CONSTITUCIONALISMO DEMOCRأپTICO: Sobre Constituiأ§أ£o, 2019-11-14آ  constitucionalismo, que tem em seu

  • View
    0

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of CONSTITUCIONALISMO DEMOCRأپTICO: Sobre Constituiأ§أ£o, 2019-11-14آ  constitucionalismo, que...

  • UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS

    Faculdade de Direito/Programa de Pós-Graduação

    Ingrid Cunha Dantas

    CONSTITUCIONALISMO DEMOCRÁTICO:

    Sobre Constituição, Presunção de Inocência e Execução Provisória da Pena

    BELO HORIZONTE

    2018

  • 1

    INGRID CUNHA DANTAS

    CONSTITUCIONALISMO DEMOCRÁTICO:

    Sobre Constituição, Presunção de Inocência e Execução Provisória da Pena

    Dissertação apresentada pela aluna Ingrid Cunha Dantas

    ao Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Direito

    da Universidade Federal de Minas Gerais, sob a

    orientação do Prof. Dr. Bernardo Gonçalves

    Fernandes, como requisito para obtenção do título de

    mestre em direito.

    BELO HORIZONTE

    FACULDADE DE DIREITO

    2018

  • 2

    Dantas, Ingrid Cunha D192c Constitucionalismo democrático: sobre constituição, presunção de inocência e execução provisória da pena / Ingrid Cunha Dantas. – 2018.

    Orientador: Bernardo Gonçalves Fernandes.

    Dissertação (mestrado) – Universidade Federal de Minas Gerais, Faculdade de Direito.

    1. Direito constitucional – Brasil – Teses 2. Constituição – Teses

    3. Presunção de inocência I.Título

    CDU(1976) 342.4(81)

  • 3

    Ingrid Cunha Dantas, CONSTITUCIONALISMO DEMOCRÁTICO: Sobre Constituição,

    Presunção de Inocência e Execução Provisória da Pena

    Dissertação apresentada ao Curso de Mestrado em Direito da Faculdade

    de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais, como requisito

    obrigatório para obter o título de mestre em direito.

    Aprovada pela banca examinadora constituída pelos professores:

    ___________________________________________________________________________

    Prof. Dr. Bernardo Gonçalves Fernandes – Universidade Federal de Minas Gerais

    (Orientador)

    ___________________________________________________________________________

    ___________________________________________________________________________

    Belo Horizonte, 30 de Agosto de 2018.

  • 4

    AGRADECIMENTOS

    Concluir o mestrado na Faculdade de Direito da UFMG é uma das maiores conquistas

    até hoje em minha vida e, com certeza, não teria chegado até esse momento sem o apoio de

    pessoas que se fizeram tão importantes ao longo desse caminho.

    Gostaria de agradecer primeiramente aos meus pais, Noaldo e Fátima. Pai e mãe, vocês

    são e sempre serão a razão de tudo. Obrigada por acreditarem no meu potencial, por me

    permitirem viver esse sonho e por me apoiarem incondicionalmente.

    Agradecer ao meu irmão, Henrique, pela inspiração. Você é um grande exemplo de

    persistência e comprometimento.

    Agradecer à minha família de BH e de Maceió pelo apoio e confiança no meu

    potencial.

    Agradecer ao meu orientador, Bernardo Gonçalves Fernandes, pelos ensinamentos que

    se iniciaram ainda na graduação - na iniciação cientifica e, posteriormente, na orientação de

    monografia - e se perpetuaram ao longo do mestrado. Obrigada pelo diálogo e pelo em empenho

    na minha formação acadêmica e humana.

    Agradecer à professora Mariah Brochado pelo privilégio da convivência, sempre

    dialógica e rica em conhecimentos e reflexões.

    Agradecer aos professores Marcelo Cattoni e Thomas Bustamante pelas contribuições

    e sugestões na qualificação do meu projeto de mestrado. É sempre um privilégio poder aprender

    com vocês que são referências na academia do direito.

    Agradecer também aos demais professores dessa Casa pelo diálogo dentro e fora das

    salas de aula.

    Agradecer aos meus amigos, em especial ao Caio, à Adriana e ao Diogo, por me

    ensinarem, através de ações, o verdadeiro significado da palavra amizade.

