ATUALIZAÇÃO LEGISLATIVA DIREITO DO TRABALHO ?· ATUALIZAÇÃO LEGISLATIVA – DIREITO DO TRABALHO…

Embed Size (px)

Text of ATUALIZAÇÃO LEGISLATIVA DIREITO DO TRABALHO ?· ATUALIZAÇÃO LEGISLATIVA – DIREITO DO...

ATUALIZAO LEGISLATIVA DIREITO DO TRABALHO

1

ATUALIZAO LEGISLATIVA DIREITO DO TRABALHO

Henrique Correia

Procurador do Trabalho Professor de Direito do Trabalho do CERS on line (www.renatosaraiva.com.br)

Autor e Coordenador de diversos livros para concursos pblicos pela Editora Juspodivm

Contatos: Twitter: @profcorreia

Instagram: Prof_correia Periscope: @henrique_correia

Tendo em vista as constantes mudanas na legislao trabalhista e a necessidade de manter todos os leitores sempre informados, segue atualizao para seu livro:

PRINCIPAIS NOVIDADES TRAZIDAS PELA LEI N 13.415/2017 (JORNADA DE TRABALHO DO PROFESSOR)

Jornada de trabalho do professor. A jornada de trabalho dos professores foi alterada pela Lei n

13.415/2017, tambm denominada Lei do Ensino Mdio. De acordo com a antiga redao do art. 318 da CLT, a jornada de trabalho do professor era de, no mximo, 4 aulas consecutivas ou 6 aulas intercaladas:

Art. 318 da CLT (REDAO ANTIGA): Num mesmo estabelecimento de ensino no poder o professor dar, por dia, mais de 4 aulas consecutivas, nem mais de 6 intercaladas.

Assim, se a jornada excedesse a 4 aulas consecutivas ou 6 aulas intercaladas, num mesmo estabelecimento, deveria ser pago o adicional de hora extra de, no mnimo, 50% da hora normal. Ocorre que, recentemente (17/02/2017), foi promulgada a Lei n 13.415/2017 que alterou a redao do art. 318 da CLT:

Art. 318 da CLT (REDAO ATUAL). O professor poder lecionar em um mesmo estabelecimento por mais de um turno, desde que no ultrapasse a jornada de trabalho semanal estabelecida legalmente, assegurado e no computado o intervalo para refeio.

De acordo com o novo texto da norma, no persiste a limitao da jornada do professor pelo nmero de aulas prestadas, contnuas ou intercaladas, mas passa a ser permitido que o professor lecione em um mesmo estabelecimento por mais de um turno, desde que no ultrapasse a jornada de trabalho semanal estabelecida legalmente. A jornada semanal mxima permitida est prevista no art. 7, XIII, da Constituio Federal de 1988 no total de 44 horas semanais.

Intervalo intrajornada. Com a nova regulamentao, o professor pode, por exemplo, prestar servios em uma mesma escola no perodo da manh e da tarde at o limite semanal de 44 horas. Alm disso, deve ser assegurado intervalo intrajornada de acordo com a jornada prevista:

a) Jornada de at 4 horas: no h previso em lei de intervalo intrajornada.

b) Jornada que excede 4 horas, com limite de 6 horas: intervalo de 15 minutos. Se o empregador exigir horas extras habituais, excedendo a jornada de 6 horas dirias, dever conceder intervalo mnimo de 1 hora.

http://www.renatosaraiva.com.br/

ATUALIZAO LEGISLATIVA DIREITO DO TRABALHO

2

c) Jornada que excede 6 horas: mnimo de 1 hora e mximo de 2 horas.

Prorrogao de jornada. Diante da impreciso do dispositivo legal ao apenas mencionar a limitao semanal da jornada de trabalho, surgem dvidas quanto ao limite dirio de jornada que passou a ser permitida a esse trabalhador. Pode o professor prestar 8, 10 ou 12 horas de trabalho em um dia da semana, divididas nos 3 turnos de trabalho manh, tarde e noite?

Entendemos que a jornada de trabalho no pode ultrapassar a 8 horas dirias com possibilidade de prorrogao por mais 2 horas, nos mesmos moldes aplicados aos demais empregados em acordo de prorrogao de jornada1. Como no h normal excepcional, prevendo jornada superior ao limite de 8 horas dirias, aplica-se a regra geral do art. 7, XIII, CF/88:

Art. 7, XIII, CF/88: So direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, alm de outros que visem melhoria de sua condio social: durao do trabalho normal no superior a oito horas dirias e quarenta e quatro semanais, facultada a compensao de horrios e a reduo da jornada, mediante acordo ou conveno coletiva de trabalho

O excesso de jornada de trabalho causa diversos prejuzos sade fsica e psquica do trabalhador. A limitao da jornada de trabalho impede que o trabalho intenso realizado pelo trabalhador cause doenas ocupacionais de ordem fsica e psquica como a sndrome do esgotamento profissional, chamado de Burnout. Essa sndrome uma das consequncias do ritmo atual, com excesso de jornada e condies de trabalho desgastantes. De acordo com mdico Drauzio Varella2:

A sndrome de burnout, ou sndrome do esgotamento profissional, um distrbio psquico descrito em 1974 por Freudenberger, um mdico americano. O transtorno est registrado no Grupo V da CID-10 (Classificao Estatstica Internacional de Doenas e Problemas Relacionados Sade).

