Click here to load reader

Constituição do Estado de São Paulo

  • View
    105

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Constituição do Estado de São Paulo

CONSTITUIO DO ESTADO DE SO PAULO TTULO I Dos Fundamentos do Estado Artigo 1.o - O Estado de So Paulo, integrante da Repblica Federativa do Brasil, exerce as competncia que no Ihe so vedadas pela Constituio Federal. Artigo 2.o- A lei estabelecer procedimentos judicirios abreviados e de custos reduzidos para as aes cujo objeto principal seja a salvaguarda dos direitos e liberdades fundamentais. Artigo 3.o- O Estado prestar assistncia jurdica integral e gratuita aos que declararem insuficincia de recursos. Artigo 4.o- Nos procedimentos administrativos, qualquer que seja o objeto, observar-seo, entre outros requisitos de validade, a igualdade entre os administrados e o devido processo legal, especialmente quanto exigncia da publicidade, do contraditrio, da ampla defesa e do despacho ou deciso motivados. CAPTULO I Disposies Preliminares Artigo 5.o- So Poderes do Estado, independentes e harmnicos entre si, o Legislativo, o Executivo e o Judicirio. 1o- vedado a qualquer dos Poderes delegar atribuies. 2o- O cidado, investido na funo de um dos Poderes, no poder exercer a de outro, salvo as excees previstas nesta Constituio.

Artigo 6.o- O Municpio de So Paulo a Capital do Estado. Artigo 7.o- So smbolos do Estado a bandeira, o braso de armas e o hino. Artigo 8.o- Alm dos indicados no art. 26 da Constituio Federal, incluem-se entre os bens do Estado os terrenos reservados s margens dos rios e lagos do seu domnio. CAPTULO III Do Poder Executivo SEO I Do Governador e Vice-Governador do Estado Artigo 37 - O Poder Executivo exercido pelo Governador do Estado, eleito para um mandato de quatro anos, na forma estabelecida pela Constituio Federal. Artigo 38 - Substituir o Governador, no caso de impedimento, e suceder-lhe-, no de vaga, o Vice-Governador. Pargrafo nico - O Vice-Governador, alm de outras atribuies que lhe forem conferidas por lei complementar, auxiliar o Governador, sempre que por ele convocado para misses especiais. Artigo 39 - A eleio do Governador e do Vice-Governador realizar-se- noventa dias antes do trmino do mandato de seus antecessores, e a posse ocorrer no dia 1.o de janeiro do ano subseqente, observado, quanto ao mais, o disposto no art. 77 da Constituio Federal. Artigo 40 - Em caso de impedimento do Governador e do ViceGovernador, ou vacncia

dos respectivos cargos, sero sucessivamente chamados ao exerccio da Governana o Presidente da Assemblia Legislativa e o Presidente do Tribunal de Justia. Artigo 41 - Vagando os cargos de Governador e Vice-Governador, farse- noventa dias depois de aberta a ltima vaga. eleio 1o - Ocorrendo a vacncia no ltimo ano do perodo governamental, aplica-se o disposto no artigo anterior. 2o- Em qualquer dos casos, os sucessores devero completar o perodo de governo restante. Artigo 42 - Perder o mandato o Governador que assumir outro cargo ou funo na administrao pblica direta ou indireta, ressalvada a posse em virtude de concurso pblico e observado o disposto no art. 38, I, IV e V, da Constituio Federal. Artigo 43 - O Governador e o Vice-Governador tomaro posse perante a Assemblia Legislativa, prestando compromisso de cumprir e fazer cumprir a Constituio Federal e a do Estado e de observar as leis. Pargrafo nico - Se, decorridos dez dias da data fixada para a posse, o Governador ou o Vice-Governador, salvo motivo de fora maior, no tiver assumido o cargo, este ser declarado vago. Artigo 44 - O Governador e o Vice-Governador no podero, sem licena da Assemblia

Legislativa, ausentar-se do Estado, por perodo superior a quinze dias, sob pena de perda do cargo. Pargrafo nico - O pedido de licena, amplamente motivado, indicar , especialmente, as razes da viagem, o roteiro e a previso de gastos. Artigo 45 - O Governador dever residir na Capital do Estado. Artigo 46 - O Governador e o Vice-Governador devero, no ato da posse e no trmino do mandato, fazer declarao pblica de bens. SEO II Das Atribuioes do Governador Artigo 47 - Compete privativamente ao Governador, alm de outras atribuioes previstas nesta Constituio: I - representar o Estado nas suas relaes jurdicas, polticas e administrativas; II - exercer, com o auxlio dos Secretrios de Estado, a direo superior da administrao estadual; III - sancionar, promulgar e fazer publicar as leis, bem como expedir decretos e regulamentos para a sua fiel execuo; IV - vetar projetos de lei, total ou parcialmente; V - prover os cargos pblicos do Estado, com as restries da Constituio Federal e desta Constituio, na forma pela qual a lei estabelecer; VI - nomear e exonerar livremente os Secretrios de Estado; VII -nomear e exonerar os dirigentes de autarquias, observadas as condies estabelecidas nesta Constituio;