    Agradecer aos meus colegas de mestrado, por compartilharem o dia-a-dia das aulas,

    dividindo conhecimentos, angústias e experiências.

    Agradecer a todos que fazem parte da Faculdade de Direito da UFMG, que por quase

    oito anos foi minha segunda casa, e que sempre será lembrada com muito carinho e saudade.

    Espero reencontrá-los no futuro!

  • 5

    À minha estrela, Guiomar.

    "Ora (direis) ouvir estrelas! Certo

    Perdeste o senso!" E eu vos direi, no entanto,

    Que, para ouvi-las, muita vez desperto

    E abro as janelas, pálido de espanto...

    E conversamos toda a noite, enquanto

    A via láctea, como um pálio aberto,

    Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,

    Inda as procuro pelo céu deserto.

    Direis agora: "Tresloucado amigo!

    Que conversas com elas? Que sentido

    Tem o que dizem, quando estão contigo?"

    E eu vos direi: "Amai para entendê-las!

    Pois só quem ama pode ter ouvido

    Capaz de ouvir e de entender estrelas."

    (Olavo Bilac, Soneto XIII da obra Via-Láctea)

  • 6

    HOLY WAR

    Alicia Keys

    If war is holy and sex is obscene

    We've got it twisted in this lucid dream

    Baptized in boundaries, schooled in sin

    Divided by difference, sexuality and skin

    Oh, so we can hate each other and fear each other

    We can build these walls between each other

    Baby, blow by blow and brick by brick

    Keep yourself locked in, yourself locked in

    Yeah, we can hate each other and fear each other

    We can build these walls between each other

    Baby, blow by blow and brick by brick

    Keep yourself locked in, yourself locked

    Oh, maybe we should love somebody

    Oh, maybe we could care a little more

    So maybe we should love somebody

    Instead of polishing the bombs of holy war

    What if sex was holy and war was obscene

    And it wasn't twisted, what a wonderful dream

    Living for love, unafraid of the end

    Forgiveness is the only real revenge

    Oh, so we can heal each other and fill each other

    We can break these walls between each other

    Baby, blow by blow and brick by brick

    Keep yourself open, yourself open

    Yeah, we can heal each other and fill each other

    We can break these walls between each other

    Baby, blow by blow and brick by brick

    Keep yourself open, you're open

    So maybe we should love somebody

    Maybe we could care a little more

    So maybe we should love somebody

    Instead of polishing the bombs of holy war

    What if love is holy and hate obscene

    We should give life to this beautiful dream

    'Cause peace and love ain't so far

    If we nurse our wounds before they scar

    Nurse our wounds before they scar

  • 7

    RESUMO

    A pesquisa busca analisar, à luz das digressões do Constitucionalismo Democrático,

    as interpretações conferidas ao princípio da presunção de inocência, sobretudo no que concerne

    às suas implicações no âmbito processual penal. A análise, embora não seja circunscrita à

    interpretação judicial, tem como ponto de partida os posicionamentos do Supremo Tribunal

    Federal sobre o tema ao longo da vigência da Constituição de 1988, especialmente o seu último,

    em 2016, no julgamento do HC 126.292/SP. Neste, a Corte posicionou-se no sentido de permitir

    a execução provisória da pena após acórdão condenatório de segundo grau, mitigando o

    princípio da presunção de inocência em prol de uma resposta à sociedade.

    Tal análise pretende repensar o papel das cortes na interpretação constitucional, indo

    além de teorias normativas juriscêntricas que limitam o processo de interpretação da

    constituição à atividade desenvolvida pelos juízes. Por essa razão, adota-se a linha norte-

    americana de abordagem, notadamente a desenvolvida pelos teóricos da escola de Yale, ao

    entender que, ao lado das cortes na interpretação constitucional, também estão outros atores

    não-judiciais, dentre eles o povo, as instituições políticas e o governo, membros igualmente

    legítimos e importantes na construção do projeto político nacional.

    Dessa forma, pretende-se desenvolver uma visão constitucional que “leve a sério” os

    compromissos fundamentais assumidos com a Constituição de 1988, a qual, dentre seus

    principais objetivos, buscou coibir instrumentalizações do indivíduo, instituindo a democracia

    como forma de governo a ser oposta a tentativas ditatoriais de silenciar ou de oprimir o “outro”,

    quem quer que esse seja.

    Palavras-chave: Constitucionalismo democrát