of 22 /22
1 – Fisioterapeuta Geral 1) A esclerose múltipla é uma das doenças neurológicas mais comuns em adultos jovens. Sua etiologia pode ser viral e é provável que o dano à mielina seja mediado pelo sistema imune. Em relação a esta doença, faça a associação correta entre seus diversos sintomas. TIPO DE SINTOMA CARACTERÍSTICA 1- Motor ( ) Entorpecimento 2- Sensorial ( ) Escotoma 3- Visual ( ) Fatigabilidade 4- Cognitivo e emocional ( ) Agnosia A sequência correta é a) 3, 4, 2, 1 b) 1, 3, 2, 4 c) 2, 3 ,1, 4 d) 4, 2, 3,1 e) 4, 3, 2, 1 2) O AVC tem sido relacionado a alguns fatores de risco como níveis de gordura sanguíneo aumentados, obesidade e fumo, além da pressão sanguínea elevada. Sobre este evento correlacione corretamente a Hemiparesia ao tipo de déficit perceptivo na disfunção do SNC. HEMIPARESIA DÉFICIT 1-Esquerda ( ) Apraxia ideacional ( ) Espacial global ( ) Geral de linguagem 2-Direita ( ) Visuoperceptivo constância na forma A sequência correta é a) 2, 1, 2, 1 b) 1, 2, 2, 1 c) 2, 2,1, 1 d) 1, 2, 1, 2 e) 1, 1, 2, 2

CONCURSO: Uni-Rio - Amazon Simple Storage Service · a) uma lesão medular completa é aquela que tende a preservar uma mistura de função motora e sensitiva. b) a Síndrome medular

Embed Size (px)

Text of CONCURSO: Uni-Rio - Amazon Simple Storage Service · a) uma lesão medular completa é aquela que...

  • 1 Fisioterapeuta Geral

    1) A esclerose mltipla uma das doenas neurolgicas mais comuns em adultos jovens. Sua etiologia pode ser viral e provvel que o dano mielina seja mediado pelo sistema imune. Em relao a esta doena, faa a associao correta entre seus diversos sintomas. TIPO DE SINTOMA

    CARACTERSTICA

    1- Motor ( ) Entorpecimento 2- Sensorial

    ( ) Escotoma

    3- Visual

    ( ) Fatigabilidade

    4- Cognitivo e emocional

    ( ) Agnosia

    A sequncia correta

    a) 3, 4, 2, 1 b) 1, 3, 2, 4 c) 2, 3 ,1, 4 d) 4, 2, 3,1 e) 4, 3, 2, 1

    2) O AVC tem sido relacionado a alguns fatores de risco como nveis de gordura sanguneo aumentados, obesidade e fumo, alm da presso sangunea elevada. Sobre este evento correlacione corretamente a Hemiparesia ao tipo de dficit perceptivo na disfuno do SNC. HEMIPARESIA DFICIT 1-Esquerda

    ( ) Apraxia ideacional

    ( ) Espacial global ( ) Geral de linguagem

    2-Direita

    ( ) Visuoperceptivo constncia na forma

    A sequncia correta

    a) 2, 1, 2, 1 b) 1, 2, 2, 1 c) 2, 2,1, 1 d) 1, 2, 1, 2 e) 1, 1, 2, 2

  • 2 Fisioterapeuta Geral

    3) A demncia um comprometimento em algum ou em todos os aspectos do funcionamento intelectual. Sobre esta condio correto afirmar que

    a) algumas doenas degenerativas como a Doena de Huntington podem causar demncia. b) o termo demncia vascular no corresponde a nenhum tipo de demncia conhecida. c) a Doena de Pick um tipo de Demncia infecciosa muito frequente em pacientes hospitalizados. d) a demncia do pugilista provocada por intoxicao por monxido de carbono. e) a anemia perniciosa um distrbio que causa demncia em pacientes jovens dependentes qumicos.

    4) O Traumatismo Craniano muito comum nos grandes centros urbanos. Suas causas so variadas, podendo ser destacados os acidentes automobilsticos. Uma caracterstica correta do Traumatismo Craniano

    a) No h distino entre leso cerebral traumtica de outros distrbios cerebrais. b) Pode ocorrer sem perda de conscincia ou com uma leve concusso. c) O prolongamento da inconscincia por mais de seis horas comum em qualquer tipo. d) Os aspectos clnicos imediatos no incluem alteraes da funo autonmica. e) As respostas motoras reflexas em pacientes inconscientes so testadas por estmulos proprioceptivos.

    5) Adiante encontram-se alternativas que se referem classificao das leses medulares. Em relao s leses medulares, correto afirmar que

    a) uma leso medular completa aquela que tende a preservar uma mistura de funo motora e sensitiva. b) a Sndrome medular central um tipo de leso completa muito comum em jovens acidentados. c) a arreflexia total 24 horas aps a leso , geralmente, considerada um sinal de leso completa. d) a Sndorme de Brown-Squard , geralmente, causada por uma infeco aps o mecanismo traumtico. e) a preservao sacral um termo que se refere a uma leso medular completa com graus de disfuno

    segmentar. 6) A funo da Fisioterapia no tratamento de um paciente com leso medular inclui a elaborao de um programa de tratamento individualizado com metas realistas a curto e longo prazos. Abaixo encontram-se algumas alternativas que esto includas nestas metas. I- A meta primria relativa mobilidade articular obter a amplitude total de movimento. II- Alguns padres de limitao articular so encorajados como a extenso do punho, pois eles melhoram a funo. III- Logo que a estabilidade espinhal atingida ou protegida por rteses, o fortalecimento da musculatura disponvel deve ser iniciado. IV- As atividades funcionais devem ser enfocadas para estimular o trabalho de ganho de fora. V- A hipermobilidade das articulaes afetadas uma meta a ser atingida a longo prazo visando funcionalidade. Esto corretas as afirmativas

    a) I, II e III. b) I, III e IV. c) II, IV e V. d) II, III e IV. e) I, III e V.

