Aula 03 Edvaldo Nilo

Embed Size (px)

Text of Aula 03 Edvaldo Nilo

  • 7/30/2019 Aula 03 Edvaldo Nilo

    1/37

    CURSO ONLINE 5000 ENUNCIADOS DA ESAF COMENTADOS DIREITO TRIBUTRIO

    PROFESSOR EDVALDO NILO

    1

    www.pontodosconcursos.com.br

    Aula 3 Contribuies Sociais. Contribuio para oPIS/PASEP. Contribuio para o Financiamento da Seguridade

    Social - COFINS. Contribuio Social sobre o Lucro Lquido.Contribuies sociais previstas nas alneas "a", "b" e "c" dopargrafo nico do art. 11 da Lei n. 8.212, de 24 de julho de

    1991, e as institudas a ttulo de substituio. 5.5.Contribuies por lei devidas a terceiros (art.3, 1, da Lei n.

    11.457, de 16 de maro de 2007). Contribuies deInterveno no Domnio Econmico - (aula atualizada at

    10/11).

    Ol,

    Segue inicialmente uma reviso mnima sobre os temas, asaber:

    (I) So contribuies especiais tributrias de competncia daUnio: (a) Contribuies sociais (art. 149 da CF/88), que sedividem em: (a1) contribuies da seguridade social (arts. 195,incs. I a IV, e 239, da CF/88); (a2) outras contribuies deseguridade social (art. 195, 4, da CF/88); (a3) contribuiessociais gerais (arts. 212, 5, 240, da CF/88, e 62 do ADCT); (b)Contribuio de interveno no domnio econmico (CIDE), que

    prevista nos arts. 149 e 177, 4, da CF/88; (c) Contribuio deinteresse das categorias profissionais ou econmicas, tambmdenominadas de Contribuies corporativas (arts. 8, inc. IV, 149 daCF/88).

    (II) Neste sentido, a Carta Magna de 1988 estabelece que competeexclusivamente Unio instituir contribuies sociais, deinterveno no domnio econmico e de interesse dascategorias profissionais ou econmicas, como instrumento desua atuao nas respectivas reas, observado o disposto nas normas

    gerais de direito tributrio (art. 146, inc. III, da CF/88), os princpiosda legalidade (art. 150, inc. I, da CF/88), da irretroatividade e daanterioridade anual e nonagesimal (art. 150, inc. III, da CF/88), esem prejuzo do disposto no art. 195, 6, da CF/88.

    (III) As contribuies do art. 149, CF - contribuies sociais, deinterveno no domnio econmico e de interesse de categoriasprofissionais ou econmicas - posto estarem sujeitas leicomplementar do art. 146, III, CF, isto no quer dizer que deveroser institudas por lei complementar. A contribuio no imposto.

  • 7/30/2019 Aula 03 Edvaldo Nilo

    2/37

    CURSO ONLINE 5000 ENUNCIADOS DA ESAF COMENTADOS DIREITO TRIBUTRIO

    PROFESSOR EDVALDO NILO

    2

    www.pontodosconcursos.com.br

    Por isso, no se exige que a lei complementar defina a sua hiptesede incidncia, a base imponvel e contribuintes.

    (IV) Noutro ponto, o art. 195, 6, da CF/88, dispe que ascontribuies da seguridade social s podero ser exigidasaps decorridos noventa dias da data da publicao da lei queas houver institudo ou modificado, no se lhes aplicando oprincpio da anterioridade anual.

    (V) Destaca-se que as contribuies sociais e as contribuies deinterveno no domnio econmico (CIDE) no podero incidirsobre as receitas decorrentes de exportao (espcie deimunidade tributria), mas podero incidir sobre a importao deprodutos estrangeiros ou servios, inclusive podero incidir sobrea importao de petrleo e seus derivados, gs natural e seusderivados e lcool combustvel.

    (VI) As contribuies sociais e as contribuies de intervenono domnio econmico podero ter alquotas: (i) ad valorem, tendopor base o faturamento, a receita bruta ou o valor da operao e, nocaso de importao, o valor aduaneiro; (ii) especfica, tendo por basea unidade de medida adotada.

    (VII) O art. 195, da CF/88, dispe que a seguridade social serfinanciada por toda a sociedade, de forma direta e indireta, nostermos da lei, mediante recursos provenientes dos oramentos daUnio, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municpios, e dasseguintes contribuies sociais: (i) do empregador, daempresa e da entidade a ela equiparada na forma da lei,incidentes sobre: (a) a folha de salrios e demais rendimentos dotrabalho pagos ou creditados, a qualquer ttulo, pessoa fsica quelhe preste servio, mesmo sem vnculo empregatcio (contribuiosobre remuneraes pagas a qualquer ttulo aos empregados e

    trabalhadores avulsos que est fixada no art. 22, inc. I, da Lei8.212/91, por exemplo); (b) a receita ou o faturamento (contribuiopara financiamento da seguridade social (COFINS) estabelecida na LeiComplementar 70/91, Lei 9.718/98 e lei 10.8333/03, por exemplo);(c) o lucro (contribuio sobre o lucro lquido (CSLL) disposta na Lei7.689/88); (ii) do trabalhador e dos demais segurados daprevidncia social, no incidindo contribuio sobreaposentadoria e penso concedidas pelo regime geral deprevidncia social de que trata o art. 201 da CF/88; (iii) sobrea receita de concursos de prognsticos, que tem como fato

    gerador a receita de concursos de loterias (art. 26 da Lei 8.212/91);

  • 7/30/2019 Aula 03 Edvaldo Nilo

    3/37

    CURSO ONLINE 5000 ENUNCIADOS DA ESAF COMENTADOS DIREITO TRIBUTRIO

    PROFESSOR EDVALDO NILO

    3

    www.pontodosconcursos.com.br

    (iv) do importador de bens ou servios do exterior, ou de quema lei a ele equiparar, a partir da EC n 42/03. Com base nestedispositivo, a Lei n. 10.865/2004 criou a Contribuio para osProgramas de Integrao Social e de Formao do Patrimnio doServidor Pblico incidente na Importao de Produtos Estrangeiros ouServios (PIS/PASEP-Importao) e a Contribuio Social para oFinanciamento da Seguridade Social devida pelo Importador de BensEstrangeiros ou Servios do Exterior (COFINS-Importao).

    (VIII) Alm destas contribuies sociais para a Seguridade Socialestabelecidas no art. 195 da CF/88, o entendimento da jurisprudnciado STF no sentido de reconhecimento da contribuio aoPIS/PASEP, que pode ser classificada como contribuio para aseguridade social de acordo como art. 239 da CF/88.

    (IX) Por outro lado, a lei poder instituir outras fontes destinadas agarantir a manuteno ou expanso da seguridade social, obedecidoo disposto no art. 154, I, segundo estabelece o 4, do art. 195, daCF/88. Este dispositivo trata das contribuies residuais daseguridade social. A interpretao do STF a respeito desta normaafirma que para criao das contribuies residuais da seguridadesocial necessria lei complementar, alm de obedincia ao princpioda no-cumulatividade e base de clculo ou fato gerador diferentes

    das contribuies especiais j referidas na CF/88. Noutros termos, acontribuio residual ou nova contribuio social (art. 154, I, daCF/88) no pode ter base de clculo ou fato gerador igual dequalquer contribuio especial j discriminado na CF/88 (porexemplo, COFINS, CSLL etc.), mas pode ter base de clculo igual oufato gerador semelhante de imposto j descrito na CF/88(porexemplo, IR, IPI, II, IE, IOF etc.).

    (X) legtima a incidncia da contribuio previdenciria sobre o13 salrio, segundo a smula 688 do STF.

    (XI) O tributo parafiscal aquele arrecadado e fiscalizado porterceira pessoa, dotada de autonomia administrativa e financeira,diferente do ente federativo competente para instituir o tributo(Unio, Estados, Distrito Federal e Municpios), buscando umafinalidade ou interesse pblico e esta terceira pessoa passa a disporda receita compulsria para atingir os seus objetivos. So exemplosas contribuies arrecadadas e fiscalizadas pelo SESC, SENAI,SENAC, Conselhos Regionais de Medicina (CRM), Conselhos Regionaisde Odontologia etc.

  • 7/30/2019 Aula 03 Edvaldo Nilo

    4/37

    CURSO ONLINE 5000 ENUNCIADOS DA ESAF COMENTADOS DIREITO TRIBUTRIO

    PROFESSOR EDVALDO NILO

    4

    www.pontodosconcursos.com.br

    (XII) A CF/88 estabelece que so isentas de contribuio para aseguridade social as entidades beneficentes de assistncia social queatendam s exigncias estabelecidas em lei. Esta norma transmite oteor de uma falsa iseno, representando ntida imunidadetributria, existindo equvoco por parte do legislador constitucional,eis que a imunidade matria de sede constitucional, podendo serconceituada como uma hiptese de no-incidnciaconstitucionalmente qualificada. J a iseno matria de leiinfraconstitucional, sendo conceituada como uma dispensa legal dopagamento do tributo devido.

    (XIII) Nesse rumo, uma norma constitucional que muito cobradaem concursos a que dispe que as contribuies sociais (i) doempregador, da empresa e da entidade a ela equiparada naforma da lei, incidentes sobre: (a) a folha de salrios e demaisrendimentos do trabalho pagos ou creditados, a qualquer ttulo, pessoa fsica que lhe preste servio, mesmo sem vnculo empregatcio(contribuio patronal); (b) a receita ou o faturamento (contribuiopara financiamento da seguridade social - COFINS, por exemplo); (c)o lucro (contribuio sobre o lucro lquido - CSLL); podero teralquotas ou bases de clculo diferenciadas, em razo daatividade econmica, da utilizao intensiva de mo-de-obra,do porte da empresa ou da condio estrutural do mercado de

    trabalho (art. 195, 9, da CF/88).(XIV) Ainda deve-se falar que vedada (proibida) a concesso deremisso ou anistia das contribuies sociais (i) do empregador, daempresa e da entidade a ela equiparada na forma da lei,incidentes sobre (a) a folha de salrios e demais rendimentos dotrabalho pagos ou creditados, a qualquer ttulo, pessoa fsica quelhe preste servio, mesmo sem vnculo empregatcio (contribuiopatronal); e (ii) do trabalhador e dos demais segurados daprevidncia social; para dbitos em montante superior ao

    fixado em lei complementar (art. 195, 11, da CF/88).

