Click here to load reader

Caderno Quarta Colônia - Edição 236

  • View
    152

  • Download
    2

Embed Size (px)

Text of Caderno Quarta Colônia - Edição 236

24 de Junho de 2011 Edio 235 236

Informe Comercial 1 Informe Comercial Sexta-feira, 24 de junho de 2011

Foto Maiquel Rosauro

Pgina 3ReceitaTortelli di Zucca nesta sexta

Crnica

Pgina 2

O baile de Luizinha Boezzio

Arte sacra

Pgina 2

Descubra onde nascem os santos

Polsine

Pgina 7

Aproveite o final da Semana do Municpio

Contracapa

Comercial 2 Informe de junho de 2011 Sexta-feira, 24

Da Redao

Venha para a Quarta Colnia

M

uitas pessoas hoje esto curtindo um feriado. Se voc pode desfrutar deste dia sem trabalho ou sem estudo nesta sexta-feira, venha visitar a Quarta Colnia. Neste final de semana h vrias festas juninas e outras tradicionais festas religiosas nas comunidades. Se voc no souber o caminho, pergunte! Aqui o povo hospitaleiro e te trata como grande importncia. Seu nico risco querer voltar todos os finais de semana. Eu mesmo vou passar o feriado inteiro em Pinhal Grande. V at a pgina 5, veja a agenda de eventos dos municpios e programa-se! Bom passeio! Maiquel Rosauro, jornalista

O baile dos 15 anos de Luzinha BoezzioHumberto Didonet, jornalista

N

Tortelli di Zucca(Tortei de Abbora)IngredientesMassa 600 gramas de farinha de trigo 6 ovos Recheio 1 kg de abbora tipo japonesa Queijo parmeso ralado Po amanhecido ralado Salsa e cebolinha picadas Noz-moscada ralada Sal Molho 1 de peito de galinha 1 cebola grande picada fina 3 tomates sem pele e sementes picados 2 colheres (sopa) de extrato de tomate 70 ml de leo 1 colher (sopa) de manteiga Sal e pimenta-do-reino moda a gosto Queijo parmeso ralado

Foto Divulgao

Modo de preparo

Recheio 1 - Cozinhe a abbora com casca em pouca gua, sem deix-la muito mole; 2 - Descasque, amasse a polpa com um garfo e junte o queijo, at obter uma massa homognea; 3 - Misture o po ralado para dar liga, sem deixar a massa endurecida. Tempere com a salsa, cebolinha, noz-moscada e sal. Molho 1 - Cozinhe o peito de galinha na gua e desfie;

2 - Refogue no leo quente, junte a cebola, o tomate e o extrato de tomate; 3 - Tempere com sal e pimenta e cozinhe at o molho encorpar; 4 - Quando pronto, acrescente a manteiga. Massa e Tortei 1 - Coloque a farinha sobre a mesa, faa uma depresso no centro e coloque os ovos. Misture e amasse bem com as mos, at obter uma massa lisa e homognea; 2 - Cubra com um pano de algodo e deixe descansar por 20 minutos. Abra a massa, com rolo ou mquina, em folhas finas; 3 - Disponha montinhos de recheios ao longo da folha, deixando uma boa distncia entre eles. Cubra com outra parte da folha, feche bem as bordas e corte com um cortador de massa, em retngulos grandes; 4 - Cozinhe em abundante gua fervente salgada, por aproximadamente, dez minutos; 5 - Escorra, polvilhe queijo ralado, cubra com o molho e sirva quente. Observao: Tortei um tipo de ravioli. Esta receita, tpica da Serra Gacha, uma variao dos Tortelli, da Lombarda. Receita enviada pela leitora Cristina Dalmolin, de Pinhal Grande

Envie ou pea uma receita tpica da Quarta Colnia voc tambm. Entre em contato atravs do e-mail [email protected]

ExpedienteEste informe comercial circula encartado nos jornais Dirio de Santa Maria e Zero Hora em 37 cidades do Centro de Distribuio de Santa Maria e Centro de Porto Alegre. Escritrio RBS Jornais Santa Maria Avenida Maurcio Sirotsky Sobrinho, 25, Bairro Patronato. Telefone (55) 3220-1844. Santa Maria-RS Gerente comercial: Ronaldo Carvalho - e-mail: [email protected] Produo: Plano Comunicao Ltda e departamento comercial dos jornais Dirio de Santa Maria e Zero Hora Planejamento e marketing: Deane Falco - e-mail: [email protected] Contato comercial: (55) 3220-1824 Jornalista responsvel: Maiquel Rosauro (MTb/RS 13334). Contato pelo fone (55) 96811384 ou pelo e-mail [email protected] Projeto grfico/diagramao/arte final: Andr Machado Fortes Foto da Capa: Maiquel Rosauro