  • 3 Fisioterapeuta Geral

    7) Segundo a tcnica de Massagem do Tecido Conjuntivo (MTC), a doena visceral pode causar alteraes na pele, em zonas bem definidas do corpo. correto afirmar que

    a) a Massagem Abdominal Reflexa um de seus tipos mais utilizados em fisioterapia dermato-funcional. b) a Tcnica de Grossi uma verso alem da MTC que indicada em casos de hrnia de hiato. c) a manobra denominada Bracelete idntica MTC, porm s deve ser utilizada quando o edema atinge

    pequenas reas. d) a Massagem Transversa Profunda tambm conhecida como Massagem do Tecido Conjuntivo. e) Rolinho uma manobra de MTC que consiste na elevao do tecido subcutneo, que move o tecido contra a

    fscia. 8) As correntes diadinmicas so amplamente utilizadas em Fisioterapia. Sobre elas, correto afirmar que

    a) so correntes alternadas senoidais de baixa frequncia. b) diminuem o ndice de reabsoro tecidual devido vasoconstrio que provocam. c) dissociam de uma corrente contnua de base, que aumentam o nvel de sada monofsico. d) as correntes monofsica, difsica e curtos perodos agem em oposio a ela. e) a Corrente de Ritmo Sincopado uma de suas variantes de pulso contnuo.

    9) A Drenagem Linftica Manual est representada, principalmente, por duas tcnicas: a de Leduc e a de Vodder. Correlacione as manobras sua respectiva tcnica. TCNICA MANOBRA 1- Leduc ( ) Movimentos combinados

    ( ) Drenagem dos Linfonodos ( ) Crculos fixos

    2- Vodder

    ( ) Movimentos do Doador A sequncia correta

    a) 2, 1, 2, 1 b) 1, 2, 2, 1 c) 2, 2,1, 1 d) 1, 2, 1, 2 e) 1, 1, 2, 2

  • 4 Fisioterapeuta Geral

    10) A designao Cncer de Mama refere-se ao carcinoma que se origina nas estruturas glandulares e de ductos da mama. A fisioterapia pode ser muito til sob variadas formas, desde o ps-operatrio imediato da mastectomia. Analise as seertivas abaixo. I- A cinesioterapia pode ser realizada na fase de internao hospitalar, com nfase para os exerccios respiratrios e de relaxamento. II- A partir do segundo dia ps-operatrio a paciente estimulada a movimentar o membro acometido, dentro dos limites da dor. III- A automassagem durante o banho dever ser realizada somente aps passado um ms do ato cirrgico. IV- Aps a alta hospitalar, devero ser realizados exerccios de resistncia mais intensos. V- O alongamento realizado apenas no tecido muscular, desde a retirada dos pontos cirrgicos. Esto corretas as afirmativas

    a) I, II e III. b) I, II e IV. c) II, IV e V. d) II, III e IV. e) I, III e V.

    11) Uma leso medular congnita aquela que ocorre no tero e est presente no nascimento. Correlacione a seguir os estgios de recuperao desta leso com os procedimentos fisioteraputicos adequados ao respectivo estgio. ESTGIO PROCEDIMENTOS 1- Antes da Cirurgia

    ( ) Desenvolvimento e fortalecimento das reaes de endireitamento e equilbrio

    2- Aps a cirurgia - hospitalizado

    ( ) Sustentao do peso sobre os membros inferiores

    3- Pr-deambulao

    ( ) Posicionamentos

    4- At a pr-escola

    ( ) Estmulo para bom controle de cabea e tronco

    5- At adolesccnia

    ( ) Manter a fora do tronco e membros

    A sequncia correta

    a) 5, 3, 4, 2, 1. b) 1, 5, 3, 2, 4. c) 2, 3 ,1, 4, 5. d) 4, 5, 2, 3, 1. e) 4, 3, 1, 2, 5.

  • 5 Fisioterapeuta Geral

    12) A paralisia cerebral tem seu diagnstico associado falta de oxignio ou alguma agresso relacionada ao crebro. Sobre esta condio correto afirmar que

    a) a hipertonia da espasticidade impede uma troca homognea entre a mobilidade e a estabilidade do corpo. b) o termo atetose refere-se falta de postura e de movimentos perifricos excessivos com estabilidade central. c) a hipotonicidade uma caracterstica ausente em qualquer tipo de paralisia cerebral. d) frequentemente os movimentos atetides no so percebidos, nem mesmo aps o paciente assumir posturas

    antigravitacionais. e) nas tentativas de movimentao as mudanas do tnus esto presentes juntamente com os sinais perifricos

    de atetose. 13) O laser uma emisso de luz coerente, monocromtica, com grande concentrao de energia, capaz de provocar alteraes fsicas e biolgicas. Sobre este recurso fisioteraputico, correto afirmar que

    a) seu efeito bioenergtico comprovado pela sua reao fotobiolgica. b) seu efeito bioqumico, em alguns casos, interfere na produo de prostaglandinas. c) sua propriedade de difuso refere-se ao percurso da radiao nos diferentes estratos. d) trata-se de uma radiao de alta frequncia com capacidade ionizante. e) a quantidade de energia emitida est inversamente relacionada com o tipo de emisso.

    14) A Artrogripose mltipla congnita uma expresso utilizada para designar diversas entidades clnicas com evoluo e histria de limitao do arco de movimento articular ao nascimento. A Artrogripose clssica denominada Amioplasia cujo quadro caracterstico descrito, corretamente, na seguinte alternativa:

    a) Contratura dos membros inferiores e superiores e limitao articular da coluna. b) Contratura,apenas, dos membros superiores e limitao articular dos membros inferiores. c) Contratura e limitao articular dos membros superiores, inferiores e coluna vertebral. d) Contratura da coluna vertebral e limitao articular dos membros superiores e inferiores. e) Contratura das extremidades superiores e inferiores mais deformidades da coluna vertebral.

