Cct Eletricista

Embed Size (px)

Text of Cct Eletricista

CONVENO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2013

NMERO DE REGISTRO NO MTE: PE000935/2012 01/08/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: MR044143/2012 NMERO DA SOLICITAO: 46213.013462/2012-34 NMERO DO PROCESSO: 01/08/2012 DATA DO PROTOCOLO:

SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS IND. DA CONST. ESTRADA PAVIMENTACAO E OBRAS TERRAPLANAGEM EM GERAL NO ESTADO PE., CNPJ n. 04.146.561/0001-54, neste ato representado(a) por seu Presidente, Sr(a). ALDO AMARAL DE ARAUJO; E SINDICATO NACIONAL DA INDUSTRIA DA CONSTRUCAO PESADA, CNPJ n. 33.645.540/0001-81, neste ato representado(a) por seu Procurador, Sr(a). MARGARETH LIZ RUBEM DE MACEDO; celebram a presente CONVENO COLETIVA DE TRABALHO, estipulando as condies de trabalho previstas nas clusulas seguintes: CLUSULA PRIMEIRA - VIGNCIA E DATA-BASE As partes fixam a vigncia da presente Conveno Coletiva de Trabalho no perodo de 1 de agosto de 2012 a 31 de julho de 2013 e a data-base da categoria em 1 de agosto. CLUSULA SEGUNDA - ABRANGNCIA A presente Conveno Coletiva de Trabalho abranger a(s) categoria(s) Profissional dos Trabalhadores nas Indstrias da Construo de Estradas, Pavimentao, Obras de Terraplenagem em geral (aeroportos, barragens, canais e engenharia consultiva) com atividade no Estado de Pernambuco, com abrangncia territorial em PE, com abrangncia territorial em PE, com abrangncia territorial em PE.

Salrios, Reajustes e Pagamento Piso Salarial CLUSULA TERCEIRA - PISOS SALARIAIS A partir de 1 de agosto de 2012, os pisos salariais para as funes abaixo relacionadas, tero os seguintes valores:NIVEIS IFUNES Arrumadeira, Faxineira, Ajudante, Servente, Aux. Servios Gerais. Marceneiro, Eletricista Predial, Encanador Predial, Eletricista de Auto, Imprimador, Motorista Carro Leve, Op. Britador, Pintor Civil, Frentista, Borracheiro, Aux. Laboratrio, Op. Compactador Manual, Lubrificador

PISO/HORA PISO/MS 3,44 756,80

II

4,66

1.025,20

Maq. Pesadas, Jatista, Jardineiro. Apontador, Lixador ou Esmerilhador, Pedreiro, Carpinteiro, Armador ou Ferreiro, Pintor Industrial, Marteleteiro, Op. Trator Pneus, Aux.Escritrio, Aux.Almoxarifado, Aux.Op.Serra Circular, Administrativo, Montador Andaime, Montador Industrial, Maariqueiro, Aux. Administrativo. Op. Retroescavadeira de pneus, Op. Espargidor, Op. Vibroacabadora, Op. Grua, Carpinteiro de acabamento, Pedreiro de acabamento, Op. Fresadora, Motorista Caminho Truck, Op. Rolo Asfltico, Op. Usina de Concreto, Op. Caminho dois eixos, Op. Perfuratriz, Op. Rock, Almoxarife, Soldador de estrutura. Mecnico Montador, Eletricista Montador, Nivelador, Op. Caminho Betoneira. Eletricista de Manuteno, Soldador de Chaparia, Op. Escavadeira de Esteira, Mecnico de Maq. Pesada, Carreteiro, Op. Escavadeira Hidrulica, Laboratorista, Op. de Munck. Eletricista de Fora Controle, Encanador Industrial, Rigger, Caldeireiro, Soldador de RX, Op. de P Carregadeira. Mecnico Ajustador, Instrumentista Industrial, Torneiro Mecnico. Soldador TIG, Soldador MAG, Op. Guindaste 18 ton. Op. de Motoniveladora, Encarregado de Carpintaria, Encarregado de Armao e Encarregado de Concreto. Soldador de Caldeira, Encarregado Civil, Encarregado de Montagem e Encarregado de Solda.

