Avaliação na EaD: estamos preparados para avaliar? - Abed

  • View
    218

  • Download
    2

Embed Size (px)

Transcript

  • 1

    Avaliao na EaD: estamos preparados para avaliar?

    Enilton Ferreira Rocha, mai. 2014.

    enilton@wr3ead.com.br

    Lattes: http://lattes.cnpq.br/1682585826032961

    Resumo

    Este artigo contextualiza a avaliao formal e apresenta um paralelo entre esse sistema e

    a avaliao na EaD, destacando as singularidades desse novo modelo educacional, que

    configuram as dificuldades em avaliar a aprendizagem em processo de ensino mediado

    tecnologicamente. Discute a necessidade de reviso de conceitos e concepes

    sedimentados, na busca de alternativas que se ajustem aos pressupostos tericos de

    aprender e ensinar a distncia. Convida o leitor para a reflexo sobre as novas

    dimenses da avaliao na educao a distncia, com destaque para a importncia das

    metodologias ativas e os pressupostos andraggicos no processo de reviso de

    conceitos, polticas e procedimentos que se aproximem das particularidades da

    educao a distncia.

    Palavras-chave: Educao a distncia. Metodologias Ativas. Andragogia. Avaliao na

    EaD.

    Contextualizao

    Ao buscarmos na histria a evoluo sobre o modo atribudo avaliao percebe-

    se que suas prticas encontram-se fundamentadas em quatro bases de observaes

    tericas: as funes, as modalidades avaliativas, os critrios e os instrumentos de

    medio. Do ponto de vista educacional a avaliao ainda pode ser considerada um

    desafio para a maioria dos professores, devido aos seus pressupostos tericos em

    confronto com a diversidade de seus contextos de aplicao. H de certo modo uma

    dificuldade de compreenso de alguns dos seus conceitos e concepes tendo em vista a

    forte relao desse processo com os seus atores alunos, professores, instituies e

    comunidades.

    Segundo Luckesi (2001, p. 174), a avaliao da aprendizagem na escola tem dois

    objetivos: auxiliar o aluno no seu processo de desenvolvimento pessoal, a partir do

    processo ensino-aprendizagem e prestar informaes sociedade acerca da qualidade do

    trabalho educativo realizado. Em uma perspectiva mais ampla, alguns especialistas

    sugerem a reflexo do papel do professor, em especial da sua habilidade docente, de

    mailto:enilton@wr3ead.com.brhttp://lattes.cnpq.br/1682585826032961

  • 2

    modo a garantir indcios de uma avaliao significativa, alm de garantir a gesto dos

    ciclos de aprendizagem e sua retroalimentao.

    Embora as variveis de interferncia direta na avalio sejam muitas,

    considerando o seu propsito e a expectativa de resultados no ensino, pesquisa e

    extenso, a ao pedaggica do professor ainda considerada por muitos como a mais

    efetiva, profissionalmente, tendo em vista o seu papel no sistema avaliativo.

    Nesse sentido, o crescimento profissional do professor depende de sua habilidade

    em garantir evidncias de avaliao, informaes e materiais, a fim de constantemente

    melhorar seu ensino e a aprendizagem do aluno. Ainda, a avaliao pode servir como

    meio de controle de qualidade, para assegurar que cada ciclo novo de ensino-

    aprendizagem alcance resultados to bons ou melhores do que os anteriores (BLOOM,

    HASTIN, MADAUS, S. D., apud SANTANNA, 2004, p. 28-29).

    Em relao ao aluno, principal elemento da ao educacional, a avaliao vista

    como um processo contnuo, sistemtico, compreensivo, comparativo, cumulativo,

    informativo e global, que permite avaliar o conhecimento do aluno (MARQUES, 1976,

    apud SANTANNA, 2004, p. 29). Na perspectiva institucional, em que a avaliao no

    processo de ensino tem um carter mais apurado de gesto, a verificao e anlise da

    qualidade dos resultados so fatores primordiais na obteno dos objetivos e metas de

    aprendizagem, sendo ainda considerados como elementos de anlise para as decises e

    reviso do planejamento escolar.

    As funes da avaliao

    Compreender a avaliao como um processo dinmico fundamental, na medida

    em que os seus elementos tm forte relao com o modo ou instrues que definem as

    suas funes na ao docente do cotidiano do professor, bem como na relao desses

    elementos com as realidades onde se aplica a avaliao. Nesse contexto, as cinco

    funes que se seguem apresentam, de certo modo, a expectativa sobre cada uma delas

    no processo avaliativo, sendo:

    1. em processo - a viso contnua da avaliao (diagnstica - diria, tendncias,

    previses, decises, ajustes);

    2. a autoavaliao - onde estou, quem sou e para onde quero ir (de propiciar a

    autocompreenso);

    3. a motivao - motivar o crescimento de que modo? Estou motivando ou

    desmotivando esse crescimento?

