Aula 1 dr. argos - 04-09-2013

  • View
    609

  • Download
    2

Embed Size (px)

Text of Aula 1 dr. argos - 04-09-2013

  • 1. ICMS operao relativa a circulao de mercadorias Aula 1 - Materialidades Constitucionais e Complementares do ICMS-operao relativa circulao de mercadorias na LC 87/96 Professor: Argos Campos Ribeiro Simes

2. DIREITO - SISTEMA DE REFERNCIA PREMISSAS Sistema de enunciados prescritivos (ou normas?) num determinado territrio Direito como linguagem normativa Bom Senso X Senso Jurdico Verdade: Material, Formal ou Lgica? Verdade: resultado de mtodo de aproximao do objeto Justia: absoluta X relativa 3. ICMS MTODO de conhecimento Argumentos com base legal (lato sensu) Regra-matriz de incidncia tributria (RMIT) Interpretar a lei luz da Constituio (e no o contrrio) Conhecer o modus operandi do legislador Atecnia do legislador => ltimo recurso interpretativo 4. ICMS MTODO Regra-matriz de incidncia tributria Fatos Geradores - hipteses (o qu? quando? onde?) O qu? => material Quando? => temporal Onde? => espacial Base de Clculo Alquotas Sujeitos passivos (contribuintes, responsveis) Sujeito Ativo 5. RMIT Noes Gerais 6. RMITPROCESSO DE POSITIVAO NORMAS DE COMPETNCIA NORMAS DE INCOMPETNCIA NORMAS-PRINCPIO Regra-Matriz de Incidncia Tributria (RMIT) FORMALIZAO (AUTOLANAMENTO ou LANAMENTO de ofcio) Execuo Fiscal 7. RMIT DINMICA JURDICA INCIDNCIA: o resultado de um processo de comparao entre a linguagem que descreve a realidade e a linguagem descritora inserta na hiptese normativa. APLICAO: o ato de produo de veculo introdutrio de normas (gerais ou individuais) por agente competente ou por particular previsto pelo ordenamento, segundo procedimento competente e com publicidade 8. ANTECEDENTE NORMATIVO (DESCRITOR NORMATIVO) 9. FATO GERADOR (EXPRESSO EQUVOCA) Art. 114 do CTN Fato gerador da obrigao principal a situao definida em lei como necessria e suficiente sua ocorrncia HIPTESE NORMATIVA EVENTO FATO FATO JURDICO (no est na Hiptese) INSTANTNEOS: cada evento d-se num instante de tempo, dando origem a uma obrigao autnoma (alcana todos os tributos) 10. OS CRITRIOS DO ANTECEDENTE DA RMIT CRITRIO MATERIAL CRITRIO ESPACIAL CRITRIO TEMPORAL 11. CRITRIO MATERIAL Possui verbo pessoal de predicao incompleta, exigindo a presena de um complemento; indicador de determinada ao humana ou qualificao desencadeadora do evento considerado relevante pelo legislador instituidor do tributo. Quem realiza tem personalidade jurdica dispensvel Materialidade tributria => exaustividade constitucional Aspecto qualitativo do Fato Gerador (hip., FJ, evento) 12. CRITRIO ESPACIAL Designa os locais em que o evento descrito no critrio material deva ocorrer, a fim de que sua descrio seja considerada fato jurdico; No h de se confundir com a vigncia espacial da lei correlata; mas deve navegar em seu plano de competncia (II deve ocorrer na repartio aduaneira; IPTU no permetro urbano); 13. OS CRITRIOS DO ANTECEDENTE DA RMIT (CONTINUAO) VIGNCIA TERRITORIAL DA LEI: ESPAO FSICO DE POSSVEL INCIDNCIA NORMATIVA EXEMPLO: ICMS => REGRA (ESTADO COMPETENTE); EXCEO (EXTRATERRITORIALIDADE POR CONVNIO) CRITRIO ESPACIAL DA HIPTESE DE INCIDNCIA: LOCAL EM QUE O EVENTO DEVA OCORRER PARA QUE OCORRA A INCIDNCIA, QUANDO DE SUA DESCRIO (II REPARTIO