Sua principal caracterstica o estado de tenso emocional e estresse crnicos provocado por condies de trabalho fsicas, emocionais e psicolgicas desgastantes. A sndrome se manifesta especialmente em pessoas cuja profisso exige envolvimento interpessoal direto e intenso.

Profissionais das reas de educao, sade, assistncia social, recursos humanos, agentes penitencirios, bombeiros, policiais e mulheres que enfrentam dupla jornada correm risco maior de desenvolver o transtorno.

Portanto, mesmo que haja limitao na jornada semanal do trabalhador, entendemos que a previso de jornada de durao acima de 8 horas dirias com possibilidade de prorrogao por mais 2 horas podem causar diversos prejuzos sade do professor.

Jornada 12x36. Outra questo diz respeito possibilidade de se estabelecer a jornada de 12 horas de trabalho por 36 horas de descanso ao professor. De acordo com a Smula n 444 do TST, a jornada 12x36 somente vlida em carter excepcional quando prevista expressamente em lei ou quando ajustada por meio de negociao coletiva:

Smula n 444 do TST: valida, em carter excepcional, a jornada de doze horas de trabalho por trinta e seis de descanso, prevista em lei ou ajustada exclusivamente mediante acordo coletivo de trabalho ou conveno coletiva de trabalho, assegurada a remunerao em dobro dos feriados trabalhados. O empregado no tem direito ao pagamento de adicional referente ao labor prestado na dcima primeira e dcima segunda horas.

A nova redao do art. 318 da CLT, apesar de apenas garantir limite semanal de jornada, no prev expressamente a possibilidade de se estabelecer a jornada 12x36. Diante da excepcionalidade dessa modalidade de jornada, entendemos que somente seria possvel sua implementao caso prevista em instrumento coletivo de trabalho e que a atividade desenvolvida justifique a o aumento no nmero de

1 Art. 59, caput, CLT - A durao normal do trabalho poder ser acrescida de horas suplementares, em nmero no excedente de 2 (duas), mediante acordo escrito entre empregador e empregado, ou mediante contrato coletivo de trabalho.

2 https://drauziovarella.com.br/doencas-e-sintomas/sindrome-de-burnout/

ATUALIZAO LEGISLATIVA DIREITO DO TRABALHO

3

horas trabalhadas.

Salrio proporcional. Alm das discusses acerca da jornada de trabalho, a alterao da redao do art. 318 da CLT causar impactos tambm no tocante ao salrio proporcional do professor. O salrio proporcional jornada de trabalho lcito e aceito pela jurisprudncia do TST na OJ n 358 da SDI-I:

OJ n 358 da SDI-I do TST. I - Havendo contratao para cumprimento de jornada reduzida, inferior previso constitucional de oito horas dirias ou quarenta e quatro semanais, lcito o pagamento do piso salarial ou do salrio mnimo proporcional ao tempo trabalhado. II Na Administrao Pblica direta, autrquica e fundacional no vlida remunerao de empregado pblico inferior ao salrio mnimo, ainda que cumpra jornada de trabalho reduzida. Precedentes do Supremo Tribunal Federal.

Assim sendo, se o empregado for contratado para trabalhar em jornada inferior durao normal de 8 horas dirias e 44 horas semanais, ele receber o salrio-mnimo proporcional ou o piso salarial proporcional aos dias (1/30) ou s horas trabalhadas (1/220 para jornada de 8 horas ou 1/180 para jornada de 6 horas).

Em razo dos baixos salrios pagos a essa categoria profissional, havia discusso sobre a possibilidade de pagamento do salrio-mnimo proporcional ao professor. O TST publicou a OJ n 393 da SDI-I no sentido de que o professor que trabalhasse a jornada mxima de 4 aulas consecutivas ou 6 aulas intercaladas, deveria ter garantido um salrio-mnimo integral. Nesse caso, portanto, no poderia ser pago salrio proporcional jornada de 8 horas previstas na CF/88, porque os professores gozavam de jornada especial:

OJ n 393 da SDI-I do TST. A contraprestao mensal devida ao professor, que trabalha no limite mximo da jornada prevista no art. 318 da CLT, de um salrio mnimo integral, no se cogitando do pagamento proporcional em relao a jornada prevista no art. 7, XIII, da Constituio Federal.

Com a mudana no artigo 318 da CLT, prevendo apenas a limitao semanal da jornada de trabalho, possvel que os professores sejam contratados para jornada de trabalho de 8 horas dirias e 44 horas semanais. Assim, deixou de existir a previso de jornada especfica para esses trabalhadores, o que permite o pagamento de salrio mnimo proporcional jornada de trabalho, conforme previsto aos demais empregados na OJ n 358, I, da SDI-I do TST.

Por fim, se o professor for servidor pblico ou empregado pblico prevalece a regra do item II da OJ n 358 da SDI-I, pela qual o trabalhador receber sempre o salrio mnimo integral, ainda que cumpra jornada de trabalho reduzida.

Confira o texto legal modificado abaixo:

ATUALIZAO LEGISLATIVA DIREITO DO TRABALHO

4

ALTERAES LEGISLATIVAS

LEI N 13.415, DE 16 DE FEVEREIRO DE 2017. Altera as Leis ns 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educao nacional, e 11.494, de 20 de junho 2007, que re