    4. a de aprofundar a aprendizagem (a qualidade na prtica avaliativa como

    elemento de aprofundamento da aprendizagem)

    5. e a de auxiliar a aprendizagem descobrir as conexes da aprendizagem. (estilos

    de aprendizagem e intervenes etc.)

  • 3

    Apesar da afinidade dessas cinco funes avaliativas com o propsito e a

    expectativa de aprendizagem no processo educacional, ainda comum no cotidiano

    acadmico perguntas como: estamos avaliando? Ou julgando os nossos alunos por conta

    de resultados? De que modo podemos avaliar para um constante diagnstico da

    realidade, de modo a oportunizar mudanas sobre ela?

    As modalidades de avaliao

    Segundo especialistas em processo avaliativo, avaliar pressupe diagnosticar para

    observar comportamentos, atitudes desempenhos, na expectativa de ao final do processo

    de aprendizagem analisar os dados apurados sob o olhar da reviso pedaggica, das

    mudanas necessrias para melhoria contnua da qualidade educacional. Desse modo,

    pode-se compreender que para avaliar preciso colocar em prtica as modalidades:

    a) Diagnstica Investigativa, previso, o perfil do aluno e tendncias na aprendizagem

    b) Contnua ou Formativa diagnstica diria, o comportamento diante do processo

    c) Final ou Somativa os resultados, onde ns erramos, o que precisamos mudar para

    melhorar a qualidade

    A despeito da necessidade de apropriao conceitual sobre as modalidades

    avaliativas, o avano das nTICs1, de certo modo, traz para reflexo novas perspectivas e

    potencialidades essas modalidades, resultado do forte apelo pedaggico da mediao

    tecnolgico-miditica na aprendizagem a distncia.

    Assim, acredita-se que seria prudente refletir sobre questes do tipo:

    Na sua prtica docente voc como educador-professor descobriu outra ou outras

    alm dessas? Que efeito de mudanas conceituais a mediao tecnolgica pode trazer no

    processo avaliativo da aprendizagem a distncia?

    Os critrios: a essncia.

    Para finalizar a contextualizao e os elementos bsicos do processo avaliativo,

    apresenta-se a seguir os critrios que do ponto de vista avaliativo podem ser

    considerados como a essncia da natureza pedaggico-educacional, podem ser

    traduzidos como os pilares de sustentao e orientao na busca de uma avaliao que

    ampare uma aprendizagem significativa e ativa. Alm disso, os cuidados com os

    critrios de uma avaliao definem o nvel de qualidade e zelo com a educao e seus

    atores, destacando em suas composies aspectos relevantes como os objetivos da

    avaliao - o que vou avaliar: aprendizagem ou contextos? Ou os dois? Como vou

    avaliar: quais instrumentos? Quais mtricas atribuem-se aos indicadores para uma

    aprendizagem significativa? O que precisamos mudar e melhorar continuamente, a

    partir do diagnstico dirio para obter melhores resultados?

    1 nTICs Novas Tecnologias de Informao e Comunicao

  • 4

    Os instrumentos universais

    De modo geral, a avaliao no modelo educacional brasileiro segue a aplicao de

    instrumentos de medio bastante convencionais, cuja base de confronto entre o

    esperado e o obtido no desempenho do aluno ainda centrado na aprovao por meio de

    provas e instrumentos de carter punitivos. H de certo modo uma desconfiana na

    capacidade de aprendizagem cooperativa e coletiva do estudante, valorizando o

    desempenho individual, preso ao que determina o professor em sua viso subjetiva de

    avaliao. Nessa perspectiva destacam os instrumentos Conselho de Classe, Pr-teste

    (diagnstico), Autoavaliao, Avaliao Cooperativa, Observao, Relatrio, Prova e

    Prova dissertativa.

    A EaD seus contextos

    Embora largamente explorada em relao aos seus conceitos e concepes,

    convm relembrar aqui algumas particularidades desse novo sistema educacional que

    nos ajudam a compreender porque na EaD a avaliao ou processo avaliativo sofre

    interferncias de suas singularidades e pressupostos do reaprender e ensinar a distncia.

    So vrios os pensamentos sobre a educao a distncia que mudam de acordo

    com as prticas dos pensadores e usurios. Particularmente, defino a educao a

    distncia como um sistema educacional mediado tecnologicamente, cuja aprendizagem

    acontece em espaos e tempos diferenciados, sem necessariamente existir as presenas

    fsicas do professor e do aluno.

    Para o pensador Jos Manuel Moran, renomado pesquisador da complexidade

    educacional em seus vrios modelos, no basta, na EaD, s a mediao tecnolgica e

    seus artefatos se no h uma inteno pedaggica bem definida. Desse modo ele nos

    conduz reflexo:

    Ns esperamos que a tecnologia - teoricamente mais participativa, por permitir a interao - faa as mudanas acontecerem automaticamente. Esse um equvoco: ela pode ser apenas a extenso de um modelo tradicional. A tecnologia sozinha no garante a comunicao