Cartilha LER/DORT

  • View
    214

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Cartilha de prevenção às LER/DORT publicada pelo Sindicato dos Bancários do Pará

Text of Cartilha LER/DORT

  • Filiado

    Alongar importanteAlongar importante

    www.bancariospa.org.br ou www.bancariosap.org.brwww.bancariospa.org.br ou www.bancariosap.org.br

    Reduz a tenso muscular, relaxa, evita leses, amplia os movimentos, melhora a circulao, fortalece os t e n d e s , a u m e n t a a flexibilidade. Ento vamos l: 10 minutos de preveno a cada 50 minutos de trabalho, ou pelo menos duas vezes ao dia. Vamos prevenir j, para no sentir os efeitos das doenas ocupacionais no futuro.

    Filiado CARTILHA INFORMATIVA E DE PREVENO

    Prevenir a soluo!Prevenir a soluo!LER/DORTLER/DORT

    Costas - Regio Lombar Ombros Membros Infreriores

    Pescoo

    Braos

    Mos

    15 segundos para cada posio

    PrevenoPrevenoO melhor remdio contra LER/DORT

    A sade o maior patrimnio do trabalhador e ela protegida pela legislao. Assim, as empresas deveriam viabilizar um ambiente saudvel e implementar aes de preveno como pausas e ginstica laboral, alm de oferecer mveis e equipamentos adequados e, principalmente, ORGANIZAR o trabalho de uma maneira que seja possvel execut-lo sem doenas fsicas ou mentais.

    O trabalhador tambm deve fazer a sua parte, para procurar se manter saudvel. preciso ter cuidado com a alimentao, praticar alguma atividade fsica, combater o estresse (adquirindo algum hobby) ou colocando em prtica outras atividades que lhe proporcionem uma melhor qualidade de vida.

    alongamentos Faa

    diariamente

    28 de fevereiro - Dia Mundial de combate a LER/DORT

    Sede Belm: Rua 28 de setembro, 1210, Reduto. CEP: 66053-355. Belm - Par. Fones: (91) 3344-7799 FAX: (91) 3344-7764. Home-page Par: www.bancariospa.org.br . E-mail: comunicacao@bancariospa.org.br . Sede Amap (Delegacia Sindical): Rua So Jos, 2169, Centro. CEP: 68906-260. Macap - Amap. Fone: (96) 3222-0697. Home-page Amap: www.bancariosap.org.br . Presidente: Alberto Cunha. Vice-Presidente: Marlon George. Diretora de Comunicao: Maria Gaia. Diretora de Seguridade Social: rica Fabola. Projeto Grfico: Allan Tomaz. *Fonte de textos: SEEB-MT

  • LER/DORTLER/DORT Um mal a ser combatidoAs LER/DORT se tornaram mais frequentes a partir da dcada de 90, com o advento

    da informtica. De acordo com o Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), o segmento bancrio o que mais registra doenas

    ocupacionais no Brasil. Por isso, o governo aumentou h alguns anos, de 1% para 3%, o percentual que os bancos recolhem mensalmente sobre a folha de pagamento, para financiar o seguro de acidentes do

    trabalho, benefcio pago pela P r e v i d n c i a S o c i a l a o s

    trabalhadores afastados por motivos de doenas ligadas ao trabalho.

    O que so as LER/DORT?O que so as LER/DORT?L e s e s p o r E s f o r o s R e p e t i t i v o s ( L E R ) e D i s t r b i o s O s t e o m u s c u l a r e s R e l a c i o n a d o s a o

    Trabalho (DORT) so d o e n a s g r a v e s o r i g inadas do uso

    excessivo ou inadequado do sistema que agrupa nervos, msculos e tendes. As LER/DORT

    podem se tornar graves se no tiverem tratamento

    adequado, podendo levar a incapacidade temporria ou permanente para o trabalho. Elas atingem as mos, os punhos, o antebrao, o cotovelo, os ombros, a coluna cervical etc.

    Fatores de riscoFatores de risco

    Como identificarComo identificar

    Movimentos repetitivos; ritmo intenso; mobilirio inadequado; sobrecarga de trabalho; ambiente frio; uso de fora; vibrao; postura inadequada, como: segurar o fone com a cabea, no encostar as costas na cadeira, digitar e usar o mouse sem apoio para punhos e sem descansar os braos; Fatores emocionais como: presso por metas e produtividade, sistemas de avaliao, assdio moral e medo de demisso tambm contribuem para agravar as LER/DORT.

    Dor, fadiga muscular, cansao, sensao de peso ou calor, fisgadas, inchao, choques involuntrios, perda de fora, dormncia, formigamento, perda do controle dos movimentos.

    No esconda do seu mdico de trabalhoNo esconda do seu mdico de trabalhoNo seu exame peridico, voc deve relatar ao mdico da empresa sua situao,

    para que ele registre em seu pronturio qualquer sintoma de doena ocupacional. Aps o exame peridico, admissional ou demissional, o funcionrio tem direito a uma via do Atestado de Sade Ocupacional (ASO), emitido pelo mdico.

    O que fazer em caso de suspeita de LER/DORTO que fazer em caso de suspeita de LER/DORTProcure um ortopedista. Se o diagnstico for de doena

    relacionada ao trabalho e o mdico lhe fornecer atestado de afastamento do trabalho, com ele em mos, solicite a emisso do Comunicado de Acidente de Trabalho (CAT) junto empresa ou Sindicato. Com a CAT, a partir do 16 dia de afastamento voc poder marcar percia mdica no INSS pelo telefone 135, pelo site www.mps.gov.br (link servios) ou num posto de atendimento do INSS, a fim de obter o benefcio B-91, com o reconhecimento de que sua doena de origem ocupacional, ou seja, com direito ao auxlio doena acidentrio. Com isso voc garante: depsito de FGTS, estabilidade de 12 meses aps a alta mdica pelo INSS e a no interrupo do perodo aquisitivo de frias. O benefcio B-31 possibilita apenas o auxlio doena previdencirio ou comum.

    IMPORTANTE: Caso voc sofra de doena do trabalho e seu benefcio esteja como B-31, entre com recurso junto ao INSS, pedindo a converso para o B-91.

    A empresa tem que oferecer condies dignas de trabalho. Seja pr-ativo: verifique as regulagens dos mveis, solicite apoio para os punhos e outras mudanas ao SESMT, RH ou chefia imediata. Caso no seja atendido, comunique ao Sindicato.

    Filiado Filiado www.bancariospa.org.br www.bancariosap.org.br

    ResponsabilidadeResponsabilidadedadaEmpresaEmpresa

    Ergonomia no TrabalhoErgonomia no Trabalho

    Pgina 1Pgina 2