    15) As leses tendinosas da mo, principalmente dos flexores, ocorrem com bastante frequncia. Sobre elas correto afirmar que

    a) o diagnstico destas leses muito fcil de ser atingido, pela simples observao da postura digital. b) quando no tratadas corretamente no primeiro atendimento, deixam sequelas funcionais. c) se, apenas, o flexor profundo est lesado, a articulao interfalangeana distal ficar fletida. d) reparar um tendo cirurgicamente muito difcil, pois ocorre o deslizamento dos tendes reparados sobre os

    outros. e) a cirurgia pode ser realizada em ambulatrio, por se tratar de zona bem vascularizada.

  • 6 Fisioterapeuta Geral

    16) Os tumores sseos podem ser primrios ou metastticos, sendo estes ltimos frequentemente originados no pulmo. Faa a correlao entre a denominao e sua respectiva caracterstica. TUMOR CARACTERSTICA 1- Osteoma ( ) Tumor maligno

    cartilaginoso de crescimento lento

    2- Osteoblastoma ( ) Tumor sseo benigno formado por tecido sseo maduro

    3- Condrosarcoma ( ) Tumor sseo altamente maligno de origem medular

    4- Mieloma Mltiplo

    ( ) Manifesta-se de forma agressiva e recidivante

    5- Sarcoma de Ewing

    ( ) Tumor primrio sseo maligno mais frequente

    A correlao correta entre as duas colunas

    a) 5, 3, 4, 2, 1 b) 1, 5, 3, 2, 4 c) 2, 3 ,1, 4, 5 d) 4, 5, 2, 3, 1 e) 3, 1, 5, 2, 4

    17) As Sndromes Miofasciais so localizadas e relacionadas hiperatividade e sobrecarga mecnica dos msculos envolvidos. O incio do quadro doloroso, geralmente, est relacionado com um mecanismo desencadeante recente ou remoto. A relao correta entre o fator e sua justificativa

    a) Nutricionais: por excesso de algumas vitaminas circulantes no corpo do paciente, como por exemplo B1, B6 e B12.

    b) Disfunes metablicas e endcrinas: hipotireoidismo, hiperuricemia e hipoglicemia. c) Fatores psicolgicos: euforia e excesso de entusiasmo. d) Mecnicos: pelo alinhamento postural excessivo e proporo dos membros inferiores. e) Sedentarismo intercalado com hbitos de vida saudvel.

    18) A instabilidade glenoumeral posterior muito pouco frequente. Sobre este evento correto afirmar que

    a) ocorre com o membro superior fletido em 90 graus, rotao interna e fazendo fora. b) possui sempre uma causa bem definida e conhecida pelos pacientes. c) o diagnstico clnico feito, apenas, pela inspeo da regio do ombro, j que a palpao muito dolorosa. d) o tratamento cirrgico a primeira providncia a ser tomada, logo aps o diagnstico. e) o objetivo do tratamento conservador permanecer com o membro superior imobilizado por um longo perodo

    de tempo.

  • 7 Fisioterapeuta Geral

    19) Vrios fatores podem afetar o funcionamento dos tendes que se tornam suscetveis a leses como os esforos na execuo de uma tarefa laboral. Estes, geralmente, provocam disfunes autolimitadas, mas que podem ser cumulativas e resultar nas doenas causadas por sobrecarga repetitiva. Sobre as tendinopatias correto afirmar que

    a) a histria clnica detalhada e dirigida no permite identificar a queixa principal e secundria especficas do tendo.

    b) pela inspeo no se pode identificar a localizao dos sinais flogsticos, o espessamento tendneo e alteraes da marcha.

    c) a palpao do ponto doloroso no est correlacionado como tendo comprometido, pois poder haver sintomatologia reflexa.

    d) as informaes teis para o diagnstico de tendinopatias incluem o perodo inicial da instalao da dor e a evoluo da impotncia funcional.

    e) a avaliao da amplitude articular no contribui para a formao do respectivo diagnstico tardio . 20) O tratamento fisioteraputico com resoluo cirrgica da osteoartrose do quadril visa, em primeiro momento, a evitar complicaes que o procedimento ou o tempo de permanncia no leito possam causar. Baseado nesta premissa, correlacione a fase de tratamento e o respectivo procedimento fisioteraputico adequado. FASE PROCEDIMENTO 1- Hospitalar: pr-cirrgica

    ( ) Na manuteno pulmonar e quando necessrio, higiene brnquica

    2- Hospitalar: sala de recuperao

    ( ) Na mobilidade e na amplitude de movimento do quadril e pelve

    3- Hospitalar: enfermaria

    ( ) nfase do trabalho dos estabilizadores do quadril

    4- Ambulatorial

    ( ) No incremento da fora muscular dos membros superiores, principalmente, trceps e depressores da escpula

    A sequncia correta

    a) 3, 4, 2, 1. b) 1, 3, 2, 4. c) 2, 4, 1, 3. d) 4, 2, 3, 1. e) 3, 1, 2, 4.

  • 8 Fisioterapeuta Geral

    21) As alteraes fisiolgicas do corpo humano relacionadas idade no incluem alteraes em decorrncia de processos patolgicos. So naturais. Sobre a fisiologia do envelhecimento, correto afirmar que

    a) o declnio da funo fsica associado a uma atividade fsica reduzida, to comum em idosos, no descreve o envelhecimento.

    b) a massa corporal magra, o nvel de metabolismo basal e a capacidade aerbica no diminuem com a idade. c) o equilbrio precrio dos idosos no altera sua capacidade laboral ou intelectual, ou, at mesmo, de suas

    atividades de vida diria. d) o envelhecimento biolgico no reduz a capacidade do organismo de manter a homeostase e, portanto, de

    sobreviver. e) com a idade, o colgeno se torna cada vez mais solvel e menos rgido com as ligaes cruzadas.

    22) O assoalho plvico compreende um grupo de tecidos que cobre a abertura criada na base da pelve ssea, em grande parte da mesma maneira que o diafragma se insere entre as costelas. correto afirmar que

    a) a combinao de fibras de msculos de contrao lenta e rpida est includa. b) o suporte primrio dos rgos plvicos depende especificamente desta regio. c) o msculo elevador do nus e o esfncter anal externo no fazem parte deste assoalho. d) alteraes de funcionamento deste grupo de tecidos no interferem no controle da mico. e) diafragma plvico uma denominao imprpria para designar esta regio.

