of 16/16
1 Pós graduando em Acupuntura. Auriculoterapia no tratamento do torcicolo Jackson Pacheco dos Santos 1 [email protected] Pós-graduação em Acupuntura Faculdade Ávila Resumo A Auriculoterapia é uma ramo da Acupuntura utilizado para o tratamento de diversas enfermidades, tais como o torcicolo que é caracterizado por um enrijecimento muscular na área do pescoço. Existem diversos fatores que ocasionam o torcicolo como postura inadequada, traumatismos, movimento brusco, tensão e exposição ao frio. O tratamento realizado através da Auriculoterapia consiste na inserção de pequenas agulhas em pontos específicos localizados na região da orelha. O objetivo dessa pesquisa foi demonstrar que existem alguns pontos no pavilhão auricular que podem ser utilizados para tratar essa patologia. A metodologia utilizada foi de levantamento de referencial teórico, para fazer uma revisão bibliográfica do tratamento do torcicolo através da Auriculoterapia. O presente estudo demonstrou que a auriculoterapia é eficaz para tratar as dores musculares na região do pescoço ocasionadas pela má posição da cabeça, pois promove a melhora no quadro de dor. Palavras-chave: Auriculopuntura; contratura muscular; inserção de agulhas. 1. Introdução A acupuntura é uma técnica oriunda da China que tem a finalidade de diagnosticar doenças e promover a cura pela estimulação da força de autocura do corpo, através da inserção de agulhas. A Acupuntura é um dos recursos terapêuticos da Medicina Oriental que consiste na inserção indolor de agulhas de diversos tipos, geralmente muito finas, em pontos específicos da pele com intenção de estimular pontos cutâneos onde emergem os nervos periféricos. Regulando o equilíbrio do organismo e aumentando a resistência corpórea, a acupuntura reduz ao mínimo a necessidade de medicamentos e é muito potente no combate a dor. A Acupuntura tem inúmeras possibilidades de aplicações; é útil em qualquer patologia, não importando sua localização, pode ser realizada em adultos e crianças e pode ainda ser facilmente associada a outras modalidades terapêuticas. Em virtude de patologias como o torcicolo assolarem inúmeras pessoas, causando desconforto, dificuldade de executar um trabalho, pelas dores causadas, esta pesquisa tem o objetivo de demonstrar a eficácia da Auriculoterapia, uma das modalidades da Acupuntura, no tratamento dessa patologia, bem como indicar os métodos de aplicação existentes e os pontos auriculares utilizados. Daí a importância de estudar métodos alternativos para o combate de patologias. A Auriculoterapia é eficaz no tratamento de todos os tipos de torcicolo? Auriculoterapia é um ramo da acupuntura destinado ao tratamento das enfermidades físicas e mentais através de estímulos de pontos situados no pavilhão auricular. Auriculoterapia é uma técnica de acupuntura em que se usa o pavilhão auricular para efetuar estímulos aproveitando o reflexo que a aurícula exerce sobre o Sistema Nervoso Central. Cada orelha tem pontos de reflexo que correspondem aos órgãos e funções do corpo. Todos os órgãos e vísceras têm seu lugar próprio no pavilhão auricular. Ao se efetuar a estimulação

Auriculoterapia no tratamento do torcicoloportalbiocursos.com.br/ohs/.../13/02_-_Auriculoterapia...torcicolo.pdf · 1Pós graduando em Acupuntura. Auriculoterapia no tratamento do

  • View
    232

  • Download
    6

Embed Size (px)

Text of Auriculoterapia no tratamento do...

  • 1Ps graduando em Acupuntura.

    Auriculoterapia no tratamento do torcicolo

    Jackson Pacheco dos Santos1

    [email protected]

    Ps-graduao em Acupuntura Faculdade vila

    Resumo

    A Auriculoterapia uma ramo da Acupuntura utilizado para o tratamento de diversas

    enfermidades, tais como o torcicolo que caracterizado por um enrijecimento muscular na

    rea do pescoo. Existem diversos fatores que ocasionam o torcicolo como postura

    inadequada, traumatismos, movimento brusco, tenso e exposio ao frio. O tratamento

    realizado atravs da Auriculoterapia consiste na insero de pequenas agulhas em pontos

    especficos localizados na regio da orelha. O objetivo dessa pesquisa foi demonstrar que

    existem alguns pontos no pavilho auricular que podem ser utilizados para tratar essa

    patologia. A metodologia utilizada foi de levantamento de referencial terico, para fazer uma

    reviso bibliogrfica do tratamento do torcicolo atravs da Auriculoterapia. O presente

    estudo demonstrou que a auriculoterapia eficaz para tratar as dores musculares na regio

    do pescoo ocasionadas pela m posio da cabea, pois promove a melhora no quadro de

    dor.

    Palavras-chave: Auriculopuntura; contratura muscular; insero de agulhas.

