biossegurança epi

  • View
    6.417

  • Download
    1

Embed Size (px)

Text of biossegurança epi

  • 1. Equipamentos de proteo individual

2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. Equipamentos de proteo individual - EPI

  • Avental ou roupas de proteo
  • Luvas
  • Proteo facial/ ocular
  • Proteo respiratria

11. 12. 13. Luvas

  • Material
    • Nenhum material protege contra todos os produtos qumicos
    • Luvas de latex descartveis so permeveis a praticamente todos os produtos qumicos
    • Para contato intermitente com produtos qumicosluvas descartveis de nitrila

14. Nitrila Neopreno Kevlar PVC Vinil Viton PVA Borracha butlica 15. Tipo Uso Borracha butlica Bom para cetonas e steres, ruim para os demais solventes Latex Bom para cidos e bases diludas, pssimo para solventes orgnicos Neopreno Bom para cidos e bases, perxidos, hidrocarbonetos, lcoois, fenis. Ruim para solventes halogenados e aromticos PVC Bom para cidos e bases, ruim para a maioria dos solvente orgnicos PVA Bom para solventes aromticos e halogenados. Ruim para solues aquosas Nitrila Bom para uma grande variedade de solventes orgnicos e cidos e bases VitonExcepcional resistncia a solventes aromticos e halogenados 16. Proteo facial/ocular

  • Deve estar disponvel para todos os funcionrios que trabalhem locais onde haja manuseio ou armazenamento de substncias qumicas
  • Todos os visitantes deste local tambm devero utilizar proteo facial/ocular
  • O uso obrigatrio em atividades onde houver probabilidade de respingos ou produo de aerossis.

17. Proteo facial/ocular

  • Tipos
    • culos de segurana
    • Protetor facial
  • Caractersticas
    • No deve distorcer imagens ou limitar o campo visual
    • Devem ser resistentes aos produtos que sero manuseados
    • Devem ser confortveis e de fcil limpeza e conservao

18. 19. Operao Proteo requerida Entrada em local onde haja razovel probabilidade de respingos no rosto culos de segurana Manuseio de produtos qumico corrosivosculos de segurana com vedao Manuseio de produtos qumicos perigosos culos de segurana com vedaoTransferncia de mais do que um litro de produtos qumicos corrosivos ou perigosos culos de segurana com vedao e protetor facial 20. 21. O uso de lentes de contato no laboratrio

  • Prs
    • Melhor viso perifrica
    • mais confortveis
    • Pode funcionar como barreira para alguns gasese partculas
    • Melhor do que culos em atmosferas midas
    • Melhor para trabalhar com instrumentos pticos
    • Melhor para utilizao de culos de segurana
    • No tm problemas de reflexo, como os culos

22. O uso de lentes de contato no laboratrio

  • Contras
    • Partculas podem ficar retidas sob as lentes de contato
    • Podem descolorir ou tornar-se turvas em contato com alguns vapores qumicos
    • Lentes gelatinosas podem secar em ambientes com pouca umidade
    • Alguns vapores e gases podem ser absorvidos nas lentes e causar irritao
    • Algumas lentes de contato impedem a oxigenao dos olhos

23. Proteo respiratria

  • A utilizao de EPI para proteo respiratria deve ser utilizado apenas quando as medidas de proteo coletiva no existem, no podem ser implantadas ou so insuficientes
  • O uso de respiradores deve ser espordico e para operaes no rotineiras

24. RESPIRADORES PURIFICADORES DE AR (Exemplos) NO MOTORIZADOS 25. 26. 27. RESPIRADORES PURIFICADORES DE AR (Exemplos) NO MOTORIZADOS 28. RESPIRADORES PURIFICADORES DE AR MOTORIZADOS 29. RESPIRADORES PURIFICADORES DE AR MOTORIZADOS 30. 31. Aspectos importantes no uso de EPR

  • Devem ser utilizados apenas equipamentos com CA
  • Devem ser adequados a substncia que ser manuseada
  • Devem ser checados quanto a saturao e vedao
  • Devem ser mantidos limpos e em local sem contaminao
  • Os filtros aps a primeira utilizao tm um prazo de validade que dever ser respeitado

32. 33. 34.