Caldense 157

Embed Size (px)

DESCRIPTION

noticias de Engenheiro Caldas- MG

Text of Caldense 157

  • DIS

    TRIB

    UI

    O

    GR

    ATU

    ITA

    Engenheiro Caldas - MG Fevereiro/2011Ano XXV N 157 - Fundado em 1986

    MEC divulga a lista de aprovados no ProUni

    Pgina 3

    jornalcaldense@yahoo.com.br

    Pgina 7

    Pgina 4

    Engenheiro Caldas foi capa de vrios jor-nais do pas, no dia 5/2, devido ao alto ndice de aprovao dos estudantes em vestibulares e recebero bolsas do ProUni. Foram 97 apro-vados com bolsas integrais e vrios outros que obtiveram meias-bolsas estaro ingressando nas faculdades regionais, muitas dessas bolsas foram oferecidas pela Universidade Luterana do Brasil-Ulbra, com plo na cidade.

    Vrios fatores contriburam para o ele-vado ndice de aprovao nos vestibulares e o recebimento do programa. Um deles foi o aumento significativo das inscries nos ves-tibulares, devido possibilidade de ganhar a bolsa, o que ocorreu positivamente. Outros foram as mudanas metodolgicas usadas na Escola Estadual Ondina Pinto de Almeida, diz a diretora Marta Portes. Os professores fazem laboratrios e saraus, de onde se extrai conhecimento e prazer em estudar, alm dos projetos executados no decorrer do ano.

    O engenheiro-caldense, presi-dente do Sindicato dos Trabalha-dores Metalrgicos de Ipatinga - Sindipa, Luiz Carlos Miranda (PDT), tomou posse no dia 03/2 durante a reunio especial reali-zada no plenrio da Assembleia Legislativa de Minas Gerias, em Belo Horizonte.

    Ele recebeu os cumprimentos de amigos e familiares.

    Paulinho Miranda e Lcia Fon-tes estiveram visitando o amigo.

    Escola Ondina de Engenheiro Caldas sai na frente com 97 aprovados

    Deputado Luiz Carlos toma posse em sesso especial

    A diretora Marta Portes, (Detalhe) parabeniza os estudantes aprovados nos vestibulares e pelas bolsas do Prouni

    Feras dos vestibularesYuri Matias passou em 2 lugar na

    Universidade Federal de So Joo del-Rei, em 3 lugar na Universidade de Braslia (UnB), 4 lugar na UFMG e em 23 na UFOP de Ouro Preto, nos cursos de Arquitetura e Urbanismo e Geografia (Bacharelado).

    97 estudantes de Engenheiro Caldas tambm conquistaram vagas em univer-sidades, pelo Programa Universidade Para Todos - ProUni.

    Deputado Luiz Carlos Miranda

  • 2 Fevereiro/2011

    CaldenseFundado em 1986

    www.jornalcaldense.com.br

    Escreva para:

    jornalcaldense@yahoo.com.brFones: 8405-0007 / 3225-1920

    Distribuio Gratuita

    O Jornal Caldense no se responsabiliza por matrias assinadas.

    Diretor e redator: Jornalista Jos Matias /MTb 10846Revisor: Tarciso Alves /MTb 8422 Diagramao: Jos Matias - Fone:(33) 8405 0007 Impresso: Grfica Dominante

    O Jornal unifica a sociedade e escreve sua histria

    Todos tm o direito de resposta e de opinar

    Data base: Todo dia 15 de cada ms

    Envio de matria : at o dia 5 de cada ms

    Seja um parceiro do Caldense

    Crnica Ao social Drogalder

    Ganhador da promoo Biocell

    A Farmcia Drogalder realizou uma campanha de ao social no final do ano, recolhendo roupas, cal-ados e brinquedos para a distribuio s pessoas menos favorecidas, o que aconteceu no dia 15 de janeiro.

