of 59 /59
Luiz Antonio Bertagna BIOMECÂNICA OCUPACIONAL - Características Básicas Biomecânica do SER HUMANO Parte do conhecimento da Ergonomia aplicada ao trabalho origina- se no estudo da “máquina humana”. Lida 2005 Partes da Máquina: - Tendões - Músculos - Ligamentos - Ossos Definição: Parte da Biomecânica Geral que se ocupa dos movimentos corporais e forças relacionados ao trabalho.

Biomecânica ocupacionalb32003

Embed Size (px)

Text of Biomecânica ocupacionalb32003

  • 1. BIOMECNICA OCUPACIONAL Biomecnica do SER HUMANO - Caractersticas BsicasDefinio: Parte da Biomecnica Geral que se ocupa dos movimentos corporais e foras relacionados ao trabalho. Parte do conhecimento da Ergonomia aplicada ao trabalho origina- se no estudo da mquina humana. Lida 2005 Partes da Mquina:- Ossos- Msculos- Ligamentos- Tendes Luiz Antonio Bertagna

2. BIOMECNICA OCUPACIONAL Biomecnica do SER HUMANO - Caractersticas Bsicas ALAVANCAS - DefinioEstando interagindo um segmento rgido girando sobre um ponto de apoio,submetido a ao de uma fora ou potncia que age contra uma resistncia,temos uma ALAVANCA.ALAVANCAS - Correlao Seguimentos Corporais a) Osso = Seguimento Rgido b) Articulao = Ponto de Apoio c) Potncia = Exercida pelos Msculos d) Resistncia = Peso Seguimento - Peso Levantado - Hudson 1995 Luiz Antonio Bertagna 3. BIOMECNICA OCUPACIONALBiomecnica do SER HUMANO - Caractersticas Bsicas1. Tipos de ALAVANCAS1.1 Alavanca de 1 Grau ou Interfixa Pescoo e Coluna Vertebral- Ponto de Apoio localizado entre Potncia e a Resistncia- Quanto > distncia da Potncia ao Ponto de Apoio < a Potncia (Fora)para vencer a Resistncia- Brao de Potncia = distncia da Potncia ao Ponto de Apoio- Brao de Resistncia = distncia da Resistnciaao Ponto de ApoioConcluso- Quanto > o Brao de Potncia < sera Fora para vencer a ResistnciaLuiz Antonio Bertagna 4. BIOMECNICA OCUPACIONALBiomecnica do SER HUMANO - Caractersticas Bsicas 1. Tipos de ALAVANCAS 1.2 Alavanca de 2 Grau ou Inter Resistente - Brao de Potncia > que o Brao de ResistnciaConcluso - Fora para vencer a Resistncia sempre menor que o valor nominal da Resistncia- Obs:- Esse tipo de alavanca no praticamente encontrado nosseguimentos do nosso corpo- Quando for necessrio uso da Foradeve-se aumentar o Brao de Potncia Luiz Antonio Bertagna 5. BIOMECNICA OCUPACIONALBiomecnica do SER HUMANO - Caractersticas Bsicas 1. Tipos de ALAVANCAS 1.2 Alavanca de 3 Grau ou InterPotente - Brao de Potncia < que o Brao de Resistncia - Desvantagem Mecnica > para vencer Resistncia - Vantagem Mecnica > para Velocidade e Amplitude Movimentos 1cm / 15 cm - Esse tipo de alavanca predominante nos seguimentos do nosso corpoConcluso- Fora para vencer a Resistncia sempre maior que o valor nominalda ResistnciaLuiz Antonio Bertagna 6. BIOMECNICA OCUPACIONAL Biomecnica do SER HUMANO Caractersticas Bsicas 1. Contraes Dinmicas adaptao muito boa 2. Contraes Estticas - Dor muscular Intensa- cido Ltico - Fadiga PrecoceLuiz Antonio Bertagna 7. BIOMECNICA OCUPACIONAL Biomecnica do SER HUMANO Caractersticas Bsicas- Os msculos tm :a) Fora: - Potncia Mxima