Click here to load reader

CAPÍTULO 1

  • View
    214

  • Download
    1

Embed Size (px)

DESCRIPTION

-

Text of CAPÍTULO 1

Revoluo Francesa

Revoluo FrancesaCaptulo 1 : a revoluo e suas causasFernando Fumagalli n11Gabriel Cypriano n14Gabriela Sayuri n15Isabella n18Maria Luisa n25Pedro Exposito n31

http://www.larousse.fr/encyclopedie/data/images/1005004-Louis_David_le_Serment_du_Jeu_de_paume.jpg Uma revoluo pode parecer com uma revolta, porm uma revolta pode ser detida pelas autoridades. J uma revoluo inevitvel e muda o curso da histria de um pas. Compe uma srie de mudanas na sociedade em um perodo de tempo relativamente curtoConceito de Revoluo

curto.

ww.futura-sciences.com/magazines/sciences/infos/qr/d/epoque-contemporaine-sont-causes-revolution-francaise-5476/ A queda da Bastilha foi um marco determinante para a revoluo francesa: o prdio, que era um smbolo do absolutismo. Ao ser derrubado, anuncia uma revoluo contra s monarquias absolutistas .

Cest une rvolte. Non, sir, cest une rvolution. Os privilegiados do Antigo Regime eram o clero e a nobreza. Faziam parte da elite da sociedade, compondo a primeira e a segunda ordem e conservavam direitos honorficos; privilgios de nascimento; tinham sua prpria justia e tambm eram isentos de impostos. Obtinham ajuda do rei para conseguir cargos pblicos e os impostos do povo serviam para sustentar a vida luxuosa que levavam. Os privilegiados do Antigo Regime

Os camponeses pagavam altos impostos e ainda eram humilhados. O po constitua mais da metade do salrio dos trabalhadores e em momentos de escassez o povo protestava contra os altos preos do produto, principal fonte de alimento da poca. Constituindo 95% da populao, os camponeses e operrios comearam a se mobilizar para defender seus direitos, usurpados muitas vezes pelos nobres. Com colheitas ruins, o preo do trigo subia muito e levava a misria populao, que por fim se revoltou.Causas da Revoluo: Escassez de alimentos

Com a expanso do capitalismo comercial, uma parte do 3 estado enriqueceu, formando a burguesia, que vai cada vez mais se fortalecendo, enquanto a nobreza vai gastando as suas riquezas. Esta burguesia enriquecida passa a buscar o poder fazendo valer a frase de Barnave: Uma nova distribuio de riqueza, deve corresponder a umanova distribuio de poder. Quem tem o poder econmico tambm almeja o poder de governar.Barnave: riqueza poder

A difuso das ideias iluministas contribu na formao de uma opinio pblica contra o absolutismo monrquico. Nessa poca, pelo menos metade dos habitantes da Frana sabia ler e escrever, e, de alguma forma, mesmo que simplificada, tinham acesso s ideias iluministas. Ideias que criticavam, por exemplo, o abuso do poder por parte dos reis e propunham a igualdade jurdica e existncia de leis e direitos naturais dos homens, entre outros. Junto crise e fome que se propagava, o Iluminismo contribuiu para as revoltas do povo que mais tarde se tornaram uma revoluo.

O Iluminismo e a formao da opinio pblica

>> Durante o sculo XVIII, muitas obras iluministas foram publicadas a fim de criticar o abuso da nobreza e clero sobre o povo. O 3 estado era obrigado a pagar altssimos impostos para sustentar o estilo de vida sofisticado da elite, com a Frana em meio a uma crise.Crticas eliteA revoluo francesa fruto da misria e da riqueza ao mesmo tempo, pois a prosperidade do sc. XVIII no foi compartilhada por todos. Os membros da revolta eram do 3 estado que compunha tanto pobres e miserveis quanto burgueses enriquecidos, ambos pagantes dos altos impostos e sendo atingidos pela crise. Podemos dizer que a revoluo filha da riqueza que engajou a pobreza, ou seja, os burgueses lideraram os camponeses e operrios.A revoluo: filha da misria ou da riqueza?