    Joyciane Fris e Gilmar per-correram todos os bairros e distri-buram os donativos recebidos de clientes e amigos.

    Joyciane disse que a ao foi mo-tivada pelo ato de solidariedade que acontece todos os anos e pretendia arrecadar s brinquedos, mas se esten-deu para roupas e sapatos. Ela disse ainda que essas aes apenas reforam a movi-mentao de bens de consumo, pois h

    dezenas de roupas e calados brinquedos novos que deixamos de usar, e h dezenas de pessoas que precisam desses bens.

    A farmcia e o laboratrio Biocell fizeram o sorteio de um compu-tador de ltima gerao, e o felizardo que levou o precioso prmio foi Jos Nunes Teixeira, morador de So Jos do Accio. O sorteio aconteceu no dia 8 de janeiro, na prpria loja. A Biocell sem-pre presenteia seus clientes.

    A promoo deste fim de ano na Bio-cell teve algumas inovaes: o cliente no necessitava fazer qualquer compra. Era necessrio apenas ir at a loja, pre-encher os cupons e esperar pelo sorteio. Parabns ao ganhador!

    Joyciane e Gilamr fizeram a festa da garotada

    Jos Nunes recebeu o PC da mos do Dr. Clio

    Superpromoo de aniversrio da Drogaria Malta

    A Drogaria Malta lanou uma superpromoo no ms de fe-vereiro, com dezenas de produtos em ofertas, e sero sorteados vrios pr-mios. O panfleto com as promoes tem um espao para o cliente preen-cher com o nome, endereo e telefo-ne, e deposit-lo na urna na prpria loja, depois o esperar pelo sorteio, cuja data ainda no est definida. In-forme-se pelo telefone 3234 4053 ou v at a loja.

    Pedro Dico, o nosso paparazzoH dcadas, Engenheiro Caldas tem convivido com uma pessoa absoluta-

    mente inconfundvel: o sanfoneiro, cantor e fotgrafo Pedro Dico. Ele sempre teve duas paixes na vida: a msica e a fotografia. Na msica sertaneja de raiz, com uma sanfona de 8 baixos, um pandeiro e a parceria do irmo, o Joo Dico, criou o Trio Irmos da Serra.

    Certo dia ele estava em minha loja, quando um fregus perguntou-lhe: Por que Trio Irmos da Serra, Pedro? No e s voc e o Joo?Ele deu uma risadinha curta, no muito amistosa, e retrucou: Uai! Porque eu gosto desse nome!O fregus era um sujeito meio chato, e insistiu: Mas para ser trio falta um, Pedro Dico! Tem que ser trs!O Pedro Dico ajeitou no ombro a mquina fotogrfica que sempre levava a

    tiracolo, olhou para o chato com raiva (coisa rara no Pedro) e disse: Nas festas que a gente toca s tem bbado. E bbado no sabe contar.A outra paixo do Pedro Dico foi a fotografia. Comeou com uma lambe-lambe:

    uma velha Nikon, mais parecida com um caixote sobre um trip, revestida com uma camisa preta na qual o fotgrafo enfiava o pescoo. Naquela poca o Pedro Dico era um desses paparazzi, esses fotgrafos de celebridades. Ele era indispensvel num aniversrio, num casamento, num batizado, numa crisma ou num velrio.

    Contaram-me que certa vez houve um casamento, se bem me recordo, no Crrego dos Italianos. Para o pai da noiva, duas pessoas eram indispensveis: o escrivo Dininho, que oficializaria o casamento civil, e o Pedro Dico, que regis-traria tudo com a sua lambe-lambe.

    O Dr. Dininho chegou na hora certa, num jipe conduzido pelo Dr. Gilmar Cardoso, na poca um estudante colegial. Foram assinados os papeis e depois serviram o almoo. Vocs sabem como eram os casamentos na roa: panelas e mais panelas de frango com macarro. ( pblico e notrio que o Dininho odeia frango. E esse dio se eleva ao cubo se for frango com macarro. Lembro-me que a Maria Professora, apesar de servir frango em sua penso, tinha que com-prar, todos os dias, carne de porco para o Dininho).