ADUANEIRA) 14. CRITRIO TEMPORAL Momento determinado de ocorrncia do evento considerado relevante - como descrito no critrio material - no devendo confundir-se com a vigncia temporal da norma-matriz, mas, apenas designando o instante de realizao de tal evento, cuja descrio em linguagem competente seja considerado fato jurdico (ICMS, na realizao de operao de circulao de mercadorias, quando da sada real ou simblica do estabelecimento) Momento da possibilidade de nascimento da obrigao tributria. 15. OS CRITRIOS DO ANTECEDENTE DA RMIT (CONTINUAO) VIGNCIA TEMPORAL DA LEI: o lapso temporal em que determinada norma jurdica (vlida) pode produzir fatos jurdicos. CRITRIO TEMPORAL DA HIPTESE DE INCIDNCIA: o exato momento em que a norma abstrata, mais precisamente a RMIT, prev que determinado evento deva ocorrer para que sua descrio em linguagem competente seja considerada fato jurdico. 16. CONSEQUENTE NORMATIVO (PRESCRITOR NORMATIVO) 17. CRITRIOS DO CONSEQUENTE (PRESCRITOR) CRITRIOS SUBJETIVOS SUJEITO ATIVO SUJEITO PASSIVO CRITRIOS QUANTITATIVOS BASE DE CLCULO ALQUOTA 18. CRITRIOS SUBJETIVOS (DO CONSEQUENTE PRESCRITOR) SUJEITO ATIVO TITULAR DO DIREITO SUBJETIVO CAPACIDADE TRIBUTRIA ATIVA (pode ser delegada; no competncia) SUJEITO PASSIVO PERSONALIDADE JURDICA OBRIGATRIA EFEITOS PROCESSUAIS Contribuinte/Responsvel 19. CRITRIOS QUANTITATIVOS (DO CONSEQUENTE PRESCRITOR) BASE DE CLCULO (ASPECTO QUANTITATIVO DO FATO JURDICO => (viso quantitativa da materialidade constitucional => demanda de Energia Eltrica) MEDE AS PROPORES REAIS DO FATO (VALOR DA OPERAO, VALOR VENAL) COMPE A ESPECFICA DETERMINAO DA DVIDA (ATRIBUI CERTEZA AO CRDITO) CONFIRMA, INFIRMA OU AFIRMA O CRITRIO MATERIAL DA HIPTESE DE INCIDNCIA 20. CRITRIOS QUANTITATIVOS (DO CONSEQUENTE PRESCRITOR) ALQUOTA ALIA-SE BASE DE CLCULO COMPONDO A GRANDEZA NUMRICA DO FATO JURDICO PRETENDE-SE A IGUALDADE TRIBUTRIA PRETENDE-SE O NO CONFISCO 21. Formalizao essencial Importncia das obrigaes acessrias (deveres instrumentais; formalizao) Autoformalizao AIIM (nas omisses ou irregularidades) Controle paralelo 22. ICMS VECULOS NORMATIVOS Constituio Federal Cdigo Tributrio Nacional Lei Complementar 87/96 e alteraes Lei Complementar 24/75 (art. 34, 8 , CF/88) Lei Ordinria Estadual ( Lei 6.374/89) Lei Ordinria Estadual (13.457/09) Regulamento do ICMS, Decreto Estadual 45.490/00 23. ICMS POSITIVAO Normas estruturais Constituio Federal Competncia Incompetncia Princpios (no cumulatividade) Definies estruturais (base de clculo, alquota) Cdigo Tributrio Nacional Definies sobre estrutura normativa de impostos Lei Complementar 87/96 e alteraes Definies sobre estrutura normativa do ICMS Lei Complementar 24/75 (art. 34, 8 , CF/88) Definies sobre estrutura normativa na concesso e revogao de benefcios ICMS 24. ICMS POSITIVAO Normas instituidoras/regulamentao Lei Ordinria Estadual (6.374/89) Instituio do(s) ICMS(s) e dos deveres instrumentais Regulamento do ICMS, Decreto Estadual 45.490/00 Veculo infralegal => no pode inovar => detalhamento das formas e prazos 25. ICMS CF/88 Art. 155. Compete aos Estados e ao Distrito Federal instituir impostos sobre: II - operaes relativas circulao de mercadorias e sobre prestaes de servios de transporte interestadual e intermunicipal e de comunicao, ainda