16
A comemoração dos 192 anos da Câmara de Vereadores de Niterói foi marcada por extensa programação que co- meçou às 9 horas com uma missa em ação de graças, seguida da prestação de serviços,apresentações musicais, dança e sessão solene. Durante a ação social, o estande do Instituto Vital Brazil realizou mais de mil testes de gli- cose e a Fundação Leão XIII deu entrada em 200 pedidos de carteiras de identidade. Políticos que participaram da primeira sessão realizada na sede atual do Legislativo Municipal receberam placas e certificados. Houve a apre- sentação da Banda Sinfônica do Exército, da Banda Municipal Santa Cecília, da Orquestra Jovem Aprendiz e de um grupo de alunos da Escola Municipal Ernani Moreira Franco, que dançaram acompanhados dos bonecos de Olinda. O Grupo de Dança da Melhor Idade,comandado pelo professor Luciano, arrancou aplausos do público presente. Um dos momentos mais emocionantes da festa ficou por conta da apresentação da cantora lírica Ana- tasha Meckena, que interpretou músicas populares e clássicas. Páginas 2,3,4 e 5 Codecon se especializa em plano de saúde Para atender à crescente demanda de queixas contra planos de saúde, a Codecon vai firmar um acordo de cooperação técnica e troca de in- formações com a ANS. Página 6 PM diz como fará segurança no Barreto O comandante do 12° BPM, ten-cel Paulo Henrique, anunciou os proje- tos da PM para o bairro em reunião itinerante da Comissão de Segu- rança realizada no Barreto. Pág. 15 Caio Martins nas Olimpíadas de 2016 O ministro dos Esportes, Orlando Silva, admitiu incluir o Caio Martins no roteiro das Olimpíadas de 2016, ao receber os vereadores Gallo e Vitor Junior em Brasília. Página 7 CÂMARA REVISTA em INFORMATIVO MENSAL DA CÂMARA DE VEREADORES DE NITERÓI Ano I - nº 5 agosto de 2011 Alunos de uma escola primária ouvem atentos à história contada por uma professora na festa dos 192 anos da Câmara de Vereadores Sociedade vai definir número de vereadores Audiência pública marcada para o dia 30, às 17h, vai debater qual de- verá ser o número de cadeiras na Câmara em 2013, se ficam as atuais 18 ou serão até 25. Pág. 15 Ação social é destaque no aniversário da Câmara Camara Revista AGOSTO2011_CAMARA NITEROI_AGOSTO2011 12/8/2011 17:12 Página 1

Camara Revista AGOSTO2011 CAMARA NITEROI AGOSTO2011camaraniteroi.rj.gov.br › wp-content › uploads › 2011 › 06 › ... · Camara Revista AGOSTO2011_CAMARA NITEROI_AGOSTO2011

  • Upload
    others

  • View
    9

  • Download
    0

Embed Size (px)

Citation preview

A comemoração dos 192 anos da Câmara de Vereadores de Niterói foi marcada por extensa programação que co-meçou às 9 horas com uma missa em ação de graças, seguida da prestação de serviços,apresentações musicais,dança e sessão solene. Durante a ação social, o estande do Instituto Vital Brazil realizou mais de mil testes de gli-cose e a Fundação Leão XIII deu entrada em 200 pedidos de carteiras de identidade. Políticos que participaramda primeira sessão realizada na sede atual do Legislativo Municipal receberam placas e certificados. Houve a apre-sentação da Banda Sinfônica do Exército, da Banda Municipal Santa Cecília, da Orquestra Jovem Aprendiz e deum grupo de alunos da Escola Municipal Ernani Moreira Franco, que dançaram acompanhados dos bonecos deOlinda. O Grupo de Dança da Melhor Idade,comandado pelo professor Luciano, arrancou aplausos do públicopresente. Um dos momentos mais emocionantes da festa ficou por conta da apresentação da cantora lírica Ana-tasha Meckena, que interpretou músicas populares e clássicas. Páginas 2,3,4 e 5

Codecon seespecializa emplano de saúde Para atender à crescente demandade queixas contra planos de saúde,a Codecon vai firmar um acordo decooperação técnica e troca de in-formações com a ANS. Página 6

PM diz comofará segurançano BarretoO comandante do 12° BPM, ten-celPaulo Henrique, anunciou os proje-tos da PM para o bairro em reuniãoitinerante da Comissão de Segu-rança realizada no Barreto. Pág. 15

Caio Martinsnas Olimpíadasde 2016O ministro dos Esportes, OrlandoSilva, admitiu incluir o Caio Martinsno roteiro das Olimpíadas de 2016,ao receber os vereadores Gallo eVitor Junior em Brasília. Página 7

CÂMARA REVISTAem

INFORMATIVO MENSAL DA CÂMARA DE VEREADORES DE NITERÓI

Ano I - nº 5agosto de 2011

Alunos de uma escola primária ouvem atentos à história contada por uma professora na festa dos 192 anos da Câmara de Vereadores

Sociedade vaidefinir númerode vereadoresAudiência pública marcada para odia 30, às 17h, vai debater qual de-verá ser o número de cadeiras naCâmara em 2013, se ficam asatuais 18 ou serão até 25. Pág. 15

Ação socialé destaqueno aniversário da Câmara

Camara Revista AGOSTO2011_CAMARA NITEROI_AGOSTO2011 12/8/2011 17:12 Página 1

Avenida Ernani do Amaral Peixoto nº 625 Centro, Niterói, RJ - CEP: 24020-073Tel: (21) 3716-8600 - www.camaraniteroi.rj.gov.br

Informativo mensal da Câmara de Vereadores de Niterói Assessoria de Comunicação Social (jornalista responsável: Vinícius Martins)

Criação: Identgraf Design e Impressos LtdaEditor: Gilberto Fontes - Textos: Eduardo Garnier - Fotos: Sérgio Gomes e Arquivo da Câmara

Comissão de Constituição e Justiça Presidente: Rodrigo FarahVice-presidente: Renato CarielloMembros: Carlos Alberto Magaldi,

Leonardo Giordano e Roberto Fernandes Jales (Beto da Pipa)

Comissão de Finanças e Orçamento, Defesa do Consumidor eDireitos do ContribuintePresidente: Carlos MacedoVice-Presidente: Milton Carlos Lopes (CAL)Membros: Sergio Fernandes, Waldeck

Carneiro e Emanuel Rocha.

Comissão de Urbanismo, Transportes,Obras e Serviços PúblicosPresidente: Roberto Fernandes Jales

(Beto da Pipa)Vice-Presidente: Carlos MacedoMembros: Renato Cariello, Rodrigo Farah e

José Vitor Bissonho Júnior

Comissão de Meio Ambiente, Recursos Hídricos e SustentabilidadePresidente: Edgar Foly (Licenciado) -

José Antonio Toro FernandesZaff (presidente)

Vice-Presidente: Roberto Jales (Beto da Pipa)Membros: Carlos Macedo, Milton Carlos

Lopes (CAL) e Padre Wilde Ricardo

Comissão de Educação e CulturaPresidente: José Vitor Bissonho JúniorVice-Presidente: Waldeck Carneiro Membros: Sergio Fernandes, Carlos

Macedo e Padre Wilde Ricardo

Comissão Administração, Estatística e Servidores Públicos Presidente: José Augusto VicenteVice-Presidente: Luiz Carlos Gallo de FreitasMembro: João Gustavo

Comissão de Saúde e Desenvolvimento Social Presidente: João Gustavo

Vice-Presidente: Gezivaldo R. de Freitas (Renatinho)

Membros: Emanuel Rocha, Rodrigo Farahe Waldeck Carneiro

Comissão de Ciência e Tecnologia eFormação ProfissionalPresidente: Waldeck CarneiroVice-Presidente: Milton Carlos Lopes (CAL)Membro: Sergio Fernandes

Comissão de Esporte, Turismo e Lazer Presidente: Luiz Carlos Gallo de FreitasVice-Presidente: Gezivaldo R. de Freitas

(Renatinho)Membro: Carlos Alberto P. Magaldi

Comissão de Segurança Pública e Controle UrbanoPresidente: Renato CarielloVice-Presidente: Carlos Alberto P. MagaldiMembro: José Augusto Vicente

