Construcao Sustentavel

  • View
    4

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

PROJETO SUSTENTAVEL

Text of Construcao Sustentavel

  • Construo Sustentvel:

    Oportunidades e Boas Prticas

    Ana Paula Duarte

    Investigadora auxiliar

    Unidade de investigao

    Produo-Consumo Sustentvel

    Semana Europeia da Energia Sustentvel Celorico da Beira 13 de Abril de 2011

  • ndice:

    1 Enquadramento

    2 Principais fases do ciclo de vida de um empreendimento e respectivos impactes

    3 Oportunidades/Boas Prticas no projecto/planeamento

    4 - Oportunidades/Boas Prticas na aquisio de bens e servios

    5 Consideraes Finais

  • Conceito: Abordagem integrada de criao e gesto responsvel de um

    ambiente construdo saudvel, baseado na eficincia de

    recursos e princpios ecolgicos (Fonte: Kibert, C.J., 1994 )

    Trata-se de uma forma radicalmente diferente de pensar e exige uma

    integrao de experincias em arquitectura, design, engenharia civil,

    engenharia do ambiente, e outras cincias, nomeadamente as sociais, uma vez

    que considera aspectos ambientais, socio-econmicos e culturais.

    CONSTRUO SUSTENTVEL

  • Actualmente, cerca de 50% da populao mundial

    vive em cidades.

    As pessoas passam cerca de 85-90% das suas vidas

    dentro de espaos construdos, considerando a casa, o

    trabalho e os tempos livres, sendo por isso afectados

    por estes ambientes. (Fonte: European commission Joint Research, 2003 )

    PROMOVER A CONSTRUO SUSTENTVEL DOS EDIFCIOS

    Existe uma relao causa-efeito entre as condies de

    habitabilidade e o nvel de sade dos seus habitantes

    Todas as actividades do sector da construo tm

    efeitos no ambiente e na sade humana.

    CONTEXTO DE AMBIENTE E SADE

  • Os efeitos negativos no ambiente decorrem no s da construo de um

    empreendimento, mas da sua utilizao e desconstruo.

    Mas, possvel gerir de uma forma ambiental, econmica e socialmente

    responsvel, os consumos, as emisses e os resduos de qualquer organizao,

    reduzir os custos operacionais e no perder competitividade.

    Implica integrar em todas as actividades do sector da construo e com uma

    perspectiva de ciclo de vida

    o conceito de Desenvolvimento Sustentvel

    CONSTRUO SUSTENTVEL DOS EDIFCIOS

  • O ciclo de vida de um produto ou servio inclui todas as actividades e processos que vo desde a extraco das matrias-primas e processamento de materiais, passando

    pela sua fabricao, distribuio e utilizao, at deposio final dos resduos.

    comum dividir o ciclo de vida em fases denominadas fases do ciclo de vida de um produto ou servio.

    A anlise do ciclo de vida de um empreendimento em sentido amplo, permite determinar quais as solues que so efectivamente interessantes do p.v. ambiental,

    econmico (e social), uma vez que tem em considerao os impactes negativos e

    positivos que o empreendimento durante todo o seu ciclo de vida.

    PERSPECTIVA DE CICLO DE VIDA

  • PRINCIPAIS FASES DO CICLO DE VIDA DE UM

    EMPREENDIMENTO

    Fase Pr-Construo

    Fase Construo

    Fase de Utilizao Fase de Desconstruo

    Extraco Matrias-primas

    Planeamento e Projecto

    Uso Demolio

    Fabrico de materiais e produtos

    Aquisio de Bens e Servios

    Reparao & Manuteno

    Reutilizao

    Execuo da Obra Restaurao Reciclagem

    Promoo e Venda Deposio Final

    Pormenorizando-se para os edifcios, existem impactes ambientais e

    sociais associadas s vrias fases do ciclo de vida

    Os impactes decorrem no s do acto de construo de um empreendimento -

    h tambm impactes derivados da sua utilizao e desconstruo.

  • Em termos mundiais os edifcios so responsveis entre 25% a 40% do consumo de energia e

    30% a 40% das emisses de CO2, para alm da utilizao de significativas quantidades de

    recursos naturais, como materiais e minerais extrados de jazidas (30%), gua (20%) e

    espao (10%) (UNEP, 2007). Esta actividade gera ainda uma quantidade de RC&D equivalente

    a 40% do total de resduos produzidos (CIB, 1999).

    Em Portugal 29% da energia final (2006) e 62 % da energia elctrica consumida nos

    edifcios (ADENE, 2009). Em termos de RC&D, estimou-se, para 2005, uma produo de 7,5

    milhes de toneladas (APA, 2010).

    PRINCIPAIS IMPACTES AMBIENTAIS E SOCIAIS

    Os maiores impactes ambientais em termos energticos so observados na fase de

    utilizao de um edifcio, a fase que se estende por mais tempo durante o ciclo de vida

    (superior a 50 anos).

    Em termos de qualidade do ar interior, foram encontrados, nesta fase, nveis mais

    elevados de poluentes (2 a 5 vezes) no interior das habitaes do que no exterior, derivados

    de actividades como a limpeza, envernizamento ou pintura das paredes (COV).

