CONHECIMENTO, MATEMÁTICA E DIVERSIDADE .EMENTA: -Introdução à epistemologia; -Reflexões sobre

  • View
    214

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of CONHECIMENTO, MATEMÁTICA E DIVERSIDADE .EMENTA: -Introdução à epistemologia; -Reflexões sobre

  • CONHECIMENTO, MATEMTICA E

    DIVERSIDADE CULTURAL

    Rogrio Ferreira

    UFG Mestrado em Educao em Cincias e Matemtica

    Instituto de Matemtica e Estatstica

    Licenciatura Intercultural Indgena

    http://portalrogerioferreira.ning.com/group/cmdc2012

    UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIS

    INSTITUTO DE MATEMTICA E ESTATSTICA

    ESPECIALIZAO EM EDUCAO MATEMTICA

    http://portalrogerioferreira.ning.com/group/cmdc2012http://portalrogerioferreira.ning.com/group/cmdc2012

  • CARGA HORRIA:

    64 horas, sendo

    32 horas presenciais

    05/10/2012 (noite); 06/10/2012 (tarde)

    19/10/2012 (tarde); 20/10/2012 (manh)

    09/11/2012 (noite); 10/11/2012 (tarde)

    23/11/2012 (tarde); 24/11/2012 (manh)

    - 32 horas semi-presenciais (Produo de relatrios crtico-

    reflexivos de aula e participaes em frum)

  • EMENTA:

    -Introduo epistemologia;

    -Reflexes sobre histria e filosofia da matemtica (e

    da cincia) em uma perspectiva cultural;

    -Diversidade cultural, educao escolar e ensino de

    matemtica;

    -Manifestaes matemticas em diferentes realidades

    socioculturais;

    -Etnomatemtica e a sua dimenso educacional.

  • AVALIAO:

    - Produo de 3 relatrios reflexivo-crticos a respeito dos

    vrios momentos vivenciados em sala de aula (um relatrio a

    cada duas aulas);

    - Participao no frum (Espao Continuado de Debate) que

    ser realizado no Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA)

    http://portalrogerioferreira.ning.com/group/cmdc2012

    http://portalrogerioferreira.ning.com/group/conhecimento-matematica-diversidade-cultural-2012http://portalrogerioferreira.ning.com/group/conhecimento-matematica-diversidade-cultural-2012

  • Matemtica

    Cultura

    Conhecimento

    Primeiras impresses...

  • H diferentes maneiras de

    registrar quantidades?

  • Todas trazem consigo

    sentidos anlogos?

  • Sistema de numerao maia

  • Como se escreve o nmero 90 utilizando algarismos

    a) romanos?

    b) egpcios?

    c) maias?

  • Sistema de

    numerao

    romano

  • Sistema de numerao egpcio

  • Sistema de numerao maia

  • Escreva o

    nmero 782 em

    maia

  • Escreva o

    nmero 5428

    em maia

  • Escreva o

    nmero 38711

    em maia

  • 782 + 90 = ?

    782

    90 +

    872

    Agora, vamos fazer o mesmo no sistema maia:

  • Vamos nos familiarizar um pouco mais com os nmeros

    maias realizando as seguintes operaes:

    a) 21 + 98

    b) 346 + 1798

    c) 22979 + 5945

    d) 397 - 85

    e) 4634 - 489

    f) 404 - 149

  • Questo para reflexo:

    Por que voc no estudou

    os nmeros maias na

    Educao Bsica?

  • Sugesto de leitura:

    Aritmtica Maia Andr Cauty

  • Como fazer operaes matemticas

    bsicas com algarismos romanos?

  • 21 x 46

    10 92

    5 184

    2 368

    1 736

    46 + 184 + 736 = 966

    :2 x2

  • 74 x 187

    37 374

    18 748

    9 1496

    4 2992

    2 5984

    1 11968

    374 + 1496 + 11968 = 13838

    :2 x2

  • Podemos justificar a validade desse

    procedimento utilizando os nossos

    recursos matemticos?

  • abacistas versus algoristas

    Artigo:

    Arithmetic with Roman numerals James Kennedy

  • ETNOMATEMTICA

    Interpretao de universos

    culturais por meio de

    manifestaes matemticas.

  • Ou seria:

    Interpretao de

    manifestaes matemticas

    por meio de universos

    culturais?

  • Encontra-se nesta via de mo dupla

    (impregnao mtua) o desenvolvimento

    terico-prtico contemporneo da

    etnomatemtica

    Universo cultural

    Manifestaes

    matemticas

  • Isso implica diretamente em

    um dilogo com a filosofia

    do conhecimento

    (epistemologia)

  • Como EU sei?

    Como EU sou?

    Como EU conheo?

    Como EU acredito?

    Como EU vivo?

    Como EU pesquiso?

    CULTURA

    SOCIEDADE

    HISTRIA

    .

    .

  • Manifestaes

    matemticas

    como fim

  • Manifestaes

    matemticas

    como meio

  • Para lidar com o tema cultura preciso

    (...) estar bem armado por uma vida que tenha visto (...)

    pessoas e cortes diferentes, que viu costumes em

    diferentes sociedades, por uma vida que ela mesma se

    possa olhar como tendo evoludo (...), julgo que preciso

    tudo isto para abordar esse tema difcil.

    Durand

  • GOIS

    Tapuio

    TOCANTINS/MARANHO

    Krah, Apinaj, Xerente, Karaj, Xambio, Java e Gavio

    RONDNIA / MATOGROSSO

    Rikbaktsa, Nambiquara, Tapirap, Arara, Cinta-Larga e Suru

    SO PAULO

    Guarani, Kaingang, Krenak, Terena e Tupi-Guarani

  • Trajetria Pessoal

    Programa de Formao de Professores Indgenas no

    Estado do Tocantins

    abril de 2001

  • UNIVERSO CULTURAL

    AKW-XERENTE

    CONHECIMENTO DUAL

  • UNIVERSO CULTURAL

    AKW-XERENTE

    CONHECIMENTO DUAL

  • Smsi

    sozinho, limitado, algo isolado;

    Ponkwan

    semelhante ao rasto do veado;

    Mrpran

    semelhante ao rasto da ema;

    Sikwaps

    algo que completa a outra metade, dois pares.

  • Como traduzir esses conhecimentos de natureza

    matemtica prprios do universo cultural xerente

    para o universo cultural ocidental-cristo?

    Universo

    cultural

    ocidental

    cristo

    M.

    mat.

    Universo

    cultural

    Xerente

    M.

    mat.

  • Crena na superioridade de um conhecimento

    Poder apoiado na tecnologia

    Quais so as consequncias?

    Marginalizao

    Privao Poltica

    Dependncia

  • ETNOMATEMTICA

    Uma construo em novos paradigmas desconstruo da identidade / alteridade /

    dilogo / conhecimentos distintos...

    Esperana ativa / Dinmica diferenciada