    23) A alterao das fibras elsticas no tecido pulmonar produz um pulmo mais complacente ou malevel. Porm, algumas alteraes anatmicas do esqueleto torcico resultam em uma parede torcica mais rgida. Abaixo encontram-se alteraes do envelhecimento e alteraes fisiolgicas. Correlacione-as com algumas possveis consequncias mensurveis. ALTERAES CONSEQUNCIAS 1- Cartilagem enrijecida ( ) PaO2 em repouso

    diminudo 2- Reduo do acolchoamento vertebral

    ( ) Reteno progressiva do volume alveolar

    3- Volume de fechamento aumentado

    ( ) Trabalho respiratrio aumentado

    4- Rearranjo e fragmentao das fibras elsticas

    ( ) Complacncia diminuda da parede torcica

    A relao correta entre as duas colunas est indicada em

    a) 3, 4, 2, 1. b) 1, 3, 2, 4. c) 2, 4, 1, 3. d) 4, 2, 3, 1. e) 3, 1, 2, 4.

  • 9 Fisioterapeuta Geral

    24) Pneumonia o termo utilizado para designar a inflamao aguda, de qualquer natureza, localizada no parnquima pulmonar. Um dos tipos a Pneumonia Pneumoccica. Sobre esta correto afirmar que

    a) seu agente etiolgico o Staphylococcus pneumoniae . b) sua leso inicial uma traquete crnica sem sintomatologia aparente. c) a imagem radiolgica, quando atinge um aspecto clssico apresenta-se como um infiltrado claro e

    heterogneo. d) o derrame pleural uma complicao frequente de tratamento prolongado que pode levar ao bito. e) os segmentos menos atingidos por este tipo de pneumonia so os anteriores dos lobos superiores e os

    anteriores e laterais dos lobos inferiores. 25) O sistema respiratrio possui mecanismo de defesa que inclui o muco brnquico produzido pelas clulas. Porm, este mecanismo pode apresentar-se alterado em condies patolgicas, necessitando de algum procedimento que o auxilie. Um dos procedimentos a higiene brnquica, cuja designao est indicada na afirmativa:

    a) a limpeza das vias areas com uma soluo de soro fisiolgico. b) a utilizao da nebulizao ultrassnica com vasodilatadores. c) um conjunto de manobras realizadas com o paciente deitado na posio fowler. d) um conjunto de procedimentos invasivos para eliminar a secreo aderida parede pulmonar. e) um conjunto de tcnicas no invasivas com o objetivo de mobilizar e eliminar as secrees pulmonares.

    26) Sobre as tcnicas mecnicas para reexpanso pulmonar, correlacione as colunas TCNICAS CARACTERSTICAS 1- RPPI ( ) Seu principal objetivo

    evitar a eliminao completa do ar inspirado.

    2- CPAP

    ( ) Melhora a complacncia pulmonar e promove recrutamento alveolar.

    3- BIPAP ( ) Os benefcios so bastante evidentes quando utilizados como tcnica reexpansiva.

    4- EPAP

    ( ) So utilizados dois nveis da presso diferente.

    A sequncia correta

    a) 3, 4, 2, 1 b) 1, 3, 2, 4 c) 2, 4, 1, 3 d) 4, 2, 3, 1 e) 3, 1, 2, 4

  • 10 Fisioterapeuta Geral

    27) A Reeducao Postural Global atua em um conjunto de msculos denominados cadeias musculares. Relacione as duas colunas: CADEIAS MSCULOS 1- Anterior ( ) Espinhais dorsais 2- Posterior ( ) Longo do pescoo 3- Inspiratria ( ) Subescapular 4- Anterior do brao ( ) Poplteo 5- ntero-interna do ombro

    ( ) Craco-braquial

    A correta relao entre as cadeias e seus respectivos msculos

    a) 3, 5, 4, 2, 1. b) 5, 1, 3, 2, 4. c) 2, 4, 1, 5, 3. d) 4, 2, 5, 3, 1. e) 3, 1, 5, 2, 4.

    28) Em relao Reeducao Postural Global, correto afirmar que

    a) a postura r no ar faz parte da famlia das posturas de abertura de CF. b) a cadeia posterior pode ser trabalhada na postura de p inclinado para frente. c) na famlia das posturas de fechamento de coxo-femural, pode-se trabalhar a cadeia anterior. d) os msculos abdominais fazem parte da cadeia anterior, inclusive os oblquos. e) os princpios desta tcnica so globalidade, disciplina e individualidade.

    29) As tcnicas de facilitao neuromuscular proprioceptiva foram desenvolvidas para poder penetrar no circuito do sistema nervoso central. Esto corretas

    a) Iniciao combinada e manuteno do relaxamento. b) Variao rtmica e reverso de isomtrica. c) Estabilizao rtmica e reverso de agonistas. d) Combinao isotnica e reverso esttica de antagonistas. e) Irradiao lenta e inverso rtmica.

  • 11 Fisioterapeuta Geral

    30) A facilitao neuromuscular proprioceptiva definida como o conjunto de mtodos que visam a promover ou a acelerar a resposta do mecanismo neuromuscular atravs da estimulao proprioceptiva. Possui alguns princpios descritos abaixo. Analise os princpios: I- Todos os seres humanos possuem potenciais que so plenamente desenvolvidos. II- A atividade dirigida aos objetivos constituda por movimentos de reverso. III- O desenvolvimento motor normal prossegue numa direo cervicocaudal. IV- Movimento e postura normais dependem do sinergismo dos agonistas. V- O aprimoramento da atividade motora depende do aprendizado motor. Esto corretos os princpios

    a) III, IV e V. b) I, II e IV. c) II, IV e V. d) II, III e V. e) I, III e V.