    1. Introduo

    A acupuntura uma tcnica oriunda da China que tem a finalidade de diagnosticar doenas e

    promover a cura pela estimulao da fora de autocura do corpo, atravs da insero de

    agulhas.

    A Acupuntura um dos recursos teraputicos da Medicina Oriental que consiste na insero

    indolor de agulhas de diversos tipos, geralmente muito finas, em pontos especficos da pele

    com inteno de estimular pontos cutneos onde emergem os nervos perifricos. Regulando o

    equilbrio do organismo e aumentando a resistncia corprea, a acupuntura reduz ao mnimo a

    necessidade de medicamentos e muito potente no combate a dor. A Acupuntura tem

    inmeras possibilidades de aplicaes; til em qualquer patologia, no importando sua

    localizao, pode ser realizada em adultos e crianas e pode ainda ser facilmente associada a

    outras modalidades teraputicas. Em virtude de patologias como o torcicolo assolarem

    inmeras pessoas, causando desconforto, dificuldade de executar um trabalho, pelas dores

    causadas, esta pesquisa tem o objetivo de demonstrar a eficcia da Auriculoterapia, uma das

    modalidades da Acupuntura, no tratamento dessa patologia, bem como indicar os mtodos de

    aplicao existentes e os pontos auriculares utilizados. Da a importncia de estudar mtodos

    alternativos para o combate de patologias.

    A Auriculoterapia eficaz no tratamento de todos os tipos de torcicolo?

    Auriculoterapia um ramo da acupuntura destinado ao tratamento das enfermidades fsicas e

    mentais atravs de estmulos de pontos situados no pavilho auricular.

    Auriculoterapia uma tcnica de acupuntura em que se usa o pavilho auricular para efetuar

    estmulos aproveitando o reflexo que a aurcula exerce sobre o Sistema Nervoso Central.

    Cada orelha tem pontos de reflexo que correspondem aos rgos e funes do corpo. Todos

    os rgos e vsceras tm seu lugar prprio no pavilho auricular. Ao se efetuar a estimulao

  • 2

    desses pontos, o crebro recebe um impulso que desencadeia uma srie de fenmenos fsicos,

    relacionados com a rea do corpo, produzindo equilbrio.

    A auriculoterapia utilizada como tratamento para quase todas as patologias, pois tem o

    corpo inteiro nela representado.

    A aplicao de auriculoterapia no tratamento de torcicolo tem eficcia de 95%.

    O torcicolo um distrbio do pescoo caracterizado pelo enrijecimento dos msculos dessa

    regio, fazendo com que os movimentos da cabea se tornem muito dolorosos e limitados.

    Existem trs tipos de torcicolo o repentino, o congnito e o espasmdico.

    A forma mais conhecida de torcicolo ocorre por contratura muscular. A contratura pode ser

    ocasionada por m postura, m posio ao dormir, tenso ou por um movimento brusco.

    Os pontos auriculares indicados para o tratamento de torcicolo so shenmem, fgado,

    relaxamento muscular, bao, pescoo, regio cervical, suprarenal ou adrenal.

    2. Acupuntura

    2.1. Conceito

    Segundo Ma (2006, XXI), a acupuntura uma terapia fisiolgica vinculada ao crebro, uma

    vez que corresponde estimulao dos nervos sensoriais perifricos pela insero de agulhas

    por via manual ou eltrica. A finalidade da acupuntura no tratar a especificidade de um

    sintoma patolgico, mas normalizar a homeostase fisiolgica e promover autocura.

    A acupuntura uma tcnica, cuja finalidade diagnosticar doenas e promover a cura pela

    estimulao da fora de autocura do corpo. Pela insero de agulhas de acupuntura auxilia-se

    o corpo na correo de si prprio, pelo realinhamento e redirecionamento da energia o que

    contribui para a sade do organismo (Figura 1). A acupuntura um dos aspectos da Medicina

    Tradicional Chinesa, que inclui ervas, dietas, massagem e exerccios. Todas essas tcnicas so

    desenvolvidas com base no princpio da indissociabilidade do corpo com o ambiente, das

    relaes intrnsecas entre o microcosmo e o universo, permeado com a mesma energia

    (KUREBAYASHI; FREITAS; OGUISS).

    Figura 1. Aplicao de acupuntura.

    Para a incorporao da acupuntura como procedimento mdico eficaz para controle da dor e

    reabilitao de traumatismo, os profissionais da sade precisam ter a conhecimento bsico dos

    mecanismos da insero de agulhas (MA; 2006, p. 31).

    A acupuntura uma terapia singular porque usa agulhas muito finas para inocular

    traumatismos intrusivos mnimos, ou leses, nos tecidos, estimulando muitos mecanismos

    de sobrevivncia do corpo. A insero da agulha de acupuntura e as leses assim induzidas

    ativam os mecanismos de autocura, os quais incluem restaurao da homeostase, facilitao

    dos mecanismos de reparo (como reao antiinflamatria e regenerao tecidual) e modulao

  • 3

    da dor. Depois de se removerem as agulhas, as leses induzidas continuam a estimular o

    corpo at cicatrizarem. A cicatrizao dessas leses normalmente dura dois dias, embora

    alguns pacientes sintam a estimulao da leso por at uma semana (MA; 2006, p. 31).

