Aula0 La Afrfb 78046

Embed Size (px)

DESCRIPTION

JUIUUHUYTUH

Text of Aula0 La Afrfb 78046

  • LEGISLAO ADUANEIRA PARA O CONCURSO DA RECEITAFEEDERAL 2015

    Aula 00 - Aula Demonstrativa Profs. Rodrigo Luz e Luiz Missagia

    www.pontodosconcursos.com.br | Profs. Rodrigo Luz e Luiz Missagia

    1

    SUMRIO

    Apresentao Pessoal ........................................................................ 1 Proposta do Curso ............................................................................. 3 A programao ................................................................................. 6 1. JURISDIO ADUANEIRA ............................................................... 8 1.1. Territrio Aduaneiro .................................................................. 10 1.2. Portos, Aeroportos e Pontos de Fronteira Alfandegados ................. 13 1.2.1. Alfandegamento ..................................................................... 18 1.3. Recintos Alfandegados ............................................................... 20 1.3.1. Portos Secos ......................................................................... 22 1.4. Administrao Aduaneira ........................................................... 27 2. CONTROLE ADUANEIRO DE VECULOS ........................................... 39 RESUMINHO ................................................................................... 65 LISTA DE QUESTES ANALISADAS NESTA AULA ................................. 67

    Ol, pessoal. Vamos estudar Legislao Aduaneira para o concurso de seleo de novos

    Analistas Tributrios (ATRFB) e Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (AFRFB)? Antes, vamos nos apresentar. Apresentao Pessoal

    Somos Luiz Roberto Missagia e Rodrigo Luz, Auditores-Fiscais da Receita Federal, aprovados, respectivamente, nos concursos de 1996 e 1994.

    Eu, Luiz Missagia, comecei a trabalhar na DRF Rio Grande (RS), em dezembro de 1997. L atuei no despacho aduaneiro (veremos aqui o que ), fiz visita aduaneira a navios e atuei no setor de processos aduaneiros gerais, onde chegava tudo aquilo que foge da rotina. Nestes casos, voc tem que se virar para dar uma soluo, seja autuando, seja liberando. Foi um grande aprendizado na rea aduaneira.

    Em 1999 fui para Vitria, mais especificamente na Alfndega da RFB do Porto de Vitria (ES), onde estou at hoje. J atuei no porto seco, onde se faz despacho de importao, de exportao e trnsito aduaneiro. L trabalhei com

    Aula 00 Aula Demonstrativa

  • LEGISLAO ADUANEIRA PARA O CONCURSO DA RECEITAFEEDERAL 2015

    Aula 00 - Aula Demonstrativa Profs. Rodrigo Luz e Luiz Missagia

    www.pontodosconcursos.com.br | Profs. Rodrigo Luz e Luiz Missagia

    2

    regimes especiais, bagagem desacompanhada e, principalmente, aplicao de penalidades. Fui supervisor por l, e depois chefiei o Servio de Despacho Aduaneiro (SEDAD). J participei de algumas dessas operaes especiais, em conjunto com a Polcia Federal, que, s vezes, saem na mdia, em que buscamos, nos estabelecimentos das empresas importadoras ou at mesmo nas residncias dos scios, provas de cometimento de fraudes.

    Como professor de cursos preparatrios para concursos, atuo desde 1999, nas disciplinas de contabilidade e aduana. Alm do Manual de Contabilidade, escrevi, em conjunto com o tambm auditor e professor Francisco Velter livros de Contabilidade Avanada, Auditoria e Matemtica Financeira, todos pela Editora Elsevier, atualizados conforme o edital da Receita de 2014. No Ponto dos Concursos estou desde a sua formao. Em conjunto com o Rodrigo Luz, escrevo cursos on-line no Ponto na rea aduaneira e de comrcio internacional desde 2005. Na rea aduaneira, alm de ministrar alguns cursos internos na Receita Federal, participo, desde 2004, como instrutor da Esaf dos cursos de formao e de treinamento no local de trabalho.

    Por fim, tambm tenho participado de outros trabalhos interessantes na Receita Federal, como a Reviso Final do texto do Regulamento Aduaneiro de 2009 (Decreto 6.759/2009, base para a Legislao Aduaneira), Projeto de Elaborao dos Manuais de Despacho Aduaneiro, Operao Rio+20 e Copa do Mundo, estas ltimas bem interessantes, recebendo as delegaes com os Chefes de Estado e as selees de futebol e desembaraando seus equipamentos, bagagem e armas dos seguranas oficiais.

    Eu, Rodrigo Luz, comecei a trabalhar em 1995 no Aeroporto do Galeo,

    no Rio de Janeiro. Por pouco mais de dois anos, vivi a experincia do trabalho de fiscalizao na zona primria (voc vai aqui aprender que a zona primria engloba os portos, aeroportos e pontos de fronteiras alfandegados, enquanto a zona secundria engloba o resto do territrio brasileiro).

    Desde 1997, trabalho na Inspetoria da Receita Federal no Rio de Janeiro (IRF/RJ) cobrindo todo o municpio do Rio, fiscalizando no diretamente as importaes e exportaes realizadas a cada dia, mas os importadores e exportadores em seus respectivos estabelecimentos. Fui Chefe do Servio de Controle Aduaneiro e do Servio de Tecnologia, Chefe-Substituto do Servio de Fiscalizao e do Servio de Programao e Seleo para Fiscalizao. Atualmente, atuo na rua, fiscalizando as empresas em seus estabelecimentos. Na zona secundria, alm de termos que conhecer a fundo a Legislao Aduaneira, temos que estar sempre afiados com as novas normas de Contabilidade.