    31) O sistema vestibular humano constitudo por trs componentes: um sensorial perifrico, um processador central e um mecanismo de resposta motora. Sobre este sistema, correto afirmar que

    a) o aparelho perifrico consiste num nico sensor do movimento, o qual recebe informaes do sistema nervoso central.

    b) o sistema nervoso central processa os sinais enviados pelo aparelho perifrico e os combina com outras informaes.

    c) a resposta do sistema vestibular central transmitida aos intra-oculares, medula espinhal para preparar seus respectivos reflexos,

    d) o nervo vestibular transmite sinais eferentes dos neurnios unipolares, atravs do canal auditivo externo. e) o sistema vascular vrtebro-basilar fornece o suprimento, apenas, para o sistema vestibular perifrico.

    32) A coluna cervical superior constituda por dois sistemas articulares: a articulao occipito-atloideana e a atlas-xis. Sobre elas correto afirmar que

    a) as duas possuem os mesmos movimentos articulares. b) cada articulao tem um movimento menor que controla as amplitudes da outra. c) a articulao atlas-xis coloca frente a frente os cndilos occipitais e as facetas superiores. d) a articulao occipital-atlas formada por dois sistemas articulares sustentados por fortes ligamentos. e) a articulao occipital-atlas a sede dos movimentos de rotao da coluna cervical superior.

  • 12 Fisioterapeuta Geral

    33) A coluna vertebral , classicamente, representada como um empilhamento de vrtebras. Apesar de muito descritiva, uma definio muito simplista dada a complexidade fisiolgica que ela possui. Abaixo esto algumas afirmativas relativas a este eixo do corpo humano. correto afirmar que (A) a regio dorsal da coluna endireitada pelos msculos estticos das goteiras vertebrais. (B) fisiologicamente a cintura escapular constitui-se de um elemento do tronco vertebral . (C) os movimentos do tronco so nicos em cada uma de suas regies o que facilita sua avaliao. (D) na regio dorsal, as articulaes interapofisrias inscrevem-se em uma concavidade posterior. (E) a rotao lombar uma rotao segmentar global entre T11 e L5. 34) O assoalho plvico possui algumas funes como apoio aos rgos plvicos, esfincteriana, que permite a continncia, e sexuais. Na presena de alguma disfuno deve-se intervir na tentativa de recuperar as funes perdidas. Faa a correlao entre as duas colunas: DISFUNES INTERVENES 1- Tnus alterado dos msculos do assoalho plvico

    ( ) Ultrassom e estimulao eltrica

    2- Deficincia da mobilidade do tecido conjuntivo do perneo

    ( ) Biofeedback para treinamento e relaxamento dos msculos do assoalho plvico

    3- Dor no perneo com hipersensibilidade da mucosa

    ( ) Alongamento e utilizao de calor e frio

    4- Tnus alterado dos msculos associados da regio gltea

    ( ) Tcnicas de energia muscular

    5- Hipermobilidade das articulaes sacroilaca e sacrococcgea

    ( ) Mobilizao dos tecidos moles

    A correlao correta est indicada em

    a) 3, 1, 4, 5, 2. b) 5, 1, 3, 2, 4. c) 2, 4, 1, 5, 3. d) 4, 2, 5, 3, 1. e) 3, 1, 5, 2, 4.

  • 13 Fisioterapeuta Geral

    35) A disfuno vestibular perifrica envolve os rgos e terminais vestibulares e/ou o nervo vestibular e pode traduzir uma variedade de sinais e sintomas. Abaixo esto algumas disfunes e suas respectivas caractersticas. Correlacione-as. DISFUNES CARACTERSTICAs 1- Neurite vestibular

    ( ) Hipoacusia

    2- Doena de Menire

    ( ) Zumbido alto

    3- Fstula ( ) Perda auditiva 4- Compresso do nervo

    ( ) Incio agudo

    A sequncia correta est indicada em

    a) 3, 4, 2, 1. b) 1, 3, 2, 4. c) 2, 4, 1, 3. d) 4, 3, 2, 1. e) 3, 1, 2, 4.

    36) A sndrome da fibromialgia possui caractersticas peculiares como a ausncia de achados laboratoriais positivos consistentes. Dos pontos em consenso entre os estudiosos do assunto, correto afirmar que

    a) a predisposio gentica descartada, apesar de haver parentes de primeiro grau que desenvolvem a mesma sndrome.

    b) os nveis de endorfina esto diminudos e os de triptofano srico esto muito aumentados, o que justifica a freqncia da dor.

    c) trata de uma condio crnica na qual os sintomas se intensificam e melhoram, mas so tipicamente inexorveis.

    d) nem mesmo o bloqueio peridural reduz, de fato, os pontos hipersensveis nos pacientes portadores desta sndrome.

    e) diagnosticada se, pelo menos, 05 dos 18 pontos dolorosos esto presentes. 37) A fisiologia da cintura plvica muito complexa e, portanto, difcil de ser corretamente interpretada. Em relao a esta regio, pode-se afirmar que

    a) a cintura plvica no uma pea ssea e sim segmento articulado. b) a cintura plvica constitui uma entidade anatmica, cujas estruturas so os ilacos e o sacro. c) a cintura plvica no participa de todos os movimentos do tronco, somente dos inferiores. d) na anteflexo, a bscula para a frente dos ilacos freada pela tenso dos msculos anteriores. e) a flexo dos membros inferiores coloca em tenso os flexores que levam a cintura plvica para uma

    anterovero.

  • 14 Fisioterapeuta Geral

    38) Os pacientes com hipofuno vestibular podem apresentar uma variedade de sintomas. Identifique-os. I- Os dficits vestibulares propriamente ditos no resultam na deficincia da coordenao ou na ataxia de um membro. II- Na presena de disfuno vestibular, os pacientes sero limitados do ponto de vista funcional. III- A velocidade da atividade no afeta os sintomas do paciente, mesmo executando-os lentamente. IV- A dificuldade para manter uma posio imvel no teste de Romberg significa necessariamente disfuno vestibular. Os sintomas so indicados em

    a) III e IV. b) I e III. c) II e III. d) I e II. e) II e IV.

