C‚MARA MUNICIPAL DE VISEU .C‚MARA MUNICIPAL DE VISEU Ata da reuni£o ordinria da C¢mara Municipal

  • View
    220

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of C‚MARA MUNICIPAL DE VISEU .C‚MARA MUNICIPAL DE VISEU Ata da reuni£o ordinria da...

CMARA MUNICIPAL DE VISEU

Ata da reunio ordinria da Cmara Municipal de Viseu, realizada no dia 18 de outubro de 2018

492

ATA DA REUNIO ORDINRIA DA

CMARA MUNICIPAL DE VISEU,

REALIZADA NO DIA DEZOITO DE

OUTUBRO DE DOIS MIL E DEZOITO

----------------Aos dezoito dias do ms de outubro de dois mil e dezoito, no Edifcio dos Paos do

Concelho e na Sala destinada ao efeito, reuniu a Cmara Municipal de Viseu, com a presena dos

seguintes elementos: ----------------------------------------------------------------------------------------------

ANTNIO JOAQUIM ALMEIDA HENRIQUES, Presidente, JOAQUIM ANTNIO

FERREIRA SEIXAS Vice-Presidente, LCIA FERNANDA FERREIRA ARAJO SILVA,

MARIA DA CONCEIO RODRIGUES DE AZEVEDO, PEDRO AGOSTINHO DA

SILVA BAILA MADEIRA ANTUNES, JOO PAULO LOPES GOUVEIA, JORGE

MIGUEL MELEIRO SOBRADO, JOS PEDRO ESTEVES GOMES e CRISTINA MARIA

RAMOS BRS DE ALMEIDA BRASETE E SILVA, Vereadores. ------------------------------------

ABERTURA Com a presena de todos os elementos do Executivo, foi, pelo Senhor Presidente,

declarada aberta a reunio, quando eram nove horas e trinta e minutos, passando a Cmara a

ocupar-se dos seguintes assuntos: -------------------------------------------------------------------------------

APOIO Secretariou e prestou apoio tcnico e administrativo, o Chefe de Diviso de Notariado e

Registo Patrimonial, Rui Alexandre Mendes Duarte. --------------------------------------------------------

01-ADMINISTRAO

-------------------PERODO ANTES DA ORDEM DO DIA-----------------------------------------------

-------------------Interveno dos Membros do Executivo-----------------------------------------------------

-------------------Apresentao de Voto de Pesar----------------------------------------------------------------

-------------------O Senhor Presidente, usou da palavra para apresentar um voto de pesar pelo

falecimento de Diamantino Gertrudes da Silva referindo que foi uma figura decisiva na Histria do

nosso pas que faleceu aos 75 anos, um dos responsveis pelo fim da ditadura em Portugal,

destacando ainda que Viseu, a regio e o pas ficaram no dia 10 de outubro de 2018, mais pobres,

com o falecimento do Capito de Abril Diamantino Gertrudes da Silva, recordando ainda a

disponibilidade permanente de Gertrudes da Silva para participar em iniciativas promovidas pela

Cmara Municipal e pela Assembleia Municipal de Viseu e que Viseu reconheceu, em vida, o papel

determinante deste e outros ilustres Capites de Abril, tendo perpetuado os seus nomes na

toponmia da cidade a Avenida dos Capites de Abril, referiu por fim que Gertrudes da Silva foi

um dos protagonistas da Revoluo dos Cravos, a 25 de abril de 1974, comandando a companhia

que saiu do Regimento de Infantaria n. 14 de Viseu rumo a Lisboa, juntamente com as foras

oriundas de Aveiro e Figueira da Foz, tendo tido papel decisivo na tomada do Forte de Peniche,

data uma priso onde estavam presos polticos.----------------------------------------------------------------

------------------Aps apresentao deste voto de pesar, a Senhora Vereadora Lcia Arajo Silva

usou da palavra para referir que o PS se associa ao mesmo, referindo que o coronel Diamantino

Gertrudes da Silva com a sua coragem e nobreza participou , na Revoluo de Abril, a comandar a

CMARA MUNICIPAL DE VISEU

Ata da reunio ordinria da Cmara Municipal de Viseu, realizada no dia 18 de outubro de 2018

493

companhia que saiu de Viseu. Referiu ainda que a ao e a vida de Diamantino Gertrudes da Silva

inequivocamente, ser relembrada, e fica na histria como o homem que lutou pela democracia, o

Homem que lutou contra o medo, medo at do livro que se lia. Destacou ainda que, se hoje o nosso

povo, tem o direito a votar, se hoje podemos manifestar a nossa opinio, sem corrermos o risco de

sermos censurados porque tivemos um Homem, que juntamente com outros, com um esprito de

liderana, de justia e de igualdade lutou contra o regime fechado e aprisionado de ento.