    Vamos para as questes agora:

    1. (ESAF/AFRF/2002) Assinale a opo correta.a) Compete supletivamente Unio instituir contribuiessociais, de interveno no domnio econmico e de interessedas categorias profissionais ou econmicas, comoinstrumento de sua atuao nas respectivas reas.b) As contribuies de interveno no domnio econmico e

    de interesse das categorias profissionais ou econmicas

  • 7/30/2019 Aula 03 Edvaldo Nilo

    5/37

    CURSO ONLINE 5000 ENUNCIADOS DA ESAF COMENTADOS DIREITO TRIBUTRIO

    PROFESSOR EDVALDO NILO

    5

    www.pontodosconcursos.com.br

    podem ser institudas por lei ordinria e s podem sercobradas a partir do primeiro dia do exerccio seguinte ao dasua publicao.c) Os Estados, o Distrito Federal e os Municpios poderoreter a contribuio federal, cobrada de seus servidores,para o custeio, em benefcio desses, de sistemas deprevidncia e assistncia social.d) Os rendimentos do trabalho pagos ou creditados, aqualquer ttulo, a pessoa fsica que preste servios empresa no pode ser objeto da contribuio para aseguridade social por constiturem base de clculo de outraexao, o imposto de renda.e) As contribuies para a seguridade podem ser exigidasimediatamente, por no se lhe aplicar a anterioridade dadata da publicao da lei que as houver institudo oumodificado em relao ao exerccio financeiro da cobrana.

    A letra a incorreta, uma vez que compete exclusivamente Unio instituir contribuies sociais, de interveno no domnioeconmico e de interesse das categorias profissionais ou econmicas,como instrumento de sua atuao nas respectivas reas (art. 149,caput, da CF/88).

    E esta letra fala em competncia supletiva, que acompetncia em que determinado ente federativo atua no caso daomisso do ente originariamente competente, o que no o caso,pois a CF/88 dispe competncia exclusiva e no supletiva.

    A letra c incorreta, uma vez que os Estados, os Municpios eo DF possuem competncia para a instituio de contribuio,cobrada de seus servidores, para o custeio, em benefcio destes, doregime previdencirio de que dispe o art. 40 da CF/88, cuja alquotano ser inferior da contribuio dos servidores titulares de cargos

    efetivos da Unio (art. 149, 1, da CF/88).

    Assim, certo falar que, salvo a contribuio previdenciria, ascontribuies sociais so de competncia da Unio. Portanto,a CF/88 autoriza a Unio criao das contribuies sociais, da CIDEe das contribuies corporativas (de interesses de categoriasprofissionais ou econmicas), conforme o art. 149, da CF/88.

    Com base nestes argumentos, a alternativa c errada, eisque o termo federal no pertinente ao art. 149, 1, da CF/88.

  • 7/30/2019 Aula 03 Edvaldo Nilo

    6/37

    CURSO ONLINE 5000 ENUNCIADOS DA ESAF COMENTADOS DIREITO TRIBUTRIO

    PROFESSOR EDVALDO NILO

    6

    www.pontodosconcursos.com.br

    A letra d incorreta, uma vez que os rendimentos do trabalhopagos ou creditados, a qualquer ttulo, a pessoa fsica que presteservios empresa pode ser objeto da contribuio para aseguridade social, mesmo constituindo a base de clculo de outraexao, tal como o imposto de renda.

    A letra e incorreta, pois as contribuies para a seguridadesocial no podem ser exigidas imediatamente, apesar de no se lheaplicar a anterioridade anual disposta no art. 150, inc. III, alnea b,uma vez que o art. 195, 6, dispe que as contribuies para aseguridade social s podero ser exigidas aps decorridos noventadias da data da publicao da lei que as houver institudo oumodificado.

    Portanto, a resposta a letra b, poisas contribuies deinterveno no domnio econmico e de interesse das categoriasprofissionais ou econmicas podem ser institudas (criadas) porlei ordinria (entendimento do STF citado em aula).

    As contribuies de interveno no domnio econmico e deinteresse das categorias profissionais s podem ser cobradas apartir do primeiro dia do exerccio seguinte ao da suapublicao, uma vez que devem observar o princpio da

    anterioridade anual.O art. 149, caput, da CF/88 estabelece que a competncia

    exclusiva da Unio instituir contribuies sociais, de interveno nodomnio econmico e de interesse das categorias profissionais oueconmicas, como instrumento de sua atuao nas respectivas reas,observado o disposto nos arts. 146, III, e 150, I e III, e semprejuzo do previsto no art. 195, 6, relativamente scontribuies a que alude o dispositivo.

    E o art. 195, 6, dispe que as contribuies sociais de quetrata este artigo s podero ser exigidas aps decorridos noventadias da data da publicao da lei que as houver institudo oumodificado, no se lhes aplicando o disposto no art. 150, III, b(anterioridade anual).

    Isto , as contribuies da seguridade social no devemobservar o princpio da anterioridade anual, mas as contribuies deinterveno no domnio econmico e de interesse das categoriasprofissionais ou econmicas devem obedecer a anterioridade anual.

  • 7/30/2019 Aula 03 Edvaldo Nilo

    7/37

    CURSO ONLINE 5000 ENUNCIADOS DA ESAF COMENTADOS DIREITO TRIBUTRIO

    PROFESSOR EDVALDO NILO

    7

    www.pontodosconcursos.com.br

    2. (ESAF/AFRF/2005/adaptada) Aos estados, ao Distrito Federal e aos municpios competeinstituir contribuies de interveno no domnio econmicoe de interesse das categorias profissionais ou econmicas,desde que para o custeio, em benefcio dos respectivossujeitos passivos, e no mbito territorial do ente tributante? A Contribuio de Interveno no Domnio Econmicoincidente sobre a importao e a comercializao depetrleo e seus derivados, gs natural e seus derivados, elcool etlico combustvel (CIDE) foi instituda pela Uniocom a finalidade de financiamento de projetos de proteoao meio ambiente, ao consumidor, a bens e direitos de valorartstico, esttico, histrico, turstico e paisagstico?a) No, no.b) No, sim.c) Sim, sim.d) Sim, no.

    O primeiro item no, porque competncia apenas da Unioinstituir contribuies de interveno no domnio econmico e deinteresse das categorias profissionais ou econmicas.

    O segundo item no, porque a Contribuio de Interveno no

    Domnio Econmico incidente sobre a importao e a comercializaode petrleo e seus derivados, gs natural e seus derivados, e lcooletlico combustvel (CIDE) foi instituda pela Unio com a finalidadede (i) pagamento de subsdios a preos ou transporte de lcoolcombustvel, gs natural e seus derivados e derivados de petrleo;(ii) ao financiamento de projetos ambientais relacionados com aindstria do petrleo e do gs; (iii) ao financiamento de programasde infra-estrutura de transportes (art. 177, 4, inc. II, a, b ec, da CF/88).

    Portanto, a resposta letra a (No, no).

    3. (AFRF/2003/ESAF) Responda com base na ConstituioFederal. vedado que as contribuies sociais para a seguridadesocial tenham base de clculo prpria de impostos? Incide contribuio social para a seguridade social sobreaposentadoria e penso concedidas pelo regime geral deprevidncia social? As contribuies sociais para a seguridade social sobre a

    folha de salrios, a receita ou o faturamento de pessoas

  • 7/30/2019 Aula 03 Edvaldo Nilo

    8/37

    CURSO ONLINE 5000 ENUNCIADOS DA ESAF COMENTADOS DIREITO TRIBUTRIO

    PROFESSOR EDVALDO NILO

    8

    www.pontodosconcursos.com.br

    jurdicas podero ter alquotas ou bases de clculodiferenciadas, em razo da atividade econmica ou dautilizao intensiva de mo-de-obra?a) Sim, no, no.b) Sim, sim, sim.c) Sim, sim, no.d) No, no, sim.e) No, sim, sim.

    O primeiro item no, porque no h qualquer proibioconstitucional de que contribuies sociais para a seguridade socialtenham base de clculo prpria de impostos.

    O segundo item no, porque no pode incidir contribuiosocial para a seguridade social sobre aposentadoria e pensoconcedidas pelo regime geral de previdncia social.

    Dispe o art. 195, inc. II, da CF/88: A seguridade social serfinanciada por toda a sociedade, de forma direta e indireta, nostermos da lei, mediante recursos provenientes dos oramentos daUnio, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municpios, e dasseguintes contribuies sociais: do trabalhador e dos demaissegurados da previdncia social, no incidindo contribuio sobre

    aposentadoria e penso concedidas pelo regime geral deprevidncia social de que trata o art. 201. Esta no-incidncia uma espcie de imunidade tributria.

    O terceiro item sim, pois, de acordo 9, do art. 195, daCF/88, as contribuies sociais para a seguridade social sobre a folhade salrios, a receita ou o faturamento de pessoas jurdicas poderoter alquotas ou bases de clculo diferenciadas, em razo daatividade econmica ou da utilizao intensiva de mo-de-obra, do porte da empresa ou da condio estrutural do

    mercado de trabalho.

    Portanto, a resposta a letra d(No, no, sim).

    4. (AFE/MS/2001/ESAF) Com base no disposto naConstituio Federal e no Cdigo Tributrio Nacional, pode-se afirmar que:a) Compete tanto Unio quanto aos Estados, DF eMunicpios a instituio de taxas em razo do exerccio dopoder de polcia.

  • 7/30/2019 Aula 03 Edvaldo Nilo

    9/37

    CURSO ONLINE 5000 ENUNCIADOS DA ESAF COMENTADOS DIREITO TRIBUTRIO

    PROFESSOR EDVALDO NILO

    9

    www.pontodosconcursos.com.br

    b) Somente a Unio e os Estados podem instituircontribuies de melhoria.c) As contribuies especiais, com fins econmicos ousociais, so privativas dos Estados e DF.d) A Unio pode transferir aos Estados o exerccio regular desua competncia tributria.e) A cumulatividade e a seletividade so caractersticasessenciais do Imposto sobre Produtos Industrializados.

    A letra a correta, uma vez que competncia comum dosentes federativos (Unio, Estados, DF e Municpios) a instituio detaxas em razo do exerccio do poder de polcia.

    A letra b incorreta, uma vez que a Unio, Estados, DF eMunicpios podem instituir contribuies de melhoria.

    A letra c incorreta, uma vez que as contribuies especiais,com fins econmicos competncia da Unio.

    Enquanto os Estados, o Distrito Federal e os Municpios, apenastm competncia para a instituio da contribuio previdenciria,cobrada de seus servidores, para o custeio, em beneficio destes, dosistema previdencirio respectivo, cuja alquota no ser inferior

    da contribuio previdenciria dos servidores titulares de cargosefetivos da Unio.

    A letra d incorreta, pois Unio no pode transferir aosEstados o exerccio regular de sua competncia tributria, uma que acompetncia para instituir tributo indelegvel. No pode, porexemplo, a Unio transferir competncia para qualquer AssembliaLegislativa de Estado instituir imposto de renda, o que, de fato, seriauma aberrao no sistema federativo brasileiro.