em uma nica contrao voluntriab) Resistncia: - Capacidade de Repetio ou Tempo de Sustentao Esforoc) Flexibilidade: - Amplitude de Movimento dos Membros ao se moveremd) Velocidade: - Tempo de Reao e Tempo de Movimentoe) Potncia:- Combinao de Fora e Velocidadef) Agilidade: - Capacidade de mudar de direo e posio rapidamenteg) Equilbrio: - Capacidade manter posicionamento durante movimento vigorosog) Coordenao: - Relao entre movimentos repetidos e de alta velocidadeLuiz Antonio Bertagna 8. BIOMECNICA OCUPACIONALBiomecnica do SER HUMANO Caractersticas Bsicas- Regras Aplicadas ao Ser Humano no Trabalho : Nunca usar esforo excessivo de uma s vez; Praticar ginstica de aquecimento e alongamento no incio da jornada; Garantir a adaptao gradativa do automatismo dos movimentos; 50% da F.M. o limite de segurana para esforo fsico isolado; A Freqncia do esforo determina a % da F.M que pode ser usada; A melhor Postura para trabalhar alterna posies sentado, em p e andando;Luiz Antonio Bertagna 9. BIOMECNICA OCUPACIONAL Situaes de Sobrecarga Biomecnica no TrabalhoSempre que tenha que exercer grande ForaFsica e Esforo Esttico : Sustentao de carga com os membros superiores; Postura de p, parada durante grande parte da jornada; Postura de p apoiada sobe um dos ps; Trabalho com os braos acima do nvel dos ombros; Movimentao, manuseio e levantamento de cargas pesadas; Pequenas contraes musculares estticas PC; Braos e Antebraos suspensos Uso da mo como morsa;Luiz Antonio Bertagna 10. BIOMECNICA OCUPACIONAL Situaes de Sobrecarga Biomecnica no Trabalho Alavanca biomecanicamente desfavorvel em que: a distncia da potncia ao ponto de apoio seja muito pequenaa distncia entre a resistncia e o ponto de apoio seja muito grandeTodas a situaes de desagregao do esforo muscular.Ex: colocar caixa pesada no cho de forma lenta.Luiz Antonio Bertagna 11. BIOMECNICA OCUPACIONAL Postura e Movimento - Relao de Importncia Trabalho e Vida Cotidiana: - so determinados pela Tarefa e Posto de Trabalho Postura e Movimento acionam: - msculos, ligamentos e articulaes - msculos, fora necessria para postura e movimento - ligamentos tm funo auxiliar - articulaes permitem deslocamentos de partes do corpo - Posturas e Movimentos inadequados produzem: tenses mecnicas msculos , ligamentos e articulaes gasto energtico elevado grande esforo muscular, corao e pulmesLuiz Antonio Bertagna 12. BIOMECNICA OCUPACIONAL Postura e Movimento - Relao de Importncia Tarefa e Posto de Trabalho - recomendaes: - articulaes em posio neutra - msculos, ligamentos se estendem o mnimo - msculos, liberam a fora mxima - postura fora da posio neutra , ex: Braos erguidosPerna levantadaCabea abaixada Tronco inclinadoLuiz Antonio Bertagna 13. BIOMECNICA OCUPACIONAL Postura e Movimento - Relao de Importncia Conserve Pesos Prximos ao Corpo: - Pesos afastados > tenso e pende para frente - Articulaes sero mais exigidas: Ex: Peso de 20 Kg - cotovelo, ombro e costas Evite Curvar-se para Frente- Peso mdio do Tronco 40 Kg- Manuteno da Posio- Contrao Msculos e Ligamentos - > tenso parte inferior tronco = a doresLuiz