Comissão de Direitos Humanos, daCriança, do Adolescente, do Idoso, daMulher e da Pessoa com DeficiênciaPresidente: Gezivaldo Ribeiro de Freitas

(Renatinho)Vice-Presidente: Padre Wilde RicardoMembros: Luiz Carlos Gallo de Freitas,

José Vitor Bissonho Júnior e Waldeck Carneiro

Comissão de Fiscalização das Fundações Municipais, Autarquias eEmpresas Públicas Presidente: André Diniz (Licenciado) -

Leonardo Giordano (presidente)Vice-Presidente: José Augusto VicenteMembro: Milton Carlos Lopes (CAL)

Comissão de Desenvolvimento Econômico e Indústria Naval Presidente: Milton Carlos Lopes (CAL)Vice-Presidente: Renato CarielloMembro: Waldeck Carneiro

Mesa Diretora Biênio 2011/2012

Presidente: Paulo Roberto Mattos Bagueira Leal1º Vice-presidente: Carlos Alberto Pinto Magaldi2º Vice-presidente: Padre Wilde Ricardo1º Secretário: Emanuel Rocha2º Secretário: Sergio Fernandes

CâmaraMunicipalde Niterói

O último ato do dia que marcou os 192 anos daCâmara de Vereadores de Niterói ficará lem-brado pela emoção. Passado e presente estive-ram lado a lado durante a sessão solenepresidida pelo vereador Paulo Bagueira. A atualMesa Diretora composta, além de Bagueira napresidência, por Carlos Magaldi e Padre Ricardo(1º e 2º vice-presidentes), e Emanuel Rocha eSergio Fernandes (1º e 2º secretários), deu lugara José Vicente Filho, Wolney Trindade, Coimbrade Mello e Jofre Saud. Ex-vereadores, ex-depu-tados e funcionários da Casa também recebe-ram homenagens. Os dois jornais diários dacidade e o jornalista Luiz Antonio Pimentel nãoforam esquecidos.

Sem acompanhamento musical a cantora líricaAnatasha Meckena entoou o Hino Nacional Bra-sileiro. Guardas municipais e escoteiros mirinsentraram no Plenário Brígido Tinoco trazendo aprimeira ata de instalação da Câmara, assinadapor José Clemente Pereira em 11 de agosto de1819. Carlos Magaldi, o vereador com maismandatos na atual legislatura (sete ao todo), fezum discurso em nome dos 18 vereadores.

Deputados e vereadores que participaram da pri-meira sessão plenária no atual prédio ocupadopela Câmara receberam placas comemorativase certificados. Os legisladores e parlamentaresjá falecidos ou impossibilitados de comparecerforam representados por familiares. Os homena-geados foram Flávio Palmier (entregue pelo ve-reador Emanuel Rocha), Saramago Pinheiro(representado pelo neto, recebeu pelas mãos deVitor Junior), Astor de Mello (por Beto da Pipa) eZoelzer Poubel (por Sergio Fernandes); todos

Comissões Permanentes:

2 — Agosto de 2011

Sessãosolene

Camara Revista AGOSTO2011_CAMARA NITEROI_AGOSTO2011 12/8/2011 17:12 Página 2

são ex-deputados ligados ao município de Ni-terói. O ex-prefeito Ronaldo Fabrício recebeua lembrança entregue por Carlos Magaldi.

Dentre os ex-vereadores foram agraciadosAlédio Oberlander (representado pela filhaque recebeu a homenagem de José AugustoVicente), Armando Barcellos (por WaldeckCarneiro), Coimbra de Mello (entregue porVitor Junior), Dircíllo Rocha (representadopelo também vereador e filho EmanuelRocha, entregue por Sergio Fernandes), Do-nald Guimarães (recepcionado por um grupode funcionários da Casa), João Batista daCosta Sobrinho (pelo Padre Ricardo), JoãoTeixeira (de João Gustavo para os dois filhosdo ex-vereador), Jofre Saud (por Beto da

Pipa), José Paez (com Padre Ricardo), JoséVicente Filho (entregue por Paulo Bagueira)e Wolney Trindade (pelas mãos de Magaldi).Este conjunto de vereadores fez parte do pri-meiro grupo que iniciou o período legislativono prédio antes pertencente à AssembleiaLegislativa do Estado.

Os dois diários de comunicação impressamais antigos de Niterói, os jornais “A Tribuna”e “O Fluminense” receberam a placa come-morativa e o certificado. Pela “Tribuna” com-pareceu seu diretor-presidente, o jornalistaJourdan Amora; e pelo “Fluminense” o jorna-lista Renato Onofre. Completando cem anosde idade, quase todos dedicados ao jorna-lismo e à cultura, Luiz Antonio Pimentel foi re-

cepcionado pelo assessor-chefe de Comuni-cação Social da Câmara, Vinícius Martins.

Falando em nome dos ex-vereadores, JoséVicente Filho não escondeu a emoção, elo-giou os 18 colegas e fez críticas à fusão dosantigos Estado do Rio e da Guanabara. “Nite-rói não perdeu apenas o status de capital, per-deu muito mais. A antiga Guanabara tambémfoi prejudicada. A cidade não estava prepa-rada para receber, por exemplo, os transtor-nos causados pela Ponte Rio Niterói”, disseele. Em um documentário produzido pela As-sessoria de Comunicação, com depoimentosde políticos das mais variadas tendências,todos foram unânimes ao destacar as perdassofridas pela cidade com a fusão.

3

Políticos de ontem e de hoje participam da sessão solene dos 192 anos diante da primeira ata de constituição da Câmara e ao som do Hino Nacional cantado por Anatasha Meckena

Passado e presentenuma grande festa

Camara Revista AGOSTO2011_CAMARA NITEROI_AGOSTO2011 12/8/2011 17:12 Página 3

4 — Agosto de 2011

Os 192 anos da Câmara de Vereadores de Ni-terói foram lembrados durante uma missa emação de graças, celebrada pelo monsenhorOswaldo Nunes Motta, da Igreja de Nossa daConceição, no Centro. Foi ali na paróquia, em1819, que algumas das primeiras reuniões le-gislativas foram realizadas. O presidente doLegislativo, vereador Paulo Bagueira, verea-dores, autoridades, funcionários e convidadosprestigiaram o evento.

O vereador Wilde Ricardo Rocha, o Padre Ri-cardo, auxiliou a celebração. Trechos da bíbliaforam lidos pelos vereadores Emanuel Rocha,João Gustavo, Leonardo Giordano e RenatoCariello. Um dos momentos mais emocionan-

tes foi quando o presidente Bagueira, acom-panhado de Waldeck Carneiro, Giordano eJoão Gustavo, entrou carregando o pão e ovinho. “É o que chamamos de procissão deofertas, são elementos que simbolizam a co-munhão com Jesus”, explicou Padre Ricardo.

Monsenhor Oswaldo lembrou que algumas coi-sas o homem escolhe livremente, outras não.“Na vida temos que saber o motivo para o qualtemos leis, como o motivo pelo qual escolhe-mos uma religião. As leis são feitas para daremdirecionamento à vida e a sociedade. Com di-reitos e deveres definidos podemos cumprir demaneira mais acertada nosso destino. Aqui re-presento o arcebispo dom Alano, trazendo amensagem de que a igreja acompanha comorações a atuação do legislativo da cidade”,disse o monsenhor.

O presidente Bagueira lembrou a importânciada Igreja de Nossa Senhora da Conceição nahistória da Câmara:

— Não poderíamos deixar de iniciar as co-memorações aqui, onde tudo começou. Hoje,192 anos depois, nosso trabalho é fruto daação efetiva dos vereadores e da dedicaçãodos funcionários — disse.

Também estiveram presentes o vereador Car-los Magaldi, primeiro vice-presidente da Câ-mara; os secretários municipais de Educação ede Esportes, Maria Inêz e Eduardo Caminha; opresidente da Nitprev, Afrânio Siqueira; o presi-dente da Firjan Leste Fluminense, Luiz CésioCaetano; Jorge Issa, suplente de vereador; eEdézio da Cruz Nunes, ex-secretário de Segu-rança do antigo Estado do Rio de Janeiro.

