Boletim Informativa de Exatas #2

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Segunda edição do informativo de Exatas, produzido pela Escola de Exatas e Tecnologia do Centro Universitário do Norte, UniNorte. Diagramação: agência experimental de Design.

Text of Boletim Informativa de Exatas #2

  • Ministrio do Trabalho regulamenta trabalho em altura

    O Ministrio do Trabalho e Emprego (MTE), por meio da Secretaria de Inspeo do Trabalho, de niu que toda ati vidade executada acima de 2 metros do nvel inferior, onde haja risco de queda, considerada como trabalho em altura. A Porta-ria n 313 que aprova a Norma Regulamentadora (NR) n 35 foi publicada no Dirio O cial da Unio no nal do ms de maro. O documento estabe-lece os requisitos mnimos e as medidas de prote-o para o trabalho em altura, como planejamen-to, organizao e execuo. O objeti vo garanti r a segurana e a sade dos trabalhadores envolvidos direta ou indiretamente com a ati vidade. A norma faz referncia s responsabilidades do emprega-dor e do trabalhador.

    Os empregadores precisam car atentos, pois as obrigaes gerais da NR-35 entram em vigor seis meses aps a publicao e a obrigatoriedade de treinamento e capacitao ofertados pelos pa-tres entram em vigor aps 12 meses.

    BOLETIM INFORMATIVO | ANO I, NO2 ABRIL/2012ARQUITETURA E URBANISMO | DESIGN GRFICO

    Uninorte Laureate

    As obrigaes gerais da NR-35 entram em vigor seis meses aps a publicao e a obrigatorie-dade de treinamento e capacitao ofertados pelos patres entram em vigor aps 12 meses

    ESCOLA DE CINCIAS EXATAS E TECNOLOGIASFo

    to: D

    ivul

    ga

    o

    Em relao s obrigaes dos empregadores, a norma estabelece que o patro dever promover programas de capacitao dos trabalhadores, ava-liar o estado de sade, alm de garanti r a imple-mentao das medidas de proteo estabelecidas na NR 35 e desenvolver procedimentos para as ati vidades roti neiras de trabalho em altura.

    O trabalhador ter a obrigao de cumprir as disposies legais e regulamentares sobre traba-lho em altura, inclusive os procedimentos expedi-dos pelo empregador. Dever tambm colaborar com o empregador na implementao da Norma, zelar pela sua segurana e sade e a de outras pessoas que possam ser afetadas por suas aes ou omisses no trabalho e tambm poder exer-cer o direito de recusa ati vidade sempre que se constatar evidncias de riscos a si ou a outros.

    Mais informaes: htt p://www.piniweb.com.br

  • Opinio

    02

    Em sua segunda edio, o Boleti m Informati vo da Escola de Exatas e Tecnologias traz as-suntos relacionados aos cursos de Arquitetura e Urbanismo e Design Gr co. A primeira ma-tria aborda a regulamenta-o do Ministrio do Trabalho quanto s ati vidades realizadas acima de 2 metros do nvel infe-rior. Na pgina sobre Mercado, explica como o plano de carrei-ra mais importante que o sla-rio, uma vez que as pessoas es-to dando prioridade ao futuro pro ssional no lugar de ganhos momentneos. Sobre Carreira, trata da aprovao pela Comis-so do Trabalho do Projeto de Lei que regulamenta a pro sso de designer. O projeto seguir para a Comisso de Consti tui-o Justi a e de Cidadania para apreciao e votao. A not cia era esperada pelos pro ssionais da categoria. No deixem tam-bm de conferir a coluna Dvi-das da Lngua Portuguesa.

    Boa Leitura!Fo

    to: D

    ivul

    ga

    o

    Shigeru Ban na Amaznia

    O arquiteto japons Shigeru Ban recebeu um convite do Ministrio do Meio Ambiente (MMA) para usar sua experti se para criar solu-es sustentveis para a madeira apreendida pelo Insti tuto Brasilei-ro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renovveis (Ibama), na Amaznia. Em 2011, a quanti dade de madeira recolhida seria su -ciente para encher cerca de 1700 caminhes. O convite foi feito du-rante o encontro Arq. Futuro, que reuniu no nal do ms de maro, no Rio de Janeiro, pro ssionais para debater o papel da arquitetura contempornea via abordagens art sti ca, social e ambiental.

    Desa o Sebrae 2012

    O Sebrae/AM promoveu no dia 12 de maro, no Da Vinci Hotel, o lanamento do Desa o Sebrae 2012. O evento contou com um show humorsti co com o arti sta Mrcio Braga. O Desa o Sebrae uma competi o de amplitude internacional, voltada para estu-dantes do ensino superior, que simula a concorrncia entre em-presas em um mercado virtual. No jogo, empresas so criadas e estruturadas de forma que possam fabricar, distribuir e comercia-lizar produtos.

    htt p://www.desa o.sebrae.com.br/INSCRICOES/Primeiro-Passo

    Editorial

    UNINORTE LAUREATE INTERNATIONAL UNIVERSITIES | ESCOLA DE CINCIAS EXATAS E TECNOLOGIAS

    Presidente: Carlos Cipriano / Reitora: Maria Herclia Tribuzy de Magalhes Cordeiro / Pr-Reitor Acadmico: Jos Frota Pereira / Pr-Reitor Administrati vo: Carlos Eugnio Silveira / Diretor Financeiro: Fernando Augusto Rodrigues Leo Filho / Diretora Comercial e de Relacionamento: Alessandra Giglio / Secretria de Registro Acadmico: Giselle Pinto / Ouvidora: Ester Menezes dos Anjos (Diretoria das Escolas) / Escola de Licenciatura: Izolda Barreto / Escola de Cincias Exatas e Tec-nologia: Raimundo Expedito de Oliveira / Escola de Cincias Humanas e Sociais: Antnio Geraldo Harb / Escola de Cincias da Sade: Lia Mizobe Ono/ Coordenao Editorial: Lus Mansueto/ Coordenadora do Curso de Design Gr co: Raimunda Nascimento / Projeto Editorial e Gr co: Ncleo de Design (Suellen Freitas / Projeto) Diagramao: Andr Santos / Colabo-radores: Djalma Alberto Bentes de Oliveia, Roberto Santos de Oliveira, Fabola Tavares Bento, Fbio Tavares Bento. Contato: editora@uninorte.com.br