Antonio Bertagna 14. BIOMECNICA OCUPACIONAL Postura e Movimento - Relao de Importncia Evite Inclinar a Cabea- Peso mdio da Cabea 4 a 5 Kg- Inclinao > 30 para frente =- Tenso nos msculos manuteno postura- Dores na nuca e ombros- Cabea mais prxima postura vertical Evite Tores do Tronco- Tenses nas vrtebras- Discos intervertebrais so tensionados- Articulaes e Msculos submetidoscargas assimtricas prejudiciaisLuiz Antonio Bertagna 15. BIOMECNICA OCUPACIONAL Postura e Movimento - Relao de Importncia Evite Movimento Brusco com Picos de Tenso- Movimentos Bruscos = Alta tenso de curta durao- Acelerao Movimento = Fortes Dores Costas Preveno- Levantamento gradual peso- Pr aquecimento muscular- Movimentos Rtmico, Suave e Contnuo Luiz Antonio Bertagna 16. BIOMECNICA OCUPACIONAL Postura e Movimento - Relao de Importncia Alternncia de Posturas e Movimentos- Evite Postura e Movimentos Repetitivos longo perodo- Causam Leses musculares e articulares- Fadiga Muscular e Queda no Desempenho Preveno- Alternncia de Posturas e Tarefas- Rodzio nos Postos de TrabalhoLuiz Antonio Bertagna 17. BIOMECNICA OCUPACIONAL Postura e Movimento - Relao de Importncia Preveno da Exausto Muscular-Grfico Tempo de Recuperao da Exausto Muscular- Msculo Exausto: Curva 1Recuperao + - 30 min = 90 %-Msculo Meio Exausto:Curvas 2, 3 e 4 Recuperao + - 15 min = 90 %- Recuperao Completa vrias horas Luiz Antonio Bertagna 18. BIOMECNICA OCUPACIONAL Postura e Movimento - Relao de Importncia Pausas Curtas e Freqentes- Ao Longo da Jornada - Reduo da Fadiga- Pausas Longas ao Final JornadaEx:Espera pelo Completamento do CicloCarregador retorna descarregadoPausas PeridicasLuiz Antonio Bertagna 19. BIOMECNICA OCUPACIONAL Trabalho Esttico e Dinmico - Postura e Movimento1. Trabalho Esttico - Contrao Isomtrica- Contrao Contnua para manter uma posio- Aplicao de 50% fora mxima pode durar 1 minuto - At 20% fora mxima contrao tempo maior-Entre 15 % e 20% fora mxima dias e semanas = dores e sinais de fadiga- Evitar ultrapassar 8% fora mxima se executada diariamenteLuiz Antonio Bertagna 20. BIOMECNICA OCUPACIONAL Trabalho Esttico e Dinmico - Postura e Movimento1. Trabalho Dinmico - Contrao Isotnica- Contrao e relaxamento alternados- Bomba Hidrulica ativando circulao - Maior aporte de O2 > Resistncia a Fadiga- Trabalho Esttico DEVE ser evitado ou...- Aliviado com mudana de postura e-Melhorando posicionamento de peas e ferramentasLuiz Antonio Bertagna 21. BIOMECNICA OCUPACIONAL Dores e Traumas Musculares - Postura e Movimento Dores Musculares- Acmulo de Subprodutos do Metabolismo- Trabalho Esttico - Circulao SanguneaDigitao Escrever - Presso dos DedosManuseio de Cargas PesadasPosturas InadequadasEx: Toro da Coluna Luiz Antonio Bertagna 22. BIOMECNICA OCUPACIONAL Dores e Traumas Musculares - Posturas e Movimentos Traumas Musculares - Incompatibilidade:Exigncia Trabalho X Capacidade FsicaImpacto: Fora Sbita e Curto TempoEsforo ExcessivoCargas Excessivas Sem PausasCausa Eventual com Uso Forae Movimento InadequadoMovimentos Altamente RepetitivoDORT - LTC - LER Luiz Antonio Bertagna 23. BIOMECNICA