que as operaes e as prestaes se iniciem no exterior 26. ICMS CF/88 - COMPETNCIA Estados e DF (regra geral) Unio (excepcional) Art. 147 - Competem Unio, em Territrio Federal, os impostos estaduais e, se o Territrio no for dividido em Municpios, cumulativamente, os impostos municipais; ao Distrito Federal cabem os impostos municipais. [...] Art. 154 - A Unio poder instituir: [...] II - na iminncia ou no caso de guerra externa, impostos extraordinrios, compreendidos ou no em sua competncia tributria, os quais sero suprimidos, gradativamente, cessadas as causas de sua criao. 27. Do IVV ao ICMS na CF/88 (materialidades) CF 1946 => imposto sobre Vendas e Consignaes EC 18/1965 (ampliou a materialidade) ICM CF 67/ com EC/69 => ICM CF/1988 => ICMS 28. ICMS na CF/88 (art. 155, II materialidades - definio por atributos, propriedades) Imposto sobre Operaes relativas a Circulao de Mercadorias e sobre Prestaes de Servios de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicao, ainda que as operaes e as prestaes tenham incio no exterior Operao: Negcio (bilateral) ou Ato de vontade unilateral? Relao jurdica (direitos e deveres entre pessoas diferentes) PROBLEMA: matriz/filial so duas pessoas distintas? 29. ICMS na CF/88 (art. 155, II materialidades - definio por atributos, propriedades) Imposto sobre Operaes relativas a Circulao de Mercadorias e sobre Prestaes de Servios de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicao, ainda que as operaes e as prestaes tenham incio no exterior Circulao Fsica? no fsica? (sempre jurdica) Com transferncia de titularidade Propriedade => uso, gozo e disponibilidade (C/V) Disponibilidade => agir como dono (consignao) PROBLEMA: H circulao entre matriz/filial? 30. ICMS na CF/88 (art. 155, II materialidades - definio por atributos, propriedades) Imposto sobre Operaes relativas a Circulao de Mercadorias e sobre Prestaes de Servios de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicao, ainda que as operaes e as prestaes tenham incio no exterior Bem (gnero) => Mercadoria (espcie) Mercadoria: objeto de mercancia => bem mvel objeto de prestao comercial No propriedade intrnseca Depende da destinao comercial em determinado momento 31. ICMS na CF/88 (art. 155, II materialidades - definio por atributos, propriedades) Imposto sobre Operaes relativas a Circulao de Mercadorias e sobre Prestaes de Servios de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicao, ainda que as operaes e as prestaes tenham incio no exterior SERVIO: esforo humano em benefcio de outrem (HUMBERTO VILA) PRESTAO DE SV: esforo de pessoas desenvolvido em favor de outrem, com contedo econmico, sob regime de direito privado, em carter negocial, tendente a produzir uma utilidadade marial ou imaterial.(PAULO AIRES BARRETO) PRESTADOR, TOMADOR, PREO DO SV. 32. ICMS na CF/88 (art. 155, II materialidades - definio por INTENSO (atributos, propriedades) Imposto sobre Operaes relativas a Circulao de Mercadorias e sobre Prestaes de Servios de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicao, ainda que as operaes e as prestaes tenham incio no exterior Operao com incio no exterior: relacionado ao ICMS-importao Prestao com incio no exterior: E a prestao de servios (comea no exterior?) Comunicao: telefone a cobrar