    Cada um de ns tem um potencial de autocura diferente que muda de acordo como tratamos

    de nossa sade. Entretanto, a eficcia da acupuntura vai depender (1) do estado do potencial

    de autocura do corpo e (2) da capacidade potencial de cura dos sintomas, destarte esse o

    motivo por que diversos paciente respondem de maneiras diferentes ao mesmo tratamento

    com acupuntura (MA; 2006, p. 32).

    A acupuntura pode ser aplicada em condies de dor aguda ou crnica, afeces neurolgicas,

    ortopdicas, fisitricas, reumatolgicas, gineco-obsttricas e em reas de clnica geral e

    cirrgica (KUREBAYASHI; FREITAS; OGUISS).

    A seleo dos pontos de acupuntura (Figura 2) um dos fatores decisivos da terapia e a

    experincia acumulada pelos acupunturistas chineses em tempos remotos e atuais

    importante para o sucesso de sua prtica (COSTA).

    Figura 2. Pontos de acupuntura.

    3. Auriculoterapia

    3.1. Generalidades

    A auriculoterapia tambm chamada de auriculopuntura ou terapia auricular uma tcnica de

    acupuntura. Provavelmente um dos mtodos teraputicos mais antigos j aplicados na

    China, cerca de 3.000 anos a.C. uma tcnica integrante da Medicina Tradicional Chinesa,

    mas tambm usada por outras culturas antigas, em particular pelos egpcios (PORTAL

    EDUCAO).

    Auriculoterapia um ramo da acupuntura destinado ao tratamento das enfermidades fsicas e

    mentais atravs de estmulos de pontos situados no pavilho auricular (Figura 3). Cada orelha

    tem pontos de reflexos que correspondem a todos os rgos e funes do corpo. Ao se efetuar

    a sensibilizao desses pontos por agulhas de acupuntura, o crebro recebe um impulso que

    desencadeia uma srie de fenmenos fsicos, relacionados com a rea do corpo, produzindo a

    cura (SOUZA; 2007, p. 29).

  • 4

    Figura 3. Pontos auriculares.

    A terapia auricular quando associada com a tcnica de acupuntura, obtm-se a dinamizao

    do processo de equilbrio e a cura. O uso da auriculoterapia compatvel com todas as demais

    formas de tratamento. No apresenta efeitos colaterais, desde que o diagnstico seja correto e

    os programas de tratamento bem dimensionados (SOUZA; 2007, p. 29).

    3.2. Indicaes

    A auriculoterapia pode ser usada em todos os tipos de problemas fsicos e psquicos,

    abrangendo uma vasta relao de tratamentos. Tendo como fundamento o reflexo direto sobre

    o crebro e, atravs deste, sobre todo o organismo, ela um mtodo completo de terapia. Seu

    uso associado a outras terapias, dinamiza os efeitos benficos de qualquer tratamento

    (SOUZA; 2007, p. 35).

    A auriculoterapia um ramo da acupuntura, no entanto um sistema independente e a

    aplicao atual da tcnica no se restringe apenas ao tratamento das enfermidades atravs dos

    pontos auriculares. Este microsistema tambm tem se desenvolvido em relao ao diagnstico

    em muitas patologias (PORTAL EDUCAO).

    Cerca de 200 enfermidades podem ser tratadas pela auriculoterapia, enfermidades de carter

    funcional, de carter neurtico e psictico: cefalias, neurastenia, insnia, depresso,

    ansiedade, sintomas neurolgicos etc. Pode-se tratar tambm enfermidades de carter

    estrutural como cervicalgias, dores lombares e das pernas, ciatalgias, dismenorrias,

    dispepsias, lceras gstricas e duodenais, enfermidades cardiovasculares, hipertenso arterial,

    dependncias como alcoolismo, drogas, tabagismo, tratamento para a beleza e anti-

    envelhecimento. No tratamento e diagnstico atravs do pavilho auricular no s so

    utilizados os pontos da face anterior, como vrios novos pontos descobertos no dorso da

    orelha (PORTAL EDUCAO).

    A tcnica de auriculoterapia mais simples que a da acupuntura sistmica. A concentrao

    dos pontos, no pavilho auricular, obedece, entretanto, s leis seculares. A quase totalidade

    dos pontos leva a denominao do rgo ou regio do corpo sobre o qual tem efeitos reflexos

    (Figura 4). Alm dos efeitos curativos imediatos, tem efeitos preventivos, dando ao

    organismo energia suficiente para impedir enfermidades (SOUZA; 2007, p. 35).

  • 5

    Figura 4. Pontos de auriculoterapia no pavilho auricular.