    A letra e incorreta, eis que a no-cumulatividade e aseletividade so caractersticas essenciais do Imposto sobre ProdutosIndustrializados (IPI).

    5. (AFE/PI/2001/ESAF) Marque com V a assertivaverdadeira e com F a falsa, assinalando em seguida a opocorrespondente.( ) Imposto o tributo cuja obrigao tem por fato geradoruma situao independente de qualquer atividade estatalespecfica, relativa ao contribuinte.

  • 7/30/2019 Aula 03 Edvaldo Nilo

    10/37

    CURSO ONLINE 5000 ENUNCIADOS DA ESAF COMENTADOS DIREITO TRIBUTRIO

    PROFESSOR EDVALDO NILO

    10

    www.pontodosconcursos.com.br

    ( ) A contribuio de melhoria instituda em face de obraspblicas ou privadas, que valorizem ou depreciem o imveldo administrado.( ) As taxas tm como fato gerador o exerccio do poder depolcia ou a utilizao efetiva ou potencial de servio pblicoprestado ao contribuinte ou posto sua disposio.( ) O que caracteriza as contribuies especiais que oproduto de suas arrecadaes deve ser carreado parafinanciar atividades de interesse pblico, beneficiando certogrupo, e direta ou indiretamente o contribuinte.a) V, V, V, V.b) V, F, F, V.c) V, F, V, V.d) F, V, V, F.e) F, F, F, F.

    O primeiro item verdadeiro, porque imposto o tributo cujaobrigao tem por fato gerador uma situao independente dequalquer atividade estatal especfica, relativa ao contribuinte(art. 16,do CTN).

    O segundo item falso, porque a contribuio de melhoria instituda em face de obras pblicas e no privadas, que valorizem o

    imvel do administrado e no o depreciem.Dispe o art. 81 do CTN, a saber: A contribuio de melhoria

    cobrada pela Unio, pelos Estados, pelo Distrito Federal ou pelosMunicpios, no mbito de suas respectivas atribuies, institudapara fazer face ao custo de obras pblicas de que decorravalorizao imobiliria, tendo como limite total a despesa realizadae como limite individual o acrscimo de valor que da obra resultarpara cada imvel beneficiado.

    O terceiro item verdadeiro, porque as taxas tm como fatogerador o exerccio do poder de polcia ou a utilizao efetiva oupotencial de servio pblico prestado ao contribuinte ou posto suadisposio, de acordo com o art. 77, do CTN.

    O quarto item verdadeiro, uma vez que uma dascaractersticas das contribuies especiais que o produto de suasarrecadaes deve ser carreado para financiar atividades de interessepblico, beneficiando certo grupo, e direta ou indiretamente ocontribuinte.

  • 7/30/2019 Aula 03 Edvaldo Nilo

    11/37

    CURSO ONLINE 5000 ENUNCIADOS DA ESAF COMENTADOS DIREITO TRIBUTRIO

    PROFESSOR EDVALDO NILO

    11

    www.pontodosconcursos.com.br

    Portanto, a resposta a letra c (V, F, V, V).

    6. (ESAF/AFRF/2005) Podem os Municpios instituir contribuio para o custeiodo servio de iluminao pblica, cobrando-a na fatura deconsumo de energia eltrica? Podem os Estados cobrar contribuio previdenciria deseus servidores, para o custeio, em benefcio destes, deregime previdencirio, com alquota inferior dacontribuio dos servidores titulares de cargos efetivos daUnio? As contribuies sociais de interveno no domnioeconmico e de interesse das categorias profissionais oueconmicas, como instrumento de sua atuao nasrespectivas reas, podero incidir sobre as receitasdecorrentes de exportao?a) No, sim, no.b) Sim, no, sim.c) Sim, no, no.d) No, no, sim.e) Sim, sim, no.

    O primeiro item sim, porque podem os Municpios e o Distrito

    Federal instituir contribuio para o custeio do servio de iluminaopblica, cobrando-a na fatura de consumo de energia eltrica (art.149-A, da CF/88).

    O segundo item no, porque os Estados, o Distrito Federal eos Municpios s podem cobrar contribuio previdenciria de seusservidores, para o custeio, em benefcio destes, de regimeprevidencirio, cuja alquota no ser inferior da contribuio dosservidores titulares de cargos efetivos da Unio (art. 149-A, daCF/88).

    O terceiro item no, pois as contribuies sociais e deinterveno no domnio econmico, como instrumento de sua atuaonas respectivas reas, no podero incidir sobre as receitasdecorrentes de exportao, conforme estabelece o art. 149, 2, inc.I, da CF/88.

    Portanto, a resposta a letra c (Sim, no, no).

    7. (ESAF/AFPS/2002) Em relao s contribuies sociais,

    inclusive s destinadas seguridade social, a Constituio

  • 7/30/2019 Aula 03 Edvaldo Nilo

    12/37

    CURSO ONLINE 5000 ENUNCIADOS DA ESAF COMENTADOS DIREITO TRIBUTRIO

    PROFESSOR EDVALDO NILO

    12

    www.pontodosconcursos.com.br

    estabelece limitaes que devem ser respeitadas pelalegislao infraconstitucional. Isto posto, avalie asformulaes seguintes e, ao final, assinale a opo quecorresponde resposta correta.I. vedada a concesso de remisso ou anistia dacontribuio social destinada seguridade social, paradbitos em montante superior ao fixado em leicomplementar, do empregador, da empresa e da entidadeequiparada a empresa na forma da lei, incidente sobre afolha de salrios e demais rendimentos do trabalho pagosou creditados, a qualquer ttulo, pessoa fsica que lhepreste servio, mesmo sem vnculo empregatcio. Igualvedao se aplica, para dbitos em montante superior aofixado em lei complementar, contribuio social deseguridade social, a que se sujeitam o trabalhador e osdemais segurados da previdncia social.II. vedada a incidncia de contribuies sociais sobre asreceitas decorrentes de exportao e sobre a importao depetrleo e seus derivados. Vedada tambm a incidncia decontribuio para a seguridade social sobre o valor dasaposentadorias e penses concedidas pelo regime geral deprevidncia social.III. vedada a concesso de iseno ou anistia da

    contribuio social destinada seguridade social, incidentesobre a receita de concursos de prognsticos, para dbitosem montante superior ao fixado em lei complementar.a) Somente I verdadeira.b) I e II so verdadeiras.c) I e III so verdadeiras.d) II e III so verdadeiras.e) Todas so falsas.

    O primeiro item verdadeiro, porque vedada a concesso de

    remisso ou anistia da contribuio social destinada seguridadesocial, para dbitos em montante superior ao fixado em leicomplementar, do empregador, da empresa e da entidade equiparadaa empresa na forma da lei, incidente sobre a folha de salrios edemais rendimentos do trabalho pagos ou creditados, a qualquerttulo, pessoa fsica que lhe preste servio, mesmo sem vnculoempregatcio (art. 195, 11, da CF/88).

    Igual vedao se aplica, para dbitos em montante superior aofixado em lei complementar, contribuio social de seguridade

    social, a que se sujeitam o trabalhador e os demais segurados da

  • 7/30/2019 Aula 03 Edvaldo Nilo

    13/37

    CURSO ONLINE 5000 ENUNCIADOS DA ESAF COMENTADOS DIREITO TRIBUTRIO

    PROFESSOR EDVALDO NILO

    13

    www.pontodosconcursos.com.br

    previdncia social, de acordo, de acordo com o mesmo art. 195, 11,da CF/88.

    O segundo item falso, porquanto no vedada a incidncia decontribuies sociais sobre a importao de petrleo e seusderivados, conforme o art. 149, 2, inc. II, da CF/88, dispondo queas contribuies sociais e de interveno no domnio econmicoincidiro tambm sobre a importao de produtos estrangeiros ouservios.

    O terceiro item falso, porque no vedada a concesso deiseno ou anistia da contribuio social destinada seguridadesocial, incidente sobre a receita de concursos de prognsticos (art.195, inc. III), para dbitos em montante superior ao fixado em leicomplementar. Neste sentido, a vedao para os tributos previstosnos incisos I, a, e II, do art. 195, da CF/88.

    Logo, a resposta a letra a. Somente o item I verdadeiro.

    8. (ESAF/AFRF/2005/adaptada) Sobre as contribuiessociais (art. 149 da Constituio Federal), errneoafirmar-se, haver previso de quea) podero ter alquotas ad valorem ou especficas.

    b) incidiro, tambm sobre a importao de produtosestrangeiros ou servios.c) incidiro, em todos os casos, uma nica vez.d) podero ter por base, entre outras, o faturamento e areceita bruta.e) no incidiro sobre as receitas decorrentes deexportao.

    De acordo com a literalidade dos 2 a 4, do art. 149, daCF:

    Art. 149. Compete exclusivamente Unio instituircontribuies sociais, de interveno no domnio econmicoe de interesse das categorias profissionais ou econmicas,como instrumento de sua atuao nas respectivas reas,observado o disposto nos arts. 146, III, e 150, I e III, e semprejuzo do previsto no art. 195, 6, relativamente scontribuies a que alude o dispositivo.2 As contribuies sociais e de interveno no domnioeconmico de que trata o caput deste artigo: I - no

    incidiro sobre as receitas decorrentes de exportao; II -

  • 7/30/2019 Aula 03 Edvaldo Nilo

    14/37

    CURSO ONLINE 5000 ENUNCIADOS DA ESAF COMENTADOS DIREITO TRIBUTRIO

    PROFESSOR EDVALDO NILO

    14

    www.pontodosconcursos.com.br

    incidiro tambm sobre a importao de produtosestrangeiros ou servios; III - podero ter alquotas: a) advalorem, tendo por base o faturamento, a receita bruta ou ovalor da operao e, no caso de importao, o valoraduaneiro; b) especfica, tendo por base a unidade demedida adotada. 3 A pessoa natural destinatria das operaes deimportao poder ser equiparada a pessoa jurdica, naforma da lei. 4 A lei definir as hipteses em que as contribuiesincidiro uma nica vez.

    Portanto, a resposta a letra c, porque a lei definir ashipteses em que as contribuies incidiro uma nica vez(art. 149, 4, da CF/88), sendo errado dizer que as contribuiessociais gerais incidiro, em todos os casos, uma nica vez.

