conhec espec engenharias tipo i

  • View
    218

  • Download
    5

Embed Size (px)

Transcript

  • Cursos: Engenharias Mecnica e Eltrica, Fsica e Qumica 3

    UFSJ - PROCESSO SELETIVO / 2005 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECFICOS

    ARRASTO NA SUA Roberto Pompeu de Toledo

    Uma histria exemplar de como o Brasil vai atrs mesmo quando se finge nada ter com ele.

    Brasileiro ama neve. No h povo mais entusiasmado quando os flocos geladoscomeam a cair-lhe na cabea. Nevou em So Joaquim! uma notcia anunciadaentre sorrisos de jbilo, na televiso. Os apresentadores de TV tm instrues de abrirlargos sorrisos diante de dois assuntos: futebol e neve. O(a) leitor(a) j ter reparadocomo as notcias de futebol so sempre antecedidas por sorrisos de felicidade. A notciada neve requer mais felicidade ainda. Nesta poca do ano, So Joaquim se transformana capital de um pas imaginrio, o pas que o Brasil gostaria de ser. Ou, pelo menos,que boa parte dos brasileiros gostaria que fosse, um pas abenoado pela neve e, emconseqncia, pelas prticas civilizadas que usamos atribuir aos lugares onde ela cos-tuma cair com menos economia.

    Registre-se, para deixar claro que ningum est implicando com ningum, que ogosto do brasileiro pela neve para l de compreensvel. Os suecos no amam o sol?D para imaginar, ainda que nunca se tenha visto o noticirio da TV sueca, a satisfaocom que os apresentadores de l registram o solitrio dia do ano em que o sol lhes do ar de sua graa. Ama-se sempre o que raro. Os suecos tambm tm um pasimaginrio na cabea, e esse pas no outro seno... sim, senhor, sem falsa mods-tia... este nosso mesmo. Para quem no sabe, comemora-se o Carnaval na Sucia. Eum Carnaval brasileira, para o qual at escola de samba fundaram por l. No hmulatas e a bateria no h de ser igual da Mangueira, mas um simulacro, ainda quemodesto, de Carnaval brasileiro, e isso trai o desejo de, uma vez ao ano, pelo menos nafantasia, desencalhar o pas das ingratas vizinhanas do Plo Norte e reboc-lo at aquentura dos trpicos, que supem prenhes de delcias.

    No Brasil, faz-se trajeto inverso. Uma vez por ano, arranca-se o pas da condena-o inclemente do sol e trata-se de empurr-lo na trilha de delcias do frio, do tempofechado, do cinza na paisagem. Em Campos do Jordo no chega a nevar, como emSo Joaquim, mas onde tal transmutao se d com mais nfase. Campos do Jordo,situada na Serra da Mantiqueira, a 1.600 metros de altitude, uma imitao da Sua.As pessoas vo l para embrulhar-se em agasalhos como esquims, fazer as boche-chas arder do calor das lareiras, quando em ambientes fechados, e, quando na rua,exalar, com a alegria infantil de quem produz bolhas de sabo, um bafo magicamentevisvel. de rigor torcer para que a temperatura fique cada vez mais baixa. Trs, dois,um... zero! O zero para ser anunciado na TV com um sorriso to escancarado quantoo que se aplica a um jogo que deciso de campeonato.

    1

    5

    10

    15

    20

    25

    30

    LNGUA PORTUGUESA - TIPO I

  • 4 Cursos: Engenharias Mecnica e Eltrica, Fsica e Qumica

    UFSJ - PROCESSO SELETIVO / 2005 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECFICOS

    Em Campos do Jordo tudo preparado para fingir que no Brasil. A arquitetura de padro alpino, e o ambiente de estao de esqui, sem esqui. um lugar chique,com hotis e restaurantes caros, e onde se caprichou no principal: no h pobres. Pelomenos, eles no so visveis. No ncleo duro de Campos do Jordo, que o centrinhoonde ficam as lojas, os bares e os restaurantes, os pobres escasseiam como numa ruade Zurique. Diga-se de passagem que na temporada esse ncleo duro fica apinhado degente. Os carros, para ali chegar, enfrentam colossais congestionamentos. Seguem-sefilas igualmente colossais para conseguir mesa nos restaurantes. Considera-se issodiverso.

    E mesmo. A poca de frias, conseguiu-se uma folga do Brasil que podehaver de melhor? Bem, sempre tem gente que enxerga de outro jeito e foi assim queuma jovem amiga do escrevinhador destas linhas, moradora do Recife, ao visitar Cam-pos do Jordo pela primeira vez, viu coisas que os mais afeitos terra no vem.Camille, esse o seu nome, achou quase perfeito o esforo de descolamento do Brasilque se empreende em Campos. At loja com nome de Matterhorn tem l, comentou.Mas ficou no quase, porque, nas suas palavras, uma coisinha de Brasil escapou: otrabalho de menores. Camille estava acompanhada de uma amiga espanhola. Difcil,diz ela, foi explicar outra que o trabalho do menor proibido, mas, sabe?, isso noquer dizer que seja assim proibiiiido, a ponto de no poder mesmo, porque, sabe?, noBrasil probem-se certas coisas, mas isso no quer dizer que fique muito proibiiido...Deu para entender?

