CONTRATO DE ADESƒO - CONS“RCIO IMOBILIRIO .CONTRATO DE ADESƒO - CONS“RCIO IMOBILIRIO CAIXA

  • View
    228

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of CONTRATO DE ADESƒO - CONS“RCIO IMOBILIRIO .CONTRATO DE ADESƒO - CONS“RCIO...

  • Caixa Consrcios S/A-Contrato de Adeso VI 7.0 Registro N 928640 Pgina 1 de 40

    CONTRATO DE ADESO - CONSRCIO IMOBILIRIO CAIXA

    IMPORTANTE O consumidor no est obrigado a contratar nenhum produto ou

    servio que no seja de seu interesse. A venda casada prtica ilegal (art. 39, inciso I, do CDC, Lei 8078/90) e constitui crime, nos termos do art. 36, 3, inciso XVIII, da Lei 12.529/11, transcritos abaixo: Art. 39: vedado ao fornecedor de produtos ou servios dentre outras prticas abusivas: I - condicionar o fornecimento de produto ou de servio ao fornecimento de outro produto ou servio, bem como, sem justa causa, a limites quantitativos (Lei n 8.078/90). Art. 36: Constituem infrao da ordem econmica, independentemente de culpa, os atos sob qualquer forma manifestados, que tenham por objeto ou possam produzir os seguintes efeitos, ainda que no sejam alcanados: (...) 3 As seguintes condutas, alm de outras, na medida em que configurem hiptese prevista no caput deste artigo e seus incisos, caracterizam infrao da ordem econmica: (...) XVIII - subordinar a venda de um bem aquisio de outro ou utilizao de um servio, ou subordinar a prestao de um servio utilizao de outro ou aquisio de um bem. 1 PARTES: A CAIXA CONSRCIOS S.A. ADMINISTRADORA DE CONSRCIOS, situada em Barueri, Avenida Tambor 267, Tambor, So Paulo com o CEP 06 460 000, inscrita no CNPJ/MF sob o nmero 05.349.595/0004-51, designada doravante, CAIXA CONSRCIOS, e o proponente qualificado na Proposta de Adeso deste Contrato, designado CONSORCIADO, contratam o que segue. 2 INFORMAES PRVIAS: 2.1 CONTRATO DE ADESO: o instrumento que, firmado pelo CONSORCIADO e pela CAIXA CONSRCIOS, cria vnculo jurdico obrigacional entre as partes e pelo qual o CONSORCIADO formaliza seu ingresso em grupo de consrcio, estando nele expressas as condies de operao dos GRUPOS do CONSRCIO IMOBILIRIO CAIXA, bem como, de forma clara e explcita, os direitos e deveres das partes contratantes e as normas legais sobre consrcios, em especial a Lei n 11.795 de 8/10/2008 e Circular n 3.432 de 4/2/2009, editada pelo Banco Central do Brasil. O presente