VIII - decretar e fazer executar interveno nos Municpios, na forma da Constituio Federal e desta Constituio; IX - prestar contas da Legislativa na forma desta Constituio; X - apresentar Assemblia Legislativa, na sua sesso inaugural, mensagem sobre a situao do Estado, solicitando medidas de interesse do Governo; XI - iniciar o processo legislativo, na forma e nos casos previstos nesta Constituio; XII - fixar ou alterar, por decreto, os quadros, vencimentos e vantagens do pessoal das fundaes institudas ou mantidas pelo Estado, nos termos da lei; XIII - indicar diretores de sociedade de economia mista e empresas pblicas; XIV - praticar os demais atos de administrao, nos limites da competncia do Executivo; XV - subscrever ou adquirir aes, realizar ou aumentar capital, desde que haja recursos hbeis, de sociedade de economia mista ou de empresa pblica, bem como dispor, a qualquer ttulo, no todo ou em parte, de aes ou capital que tenha subscrito, adquirido, realizado ou aumentado, mediante autorizao da Assemblia Legislativa; XVI - delegar, por decreto, a autoridade do Executivo, funes administrativas que no sejam de sua exclusiva competncia; XVII - enviar Assemblia Legislativa projetos de lei relativos ao administrao do Estado Assemblia

plano plurianual, diretrizes oramentrias, oramento anual, dvida pblica e operaes de crdito; XVIII - enviar Assemblia Legislativa projeto de lei sobre o regime de concesso ou permisso de servios pblicos; Pargrafo nico - A representao a que se refere o inciso I poder ser delegada por lei, de iniciativa do Governador, a outra autoridade. SEO III Da Responsabilidade do Governador Artigo 48 - So crimes de responsabilidade do Governador os que atentem contra a Constituio Federal ou a do Estado, especialmente contra: I - a existncia da Unio; II - o livre exerccio do Poder Legislativo, do Poder Judicirio, do Ministrio Pblico e dos poderes constitucionais das unidades da Federao; III - o exerccio dos direitos polticos, individuais e sociais; IV - a segurana interna do Pas; V - a probidade na administrao; VI - a lei oramentria; VII - o cumprimento das leis e das decises judiciais. Pargrafo nico - A definio desses crimes, assim como o seu processo e julgamento, ser estabelecida em lei especial. Artigo 49 - Admitida a acusao contra o Governador, por dois teros da Assemblia Legislativa, ser ele submetido a julgamento perante o Superior Tribunal de Justia, nas

infraes penais comuns, ou, nos crimes de responsabilidade, perante Tribunal Especial. 1o- O Tribunal Especial a que se refere este artigo ser constitudo por sete Deputados e sete Desembargadores, sorteados pelo Presidente do Tribunal de Justia, que tambm o presidir. 2o - Compete, ainda, privativamente, ao Tribunal Especial referido neste artigo processar e julgar o Vice-Governador nos crimes de responsabilidade, e os Secretrios de Estado, nos crimes da mesma natureza conexos com aqueles, ou com os praticados pelo Governador, bem como o Procurador-Geral de Justia e o Procurador-Geral do Estado. 3o - O Governador ficar suspenso de suas funes: 1 - nas infraes penais comuns, recebida a denncia Superior Tribunal de Justia; 2 - nos crimes de responsabilidade, aps instaurao Assemblia Legislativa. ou queixa-crime pelo do processo pela 4o- Se, decorrido o prazo de cento e oitenta dias, o julgamento no estiver concludo, cessar o afastamento do Governador, sem prejuzo do prosseguimento do processo. 5o - Enquanto no sobrevier a sentena condenatria transitada em julgado, nas infraes penais comuns, o Governador no estar sujeito a priso.

6o - O Governador, na vigncia de seu mandato, no pode ser responsabilizado por atos estranhos ao exerccio de suas funes. Artigo 50 - Qualquer cidado, partido poltico, associao ou entidade sindical poder denunciar o Governador, o Vice-Governador e os Secretrios de Estado, por crime de responsabilidade, perante a Assemblia legislativa. SEO IV Dos Secretrios de Estado Artigo 51 - Os Secretrios de Estado sero escolhidos entre brasileiros maiores de vinte e um anos e no exerccio dos direitos polticos. Artigo 52 - Os Secretrios de Estado, auxiliares diretos e da confiana do Governador, sero responsveis pelos atos que praticarem ou referendarem no exerccio do cargo. Artigo 53 - Os Secretrios faro declarao pblica de bens, no ato da posse e no trmino do exerccio do cargo, e tero os mesmos impedimentos estabelecidos nesta Constituio para os Deputados, enquanto permanecerem em suas funes. CAPTULO I Da Administrao Pblica SEO I Disposies Gerais Artigo 111 - A administrao pblica direta, indireta ou funcional, de qualquer dos Poderes do Estado, obedecer os princpios de legalidade,

impessoalidade, moralidade, publicidade, razoabilidade, finalidade, motivao e interesse pblico. Artigo 112 - As leis e atos administrativos externos devero ser publicados no rgo oficial do Estado, para que produzam os seus efeitos regulares. A publicao dos atos no normativos poder ser resumida. Artigo 113 - A lei dever fixar prazos para a prtica dos atos administrativos e estabelecer recursos adequados a sua reviso, indicando seus efeitos e forma de processamento. Artigo 114 - A administrao obrigada a fornecer a qualquer cidado, para a defesa de seus direitos e esclarecimentos de situaes de seu interesse pessoal, no