    No feriado de Corpus Christi, a fila maior no era na porta dos restaurantes. Era nadelegacia. Eis a tenebrosa notcia: num show de msica popular presenciado por 6.000pessoas, ladres fizeram a festa. Operando com a rapidez e a flexibilidade de um es-quadro bem treinado, aliviaram a platia de carteiras, celulares, relgios e mquinasfotogrficas. Pelo menos 100 pessoas foram furtadas as 100 que passaram peladelegacia. Elas ali compareciam para buscar os documentos que, segundo foram infor-madas, estariam com a polcia, depois de jogados fora pelos ladres. A moral destahistria que, por mais perfeio que se consiga na descolagem do Brasil, o Brasil vaiatrs. No caso, foi atrs de Campos do Jordo na modalidade inglria do arrasto.(TOLEDO, Roberto Pompeu de. Veja. So Paulo, edio 1859, ano 37, n 25, 23/06/2004, p.134)

    QUESTO 01De acordo com o texto, o ttulo dado denuncia

    A) que at pases desenvolvidos tm problemas sociais.B) a dificuldade do Brasil de contornar seus problemas sociais.C) um sistema de segurana falho em Campos do Jordo.D) a falta de perspectivas sociais para o Brasil.

    35

    40

    45

    50

    55

    60

  • Cursos: Engenharias Mecnica e Eltrica, Fsica e Qumica 5

    UFSJ - PROCESSO SELETIVO / 2005 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECFICOS

    QUESTO 02Ao afirmar que A moral desta histria que, por mais perfeio que se consiga na descolagemdo Brasil, o Brasil vai atrs. (linhas 61-63), o autor se refere

    A) dificuldade de se resolverem os problemas sociais brasileiros.B) rapidez com que os ladres agiram, aliviando a platia de seus valores.C) contradio entre a proibio da lei e o trabalho de menores.D) aos congestionamentos a que todos, brasileiros e turistas, esto sujeitos no Brasil.

    QUESTO 03Quanto ao texto, CORRETO afirmar que

    A) os apresentadores de TV suecos anunciam com alegria a chegada de um dia ensolarado.B) em todo o Brasil, de rigor torcer para que a temperatura abaixe cada vez mais.C) os suecos fazem at uma festa, como o nosso Carnaval, festejando o sol raro para eles.D) muitas dificuldades encontradas nos dias frios em Campos do Jordo so vistas como

    divertimento.

    QUESTO 04Observe o trecho abaixo, extrado do texto:

    (...) isso no quer dizer que seja assim proibiiiido... (linhas 51-52)

    A forma proibiiiido, de acordo com o texto, se relaciona a qual caracterstica abaixo?

    A) CondescendnciaB) CompreensoC) DvidaD) Intolerncia

  • 6 Cursos: Engenharias Mecnica e Eltrica, Fsica e Qumica

    UFSJ - PROCESSO SELETIVO / 2005 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECFICOS

    QUESTO 05Nas opes abaixo, a frase 2 condensa corretamente a frase 1, segundo o sentidodelas no texto, EXCETO na alternativa

    A) 1- ... por mais perfeio que se consiga na descolagem do Brasil, o Brasil vai atrs.(linhas 62-63)2- Arrasto na Sua (ttulo)

    B) 1- Camille, esse o seu nome, achou quase perfeito o esforo de descolamento doBrasil que se empreende em Campos. (linhas 47-48)2- ...sempre tem gente que enxerga de outro jeito... (linha 44)

    C) 1- A arquitetura de padro alpino, e o ambiente de estao de esqui, sem esqui. (linhas34-35)2- Considera-se isso uma diverso. (linhas 41-42)

    D) 1- ... arranca-se o pas da condenao inclemente do sol e trata-se de empurr-lo natrilha de delcias do frio... (linhas 23-24)2- No Brasil faz-se trajeto inverso. (linha 23)

    QUESTO 06Assinale a alternativa que NO condiz com o texto:

    A) Os suecos fazem seu Carnaval, como se estivessem vivendo numa Sucia tropicalmen-te favorecida.

    B) As injustias sociais no Brasil sempre geram a criminalidade, como no caso do assaltos 100 pessoas, em Campos do Jordo, durante um show.

    C) A contraveno no Brasil favorecida pela falta de rigidez na aplicao de suas leis.D) O brasileiro ama a neve porque ela rara no Brasil e confere ao pas um aspecto de

    lugar privilegiado.

  • Cursos: Engenharias Mecnica e Eltrica, Fsica e Qumica 7

    UFSJ - PROCESSO SELETIVO / 2005 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECFICOS

    QUESTO 07Marque a alternativa em que a troca da ordem das palavras no acarretou mudana nosentido original da frase no texto:

    A) Os carros, para ali chegar, enfrentam colossais congestionamentos. (linha 40)(Enfrentam, os carros, congestionamentos colossais para chegar ali.)

    B) A notcia da neve requer mais felicidade ainda. (linhas 5-6)(A notcia da neve ainda requer mais felicidade.)

    C) Bem, sempre tem gente que enxerga de outro jeito... (linha 44)(Bem, tem gente que sempre enxerga de outro jeito...)

    D) Em Campos do Jordo no chega a nevar, como em So Joaquim. (linhas 25-26)(Em Campos do Jordo, como em So Joaquim, no chega a nevar.)

    QUESTO 08As opes abaixo esto de acordo com a denncia apresentada pelo ttulo do texto, EXCETOa da alternativa

    A) ... por mais perfeio que se consiga na descolagem do Brasil, o Brasil vai atrs. (linhas62-63)

    B) No feriado de Corpus Christi, a fila maior no era na porta dos restaurantes. Era nadelegacia. (linhas 55-56)

    C) Brasileiro ama neve. (linha 1)D) ... uma coisinha de Brasil escapou: o trabalho de menores. (linhas 49-50)

    QUESTO 09Assinale a alternativa que expressa a fala de algum alm do autor:

    A) Os suecos no amam o sol? (linha 12)B) E mesmo. (linha 43)C)