Monsenhor Oswaldo celebra a missa em ação de graças na Igreja de Nossa Senhora da Conceição

Missana igreja das

primeirasplenárias

lNas dependências externas da Câmara a movimentação ficou por contadas dezenas de serviços prestados gratuitamente à população por quasecem instituições. Emissão de documentos, cuidados com a beleza docorpo, dicas de saúde e apresentações musicais movimentaram as co-memorações do aniversário.

Os estandes mais procurados foram aqueles que ofereciam serviçospara a obtenção de identidade, carteira de trabalho, certificado de re-servista, certidão de nascimento e outros documentos. Os espaços des-tinados à Fundação Leão XIII e à Secretaria Estadual de Trabalho eRenda estiveram cheios durante todo o dia. “Trabalho aqui perto e apro-veitei a oportunidade. Estava há três anos sem carteira de identidade;achei a iniciativa muito boa”, contou Gabriel Luz de Oliveira, de 27 anos.

Outro serviço que atraiu a atenção do público foi o destinado à limpeza

de pele. Em parceria com o Sindicato dos Salões de Beleza, a Vita Dermofereceu hidratação e deu dicas de como cuidar da epiderme. As uni-versidades Unilasalle, Universo, Estácio de Sá e Cândido Mendes mon-taram espaços para orientação jurídica. As tendas do Instituto Vital Brazil,da Vigilância Sanitária e da Fundação Instituto de Pesca do Estado (Fi-perj) tiveram movimentação intensa. O IVB, através do Laboratório BioMarc, realizou o teste para verificar as taxas de glicose, creatinina, he-moglobina, triglicerídeos, colesterol e hepatite B. Já a Federação das In-dústrias do Leste Fluminense, além de medir a pressão arterial e astaxas de glicose, trouxe um trailer para a profilaxia dentária. Dicas sobrecursos técnicos oferecidos pelo Sesi e Senai também foram passadasaos interessados.

Um dos estandes que mais chamaram a atenção das crianças foi o doCorpo de Bombeiros, que trouxe todos os equipamentos utilizados em

Ação Social dá o tom da festa dos 192 anos

Camara Revista AGOSTO2011_CAMARA NITEROI_AGOSTO2011 12/8/2011 17:12 Página 4

5

A alegria do Grupo de Dança da Melhor

Idade, a voz bonita da cantora lírica Ana-

tasha Meckena e a música da Orquestra

Jovem Aprendiz e da Banda Sinfônica do

Exército, dentre outras apresentações,

deram o tom da festa que contou com

oferta de serviços gratuitos como o de

massoterapia, medição da taxa de glicose

e dicas de conservação de alimentos.

salvamentos e orientou quanto aos cuidados com a segurança dentrodas residências. Outros serviços oferecidos foram orientação no trân-sito, com a Nittrans, e orientação para retirada de bilhete eletrônico,com o Setrerj. A Companhia de Limpeza de Niterói (Clin) exibiu produ-tos confeccionados a partir de sucata. Outras instituições presentesforam a Ampla, que distribuiu lâmpadas e deu informações sobre eco-nomia de energia; e o Detran, com os agentes da Operação Lei Seca,que fizeram demonstrações do teste do bafômetro e orientação sobredirigir com segurança.

Avaliação e orientação fisioterápica, com massoterapia, acupuntura, au-riculoterapia e orientação postural também foram bastante procuradas noestande da Universo, em parceria com a Associação Fluminense deReabilitação. A Defesa Civil municipal, as secretarias de Assistência So-cial e Saúde também marcaram presença com seus serviços. A Pesta-lozzi de Niterói levou o barapodômetro que fazia na hora o teste dapisada para avaliar a postura das pessoas.

Eventos musicais animaramo público que aplaudia entusiasmado

Atrações musicais e culturais, do clássico ao popular, chamaram aatenção de quem passava pela Avenida Amaral Peixoto. Pela manhã,a Banda Sinfônica do Exército Brasileiro, sediada na Fortaleza deSanta Cruz, abriu o dia festivo ao som de “Samba do avião”, de TomJobim. Logo depois a Banda Municipal Santa Cecília executou su-cessos da MPB. No início da tarde foi a vez de um grupo de alunosda Escola Municipal Ernani Moreira Franco, do Fonseca, se apre-sentar com os bonecos de Olinda.

Outros grupos que se apresentaram foram a Orquestra Jovem Apren-diz e o Grupo de Dança da Melhor Idade, comandado pelo professorLuciano. O grande momento ficou mesmo por conta da cantora lí-rica Anatasha Meckena que fez a platéia suspirar por conta da po-tência e beleza de sua voz, cantando músicas clássicas e populares.

Camara Revista AGOSTO2011_CAMARA NITEROI_AGOSTO2011 12/8/2011 17:12 Página 5

6 — Agosto de 2011

A Câmara de Vereadores, através da Coor-denadoria de Defesa do Consumidor (Code-con), vai firmar acordo de cooperaçãotécnica com a Agência Nacional de SaúdeSuplementar (ANS) visando garantir a pro-teção e defesa dos direitos do consumidorde planos privados de saúde, bem como pro-duzir informações que sirvam para melhoraro desempenho da atividade regulatória.

— Através desse acordo poderemos melho-rar o acesso à informação, identificar os pro-blemas do mercado de saúde suplementare facilitar sua resolução. Os direitos e deve-res, tanto do associado quanto da empresaficarão mais explícitos — explica a advogadaMarta Menezes, coordenadora da Codecon.O acordo também vai qualificar, capacitar emuniciar a Codecon de informações técni-cas sobre saúde suplementar e otimizar os

recursos materiais e humanos, tanto da ANSquanto da Codecon.

O acordo de cooperação, que será assinadonos próximos dias pelo presidente Paulo Ba-gueira e a ANS, será fundamental para aju-dar a resolver a grande demanda dereclamações de clientes de planos de saúde.“Técnicos da Codecon serão treinados porequipes da ANS, vão realizar ações conjun-tas, elaborar projetos e potencializar a cria-ção de canais de comunicação direta pormeio do Sistema Nacional de Defesa doConsumidor, a ser instituído na Central deRelacionamento da ANS. Vamos construirum canal de informação para agilizar o aten-dimento das demandas”, conta Bagueira.

Outras ações decorrentes do acordo são oenvio de informações quanto às soluções

adotadas para os casos encaminhados àapreciação da ANS pela Codecon e à apli-cação de sanções às operadoras. “Com estaparceria vamos promover seminários temá-ticos para discutir assuntos da saúde suple-mentar, das relações de consumo, reajustede planos de saúde, alienações de carteira,operadoras em regime especial, rede cre-denciada, perfil do consumidor dos planos esua reclamação. É um passo a mais na pres-tação de serviços que a Câmara estádando”, ressalta Marta Menezes.

SOBRE A CODECON - Em 1988, antesmesmo de a Constituição da República re-conhecer os direitos dos consumidores, aCâmara de Vereadores criou a Codecon,único órgão municipal em defesa do con-sumidor ligado ao Poder Legislativo no Riode Janeiro.

Celeste Lippi da Costa, advogada da Codecon, presta atendimento ao consumidor Ilson dos Santos

O vereador Luiz Carlos Gallo de Freitasteve aprovado o projeto de lei 242/2010,que obriga os estabelecimentos comer-ciais e de prestação de serviços a manterfixado, em local visível, o endereço e o te-lefone da Secretaria Municipal de Defesado Consumidor. O descumprimento destalei, que vai agora para sanção do prefeitoJorge Roberto Silveira, constitui infraçãoadministrativa. O estabelecimento quenão cumprir será advertido por escrito, re-cebendo dez dias de prazo para se ade-quar. Poderá ser multado e interditado emcaso de reincidência. Para o vereador, a

defesa do consumidor constitui “um deverdo Estado”.

Entre as iniciativas da autoria de Galloestão projetos de lei que criam regras paraas empresas de delivery; a que proíbe acobrança para uso de banheiros públicos;a que institui normas de segurança em es-tacionamentos públicos e privados e a queproíbe a fabricação, distribuição e vendade adesivos para carros de deficientes fí-sicos. É sua iniciativa, também, a propostapara organizar e criar o Sistema Municipale o Conselho de Defesa do Consumidor.