    9. (ESAF/AFRF/2005) Sobre as contribuies para aseguridade social (art. 195 da Constituio), podemosafirmar quea) nenhum benefcio ou servio da seguridade social poderser criado, majorado ou estendido sem a correspondentefonte de custeio, parcial ou total.

    b) as contribuies do empregador sobre a folha de salriosno podero ter alquotas ou bases de clculo diferenciadasem razo da atividade econmica a que se dedique aempresa.c) as receitas dos estados, do Distrito Federal e dosmunicpios destinadas seguridade social integraro ooramento da Unio.d) so isentas de contribuio para a seguridade social asentidades beneficentes de assistncia social que atendam sexigncias estabelecidas pelo Poder Executivo.

    e) somente podero ser exigidas aps decorridos noventadias da data da publicao da lei que as houver institudo oumodificado.

    A letra a incorreta, uma vez que nenhum benefcio ouservio da seguridade social poder ser criado, majorado ouestendido sem a correspondente fonte de custeio total (art. 195,5, da CF/88). O erro da questo est em falar em fonte de custeioparcial.

  • 7/30/2019 Aula 03 Edvaldo Nilo

    15/37

    CURSO ONLINE 5000 ENUNCIADOS DA ESAF COMENTADOS DIREITO TRIBUTRIO

    PROFESSOR EDVALDO NILO

    15

    www.pontodosconcursos.com.br

    A letra b incorreta, uma vez que as contribuies doempregador sobre a folha de salrios podero ter alquotas oubases de clculo diferenciadas em razo da atividadeeconmica a que se dedique a empresa, segundo o 9, do art.195, da CF/88.

    A letra c incorreta, pois as receitas dos Estados, do DistritoFederal e dos Municpios destinadas seguridade social constarodos respectivos oramentos, no integrando o oramento daUnio, segundo o 1, do art. 195, da CF/88.

    A letra d incorreta, eis que so isentas de contribuio paraa seguridade social as entidades beneficentes de assistncia socialque atendam s exigncias estabelecidas em lei (7, do art.195, da CF/88)

    Nesse rumo, a resposta a letra e, pois, a respeito dascontribuies para a seguridade social (art. 195 da Constituio),podemos afirmar que somente podero ser exigidas aps decorridosnoventa dias da data da publicao da lei que as houver institudo oumodificado, de acordo com 6, do art. 195, da CF/88.

    10. (ESAF/AFRF/2003) Indique a opo que preenche

    corretamente as lacunas, consideradas as pertinentesdisposies constitucionais. As contribuies sociais e de interveno no domnioeconmico previstas no caput do art. 149 da ConstituioFederal _____________ sobre as receitas decorrentes deexportao, _______________ sobre a importao depetrleo e seus derivados, gs natural e seus derivados elcool combustvel. As contribuies de interveno no domnio econmico,previstas no art. 149 da Constituio Federal, esto

    submetidas ao princpio da __________________.a) incidiro / podendo incidir tambm / anterioridade.b) no incidiro / mas podero incidir / anterioridade.c) no incidiro / mas podero incidir / anterioridademitigada ou nonagesimal.d) incidiro / no podendo incidir / anterioridade.e) no incidiro / no podendo incidir tambm /anterioridade mitigada ou nonagesimal.

    As contribuies sociais e de interveno no domnio econmico

    previstas no caput do art. 149 da Constituio Federal no incidiro

  • 7/30/2019 Aula 03 Edvaldo Nilo

    16/37

    CURSO ONLINE 5000 ENUNCIADOS DA ESAF COMENTADOS DIREITO TRIBUTRIO

    PROFESSOR EDVALDO NILO

    16

    www.pontodosconcursos.com.br

    sobre as receitas decorrentes de exportao, mas podero incidirsobre a importao de petrleo e seus derivados, gs natural e seusderivados e lcool combustvel, de acordo com o art. 149, 2, incs. Ie II, da CF/88.

    As contribuies de interveno no domnio econmico,previstas no art. 149 da Constituio Federal, esto submetidas aoprincpio da anterioridade.

    O art. 149, caput, da CF/88 estabelece que a competnciaexclusiva da Unio instituir contribuies sociais, de interveno nodomnio econmico e de interesse das categorias profissionais oueconmicas, como instrumento de sua atuao nas respectivas reas,observado o disposto nos arts. 146, III, e 150, I e III, e semprejuzo do previsto no art. 195, 6, relativamente scontribuies a que alude o dispositivo.

    E o art. 195, 6, dispe que as contribuies sociais de quetrata este artigo s podero ser exigidas aps decorridos noventadias da data da publicao da lei que as houver institudo oumodificado, no se lhes aplicando o disposto no art. 150, III, b(anterioridade anual).

    Assim, as contribuies sociais ou as contribuies daseguridade social no devem observar o princpio da anterioridadeanual, mas as contribuies de interveno no domnioeconmico e de interesse das categorias profissionais oueconmicas devem obedecer a anterioridade anual.

    Logo, a resposta a letra b.

    11. (ESAF/AFRF/2003) O Supremo Tribunal Federal julgouimportante questo sobre a exigibilidade da contribuio

    para o Programa de Formao do Patrimnio do ServidorPblico (PASEP), pela Unio Federal, ao Estado do Paran.Aponte a opo que preenche corretamente as lacunas dotexto abaixo.... o Estado do Paran, que, durante a vigncia da LeiComplementar n 8, de 3 de dezembro de 1970, _______[I]________, por fora da Lei n 6.278, de 23/05/1972, acontribuir para o PROGRAMA DE FORMAO DOPATRIMNIO DO SERVIDOR PBLICO, ________[II]__________ da contribuio, _______[III]_______ n

    10.533, de 30/11/1993, pois, com o advento da

  • 7/30/2019 Aula 03 Edvaldo Nilo

    17/37

    CURSO ONLINE 5000 ENUNCIADOS DA ESAF COMENTADOS DIREITO TRIBUTRIO

    PROFESSOR EDVALDO NILO

    17

    www.pontodosconcursos.com.br

    Constituio Federal de 1988, a contribuio deixou de ser______ [IV]_______, para ser ______ [V]____ , nostermos do art. 239.a) [I] j no se comprometera... [II] no pode sofrer aincidncia... [III] mesmo diante da Lei Federal... [IV]compulsria... [V] facultativab) [I] se desobrigara... [II] pde-se eximir... [III] em facede sua Lei... [IV] obrigatria... [V] voluntria.c) [I] se prontificara... [II] tem o direito de eximir-se... [III]por meio de sua Lei... [IV] obrigatria...[V] voluntria.d) [I] se obrigara... [II] j no poderia se eximir... [III]mediante sua Lei... [IV] facultativa... [V] obrigatria.e) [I] se comprometera... [II] j se liberou... [III] diante daLei... [IV] fonte de estmulo ao servidor pblico... [V]instrumento financiador do seguro-desemprego.

    Esta questo cobra entendimento literal do STF sobredeterminada deciso a respeito do PIS/PASEP, a saber:

    O artigo 239 da Constituio Federal de 1988constitucionalizou o PASEP, criado pela Lei Complementar n.8, de 3 de dezembro de 1970, dando-lhe cartereminentemente nacional, com as alteraes nele enunciadas

    ( 1, 2, 3 e 4). O mais foi objeto da Lei, queencomendou, ou seja, a de n. 7.998, de 11-1-1990. Sendoassim, o Estado do Paran, que, durante a vigncia da LeiComplementar n. 8, de 3 de dezembro de 1970, seobrigara, por fora da Lei n. 6.278, de 23-5-1972, acontribuir para o Programa de Formao do Patrimnio doServidor Pblico, j no poderia se eximir dacontribuio, mediante sua Lei n 10.533, de 30/11/1993,pois, com o advento da Constituio Federal de 1988, acontribuio deixou de ser facultativa, para ser

    obrigatria, nos termos do art. 239.

    Logo, a resposta a letra d.

    12. (ESAF/AFRFB/2005) Leia cada um dos assertosabaixo e assinale (V) ou (F), conforme seja verdadeiro oufalso. Depois, marque a opo que contenha a exataseqncia.( ) legtima a cobrana da COFINS e do PIS sobre asoperaes relativas energia eltrica, servios de

  • 7/30/2019 Aula 03 Edvaldo Nilo

    18/37

    CURSO ONLINE 5000 ENUNCIADOS DA ESAF COMENTADOS DIREITO TRIBUTRIO

    PROFESSOR EDVALDO NILO

    18

    www.pontodosconcursos.com.br

    telecomunicaes, derivados de petrleo, combustveis eminerais do Pas.( ) A Contribuio para o Financiamento da SeguridadeSocial - COFINS, com a incidncia no-cumulativa, temcomo fato gerador o faturamento mensal, assim entendido ototal das receitas auferidas pela pessoa jurdica,independentemente de sua denominao ou classificaocontbil.( ) Foram institudas a Contribuio para o PIS/PASEPImportao e a Contribuio para a COFINS, devida peloimportador de bens estrangeiros ou servios do exterior.a) V, V, F.b) F, V, F.c) V, F, F.d) F, F, F.e) V, V, V.

    O primeiro item verdadeiro, de acordo com a smula 659 doSTF: legtima a cobrana da COFINS, do PIS e do FINSOCIAL sobreas operaes relativas a energia eltrica, servios detelecomunicaes, derivados de petrleo, combustveis e minerais doPas, que explicada na vigsima segunda questo (22).

    O segundo item verdadeiro, eis que a COFINS, com aincidncia no-cumulativa, tem como fato gerador o faturamentomensal, assim entendido o total das receitas auferidas pela pessoajurdica, independentemente de sua denominao ou classificaocontbil, de acordo com o art. 1, da lei 10.8333/2003.

    O terceiro item tambm verdadeiro, pois, a EmendaConstitucional n 42/03, estabeleceu no art. 195, IV, da CF/88, acompetncia da Unio para criao da Contribuio para o PIS/PASEPImportao e a Contribuio para a COFINS, devida pelo importador

    de bens estrangeiros ou servios do exterior, que foi instituda pelaLei 10.865/2004.

    Portanto, a resposta a letra e, pois todos os itens soverdadeiros.

    13. (ESAF/ATA/MF/2009) Alm das inmerascontribuies sociais institudas no texto da ConstituioFederal, h possibilidade de instituio de novas espcies decontribuio social? Assinale a assertiva que responde

    incorretamente pergunta formulada.

  • 7/30/2019 Aula 03 Edvaldo Nilo

    19/37

    CURSO ONLINE 5000 ENUNCIADOS DA ESAF COMENTADOS DIREITO TRIBUTRIO

    PROFESSOR EDVALDO NILO

    19

    www.pontodosconcursos.com.br

    a)Pode haver contribuio social com o mesmo fato geradorde outra j existente.b) O rol de contribuies sociais no taxativo.c) H previso constitucional de competncia residual.d) A diversidade da base de financiamento permite outrascontribuies sociais.e) A Unio pode instituir outras contribuies sociais.

