Biodiesel Completo

  • View
    217

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Biodiesel Completo

  • 7/25/2019 Biodiesel Completo

    1/58

    PROCEDIMENTOS PARA A PRESERVAODA QUALIDADE DO LEO DIESEL B

  • 7/25/2019 Biodiesel Completo

    2/58

    PALAVRA DO

    PRESIDENTEA preocupao com a qualidade do diesel vendido noBrasil e o nvel de emisso de poluentes da atividadetransportadora so dois temas fundamentais na pauta daConfederao Nacional do Transporte (CNT).

    O aumento do percentual do biodiesel no diesel comum de2%, em 2008, para 5%, em 2010, trouxe apreenso quantoaos impactos da mistura na operao e na manuteno da

    frota de veculos rodovirios, por tornar o combustvel maissuscetvel degradao.

    Partindo-se da premissa de que a melhor maneira deenfrentar o problema conhec-lo, reunimos nestapublicao um conjunto de informaes que ir orientaro transportador sobre a forma mais correta e eciente demanusear o leo diesel. As recomendaes contemplamtodas as etapas do processo: desde o transporte at oarmazenamento e uso do produto.

    A proposta deste trabalho servir como um manualde procedimentos e medidas de segurana para evitarprejuzos qualidade do combustvel usado na frota, custosadicionais com o maior consumo, desgaste prematuro depeas e maior impacto sobre o meio ambiente.

    As informaes aqui contidas serviro como um guia noapenas para os tcnicos responsveis pela coordenaoe a manuteno de frotas, como tambm para todos osprossionais ligados gesto das empresas. Esperamos,

    com ele, contribuir de forma decisiva para uma melhorcompreenso do quanto necessrio aprimorar prticaspara obter melhores resultados.

    Neste documento esto includos, tambm, o compromissoe a contribuio da CNT com a questo ambiental. Aesde capacitao e informao so os pilares do ProgramaAmbiental do Transporte, o Despoluir, que h mais dequatro anos direciona os transportadores brasileiros nosbons caminhos da sustentabilidade.

    Presidente da CNT

    Presidente do Conselho Nacional do SEST SENAT

    Clsio Andrade

  • 7/25/2019 Biodiesel Completo

    3/58

    Procedimentos para a preservao da qualidade do leo diesel B Braslia :CNT, 2011.

    56 p.: il. color. (Despoluir Programa Ambiental do Transporte)

    1. Biodiesel Brasil. 2. Transporte de carga - rodovirio.3. Meio ambiente. I. Ttulo. II. Confederao Nacional do Transporte.

    CDU 665.75:656.125

  • 7/25/2019 Biodiesel Completo

    4/58

    2. Biodiesel2.1 - O Biodiesel no Brasil e no mundo .......................13

    2.2 - Principais propriedades fsicas ..........................16

    2.3 - Principais propriedades qumicas .....................18

    4. Preservao da

    qualidade do leo diesel B4.1 - Transporte ............................................31

    4.1.1 - Procedimentos ....................34

    4.1.2 - Medidas de segurana ........35

    4.2 - Recebimento .....................................35

    4.2.1 - Procedimentos ...................35

    4.2.2 - Medidas de segurana ....36

    4.3 - Armazenamento ...............................37

    4.3.1 - Procedimentos ...................39

    4.3.2 - Medidas de segurana .....41

    4.4 - Drenagem ..........................................42

    4.4.1 - Procedimentos ...................43

    4.4.2 - Medidas de segurana ..44

    4.5 - Uso nos veculos ...............................45

    Lista de vericao norecebimento do leo diesel B .................55

    3. Mistura diesel e biodiesel3.1 - Problemas relacionados mistura ......................21

    3.1.1 - Contaminao microbiolgica ............22

    3.1.2 -Oxidao ..................................................25

    3.1.3 -Deteriorao e impurezas ....................26

    3.2 - Medidas de segurana para a preservaodo meio ambiente e da sade humana ..............26

    1. leo diesel

    1.1 - O que .........................................................................71.2 - Como produzido ....................................................7

    1.3 - Classicao .............................................................7

    1.4 - Caractersticas de qualidade ................................9

    6 - 11

    20 - 29

    30 - 46

    12 - 19

    .............................47Bibliografa

    ANEXO I

    ANEXO II

    Lista dos municpios que comercializamleo diesel B S50 ou S500 .....................49

    RI

  • 7/25/2019 Biodiesel Completo

    5/58

    APRESENTAO

    Por meio da criao do Programa Nacional de Produo e Uso de Biodiesel,em 2004, e a partir da aprovao da Lei no 11.097, de 13 de janeiro de2005, o governo brasileiro adotou o biodiesel na matriz energticanacional. Assim, atualmente, todo o leo diesel veicular comercializadoao consumidor nal possui biodiesel.

    Essa mistura denominada leo diesel B e apresenta uma srie debenefcios ambientais, estratgicos e qualitativos.

    Entretanto, para que tais benefcios sejam traduzidos em ganhos reais aopas, ao consumidor e ao meio ambiente, de fundamental importnciaque da renaria ao tanque do veculo procedimentos relacionados produo, ao transporte, ao recebimento, ao armazenamento e ao usodesse combustvel sejam rigorosamente adotados.