Novos projetos defendemconsumidor de todo jeito

Planosde Saúde

na mira da Codecon

O vereador Gallo em defesa do consumidor

Camara Revista AGOSTO2011_CAMARA NITEROI_AGOSTO2011 12/8/2011 17:12 Página 6

7

A polêmica em torno do destino do ComplexoEsportivo Caio Martins, que completou 70 anosem julho, continua mobilizando os vereadores.Uma comissão formada por Luiz Carlos Gallo,Vitor Junior e pelo chefe de Gabinete do ve-reador Waldeck Carneiro, professor HenriqueAntunes, participou ao lado do deputado fede-ral Chico D’Ângelo (PT) de audiência com o mi-nistro dos Esportes, Orlando Silva, em Brasília.O ministro disse que pretende incluir o CaioMartins no roteiro para as Olimpíadas de 2016.Por outro lado, o governador Sérgio CabralFilho levantou a possibilidade de municipaliza-ção do complexo. A hipótese foi descartadapelo prefeito Jorge Roberto Silveira sob a ale-gação de falta de recursos financeiros.

Prometendo visitar Niterói para conhecer a si-tuação de perto, Orlando Silva disse que umasolução será a captação de recursos para res-taurar a infraestrutura do complexo esportivo,que foi uma das subsedes da Copa de 1950.Representantes do Ministério, da SecretariaEstadual de Esporte e Lazer, da Prefeitura eda Câmara continuam as negociações paraque a decisão seja consensual, conforme de-sejo do governador. Durante reunião com ve-readores, em maio, Cabral prometeu que“nada será definido sem que a população, aCâmara e a Prefeitura sejam ouvidas”.

O Caio Martins encontra-se sob administraçãodo Botafogo Futebol e Regatas e necessitando

de muitas obras estruturais. A ideia inicial devenda do complexo foi motivo de audiência pú-blica e de mobilização dos vereadores. Na Câ-mara ainda tramitam iniciativas visando aoaproveitamento do espaço. Waldeck Carneirofez indicação para que o complexo continuesob administração pública, podendo permitir aconcessão de alguns espaços, como restau-rante, estacionamento e lojas. Vitor Junior pre-tende realizar nova audiência pública paradiscutir a melhor utilização do complexo.

Por sua vez, os vereadores Gallo e Zaffaguardam definição para o projeto de lei108/2011, aprovado em primeira discussão,que propõe o tombamento do complexo.Tanto o prefeito quanto o governador são con-trários a essa medida. Já o projeto 109/2011,de Vitor Junior e Gallo, sugere a inclusão docomplexo como parque urbano da Regiãodas Praias da Baía.

Caio Martins pode entrar no

roteiro das Olimpíadas 2016

O ministro Orlando Silva recebe Vitor Junior, Henrique Antunes, Luiz Carlos Gallo e o deputado Chico D’Ângelo em busca de uma solução para o Caio Martins

Em busca de uma solução para a manutenção em funcionamentodo zoológico de Niterói, uma comissão da Câmara, formada pelosvereadores Carlos Magaldi, Leonardo Giordano, Vitor Junior e Zaff,acompanhada pelo deputado federal Chico D’Ângelo (PT) esteve reu-nida, no início de julho, com o superintendente do Instituto Brasileirode Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Adilson Gil, na busca deentendimento. A diretora da Fundação Zoológico de Niterói (Zoonit),Giselda Candiotto, concordou em passar o cargo a Joaquim Pinto,que já presidiu a Câmara dos Dirigentes Lojistas de Niterói.

O Ministério Público Estadual (MPE) está propondo que a Prefeituraadministre o espaço. Joaquim Pinto mostrou-se contrário a ação doMPE alegando que a Fundação é privada, não cabendo alocação derecursos públicos. “O município é nosso parceiro, mas não tem como

assumir todas as obras e a manutenção”, explicou.

Durante reunião no Ibama, os vereadores apresentaram propostas dereadequação do espaço, um plano para captação de recursos, a cria-ção de uma comissão interventora e formação de novo corpo admi-nistrativo. “Estamos buscando ajuda de toda a sociedade. O Ibama,a Prefeitura, o Estado, a Secretaria de Agricultura, a iniciativa privada,todos estão convocados a participar. O deputado Chico D’Ângelo vaipropor uma emenda ao orçamento da União de R$ 200 mil para asobras de melhoria. A luta apenas começou”, disse Vitor Junior.

Setores ligados à indústria naval, ao meio ambiente e segmentos em-presariais também estão engajados. “Solicitamos um novo Termo deAjuste de Conduta ao MPE, com novos prazos de cumprimento. Comos recursos captados e o engajamento da Câmara e da Prefeitura,poderemos conseguir a transferência dos animais para os fundos daSecretaria de Agricultura. Espaço é o que não falta. Como vereadore morador do Fonseca não posso admitir que a Zona Norte percasua única área de lazer”, disse Magaldi.

Reabertura doZoonit em debate

Camara Revista AGOSTO2011_CAMARA NITEROI_AGOSTO2011 12/8/2011 17:13 Página 7

8 — Agosto de 2011

NO PLENÁRIO

Roberto Fernandes Jales, o Beto da Pipa,presidente da Comissão Permanente deUrbanismo, Transportes, Obras e ServiçosPúblicos da Câmara de Vereadores, votoufavoravelmente e analisou, com grandeexpectativa, a aprovação das mensagens-executivas relativas ao trânsito na cidade.

Beto da Pipa acredita que a redução da alí-quota do Imposto Sobre Serviço (ISS) de2% para 1%, ao mesmo tempo que viabilizaa implantação do Bilhete Único Municipal,vai servir para estimular os in ves timentos namalha viária da cidade.

“As empresas de transporte vão colaborar,de forma propositiva, com a construção determinais regionais, na construção da novarodoviária no Centro, com os projetos domergulhão da Marquês do Paraná e comos corredores expressos”, diz o vereador.

A mesma mensagem também criou oFundo de Mobilidade Urbana que tem,entre outras atribuições, a captação de re-cursos para investimentos na infraestru-tura de transporte”, explica Beto, quetambém é vice-presidente da Comissão deMeio Ambiente, Recursos Hídricos e Sus-tentabilidade; e membro efetivo da Co-missão de Constituição e Justiça.

2620-3179Gabinete [email protected]

Paulo Roberto de Mattos Bagueira Leal,aguarda parecer das comissões ao projetode lei 88/2011, que obriga os funcionáriosdos Centros de Educação Infantil da rededireta, indireta e as particulares de Niteróia participarem de cursos de primeiros so-corros, que deverão ser ministrados porentidades especializadas, policiais milita-res ou bombeiros.

Será de periodicidade anual e deverá serfeito por todos os funcionários. “Este pro-jeto de lei tem como principal objetivo qua-lificar os profissionais que lidam com asmilhares de crianças atendidas pela redede ensino do município e que, no caso dealgum acidente, podem não estar devida-mente preparados para lidar com certas si-tuações. Algumas pessoas pensam que,na hora da emergência, não terão cora-gem ou habilidade suficiente, mas issonão deve ser motivo para deixar de apren-der as técnicas, porque nunca sabemosquando teremos que utilizá-las”, justifica oautor da lei.

Bagueira acrescenta que a grande maioriados acidentes poderia ser evitada com al-guns conhecimentos simples que podemdiminuir o sofrimento, evitar complicaçõesfuturas e até mesmo salvar vidas.

2613-6765 Gabinete [email protected]

Milton Carlos da Silva Lopes, o Cal, com avolta dos trabalhos legislativos vai acom-panhar de perto a questão que envolveportuários e metalúrgicos que disputamáreas pertencentes ao Grupamento Aero-marítimo (GAM) e a Escola de Formaçãode Oficiais, na Ponta da Areia.

Tanto o Porto de Niterói quanto estaleirosdesejam expandir seus espaços de pro-dução e manobra. Em junho o vereador,que preside a Comissão de Desenvolvi-mento Econômico e Indústria Naval, co-mandou audiência pública no plenário quecontou com mais de mil metalúrgicos.

Cal também prossegue os entendimentoscom empresários do setor naval para im-plementar na cidade medidas de incentivoà qualificação de mão de obra. O vereadordefende a implantação de escolinhas, comonos clubes de futebol, para estimular a for-mação de soldadores, torneiros, engenhei-ros, foguistas, eletricistas e metalúrgicosdas mais variadas especializações. Junta-mente com o colega de partido, vereadorCarlos Magaldi, está articulando a partici-pação do senador Francisco Dornelles emum debate na Câmara de Niterói sobre areforma política que está sendo discutidano Congresso Nacional.