  • LEGISLAO ADUANEIRA PARA O CONCURSO DA RECEITAFEEDERAL 2015

    Aula 00 - Aula Demonstrativa Profs. Rodrigo Luz e Luiz Missagia

    www.pontodosconcursos.com.br | Profs. Rodrigo Luz e Luiz Missagia

    3

    Na fiscalizao de zona secundria, o AFRFB pode atuar, por exemplo, revisando o conjunto das importaes e exportaes realizadas nos ltimos cinco anos, bem como fiscalizando se os produtos importados com iseno tributria continuam na mo do importador (isto evita a fraude de uma iseno ser obtida por uma pessoa para uso de outra que no teria tal benefcio). Entre muitas outras coisas, tambm fiscalizamos se os regimes aduaneiros especiais concedidos ao importador/exportador, como o drawback ou a admisso temporria, esto sendo cumpridos risca (vamos estudar tais regimes aqui).

    Depois de ter entrado na RFB, resolvi realizar um outro sonho, o de levantar as mangas e pegar o giz (naquele tempo, os quadros das salas de aula ainda eram negros. rs). Comecei em 1998 a dar aulas de Comrcio Internacional, Legislao Aduaneira e Relaes Econmicas Internacionais para o concurso da RFB daquele ano. J so dezesseis anos de aulas, incluindo as ministradas nos cursos de formao da Esaf para os candidatos classificados nos concursos para AFRFB e para ATRFB desde 2004.

    Formado em Informtica, entrei na RFB e cursei a graduao em Direito, concluda em 2004. Em 2005, comecei a lecionar tambm Direito Internacional Pblico e lancei meus dois primeiros livros: Comrcio Internacional e Legislao Aduaneira e Relaes Econmicas Internacionais. Em 2009, escrevi Comrcio Internacional Questes Comentadas, sempre pela Editora Elsevier. Proposta do Curso

    Em 2012, aconteceu aquilo que ningum esperava: a volta da Legislao Aduaneira no contedo programtico dos concursos da RFB. Mas, na verdade, no foi bem uma volta j que entrou muito mais coisa do que se pedia no passado, como veremos adiante. O contedo de 2014, sobre o qual vamos nos debruar neste curso, praticamente o mesmo de 2012. CONTEDO PROGRAMTICO LEGISLAO ADUANEIRA AFRFB/2014 1. Jurisdio Aduaneira. 1.1. Territrio Aduaneiro. 1.2. Portos, Aeroportos e Pontos de Fronteira Alfandegados. 1.2.1. Alfandegamento. 1.3. Recintos Alfandegados. 1.4. Administrao Aduaneira. 2. Controle Aduaneiro de Veculos. 3. Tributos Incidentes sobre o Comrcio Exterior. 3.1. Regramento Constitucional e Legislao Especfica. 3.2. Produtos, Bens e Mercadorias. 3.3. Produtos Estrangeiros, Produtos Nacionais, Nacionalizados e Desnacionalizados.

  • LEGISLAO ADUANEIRA PARA O CONCURSO DA RECEITAFEEDERAL 2015

    Aula 00 - Aula Demonstrativa Profs. Rodrigo Luz e Luiz Missagia

    www.pontodosconcursos.com.br | Profs. Rodrigo Luz e Luiz Missagia

    4

    4. Imposto de Importao. 4.1. Sujeitos Ativo e Passivo. 4.2. Incidncia. 4.3. Fato Gerador. 4.4. Base de Clculo. 4.5. Alquotas. 4.6. Tributao de Mercadorias no Identificadas. 4.7. Regime de Tributao Simplificada. 4.8. Regime de Tributao Especial. 4.9. Regime de Tributao Unificada. 4.10. Pagamento; Restituio e Compensao. 4.11. Isenes e Redues do Imposto de Importao. 4.12. Imunidades do Imposto de Importao e Controle exercido pela Secretaria da Receita Federal do Brasil. 4.13. Reimportao. 4.14. Similaridade. 5. Imposto de Exportao. 5.1. Sujeitos Ativo e Passivo. 5.2. Incidncia. 5.3. Fato Gerador. 5.4. Base de Clculo. 5.5. Alquotas. 5.6. Pagamento. 5.7. Incentivos Fiscais na Exportao. 6. Imposto Sobre Produtos Industrializados vinculado Importao. 6.1. Sujeitos Ativo e Passivo. 6.2. Incidncia e Fato Gerador. 6.3. Base de Clculo e Alquotas. 6.4. Isenes. 6.5. Imunidades. 6.6. Suspenso do Pagamento do Imposto. 7. Contribuio para o PIS/PASEP Importao e COFINS Importao. 7.1. Sujeitos Ativo e Passivo. 7.2. Incidncia e Fato Gerador. 7.3. Base de Clculo. 7.4. Isenes. 7.5. Suspenso do Pagamento e Reduo de Alquotas (Programas Especficos e seu Regramento). 8. Imposto sobre Operaes relativas Circulao de Mercadorias e sobre Prestao de Servios de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicao vinculado Importao. 8.1. Sujeitos Ativo e Passivo. 8.2. Fato Gerador. 8.3 Alquotas. 8.4. Isenes e Imunidades. 8.5. Pagamento do Imposto e Controle pela Secretaria da Receita Federal do Brasil. 9. Adicional ao Frete para a Renovao da Marinha Mercante (AFRMM) e Taxa Mercante. 10. Contribuio de Interveno no Domnio Econmico - CIDE Combustveis/Importao. 11. Procedimentos Gerais de Importao e de Exportao. 11.1. Atividades Relacionadas aos Servios Aduaneiros. 11.2. Despacho Aduaneiro de Importao e Despacho Aduaneiro de Exportao. 11.2.1. Disposies Gerais. 11.2.2. Modalidades. 11.2.3. Docum