    Portanto, procedimentos corretos para que a qualidade do combustvel semantenha ao longo de toda a cadeia passam a assumir um papel cada vez

  • 7/25/2019 Biodiesel Completo

    6/58

    mais importante, e no podem ser ignorados sob pena de representaremprejuzos nanceiros e ambientais.

    Na medida em que esses procedimentos forem incorporados s rotinas

    dos transportadores, a reduo de custos ser percebida, resultandonuma melhor gesto do combustvel, do sistema de armazenamentoe dos veculos; produzindo menor desgaste dos motores e melhorecincia energtica.

    A CNT e o Sest Senat, por meio do Despoluir (Programa Ambiental doTransporte), acompanham e apoiam iniciativas voltadas evoluo daqualidade do diesel brasileiro, ao mesmo tempo em que buscam disseminarinformaes ambientais no setor.

    Assim, a presente publicao foi elaborada para auxiliar a rotina operacionaldos transportadores. Portanto, foram apresentados subsdios para aefetiva adoo de procedimentos que garantam a qualidade do leo dieselB, trazendo benefcios ao transportador e, sobretudo, ao meio ambiente.

  • 7/25/2019 Biodiesel Completo

    7/58

    O leo diesel recebeu esse nome em homenagem ao engenheiro mecnicoalemo Rudolf Christian Karl Diesel (1858-1913).

    A partir da explorao dos efeitos da combusto - provocada pela reao

    qumica do leo de amendoim injetado num recipiente com oxigniopresente no ar - Diesel inventou um motor de combusto de pistes capazde movimentar mquinas.

    Em 1897, registrou a patente de seu motor-reator, criado para trabalharcom leo de origem vegetal. Por ser simples e de fcil aplicao, omotor de pistes movido pela reao leo-oxignio ficou conhecidoem todo o mundo, substituindo os dispendiosos sistemas mecnicos avapor usados em locomotivas e transportes martimos.

    Posteriormente, por fatores econmicos e tcnicos, o uso direto de leos

    vegetais como combustvel para motores diesel foi rapidamente superadopelo uso de um leo derivado de petrleo. Esse leo combustvel, assimcomo o motor, tambm levou o nome de Diesel.

    LEO DIESEL

  • 7/25/2019 Biodiesel Completo

    8/58

    1.1 O que

    O leo diesel o produto oleoso mais abundante obtido a partir do renodo petrleo bruto.

    Sua composio apresenta, basicamente, hidrocarbonetos e, em baixasconcentraes, enxofre, nitrognio e oxignio.

    um produto inamvel, com nvel mdio de toxicidade, pouco voltil, semmaterial em suspenso, lmpido, com cheiro forte e caracterstico.

    Compostos orgnicosque contm tomos decarbono e hidrognio.

    1.3 Classifcao

    Conforme o artigo 2 da Resoluo no42, de 16 de dezembro de 2009, daAgncia Nacional de Petrleo, Gs Natural e Biocombustveis (ANP), osleos diesel de uso rodovirio se classicam em:

    1.2 Como produzido

    Durante o reno do petrleo, por meio do processo de destilao fracionada,

    so obtidas fraes chamadas de leo diesel leve e pesado, essenciais paraa produo do leo diesel.

    A uma temperatura entre 250C e 350C podem ser associadas outrasfraes, como a nafta, o querosene e o gasleo leve. A proporo dessescomponentes permite enquadrar o produto nal em especicaespreviamente denidas a m de favorecer seu bom desempenho,minimizando o desgaste dos motores.

  • 7/25/2019 Biodiesel Completo

    9/58

    1.LEO

    DIESEL

    8

    OFF ROAD

    S 500

    S 10

    S 50

    AUTOMOTIVE

    NON

    AUTOMOTIVE

    20102009 2011 2012 2013 2014 2015 2016 2017 2018 2019 2020

    S 1800

    I - leo diesel A: combustvel produzido por processos de renode petrleo e processamento de gs natural destinado a veculosdotados de motores do ciclo Diesel, de uso rodovirio, sem adio debiodiesel.

    II - leo diesel B: combustvel produzido por processos de renode petrleo e processamento de gs natural destinado a veculos

    dotados de motores do ciclo Diesel, de uso rodovirio, com adio debiodiesel no teor estabelecido pela legislao vigente.

    O artigo 3 estabelece que os leos diesel A e B devero apresentar asseguintes nomenclaturas, conforme o teor mximo de enxofre (S):

    a) leo diesel A S50 e B S50:combustveis com teor de enxofre,mximo, de 50 mg/kg.

    b) leo diesel A S500 e B S500:combustveis com teor de enxofre,

    mximo, de 500 mg/kg.

    c) leo diesel A S1800 e B S1800:combustveis com teor de enxofre,mximo, de 1800 mg/kg.

    O teor de enxofre (S) um dos principais problemas do leo diesel. Em pasescomo o Japo, o teor mximo de 10 mg/kg . Em pases da Unio Europeia,desde 2005, todo o diesel comercializado tem concentrao mxima de50 mg/kg . Nos Estados Unidos, atualmente, o padro de 15 mg/kg.

    No Brasil, o diesel possua 13.000 mg/kg. Porm, a partir de