Cargos, Carreiras

  • View
    213

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Cargos, Carreiras

  • PREFEITURA MUNICIPAL DE ANPOLISPROCURADORIA GERAL DO MUNICPIO

    PROCESSO LEGISLATIVO

    LEI COMPLEMENTAR N 213, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2009

    Institui o Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos do Quadro de Pessoal dos Profissionais em Sade do Municpio de Anpolis, e d outras providncias.

    A CMARA MUNICIPAL DE ANPOLIS aprovou e eu, PREFEITO MUNICIPAL, sanciono a seguinte Lei Complementar:

    CAPTULO IDAS DISPOSIES GERAIS

    Art. 1. Fica institudo o Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos - PCCV para o Quadro de Pessoal dos Profissionais em Sade, consubstanciado em um conjunto de princpios, normas e conceitos tcnicos que regem a administrao pblica do Municpio de Anpolis.

    1. O Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos - PCCV baseia-se nas atribuies e responsabilidades previstas na estrutura organizacional do Sistema nico de Sade no Municpio de Anpolis e na Legislao vigente.

    2. O Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos - PCCV um instrumento de gesto que visa o fortalecimento institucional por meio da regulao, do desenvolvimento e da valorizao dos Profissionais em Sade do Municpio de Anpolis orientado pelos seguintes princpios:

    I - da universalidade das carreiras, entendendo-se que todos os profissionais em sade, que prestam servios nos diferentes rgos e instituies municipais sero abrangidos pelo referido Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos - PCCV;

    II da equivalncia dos cargos, compreendendo isto a correspondncia deles em todas as funes. Observando-se, nos seus agrupamentos, a complexidade e a formao profissional exigida para o seu exerccio;

    III do concurso pblico de provas ou de provas e ttulos, significando este a nica forma de acesso carreira;

    IV da mobilidade, entendida esta como garantia de trnsito do servidor do SUS pelas diversas esferas de governo, sem perda de direitos ou da possibilidade de desenvolvimento na carreira;

    V da flexibilidade, importando este na garantia de permanente adequao do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos - PCCV s necessidades e dinmica do Sistema nico de Sade;

    Avenida Brasil, N 200 CentroCEP 75.075-210 ANPOLIS GOIS

    www.processolegislativo.anapolis.go.gov.br

    1

  • PREFEITURA MUNICIPAL DE ANPOLISPROCURADORIA GERAL DO MUNICPIO

    PROCESSO LEGISLATIVOVI da gesto participativa das carreiras, entendida como garantia da participao dos

    servidores, por meio de mecanismos legitimamente constitudos, para formular e gerir o Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos - PCCV;

    VII das carreiras como instrumento de gesto, entendendo-se por isto que o Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos - PCCV constitui-se em instrumento gerencial da poltica de pessoal integrado ao planejamento e ao desenvolvimento organizacional;

    VIII da educao permanente, importando este o atendimento da necessidade permanente de oferta de educao aos servidores do Quadro de Pessoal;

    IX da avaliao de desempenho entendida como um processo focado no desenvolvimento profissional e institucional;

    X do compromisso solidrio, compreendendo isto que o Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos - PCCV um ajuste firmado entre gestores e servidores em prol da qualidade dos servios, do profissionalismo e adequao tcnica do profissional as necessidades dos servios de sade.

    Art. 2. Para efeito da aplicao desta Lei Complementar, consideram-se fundamentais os seguintes conceitos:

    I Sistema nico de Sade - SUS o conjunto de aes e servios de sade prestados por rgos e instituies pblicas federais, estaduais e municipais, da Administrao direta e indireta e das fundaes mantidas pelo Poder Pblico. Inclusas neste conceito esto instituies de controle de qualidade, pesquisa e produo de insumos, medicamentos, sangue, hemocomponentes, hemoderivados e equipamentos para a sade;

    II profissionais em sade so todos aqueles que, estando ou no ocupados no setor sade, detm formao profissional especfica ou qualificao prtica ou acadmica para o desempenho de atividades ligadas direta ou indiretamente ao cuidado ou aes de sade;

    III plano de carreira o conjunto de normas que disciplinam o ingresso e instituem oportunidades e estmulos ao desenvolvimento pessoal e profissional dos servidores de forma a contribuir com a re-qualificao dos servios prestados pelos rgos e instituies, constituindo-se em instrumento de gesto da poltica de pessoal;

    IV carreira a trajetria do servidor desde o seu ingresso no cargo at o seu desligamento, regida por regras especficas de ingresso, desenvolvimento profissional, remunerao e avaliao de desempenho;

    V cargo pblico o conjunto de atribuies, deveres e responsabilidades cometidas ao servidor pblico, criado por lei, com denominao prpria, nmero certo e remunerao a ser paga pelos cofres pblicos;

    VI vencimento base a retribuio pecuniria pelo exerccio do cargo pblico, com valor fixado em lei, vedada a sua vinculao ou equiparao;