    39) A recuperao das leses vestibulares unilaterais , geralmente, satisfatria e os pacientes devem esperar um retorno s atividades normais. Das informaes a respeito do tratamento, correto afirmar que

    a) os movimentos ceflicos devem ser evitados nestes pacientes. b) o tratamento motor s deve ser iniciado, aps algum tempo de uso da medicao. c) inicialmente, os exerccios teraputicos podem ser praticados por um perodo reduzido. d) os perodos breves de estmulos devem ser realizados na fase crnica de recuperao. e) a exacerbao excessiva dos sintomas pode ser utilizada como forma teraputica para acelerar a recuperao.

    40) As tcnicas fasciais diretas utilizam os contatos manuais de formas variadas e os utilizam nas junes dos tendes com seus respectivos msculos. H vrios princpios que orientam a utilizao desses procedimentos. Analise os princpios abaixo: I- Aplicar os contatos manuais em sentido paralelo orientao dos msculos. II- Evoluir cada tcnica para o alongamento dos tecidos, visando a atingir a amplitude completa do movimento. III- Combinar as tcnicas com oscilaes delicadas, devido maior facilidade de percepo. IV- iniciar cada tcnica sobre os tecidos distensionados. V- Realizar amassamento profundo no final. Em relao aos procedimetos esto corretos

    a) III, IV e V. b) I, II e IV. c) II, IV e V. d) II, III e IV. e) I, III e V.

  • 15 Fisioterapeuta Geral

    TEXTO I

    Escombros de junho Essas msicas juninas doem aqui dentro, fundo e irreparavelmente. J expurguei minha modesta discoteca dos discos antigos, mas evitar quem h de? A gente passa pelas ruas e h sempre a vitrola berrando as canes de outros tempos e outras saudades.

    Cai, cai balo, no deixa o vento te levar...

    A msica triste, feita pelo homem triste que acabou se matando, o Assis Valente, autor daquela cano de Natal que tambm a coisa mais triste dos natais. Mas deixemos o Natal, que longe est, e enfrentemos com mo crispada este junho sem bales e sem fogueiras, este junho de apartamento e compromissos.

    A ventania de tua queda vai zombar, cai, cai balo, no deixa o vento te levar...

    No h ventania por ora, e tudo parece slido. Mas a cano despejada no fim de tarde me surpreende na rua, cheia de gente apressada em busca de conduo para casa. As luzes j esto acesas e ningum estanca para ouvir a cano. S eu tenho tempo e motivo de parar e olhar o cho, em busca de razes insepultas e dolorosas. As canes de carnaval no doem tanto. No sou l de carnaval, suas msicas passam e pouco me marcam. Mas em junho, a infncia retorna inteira, trazida nas mesmas canes e gostos. E no s a infncia. Agora, j comea a nascer a nostalgia de outras infncias: as garotas crescem e, ao invs de gastarem o So Joo ao meu lado, preferem as festas onde acabam danando tuste. E este dio vem subitamente tona com a msica que a casa comercial despeja cruelmente sobre nossas cabeas. No h de ser nada, no h de ser nada, a msica acabou e comea outra, esta mais alegre, embora inclemente em seu significado:

    Com a filha de Joo, Antnio ia se casar...

    Vejo a garotinha diante da mesa cheia de doces, alisando a toalha e batendo com os ps na cadncia da msica. Chego em silncio e em silncio surpreendo os olhos daquela menininha que minha filha. Esto cheios de bales e luzes, de fogos e carinhos. Fecho as mos sobre sua cabea e peo, a no sei quem, que me guarde aquilo para mim, aquele mundo de magia e amor que cabe numa cabecinha to pequenina e doce.

    Pelas paredes, os meus bales pendem como escombros coloridos. Gastara um ms fazendo bales, enormes, as crianas ajudavam como podiam e no podiam muito, mas assim mesmo gostavam. E agora, quando a grande noite vai comear, eu agarro com desespero aquela frgil cabea pedindo eternidade para meus bales e para minhas ambies que no passam dos estreitos limites de duas garotas que veem pedir para acender as lanternas: T na hora papai! Eu valorizo a festa e a espera: Falta um pouco ainda. O cu ainda est azulado. Depois, a noite caiu, negra, para sempre. Proibiram bales e, de minha janela do Posto 6, no posso soltar nem estrelinhas. As meninas danam tuste e no tenho o que fazer a no ser roer a solido e a rapadura que o parente da roa me mandou por equvoco, pensando que eu gostasse. Sim, tudo mudou, menos as canes que so as mesmas.

  • 16 Fisioterapeuta Geral

    Fecho os olhos ento, e vejo passar sem rudo, na noite que cobre as minhas vergonhas, os bales de meu pai, mais tarde os meus prprios bales, iluminados, em silncio. Bales que nunca me libertaram de seu legado de tristeza, mansido e fragilidade. E triste e manso, fecho as janelas para proteger a intil fragilidade do homem acorrentado em seus fantasmas de papel fino.

    CONY, Carlos Heitor. Antologia Escolar de Crnicas 80 Crnicas Exemplares Organizada por Herberto Sales. Rio de Janeiro: Edies de Ouro, s/d.

    41) A repetio de No h de ser nada, no h de ser nada,... ( 5.) marcar, quanto ao ntimo do emissor, um momento de

    a) egosmo. b) repouso. c) liberdade. d) hesitao. e) condescendncia.

    42) A expresso Sim, tudo mudou, ... ( 11.) retoma fatos anteriormente apresentados, com exceo de

    a) ... me mandou por equvoco, ... b) Proibiram os bales ... c) ... no posso soltar nem estrelinhas. d) As meninas danam tuste ... e) ... no tenho o que fazer ...

