BRAZILIAN MINING CODE - William Freire Brazilian Mining Code, instituted by Decree-Law No. 227/1967,

  • View
    0

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of BRAZILIAN MINING CODE - William Freire Brazilian Mining Code, instituted by Decree-Law No. 227/1967,

  • BRAZILIAN MINING CODE

    CÓDIGO DE MINERAÇÃO BRASILEIRO

  • 2

  • WILLIAM FREIRE

    RANDALL JOHNSON

    MARINA CECÍLIA FREIRE

    DANIELA LARA MARTINS

    BRAZILIAN MINING CODE

    CÓDIGO DE MINERAÇÃO BRASILEIRO

    JURÍDICA EDITORA Belo Horizonte / MG

    2008

    3

  • © desta edição

    EDITORA MINEIRA LIVROS JURÍDICOS LTDA. Tel: (31) 3262-0494

    e-mail: juridicaeditora@juridicaeditora.com.br editoramineira@bol.com.br

    Belo Horizonte – Minas Gerais - Brasil

    TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. Proibida a reprodução total ou parcial, por qualquer meio ou processo, especialmente por sistemas gráficos, microfílmicos, fotográficos, reprográficos, fonográficos, videográficos. Vedada a memorização e ou a recuperação total ou parcial bem como a inclusão de qualquer parte desta obra em qualquer sistema de processamento de dados. Essas proibições aplicam-se também às características gráficas da obra e à sua editoração. A violação dos direitos autorais é punível como crime (art. 184 e parágrafos do Código Penal, cf. Leis 6.895, de 17.12.80, e 8.635, de 16.3.93) com pena de prisão e multa, conjuntamente com busca e apreensão e indenizações diversas (arts. 122, 123, 124, 126 da Lei 5.988, de 14.12.73, Lei dos Direitos Autorais).

    4

    Brazilian Mining Code = Código de Mineração Brasileiro B827 William Freire et all. Belo Horizonte: Jurídica Edi- tora, 2008.

    283 p. ISBN 978-85-88904-15-6 Edição bilíngüe Inglês-Português.

    1.Mineração-Legislação-Brasil. 2.Código de Mineração. I.Johnson, Randal. II.Freire, Marina Cecília. III.Martins, Daniela Lara.V.Título. CDU 351.823.3(81)(094)

  • PREFACE

    Having been invited to write the preface to this book, I certainly could not decline, considering the important contribution that this publication represents in terms of helping to promote Brazilian mineral industry on an international level. Without a doubt, this is an important initiative on the part of the authors and publishers of this tome, as they perceived the need to provide to the international mining community (investors, consultants, professionals in corporations, government agents, researchers, etc.) the body of legal provisions in effect in Brazil, thus making the regulatory aspects of the mining activity accessible to all those who use English.

    As investors around the globe focus more and more on mining opportunities, particularly in countries with major geological potential, it is extremely important to offer the English version of the Mining Code to the mining community at large. Brazilian mineral economy is gaining a growing niche in the international scenario, and this publication represents yet another form of support, for it shows that Brazil offers a stable legal framework.

    So the distinguished readers have in their hands the Brazilian Mining Code, instituted by Decree-Law No. 227/1967, updated by Law No. 9314/1995, supported by the Federal Constitution of 1988. This version published by the respective authors and publishers also provides references about complementary infralegal regulations, with the official texts duly commented by the authors to facilitate the readers’ understanding.

    The Brazilian Mining Code is structured in ninety-eight articles, distributed in eight chapters which define the forms of mineral exploitation, including mineral exploration and mining, relations with landowners, sanctions and nullities, among other aspects. It points out that in Brazil the mineral resources contained in the soil and subsoil belong to the Federal Union, and that the regulatory agency for the mineral sector, the National Department of Mineral Production (DNPM) grants exploitation

    5

  • rights through authorizations or concessions and is responsible for the enforcement of this legislation.

    Among the reasons that led to the adoption of the Mining Code by the Brazilian Government at the time of its issue was the perceived need to encourage exploration and expand knowledge about the country’s mineral resources, using mineral production as an instrument to accelerate economic and social development. Also important is the need to develop mineral resources and increase mining productivity, as well as the distribution and consumption of mineral resources. The enactment of this law further sought to assure supply to the mineral-based industry and mainly stimulate private investments in the exploration and mining of these mineral resources.