OCUPACIONAL APLICAO PRTICA Espao de Trabalho- Caractersticas Bsicas 2. Posturas Posturas Bsicas: - Posio Deitada - Posio Sentada - Posio Em PParte do Corpo % do Peso Total Esforo Cabea 6 a 8%deSustentao: Tronco 40 a 46 % MMSS 11 a 14 %MMII33 a 40 %Luiz Antonio Bertagna 24. BIOMECNICA OCUPACIONAL APLICAO PRTICACaractersticas Bsicas 2. Posturas 2.1 Postura Deitada: Vantagens- No h concentrao Tenso no CorpoEspao de Trabalho- Sangue Flui Livre para todas as partes- Remoo de Metablitos e Toxinas dos Msculos- Energtico de valor Mnimo - prximo Basal- Recomendada para Repouso e RecuperaoDesvantagens- Inadequada Trabalho - Sustentao Cabea (4 a 5 Kg)- Movimentos Difceis - Falta de ApoioEx: Mecnico de VeculosLuiz Antonio Bertagna 25. BIOMECNICA OCUPACIONAL APLICAO PRTICA Caractersticas Bsicas2. Posturas 2.2 Postura Em P: Vantagens- Grande Mobilidade Corporal- Liberdade dos MMSS e MMII- Facilidade alcanar controles mquinas- Possibilidade efetuar deslocamentos- Uso dinmico Braos e PernasDesvantagens- Altamente Fatigante trabalho esttico musculatura- Induz a oscilao corporal - Dificuldade para o corao bombear sangue- Dificulta movimentos de preciso - Consumo de energia torna-se elevadoLuiz Antonio Bertagna 26. BIOMECNICA OCUPACIONAL APLICAO PRTICA Caractersticas Bsicas 2. Posturas 2.2 Postura Em P:- Tolerncia do Ser Humano- Inconvenincia - Posio de Trabalho: Fadiga Msculos Panturrilha- Tendncias Hereditrias- Ficar Parado De P Varizes - Carregar Cargas Pesadas- Trabalhar em Ambientes Quentes - OBS: Andar muito Subir EscadasNo Acarreta Varizes Luiz Antonio Bertagna 27. BIOMECNICA OCUPACIONAL APLICAO PRTICA Caractersticas Bsicas2. Postura Em P a. Orientaes Gerais ao Trabalhador Trabalhando em P mantenha o corpo na vertical; Havendo regulagem de altura:1) Altura do Pbis para trabalho Pesado2) Altura do Cotovelo para trabalho NO Pesado3) Altura da Linha Mamilar para trabalho de Preciso Deslocar para Frente e ou Lados pegar componentes Operaes Distintas e Freqentes - Locais Diferentes Quando o Esforo for para Baixo Luiz Antonio Bertagna 28. BIOMECNICA OCUPACIONAL APLICAO PRTICA Caractersticas Bsicas 2. Posturas - Mudanas Posturais no Esqueleto e Funcionamento 2.3 Postura Sentada:dos Msculos 2.3.1 Alterao na Presso dos Discos Intervertebrais - Aumento de 50% na Presso dos Discos - Aumento da Tendncia de Degenerao - Anulado efeito do Arco Plantar e Tecidos Moles MMII Espao de Trabalho - Inclinao Corpo > Tendncia de Queda, Ao Gravidade - Esforo > Msculos Paravertebrais - Contrao Esttica - Paravertebrais fixados nos Corpos Vertebrais > Presso Discos Luiz Antonio Bertagna 29. BIOMECNICA OCUPACIONAL APLICAO PRTICA Espao de Trabalho - Caractersticas Bsicas2. Posturas 2.3 Postura Sentada: 2.3.2 rea de Apoio- Tuberosidade Isquitica 25 cm2 - Peso de 75% corpo- Estofamento Base Rgida 2 a 3 Cm de espessura Luiz Antonio Bertagna 30. BIOMECNICA OCUPACIONAL APLICAO PRTICA Espao de Trabalho - Caractersticas Bsicas2. Posturas 2.3 Postura Sentada: Resistncia 2.3.3 Assento Resistncia Estabilidade - DurabilidadeCarga Mnima 1100 N ou 112 Kg(1KG = 9,82 