Boletim Eletrônico 1ª Edição page 1
Boletim Eletrônico 1ª Edição page 2
Boletim Eletrônico 1ª Edição page 3
Boletim Eletrônico 1ª Edição page 4

Boletim Eletrônico 1ª Edição

  • View
    214

  • Download
    1

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Boletim Eletrônico 1ª Edição

Text of Boletim Eletrônico 1ª Edição

  • Boletim EletrnicoEditorial

    A Comunicao Institucional desempenha papel fundamental, definindo-se como estratgica para todo tipo de organizao. Nos ltimos anos, assumindo maior complexidade, tendo em vista a necessidade de trabalhar com diferentes pblicos (portanto diferentes contedos, discursos ou linguagens), a segmentao da mdia e a introduo acelerada das novas tecnologias.Num mundo onde as pessoas esto expostas a bombardeamento constante de estmulos e informaes, muitas vezes difcil separar o que realmente importa ou fazer-se ouvir.s vezes surpreende-me como, apesar de tanta disponibilidade (ou talvez por issomesmo), muitas pessoas ainda so pouco

    informadas sobre assuntos que deveria ser deseu interesse. Por isto mesmo que precisamos ampliar o nmero de canais, para fazer com que os assuntos de interesse do CAV cheguem a todos os segmentos da comunidade interna e externa.Pensando assim que estamos lanando mais este instrumento de comunicao. Queremos que seja mais um elo de ligao, no apenas da Direo, mas de todos que, de uma forma ou de outra, esto envolvidos nas atividades do nosso Centro. Faamos todos bom uso deste veculo. Boa Leitura!

    Cleimon Eduardo do Amaral DiasDiretor Geral do CAV

    Posse dos Novos Chefes de Departamento

    Durante o ms de agosto os departamentos do Centro de Cincias Agroveterinrias CAV realizaram as eleies de novos chefes

    de departamento, sendo realizada no anfitea-tro Caverna a posse no dia 02 de setembro, contando com a presena do Diretor Geral Cleimon Eduardo Amaral Dias. Esse novo comando ter Alexsandro Bayestorff da Cunha, a frente do departamento de Engenharia Florestal, Anderson Barbosa de Moura, a frente do departamento de Medicina Veterinria, Clvis Arruda de Souza, a frente do departamento de Agronomia, Luiz Claudio Miletti, a frente do departamento de Alimentos e Produo Animal, e Silvio Luis Rafaeli Neto, a frente do departamento de Engenharia Ambiental.

    01

    Setembro 2011 - N 01

  • VISITA DOS CANDIDATOS REITORIA

    Em meio as campanhas nos diversos campus da UDESC, os candidatos a reitor da universidade visitaram o Centro de Cincias Agroveterinrias CAV nos dias 30 e 31 de agosto, com Antonio Heronaldo de Sousa e Marcus Tomasi candidatos reitoria da chapa situacionista Inovar & Avanar se reunido com professores, funcionrios e representantes de centros acadmicos para expor suas propostas, tendo como palavras de ordem autonomia, responsabilidade so-

    cioambiental e excelncia acadmica.No dia seguinte, os candidatos reitoria

    Sandra Ramalho e Julio Pureza da chapa oposicionista UDESC Plural, tambm participaram de reunies e visitam salas e centro acadmicos divulgando novos modelos administrativos caso assumam o cargo, tendo como palavras de ordem pluralidade, compromisso com a sociedade, autonomia de gesto etc.

    As eleies ocorrero no dia 26 de outubro.

    mento da rede do campus; Manuteno e gerencimento do Site do CAV; Desenvolvimento, manuteno e implementao de Sistemas diversos como SIGECOM, MESSIAS, Acesso Externo ao Portal da CAPES, terminalserver; com um total de mais de 400 computadores, 40 impressoras em rede, 30 antenas de acesso sem fio internet, uma mdia mensal de 20.000 visualizaes do site e mais de 2000 contas de e-mail.

    O Setor de informtica pensa em crescer e colaborar ainda mais com o desenvolvimento do CAV

    O Setor de Informtica do CAV respon- svel pela disponibilizao, administrao e ma- nuteno dos recursos de Tecnologia da Informa- o do Centro de Cincias Agroveterinrias.

    Na estrutura interna, conta com uma e- equipe altamente qualificada para administrar os sistemas FreeBSD/LINUX, Redes, Banco de Dados, Site do CAV, alm da manuteno dos equipamentos de informtica e suporte a professores, tcnicos e alunos.

    Dentre as funes do setor destacam-se: Instalao, configurao e manuteno de computadores; Projeto, implantao e monitora-

    DO FRIO DO KILIMANJARO S AULAS DO CAV

    Durante 9 dias o aprendizado serviu entender cos tumes da populao e o comportamento prprio em relao ao meio-ambiente, tudo isso em um contexto de aprendizado como professor e ser humano que transmite aos seus alunos e colegas algo que, evidentemente, no se encontra em livros.

    Foram mais de duas mil fotografias de plantas, animais, pessoas e paisagens do continente africano. Atravs de palestras e nos contedos das disciplinas todo este material ser utilizado, mas o principal objetivo lembrar as pessoas de que o mundo est a e vai muito mais alm do que as paredes da universidade, diz Castilho a respeito da experincia.

    para

    O professor de Zoologia, Pedro Volkmer de Castilho, esteve recentemente em expedio ao Kilimanjaro, frica.

