CIDADES EDUCADORAS - ?· CIDADES EDUCADORAS A TRANSFORMAÇÃO DAS CIDADES INVISÍVEIS EM CIDADES EDUCADORAS…

  • View
    216

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

CIDADES EDUCADORAS A TRANSFORMAO DAS CIDADES INVISVEIS EM CIDADES EDUCADORAS

Associao Internacional de Cidades Educadoras AICE

As cidades representadas no Congresso Internacional das Cidades Educadoras, promovido em Barcelona em novembro de1990, fundaram a Associao Internacional das Cidades Edu-cadoras, com a aprovao de uma Carta de princpios. Nessa carta, os membros associados consideram que a cidade, pequena ou grande, dispe atualmente de inmeras possibilidades educadoras e de elementos importantes para uma formao integral, e encorajam a aprendizagem permanente, o conhecimento de linguagens novas e ocasies de conhecer o mundo em busca do enriquecimento individual e da partilha solidria. O que so cidades educadoras? A cidade educadora uma cidade com sua prpria personalidade, ainda que interdependen-te da do pas do qual faz parte, e que no se fecha em si mesma, mantendo, ao contrrio, re-laes com outros centros urbanos de seu territrio e com cidades semelhantes em outros pases, com o objetivo de aprender, trocar experincias e, portanto, enriquecer a vida dos seus habitantes. A cidade educadora um sistema complexo em evoluo constante, que d prioridade abso-luta ao investimento cultural e formao permanente de sua populao. A cidade educa-dora quando reconhece, exerce e desenvolve, alm de suas funes tradicionais (econmicas, sociais, polticas e de prestao de servios), uma funo educadora no senti-do de assumir uma intencionalidade e uma responsabilidade em relao formao, pro-moo e ao desenvolvimento de todos os seus habitantes, a comear pelas crianas e jo-vens. Objetivos: - dialogar com as instituies internacionais e os governos e agir em colaborao com es-tes, na anlise das questes relativas educao estruturada ou no; - influir sobre o processo de tomada de decises das instituies internacionais e dos gover-nos no que diz respeito aos problemas educativos que apresentem interesse para as Cida-des Educadoras; - promover trocas bilaterais, regionais ou temticas entre as cidades associadas e organizar regularmente encontros internacionais entre Cidades Educadoras; - encorajar a criao, atravs de congressos ou outras atividades da AICE, de quadros teri-cos que permitam o aprofundamento do conceito de cidade educadora; - participar e colaborar de modo ativo em projetos ou trocas de experincias com todos os grupos e instituies que tenham interesses comuns; - promover iniciativas que reforam laos entre as cidades associadas.

Centro Ibero-americano de Desenvolvimento Estratgico Urbano CIDEU

Criado em Barcelona, em Dezembro de 1993, durante a II Reunio de Cpula da Confern-cia Ibero-americana de Chefes de Estado e de Governo, o Centro Ibero-americano de De-senvolvimento Estratgico Urbano (CIDEU) CIDEU uma associao sem fins lucrativos, de mbito internacional, que desenvolve suas atividades nos pases do espao ibero-americano. O CIDEU tem sede em Barcelona e congrega, atualmente, 60 cidades de 19 pases ibero-americanos. Estas cidades esto convencidas de que a consolidao do seu plano de ci-dade, a coeso social e a modernizao atrairo investimentos nacionais ou estrangeiras, o que por sua vez elevar o nvel e a qualidade de vida dos cidados. Objetivos: Incentivar a organizao e a implantao de Planos Estratgicos Urbanos nos pases da rea ibero-americana, com uma cultura e uma metodologia participativa, favorecendo o intercmbio de experincias e as atividades de cooperao econmica e comercial entre as cidades membros. Funcionamento: O CIDEU dirigido por uma Assemblia Geral e um Conselho Diretor. Ele possui mem-bros de pleno direito (municpios ou organismos sem fins lucrativos que promovam a-es de planejamento estratgico territorial e urbano, e entidades que representem inte-resses de especial relevncia para esse planejamento), membros colaboradores e mem-bros de honra. O financiamento da estrutura do CIDEU feito atravs das cotas das cidades membros, o que obriga as autoridades locais a rentabilizar ante os cidados sua presena na rede. Atividades: Entre suas atividades o CIDEU: facilita os processos de Planejamento Estratgico Urbano das cidades; estimula o intercmbio de experincias; organiza seminrios de capacitao tcnica e conferncias anuais; elabora um banco de dados de especialistas e de projetos estratgicos urbanos; potencializa as interconexes entre os promotores de projetos de desenvolvimento es-tratgico urbano e os agentes econmicos interessados. So realizados um Congresso Anual, cursos e atividades de formao, assessorias tcni-cas, encontros pblico-privados, encontros de cidades, convnios e acordos de colabora-o, e projetos especiais. Planejamento Estratgico Urbano: O Planejamento Estratgico Urbano pretende desenhar o futuro desejado para uma cida-de, de acordo com suas possibilidades e com as oportunidades permitidas por um quadro scio-econmico dinmico. O Planejamento Estratgico permite: clarear o futuro antecipando-se a ele; incentivar a participao cidad; acompanhar interesses divergentes; priorizar decises.