    Segundo o STF, para a criao das contribuies residuais daseguridade social necessrio lei complementar, alm deobedincia ao princpio da no-cumulatividade e base de clculoou fato gerador diferentes das contribuies especiais jreferidas na CF/88.

    Em outras palavras, a contribuio residual ou novacontribuio social (art. 154, I, da CF/88) no pode ter base declculo ou fato gerador igual de qualquer contribuio socialj existente na CF/88 (por exemplo, COFINS, CSLL etc.), mas podeter base de clculo igual ou fato gerador semelhante de imposto jdescrito na CF/88 (por exemplo, IR, IPI, II, IE, IOF etc.).

    Portanto, a resposta a letra a.

    14.(ESAF/ATA/MF/2009) A respeito da natureza jurdicada contribuio social, analise as assertivas abaixo relativass espcies tributrias, indicando a correta.a) Imposto.b) Taxa.c) Contribuio Parafiscal.d) Emprstimo Compulsrio.e) Contribuio de Melhoria.

    Foi considerada correta no gabarito definitivo a letra c.

    As demais letras so certamente incorretas.

    Assim, reala-se que determinada doutrina minoritria aindadenomina as contribuies sociais de parafiscais.

    Entretanto, entendo que a letra c tambm deve serconsiderada incorreta.

    Todas as contribuies sociais no podem ser consideradas

    contribuies parafiscais, pois, a partir do advento da Lei n

  • 7/30/2019 Aula 03 Edvaldo Nilo

    20/37

    CURSO ONLINE 5000 ENUNCIADOS DA ESAF COMENTADOS DIREITO TRIBUTRIO

    PROFESSOR EDVALDO NILO

    20

    www.pontodosconcursos.com.br

    11.457/07, a atribuio de arrecadar e fiscalizar at mesmo ascontribuies sociais previdencirias passou a ser da Secretaria daReceita Federal do Brasil, rgo da administrao direta da Unio.

    Decerto, as contribuies previdencirias antigamente eramarrecadadas e fiscalizadas pelo INSS (autarquia), podendo-seenquadrar no conceito de tributo parafiscal, mas, atualmente, no sepode falar que estas contribuies sociais so parafiscais.

    E olhe que a questo fala em contribuio social que sedividem em: (a1) contribuies da seguridade social (arts. 195,incs. I a IV, e 239, da CF/88); (a2) outras contribuies deseguridade social (art. 195, 4, da CF/88); (a3) contribuiessociais gerais (arts. 212, 5, 240, da CF/88, e 62 do ADCT);

    Portanto, o tributo parafiscal aquele arrecadado e fiscalizadopor terceira pessoa, dotada de autonomia administrativa e financeira,diferente do ente federativo competente para instituir o tributo(Unio, Estados, Distrito Federal e Municpios), buscando umafinalidade ou interesse pblico e esta terceira pessoa passa a disporda receita compulsria para atingir os seus objetivos. So exemplosas contribuies arrecadadas e fiscalizadas pelo SESC, SENAI,SENAC, Conselhos Regionais de Medicina (CRM), Conselhos Regionais

    de Odontologia etc.Com efeito, pode ser considerada contribuio social

    parafiscal as contribuies sociais gerais com base no art. 240, daCF/88 (contribuies arrecadadas e fiscalizadas pelo SESC, SENAI,SENAC, SEST, SENAT), e no art. 62 do ADCT (contribuio aoSENAR), mas no as contribuies sociais (gnero).

    15. (ESAF/ATA/MF/2009) A respeito das contribuiessociais, correto afirmar que:

    a) a contribuio do empregador incide s sobre a folha desalrios.b) a contribuio da empresa pode ser feita em funo dotipo de produto que ela vende.c) o trabalhador no contribui para a Seguridade Social.d) os concursos de prognsticos no esto sujeitos incidncia de contribuies sociais.e) pode haver incidncia de contribuio social sobre aimportao de bens do exterior.

    De acordo com a literalidade de algumas regras do art. 195, da

  • 7/30/2019 Aula 03 Edvaldo Nilo

    21/37

    CURSO ONLINE 5000 ENUNCIADOS DA ESAF COMENTADOS DIREITO TRIBUTRIO

    PROFESSOR EDVALDO NILO

    21

    www.pontodosconcursos.com.br

    CF:

    Art. 195. A seguridade social ser financiada por toda asociedade, de forma direta e indireta, nos termos da lei,mediante recursos provenientes dos oramentos da Unio,dos Estados, do Distrito Federal e dos Municpios, e dasseguintes contribuies sociais:I - do empregador, da empresa e da entidade a elaequiparada na forma da lei, incidentes sobre:a) a folha de salrios e demais rendimentos do trabalhopagos ou creditados, a qualquer ttulo, pessoa fsicaque lhe preste servio, mesmo sem vnculo empregatcio;b) a receita ou o faturamento;c) o lucro;II - do trabalhador e dos demais segurados daprevidncia social, no incidindo contribuio sobreaposentadoria e penso concedidas pelo regime geral deprevidncia social de que trata o art. 201;III - sobre a receita de concursos de prognsticos.IV - do importador de bens ou servios do exterior, oude quem a lei a ele equiparar. 9 As contribuies sociais previstas no inciso I do caputdeste artigo podero ter alquotas ou bases de clculo

    diferenciadas, em razo da atividade econmica, dautilizao intensiva de mo-de-obra, do porte da empresaou da condio estrutural do mercado de trabalho.

    Logo, a resposta a letra e, pois, a Emenda Constitucional n42/03, estabeleceu no art. 195, IV, da CF/88, a competncia daUnio para criao da Contribuio para o PIS/PASEP Importao e aContribuio para a COFINS, devida pelo importador de bensestrangeiros ou servios do exterior, que foi instituda pela Lei10.865/2004.

    16.(ESAF/ATA/MF/2009) A respeito da base de clculoe contribuintes das contribuies sociais, analise asassertivas abaixo, assinalando a incorreta.a) Remunerao paga, devida ou creditada aos segurados edemais pessoas fsicas a seu servio, mesmo sem vnculoempregatcio EMPRESA.b) Receita bruta decorrente dos espetculos desportivos deque participem em todo territrio nacional PRODUTORRURAL PESSOA JURDICA.

  • 7/30/2019 Aula 03 Edvaldo Nilo

    22/37

    CURSO ONLINE 5000 ENUNCIADOS DA ESAF COMENTADOS DIREITO TRIBUTRIO

    PROFESSOR EDVALDO NILO

    22

    www.pontodosconcursos.com.br

    c) Incidentes sobre a receita bruta proveniente dacomercializao da produo rural SEGURADO ESPECIAL.d) Salrio de contribuio dos empregados domsticos a seuservio EMPREGADORES DOMSTICOS.e) Incidentes sobre seu salrio de contribuio TRABALHADORES.

    Letra A. Segundo o art. 195, I, da CF, a contribuio social daempresa incide, na forma da lei, sobre a folha de salrios e demaisrendimentos do trabalho pagos ou creditados, a qualquer ttulo, pessoa fsica que lhe preste servio, mesmo sem vnculoempregatcio. Logo, correta.

    Letra B e C. A receita bruta decorrente dos espetculosdesportivos de que participem em todo territrio nacional baseclculo da contribuio social incidente sobre a associao desportivaque mantm equipe de futebol profissional, segundo o 6, do art.22, da Lei 8.212/91. Logo, incorreta a letra b.

    Nesse rumo, segundo o art. 25 da Lei 8.212/91, a contribuiodo empregador rural pessoa fsica, e a do segurado especial,destinada Seguridade Social, respectivamente, de: I - 2% dareceita bruta proveniente da comercializao da sua produo; II -

    0,1% da receita bruta proveniente da comercializao da suaproduo para financiamento das prestaes por acidente dotrabalho.

    Letra D. Em relao a contribuio do empregador domstico,disciplinada no art. 24 da Lei 8.212/91, de doze por cento (12%) dosalrio-de-contribuio do empregado domstico a seu servio (basede clculo). Logo, correta.

    17. (ESAF/PFN/2007) Contribuio previdenciria

    classifica-se comoa) contribuio de interveno no domnio econmico.b) taxa vinculada prestao de benefcios previdenciriosde natureza continuada.c) contribuio corporativa.d) contribuio social.e) contribuio de seguridade vinculada ao tesouro daUnio, em razo da universalidade de cobertura e deatendimento.

  • 7/30/2019 Aula 03 Edvaldo Nilo

    23/37

    CURSO ONLINE 5000 ENUNCIADOS DA ESAF COMENTADOS DIREITO TRIBUTRIO

    PROFESSOR EDVALDO NILO

    23

    www.pontodosconcursos.com.br

    A partir da interpretao da CF/88, a doutrina e ajurisprudncia dominantes estabelecem a seguinte classificao dascontribuies especiais tributrias de competncia da Unio:

    (i) Contribuies sociais (art. 149 da CF/88), que se dividemem: (ia) contribuies ordinrias para a seguridade social(arts. 195, incs. I a IV, e 239, da CF/88); (ib) contribuiesresiduais para a seguridade social (art. 195, 4, da CF/88);(ic) contribuies sociais gerais (arts. 212, 5, 240, daCF/88, e 62 do ADCT);

    (ii) Contribuio de interveno no domnio econmico(CIDE), que prevista constitucionalmente nos arts. 149 e 177,4;

    (iii) Contribuio de interesse das categoriasprofissionais ou econmicas, tambm denominadas decontribuies corporativas (arts. 8, inc. IV, 149 da CF/88).

    Contribuies especiais da UnioContribuies sociais: contribuies ordinrias da seguridade

    social;contribuies residuais da seguridade social;contribuiessociais gerais;

    CIDE;Contribuio de interesse das categorias profissionais ou

    econmicas.

    Por sua vez, segundo entendimento dominante, classific-se ascontribuies sociais em:

    (i) Contribuies sociais ordinrias ou nominadas daseguridade social (arts. 195, incs. I a IV, e 239, da CF/88):(ia) contribuio social do empregador, da empresa e daentidade a ela equiparada na forma da lei (art. 195, I, a, be c); (ib) contribuio social do trabalhador e dos demais

    segurados da Previdncia Social (art. 195, II); (ic) contribuiosocial sobre a receita de concursos de prognsticos (art. 195,III); (id) contribuio social do importador de bens ou serviosdo exterior, ou de quem a lei a ele equiparar (art. 195, IV);(ie) contribuio social para os Programas de Integrao Sociale de Formao do Patrimnio do Servidor Pblico - PIS/PASEP(art. 239);

    (ii) Contribuies sociais residuais ou inominadas para aseguridade social (art. 195, 4, da CF/88);

    (iii) Contribuies sociais gerais (arts. 212, 5, 240, daCF/88, e 62 do ADCT).