    43) O texto se inicia com o emprego da primeira pessoa do singular, eu J expurguei minha .... No segundo pargrafo, o emissor emprega a primeira pessoa do plural, ns Mas deixemos o Natal, que est longe, enfrentemos .... Essa mudana tem como objetivo firmar maior aproximao com a) as festas juninas. b) as obrigaes. c) o passado. d) o leitor. e) o compositor. 44) A nova estrutura lingustica proposta que implica mudana de significado

    a) ... mas evitar quem h de? ( 1.) / ... mas quem h de evitar b) As canes de carnaval no doem tanto. ( 4.) / No doem tanto as canes de carnaval. c) S eu tenho tempo ... ( 3.) / Eu s tenho tempo ... d) Agora, j comea a nascer a nostalgia de outras infncias : ... ( 4.) / Agora, j comea a nostalgia de

    outras infncias a nascer : ... e) No h ventania por ora, ... ( 3.) / Por ora, no h ventania, ...

  • 17 Fisioterapeuta Geral

    45) A expresso com a msica ( 5.) estabelece, com o restante anterior da orao, a relao de

    a) causa. b) concluso. c) concesso. d) acrscimo. e) adversidade.

    46) Para o desenvolvimento do texto como um todo, o emissor tomou como fio condutor o estabelecimento de paralelos. Dentre os apresentados a seguir, o que se afasta do princpio dos demais

    a) msicas juninas / canes de natal. b) feitura dos bales / ajuda das crianas. c) infncia do emissor / infncia das filhas. d) confeco de bales / proibio de bales. e) msicas menos alegres / msicas mais alegres.

    47) Uma leitura proficiente desse texto impede que se afirme que

    a) o texto remete a trs geraes de uma famlia. b) a ocorrncia da forma verbal roer no 11. acumula dois significados. c) o fato acontecido na rua foi consequncia para meditaes sobre os apressados transeuntes. d) a palavra bales foi empregada em referncia tanto ao objeto propriamente dito como a aspecto psicolgico do

    emissor. e) o incio do texto marcado pela ocorrncia de imagem sensorial auditiva, seguidas de outras, ao longo do texto

    que so sensoriais visuais. 48) O segmento destacado que constitui uma argumentao

    a) A msica triste, ... ( 2.) b) Fecho os olhos ento, ... ( 12.) c) No h ventania por ora, ... ( 3.) d) O cu ainda est azulado. ( 10.) e) As meninas danam tuste ... ( 11.)

    49) O emprego da palavra sublinhada em No sou l de carnaval, ... imprime, lingisticamente, a idia de

    a) distanciamento. b) lugar. c) tempo. d) dvida. e) retificao.

  • 18 Fisioterapeuta Geral

    50) A redundncia observada no emprego das expresses sublinhadas em ... que me guarde aquilo para mim, aquele mundo ... ( 6.) tem como objetivo enfatizar

    a) prazer. b) aflio. c) remorso. d) ateno. e) saudosismo.

    TEXTO II

    Mentes afinadas Em Barra Mansa, um projeto de educao musical chama a ateno pelo ineditismo. Com quatro anos de existncia, o projeto atinge 50 escolas da rede pblica municipal. Cinco mil crianas e adolescentes recebem aulas de msica ministradas por 54 profissionais. Os alunos podem estudar qualquer instrumento da orquestra. Com algum tempo de estudo, formam quartetos, quintetos, como preparao para a grande orquestra que j existe. Tambm h um coral e uma banda sinfnica, que recentemente venceu o Campeonato Nacional de Bandas Sinfnicas. Tudo isso tem um alcance maior que o da simples cultura artstica. Alguns anos atrs, passou pelo Rio de Janeiro um professor Robert Witkin que causou grande impacto no sistema educacional da Inglaterra atravs de aulas em que ele trabalhava a sensibilidade dos alunos. Logo se descobriu, atravs de pesquisas, que quem tinha passado por essas aulas produzia mais em todas as outras matrias geografia, histria, matemtica. O que no surpreendente, sobretudo agora que temos estudos sobre a chamada inteligncia emocional. Uma sensibilidade trabalhada resulta em seres humanos mais completos, mais abertos para os desafios da vida. No Brasil, esse territrio ainda bem pouco explorado. A educao musical, especificamente, sumiu dos currculos quando foram deixando o palco os professores que Villa-Lobos formara, no seu grande projeto nacional de educao musical. Esse sumio tambm coincidiu com um perodo em que se deu nfase cada vez maior s cincias exatas, em detrimento dos antigos ideais de humanismo. A corrida para o vestibular acabou de jogar para o lado tudo o que pudesse ser considerado pouco prtico. hora de rever esses conceitos. J se sabe que trabalhar a sensibilidade um modo de enriquecer a personalidade, de devolver aos currculos uma parte do fascnio que eles perderam. E, tratando-se de escola pblica, as implicaes so muito maiores.

    O Globo, 12-05-2008. 51) O segmento Esse sumio tambm coincidiu com um perodo em que se deu nfase cada vez maior s cincias exatas, ..., ( 3.) exemplifica, respectivamente, na progresso textual, identificao de

    a) generalizao e musicalidade. b) ordenao e proporcionalidade. c) acrscimo e comparao. d) depreciao e suavizao. e) alternncia e concluso.

  • 19 Fisioterapeuta Geral

    52) Dos segmentos destacados, aquele que no representa juzo de valor

    a) Tudo isso tem um alcance maior que o da simples cultura artstica. ( 2.) b) O que no surpreendente, sobretudo agora... ( 2.) c) ... em que se deu nfase cada vez maior s cincias exatas, ... ( 3.) d) Com algum tempo de estudo formam quartetos, quintetos... ( 1.) e) A corrida para o vestibular acabou de jogar para o lado ... ( 3.)

    53) O fecho do texto E, tratando-se de escola pblica, as implicaes so muito maiores. ganha consistncia porque, no primeiro e segundo pargrafos, h referncia

    a) premiao no Campeonato Nacional de Bandas Sinfnicas. b) existncia de matrias como geografia, histria e matemtica. c) argumentao convincente de base quantitativa. d) opo estudantil pelo instrumento desejado. e) presena do professor ingls no Rio de Janeiro.

    54) No processamento argumentativo do texto, o emprego das expresses Em Barra Mansa, ... ( 1.) e No Brasil, ... ( 3.) denota

    a) amenizao. b) gradao. c) exagero. d) similitude. e) ironia.