    A auriculoterapia pode ser feita com agulhas comuns de acupuntura (Figura 5), no

    importando o comprimento delas (SOUZA; 2007, p. 35).

    Figura 5. Auriculoterapia com agulhas comuns de acunpuntura.

    A auriculoterapia pode ser aplicada em pacientes de qualquer idade ou estado fsico, a

    qualquer hora do dia ou da noite. As sesses podem ter a mesma durao da acupuntura

    sistmica, ou seja, de 30 a 60 minutos. No convm reduzir o tempo de aplicao para menos

    de 20 minutos (SOUZA; 2007, p. 45).

    A estimulao da auriculoterapia age nos rgos correspondentes, auxiliando-os a encontrar o

    seu normal funcionamento. Por sua vez, a orelha composta por tecido cartilaginoso onde

    circulam numerosos nervos importantes, os quais atuam como condutores, recebendo e

    emitindo informao sensorial importante (PORTAL EDUCAO).

    O estmulo auricular por agulhas procura tonificar ou sedar os rgos e regies do corpo

    (Figura 6). Usa-se a tonificao, quando houver manifestao de deficincias, fraquezas,

    hipofunes, falta de energia, etc. A sedao diminui a atividade, reduz a funo, seda dores,

    febres, etc. Deve-se procurar estimular durante pouco tempo (1 a 3 minutos, no mximo),

    repetindo-se a manipulao aps pequeno intervalo (SOUZA; 2007, p. 45).

    Figura 6. Aplicao de agulha de auriculoterapia.

  • 6

    3.3. Aplicabilidade

    A orelha um microssistema, uma pequena regio do corpo que tem projetado todo o corpo

    nela de maneira reflexa, ou seja, quando estimulado um ponto/regio dentro do microssistema

    acontece algo em outra regio do corpo (NISHIDA).

    Muitos profissionais atuam exclusivamente com a auriculoterapia e alcanam excelentes

    resultados. A auriculoterapia tambm que pode ser aplicada como complemento para qualquer

    profissional da rea da sade (NISHIDA).

    Essa tcnica reconhecida, desde 1990, pela Organizao Mundial de Sade a auriculoterapia

    sendo indicada para dores e problemas funcionais (NISHIDA).

    Abaixo segue alguns tratamentos que a auriculoterapia muito eficaz:

    Quadro 1. Porcentagem de eficcia da auriculoterapia nas patologias.

    Fonte: http://www.mapaauricular.com.br/tratamentos.html

    4. Torcicolo

    O torcicolo um distrbio muscular do pescoo caracterizado pelo enrijecimento dessa rea,

    ocasionando limitao e dores ao realizar os movimentos da cabea (Figura 7).

    O torcicolo causa de dores intensas e geralmente tratado com o repouso. No entanto, h

    casos em que pode exigir interveno cirrgica.

    Acne 95%

    Rinite Alrgica 95%

    Dores em geral (All Pains) 90%

    Bronquite 85%

    Sndrome do tnel do carpo 80%

    Cervicalgia 85%

    Constipao 85%

    Diarria 85%

    Vcio em Drogas 75%

    Depresso 90%

    Edema 80%

    Esofagite 98%

    Gastrite 92%

    Hemorrida 90%

    Dor de cabea 90%

    Hipertenso 75%

    Periartride de ombro 90%

    Nevralgia citica 90%

    Torcicolo 95%

    Disfuno na ATM (articulao tmporo

    mandibular 90%

    Epicondilite lateral (cotovelo de tenista) 90%

    Neuralgia do Trigmeo 90%

  • 7

    Figura 7. reas afetadas que causam torcicolo.

    O torcicolo est associado contratura do msculo esternocleidomastoideo - msculo que liga

    o osso esterno e a clavcula (na parte anterior do pescoo) ao processo mastide na regio

    lateral da nuca (Figura 8.) (VERRI).

    Fig. 8. Contratura do msculo esternocleidomastoideo.

    A forma mais conhecida de torcicolo ocorre por contratura muscular que pode ser ocasionada

    por m postura, m posio ao dormir, tenso ou por um movimento brusco. Nesse caso,

    outros msculos podem estar envolvidos como o trapzio (localizado, atrs do pescoo) ou os

    escalenos (localizados na lateral do pescoo) (VERRI).

    Em formas mais intensas de torcicolo, pode haver comprometimento dos nervos que saem da

    coluna cervical e vo para os braos. Isso pode causar alteraes de sensibilidade ou

    distrbios motores nos braos. Normalmente, essas alteraes so reversveis (VERRI).

    Existe uma artria que, em seu trajeto, atravessa a coluna cervical. Dependendo do grau de

    tenso na regio, pode haver diminuio do fluxo de sangue causando sintomas como dor de

    cabea, zumbido no ouvido ou tonturas (VERRI).