    Em termos de RC&D, cerca de 92% dos resduos

    so atribudos demolio e apenas 8% construo (CIB, 1999).

  • Actividade - Projecto/planeamento

    uma das etapas mais importantes de todo o processo:

    Projecto nesta etapa que so formuladas todas as especificaes tcnicas, de sade e segurana e onde se poder efectivamente integrar o

    design para a sustentabilidade e as melhores tcnicas construtivas.

    OPORTUNIDADES/BOAS PRTICAS

    Fase de Construo:

    Indispensvel seguir os princpios da construo sustentvel, integrando em todas as actividades o conceito de Desenvolvimento Sustentvel.

  • Seleco apropriada de materiais/componentes para construo 1;

    Proporcionar uma elevada qualidade do ambiente interno e assegurar sade e segurana aos utilizadores 2;

    Privilegiar o uso eficiente de energia 3;

    Privilegiar o uso eficiente de gua 4;

    Correcta gesto dos resduos de construo e demolio (RC&D) 5;

    Proporcionar uma boa integrao paisagstica 6;

    Seleco adequada da entidade executante/fornecedores (contratados/subcontratados), capacidade tcnica;

    Assegurar a sade e segurana dos trabalhadores;

    Dar formao adequada a todos os trabalhadores, contratados e subcontratados.

    OPORTUNIDADES/BOAS PRTICAS

  • Seleco de materiais/componentes para construo:

    a escolha adequada dos materiais de construo pode ser complexa e demorada,

    mas absolutamente necessria;

    ter em ateno a energia incorporada (extraco e fabricao), impactes locais e

    globais e efeitos na qualidade do ar interior e na sade dos utilizadores;

    a escolha de materiais/componentes desempenha tambm um papel importante na

    determinao do comportamento energtico do edifcio (inrcia trmica dos

    materiais).

    Necessidade de privilegiar nas compras de materiais de construo, a compra de

    materiais com menores impactes negativos ao longo das fases de extraco,

    transformao, utilizao e final de vida, ou seja, importante utilizar critrios

    ambientais e sociais para a sua seleco, para alm dos econmicos, numa

    perspectiva de ciclo de vida.

    Importante: utilizar bases de dados de materiais, ferramentas de apoio deciso

    (ACV, sistemas de avaliao de edificios SBtool Portugal ou sistema Lidera),

    procurar materiais e produtos com rotulagem ambiental.

  • Rotulagem Ambiental: Mecanismo de comunicao e diferenciao de bens e servios no mercado que permite aos clientes e consumidores premiarem os mais

    ambientalmente adequados (atravs do seu acto de compra).

    Trs tipos de Rotulagem Ambiental:

    Rtulos ecolgicos- Selo que indica que um produto ou servio cumpre determinados requisitos ambientais com base no respectivo ciclo de vida, dirigido ao consumidor final.

    Auto-declaraes desenvolvidas pelos fabricantes, importadores ou distribuidores para comunicar informao sobre os aspectos ambientais dos seus produtos ou servios sem estarem

    sujeitos a verificao externa, dirigido ao consumidor final. Ex. indicao emisses de COV.

    Declaraes Ambientais de Produto (EPD)- mais complexas e dirigem-se ao pblico profissional (pblicas ou privadas). No significam necessariamente que o produto seja

    ambientalmente superior, mas demonstram que o fornecedor tem um bom conhecimento dos

    aspectos e impactes ambientais.

    A Directiva Europeia em preparao relativa Sustentabilidade na Construo prev a generalizao da utilizao das Declaraes Ambientais a todos os produtos de construo em 2016.

  • Os rtulos ecolgicos e as EPD permitem aos fornecedores provar que os seus

    produtos cumprem os requisitos de forma rigorosa e validada por uma terceira

    parte (verificao da conformidade).

    Os critrios de atribuio dos rtulos ambientais podem ser usados pelos

    compradores pblicos e privados para definirem critrios de compras

    (cadernos de encargos).

    Rtulo ecolgico da Unio Europeia

    Exemplo de rtulo ecolgico: Rtulo Ecolgico Europeu,

    existem j especificaes para revestimentos duros para

    pavimentao de interiores e/ou exteriores; e para tintas e

    vernizes para interiores e exteriores.

    No caso das tintas h produtos portugueses certificados.

    Anjo Azul

    isolamento trmico e pavimentos

    http://www.ecolabelindex.com/ecolabel/blue-angel

    Cisne Branco

    Materiais de construo, tintas

    http://www.nordic-ecolabel.org/

  • Exemplos de outros sistemas de rotulagem ambiental e social

    Rtulo energtico Comrcio Justo

    Programme for the Endorsement of Forest

    Certification Schemes (PEFC Forest Stewrdship Council

    Txteis

    Marine Stewardship Council

  • Alguns exemplos de critrios ambientais e sociais, que podem ser utilizados na

    compra sustentvel de materiais de construo (caderno de encargos).

    Especificaes tcnicas: