Construtores da paz - .Na mensagem, lembra que ... destaca que Deus ... Trinta e oito jovens concluíram

  • View
    213

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Construtores da paz - .Na mensagem, lembra que ... destaca que Deus ... Trinta e oito jovens...

Construtores da paz

IMPRESSO

Diocese de Caxias do Sul, RS - Ano 28, N 1 - Janeiro de 2018

O Dia Mundial da Paz, inicialmente chamado Dia da Paz, foi uma sugesto do papa Paulo VI, em 1967, que props a criao do Dia Mundial da Paz, a ser festejado no dia 1 de janeiro de cada ano, com a inteno de que a comemorao no se restringisse apenas aos catlicos. Para ele, a cele-brao da paz s estaria completa se envolvesse todos os verdadeiros amigos da paz, independente de credo, etnia, posio social ou econmica. A proposta foi aceita e, desde ento, no 1 do ano, celebra-se o dia Mun-dial da Paz.

Para este 1 de janeiro de 2018, o papa Francisco escolheu como tema: Migrantes e refugiados: homens e mulheres em busca de paz. Salienta o papa, que a paz, que os anjos anunciam aos pasto-res na noite de Natal, uma aspira-o profunda de todas as pessoas e de todos os povos. Por isso, diz o papa, trago presente e quero re-cordar os mais de 250 milhes de migrantes no mundo, dos quais 22,5 milhes so refugiados. Estes ltimos, como afir-mou o meu amado predecessor Bento VI, so homens e mu-lheres, crianas e idosos que procuram um lugar onde viver.

Na mensagem, lembra que ns todos, de uma maneira ou outra, tambm somos migrantes e fomos acolhidos e cons-trumos nossas cidades e pases e, assim, no podemos nos fechar de maneira egosta e narcisista. Os governos, as pes-soas, todos, independentemente do credo ou etnia, devemos ter uma atitude de respeito e acolhida.

Na mensagem, fala de quatro pedras fundamentais que nos auxiliam nesta caminhada: acolher, proteger, promover e integrar.

As polticas pblicas, os es-foros pela Paz, devem estar inspirados em sentimentos de compaixo, clarividncia e cora-gem, de modo a aproveitar todas as ocasies para fazer avanar a construo da paz.

Ele convida todos ns a fa-zermos deste ano uma experi-ncia da vivncia segura de paz, acolhida e respeito, comeando

em nossas famlias, em nossas comunidades, acolhida ao ou-tro, no como concorrente, mas como irmo, pois todos, de uma forma ou outra, precisamos ser acolhidos, respeitados.

(Pe. Renato Ariotti - PASCOM)

No perodo da Quaresma, quando preparamos nosso corao para a Pscoa, somos cha-mados converso e mudana de vida. A Campanha da Fraternidade nos convida a refletir o tema: Fraternidade e Superao da Violncia. Dom Leonardo Steiner, Secretrio Geral da CNBB, ao apresentar o texto-base, diz: Este ano a CF quer ser um caminho pessoal, comunitrio e social que visibilize a salvao paterna de Deus. Vivemos uma realidade que, diariamente, demonstra que o ser humano perdeu a capacidade de viver como irmos, e essa realidade precisa com urgncia ser resgatada.

luz da Palavra de Deus, a Igreja quer unir foras com todas as pessoas de boa vontade e buscar meios para superar a violncia. O texto-base lembra que o corao humano quem precisa ser pacificado. A superao da violncia passa necessariamente pela converso dos nossos atos que pressupe uma converso do corao. (CF 2018 Texto-Base n. 172).

Se a violncia se caracteriza pela ausncia do amor e da fraternidade, cabe a cada um amar e semear o amor, pois somos filhos amados de Deus. Nesta Quaresma, somos convidados a ter atitudes de paz, respeitando, protegendo e defendendo a vida de todos, um dom precioso de Deus. (Pe. Renato Ariotti - PASCOM)

Campanha da Fraternidade 2018

Informativo Mensal da Diocese de Caxias do SulJornalista Responsvel:

Pe. Paulo Roque Gasparetto - Reg. 8712Colaboradores: Pe. Renato Ariotti, Pe. Elton Marcelo Aristides, seminarista Miguel Mosena,

Ivo Adamatti e Maria Helena Bortolon Rech.Rua Os Dezoito do Forte, 1771, 1 andar - Caxias do Sul, RS - E-mail: ivo@nl.com.br

Impresso: Editora So Miguel

Notas

Escola de Formao F, Poltica e Trabalho 2018

At 10 de maro de 2018 estaro aber-tas as inscries para a Escola de Forma-o F, Poltica e Trabalho, em seu 15 ano de funcionamento.

A Escola, que tem uma carga horria de 150 horas, acontece em dez etapas, uma por ms, de maro a dezembro, um final de semana de cada ms, aos sbados, das 8h30 s 19h e domingos, das 8h30 s 13h no Centro Diocesano de Formao Pastoral.

Aos alunos com frequncia mnima de 75% ser conferida a certificao do Institu-to Humanitas da UNISINOS.

Mais informaes junto ao Centro Dio-cesano de Formao Pastoral, Rua Emlio Ataliba Finger, 685, Bairro Colina Sorriso, Caxias do Sul, CEP 95032-470, telefone (54) 3211-5032.

Seminarista Miguel Mosena integra a equipe da PASCOM

A partir do ms de janeiro de 2018, o se-minarista Miguel Mosena passa a integrar a equipe da Pastoral da Comunicao da Dio-cese (PASCOM).

14 Intereclesial das CEBSDe 23 a 27 de janeiro de 2018, acontece, em Londrina (PR), o 14 Intereclesial das

CEB`s (Comunidades Eclesiais de Base). O tema central do evento se inspira no Ex. 3,7, Eu vi e ouvi os clamores do meu

povo e desci para libert-lo. CEBs: os Desafios do Mundo Urbano.Segundo Dom Orlando Brandes, arcebispo

de Londrina, PR, no texto-base do evento, A cultura urbana vai muito alm dos limites das cidades. Ela abrange a cidade e o campo, os grandes e pequenos centros e periferias, Oci-dente e Oriente. Ningum escapa do contato da influncia urbana.

Ele tambm aponta as diretrizes que orien-taram o planejamento do evento: Ser Igreja, comunidade de comunidades de discpulos missionrios. Os grupos bblicos de reflexo, a setorizao das parquias so o cho para a co-munidade Eclesiais de Base.

O texto-base do evento foi estruturado so-bre a metodologia Ver, Julgar e Agir. No Ver, prope olhar para o mundo urbano como tal e o processo de urbanizao no Brasil. No Julgar, destaca que Deus habita a cidade, fazendo referncia ao trabalho de Pau-lo de Tarso, cidado que escuta o clamor do povo, o caminho de Jesus Cristo, luz para as CEBs e a necessidade de atualizar a Boa Nova de Jesus. No Agir, o destaque so os grandes desafios do mundo urbano, entre outros, moradia, mobilidade, violncia, meio ambiente, trabalho, educao, arte, cultura, esporte e lazer, sade e educao, tecnologia de informao e comunicao, afetividade e sexualidade.

Neste ltimo semestre ele cursou disci-plinas no curso de Publicidade e Propagan-da, juntamente com o currculo do terceiro e quarto ano de Teologia. Neste ano, ele concluir a Teologia. Residir na parquia Cristo Rei, em Bento Gonalves.