    4.1. Tipos Repentino: decorrente de uma contratura muscular, que pode ser resultado de uma m

    postura do pescoo, um movimento brusco, tenso, exposio ao frio ou m posio ao

    dormir (TORCICOLO).

    a forma mais comum de torcicolo caracterizada por espasmos musculares constantes no

    pescoo (Figura 9). Ela aparece em um amplo espectro da populao de crianas para

    adultos. Torcicolo adquirida causada por manter os msculos em posies encurtada por

    um perodo prolongado. A forma aguda pode manifestar-se como resultado de uma cabea ou

    leso no pescoo, como chicote ou concusso, em que os sintomas podem aparecer

    imediatamente ou ser adiada. Pontos-gatilho miofasciais so outro fator que quer levar

    http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/b/bd/Musculussternocleidomastodieus.png/300px-Musculussternocleidomastodieus.png

  • 8

    condio ou perpetu-la. A condio aparentemente parece "overnight", quando, por

    exemplo, uma pessoa tenha dormido com seu pescoo em uma posio desconfortvel ou um

    projecto de frio em seus msculos do pescoo. Outras atividades susceptveis de produzir

    adquiridos torcicolo incluem a realizao de telefone entre a cabea e o ombro, ou tocar um

    instrumento, como o violino, por longos perodos (AMATO).

    Figura 9. Torcicolo.

    Torcicolo adquirida no grave e sintomas geralmente desaparecem dentro de algumas

    semanas. Esta condio tambm responde bem a massagem, entretanto, o cuidado deve ser

    usado no tratamento, pois os msculos so frequentemente dolorosas do espasmo e

    desencadear atividade ponto. A fim de afastar mais graves distrbios neurolgicos ou

    estrutural, uma idia sensata para que o cliente avaliado por outro profissional de sade

    antes do tratamento (AMATO).

    Congnito: existem bebs que nascem com o problema, uma sndrome caracterizada pela

    posio viciosa da cabea, ou seja, desvio contralateral da cabea, e aparecimento progressivo

    de assimetrias facial e craniana (Figura 10). decorrente da ruptura e fibrose do msculo

    esternocleidomastideo (Figura 11) ocorridas intra-tero ou durante o parto (ABREU).

    Caso no ocorra um tratamento adequado (fisioterapia), a criana pode crescer com inclinao

    homolateral e rotao contralateral da cabea. Algumas causas de torcicolo em crianas

    podem ser o desequilbrio dos msculos oculares e as deformidades musculares ou sseas da

    poro superior da coluna vertebral (TORCICOLO).

    Figura 10. Torcicolo congnito. (A) A contratura do msculo esternocleidomastideu aproxima a nuca do ombro

    homolateral e aponta o queixo para o lado contralateral. (B) Exerccio de estiramento passivo a ser repetido

    vrias vezes ao dia. Nota-se o ndulo cicatricial no msculo.

    Sua incidncia de 0,4% na populao mundial. mais freqente nos partos de apresentao

    plvica (20%) (ABREU).

    O tratamento pode ser clnico atravs de estimulao luminosa, de fisioterapia e decbito

    lateral; e, cirrgico, indicado aps o diagnstico da falncia do tratamento clnico.

  • 9

    Figura 11. Msculos envolvidos no torcicolo.

    Espasmdico: espasmos neurolgicos irreversveis, de causa desconhecida, desviam

    frequentemente a cabea para um lado (TORCICOLO).

    O torcicolo espasmdico o espasmo doloroso, intermitente ou contnuo, dos msculos do

    pescoo, o qual fora a cabea a girar e a inclinar para frente, para trs ou lateralmente. O

    torcicolo ocorre em 1:10.000 indivduos, sendo cerca de uma vez e meia mais comum em

    mulheres que em homens. O distrbio ocorre em qualquer idade, mas mais freqentemente

    entre os 30 e os 60 anos (MANUAL MERCK).

    O espasmo pode ser temporariamente aliviado atravs da fisioterapia e da massagem

    (MANUAL MERCK).

    4.2. Causas

    As causas desta situao no so exatamente conhecidas, mas sabe-se que frequente aps

    um traumatismo, nem sempre valorizado, ou aps um parto difcil (torcicolo congnito do

    recm-nascido), e pode associar-se a algumas doenas, como as disquinsias tardias, os

    tumores do pescoo, as infeces do sistema nervoso e o hipertiroidismo (Figura 12)

    (TORCICOLO).

    O torcicolo atinge qualquer idade, mas mais frequente entre os 30 e 60 anos, particularmente

    nas mulheres. No raro o espasmo aparecer subitamente, sem causa aparente, ou mesmo

    durante o sono (TORCICOLO).

    Figura 12. (A) Posio da cabea provocada pelo espasmo do esternocleidomastideu no torcicolo traumtico.

    (B) Por vezes, para diminuir a tenso local, a criana segura o brao desse lado para fazer subir a clavcula.