    55) Em Os alunos podem estudar qualquer instrumento da orquestra., ( 1.) h uma afirmao que implica a noo de

    a) conservadorismo. b) desigualdade. c) compensao. d) erudio. e) arbtrio.

    56) No se pode ler no texto a indicao de

    a) discutir matrias integrantes dos currculos brasileiros . b) reverenciar a figura de Villa-Lobos e sua ao no ensino. c) chamar a ateno para a inteligncia emocional. d) problematizar o sistema prprio educacional ingls. e) enfatizar o ensino eficiente para a vida.

  • 20 Fisioterapeuta Geral

    57) Das estruturas transcritas, a que permite identificar ambigidade

    a) Mentes afinadas ( Ttulo) b) Tambm h um coral ... ( 1.) c) ... especificamente, sumiu dos currculos ... ( 3.) d) ... trabalhava a sensibilidade ... ( 2.) e) ... mas abertos para os desafios ... ( 2.)

    58) Est em desacordo com o texto a seguinte considerao sobre o que retoma a expresso sublinhada:

    a) ... que eles perderam. ( 4.) currculos b) Tudo isso ... ( 2.) todo o 1. c) No Brasil, esse territrio ... ( 3.) sensibilidade trabalhada d) O que no surpreendente ... ( 2.) produzia mais em todas as outras matrias e) hora de rever esses conceitos. ( 4.) nfase cada vez maior s cincias exatas, em detrimento dos

    antigos ideais de humanismo. 59) O emprego dos pronomes demonstrativos e das formas verbais sublinhados em ... que me guarde aquilo para mim, aquele mundo de magia... ( Texto I, 6.); Gastara um ms fazendo bales, ... ( Texto I, 7.) ... professores que Villa-Lobos formara no seu grande projeto ... ( Texto II, 3.) marca, no desenvolvimento do texto,

    a) reciprocidade. b) distanciamento. c) dvida. d) posse. e) exagero.

    60) Os dois textos, de gneros discursivos distintos, apresentam o mesmo propsito com relao projeo da msica nas instncias do mundo

    a) familiar. b) atual. c) pragmtico. d) poltico. e) psicolgico.

    61) No sistema operacional Microsoft Windows, a tecla que, pressionada com a tecla CTRL (isto , junto com a tecla CTRL tambm pressionada), executa um atalho para a operao de desfazer a ltima ao realizada

    a) Z b) F4 c) X d) DELETE e) A

  • 21 Fisioterapeuta Geral

    62) O nome do programa do sistema operacional Microsoft Windows XP que, entre outras tarefas, exibe a estrutura hierrquica de arquivos, pastas e unidades no computador

    a) Windows Manager. b) File Manager. c) File Navigator. d) File Explorer. e) Windows Explorer.

    63) No programa Microsoft Word, o formato de arquivo com extenso .dot usado em arquivos de

    a) documento, que utiliza a definio do modelo normal do Word. b) texto sem formatao, que no utiliza modelo do Word. c) modelo, que define a estrutura bsica para um documento do Word. d) texto rico, que permite intercmbio de documentos entre diversas plataformas. e) macro, que contm programao de funes no documento Word.

    64) Na edio de um documento no programa Microsoft Word, que caractere especial inserido atravs do atalho SHIFT+ENTER, isto , ao se pressionar a tecla ENTER com a tecla SHIFT pressionada?

    a) Quebra de pgina. b) Quebra de linha. c) Quebra de seo. d) Pargrafo. e) Entrada de auto-texto.

    65) Considere uma planilha Excel, com as seguintes clulas preenchidas com nmeros: A1=1, A2=2, A3=3, B1=1, B2=2, B3=3. Que valor ser calculado na clula A4 se esta tiver o contedo =SOMA(A1:B2;B3)?

    a) 6 b) 3,5 c) 0 d) 9 e) 1

    66) Em relao ao afastamento preventivo de servidor, como medida cautelar na apurao de irregularidade, segundo a Lei 8.112/90, pode-se afirmar que o afastamento

    a) do exerccio do cargo pode se dar sem fixao de prazo, no mnimo de at sessenta dias at concluir o processo disciplinar.

    b) do exerccio do cargo pode se dar at sessenta dias, prorrogado por igual perodo para a concluso do processo disciplinar, sem prejuzo da remunerao.

    c) do servidor tem por objetivo evitar que venha a influir na apurao da sua privacidade, como ler e-mail institucionais de assuntos de vida ntima.

    d) do servidor deve ser determinado pelo Presidente da Comisso do Inqurito Disciplinar. e) do servidor ocorre com prejuzo da remunerao, quando o inqurito no estiver concluso em trinta dias.

  • 22 Fisioterapeuta Geral

    67) A reinvestidura do servidor no cargo de tcnico-administrativo anteriormente ocupado, quando invalidada a sua demisso, por deciso administrativa ou judicial, com o ressarcimento de todas as vantagens, a forma de provimento denominada de

    a) readaptao. b) reconduo. c) reintegrao. d) reverso. e) readmisso.

    68) Pedro, servidor nomeado para um cargo, pblico toma posse, mas no entra em exerccio dentro do prazo de 15 dias. Pedro dever a) ser transferido para outra carreira. b) ser demitido puramente. c) ser demitido com a nota de a bem do servio pblico. d) ser exonerado de ofcio. e) sofrer pena de advertncia ou de suspenso. 69) A vantagem paga ao servidor, alm do seu vencimento, correspondente a um doze avos da sua remunerao de dezembro por ms de exerccio durante o ano, que vulgarmente conhecida como 13o salrio, pela Lei 8.112/90, denominada de a) adicional. b) abono. c) auxlio. d) gratificao. e) indenizao. 70) A licena para tratar de interesses particulares concedida ao servidor pblico federal, desde que no esteja em estgio probatrio,na seguinte condio:

    a) por prazo indeterminado. b) com remunerao integral. c) independente de ser ele estvel. d) por prazo de at dois anos, com remunerao integral. e) por prazo de at trs anos consecutivos, sem remunerao