  • 7/30/2019 Aula 03 Edvaldo Nilo

    24/37

    CURSO ONLINE 5000 ENUNCIADOS DA ESAF COMENTADOS DIREITO TRIBUTRIO

    PROFESSOR EDVALDO NILO

    24

    www.pontodosconcursos.com.br

    Contribuies sociais da UnioContribuies ordinrias da seguridade social: contribuio

    social do empregador, da empresa e da entidade a ela equiparada;contribuio social do trabalhador e dos demais segurados da

    Previdncia Social; contribuio social sobre a receita de concursosde prognsticos; contribuio social do importador de bens ou

    servios do exterior; PIS/PASEP.Contribuies residuais da seguridade social;

    Contribuies sociais gerais.

    Em face do exposto, as contribuies previdencirias soconsideradas contribuies sociais. Logo, correta a letra d.

    18. (ESAF/PFN/2004) Considerado o entendimentoatualmente dominante no Supremo Tribunal Federal,assinale a resposta que completa corretamente a assertiva.A alquota de contribuio social destinada aofinanciamento da Seguridade Social, majorada por medidaprovisria que tenha sido editada na primeira metade doexerccio financeiro, objeto de reedio e converso em Lei,poder ser exigida ...a) depois de decorridos noventa dias da data da publicao

    da Lei resultante da converso.b) depois de decorridos noventa dias da data da publicaoda medida provisria originria.c) depois de decorridos noventa dias da data da reedio damedida provisria.d) no prximo exerccio financeiro.e) depois de decorridos noventa dias do incio do prximoexerccio financeiro.

    No caso das medidas provisrias, o STF compreende que o

    prazo da anterioridade nonagesimal ou noventena, previsto no art.195, 6, da CF, comea a ser contado da publicao (edio)da medida provisria que instituiu ou majorou contribuio e noda publicao da lei que resultou de sua converso (RE 487.475-AgR,DJEde 6-8-2010).

    Logo, correta a letra b.

    Contudo, registramos para conhecimento que o prazo daanterioridade deve ter como termo a quo a edio da medida

    provisria somente em relao queles dispositivos que foram

  • 7/30/2019 Aula 03 Edvaldo Nilo

    25/37

    CURSO ONLINE 5000 ENUNCIADOS DA ESAF COMENTADOS DIREITO TRIBUTRIO

    PROFESSOR EDVALDO NILO

    25

    www.pontodosconcursos.com.br

    repetidos no momento de sua converso. No caso de mudana ouintroduo de novos dispositivos no momento da converso, acontagem do termo da noventena deve ter incio com a edio destanova lei (RE 199.198, DJde 28-6-2002; RE 598.268-AgR, DJEde 7-8-2009; AI 533.244-AgR, DJEde 19-6-2009).

    Ademais, na hiptese de mera reedio de medida provisria,conta-se o prazo de noventa dias a partir da veiculao da primeiramedida provisria (AI 533.060-AgR, DJEde 20-11-2009; AI 623.157-AgR, DJEde 9-10-2009; RE 595.673-AgR, DJEde 7-8-2009).

    19. (ESAF/PFN/1998) Alquota da contribuio sobrelucro lquido, majorado por medida provisria convertida emlei posteriormente, pode ser aplicadaa) aps decorridos noventa dias da publicao da lei.b) a partir de 10 de janeiro do ano subseqente ao dapublicao da lei.c) aps decorridos noventa dias da publicao da medidaprovisria.d) a partir de 10 de janeiro do ano subseqente ao dapublicao da medida provisria.e) aps decorridos noventa dias da sano da lei.

    Na hiptese das medidas provisrias, o STF compreende que oprazo da anterioridade nonagesimal ou noventena, previsto no art.195, 6, da CF, comea a ser contado da publicao (edio)da medida provisria que instituiu ou majorou contribuio e noda publicao da lei que resultou de sua converso (RE 487.475-AgR,DJEde 6-8-2010).

    Logo, correta a letra c.

    20. (ESAF/PFN/1998)

    (i) Entidades no estatais, como o SENAI e o SENAC,podem ter o poder de tributar, desde que a lei lho conceda?(ii) A COFINS contribuio para o financiamento daseguridade social , segundo o entendimento do SupremoTribunal Federal, um tributo?(iii) A contribuio social sobre o lucro uma contribuiopara a seguridade social?

  • 7/30/2019 Aula 03 Edvaldo Nilo

    26/37

    CURSO ONLINE 5000 ENUNCIADOS DA ESAF COMENTADOS DIREITO TRIBUTRIO

    PROFESSOR EDVALDO NILO

    26

    www.pontodosconcursos.com.br

    Marque, entre as opes abaixo, a que respondecorretamente, e na devida seqncia, aos trs quesitosacima.

    a) Sim, sim, sim.b) Sim, no, sim.c)No, sim, sim.d) No, no, sime) No, no, no.

    Item I. O poder de tributar apenas pertencente aos entesfederativos, a saber: Unio, Estados-membros, Distrito Federal eMunicpios. Logo, a resposta no.

    Item II. A COFINS contribuio para o financiamento daseguridade social um tributo, segundo o entendimento do STF einterpretao do art. 195 da CF. Logo, a resposta sim.

    Item III. A contribuio social sobre o lucro uma contribuiopara a seguridade social, conforme art. 195, I, c, da CF/88. Logo, aresposta sim.

    Portanto, a resposta a letra c (no, sim, sim).

    21. (ESAF/AFRFB/2010) Segundo o art. 195, caput, daConstituio Federal, a seguridade social ser financiada portoda a sociedade, de forma direta e indireta, nos termos dalei, mediante recursos provenientes dos oramentos daUnio, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municpios, edas contribuies sociais que enumera. Sobre estas, incorreto afirmar que:a) ao afirmar que o financiamento da seguridade social sedar por toda a sociedade, revela-se o carter solidrio de

    tal financiamento. Todavia, as pessoas fsicas e jurdicassomente podem ser chamadas ao custeio em razo darelevncia social da seguridade se tiverem relao diretacom os segurados ou se forem, necessariamente,destinatrias de benefcios.b) a solidariedade no autoriza a cobrana de tributo semlei, no autoriza exigncia de quem no tenha sido indicadopor lei como sujeito passivo de obrigao tributria, e noautoriza que seja desconsiderada a legalidade estrita quecondiciona o exerccio vlido da competncia relativamente

    a quaisquer tributos.

  • 7/30/2019 Aula 03 Edvaldo Nilo

    27/37

    CURSO ONLINE 5000 ENUNCIADOS DA ESAF COMENTADOS DIREITO TRIBUTRIO

    PROFESSOR EDVALDO NILO

    27

    www.pontodosconcursos.com.br

    c) as contribuies de seguridade social, sendo tributos,submetem-se s normas referentes s limitaes do poderde tributar, contidas no art. 150 da Constituio Federal,com exceo da anterioridade geral, em face da normaespecial contida no art. 195, 6 (anterioridadenonagesimal), especialmente concebida para ocondicionamento da instituio de contribuies deseguridade social.d) para a instituio de contribuies ordinrias(nominadas) de seguridade social, quais sejam, as jprevistas nos incisos I a IV do art. 195 da Constituio,basta a via legislativa da lei ordinria, consoante oentendimento pacificado do Supremo Tribunal Federal.e) as entidades beneficentes de assistncia social gozam deimunidade das contribuies para a seguridade social.

    Letra (A). A CF determina que o financiamento da seguridadesocial se d por toda a sociedade, o que revela o carter solidrio detal financiamento. Assim, em face da solidariedade social, todos sochamados ao custeio em razo da sua relevncia, no importandoterem ou no relao direta com os segurados, nem tampoucoserem, necessariamente, destinatrias de benefcios da SeguridadeSocial. Por exemplo, a incidncia da contribuio previdncia sobre

    os proventos da aposentadoria e penses dos servidores pblicos.Logo, incorreta.

    Letra (B). A solidariedade no autoriza a desobedincia aoprincpio da legalidade e da tipicidade tributria. Logo, correta.

    Letra (C). De acordo com o art. 149 e 195 do textoconstitucional. Logo, correta.

    Letra (D). Segundo entendimento consagrado no STF, no

    necessria lei complementar para instituir contribuies ordinrias(nominadas) de seguridade social previstas nos incisos I a IV do art.195, bastando para tanto lei ordinria. Logo, correta.

    Letra (E). Dispe o art. 195, 7, da CF, que so isentas decontribuio para a seguridade social as entidades beneficentes deassistncia social que atendam s exigncias estabelecidas em lei.Neste sentido, a doutrina majoritria entende que o caso deimunidade condicionada, pois depende da observncia de requisitoslegais para a sua implementao. Contudo, o examinador

    compreendeu que o comando da questo parte do pressuposto de

  • 7/30/2019 Aula 03 Edvaldo Nilo

    28/37

    CURSO ONLINE 5000 ENUNCIADOS DA ESAF COMENTADOS DIREITO TRIBUTRIO

    PROFESSOR EDVALDO NILO

    28

    www.pontodosconcursos.com.br

    que se est tratando de uma entidade beneficente de assistnciasocial que j preencheu todos os requisitos legais para fazer jus aimunidade. Logo, correta.

    22. (ESAF/AFRFB/2010) Sobre a Contribuio Social parao Lucro Lquido (CSLL), instituda pela Lei n. 7.689/88,julgue os itens abaixo, classificando-os como verdadeiros(V) ou falsos (F). Em seguida, escolha a opo adequada ssuas respostas:I. a sua base de clculo a mesma do imposto de renda daspessoas fsicas, sendo que as dedues e compensaesadmissveis para a apurao de um correspondem quelasadmitidas para fins de apurao da base de clculo dooutro;II. a sua base de clculo o valor do resultado do exerccioantes da proviso para o imposto de renda;III. a CSLL poder incidir sobre o resultado presumido ouarbitrado, quando tal seja o regime de apurao a que apessoa jurdica se submete relativamente ao imposto derenda.a) Esto corretos os itens I e II.b) Esto corretos os itens I e III.c) Esto corretos os itens II e III.

    d) Todos os itens esto corretos.e) Todos os itens esto errados.

    Item I e II. A base de clculo da contribuio social sobre olucro das pessoas jurdicas (CSLL) o valor do resultado do exerccio,antes da proviso para o imposto de renda (art. 2 da Lei 7.689/88).Por conseguinte, as dedues e compensaes para a apurao dabase de clculo da CSLL, em regra, no so as mesmas paraapurao da base de clculo do IR. Logo, o item I incorreto e oitem II correto. Por sua vez, devemos atentar tambm que o item I

    fala em imposto de renda das pessoas fsicas.