o segredo para ningum que o Monsenhor Busato no admita bailes de espcie alguma na parquia de Ivor, em seu reinado de 1918 a 1962. O motivo era de todos amplamente conhecido e claro: desejava afastar os perigos para a virtude; conversar em alto nvel a moral familiar; proteger a mocidade contra bvias tentaes. Ele achava, com muito fundamento, que no suficiente rezar no Pai Nosso e no dos deixeis cair em tentao. Faz-se necessrio colaborar com o favor divino, evitando climas de tentao. tambm hoje de todos sabido que diversos paroquianos procuravam burlar ou contornar aquela determinao, seja frequentado bailes fora do territrio paroquial, seja organizando e realizando tais reunies na surdina, com mil cautelas. Um deles foi o Orestes Boezzio. Quando sua querida filha Luiza iria completar 15 anos, Orestes resolver organizar um baile ntimo, sem dar na vista e sem desrespeitar o esprito da lei vigente. Tarefa difcil, que ele desenvolveu assim. Escolheu a dedo os convidados. Estabeleceu que todos os participantes danariam vestidos decentemente. Os homens deveriam vestir casaco, embora fosse dispensada a gravata. Foi contratado um renomado gaiteiro de Santa Maria. O senhor Dalbm cedeu o salo do armazm. Os convites eram limitados. A bebida, controlada. Uns cidados vindos da Linha 5 no conseguiram entrar, por se apresentarem sem casaco. Evitou-se a algazarra e a baguna. Na oportunidade, o Monsenhor Busato se encontrava no hospital, em tratamento. No comando interino e parcial da parquia estava o padre Pedro Copetti, um esprito disciplinado e cauteloso, mas reconhecidamente aberto a inovaes, desde que lentas e estudadas. Entre os convidados, o mdico local, doutor Alcemar D. Freitas, que danou. Tudo correu normalmente, segundo o planejado, sem o menor arranho moral e decncia, de acordo com depoimento de Orestes. Mas, ou porque o rudo tivesse chegado diretamente aos ouvidos do Monsenhor ou do padre Pedro; ou por motivo de informaes chegadas Casa Cannica, uma semana depois, Orestes recebeu um bilhete do padre Pedro, convidando-o para um particular na Cannica. Alertado pelo padre Pedro, que estranhou o ocorrido, Orestes lhe exps todo o desenrolar do evento. Frisou as cautelas tomadas, para savalguarda dos bons costumes. Tudo fora feito com muita linha e classe. No se teve inteno de desrespeitar nada nem ningum. No fundo, fora o amor de pai, qual corajoso aventureiro, correra por sua causa. E, arrematou Orestes, com certa entonao na voz e dedo em riste, com ltimo e mais forte argumento: No meu baile, o traje e a conduta geral estiveram em mais alto nvel do que em certas ocasies se nota na prpria igreja, quando certas pessoas se apresentam mesa da comunho to desleixadamente, com se estivessem indo para a roa. O padre Pedro no reiterou a advertncia, ficou pensativo, pedindo apenas ao senhor Orestes que no futuro pensasse muito antes de repetir tal ato. O assunto, na verdade, ficou pendente. Nem absolvio, nem condenao. A ao ficou subjudice. Ficou para ser resolvida em definitivo, mais adiante. Hoje, todos sabem que Luzinha filha que vota uma dedicao extrema e comovente a seu pai Orestes, necessitado de especial assistncia, devido idade e dolorosa e mutilante operao na perna a que foi recentemente submetido. distncia, pensamos na poca h mais de duas dcadas, a inteno de Orestes foi boa e sua ao arrojada, mas cautelosa. Os frutos de carinho filial, certo que, em conseqncia, ele os vem colhendo, abundantes. Envie uma crnica sobre a Quarta Colnia voc tambm. Os textos devem ter entre 20 e 25 linhas. Junto ao texto, mande seu nome completo, nmero de identidade e telefone para contato. As crnicas devem ser enviadas para o e-mail [email protected]

Notcias

Informe Comercial 3 Sexta-feira, 24 de junho de 2011

Conferncia debateu a segurana alimentar e nutricional> Maiquel RosauroFotos Maiquel Rosauro

A

1 Conferncia Intermunicipal de Segurana Alimentar e Nutricional da Quarta Colnia foi realizada em 15 de junho, na Sace Polesinense, no municpio de So Joo do Polsine. Mais de 100 representan-

A secretria de Educao de Pinhal Grande, Vera Eichner, aprovou as palestras

tes de entidades pblicas e privadas participaram das palestras e debates. O evento foi promovido pelo Consrcio de Desenvolvimento Sustentvel da Quarta Colnia (Condesus). A conferncia que tinha como lema Alimentao Adequada e Saudvel: Direito de Todos teve por objetivo construir compromissos para a implantao da Poltica e do Sistema Nacional de Segurana Alimentar e Nutricional (SISAN) na Quarta Colnia. De acordo com o presidente do Condesus, Jos Itaqui necessrio promover polticas pblicas para melhorar a segurana alimentar. - Temos um bom padro social e econmico, mas temos pessoas com problemas de alimentao - argumenta Itaqui.

Mais de 100 representantes de entidades pblicas e privadas participaram da conferncia

Conselho Tutelar realiza trabalho informativo junto s escolasFoto Prefeitura de Silveira Martins / Divulgao

O Conselho Tutelar de Silveira Martins est realizando um trabalho informativo junto s escolas do municpio. As conselheiras Lurdes Fioravante, Laura Miorando e Andriana Aozane buscam divulgar aos estudantes os direitos das crianas e adolescentes. Foram realizadas explanaes nas escolas Bom Conselho e Joo Frederico Savegnago. As conselheiras levam informaes que os jovens necessitam saber, como, por exemplo, a quem recorrer em caso de violncia, abuso, descaso ou abandono.

A professora do curso de Nutrio do Centro Universitrio Franciscano (Unifra), Karen Mello de Mattos, explicou que a principal questo da segurana alimentar est na qualidade dos alimentos. Segundo ela, o Fome Zero o carro chefe dos programas de segurana alimentar, porm muitas mes que recebem os recursos para comprar comida no adquirem alimentos saudveis. - O Fome Zero tirou muitas crianas da desnutrio, o que muito bom. Mas por outro lado, fez