2622-2911Gabinete [email protected]

Bagueira (PPS) Beto da Pipa (PMDB) Cal (PP)

Camara Revista AGOSTO2011_CAMARA NITEROI_AGOSTO2011 12/8/2011 17:13 Página 8

9

Carlos Alberto de Macedo prepara-se paraanalisar, na condição de líder do Governona Câmara e presidente da Comissão Per-manente de Finanças, Orçamento, Defesado Consumidor e Direitos do Contribuinte,a LOA: Lei Orçamentária Anual. Ao con-trário da Lei de Diretrizes Orçamentárias,a chamada LDO, a proposta orçamentáriaé que vai definir quanto será gasto, inves-tido, empenhado e aplicado em cada pro-grama, rubrica ou ação de governo aolongo do exercício financeiro de 2012.

“Como na LDO, o Orçamento tambémserá debatido pela sociedade em audiên-cias públicas e os vereadores poderãopropor suas emendas ao texto”, explicaCarlos Macedo.

O líder do Governo também teve papelpreponderante na análise, discussão eaprovação das mensagens-executivaspropostas pelo prefeito Jorge Roberto Sil-veira antes do recesso de julho.

Na volta das sessões ordinárias, a LOApoderá ser acessada e consultada pelapopulação — na íntegra — no site da Câ-mara de Vereadores, no endereço eletrô-nico <camaraniteroi.rj.gov.br> através doSistema Legislativo.

2613-6814Gabinete [email protected]

Emanuel Jorge Mendes da Rocha apre-sentou o projeto de lei 199/2011, que tra-mita pelas comissões permanentes daCâmara. A proposta de lei obriga açou-gues, padarias, mercados e qualquer outroestabelecimento afim, a colocar em localvisível para os clientes, as máquinas demoer carne e de cortar frios. O estabeleci-mento que descumprir a lei estará sujeitoa notificação de advertência, multa e sus-pensão do alvará de funcionamento por 30dias, podendo até chegar ao fechamentodefinitivo.

Segundo o vereador, a proposta visa pro-porcionar, tanto aos clientes quanto aosestabelecimentos, a transparência noscortes de frios e de carne.

“Nossa preocupação é a de fazer com queos estabelecimentos fiquem obrigados a co-locar em local visível os aparelhos de moere de corte, demostrando higiene no manu-seio. Além disso, o cliente poderá ter a cer-teza de que efetivamente está levando oproduto que deseja”, justifica o vereador.

Os comerciantes deverão colocar cartazinformando ao consumidor sobre a lei comdimensões suficientes para que as infor-mações possam ser lidas a boa distância.

2620-7313Gabinete [email protected]

Luiz Carlos Gallo de Freitas está pro-pondo a criação da Coordenadoria Muni-cipal dos Direitos LGBT. Através doprojeto de lei 180/2011, o órgão terá porobjetivo propor e participar de ações queproporcionem o combate à discriminaçãoe à violência contra a comunidade LGBT.

“A coordenadoria também deve ter papelde promover a cidadania desta popula-ção em todo território de Niterói, respei-tando as especificidades desses grupospopulacionais, e trabalhar no desenvolvi-mento do direito do respeito à igualdade.Além disso, deve promover políticas eparcerias com instituições governamen-tais e não governamentais no cumpri-mento de seu objetivo”, explica o vereadorLuiz Carlos Gallo.

A unidade deverá ter um coordenador-geral, dois subcoordenadores, um web-designer, designer gráfico, secretárias eauxiliares de serviços gerais.

O webdesigner e o designer gráfico de-senvolverão a parte gráfica dos projetose da comunicação visual para a mídia,sob orientação do coordenador e sub-coordenadores. O projeto tem a parceriado vereador Leonardo Giordano.

2620-4729Gabinete [email protected]

Emanuel Rocha (PDT) Gallo (PDT)Carlos Macedo (PRP)

Camara Revista AGOSTO2011_CAMARA NITEROI_AGOSTO2011 12/8/2011 17:13 Página 9

10 — Agosto de 2011

João Gustavo Braga Xavier Pereira, pre-sidente da Comissão Permanente deSaúde e Desenvolvimento Social da Câ-mara de Vereadores, apresentou o projetode lei 217/2011. A proposta prevê que osmotéis e similares sejam obrigados a ter,em disponibilidade permanente, preser-vativos masculinos (camisinhas) e pre-servativos femininos para uso de seusfrequentadores.

Esses estabelecimentos ficarão obrigadostambém a fixar ou colocar à disposiçãodos frequentadores folhetos e folderes in-formativos, elaborados pelas secretariasmunicipais de Saúde e DesenvolvimentoSocial, contendo as informações a res-peito dos meios preventivos e da utiliza-ção destes preservativos em relação àsdoenças sexualmente transmissíveis.

“Como é do conhecimento de todos, hágrande rotatividade de casais em motéisde todas as cidades, por conta disso,estão propensos a contraírem vários tiposde doenças sexualmente transmissíveis.Minha proposta educativa e preventivatambém servirá para reduzir o índice demortalidade”, explica o vereador JoãoGustavo. O projeto aguarda parecer dascomissões da Casa.

2620-3732Gabinete [email protected]

José Augusto Tavares Vicente aguardasanção ao projeto de lei 119/2010. A ini-ciativa determina que hospitais, postos edemais unidades de saúde mantenham,em local visível, relação contendo osnomes dos profissionais de plantão. A in-formação deve fornecer, também, a res-pectiva escala de trabalho por turno e diasda semana, de modo a possibilitar a iden-tificação dos profissionais pelos usuáriosdos serviços médicos.

A relação deve conter nomes de médi-cos, residentes, enfermeiros, técnicos eauxiliares de enfermagem, assistentessociais, farmacêuticos, técnicos de far-mácia e radiologia, fisioterapeutas, nutri-cionistas e psicólogos. A listagem com arelação de profissionais em atividade re-gular ou de plantão deverá ser atualizadaa cada 24horas, indicando o início e o fimdo turno de cada um.

“É fato comum, embora lamentável, que ocidadão niteroiense, ao buscar socorronas unidades de saúde do município,acabe por retornar para casa sem o de-vido atendimento médico, cuja negativa sedá por um motivo absurdo. Geralmentefalta de profissionais, em sua maioria, mé-dicos”, afirma José Augusto.

2613-6718Gabinete [email protected]

Leonardo Soares Giordano teve encami-nhado às comissões o projeto de lei187/2011, que dispõe sobre a proibição davenda de bebidas em recipientes e coposde vidro nos eventos públicos realizadosem Niterói. Considera-se evento público,para os fins desta lei, toda e qualquer fes-tividade artístico-cultural, religiosa ou es-portiva promovida por ente público ouprivado em local de livre acesso, mediantepagamento de ingresso ou não.

A fiscalização da aplicação dessa lei fi-cará a cargo da Guarda Municipal. “O Le-gislativo municipal, no seu papel de criarmecanismos legais que coíbam a práticade atos que atentem contra a incolumi-dade física do cidadão, deve envidartodos os esforços capazes de evitar osdissabores da violência urbana. Ado-tando a política da prevenção, com essalei pretendemos eliminar um fator de apa-rente inofensibilidade, mas que, mesmode forma acidental, pode representar umgrande perigo para as pessoas, princi-palmente nas grandes aglomerações”,justifica Giordano.

Ele acrescenta que os vidros quebradossão facilmente manipulados e podem atéser utilizados como arma.

2620-6754Gabinete [email protected]

José Augusto Vicente (PPS)João Gustavo (PMDB) Leonardo Giordano (PT)

NO PLENÁRIO

Camara Revista AGOSTO2011_CAMARA NITEROI_AGOSTO2011 12/8/2011 17:13 Página 10

11

Magaldi (PP) Padre Ricardo (PDT) Renatinho (PSOL)

Carlos Alberto Pinto Magaldi acompanhacom expectativa as negociações entre aPrefeitura de Niterói e a Caixa EconômicaFederal (CEF) para resolver a questão doesqueleto de um prédio na Riodades,Zona Norte. O vereador, que é morador dobairro, trava uma luta antiga para que oimóvel abandonado deixe de representarrisco aos vizinhos, como no acidente queaconteceu em dezembro. A ideia da Pre-feitura é trocar a dívida de impostos daCaixa, que é dona do terreno, pela pro-priedade da área.