    Item III. Segundo o pargrafo nico do art. 6 da Lei 7.689/88,aplicam-se CSLL, no que couber, as disposies da legislao doimposto de renda referente administrao, ao lanamento, consulta, cobrana, s penalidades, s garantias e ao processoadministrativo. Deste modo, a CSLL poder incidir sobre o resultadopresumido ou arbitrado, quando tal seja o regime de apurao a quea pessoa jurdica se submete relativamente ao IR.

    Portanto, a alternativa c deve ser marcada.

  • 7/30/2019 Aula 03 Edvaldo Nilo

    29/37

    CURSO ONLINE 5000 ENUNCIADOS DA ESAF COMENTADOS DIREITO TRIBUTRIO

    PROFESSOR EDVALDO NILO

    29

    www.pontodosconcursos.com.br

    QUESTES TRATADAS EM AULA

    1. (ESAF/AFRF/2002) Assinale a opo correta.a) Compete supletivamente Unio instituir contribuies sociais, deinterveno no domnio econmico e de interesse das categoriasprofissionais ou econmicas, como instrumento de sua atuao nasrespectivas reas.b) As contribuies de interveno no domnio econmico e deinteresse das categorias profissionais ou econmicas podem serinstitudas por lei ordinria e s podem ser cobradas a partir doprimeiro dia do exerccio seguinte ao da sua publicao.c) Os Estados, o Distrito Federal e os Municpios podero reter acontribuio federal, cobrada de seus servidores, para o custeio, embenefcio desses, de sistemas de previdncia e assistncia social.d) Os rendimentos do trabalho pagos ou creditados, a qualquer ttulo,a pessoa fsica que preste servios empresa no pode ser objeto dacontribuio para a seguridade social por constiturem base de clculode outra exao, o imposto de renda.e) As contribuies para a seguridade podem ser exigidasimediatamente, por no se lhe aplicar a anterioridade da data dapublicao da lei que as houver institudo ou modificado em relaoao exerccio financeiro da cobrana.

    2. (ESAF/AFRF/2005/adaptada) Aos estados, ao Distrito Federal e aos municpios compete instituircontribuies de interveno no domnio econmico e de interessedas categorias profissionais ou econmicas, desde que para o custeio,em benefcio dos respectivos sujeitos passivos, e no mbito territorialdo ente tributante? A Contribuio de Interveno no Domnio Econmico incidentesobre a importao e a comercializao de petrleo e seus derivados,gs natural e seus derivados, e lcool etlico combustvel (CIDE) foi

    instituda pela Unio com a finalidade de financiamento de projetosde proteo ao meio ambiente, ao consumidor, a bens e direitos devalor artstico, esttico, histrico, turstico e paisagstico?a) No, no.b) No, sim.c) Sim, sim.d) Sim, no.

    3. (AFRF/2003/ESAF) Responda com base na Constituio Federal. vedado que as contribuies sociais para a seguridade social

    tenham base de clculo prpria de impostos?

  • 7/30/2019 Aula 03 Edvaldo Nilo

    30/37

    CURSO ONLINE 5000 ENUNCIADOS DA ESAF COMENTADOS DIREITO TRIBUTRIO

    PROFESSOR EDVALDO NILO

    30

    www.pontodosconcursos.com.br

    Incide contribuio social para a seguridade social sobreaposentadoria e penso concedidas pelo regime geral de previdnciasocial? As contribuies sociais para a seguridade social sobre a folha desalrios, a receita ou o faturamento de pessoas jurdicas podero teralquotas ou bases de clculo diferenciadas, em razo da atividadeeconmica ou da utilizao intensiva de mo-de-obra?a) Sim, no, no.b) Sim, sim, sim.c) Sim, sim, no.d) No, no, sim.e) No, sim, sim.

    4. (AFE/MS/2001/ESAF) Com base no disposto na ConstituioFederal e no Cdigo Tributrio Nacional, pode-se afirmar que:a) Compete tanto Unio quanto aos Estados, DF e Municpios ainstituio de taxas em razo do exerccio do poder de polcia.b) Somente a Unio e os Estados podem instituir contribuies demelhoria.c) As contribuies especiais, com fins econmicos ou sociais, soprivativas dos Estados e DF.d) A Unio pode transferir aos Estados o exerccio regular de suacompetncia tributria.

    e) A cumulatividade e a seletividade so caractersticas essenciais doImposto sobre Produtos Industrializados.

    5. (AFE/PI/2001/ESAF) Marque com V a assertiva verdadeira e com Fa falsa, assinalando em seguida a opo correspondente.( ) Imposto o tributo cuja obrigao tem por fato gerador umasituao independente de qualquer atividade estatal especfica,relativa ao contribuinte.( ) A contribuio de melhoria instituda em face de obras pblicasou privadas, que valorizem ou depreciem o imvel do administrado.

    ( ) As taxas tm como fato gerador o exerccio do poder de polcia oua utilizao efetiva ou potencial de servio pblico prestado aocontribuinte ou posto sua disposio.( ) O que caracteriza as contribuies especiais que o produto desuas arrecadaes deve ser carreado para financiar atividades deinteresse pblico, beneficiando certo grupo, e direta ou indiretamenteo contribuinte.a) V, V, V, V.b) V, F, F, V.c) V, F, V, V.

    d) F, V, V, F.

  • 7/30/2019 Aula 03 Edvaldo Nilo

    31/37

    CURSO ONLINE 5000 ENUNCIADOS DA ESAF COMENTADOS DIREITO TRIBUTRIO

    PROFESSOR EDVALDO NILO

    31

    www.pontodosconcursos.com.br

    e) F, F, F, F.

    6. (ESAF/AFRF/2005) Podem os Municpios instituir contribuio para o custeio do serviode iluminao pblica, cobrando-a na fatura de consumo de energiaeltrica? Podem os Estados cobrar contribuio previdenciria de seusservidores, para o custeio, em benefcio destes, de regimeprevidencirio, com alquota inferior da contribuio dos servidorestitulares de cargos efetivos da Unio? As contribuies sociais de interveno no domnio econmico e deinteresse das categorias profissionais ou econmicas, comoinstrumento de sua atuao nas respectivas reas, podero incidirsobre as receitas decorrentes de exportao?a) No, sim, no.b) Sim, no, sim.c) Sim, no, no.d) No, no, sim.e) Sim, sim, no.

    7. (ESAF/AFPS/2002) Em relao s contribuies sociais, inclusives destinadas seguridade social, a Constituio estabelecelimitaes que devem ser respeitadas pela legislao

    infraconstitucional. Isto posto, avalie as formulaes seguintes e, aofinal, assinale a opo que corresponde resposta correta.I. vedada a concesso de remisso ou anistia da contribuio socialdestinada seguridade social, para dbitos em montante superior aofixado em lei complementar, do empregador, da empresa e daentidade equiparada a empresa na forma da lei, incidente sobre afolha de salrios e demais rendimentos do trabalho pagos oucreditados, a qualquer ttulo, pessoa fsica que lhe preste servio,mesmo sem vnculo empregatcio. Igual vedao se aplica, paradbitos em montante superior ao fixado em lei complementar,

    contribuio social de seguridade social, a que se sujeitam otrabalhador e os demais segurados da previdncia social.II. vedada a incidncia de contribuies sociais sobre as receitasdecorrentes de exportao e sobre a importao de petrleo e seusderivados. Vedada tambm a incidncia de contribuio para aseguridade social sobre o valor das aposentadorias e pensesconcedidas pelo regime geral de previdncia social.III. vedada a concesso de iseno ou anistia da contribuio socialdestinada seguridade social, incidente sobre a receita de concursosde prognsticos, para dbitos em montante superior ao fixado em lei

    complementar.

  • 7/30/2019 Aula 03 Edvaldo Nilo

    32/37

    CURSO ONLINE 5000 ENUNCIADOS DA ESAF COMENTADOS DIREITO TRIBUTRIO

    PROFESSOR EDVALDO NILO

    32

    www.pontodosconcursos.com.br

    a) Somente I verdadeira.b) I e II so verdadeiras.c) I e III so verdadeiras.d) II e III so verdadeiras.e) Todas so falsas.

    8. (ESAF/AFRF/2005/adaptada) Sobre as contribuies sociais(art. 149 da Constituio Federal), errneo afirmar-se, haverpreviso de quea) podero ter alquotas ad valorem ou especficas.b) incidiro, tambm sobre a importao de produtos estrangeiros ouservios.c) incidiro, em todos os casos, uma nica vez.d) podero ter por base, entre outras, o faturamento e a receitabruta.e) no incidiro sobre as receitas decorrentes de exportao.

    9. (ESAF/AFRF/2005) Sobre as contribuies para a seguridadesocial (art. 195 da Constituio), podemos afirmar quea) nenhum benefcio ou servio da seguridade social poder sercriado, majorado ou estendido sem a correspondente fonte decusteio, parcial ou total.b) as contribuies do empregador sobre a folha de salrios no

    podero ter alquotas ou bases de clculo diferenciadas em razo daatividade econmica a que se dedique a empresa.c) as receitas dos estados, do Distrito Federal e dos municpiosdestinadas seguridade social integraro o oramento da Unio.d) so isentas de contribuio para a seguridade social as entidadesbeneficentes de assistncia social que atendam s exignciasestabelecidas pelo Poder Executivo.e) somente podero ser exigidas aps decorridos noventa dias dadata da publicao da lei que as houver institudo ou modificado.

    10. (ESAF/AFRF/2003) Indique a opo que preenche corretamenteas lacunas, consideradas as pertinentes disposies constitucionais. As contribuies sociais e de interveno no domnio econmicoprevistas no caput do art. 149 da Constituio Federal_____________ sobre as receitas decorrentes de exportao,_______________ sobre a importao de petrleo e seus derivados,gs natural e seus derivados e lcool combustvel. As contribuies de interveno no domnio econmico, previstas noart. 149 da Constituio Federal, esto submetidas ao princpio da__________________.

    a) incidiro / podendo incidir tambm / anterioridade.

  • 7/30/2019 Aula 03 Edvaldo Nilo

    33/37

    CURSO ONLINE 5000 ENUNCIADOS DA ESAF COMENTADOS DIREITO TRIBUTRIO

    PROFESSOR EDVALDO NILO

    33

    www.pontodosconcursos.com.br

    b) no incidiro / mas podero incidir / anterioridade.c) no incidiro / mas podero incidir / anterioridade mitigada ounonagesimal.d) incidiro / no podendo incidir / anterioridade.e) no incidiro / no podendo incidir tambm / anterioridademitigada ou nonagesimal.