Seguidamente, citou Aquilino Ribeiro, referindo que, o que o homem mais aprecia acima de

grandeza, glria, amor, acima do seu prprio po para a boca, a liberdade. Referindo por fim que,

o melhor tributo que podemos prestar ao Coronel Diamantino Gertrudes da Silva zelar pela

Liberdade, investindo na tolerncia, na solidariedade, na generosidade, na honestidade e no respeito

pelos que nos rodeiam.--------------------------------------------------------------------------------------------

------------------O presente voto de pesar foi aprovado por unanimidade.-----------------------------------

-------------------Interveno dos Senhores Vereadores--------------------------------------------------------

-------------------Interveno da Senhora Vereadora Lcia Arajo Silva------------------------------------

------------------A Senhora Vereadora, usou da palavra para, a propsito de ter decorrido um ano do

atual mandato, fazer uma interveno relativamente ao balano da governao do Senhor Presidente

da Cmara Municipal, referindo que nos ltimos cinco anos foi profissionalmente implantada uma

poltica imaterial hiperbolizada, alicerada em marketing, imagem e comunicao onde se difundiu

uma mistificao de desenvolvimento ou da sua promessa, em que o dizer e o parecer parecem

ser mais relevantes do que o fazer!, que os slogans, as festas, os eventos, os momentos e as

cerimnias sucedem-se, a proeminncia estratgica, poltica e executiva de um Sr. Vereador, com

conhecimentos e competncias tcnicas reconhecidos nesta matria, , h muito, bem evidente para

os viseenses, que a sade financeira da Cmara Municipal apresenta alguns indicadores muito

preocupantes, que depois de alguns sucessos na atrao de empresas tecnologias, uma nova

dinmica de atratividade e competitividade econmica do Concelho est longe de estar consolidada,

que o comrcio tradicional e o movimento de rua no centro ainda aguardam por polticas

dinamizadoras efetivas, que o Centro Histrico de Viseu continua por revitalizar, que as obras

emblemticas na Cidade anunciadas e sucessivamente adiadas, continuam por concretizar, que a par

dos problemas muito srios da recolha de resduos e recolha seletiva, mais que evidente alguma

falta de esmero na manuteno de espaos pblicos, sobretudo para l da circunvalao, que

no foi travada a depresso socioeconmica e demogrfica de que padecem muitas freguesias

rurais, que no foram resolvidos focos de problemas sociais urbanos identificados no Concelho, que

no h uma aposta devida na requalificao e construo de habitao social, que o Senhor

Presidente no sabe implementar polticas de proximidade junto dos viseenses e agentes locais, que

a fiscalidade municipal deveria ser muito mais amiga das famlias e das empresas, que

crescentemente, a Cmara Municipal tem vindo a delegar a privados servios pblicos municipais

tradicionais, que o Senhor Presidente no tem sabido, de todo, articular-se com os municpios

vizinhos, o que nuclear para qualquer estratgia de desenvolvimento de Viseu e que prova disso,

foi a liderana dominadora no processo de constituio da Empresa Intermunicipal guas de Viseu

que levou ao seu falhano e ao impasse que se verifica, continuando sem resolver o problema de

abastecimento de gua a Viseu, tendo por fim referido que com esta oposio muito proativa, em

diversos episdios o Sr. Presidente tem dado mostras de falta de democraticidade.----------------------

-------------------Interveno do Senhor Vereador Pedro Baila Antunes------------------------------------

-------------------O Senhor Vereador, usou da palavra para fazer uma interveno onde referiu que

estando o Senhor Presidente a meio de uma estratgia a dez anos para o concelho, de cinquenta

CMARA MUNICIPAL DE VISEU

Ata da reunio ordinria da Cmara Municipal de Viseu, realizada no dia 18 de outubro de 2018

494

obras emblemticas prometidas e que tem elencadas apenas cinco esto cumpridas, referindo ainda

que apenas o cumprimento das promessas est nos 10%.----------------------------------------------------

-------------------Interveno do Senhor Vereador Jos Pedro Gomes---------------------------------------

------------------O Senhor Vereador, usou da palavra realizando uma interveno sobre o balano

deste primeiro ano de mandato e os cinco anos de governao, onde referiu que estando a meio da

estratgia Viseu Primeiro h coisas bem feitas e outras que no esto a correr bem, destacando o

facto de estarmos perante uma lgica do parecer em vez do ser e do fazer receando que este se torne

no paradigma da governao do Senhor Presidente, destacou ainda a questo dos compromissos

assumidos referido nos dados de gesto financeira recentemente publicados, onde Viseu foi

ultrapassado por Tondela, situao que deve ser encarada com alerta e ateno. Por fim referiu que

Viseu precisa de dar o salto como destino de investimento e como terra de oportunidades, sendo

ainda possvel alcanar estes objetivos.-------------------------------------------------------------------------

------------------Seguidamente, fez uma interveno relativamente ao oramento participativo da

Cmara Municipal onde fez uma resenha histrica dos oramentos par