III

5,03

1.106,60

IV V

5,98 7,01

1.315,60 1.542,20

VI VII VIII IX X

7,48 8,13 8,50 10,19 12,27

1.645,60 1.788,60 1.870,00 2.241,80 2.699,40

Reajustes/Correes Salariais CLUSULA QUARTA - CORREO SALARIAL

Fica assegurado aos trabalhadores da categoria representada pelo Sindicato convenente, a partir de 1 de agosto de 2012 reajuste salarial de 10,5% (dez e meio por cento) incidente sobre os salrios vigentes em 1 de agosto de 2011. Pargrafo 1. Os salrios com valor superior a R$ 8.000,00 (oito mil reais) sero reajustados em 8,00% (oito por cento) e acrescidos de R$ 200,00 (duzentos reais) Pargrafo 2 - Cada empresa poder, a seu critrio, compensar os aumentos concedidos no perodo de 1 de agosto de 2011 a 31 de julho de 2012, exceto os decorrentes de promoo por antiguidade, merecimento ou enquadramento, equiparao salarial determinada por sentena transitada em julgado e trmino de aprendizagem.

Pargrafo 3 - O empregado que for admitido aps a concesso de qualquer antecipao salarial, receber proporcionalmente o percentual que ficar definido, de maneira que seu salrio seja igual ao de outro que exercia a mesma funo, e que j se encontrava na empresa antes da citada antecipao salarial. Pargrafo 3 - Os empregados que exercerem a atividade de Sinaleiro de forma eventual e temporria percebero um adicional de 12% (doze por cento) do seu salrio base, enquanto estiverem exercendo tal atividade, e que no se incorporar ao salrio para qualquer efeito. Pargrafo 4 As partes constituiro uma comisso especial, formada pelos membros do Sindicato Obreiro, e representantes do Sindicato Patronal, no prazo de at 30 (trinta) dias, visando o estudo das funes e a equiparao dos salrios, no prazo de 60 (sessenta) dias a contar da instalao da comisso, com base nos valores praticados no mercado.

Pagamento de Salrio

Formas e Prazos

CLUSULA QUINTA - ADIANTAMENTO SALARIAL (VALE)

As empresas concedero adiantamento salarial quinzenal, de 40% (quarenta por cento) do salrio base para os empregados lotados nos projetos/obras (rea de produo) at o dia 20 de cada ms. Para os empregados alocados na folha de pagamento da sede/matriz e escritrios regionais da empresa, o salrio mensal ser pago no prazo legal, de at o 5 dia til do ms subseqente, respeitadas as condies mais favorveis j praticadas pela empresa. CLUSULA SEXTA - PAGAMENTO DE SALRIOS

O pagamento dos salrios ser efetuado preferencialmente no horrio de servio ou imediatamente aps o encerramento deste, encerrando-se, impreterivelmente, at as 17:30 horas, salvo situaes excepcionais comprovadas.

CLUSULA STIMA - COMPROVANTES DE PAGAMENTOS As Empresas fornecero aos seus empregados comprovantes de pagamento de salrio em papel contendo a sua identificao (timbrado, carimbado, etc.), indicando, discriminadamente: 1. Todos os itens e os respectivos valores pagos (horas normais, DSR, tarefas, horas extras adicionais, produo, etc.). 2.Todos os itens e os respectivos valores descontados (INSS, IR, Contribuies Sindicais de qualquer natureza, etc.).

