ATUALIZA‡AO RESENDE

  • View
    47

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of ATUALIZA‡AO RESENDE

DIREITO DO TRABALHO ESQUEMATIZADORICARDO RESENDE NOTA DE ATUALIZAO 2 EDIO NOVEMBRO/2012 Caro leitor, Conforme compromisso firmado, disponibilizo a prvia da atualizao da 2 edio do Direito do Trabalho Esquematizado. Observo, contudo, que a referida nota de atualizao no oficial, sendo que no passou ainda pelo processo de reviso da Editora, bem como que no , ainda, a atualizao completa da 2 p/ a 3 edio. O objetivo desta nota de atualizao simplesmente antecipar, para os leitores que adquiriram a 2 edio do livro e no podem esperar pela atualizao oficial, que ser disponibilizada pela Editora quando do lanamento da 3 edio (ainda sem data definida, mas prevista para janeiro/2013), as atualizaes legislativas, bem como da jurisprudncia consolidada do TST, levadas a efeito a partir do fechamento da 2 edio. Foram contempladas pela referida nota de atualizao, de forma destacada, as alteraes recentes na jurisprudncia do TST, desde as alteraes de julho/2012 (edio das OJs 419 e 420) at reviso decorrente da 2 Semana do TST, bem como os reflexos da Lei n 12.690, de 19.07.2012 (cooperativas de trabalho). Tambm foi dispensada especial ateno controvrsia referente contagem do aviso-prvio proporcional ao tempo de servio, a qual foi ampliada depois do fechamento da 2 edio do Esquematizado. No esto includas nesta nota de atualizao as alteraes levadas a efeito pela Lei n 12.740/2012, que alterou a redao do art. 193 da CLT, bem como pela Medida Provisria n 595/2012, tendo em vista que tais alteraes no podem ser cobradas nos concursos em andamento, visto que os editais so anteriores s respectivas publicaes. Em relao aos concursos vindouros, a atualizao definitiva, da 2 p/ a 3 edio, contemplar, por bvio, tais alteraes. Os trechos em fonte na cor verde indicam que houve alterao ou acrscimo de texto pelo autor. Os trechos em fonte na cor preta j existiam no texto original da 2 edio da obra. Trechos na cor vermelha dizem respeito excluso de texto. Para localizao do contedo, foram indicados os nmeros das pginas e dos itens onde o texto se encontra. Boa leitura! Ricardo Resende

Direito do Trabalho Esquematizado 2 edio NOTA PRVIA DE ATUALIZAO

CAPTULO 3 Pag. 29 (item 3.4.1.3) Substituir o trecho: a sentenas normativas e instrumentos coletivos de trabalho, que vigem apenas durante seu prazo de validade (Smula 277 do TST). Por: a sentenas normativas e instrumentos coletivos de trabalho, sendo que estes ltimos vigem at que sejam revogados (Smula 277 do TST).

CAPTULO 4 Pag. 50 (item 4.3.1) b) Aderncia contratual relativa Excluir o trecho abaixo: Neste sentido, a Smula 277 do TST: Sm. 277. Sentena normativa. Vigncia. Repercusso nos contratos de trabalho (redao alterada na sesso do Tribunal Pleno em 16.11.2009). Res. 161/2009, DEJT divulgado em 23, 24 e 25.11.2009. I As condies de trabalho alcanadas por fora de sentena normativa, conveno ou acordo coletivo vigoram no prazo assinado, no integrando, de forma definitiva, os contratos individuais de trabalho. II Ressalva-se da regra enunciada no item I o perodo compreendido entre 23.12.1992 e 28.07.1995, em que vigorou a Lei n 8.542, revogada pela Medida Provisria n 1.709, convertida na Lei n 10.192, de 14.02.2001. A partir da ltima reviso da jurisprudncia do TST, levada a efeito pela Resoluo 176/2011, a sentena normativa passar a vigorar pelo prazo mximo legal , de quatro anos, ou at que outra sentena normativa ou norma coletiva venha a revog-la antes deste prazo.

www.ricardoresende.com.br Pgina 2 de 72

Direito do Trabalho Esquematizado 2 edio NOTA PRVIA DE ATUALIZAO Pag. 50 e 51 (item 4.3.1) Excluir trecho abaixo: Observe-se, por oportuno, que o Precedente em questo no alterou a lgica da Smula 277, posto que as sentenas normativas continuam no integrando os contratos de trabalho em definitivo. A alterao de entendimento do TST tem por objetivo reduzir a quantidade de dissdios coletivos e estimular a negociao coletiva.

Pag. 52 (item 4.3.1) Substituir o trecho: A matria tormentosa e ser vista em maiores detalhes quando do estudo do Direito Coletivo do Trabalho. Entretanto, como sempre, eu recomendo, para concursos, a adoo da corrente majoritria, no caso a da aderncia limitada pelo prazo. Por: Embora a matria seja tormentosa, tal teoria foi adotada pelo TST na recente reviso de sua jurisprudncia, culminando com a alterao da Smula 277, que passou a ter a seguinte redao:SUM-277 CONVENO COLETIVA DE TRABALHO OU ACORDO COLETI-VO DE TRABALHO. EFICCIA. ULTRATIVIDADE (redao alterada na sesso do Tribunal Pleno realizada em 14.09.2012) - Res. 185/2012 DEJT divulgado em 25, 26 e 27.09.2012. As clusulas normativas dos acordos coletivos ou convenes coletivas integram os contratos individuais de trabalho e somente podero ser modificadas ou suprimidas mediante negociao coletiva de trabalho.