N)- No tombe facilmente- Pessoas Tensas e Inseguras - 05 ps de apoio - Durabilidade Ideal de 15 anos Luiz Antonio Bertagna 31. BIOMECNICA OCUPACIONAL APLICAO PRTICA Espao de Trabalho - Caractersticas Bsicas2. Posturas 2.3 Postura Sentada: 2.3.3 Dimenses do Assento- Altura Popltea = Altura do Assento - Altura Superior/Inferior Interferem Distribuio do Peso- Variao da Regulagem Assento:Mnimo = 35,1 cm (5% mulheres) + 03 CmMximo = 48,0 cm (95% homens) + 03 Cm- Largura = 40,0 Cm-Profundidade = borda assento 2 cm 38 a 44 CmLuiz Antonio Bertagna 32. BIOMECNICA OCUPACIONAL APLICAO PRTICA Caractersticas Bsicas 2. Posturas - Mudanas Posturais no Esqueleto e Funcionamento 2.3 Postura Sentada:dos Msculos 2.3.4 Alterao na Presso dos Discos Intervertebrais - Reduo da Fadiga X Apoio de Cotovelos - Compresso do Nervo Ulnar - Inclinao Frente = Presso Parte Anterior - Inclinao Frente = Tenso Parte Posterior - Leso no Ncleo Pulposo - Apoio Lombar < Presso intradiscal Presso 3 Disco Lombar- Pessoa de 70 Kg em Diversas Posies Luiz Antonio Bertagna 33. BIOMECNICA OCUPACIONALAPLICAO PRTICA Caractersticas Bsicas2. Posturas - Mudanas Posturais no Esqueleto e Funcionamento 2.3 Postura Sentada:dos Msculos 2.3.5 Msculos do Dorso a - Arqueamento do Dorso; Discreta Cifose Torcica e Presso nos Discos- Mnima Atividade Muscular- Curvaturas da Coluna = Zero- Contudo a Presso nos Discos Assimtrica- Postura Ereta Coluna = Fadiga Precoce- ngulo de 100 a 110 melhor Atende- ngulos Maiores 110 AtendemIncompatveis TrabalhoLuiz Antonio Bertagna 34. BIOMECNICA OCUPACIONAL APLICAO PRTICA Caractersticas Bsicas 2. Posturas 2.3 Postura Sentada:- Mudanas Posturais no Esqueleto e Funcionamento dos Msculos 2.3.6 Msculos do Pescoo- Inclinao Excessiva = Esforo Esttico e Fadiga - ngulo > conforto 37 Graus - Ideal Monitor Computador Luiz Antonio Bertagna 35. BIOMECNICA OCUPACIONALAPLICAO PRTICA Caractersticas Bsicas2. Posturas 2.3 Postura Sentada:- Mudanas Posturais no Esqueleto e Funcionamentodos Msculos 2.3.7 Compresso de Tecidos e a Circulao Sangunea- Compresso Posterior da Coxa Ideal = 34%- Retorno Venoso Prejudicado- Movimento Bomba Muscular e- Esttico Presso Coluna Lquida Dificulta- Ms condies Ergonmicas do Assento- Agrava a Condio - Falta de Apoio para os Ps ou PsLuiz Antonio Bertagna 36. BIOMECNICA OCUPACIONAL APLICAO PRTICA Caractersticas Bsicas 2. Posturas 2.3 Postura Sentada:- Mudanas Posturais no Esqueleto e Funcionamentodos Msculos 2.3.8 Recomendaes de Ergonomia Trabalho Posio Sentada Cada 2 horas: Levantar-se por 1) Cadeira Estofada com Tecido que Permita Transpirao 15 minutos- Espuma de > Densidade e Mais Dura - Obesos - Espuma de < Densidade e Mais Macia2) Altura da Cadeira deve Ser Regulvel - Fcil Operao do Mecanismo3) Dimenso Antero Curta / Comprida- Coxas Apoiada sem compresso Popltea Luiz Antonio Bertagna 37. BIOMECNICA OCUPACIONAL APLICAO PRTICA Caractersticas Bsicas 2. Posturas 2.3 Postura Sentada:- Mudanas Posturais no Esqueleto e Funcionamentodos Msculos 2.3.8 Recomendaes de Ergonomia Trabalho Posio Sentada4) Borda Anterior do Assento