  • Caixa Consrcios S/A-Contrato de Adeso VI 7.0 Registro N 928640 Pgina 2 de 40

    contrato de participao em grupo de consrcio, a partir da contemplao, se converter em ttulo executivo extrajudicial, nos termos do artigo 10 6, da Lei n 11.795/2008. 2.2 CONSRCIO: Reunio de pessoas fsicas e/ou jurdicas que, constituindo um GRUPO, com prazo de durao e nmero de cotas previamente determinados, contribuem mensalmente, com uma quantia determinada em percentual do valor da CARTA DE CRDITO OBJETO DO PLANO, para um fundo comum, com o objetivo de proporcionar a cada um dos seus participantes, quando de sua contemplao, um crdito de valor igual ao discriminado no plano escolhido pelo CONSORCIADO. 2.3 CONSORCIADO: Pessoa fsica ou jurdica que integra o GRUPO como titular da COTA numericamente identificada, que assume a obrigao de contribuir para o atingimento integral dos objetivos do GRUPO. 2.4 GRUPO: Sociedade de fato, constituda na data da realizao da primeira Assembleia Geral Ordinria pelos consorciados reunidos pela CAIXA CONSRCIOS, com a finalidade de proporcionar a cada um, de forma isonmica, no prazo previsto no contrato, crdito para a aquisio de BEM IMVEL. O GRUPO autnomo em relao aos demais, com patrimnio prprio, que no se confunde com o de outro GRUPO nem com o da CAIXA CONSRCIOS. O interesse do GRUPO prevalece sobre os interesses individuais dos consorciados. 2.5 COTA: Representa a participao do CONSORCIADO no GRUPO e identificada por um nmero, determinado aps a adeso do CONSORCIADO. 2.6 PROCURAO: o ato pelo qual uma pessoa outorga a outra determinados poderes para agir em seu nome. 2.7 ADMINISTRADORA: Pessoa jurdica autorizada pelo Banco Central do Brasil a funcionar como prestadora de servios com a funo de gestora dos negcios do GRUPO e mandatria de seus interesses e direitos, nos termos deste Contrato. 2.8 O valor do CRDITO OBJETO DO PLANO ser aquele indicado na Proposta de Adeso deste Contrato, bem como todos os demais detalhes do plano. 2.9 O GRUPO e nmero da cota do CONSORCIADO sero posteriormente informados, em correspondncia prpria.

  • Caixa Consrcios S/A-Contrato de Adeso VI 7.0 Registro N 928640 Pgina 3 de 40

    2.10 As Assembleias Gerais Ordinrias do GRUPO, realizadas mensalmente, sero referidas neste Contrato como Assembleias de Contemplao. 3 GRUPO: Ser constitudo no prazo mximo de 90 (noventa) dias, contados a partir da data da assinatura do primeiro contrato de consrcio do GRUPO. Caso isso no ocorra, as importncias pagas sero restitudas entre o 1 (primeiro) e o 15 (dcimo quinto) dia til subsequente ao prazo aqui estabelecido, acrescidas dos rendimentos provenientes de sua aplicao financeira. 3.1 O GRUPO nacional e ser administrado e representado pela CAIXA CONSRCIOS, que agir em nome do GRUPO em todas as questes relativas ao seu funcionamento, inclusive, quando necessrio, representando o GRUPO em juzo. 3.2 O nmero mximo de participantes, assim como os valores mnimos e mximos dos crditos disponveis em cada GRUPO, sero aqueles indicados na Proposta de Adeso deste Contrato. 3.3 A ADMINISTRADORA exigir do CONSORCIADO, por ocasio do seu ingresso no GRUPO, declarao de situao econmico-financeira compatvel com a participao no GRUPO, sem prejuzo da apresentao dos documentos previstos neste Contrato quando da sua contemplao e utilizao do respectivo crdito. 3.4 O GRUPO considerar-se- constitudo na data da primeira Assembleia Geral Ordinria, marcada pela CAIXA CONSRCIOS, aps o recebimento de recursos suficientes para a realizao de 01 (uma) contemplao por sorteio, considerando o crdito de maior valor do GRUPO. 3.5 Uma vez constitudo, o GRUPO funcionar com qualquer nmero de consorciados, a no ser que o nmero de desistentes/excludos comprometa a entrega das CARTAS DE CRDITO aos seus participantes. Neste caso, caber Assembleia Geral Extraordinria decidir sobre seu encerramento, conforme descrito na clusula 45 deste Contrato. 3.6 Os scios, gerentes, diretores e prepostos com funo de gesto na CAIXA CONSRCIOS e na CAIXA SEGURADORA, empresa controladora da CAIXA CONSRCIOS, podero integrar os GRUPOS de consrcio, desde que participem do sistema de sorteios e lances somente aps a contemplao de todos os demais consorciados do GRUPO.