“As famílias que ocupam o local poderãoser cadastradas e inseridas no ProgramaMinha Casa, Minha Vida, do governo fe-deral. É uma solução que atende a todose livra a comunidade do risco de um de-sabamento e dos assaltos que acontecemno entorno, além de proteger de um aci-dente o morador que ali reside por falta deopção”, diz o vereador.

O prédio inacabado, localizado na esquinadas ruas Riodades e Santo Onofre, foi in-vadido na década de 70. Vinte e uma fa-mílias moram, ilegalmente, no prédio hojeem dia. A proposta para que o esqueletoseja alienado está sendo elaborada pelaProcuradoria-Geral do Município.

2622-9760 Gabinete [email protected]

Wilde Ricardo Rocha, o Padre Ricardo,pretende instituir em Niterói a Semana deOrientação e Prevenção Sobre o Mal deParkinson, a ser realizada anualmente nodia 4 de abril (Dia Nacional do Portador doMal de Parkinson), com encerramento nodia 11 (data internacional da síndrome).

O projeto de lei 121/2011 prevê que a Pre-feitura deverá designar a composição daComissão Municipal formada pela Secre-taria de Saúde, para elaboração e organi-zação do evento, ficando responsável pelamobilização das instituições, divulgação,monitoramento e supervisão geral comequipe de técnicos.

“Quando se fala no Mal de Parkinson,muita gente associa a doença apenas atremores nas mãos. Mas ela abrange umconjunto de alterações bem mais amplo, acomeçar pelos tremores propriamenteditos, que podem aparecer também naspernas, pés, cabeça, queixo e lábios. Osmovimentos, por sua vez, ficam mais len-tos, o que leva a pessoa a realizar as ati-vidades comuns do dia-a-dia com menosrapidez e destreza do que quando era sau-dável. Precisamos realizar seminários,campanhas educativas e informativas”, ex-plica o autor da lei.

2620-0196Gabinete [email protected]

Gezivaldo Ribeiro de Freitas, o Renati-nho, aguarda parecer das comissões aoprojeto de lei 193/2011 que obriga assalas de projeção a realizarem a exibiçãode cinema inclusivo, adaptado para pes-soas com deficiência auditiva ou visual.

A iniciativa seria viabilizada através da inter-pretação, em linguagem de sinais, legenda eáudio-descrição, com periodicidade de, nomínimo, uma sessão mensal. A sessãoespecial ficaria reservada a pessoas comdeficiência e acompanhantes. Excepcio-nalmente, as cadeiras não preenchidaspor este público poderão ser aproveita-das pelo público em geral.

“Nosso objetivo é que as salas de projeçãopossam ter esse sistema de inclusão social,pois muitos deficientes visuais deixam deaproveitar esse lado bom da vida por nãoterem acesso aos cinemas. Os benefíciosdesse projeto atingirão uma parcela signifi-cativa da população, aumentando o fatura-mento das empresas do setor, que, alémdisso, estarão cumprindo a legislação fe-deral vigente relativa à promoção da aces-sibilidade. A áudio-descrição permite que ousuário receba a informação contida naimagem ao mesmo tempo em que estaaparece na tela”, explica o autor.

2620-5074Gabinete [email protected]

Camara Revista AGOSTO2011_CAMARA NITEROI_AGOSTO2011 12/8/2011 17:13 Página 11

12 — Agosto de 2011

Renato Cariello (PDT) Sérgio Fernandes(PDT)

Renato Ferreira de Oliveira Cariello de-seja tornar obrigatório o uso de crachá deidentificação, uniforme e autorizaçãopara o exercício da atividade de vende-dor ambulante. A identificação, o uni-forme e a autorização serão fornecidospela Prefeitura, mediante o pagamentode pequena taxa. Ficarão isentos da co-brança os deficientes físicos e os idososcom 60 anos ou mais.

No crachá, obrigatoriamente, constaránome, número da identidade e do CPF, fo-tografia, prazo de validade, razão da con-cessão e gênero dos artigos ou objetosautorizados a negociar.

“Niterói conta com vasta área oceânica,onde se encontram belas praias da costado Estado. Desprestigiá-las, deixando ocomércio ambulante que ali atua sem re-gulamentação, por certo não parece o ca-minho correto. De outro lado, organizá-lo,criando padrões e formas padronizadasde atuação, reforça a certeza de uma ci-dade que preza pela qualidade de vidados seus moradores, visitantes e turis-tas”, diz o vereador Renato Cariello. Oprojeto de lei recebeu o número 57/2011e aguarda parecer das comissões espe-cializadas da Câmara.

2620-7935Gabinete [email protected]

Rodrigo Flach Farah aguarda o trâmitelegal do projeto de lei 29/2011 que obrigaas instituições bancárias a criarem caixaseletrônicos, portas especiais e rampas deacesso apropriadas ao uso de pessoasportadoras de deficiência física e visual.

Todas as agências bancárias de Niteróideverão dispor, gratuitamente, de cadeirade rodas para facilitar a locomoção dentrode suas dependências, de idosos e usuá-rios com deficiência física. As agências de-verão fixar em suas entradas, avisos sobrea existência dessa facilidade.

“Os caixas eletrônicos terão que ser ade-quados à altura das cadeiras de rodas. Umequipamento mecânico, fixado nos caixas,servirá de apoio aos usuários de muletas;as rampas de acesso devem ter inclinaçãoadequadas; e as portas largura e localiza-ção adequada para a utilização de clien-tes usuários de cadeira de rodas”, explicaRodrigo Farah.

Para os deficientes visuais os caixas ele-trônicos deverão ter teclado em códigoBraille e com emissão de som identifica-dor da operação realizada. Os estabeleci-mentos bancários terão prazo de 180 diaspara se adequarem à lei.

2613-6832Gabinete [email protected]

Sérgio Fernando Damas Fernandes apro-vou o projeto de lei 206/2010 que dispõesobre a obrigatoriedade dos cinemas queexibem filmes em terceira dimensão (3-D)de realizarem a higienização dos óculosutilizados pela platéia durante as sessões.

Os exibidores devem manter em embala-gem plástica estéril, com fechamento avácuo, os óculos e demais acessórios. Osóculos higienizados devem estar embala-dos e selados com os dizeres “Óculos 3-Dhigienizados”.

Segundo levantamento realizado pela as-sessoria técnica do legislador, a falta dehigienização dos equipamentos pode pro-vocar doenças viróticas e bacterianas.

“Óculos sem a devida higienização podempassar doenças como conjuntivite, infec-ções de pele e micose, no caso de contatocom o couro cabeludo de pessoas conta-minadas. A simples lavagem dos óculosnão elimina por completo o risco de con-taminação, já que eles ficam expostos aocontato das mãos dos consumidores”, ex-plica Sérgio Fernandes. Mulheres grávi-das, idosos e portadores de doençasgraves, devem evitar utilizar a funcionali-dade das projeções em 3-D.

2613-6782Gabinete [email protected]

Rodrigo Farah (PRP)

NO PLENÁRIO

Camara Revista AGOSTO2011_CAMARA NITEROI_AGOSTO2011 12/8/2011 17:13 Página 12

13

Vitor Júnior (PT) Waldeck Carneiro (PT) Zaff (PDT)

José Vitor Vieira Bissonho Junior, atravésdo projeto de lei 46/2011, pretende queseja tombado o centenário palacete loca-lizado no alto do Morro da Armação, naPonta D'Areia, onde residiu a condessaPereira Carneiro, pelo seu valor histórico,cultural e paisagístico.

“O castelo é uma construção centenária,localizado no alto do Morro da Armação,na Ponta D'Areia, enfeitando a paisagemde entrada da cidade com a sua belezaarquitetônica, sendo visto da Ponte Rio-Niterói, logo à direita. Sem data de cons-trução definida, primeiro abrigou aresidência de um engenheiro da Compa-nhia do Estaleiro Mauá e só foi compradopela família da condessa em 1905. Poriniciativa da direção do estaleiro, estásendo iniciada uma reforma e a prepara-ção para se transformar no primeiroMuseu da Indústria Naval”, explica oautor da proposta.