    A

    B

  • 10

    O torcicolo pode ser causado pela Sndrome de obstruo Dolorosa por Vento-Umidade, pela

    Estagnao do Qi do Fgado, pela Ascenso do Yang do Fgado, Deficincia do Rim, Invaso

    de Vento-Frio e Vento do Fgado (MACIOCIA, 2005, p. 256).

    A causa mais comum de torcicolo a reteno de Vento e Umidade nos msculos do pescoo,

    e um tipo de Sndrome de obstruo Dolorosa (Figura 13). E muito comum nos climas frios e

    midos e varia com o tempo (MACIOCIA, 2005, p. 256).

    Figura 13. Torcicolo em imagens de TTG.

    A Sndrome da Obstruo Dolorosa indica dor, sensibilidade ou formigamento dos

    msculos, tendes e juntas, devido invaso externa de Vento, Frio ou Umidade

    (MACIOCIA, 1996, p. 569).

    A invaso dos fatores climticos externos ocorre devido a uma deficincia preexistente e

    temporria do Qi e do sangue do corpo, que permite com que o vento, o Frio e a umidade

    penetrem (MACIOCIA, 1996, p. 569).

    uma aflio dos Meridianos, em lugar dos rgos internos. A dor e a sensibilidade so

    causadas por obstruo na circulao de Qi e sangue nos Meridianos, por ao exterior do

    Vento, Frio ou Umidade (MACIOCIA, 1996, p. 569).

    A Sndrome de Obstruo Dolorosa tipo vento causada pelo Vento, sendo caracterizada por

    sensibilidade e dor dos msculos e juntas, limitao do movimento e dor que se move de uma

    junta para outra. Nos casos agudos, o pulso Flutuante e levemente Rpido (MACIOCIA,

    1996, p. 572).

    Sndrome de Obstruo Dolorosa tipo Umidade e causada por Umidade, sendo caracterizada

    por dor, sensibilidade e inchao dos msculos e juntas, com uma sensao de peso e

    formigamento dos membros, a dor fixa e agravada por clima mido. Nos casos agudos, o

    pulso lento e levemente escorregadio (MACIOCIA, 1996, p. 572).

    Outra causa comum de torcicolo a estagnao do Qi do Fgado, normalmente decorrente de

    estresse, frustrao e ressentimento guardado. A condio surge e desaparece de acordo com o

    humor e no afetada pelo tempo. A ascenso do Yang do Fgado ou do Vento do Fgado

    tambm pode causar dor ou rigidez no pescoo e essa situao mais comum nos idosos, est

    com freqncia, mas no necessariamente, associada com hipertenso (MACIOCIA, 2005, p.

    256).

    A invaso de Vento-Frio externo provoca rigidez aguda no pescoo como todos os outros

    sintomas caractersticos de invases externas como incio sbito, averso ao frio e espirros

    (MACIOCIA, 2005, p. 256).

    4.3. Sinais de alerta

    Alguns sinais podem indicar o surgimento de um torcicolo, sendo assim devem ser

    identificados imediatamente (AMATO):

    traumatismo (acidentes);

    dor aguda no relacionada a trauma;

    dor intensa;

    dor noturna;

  • 11

    fraqueza nos braos ou nas pernas;

    formigamento ou diminuio da sensibilidade nos braos ou nas pernas;

    associao com outros sintomas: febre, perda de peso, cansao.

    4.4. Recomendaes

    A cabea e a regio do pescoo esto vulnerveis a muitos tipos diferentes de stress: postura

    inadequada, traumatismos, doenas da idade como desgaste ou artrite, disfunes da mordida

    e muitas outras causas. Atividades aparentemente incuas como ler na cama ou mascar

    chiclete podem causar dor se realizadas incorretamente ou na presena de alguma disfuno

    (AMATO).

    Uma das causas mais comuns de dor cervical e algumas vezes cefalia postura inadequada e

    que chamamos de cervicalgia postural. fcil adquirir hbitos posturais ruins sem ao menos

    se conscientizar disso (AMATO).

    A regra bsica simples: mantenha o pescoo em posio neutra sempre que possvel. Em

    outras palavras, no curve o pescoo para frente e nem para trs por perodos muito longos.

    Tambm tente no ficar sentado em uma mesma posio por muito tempo, se for necessrio,

    certifique-se de que a postura est adequada: cabea em posio neutra, costas com apoio,

    joelhos ligeiramente abaixo do quadril e com os braos apoiados (AMATO).

    Tente fazer exerccios de alongamento antes de dormir e logo ao acordar.

    A regra da posio neutra tambm vale para pessoas que passam muito tempo trabalhando em

    computadores (Figura 14.).

    Figura 14. Postura correta ao usar o computador.

    importante lembrar que essencial que o monitor esteja na mesma altura os olhos para

    evitar a deflexo da coluna e o sofrimento das estruturas cervicais. Para isso existem

    dispositivos, suportes que elevam o laptop deixando-o em uma posio aceitvel (Figura 15)

    (AMATO).

  • 12

    Figura 15. Postura incorreta ao usar o computador.