Observe-se, por oportuno, que o TST no seguiu a regra segundo a qual a smula de jurisprudncia representa o entendimento adotado em diversos julgamentos anteriores sobre a mesma matria, os quais so denominados precedentes. No caso, o Tribunal simplesmente alterou, e radicalmente, seu entendimento, sem precedentes no mesmo sentido. claro que deve ser levada para a sua prova objetiva a nova redao da Smula 277, ou seja, a aplicao da teoria da aderncia limitada por revogao (teoria da ultratividade).

Pag. 60 (item 4.4) Substituir: www.ricardoresende.com.br Pgina 3 de 72

Direito do Trabalho Esquematizado 2 edio NOTA PRVIA DE ATUALIZAO 40. As condies de trabalho alcanadas por fora de sentena normativa vigoram no prazo assinado, no integrando, de forma definitiva, os contratos. Por: 40. As condies de trabalho alcanadas por fora de sentena normativa vigoram desde o seu termo inicial at que sentena normativa ou norma coletiva superveniente produza sua revogao, expressa ou tcita, respeitado, porm, o prazo mximo legal de quatro anos de vigncia, no integrando, de forma definitiva, os contratos.

Substituir: 42. Como regra, as clusulas de norma coletiva vigoram apenas no prazo destas. Por: 42. As clusulas normativas dos acordos coletivos ou convenes coletivas integram os contratos individuais de trabalho e somente podero ser modificadas ou suprimidas mediante negociao coletiva de trabalho.

CAPTULO 5

Pag. 92 (item 5.11) Acrescentar nota de rodap no ltimo pargrafo, juntamente com a nota n 25: O art. 30 da Lei n 12.690/2012, que revogava o pargrafo nico do art. 442 da CLT, foi vetado.

CAPTULO 6

Pag. 99 (material de estudo) Acrescentar: Smula 437 OJs 173 e 419 www.ricardoresende.com.br Pgina 4 de 72

Direito do Trabalho Esquematizado 2 edio NOTA PRVIA DE ATUALIZAO

Excluir OJ 381

Pag. 122 (item 6.2.3) Substituir: No obstante, o entendimento acima foi alterado recentemente, ao menos por maioria, no mbito da SDI-1, rgo de uniformizao da jurisprudncia do TST. Por: No obstante, o entendimento acima foi alterado recentemente pelo TST.

Substituir: Com efeito, a SDI-1 passou a determinar o enquadramento do trabalhador apenas com base na atividade preponderante do empregador, desprezando a atividade efetivamente exercida pelo empregado. At a no temos grande novidade, ao passo que o TST manteve, inclusive, a consonncia com a Smula 196 do STF, segundo a qual ainda que exera atividade rural, o empregado de empresa industrial ou comercial classificado de acordo com a categoria do empregador. Por: Com efeito, o TST passou a determinar o enquadramento do trabalhador apenas com base na atividade preponderante do empregador, desprezando a atividade efetivamente exercida pelo empregado. At a no temos grande novidade, ao passo que o TST manteve, inclusive, a consonncia com a Smula 196 do STF, segundo a qual ainda que exera atividade rural, o empregado de empresa industrial ou comercial classificado de acordo com a categoria do empregador.

Substituir: Ocorre que, alm disso, a SDI-1 passou a considerar que a atividade preponderante da indstria de acar e lcool a agroeconmica, e esta a novidade. Por: Ocorre que, alm disso, o Tribunal passou a considerar que a atividade preponderante da indstria de acar e lcool a agroeconmica, e esta a novidade. www.ricardoresende.com.br Pgina 5 de 72

Direito do Trabalho Esquematizado 2 edio NOTA PRVIA DE ATUALIZAO Substituir: O aresto considerado paradigma o seguinte: AT Assim, embora algumas Turmas continuem adotando o entendimento superado, parece-me prudente seguir, em uma prova de concurso pblico, o entendimento atual da SDI-1. Por: A questo se encontra atualmente consolidada na jurisprudncia do TST, conforme OJ 419 da SDI-1, recentemente editada:OJ-SDI1-419 ENQUADRAMENTO. EMPREGADO QUE EXERCE ATIVIDADE EM EMPRESA AGROINDUSTRIAL. DEFINIO PELA ATIVIDADE PREPONDERANTE DA EMPRESA. (DEJT divulgado em 28 e 29.06.2012 e 02.07.2012). Considera-se rurcola empregado que, a despeito da atividade exercida, presta servios a empregador agroindustrial (art. 3, 1, da Lei n 5.889, de 08.06.1973), visto que, neste caso, a atividade preponderante da empresa que determina o enquadramento.

Pag. 126 (item 6.2.2.3, a) Substituir: Ou seja, em matria que a lei no fixou limite, deixando a soluo para os usos e costumes, o Decreto regulamentador estipulou limite mnimo. Embora a tcnica tenha sido criticvel, a jurisprudncia do TST acolheu os termos do Decreto, conforme a OJ 381: Por: Ou seja, em matria que a lei no fixou limite, deixando a soluo para os usos e costumes, o Decreto regulamentador estipulou limite mnimo. Embora a tcnica tenha sido criticvel, a jurisprudncia do TST acolheu os termos do Decreto, conforme dispunha a OJ 381, recentemente cancelada em decorrncia da aglutinao ao item I da Smula n 437:

Aps a transcrio da OJ 381, acrescentar: No mesmo sentido, porm de forma menos explcita, a redao conferida ao item I da Smula 437 do TST: www.ricardoresende.com.br Pgina 6 de 72

Direito do Trabalho Esquematizado 2 edio NOTA PRVIA DE ATUALIZAOSM-437 INTER