Em julho, durante o recesso, o vereadorparticipou, ativamente, das negociaçõesem torno da reformulação da FundaçãoJardim Zoológico de Niterói. Também es-teve em Brasília, junto com o deputado fe-deral Chico D'Ângelo e outros vereadores,discutindo a questão do Caio Martins.

2613-6797Gabinete [email protected]

Waldeck Carneiro da Silva aguarda san-ção do Poder Executivo ao projeto de lei98/2011 que obriga as academias de gi-nástica e as entidades promotoras deeventos esportivos a exigirem, no mo-mento da matrícula ou inscrição, a apre-sentação de atestado médico de aptidãofísica do aluno ou participante.

O atestado médico de aptidão física de-verá ser renovado a cada ano, no caso deprática desportiva continuada. “O objetivoé preservar a saúde das pessoas que rea-lizam práticas esportivas em academiasde ginástica e estabelecimentos similares,bem como daquelas que participam deeventos esportivos. Desta forma, busca-mos regular a necessidade de apresenta-ção de atestado médico anual para que,tanto alunos quanto academias, estejamcientes dos riscos e respaldados pela lei”,explica o vereador Waldeck.

O atestado médico de aptidão física de-verá ser expedido, com antecedência deaté 60 dias em relação à data de início daatividade desportiva a ser praticada peloaluno ou participante. O órgão municipalcompetente para fiscalizar é que vai de-terminar as sanções a serem aplicadas emcaso de descumprimento da lei.

2621-0505Gabinete [email protected]

José Antônio Toro Fernandez, o Zaff, pre-tende fomentar medidas que preservem,protejam e recuperem o meio ambiente,ofertando em contrapartida benefício tri-butário ao contribuinte. Através do projetode lei 40/2011, que institui o “ProgramaIPTU Verde”, os niteroienses poderão termais um motivo para aderir à causa am-biental.

Zaff explica que o desconto no ImpostoPredial e Territorial Urbano será concedidoaos proprietários de imóveis residenciaise terrenos que adotem medidas sustentá-veis em suas propriedades.

“O cálculo será realizado de acordo comas adequações feitas pelo contribuinte. Oprojeto prevê que o desconto pode chegara até 10% do total e, entre as medidas quepodem ocasionar a redução do imposto,estão a implantação de sistemas de cap-tação da água da chuva, de reuso deágua, aquecimento hidráulico solar, aque-cimento elétrico solar e utilização de ener-gia eólica. Também poderão pagar menosimposto aqueles que optarem por colocara separação de resíduos sólidos em prá-tica”, destaca o legislador. Zaff preside aComissão de Meio Ambiente, RecursosHídricos e Sustentabilidade.

2620-1321Gabinete [email protected]

Camara Revista AGOSTO2011_CAMARA NITEROI_AGOSTO2011 12/8/2011 17:13 Página 13

NA COMUNIDADE

14 — Agosto de 2011

Aos 79 anos, demonstrando grande vitalidadefísica e extrema clareza de raciocínio, o verea-dor licenciado Edgar Foly ( PDT), prepara-separa voltar ao Legislativo Municipal em abril.Foly é secretário extraordinário de Santa Bár-bara, onde pode ser encontrado a qualquerhora, seja na sede da secretaria ou nas ruasdo bairro, seja dia útil ou feriado. Comunista his-tórico, diz sentir saudades dos tempos do ex-governador Leonel Brizola, fundador do PDT.Foly comandou o processo que transformouSanta Bárbara num dos mais agradáveis bair-ros da cidade, que hoje tem todas as suas 35ruas asfaltadas.

Nascido em Cambuci, Noroeste do estado, veiopara Niterói em 1949 e adotou a cidade comosua terra. Fez um pouco de tudo. Foi dono defarmácia, mas teve que fechar o negócio por-que “não conseguia ver uma pessoa precisarde um remédio e não ter dinheiro. Vendia fiadoe estava falindo o negócio”. Seu ingresso no

PCB foi em 1956. Foi presidente do Sindicatodos Comerciários, classe que considera umadas mais sacrificadas porque não é qualificadae pode ser substituída com facilidade.

Edgar Foly disputou sua primeira eleição paraa Câmara em 1976, mas não se elegeu. Per-tenceu ao Movimento Democrático Brasileiro,o antigo MDB dos tempos do bipartidarismo. Aconvite do então governador Anthony Garoti-nho, esteve filiado ao PSB, no qual permane-ceu por pouco tempo. Foi eleito vereador pelaprimeira vez em 1989 e já está em seu sextomandato. Assegura que nunca pensou em sersecretário, mas diz que não poderia deixar deatender a um pedido do prefeito Jorge RobertoSilveira. “Tenho orgulho de ter ajudado a trans-

formar Santa Bárbara no que é hoje. Além detodas as ruas serem asfaltadas, temos cincoescolas públicas. Educação é uma de nossasprioridades, marca do PDT. Daqui o jovem sóprecisa sair para ir à universidade”, afirma Foly.

Sua secretaria hoje também responde pelosbairros e localidades do Caramujo, Ititioca,Morro do Céu, Morro do Castro, Baldeador,Cova da Onça e Maria Paula. Pronto para vol-tar à Câmara em 2012, na disputa por maisuma reeleição, vai comprar uma briga paramudar o nome da Unidade Municipal de EnsinoInfantil (Umei) de Marly Sarney (mulher do ex-presidente da República e atual presidente doSenado, José Sarney) para homenagear a es-critora Maria Clara Machado.

Foly em frente à Praça João Saldanha, uma das primeiras conquistas de urbanização de Santa Bárbara

A Comissão Permanente de Saúde da Câ-mara de Vereadores encerrou as visitas atodos os hospitais, policlínicas, módulos doPrograma Médico de Família, cemitérios e de-mais equipamentos públicos da cidade. O pre-sidente da comissão, vereador João Gustavo,juntamente com os colegas que integram ogrupo, deve fechar o relatório ainda este mês.

— A Câmara não vai se limitar a mostrar osproblemas que, de certa forma, já são conhe-cidos. Faremos sugestões de como eles

podem ser resolvidos. Visitamos e fotografa-mos todas as unidades e, além do relatóriogeral, faremos relatórios individualizados paracada unidade — disse o vereador. Além deleintegram a Comissão Renatinho (vice-presi-dente), Emanuel Rocha, Rodrigo Farah e Wal-deck Carneiro.

Além das fotografias e filmagens, foram gra-vadas mais de 20 horas de depoimentos ou-vindo a opinião dos profissionais de saúde eda população atendida em cada unidade e

foram verificadas as condições gerais do pré-dio, acesso para deficientes físicos, conser-vação dos equipamentos, oferta demedicação com suas validades e armaze-namento ideais, quadro funcional, caracterís-ticas da população assistida na área e oestado geral de conservação de todo o com-plexo. Depois de fechado o relatório será en-tregue a todos os vereadores, ao ministro eaos secretários estadual e municipal deSaúde, ao Ministério Público e demais seg-mentos da sociedade civil.

Raios X da Saúde tem relatório este mês

Vereadordublê de secretário

Camara Revista AGOSTO2011_CAMARA NITEROI_AGOSTO2011 12/8/2011 17:13 Página 14

15

A Comissão de Segurança Pública e Controle Urbano, da Câmara deVereadores, realizou mais uma reunião itinerante, desta vez no Barreto.Presidida pelo vereador Renato Cariello, ouviu moradores, comerciantes,empresários, autoridades e demais segmentos locais da sociedade or-ganizada sobre os problemas de segurança que afligem a região. Esti-veram presentes o comandante do 12º BPM, tenente-coronel PauloHenrique Moraes; o presidente do Legislativo niteroiense, vereador PauloBagueira; e o presidente do Conselho Comunitário de Segurança de Ni-terói, Sebastião Silva. O evento serviu para a população conhecer osprojetos Vizinhos Integrados à Polícia (VIP) e o Ponto Eletrônico (PPE).