Arredondada- Fossa Popltea e sua Vulnerabilidade - Bordas Arredondadas5) Assento Posio Horizontal - Desejvel- Inclinao 10 a 15 Graus - Inclinao para Trs Inadequada PT - Inclinao para Trs e Direo Veculos Luiz Antonio Bertagna 38. BIOMECNICA OCUPACIONAL APLICAO PRTICA Caractersticas Bsicas 2. Posturas 2.3 Postura Sentada:- Mudanas Posturais no Esqueleto e Funcionamentodos Msculos 2.3.8 Recomendaes de Ergonomia Trabalho Posio Sentada6) Cadeira de Trabalho e Apoio para o Dorso- Reduz a Presso nos Discos - Musculatura Paravertebral em Repouso Diminui peso sobre osDiscos Intervertebrais - Apoio Pouco Utilizado em Escritrios 7) ngulo Entre Assento e Apoio Dorsal Regulvel- Se Fixo em 100 Graus- Atende Discos Intervertebrais e Msculos Paravertebrais Luiz Antonio Bertagna 39. BIOMECNICA OCUPACIONAL APLICAO PRTICA Caractersticas Bsicas 2. Posturas 2.3 Postura Sentada:- Mudanas Posturais no Esqueleto e Funcionamentodos Msculos 2.3.8 Recomendaes de Ergonomia Trabalho Posio Sentada8) Apoio para Dorso e Curvaturas da Coluna- Retificados: Estimulam a Cifose- Arqueados: Acentuam a Curva da Lordose- Diminuem Presso Discos > Fadiga Pescoo 9) Apoio Dorso com Regulagem de Altura Baixo e Altos- Apoio Mdia Altura = Coluna Lombar e Torcica- Apoio Dorsal Alto: ter Parte Superior Curvada Trs Bloqueio MMSS e Compresso Ponta da Escpula Luiz Antonio Bertagna 40. BIOMECNICA OCUPACIONAL APLICAO PRTICA Caractersticas Bsicas 2. Posturas 2.3 Postura Sentada: - Mudanas Posturais no Esqueleto e Funcionamento dos Msculos 2.3.8 Recomendaes de Ergonomia Trabalho Posio Sentada10) Espao para Acomodar Ndegas - Espao Real ou Virtual (Espuma Macia) - Inexistncia Causa Desconforto11) Posto de Trabalho Semi Circular / Perpendicular - Cadeira Giratria - Mobilidade Cadeira com Rodzios - Facilidade Correr = Instabilidade Mecnica - Dificuldade Movimento = Anulao Rodzio - Cinco Apoios Giro no Eixo Posto Semi Circular Luiz Antonio Bertagna 41. BIOMECNICA OCUPACIONALAPLICAO PRTICA Caractersticas Bsicas 2. Posturas 2.3 Postura Sentada:- Mudanas Posturais no Esqueleto e Funcionamentodos Msculos 2.3.8 Recomendaes de Ergonomia Trabalho Posio Sentada 12) Os Ps Devem Estar Sempre Apoiados - PT com Apoio Ps Escalonado 5X5 Cm - Pessoas Altas e Mdias - Apoio no Cho - Pessoas Baixas Mesas Padro c/ Apoio - 30 X 40 Cm Inclinao Opcional - Derrapante - Apoio da Cadeira - Difcil Regulagem - Barras e Suportes - Estreitos Luiz Antonio Bertagna 42. BIOMECNICA OCUPACIONAL APLICAO PRTICA Caractersticas Bsicas 2. Posturas 2.3 Postura Sentada:- Mudanas Posturais no Esqueleto e Funcionamentodos Msculos 2.3.8 Recomendaes de Ergonomia Trabalho Posio Sentada13) Possuir Espao Pernas Debaixo da Mesa ou PT - Evitar Gavetas Embaixo da Mesa - Caixas de Papel Outros Materiais 14) Mesa de Trabalho - Requisitos - Borda Anterior Arredondada - Puxadores tipo Prensa X Pina- 40 Cm - ltimo Nvel Gaveta - Pernas do Interlocutor- Material No Reflexivo (Frmica / Vidro) Luiz Antonio Bertagna 43. BIOMECNICA OCUPACIONAL APLICAO PRTICA Espao de Trabalho - Caractersticas Bsicas 2. Posturas 2.3. Postura Sentada: 2.3.9 Condies