O Planejamento Estratgico Urbano estabelece um marco de referncia para que todos os agentes econmicos e sociais da cidade possam acomodar suas prprias estratgias, de a-cordo com o cenrio que se desenha para a cidade ou territrio.

Federao Mundial das Cidades Unidas FMCU

A Federao Mundial das Cidades Unidas uma organizao internacional de corporaes locais (mais de 2.000 cidades e autoridades locais) do mundo inteiro - mais de 80 pases. Desde suas origens - pouco tempo depois da Segunda Guerra Mundial -, a FMCU trabalha em prol da paz, da defesa da democracia e da autonomia local, e da proteo do meio ambi-ente atravs do desenvolvimento sustentvel, sempre encorajando o dilogo e a solidarieda-de entre os cidados do mundo. A FMCU facilita a cooperao direta e a troca de experin-cias entre coletividades locais. A FMCU tambm trabalha para que a voz dos eleitos locais, homens polticos mais prximos das expectativas dos cidados, seja mais bem ouvida a nvel internacional. Nesse sentido, a FMCU est trabalhando junto com a IULA (Unio Internacional das Autoridades Locais) para a criao da organizao mundial unificada de poderes locais, que deve ser criada em Maio de 2001, no Rio de Janeiro, aps vrios anos de negociaes (desde 1998). A FMCU possui um estatuto consultivo junto ao Conselho econmico e

social da ONU, da Unesco e do Conselho da Europa. Objetivos: Autonomia - reivindicar, junto s autoridades centrais dos Estados, tanto a autonomia mais ampla possvel das autoridades locais, como seu direito a implementar cooperaes diretas com outras cidades ou corporaes territoriais de diferentes pases. Democracia - promover a implantao de poderes locais democrticos baseados na parti-cipao dos cidados; defender os direitos do homem e as liberdades individuais e coleti-vas, atuar em prol da paz mediante os intercmbios entre os povos e a ajuda ao desenvolvi-mento; obter, para as cidades e suas organizaes, ser reconhecidas pelas instituies in-ternacionais, como interlocutores vlidos. Desenvolvimento - contribuir para um desenvolvimento duradouro, mediante a cooperao tcnica, econmica e financeira; atuar em prol do estabelecimento de novas relaes econ-micas internacionais mais equilibradas e solidrias. Estruturas: Na FMCU, o poder de deciso pertence aos poderes locais associados. Sob a autoridade do presidente, a Secretaria Geral coordena o conjunto das aes decididas e implanta os servi-os destinados aos membros. Os comits nacionais e as associaes nacionais de poderes locais parceiros asseguram, em cerca de trinta pases, a animao da rede de cidades mem-bro e representam a FMCU junto s autoridades pblicas de seus pases. Atividades: representa os poderes locais junto s organizaes internacionais e junto s autoridades nacionais, por meio das associaes parceiras e dos comits nacionais da FMCU, e graas a uma colaborao ativa com diferentes organizaes de poderes locais; coordena e anima redes de cidades em torno de programas temticos; monta projetos de cooperao descentralizada e desenvolvimento das aes; - apia asso-ciaes entre cidades (cidades irms); busca financiamentos para apoiar a ao internacional dos poderes locais;

sensibiliza, informa e forma, por meio da organizao de seminrios, conferncias e col-quios, alm da criao de grupos de reflexo temtica e de redes de intercmbio sobre o meio ambiente, a gesto urbana e os problemas sociais; divulga documentos de informao, principalmente publicaes peridicas e o site Inter-net. O Global Cities Dialogue uma rede de prefeitos do mundo para um Dilogo Mundial das Cidades, cujo principal objetivo tornar possvel a criao de uma Sociedade da Informa-o para todos, acessvel ao conjunto dos cidados, s comunidades e povos do mundo, sem distino de raa, de estatuto social, de crena, de sexo ou de idade. A participao na rede necessita de uma implicao pessoal do prefeito ou de um eleito expressamente designado, em seus trabalhos. Ela supe igualmente uma contribuio concreta de experincias ligadas s Tecnologias da Informao a servio dos cidados. O Global Cities Dialogue foi lanado oficialmente ao longo da Conferncia IST, em novem-bro de 1999 em Helsinki, com uma cerimnia de assinatura da Declarao de Helsinki, as-sinada por 45 prefeitos de cidades do mundo inteiro. A cidade de Belo Horizonte aderiu ao movimento em cerimnia realizada em Issy-les-Moulineaux no dia 15 de maro de 2000. Objetivos: Desenvolver a rede de novas tecnologias da comunicao e da informao nas cidades, como forma de construir uma sociedade da informao igualitria, multiplicando as inicia-tivas locais junto aos habitantes e s empresas. Encorajar a confiana no desenvolvimento da Sociedade de Informao, no respeito s leis, s tradies, s lnguas e culturas das cidades e dos pases, em prol da participao democrtica, da liberdade de expresso, do direito vida privada e implantao dos sistemas de "governo eletrnico". Encorajar a