— Em junho o encontro foi no Bairro Chic e outras regiões da cidadeserão atendidas brevemente. Nessa reunião apresentamos à comuni-dade alguns projetos desenvolvidos pela Polícia Militar que podem con-tribuir para aumentar a sensação de segurança e inibir a ação decriminosos. O PPE aproxima o policial da comunidade com a criação deum vínculo diário, através do registro da ronda em pontos definidos dobairro, e o VIP cria uma rede de informações formada pelos moradorese comerciantes da área — explicou o vereador Cariello.

Para Bagueira esses encontros ajudam a aproximar a população dos ve-

readores. “Assim como a Comissão de Meio Ambiente, que conta comuma van para reuniões itinerantes, a Comissão de Segurança tem per-corrido diversos bairros, começando pela Zona Norte, e pretende corrertodo o município. As reuniões não devem ficar restritas apenas ao am-biente da Câmara”, destacou o presidente.

— O conceito de segurança é amplo. Questões como poda de árvores,falta de iluminação pública, frequência da ronda policial, monitoramentopor câmeras, policiamento escolar, cursos preparatórios para porteiros econdôminos, disque-denúncia e Central 190 da PM são importantes paraa segurança. Neste encontro, discutimos com o comandante do 12º BPMo aumento de operações policiais na região para coibir assaltos e o usode motocicletas na prática de crimes — ressaltou Cariello.

Barreto pedemais segurança

A reforma política em debate no Congresso Nacional e a possibilidade deo município ampliar seu número de vereadores será discutida com a po-pulação. Depois de reunião com todos os vereadores, o plenário resol-veu, a pedido da Mesa Diretora, realizar audiência pública dia 30, às 17horas, para ouvir a sociedade. Pela Emenda Constitucional 58/2009, achamada PEC dos Vereadores, cabe aos legislativos municipais decidirse mantêm o atual número ou se aumentam o total de cadeiras. Em Ni-terói, os primeiros levantamentos feitos pela Procuradoria-Geral da Câ-mara indicam que esse número poderá ficar entre 18 e 25 vereadores.

— Talvez sejamos a primeira Câmara do país a abrir este debate à so-ciedade. É polêmico, sabemos disso, mas não temos medo da discus-são. Vamos convidar todos os segmentos, os partidos políticos, oMinistério Público, entidades representativas de classe, juristas, imprensae todos os interessados. A Procuradoria fez um estudo detalhado da le-gislação que vai nortear nossa decisão. A partir de agora iremos acom-panhar, mais de perto, as decisões tomadas pelo Tribunal SuperiorEleitoral sobre as coligações proporcionais e ouvir a sociedade sobre osprós e os contras. A participação dela é fundamental — destaca Bagueira.

Com base nos limites e faixas populacionais estabelecidos pela Consti-tuição, a eleição municipal de 2013 pode desenhar um novo mapa polí-tico na cidade. “Nesse contexto, a realização de uma audiência públicaé muito saudável. Nosso objetivo é manter a transparência do Legislativo.Acho que os atuais 18 vereadores atendem aos anseios do eleitor, masvamos ouvir todas as opiniões. Se o consenso for pela mudança, elaserá feita dentro da lei — disse Bagueira.

O vereador Waldeck Carneiro também acha que o debate é fundamen-tal, mas se diz favorável à manutenção das 18 cadeiras. “É uma inicia-tiva extremamente positiva adotada pela Casa e estarei aqui, mais paraouvir do que para falar. Ampliar o leque de opiniões é produtivo, mas de-fendo a manutenção do número atual”, disse Waldeck. Já o vereadorCarlos Magaldi, primeiro vice-presidente da Câmara, acredita que Nite-rói já tenha mais de 500 mil habitantes, possuindo condições legais paraampliar o quadro de vereadores. “Foi um erro a redução de 21 para 18vereadores. Como uma cidade com 380 mil eleitores pode ter menos de500 mil habitantes? O debate será muito útil para formarmos uma opiniãoe chegarmos ao número ideal”, diz Magaldi.

Moradores e comerciantes do bairro na reunião itinerante da Comissão de Segurança

Câmara vai ouvir sociedadesobre o número devereadores

Camara Revista AGOSTO2011_CAMARA NITEROI_AGOSTO2011 12/8/2011 17:13 Página 15

Ao longo de seus 192 anos, a Câmarade Vereadores de Niterói mudou de en-dereço muitas vezes. Das casas deElena Casemira, Felipe Correia e JoanaHelena Teodora da Cunha ao Palacetede José Maria Pinto Peixoto, passandopelo Jardim São João, pelas ruas daPraia, Saldanha Marinho, Visconde de Ita-boraí e Conceição, com possível passa-gem pela Praça Martim Afonso, até oendereço atual foi longo o caminho.

No dia 11 de agosto de 1819, com a cria-ção da Câmara de Vila Real da PraiaGrande, a primeira reunião legislativa foirealizada onde hoje funciona o HospitalSanta Cruz, então casa de dona Elena Case-mira. Nesse período, algumas reuniões che-garam a ser feitas na Igreja de Nossa Senhorada Conceição. Até 1822 os locais de reuniãosão incertos, com fortes indícios de que tenhamocorrido, em sistema de rodízio, na residênciados três vereadores da época. Já em 1822 foipara um prédio no Jardim São João, onde hojefunciona a Secretaria de Educação.

Quando, em 1834, o presidente da província,Joaquim José Rodrigues Torres, o Visconde deItaboraí, convocou eleições para deputados daprovíncia, a Câmara passou a dividir espaçocom a Assembleia. O mesmo ato de convoca-ção previa que os eleitores se reunissem emseus distritos eleitorais e elegessem 36 mem-bros para compor a Assembleia LegislativaProvincial. Após as eleições dos deputadospara a legislatura da província, foi instalada aprimeira Assembleia Legislativa do Rio de Ja-neiro, no Palacete de São Domingos, em 1835. De 1835 a 1862 vários locais serviram como

sede provisória. Em 1840 a Câmara ocupouimóveis alugados pela Assembleia. Pesquisasem diversas fontes apontam que, nesse pe-ríodo, aqueles imóveis não foram conservadosao longo do tempo. Geralmente alugados porum período médio de três meses, há hoje ape-nas algumas referências sobre as localidadese endereços aproximados.

Entre os prédios que sediaram a Câmara estáo Palacete São Domingos, que ficava na PraçaLeoni Ramos, em São Domingos. O legislativomunicipal também passou pela Casa de FelipeCorreia, alugada em 1935. O governo da pro-víncia deixou de pagar parte do aluguel, ge-rando mal-estar entre vereadores e deputados.Os vereadores também reuniram-se na casade Joana Helena Teodora da Cunha que, acre-dita-se, ficava no Jardim São João.

O Palacete de José Maria Pinto Peixoto, naRua Visconde do Uruguai com Marechal Deo-doro, foi alugado pela Câmara por 600 mil con-

tos de réis por volta de 1840. Foi demolido nosanos 20. Segundo dados sem registros com-pletos, recolhidos no Arquivo de História da Câ-mara, imóveis nas esquinas das ruas São Joãoe Visconde do Rio Branco; Saldanha Marinhoe Visconde de Itaboraí; e no início da Rua daConceição, também sediaram a Câmara.

Somente em 1864, com a desocupação da As-sembleia Provincial do edifício da Casa de Câ-mara e Cadeia, o Legislativo voltou às suasorigens. Quatro reformas foram realizadas e aCâmara pôde, enfim, ocupar sua própria sede,onde ficou até 1913. De 1914 até 1975 per-maneceu no palácio onde hoje funciona a Fun-dação Municipal de Educação.

Em 1975, com a fusão dos antigos estados doRio de Janeiro e da Guanabara, os vereado-res, após longo período de negociação, con-seguiram para sede do Legislativo Municipal oprédio atual, que antes fora a última sede daAssembleia Legislativa fluminense.

16 — Agosto de 2011

NA HISTÓRIANA HISTORIA

Até chegar à sua sede atual(primeira foto no sentido

horário), a Câmara passou pela casa de Dona Elena, ao

lado da Igreja de N.S. da Conceição, pelo Palacete São

Domingos e duas vezes pela Casa de Câmara e Cadeia

Sedes da Câmara ao longo de seus 192 anos

Camara Revista AGOSTO2011_CAMARA NITEROI_AGOSTO2011 12/8/2011 17:13 Página 16