  • Mercado

    03UNINORTE LAUREATE INTERNATIONAL UNIVERSITIES | ESCOLA DE CINCIAS EXATAS E TECNOLOGIAS

    Plano de carreira mais importante que salrio na escolha da vagaPesquisa da Curriculum mostra desejos e exigncias para novo emprego. Maior parte dos 15 mil entrevistados no est sati sfeita com o trabalho.

    Quando dois ou mais substanti vos forem quali -

    cados por um s adjeti vo, deve-se analisar se este

    funciona como adjunto ad-nominal ou como predicati -vo. Para chegar resposta

    substi tua os substanti vos por um pronome; se o

    adjeti vo desaparecer, sua funo ser de adjunto ad-nominal; se no desapare-cer, ser a de predicati vo.

    Exemplos: Existem conceitos e regras complicados.

    Substi tuindo os substan-ti vos por um pronome te-

    remos Eles existem, e no Eles existem complicados.

    Ou seja, o adjeti vo desa-pareceu; , ento, adjunto

    adnominal.

    Considero os conceitos e as regras complicados.

    Substi tuindo os subs-tanti vos por um pronome

    teremos Considero-os complicados. Isto , o ad-jeti vo no desapareceu; , ento, predicati vo. E como

    quali ca o objeto direto, denomina-se predicati vo do

    objeto.

    Fovest Online

    DVIDAS DA LNGUA

    PORTUGUESA

    Uma pesquisa da Curriculum, que ouviu 15 mil pro ssionais, mostrou que a remunerao no ca mais em primeiro lugar como fator decisivo na hora de escolher o novo emprego e o plano de carreira o que mais conquista os pro ssionais.Os resultados mostram que 65% no consideram a remu-nerao nanceira o fator mais importante para escolha da vaga, mas sim a oportunida-de de crescimento na carreira (83%), seguida por segurana e estabilidade (51,4%), benef cios (51,1%) e chances de aprendi-zado na rea da pro sso exer-cida (43,9%). A distncia do lo-cal de trabalho vem em lti mo lugar, com 9%.

    Para a porcentagem que acha o bom salrio o mais importan-te, a maioria (68,5%) tambm acredita que oportunidade de crescimento na carreira o se-gundo fator mais importante, seguido de benef cios (41,6%), segurana/estabilidade (32%) e chances de aprendizado na rea de pro sso exercida (25,5%).

    Em relao aos benef cios, para 51% dos entrevistados a

    parti cipao nos lucros o mais importante, com 50,7%, segui-do de plano de sade/assistn-cia mdica (46,3%), bnus men-sal, semestral ou anual (33,1%) e vale-refeio com valor mais alto (21,3%). O menos requisi-tado estacionamento (2%).

    Matria completa: www.globo.com Fonte: G1.

    Foto

    : Div

    ulga

    o

  • Carreira

    04 UNINORTE LAUREATE INTERNATIONAL UNIVERSITIES | ESCOLA DE CINCIAS EXATAS E TECNOLOGIAS

    Abc do Rendering

    Em sua terceira edio, o livro abc do Rendering apresenta alguns dos con-ceitos da representao no design. A publicao traz uma sesso de passo a passo, que mostra variadas tcni-cas que aliam o rendering manual ao digital, as quais so amplamente uti lizadas no design de produto. O rendering uma ferramenta funda-mentada no desenho gestual que , e sempre ser, a base no aprendizado e na busca de solues de qualquer pro ssional do design.

    Revista abcDesign

    Capa com ilustrao de Ericson Straub, a nova edio da revista abcDesign traz O Tok do design uma entrevista com o francs que criou a Tok&Stok, uma das principais vendedoras de design do Brasil; Experience Design o que acontece quando o design sai da bolha bi/tridimensional e transforma momentos em memrias?; e Design para a melhor idade uma reporta-gem sobre o crescimento da populao idosa em todo mun-do, e como o design ainda pouco contempla as di culdades que vm com a idade.

    Comisso de Trabalho aprova Projeto de Lei da pro sso de DesignerProjeto de Lei que regulamenta pro sso de designer seguir para Comisso de Consti tuio e Justi a e de Cidadania para apreciao e votao.

    A Comisso de Trabalho, de Administrao e Servio Pblico (CTASP) aprovou no dia 28 de maro o projeto de Lei 1391/2011 que regulamenta a pro sso de Designer. A prxima etapa envolve o encaminhamento do projeto Comisso de Consti tuio e Justi a e de Cidadania (CCJC) para apreciao e votao. Logo aps, segui-r para a sano da Presidente da Repblica Dilma Rousse .

    Uma comisso de designers vinha se reunindo com os assessores dos deputados Roberto Santi ago (PSD/SP) Efraim Filho (DEM/PB), Penna (PV/SP), Sandro Mabel (PMDB/GO) e Assis Melo (PCdoB/RS) para estudar as modi caes a serem feitas no projeto de lei que no apenas garanti sse sua aprovao na CTASP como tambm fa-cilitasse seu trmite na CCJ. O projeto era o 45 item na ordem da votao da sesso do dia 28, foi solicitada a inverso de