    Ler na cama pode causar tenso cervical, principalmente se estiver sem apoio, flexionando a

    cabea e tentando manter os braos pra frente para segurar o livro (Figura 16). Se voc l na

    cama, considere adquirir um produto especfico para este propsito como um travesseiro

    triangular ou uma mini-mesa porttil (AMATO).

    Figura 16. Postura ao ler na cama.

    A posio de dormir outra fonte possvel de problemas cervicais (Figura 17). Deve-se

    certificar que o espao entre a parte de trs do pescoo e a cama esteja preenchido por um

    travesseiro de maneira que o pescoo fique relaxado em posio neutra (AMATO).

    Figura 17. Posio correta ao dormir.

  • 13

    Uma cama que no oferea suporte suficiente para as costas tambm pode ser uma fonte de

    desconforto cervical (Figura 18).

    Figura 18. Posio incorreta ao dormir.

    5. Pontos Auriculares para torcicolo

    Figura 19. Pontos auriculares do torcicolo.

    a. Shenmem

    local: pice da fossa triangular.

    funo: antiinflamatria, analgsica, tranqiliza o esprito, sedante e hipotensora. um ponto

    inicial em quase todos os protocolos de tratamento. Neste ponto a aplicao da agulha bem

    profunda, estimulando efetivamente o SNC.

    b. Fgado

    local: na margem pstero-inferior da concha cimba.

    funo: intensifica a circulao do sangue e avigora a energia, beneficia a atividade funcional

    do fgado e da drenagem da vescula biliar, favorece os olhos, ameniza a dor, estimula a

    produo de sais flegmas, fortalece a atividade do bao e do estmago, controla a regio

    intercostal, regula o vento interno, controla tendes e ligamentos, controla a drenagem e a

    disperso, regula a drenagem e a disperso do fgado e regula sua energia, desobstrui os

    canais e ameniza a dor.

    c. Relaxamento Muscular

    local: na interseo da concha simga com a concha cava.

    Bao

    Shenmen

    Fgado

    Relaxamento muscular

    Regio Cervical

    Pescoo Supra-renal

  • 14

    funo: provoca descontrao das fibras musculares e equilibra o tnus muscular quando se

    encontra hipertnico.

    d. Bao

    local: na margem spero-posterior da concha cava, na metade da distncia do tracejado, desde

    o ponto estmago at a fossa intertrago.

    funo: elimina o calor. Favorece a boca e os lbios. Endireita as perturbaes do sistema

    digestrio. Controla a ao dos quatro membros e a qualidade dos msculos. Permite um bom

    metabolismo hibrido, dando a funo de drenagem da umidade. Regula a ascenso do Qi.

    Reserva o sangue dentro dos vasos sanguneos.

    e. Pescoo

    local: parte cervical, mas pela margem esquerda do anti-hlix.

    funo: age na rea concernente.

    f. Regio Cervical

    local: vai at o primeiro quinto da rea inferior anti-hlix.

    funo: age na rea concernente. Corresponde a localizao das sete vrtebras cervicais. A

    insero das agulhas corresponder s vrtebras especficas. O primeiro milmetro

    corresponde atlas, axis e C3, o segundo milmetro C4 e C5 e o terceiro milmetro C6 e

    C7.

    g. Supra-renal ou Adrenal

    local: em cima da metade inferior da parte externa do trago, por baixo da sua salincia central.

    funo: suprime o estado de rigidez das fibras musculares lisas bronquiais, fortifica e ativa

    funes das glndulas supra-renais, controla o tnus vasomotor do sistema muscular, que tem

    funo de vaso constrio, por isso est contra-indicado em pacientes com hipertenso arterial

    de base, uma vez que seu emprego se limita a elevar a tenso arterial. Outras funes so

    antialrgicas, antiinfecciosas, antiinflamatria e antipirtica.

    6. Outros mtodos de auriculoterapia no tratamento de torcicolo

    6.1. Ponto - Pontos Ashi

    Mtodo - Dar batidas com agulha cutnea, a princpio na rea rgida e dolorida da nuca at

    que a pele se torne ruborizada, e depois nos pontos sensveis do ombro e costas (COSTA).

    6.2. Pontos - Pescoo, Vrtebra Cervical e pontos sensveis

    Mtodo - Produzir estimulao forte com agulhas filiformes. Enquanto rotacionar a agulha,

    pedir ao paciente para virar sua cabea lentamente por alguns minutos. Manter as agulhas por

    30 min. Tratar diariamente (COSTA).

    7. Concluso

    Este trabalho teve como finalidade, demonstrar o tratamento do torcicolo atravs da

    auriculoterapia, bem como mostrar a importncia de buscar tcnicas alternativas como

    tratamento. O presente estudo demonstrou que a auriculoterapia eficaz para tratar as dores

    musculares na regio do pescoo ocasionadas pela m posio da cabea, pois promove a

    melhora no quadro de dor. Em estudo realizado foi comprovada a eficcia de 95% do

    tratamento de auriculoterapia em torcicolo. A eficcia desse tratamento deve-se no somente

    da associao desse com a Fisiologia energtica, mas porque a rea auricular possuir diversos

    nervos que tem associao com o sistema nervoso central.