Ergonmicas e AntiErgonmicasCadeira Alta - Compresso Posterior Coxa - Ps Suspensos = Edema - Agravamento VarizesCadeira Baixa- Redistribuio Percentagem Apoio- Reduo Apoio Posterior Coxa- Aumento Ndegas e Costas- (caso contrrio) Maior Apoio Costas ouEsforo EstticoLuiz Antonio Bertagna 44. BIOMECNICA OCUPACIONALAPLICAO PRTICA Espao de Trabalho - Caractersticas Bsicas2. Posturas 2.3. Postura Sentada: 2.3.9 Condies Ergonmicas e AntiErgonmicas1) Assento Inclinado para Trs- Objeto / Controle ao Alcance Mos- Objeto / Controle Fora Alcance Mos- Dorsalgias e Leses Discos2) Falta de Apoio para o Dorso - Ex: Banquinhos - Equilbrio = Encurvar Tronco - Pernas Trs e Ps Cruzados - Bancos muito Altos Luiz Antonio Bertagna 45. BIOMECNICA OCUPACIONALAPLICAO PRTICA Espao de Trabalho - Caractersticas Bsicas2. Posturas 2.3. Postura Sentada: 2.3.9 Condies Ergonmicas e AntiErgonmicas3) Falta de Apoio para os Ps- Cadeira Regulvel PT Sem Apoio Ps- Edema de MMII4) Apoio Lombar Alto- Limita Movimento MMSS5) Apoio Lombar Fino- No Funciona- Mochos de DentistaLuiz Antonio Bertagna 46. BIOMECNICA OCUPACIONAL APLICAO PRTICA Espao de Trabalho - Caractersticas Bsicas2. Posturas 2.3. Postura Sentada: 2.3.9 Condies Ergonmicas e AntiErgonmicas6) Assento No Almofadado ou Espumado- Pouco Tempo Posio Sentada- Compresso Gltea com Fadiga- Aumento Presso Discos Luiz Antonio Bertagna 47. BIOMECNICA OCUPACIONAL APLICAO PRTICA Espao de Trabalho - Caractersticas Bsicas2. Posturas 2.3. Postura Sentada: 2.3.9 Condies Ergonmicas e AntiErgonmicas 7) Distncia ntero-Posterior Assento- Apoiando as Costas =Compresso Popltea e Edema- Apia o Dorso = Fadiga e Dor na Posio Ereta8) ngulo Assento Encosto Reto 90 Graus- Dorso Retificado = Fadiga Muscular Luiz Antonio Bertagna 48. BIOMECNICA OCUPACIONALAPLICAO PRTICA Espao de Trabalho - Caractersticas Bsicas2. Posturas 2.3. Postura Sentada: 2.3.10 Condies Inadequadas No Dependentes da Cadeira 1) Balces / Bancadas Feitas para Trabalho Em P - Balces Altos Ajustes Prejudicados- Elevar Assento sempre ser Insuficiente - Coluna Retificada - Ps Suspensos Luiz Antonio Bertagna 49. BIOMECNICA OCUPACIONAL APLICAO PRTICA Espao de Trabalho - Caractersticas Bsicas2. Posturas 2.3. Postura Sentada: 2.3.10 Condies Inadequadas No Dependentes da Cadeira 2) Mquina /Equipamento Longe do Trabalhador - Abandono do Apoio Dorsal -Pernas Fletidas Sob Assento - Equilbrio - Resulta em: a) Cruzamento dos Ps b) Edema de MMII Luiz Antonio Bertagna 50. BIOMECNICA OCUPACIONAL APLICAO PRTICA Espao de Trabalho - Caractersticas Bsicas2. Posturas 2.3. Postura Sentada: 2.3.10 Condies Inadequadas No Dependentes da Cadeira 3) Falta de Espao para as Pernas - Gavetas no Lugar das Pernas - Muito Tempo Em P - Improviso Cadeiras - No h Espao para Pernas - Posio Lateral - Tronco Rodado Luiz Antonio Bertagna 51. BIOMECNICA OCUPACIONAL APLICAO PRTICA Espao de Trabalho - Caractersticas Bsicas2. Posturas 2.3. Postura Sentada: 2.3.10 Condies Inadequadas No Dependentes da Cadeira3) Arranjos Longe do Corpo Regra da Ergonomia - Equipamentos Operados Prximos s Mos - Cadeiras Sem