    11. (ESAF/AFRF/2003) O Supremo Tribunal Federal julgou importantequesto sobre a exigibilidade da contribuio para o Programa deFormao do Patrimnio do Servidor Pblico (PASEP), pela UnioFederal, ao Estado do Paran. Aponte a opo que preenchecorretamente as lacunas do texto abaixo.... o Estado do Paran, que, durante a vigncia da Lei Complementarn 8, de 3 de dezembro de 1970, _______ [I]________, por fora daLei n 6.278, de 23/05/1972, a contribuir para o PROGRAMA DEFORMAO DO PATRIMNIO DO SERVIDOR PBLICO, ________[II]__________ da contribuio, _______[III]_______ n 10.533, de30/11/1993, pois, com o advento da Constituio Federal de 1988, acontribuio deixou de ser ______ [IV]_______, para ser ______[V]____ , nos termos do art. 239.a) [I] j no se comprometera... [II] no pode sofrer a incidncia...[III] mesmo diante da Lei Federal... [IV] compulsria... [V]facultativa

    b) [I] se desobrigara... [II] pde-se eximir... [III] em face de suaLei... [IV] obrigatria... [V] voluntria.c) [I] se prontificara... [II] tem o direito de eximir-se... [III] por meiode sua Lei... [IV] obrigatria...[V] voluntria.d) [I] se obrigara... [II] j no poderia se eximir... [III] mediante suaLei... [IV] facultativa... [V] obrigatria.e) [I] se comprometera... [II] j se liberou... [III] diante da Lei...[IV] fonte de estmulo ao servidor pblico... [V] instrumentofinanciador do seguro-desemprego.

    12. (ESAF/AFRFB/2005) Leia cada um dos assertos abaixo eassinale (V) ou (F), conforme seja verdadeiro ou falso. Depois,marque a opo que contenha a exata seqncia.( ) legtima a cobrana da COFINS e do PIS sobre as operaesrelativas energia eltrica, servios de telecomunicaes, derivadosde petrleo, combustveis e minerais do Pas.( ) A Contribuio para o Financiamento da Seguridade Social -COFINS, com a incidncia no-cumulativa, tem como fato gerador ofaturamento mensal, assim entendido o total das receitas auferidaspela pessoa jurdica, independentemente de sua denominao ou

    classificao contbil.

  • 7/30/2019 Aula 03 Edvaldo Nilo

    34/37

    CURSO ONLINE 5000 ENUNCIADOS DA ESAF COMENTADOS DIREITO TRIBUTRIO

    PROFESSOR EDVALDO NILO

    34

    www.pontodosconcursos.com.br

    ( ) Foram institudas a Contribuio para o PIS/PASEP Importao e aContribuio para a COFINS, devida pelo importador de bensestrangeiros ou servios do exterior.a) V, V, F.b) F, V, F.c) V, F, F.d) F, F, F.e) V, V, V.

    13.(ESAF/ATA/MF/2009) Alm das inmeras contribuies sociaisinstitudas no texto da Constituio Federal, h possibilidade deinstituio de novas espcies de contribuio social? Assinale aassertiva que responde incorretamente pergunta formulada.a)Pode haver contribuio social com o mesmo fato gerador de outraj existente.b) O rol de contribuies sociais no taxativo.c) H previso constitucional de competncia residual.d) A diversidade da base de financiamento permite outrascontribuies sociais.e) A Unio pode instituir outras contribuies sociais.

    14. (ESAF/ATA/MF/2009) A respeito da natureza jurdica dacontribuio social, analise as assertivas abaixo relativas s espcies

    tributrias, indicando a correta.a) Imposto.b) Taxa.c) Contribuio Parafiscal.d) Emprstimo Compulsrio.e) Contribuio de Melhoria.

    15. (ESAF/ATA/MF/2009) A respeito das contribuies sociais, correto afirmar que:a) a contribuio do empregador incide s sobre a folha de salrios.

    b) a contribuio da empresa pode ser feita em funo do tipo deproduto que ela vende.c) o trabalhador no contribui para a Seguridade Social.d) os concursos de prognsticos no esto sujeitos incidncia decontribuies sociais.e) pode haver incidncia de contribuio social sobre a importao debens do exterior.

    16. (ESAF/ATA/MF/2009) A respeito da base de clculo econtribuintes das contribuies sociais, analise as assertivas abaixo,

    assinalando a incorreta.

  • 7/30/2019 Aula 03 Edvaldo Nilo

    35/37

    CURSO ONLINE 5000 ENUNCIADOS DA ESAF COMENTADOS DIREITO TRIBUTRIO

    PROFESSOR EDVALDO NILO

    35

    www.pontodosconcursos.com.br

    a) Remunerao paga, devida ou creditada aos segurados e demaispessoas fsicas a seu servio, mesmo sem vnculo empregatcio EMPRESA.b) Receita bruta decorrente dos espetculos desportivos de queparticipem em todo territrio nacional PRODUTOR RURAL PESSOAJURDICA.c) Incidentes sobre a receita bruta proveniente da comercializao daproduo rural SEGURADO ESPECIAL.d) Salrio de contribuio dos empregados domsticos a seu servio EMPREGADORES DOMSTICOS.e) Incidentes sobre seu salrio de contribuio TRABALHADORES.

    17. (ESAF/PFN/2007) Contribuio previdenciria classifica-secomoa) contribuio de interveno no domnio econmico.b) taxa vinculada prestao de benefcios previdencirios denatureza continuada.c) contribuio corporativa.d) contribuio social.e) contribuio de seguridade vinculada ao tesouro da Unio, emrazo da universalidade de cobertura e de atendimento.

    18. (ESAF/PFN/2004) Considerado o entendimento atualmente

    dominante no Supremo Tribunal Federal, assinale a resposta quecompleta corretamente a assertiva.A alquota de contribuio social destinada ao financiamento daSeguridade Social, majorada por medida provisria que tenha sidoeditada na primeira metade do exerccio financeiro, objeto dereedio e converso em Lei, poder ser exigida ...a) depois de decorridos noventa dias da data da publicao da Leiresultante da converso.b) depois de decorridos noventa dias da data da publicao damedida provisria originria.

    c) depois de decorridos noventa dias da data da reedio da medidaprovisria.d) no prximo exerccio financeiro.e) depois de decorridos noventa dias do incio do prximo exercciofinanceiro.

    19. (ESAF/PFN/1998) Alquota da contribuio sobre lucro lquido,majorado por medida provisria convertida em lei posteriormente,pode ser aplicadaa) aps decorridos noventa dias da publicao da lei.

  • 7/30/2019 Aula 03 Edvaldo Nilo

    36/37

    CURSO ONLINE 5000 ENUNCIADOS DA ESAF COMENTADOS DIREITO TRIBUTRIO

    PROFESSOR EDVALDO NILO

    36

    www.pontodosconcursos.com.br

    b) a partir de 10 de janeiro do ano subseqente ao da publicao dalei.c)aps decorridos noventa dias da publicao da medida provisria.d) a partir de 10 de janeiro do ano subseqente ao da publicao damedida provisria.e) aps decorridos noventa dias da sano da lei.

    20. (ESAF/PFN/1998)

    (i) Entidades no estatais, como o SENAI e o SENAC, podem ter opoder de tributar, desde que a lei lho conceda?(ii) A COFINS contribuio para o financiamento da seguridadesocial , segundo o entendimento do Supremo Tribunal Federal, umtributo?

    (iii) A contribuio social sobre o lucro uma contribuio para aseguridade social?

    Marque, entre as opes abaixo, a que responde corretamente, e nadevida seqncia, aos trs quesitos acima.

    a) Sim, sim, sim.b) Sim, no, sim.

    c)No, sim, sim.d) No, no, sime) No, no, no.

    21. (ESAF/AFRFB/2010) Segundo o art. 195, caput, daConstituio Federal, a seguridade social ser financiada por toda asociedade, de forma direta e indireta, nos termos da lei, medianterecursos provenientes dos oramentos da Unio, dos Estados, doDistrito Federal e dos Municpios, e das contribuies sociais queenumera. Sobre estas, incorreto afirmar que:

    a) ao afirmar que o financiamento da seguridade social se dar portoda a sociedade, revela-se o carter solidrio de tal financiamento.Todavia, as pessoas fsicas e jurdicas somente podem ser chamadasao custeio em razo da relevncia social da seguridade se tiveremrelao direta com os segurados ou se forem, necessariamente,destinatrias de benefcios.b) a solidariedade no autoriza a cobrana de tributo sem lei, noautoriza exigncia de quem no tenha sido indicado por lei comosujeito passivo de obrigao tributria, e no autoriza que sejadesconsiderada a legalidade estrita que condiciona o exerccio vlido

    da competncia relativamente a quaisquer tributos.

  • 7/30/2019 Aula 03 Edvaldo Nilo

    37/37

    CURSO ONLINE 5000 ENUNCIADOS DA ESAF COMENTADOS DIREITO TRIBUTRIO

    PROFESSOR EDVALDO NILO

    c) as contribuies de seguridade social, sendo tributos, submetem-se s normas referentes s limitaes do poder de tributar, contidasno art. 150 da Constituio Federal, com exceo da anterioridadegeral, em face da norma especial contida no art. 195, 6(anterioridade nonagesimal), especialmente concebida para ocondicionamento da instituio de contribuies de seguridade social.d) para a instituio de contribuies ordinrias (nominadas) deseguridade social, quais sejam, as j previstas nos incisos I a IV doart. 195 da Constituio, basta a via legislativa da lei ordinria,consoante o entendimento pacificado do Supremo Tribunal Federal.e) as entidades beneficentes de assistncia social gozam deimunidade das contribuies para a seguridade social.

    22. (ESAF/AFRFB/2010) Sobre a Contribuio Social para o LucroLquido (CSLL), instituda pela Lei n. 7.689/88, julgue os itens abaixo,classificando-os como verdadeiros (V) ou falsos (F). Em seguida,escolha a opo adequada s suas respostas:I. a sua base de clculo a mesma do imposto de renda das pessoasfsicas, sendo que as dedues e compensaes admissveis para aapurao de um correspondem quelas admitidas para fins deapurao da base de clculo do outro;II. a sua base de clculo o valor do resultado do exerccio antes daproviso para o imposto de renda;

    III. a CSLL poder incidir sobre o resultado presumido ou arbitrado,quando tal seja o regime de apurao a que a pessoa jurdica sesubmete relativamente ao imposto de renda.a) Esto corretos os itens I e II.b) Esto corretos os itens I e III.c) Esto corretos os itens II e III.d) Todos os itens esto corretos.e) Todos os itens esto errados.

    GABARITO

    1. B 2. A 3. D 4. A 5. C 6. C 7. A 8. C 9. E 10. B

    11. D 12. E 13. A 14. C 15. E 16. B 17. D 18. B 19. C 20. C

    21. A 22. C