  • 15

    O torcicolo precisa ser tratado, para que no seja responsvel por alterar a qualidade de vida,

    tanto pessoal, quanto profissional das pessoas afetadas, bem como ocasionando distrbios

    energticos e a auriculoterapia um tratamento alternativo que pode ser facilmente aplicado

    nesses casos.

    O Acupunturista como profissional da rea da sade deve buscar contribuir para o tratamento

    do torcicolo e outras disfunes relacionadas aos msculos e, para isso, deve aperfeioar seus

    estudos sobre o assunto, buscando cada vez mais meios para tratar esse tipo de patologia de

    forma mais rpida e eficiente.

    Com a aplicao desse tratamento no se deve dispensar o tratamento convencional, podem

    ser aplicados associadamente.

    8. Referncias

    ABREU, R. Torcicolo congnito. Disponvel em: http://www.funcesi.br/.../Artigo%20-

    %20Ronaldo%20-%20Torcicolo%20Congnito-Ok.doc -. Acesso no dia 10 de outubro de

    2010.

    AMATO, M. Cervicalgia, torcicolo, dor cervical ou nucalgia. Publicado em 19 de fevereiro

    de 2010. Disponvel em: http://www.amato.com.br/consultorio-medico/torcicolo-dor-no-

    pescoco-cervicalgia-nucalgia.html#ixzz12RBceJj2. Acesso em 10 de outubro de 2010.

    COSTA, E. Patologias de cabea e pescoo. Publicado em 9 de agosto de 2009. Disponvel

    em: http://www.webartigos.com. Acesso no dia 6 de outubro de 2010.

    KUREBAYASHI, L. F. S.; FREITAS, G. F.; OGUISS, T. Enfermidades tratadas e

    tratveis pela acupuntura segundo percepo de enfermeiras. Disponvel em:

    http://www.mtecbo.gov.br/legislacao.asp. Acesso no dia 6 de outubro de 2010.

    MA, Y.; MA, M.;CHO, Z.H. Acupuntura para controle da dor: um enfoque integrado.

    Ed. Roca. So Paulo, 2006. 342p.

    MACIOCIA, G. A prtica da medicina chinesa: tratamento de doenas com acupuntura e

    ervas chinesas. Ed. Roca. So Paulo,1996.932p.

    MACIOCIA, G. Diagnstico na medicina chinesa. Ed. Roca. So Paulo, 2005. 914p.

    MANUAL MERCK. Distrbios dos ossos, das articulaes e dos msculos. Torcicolo

    espasmdico. Disponvel em:

    http://mmspf.msdonline.com.br/pacientes/manual_merck/secao_05/cap_055.html. Acesso no

    dia 10 de outubro de 2010.

    NISHIDA, T. Ariculoterapia - tratamentos. Disponvel em:

    http://www.mapaauricular.com.br/tratamentos.html. Acesso no dia 10 de outubro de 2010.

    SOUZA, M.P.Tratado de Auriculoterapia. Ed. Novo Horizonte. Braslia, 2007. 358p.

    http://www.amato.com.br/consultorio-medico/torcicolo-dor-no-pescoco-cervicalgia-nucalgia.html#ixzz12RBceJj2http://www.amato.com.br/consultorio-medico/torcicolo-dor-no-pescoco-cervicalgia-nucalgia.html#ixzz12RBceJj2http://www.mtecbo.gov.br/legislacao.asphttp://www.mapaauricular.com.br/tratamentos.html

  • 16

    PORTAL EDUCAO. Auriculoterapia pode curar cerca de 200 doenas. Publicado no

    dia 9 de maro de 2009. Disponvel em:

    http://www.portaleducacao.com.br/medicina/artigos/7728/auriculoterapia-pode-curar-cerca-

    de-200-doencas. Acesso em 6 de outubro de 2010.

    TORCICOLO.COM. O torcicolo. Publicado no dia 8 de julho de 2007. Disponvel em:

    http;//www.torcicolo.com. Acesso no dia 10 de outubro de 2010.

    VERRI, C. O que torcicolo? Publicado em 10. De maro de 2009. Disponvel em:

    http://clinicaverri.blogspot.com/2008/06/o-que-torcicolo.html. Acesso no dia 10. De outubro

    de 2010.

    http://www.portaleducacao.com.br/medicina/artigos/7728/auriculoterapia-pode-curar-cerca-de-200-doencashttp://www.portaleducacao.com.br/medicina/artigos/7728/auriculoterapia-pode-curar-cerca-de-200-doencashttp://www.torcicolo.com/http://clinicaverri.blogspot.com/2008/06/o-que-torcicolo.html.%20Acesso%20no%20dia%206