  • Caixa Consrcios S/A-Contrato de Adeso VI 7.0 Registro N 928640 Pgina 4 de 40

    4 PRAZO DE DURAO DO GRUPO: aquele indicado na Proposta de Adeso deste Contrato. 5 BASE DE CLCULO DAS PARCELAS: A base de clculo das parcelas ser exclusivamente o valor da CARTA DE CRDITO especificado na Proposta de Adeso deste Contrato, doravante designada de CARTA DE CRDITO OBJETO DO PLANO. 5.1 A CARTA DE CRDITO OBJETO DO PLANO, para efeito de atualizao monetria, tem como data-base de clculo a data da primeira assembleia. A atualizao ocorrer, a cada 12 (doze) assembleias, pelo ndice Nacional de Preos ao Consumidor - INPC - acumulado nos ltimos 12 (doze) meses divulgados, anteriores ao da atualizao da CARTA DE CRDITO OBJETO DO PLANO e publicado no site do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatstica IBGE. 6 DESISTNCIA DE PARTICIPANTE DO GRUPO: A solicitao de desistncia dever ser realizada pelo prprio consorciado, por meio do(s) canal (is) de relacionamento disponibilizado(s) para este fim, conforme regras abaixo: 6.1 DESISTNCIA ANTES DE SETE DIAS CORRIDOS DA ASSINATURA DO CONTRATO: O CONSORCIADO poder desistir do contrato, no prazo de 7 (sete) dias a contar de sua assinatura, desde que a contratao tenha ocorrido fora do estabelecimento comercial, especialmente se por telefone ou a domiclio, conforme prev o art. 49 do Cdigo de Defesa do Consumidor. Os valores pagos sero integralmente devolvidos, acrescidos dos rendimentos de sua aplicao financeira. 6.2 Quando a CAIXA CONSRCIOS, na primeira Assembleia Geral Ordinria, se solicitado pelo CONSORCIADO, no fornecer, ou fornecer parcialmente, cpia da relao contendo o nome e o endereo de todos os consorciados do GRUPO. Neste caso, o CONSORCIADO receber os valores eventualmente pagos, acrescidos dos rendimentos de sua aplicao financeira. 6.2.1 Se os consorciados foram excludos da relao por seu prprio pedido, a CAIXA CONSRCIOS comprovar discordncia exibindo a declarao por eles assinada. A CAIXA CONSRCIOS exibir a declarao assinada pelo consorciado que se manifestar pela excluso de seu nome da relao. 7 PARCELA MENSAL: O CONSORCIADO pagar, mensalmente, parcela de valor igual soma das contribuies referentes ao fundo comum, fundo de

  • Caixa Consrcios S/A-Contrato de Adeso VI 7.0 Registro N 928640 Pgina 5 de 40

    reserva e taxa de administrao, que ser calculada sobre o valor da CARTA DE CRDITO OBJETO DO PLANO, vigente nas datas das respectivas Assembleias de Contemplao. Compor tambm a parcela mensal o valor do prmio do seguro (se houver), com cobertura para os riscos de morte e invalidez total e permanente por acidente ou por doena do CONSORCIADO pessoa fsica, vigente a partir da data da primeira assembleia, correspondente ao percentual de 0,03863% sobre o valor de categoria (ser determinado pelo montante da carta de crdito contratada e atualizada + Taxa de Administrao + Fundo de Reserva) e o valor do prmio do seguro com cobertura para o risco de danos fsicos ao imvel, correspondente a 0,01531% do valor de avaliao do imvel, a partir da data da alienao fiduciria do imvel em favor da CAIXA CONSRCIOS. 7.1 A contribuio destinada formao do fundo comum do GRUPO, definida na clusula 11, ser calculada da seguinte forma: I O percentual de amortizao mensal ser aquele indicado na Proposta de Adeso deste Contrato; II O valor da contribuio mensal devido ao fundo comum ser o resultado da aplicao do percentual de amortizao obtido sobre o valor da CARTA DE CRDITO OBJETO DO PLANO,