    The Mining Code and its complementary norms, in view of the maturity they have achieved, have created a unique sectoral culture over the years. These duly consolidated regulations provide the conditions for legal protection of mining rights, seeking to avoid problems and minimize administrative conflicts. This is undoubtedly an added incentive to important investments in Brazil.

    Miguel Antonio Cedraz Nery Director-General of DNPM

    6

  • APRESENTAÇÃO

    Convidado para fazer a apresentação deste livro, jamais poderia me negar, pela importante contribuição que esta publicação representa, por divulgar o setor mineral brasileiro internacionalmente. Sem dúvidas, trata-se de uma importante iniciativa dos autores e editores desta brochura, que perceberam a necessidade de colocar à disposição da comunidade minera-internacional (investidores, consultores, profissionais de empresas, agentes de governos, pesquisadores, etc.) o conjunto dos dispositivos legais vigentes no Brasil, tornando, assim, os aspectos reguladores da atividade de mineração acessível para aqueles que têm familiaridade com a língua inglesa.

    No contexto em que os investidores de todo o globo voltam seus olhares para oportunidades na mineração, particularmente em países de grande potencial geológico, facultar para a comunidade internacional a tradução do Código de Mineração é algo de extrema importância. A economia mineral brasileira, neste momento, insere-se cada vez mais no cenário internacional, e esta publicação representa mais um ponto de apoio, pois divulga que, no Brasil, há um regramento legal estável.

    O distinto leitor, assim, tem, nas mãos, o Código de Mineração Brasileiro, instituído pelo Decreto-Lei nº 227/1967, o qual foi atualizado pela Lei nº 9.314/1995, para que viesse a ser devidamente recepcionado pela Constituição Federal, promulgada em 1988. Esta versão publicada pelos respectivos autores e editores traz ainda referências sobre normas complementares infralegais, sendo os textos oficiais comentados pelos autores para uma melhor compreensão do leitor.

    O Código de Mineração Brasileiro se estrutura em noventa e oito artigos distribuídos por oito capítulos que definem os regimes de aproveitamento mineral, incluindo a pesquisa mineral e a lavra, as relações com o superficiário, as sanções e nulidades dentre outros aspectos. Registra-se que, no Brasil, os recursos minerais do solo e do subsolo pertencem à União Federal, sendo que o órgão regulador do setor mineral, Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), outorga os direitos

    7

  • de aproveitamento pelos regimes de autorização ou de concessão e é responsável pela execução dessa legislação.

    Na exposição de motivos que justificou a adoção do Código de Mineração pelo governo brasileiro à época, salientou-se a necessidade de se estimular o descobrimento e ampliar o conhecimento dos recursos minerais do país, utilizando a produção mineral como instrumento para acelerar o desenvolvimento econômico e social do Brasil, mediante o aproveitamento intenso dos recursos minerais conhecidos. Também foi caracterizado o quanto importante é promover o aproveitamento econômico dos recursos minerais e aumentar a produtividade da atividade de lavra, a distribuição e o consumo dos recursos minerais. Com a implantação dessa Lei, buscou-se ainda assegurar o abastecimento da indústria de base mineral e principalmente incentivar investimentos privados na pesquisa e na lavra desses recursos minerais.

    O Código de Mineração e suas normas complementares, pela maturidade que alcançaram, impuseram, ao longo dos anos de suas vigências, uma cultura setorial própria. Essas normas devidamente consolidadas criaram condições de segurança jurídica dos direitos minerários, de modo a se evitar embaraços ou minimizar conflitos administrativos. Sem dúvidas, esse é um diferencial de atratividade de investimentos importante para o Brasil.

    Miguel Antonio Cedraz Nery Diretor-Geral do DNPM

    8

  • The authors:

    WIILIAM FREIRE is an attorney, graduated from the Federal University of Minas Gerais School of Law. He is the managing partner of the firm William Freire - Advogados Associados, which provides specialized expertise in the area of Mining Law, Environmental Law, Criminal Environmental Law, Environmental Crises Management, Environmental Negotiations, Energy and Corporate La