Na comunicao, ele atuar com o as-sessor de comunicao da Diocese, padre Elton M. Aristides, colaborando com as m-dias digitais, alm de participar da equipe do informativo Diocese em Comunicao. (Pe. Elton Aristides)

118 Romaria Votiva ao Santurio de N. Sra. de CaravaggioNo dia 2 de fevereiro, com o lema Respeitar, cuidar e contemplar a criao, em

Caravaggio, Farroupilha, acontecer a 118 Romaria Votiva ao Santurio de N. Sra. de Caravaggio.

A peregrinao religiosa teve incio em 1899, quando uma grande seca assolava a regio da serra gacha. No dia 2 de fevereiro daquele ano, agricultores se uniram em Romaria at Caravaggio para pedir a chuva e a graa foi alcanada. A partir desta data, tornou-se tradio celebrar esse dia como um grande encontro de f no Santu-rio e render graas a Deus por N. Sra. de Caravaggio pela bno sobre as lavouras.

O Papa Francisco, diante da atual crise ecolgica, alertou sobre a necessidade do cuidado da casa comum, a natureza, com toda a sua rica biodiversidade. Por isso o lema da Romaria Votiva em 2018: Respeitar, cuidar e contemplar a criao.

ProgramaoDe 18 a 24 de janeiro - s 20h, missas nas comunidades da parquia N. Sra. de

Caravaggio, com a bno da vindima. De 25 de janeiro a 1 de fevereiro - s 20h, missas no Santurio de Caravaggio,

acolhendo as parquias da regio. Dia 2 de fevereiro - festa votiva no Santurio, com missas s 8h, 10h30, 15h e 17h;

rcita do tero s 14h30 e 18h; procisso e bno das mquinas agrcolas aps a missa das 10h30 e almoo festivo s 12h30.

Ordenao EpiscopalA Diocese de Teixeira de Freitas/Caravelas (BA) e a Congregao Pobres

Servos da Divina Providncia convidam para a Ordenao Episcopal do padre Jailton de Oliveira Lino, no dia 13 de janeiro, s 10 horas, no Santurio N. Sra de Caravaggio, Farroupilha.

O sacerdote exerceu a funo de ecnomo da Delegao N. Sra. Aparecida em Porto Alegre (RS). Nascido em 28 de janeiro de 1965, padre Jailton natu-ral de Feira de Santana (BA). formado em Filosofia e Teologia pela Pontifcia Universidade Catlica do Rio Grande do Sul (PUC-RS). Mestre em Psicologia pela Universidade do Rio dos Sinos (UNISINOS). Foi ordenado sacerdote em 17 de dezembro de 1988, em Feira de Santana (BA). Tem 52 anos de idade e 28 de sacerdcio. Entre suas atribuies como sacerdote exerceu os postos de vice provincial, mestre dos novios, delegado provincial e ecnomo provincial, ambos em Porto Alegre (RS).

Aconteceu

Projeto Pescar na parquia So JosNa noite de 30 de novembro de 2017, no salo de festas da Parquia So

Jos, em Caxias do Sul, aconteceu a formatura da 7 e 8 turmas do Projeto Pescar, unidade que funciona junto parquia.

Pe. Paulo Gasparetto, da PASCOM, celebra

25 anos de ordenaoNos meses de dezembro 2017, janeiro e abril

de 2018, sete padres vinculados diocese de Caxias, ordenados em fins de 1992 e incio de 1993, completam 25 anos de ordenao sacer-dotal: 5/12 - Pe. Mrio Pereira dos Santos; 12/12 - Pe. Jos Maria Cavalcante; 19/12 - Pe. Melchior Esa Stuani; 20/12 - Dom Leomar Brustolin; 27/12 - Pe. Paulo Gasparetto, 3/1 - Pe. Dcio Podenski; 3/4 - Pe. Dom Neri Tondello.

Entre eles, est o Pe. Paulo R. Gasparetto (foto), proco da Parquia Sagra-do Corao de Jesus, de Farrou-pilha, e Coorde-

nador da PASCOM, (Pastoral da Comunicao). Alm de padre, Pe. Paulo jornalista ps-

-gradua