    A me da noiva lotou o prato do Dininho. Ele, diante daquela montanha de frango com macarro, quase teve um ataque. Quando a dona da casa se distraiu, Dininho deitou todo o contedo de seu prato no prato do Dr. Gilmar. A me da noiva voltou a cozinha, viu o prato do Dininho quase vazio, destampou a panela, encheu uma concha enorme de frango com macarro, dizendo:

    Eu no sabia que o senhor gostava tanto de frango com macarro!Quando ela ameaou encher o prato do Dininho, ele quase pulou da cadeira e gritou: No, pelo amor de Deus! Estou satisfeito!Terminado o almoo, chegou a hora das fotos. O pai da noiva pediu ao Pedro

    Dico que caprichasse. Todos a noiva, o noivo, padrinhos, irmos, os pais dos noivos reuniram se no quintal. O Pedro Dico ajeitou sua velha Nikon sobre o trip e comeou a organizar todo mundo para a foto. Enfiava o pescoo no pano preto da cmera, ia at o grupo, puxava um padrinho para trs, a noiva e o noivo para o centro, os mais baixinhos para frente, sempre ordenando:

    Vamos fazer pose, gente!Ia espiar na lente da cmera, no gostava, voltava ao grupo e pedia a noiva e ao noivo: Faam pose... Pose! Cs tm que saber posar pra tirar foto!O sol estalava de quente. O p-de-arroz Labate do rosto da noiva escorria

    com o suor pelo seu pescoo. A pobre da moa estava a ponto de desmaiar, e nada do Pedro Dico tirar a foto. O nosso paparazzo no parecia satisfeito. Es-piou novamente na lente da velha cmera, balanou a cabea descontente, foi at o grupo e disse ao noivo (um marmanjo de seus trinta e poucos anos):

    O noivo tem que mostrar alegria. Tem de sorrir na foto!Voltou cmera, olhou na lente e viu que o noivo sorria. Ou melhor, o noivo

    exibia somente quatro dentes superiores da frente, pois os quatro do meio sim-plesmente no existiam: uma janela enorme que fez o Pedro Dico dar sua inde-fectvel risadinha. O Pedro balanou a cabea, conteve o riso, foi novamente at o grupo e disse baixinho no ouvido do noivo banguela:

    Oia aqui, moo... Pensando bem, acho que um noivo tem que mostrar que e um sujeito srio. Pare de rir.

    Esse foi, , e sempre ser o nosso Pedro Dico. Seus casos do um livro.

    por * Maria Jordo

  • 3Fevereiro/2011

    Deputado Luiz Carlos toma posse no dia 3

    O presidente do Sindicato dos Tra-balhadores Metalrgicos de Ipa-tinga - Sindipa, Luiz Carlos Miranda (PDT), tomou posse no dia 03/2 durante a reunio especial realizada no plenrio da Assem-bleia Legislativa de Minas Gerais.

    Ele inicia seu primeiro mandato, ten-do obtido 41.046 votos. A solenidade foi realizada durante a Reunio Ordinria, interrompida para a posse de outros par-

    lamentares. Um dos presentes que o deputado

    recebeu foi a presena de sua me, Dona Mariinha, sua esposa Renata e filhos,

    que o parabenizam por mais essa con-quista. O deputado recebeu tambm os cumprimentos do irmos Paulinho Mi-randa e Roslia, do cunhado Nortinho, e de demais amigos e familiares que fo-ram especialmente para a posse.

    O deputado Luiz Carlos Miranda se emocionou ao assumir sua cadeira na Assem-bleia depois de tantas lutas

    Luiz Carlos Miranda junto a familiares e amigos

    Ao social