    VII remunerao o vencimento base do cargo acrescido das vantagens pecunirias, permanentes e temporrias, estabelecidas em lei;

    VIII referncia a posio distinta na faixa de vencimento dentro de cada nvel, identificada pelas letras A, B, C, D, E e F, correspondente ao posicionamento de um ocupante de cargo efetivo, em razo de seu desempenho no tempo de servio;

    IX - nvel o smbolo identificado por algarismos romanos, dentro de cada classe, quanto ao posicionamento de um ocupante de cargo efetivo, em razo de sua promoo;

    Avenida Brasil, N 200 CentroCEP 75.075-210 ANPOLIS GOIS

    www.processolegislativo.anapolis.go.gov.br

    2

  • PREFEITURA MUNICIPAL DE ANPOLISPROCURADORIA GERAL DO MUNICPIO

    PROCESSO LEGISLATIVOX padro de vencimento o valor do vencimento dos servidores por nvel e

    referncia, conforme tabela de vencimentos, Anexo VI;XI classe o conjunto de cargos da mesma natureza funcional e semelhante quanto ao

    grau de complexidade e nvel de responsabilidade;XII - progresso a passagem do servidor de uma referncia para outra, na mesma

    classe, mediante os critrios definidos em lei;XIII - promoo a passagem do servidor de um nvel de vencimento para outro, na

    mesma classe, por mrito, mediante os critrios definidos em lei.

    Art. 3. Para garantir a efetivao desta Lei Complementar, a gesto participativa e o permanente aperfeioamento institucional e das carreiras, ser instituda e regulamentada, no prazo de 120 (cento e vinte) dias da publicao desta Lei Complementar, uma comisso com composio paritria formada por 03 representantes do governo municipal e de 03 representantes dos servidores.

    1. A indicao dos representantes dos servidores dever ser incumbncia dos servidores integrantes da Mesa Municipal de Negociao Permanente do Sistema nico de Sade, na sua ausncia, por entidades sindicais que representem os servidores.

    2o. A participao dos servidores na comisso paritria ser considerada como um servio pblico relevante.

    Art. 4. Compete a Comisso Paritria:I acompanhar e avaliar, periodicamente, a implantao, implementao e

    funcionamento do plano de carreiras na forma do regulamento;II propor aes para o aperfeioamento do plano de carreiras ou para adequ-lo

    dinmica prpria do Sistema nico de Sade.

    CAPTULO IIDA ESTRUTURA E ORGANIZAO DAS CARREIRAS

    Art. 5o. As carreiras estabelecidas nesta Lei Complementar sero estruturadas e organizadas em cargos, classes e padres de vencimento, com as vantagens permanentes estabelecidas no Estatuto dos Servidores Municipais e as aqui demonstradas:

    I - Gratificao adicional por tempo de servio;II - VPAN. 1. Aos servidores que desempenham atividades especiais sero concedidas

    gratificaes de exerccio e produtividade possibilitando a apurao do rendimento de seu trabalho. As gratificaes de exerccio e produtividade, bem como a determinao das atividades especiais, sero objeto de ato do Poder Executivo e leis especiais que regulem a matria, no podendo ser base de clculo para qualquer outro benefcio.

    2. O ocupante do Cargo de Fiscal Sanitrio ter direito de adicional de produtividade a ser concedido mediante apurao do rendimento do trabalho, que poder ser igual a 0% (zero por cento) a 200 % (duzentos por cento).

    Avenida Brasil, N 200 CentroCEP 75.075-210 ANPOLIS GOIS

    www.processolegislativo.anapolis.go.gov.br

    3

  • PREFEITURA MUNICIPAL DE ANPOLISPROCURADORIA GERAL DO MUNICPIO

    PROCESSO LEGISLATIVOArt. 6o. Os cargos estruturantes das carreiras dos Profissionais em Sade, com

    competncia para atuar nas reas de auditoria, gesto, ateno sade, ensino e pesquisa, fiscalizao e regulao, vigilncia sade, produo, percia, apoio e infra-estrutura, sero agrupados pelas seguintes classes:

    I Classe de Auxiliar de Sade compreende os Cargos das categorias profissionais que realizam atividades que exigem, para o seu exerccio, nvel de escolaridade de ensino fundamental completo ou incompleto acrescido ou no de curso profissionalizante em sade;

    II Classe de Assistente Tcnico em Sade compreende os Cargos das categorias profissionais que realizam atividades que exigem, para o seu exerccio, nvel de ensino mdio, profissionalizante ou no;

    III Classe de Especialista em Sade compreende os Cargos das categorias profissionais que exigem, para o seu exerccio, nvel de escolaridade mnimo correspondente ao ensino superior.

    1. Na forma do inciso V do artigo 2 desta Lei Complementar, os cargos sero descritos no Anexo V.

    2. Os padres de vencimento sero harmonizados da forma seguinte: os vencimentos de incio de carreira ob