    O SETOR DE INFORMTICA

    02

  • O CAV est investindo R$ 1.988.060,03 na Reforma e ampliao do bloco da biotecnolologia onde ser utilizado como rea da Construo 2.343,14 m2 no Prazo de execuo previsto para 18 meses.

    O mesmo segue na construo do prdio do curso de engenharia ambiental do CAV, com 2.414,00 m2 de rea a serem edificados, num investimento de R$ 2.390.008,51, com previso de entrega em 12 meses, alm da construo da segunda etapa do muro de divisa externa do CAV, no valor de R$ 369.090,00.

    Alm dos horrios da realizao das aulas de Educao Fsica Curricular e nos horrios reservados aos tcnicos do CAV. necessrio s um responsvel do grupo ou do time, ir at o seu Centro Acadmico e efetuar a reserva do seu horrio (cada curso possui determinados horrios disponveis em tabela).

    A possibilidade de reservar o ginsio aos fins de semana amplia de forma significativa as chances dos a lunos de manterem seu condicionamento fsico em dia.

    Devemos lembrar que a prtica esportiva favorece melhores ndices na capacidade de aprendizagem, o que imprescindvel para qualquer um dos estudantes.

    Por fim, o nmero de estudantes que trocam a televiso, computador ou at mesmo a sua cama quentinha, pelo frio e pelo vento at chegarem ao CAV para praticar um esporte, j relativamente significativo. Porm ainda falta um bom caminho para uma parcela dos estudantes, aprendam a dar o valor real que o esporte proporciona.Ento, s unir a galera e bora jogar!

    Ysmaian FischerDiretor de Esportes - CA Vet.

    FALA ALUNO - O CAV E AS ATIVIDADES ESPORTIVAS

    A ascenso das prticas esportivas j conseguiu ultrapassar a simples preocupao com a sade das pessoas. O esporte, de maneira geral, ocupa um importante espao na vida de cada praticante, CAV dispe de um ginsio de esportes, academia, campos de futebol e rugby, alm de espaos utilizados para corridas e outras prticas atlticas.

    Desta forma, as possibilidades para a execuo de atividades esportivas no se mostram reduzidas, porm nem sempre utilizadas ao seu alcance mximo.

    Durante a semana o ginsio e um dos campos podem ser reservados pelos estudantes.

    03

    PROJETOS E OBRAS EM ANDAMENTO NO CAMPUS

  • Desde suas origens, o CAV direcionou seus trabalhos, o perfil dos seus egressos, as pesquisas e programas, para a produo primria e para a superao que a competividade e modernidade exigem. Durante anos foram estudadas espcies forrageiras, mtodos de criao, desenvolvimento de tcnicas etc.

    Mas o que o CAV fez conscientemente durante seus 38 anos de trabalho, foi capacitar e preparar seus professores e tcnicos at ser, hoje, um Centro de consulta e assessoramento para todo o Estado de Santa Catarina e o sul do Brasil. Se seus cursos galgam s melhores qualificaes nacionais ou se suas pesquisas so expostas nacional e inter-

    nacionalmente, deve-se exclusivamente ao alto nvel tcnico e cientfico dos seus profissionais. Assim, cada dia mais frequente a visita e consulta de tcnicos, produtores, empresrios e polticos aos laboratrios e experimentos do CAV. assim que o Centro de Cincias Agroveterinrias cresce. Pelo questionamento, pelo desafio, pela permanente procura de solues e propostas para colaborar com as atividades agropastoris, ambientais e florestais .

    Na pgina na internet ( institucional-comunicao) voc encontra os ramais telefnicos e os e-mails de contato para fazer parte, tambm, do CAV e do futuro

    www.cav.udesc.br

    O CAV E A SOCIEDADE

    EXPEDIENTEBOLETIM ELETRNICO DO CAV

    Coordenao de ComunicaoSetor de Informtica

    Bolsista Comunicao: Ivan Siqueira.

    O projeto de extenso Coleta seletiva de ixo e reciclagem de leo de cozinha em uma escola do municpio de Lages das professoras Viviane Schein e Josiane Cardoso, visa oferecer palestras para estudantes do ensino fundamental abordando a importncia do correto destino e reutilizao do leo de cozinha transformando-o em sabo, alm de elencar o meio-ambiente, a seleta dos lixos conforme o seu material (metal, papel, plstico e vidro) e a educao.

    Os estudantes do colgio Vidal Ramos Jr. orientados pelos alunos de engenharia florestal do CAV discutem sobre a problemtica do lixo nos dias atuais e como ajudar a solucionar em longo prazo, destinando e identificando as matrias orgnicas e inorgnicas em lixeiras coloridas especficas, contribuindo para suas formaes como cidados e valorizao social de outras parcelas da sociedade que esto ligadas indiretamente soluo como catadores e carrinheiros.

    sar Pi res Santos , Andr Thaler Neto , (Rep re sen t an t e s dos s eus r e spec t ivos departamentos); Fernando Canella (Representante dos Tcnicos); e Alberto Vizotto Netto (Representante discente).

    FECAV

    A fazenda experimental do CAV FECAV, j tem sua comisso administrativa eleita com a seguinte constituio: Presidente, Ketty Celina Fernandes Mendes, (Diretora administrativa do CAV); Clvis Arruda de Souza, Geedre Adriano Borsoi, Leonardo Joso Biffi, Aldo Gava, Julio Ce-

    CONSCIENTIZAO NA RECICLAGEM DE LEO E LIXO CONTRIBUI NA FORMAO DO CIDADO

    A professora Schein cita que desse material triado