Rodzios ou No Giratria - Distncia dos Olhos ao Documento - Distncia das Mos ao Teclado Luiz Antonio Bertagna 52. BIOMECNICA OCUPACIONALAPLICAO PRTICA Espao de Trabalho - Caractersticas Bsicas2. Posturas 2.3.1 Postura Semi Sentada: - Pouco Confortvel Temporrio- Corpo em P OscilaoSemi Sentado + Estvel- Mquinas No PuderemOperadas Sentada ( Maiores Movimentos)- Rpidas Mudanas de Postura(Em P X Sentada Luiz Antonio Bertagna 53. BIOMECNICA OCUPACIONAL APLICAO PRTICA Espao de Trabalho - Caractersticas Bsicas2. Posturas 2.3.1 Postura Semi Sentada:Cadeira Balans- Imobiliza Membros Inferiores- Sobrecarga Joelhos e Pernas- Maiores Contraes Estticas- Inadequada Uso Contnuo- Curtos Perodos- Mudana Postura Tradicional Luiz Antonio Bertagna 54. BIOMECNICA OCUPACIONALAPLICAO PRTICA Espao de Trabalho - Caractersticas Bsicas2. Posturas 2.3.2 Alturas Recomendadas - Alturas Lida 2006- PT dimensionados > Pessoas- Fatores Considerados Altura Superfcie Trabalho Alcances Normais e Mximos Espao Pernas Movimentao Lateral Dimensionamento das Folgas Altura Viso e ngulo Visual Luiz Antonio Bertagna 55. BIOMECNICA OCUPACIONAL APLICAO PRTICA Espao de Trabalho - Caractersticas Bsicas2. Posturas 2.3.2 Sistema OWAS Ovaco Working Posture Analysing Sistem1- Sistema Prtico Registro Posturas - Pesquisadores Finlandeses- Dorso = 4 Posies-72 Posturas- Braos = 3 Posies Tpicas - Pernas = 7 Posies- Carga= 3 Posies- Local= 0 Seo Luiz Antonio Bertagna 56. BIOMECNICA OCUPACIONAL APLICAO PRTICA Espao de Trabalho - Caractersticas Bsicas2. Posturas 2.3.2 Sistema OWAS Ovaco Working Posture Analysing Sistem - Classificao Posturas - Classes Classe 1 = Postura Normas Dispensa Cuidados Casos Excepcionais Classe 2 = Verificada PrximaReviso RotineiraMtodo Trabalho Classe 3 = Ateno Curto Prazo Classe 4 = Ateno Imediata- Tempo Durao /Percentagem Jornada de Trabalho Luiz Antonio Bertagna 57. BIOMECNICA OCUPACIONAL APLICAO PRTICA Espao de Trabalho - Caractersticas Bsicas2. Posturas 2.3.2 Sistema OWAS Ovaco Working Posture Analysing Sistem 2- Classificao Posturas - Classes - Classe 1 = Postura Normas Dispensa Cuidados Casos Excepcionais - Classe 2 = Verificada PrximaReviso RotineiraMtodo Trabalho- Classe 3 = Ateno Curto Prazo- Classe 4 = Ateno Imediata- Combinao das VariveisLuiz Antonio Bertagna 58. BIOMECNICA OCUPACIONALAPLICAO PRTICA Espao de Trabalho - Caractersticas Bsicas 2. Posturas 2.3.3 Diagrama de reas Dolorosas Corlett e Manenica 19801- Diviso em 24 Seguimentos Corporais - Seqncia de Aplicao- Entrevista com Trabalhadores- Indicao Pontos Dolorosos- Apresentao do Diagrama- Classificao dos Pontos - 8 Nveis a. (0) Sem Desconforto b. (8) ExtremamenteDesconfortvel- Correes 3 NvelLuiz Antonio Bertagna 59. BIOMECNICA OCUPACIONALAPLICAO PRTICA Espao de Trabalho - Caractersticas Bsicas 2. Posturas 2.3.4 Questionrio Nrdico1- Auto Preenchimento - 9 Parte Corporais- Indicao Pontos Dolorosos - Tempo Preenchimento : - 2 a 9 Min. = Mdia 4 minutos 2 - Trs Situaes Avaliadas a. Problema ltimos 7 dias? b. Problema ltimos 12 meses? c. Problema Afastamentoltimos 12 meses?Luiz Antonio Bertagna