Salrio produo ou tarefa CLUSULA OITAVA - TRABALHO POR PRODUO E/OU TAREFA Aos empregados que percebem remunerao por produo ou tarefa fica assegurada a percepo do salrio integral, quantificado base horria, quando, por culpa do empregador for impossvel a realizao da tarefa ajustadas, ressalvadas as condies mais favorveis ao trabalhador, mediante entendimento entre as partes. Pargrafo 1 - Ao empregado, quando trabalhando por produo e cumprindo a carga horria de 44 (quarenta e quatro) horas semanais, o valor da produo ser acrescido de 1/6 (um sexto) a ttulo de Descanso Semanal Remunerado DSR. Pargrafo 2- Os valores pagos a ttulo de produo aos empregados constantes dos contracheques de pagamentos, nos termos da clusula 20 deste instrumento, sero considerados, de acordo com sua mdia, nos clculos das frias, 13 salrios e verbas rescisrias. Pargrafo 3 - Fica, ainda, assegurado ao empregado que trabalhe por produo a considerao da mdia produtiva da semana no Repouso Remunerado dos feriados. Pargrafo 4 - Nas hipteses de faltas justificadas ou abonos, ao empregado que trabalhe por produo ser garantida a sua remunerao, naquele dia em que faltar, pelo piso salarial da categoria, nos termos do Precedente n 067 (ex. PN n 107) do Tribunal Superior do Trabalho.

Remunerao DSR CLUSULA NONA - REMUNERAO DOS DIAS DE REPOUSO Quando o empregado laborar a semana completa, sem folga dominical ou compensatria, isto na ocorrncia de real necessidade do servio, imposta por exigncias tcnicas da Empresa, a remunerao desse dia (domingo trabalhado) ser paga em dobro, sem prejuzo do DSR a que alude o artigo 1 da Lei n 605/49. Por igual, havendo trabalho em dias feriados, sem determinao de outro dia de folga, a remunerao desse dia (do feriado trabalhado) ser paga em dobro, sem prejuzo de remunerao do repouso no concedido a que se refere o pr-citado dispositivo legal.

Isonomia Salarial CLUSULA DCIMA - SALRIO SUBSTITUIO Enquanto perdurar substituio que no tenha carter meramente eventual, assim entendida a que perdure por mais de 30 (trinta) dias; o empregado substituto far jus ao salrio contratual do substitudo, sem considerar

vantagens pessoais, no se aplicando esta garantia nos casos de treinamento. Descontos Salariais CLUSULA DCIMA PRIMEIRA - DESCONTO SALARIAL As Empresas no efetuaro qualquer desconto nos salrios dos empregados, salvo aqueles previstos na Lei, no Contrato Individual de Trabalho, em Acordo ou Conveno Coletiva de Trabalho, em Sentena Normativa de Dissdio Coletivo ou quando se tratar de desconto decorrente de adiantamento salarial, respeitadas as regras previstas no art. 462, caput e pargrafos, da CLT.

Outras normas referentes a salrios, reajustes, pagamentos e critrios para clculo CLUSULA DCIMA SEGUNDA - NO INCORPORAO DE BENEFCIOS E CONCESSES Fica desde j acordado que todo e qualquer benefcio e/ou concesso estabelecidos nesta Conveno, que no estejam previstos na legislao em vigor, ou que excedam aos limites nela estabelecidos, no se incorporaro aos salrios para quaisquer efeitos.

Gratificaes, Adicionais, Auxlios e Outros 13 Salrio CLUSULA DCIMA TERCEIRA - CLCULO DO 13 SALRIO Ser computado para clculo do 13 salrio dos empregados, o repouso semanal remunerado, as horas extras habituais trabalhadas e tudo o mais que integre a remunerao, tomando-se por base a mdia aritmtica dos ltimos 12 (doze) meses ou frao de ms, na forma da Lei. Adicional de Hora-Extra CLUSULA DCIMA QUARTA - HORAS EXTRAS A durao normal do trabalho fixada no inciso XIII do artigo 7 da Constituio Federal poder ser acrescida, quando necessrio, de horas extraordinrias em nmero no excedente de 02 (duas) por dia, res