Cooperativa de Crédito Rural com Interação Solidária de ."Demonstração dos Fluxos de Caixa",

Embed Size (px)

Text of Cooperativa de Crédito Rural com Interação Solidária de ."Demonstração dos Fluxos de Caixa",

Cooperativa de Crdito Rural com Interao Solidria de Witmarsum Demonstraes financeiras em 31 de dezembro de 2015 e relatrio dos auditores independentes

2

Relatrio dos auditores independentes sobre as demonstraes financeiras Aos Conselheiros, Diretores e Cooperados Cooperativa de Crdito Rural com Interao Solidria de Witmarsum Witmarsum SC Examinamos as demonstraes financeiras da Cooperativa de Crdito Rural com Interao Solidria de Witmarsum que compreendem o balano patrimonial em 31 de dezembro de 2015 e as respectivas demonstraes de sobras ou perdas, das mutaes do patrimnio lquido e dos fluxos de caixa para o exerccio findo nessa data, assim como o resumo das principais polticas contbeis e as demais notas explicativas. Responsabilidade da administrao sobre as demonstraes financeiras A administrao da Cooperativa responsvel pela elaborao e adequada apresentao dessas demonstraes financeiras de acordo com as prticas contbeis adotadas no Brasil aplicveis s instituies autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil - BACEN e pelos controles internos que ela determinou como necessrios para permitir a elaborao de demonstraes financeiras livres de distoro relevante, independentemente se causada por fraude ou por erro. Responsabilidade dos auditores independentes Nossa responsabilidade a de expressar uma opinio sobre essas demonstraes financeiras com base em nossa auditoria, conduzida de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria. Essas normas requerem o cumprimento de exigncias ticas pelo auditor e que a auditoria seja planejada e executada com o objetivo de obter segurana razovel de que as demonstraes financeiras esto livres de distoro relevante. Uma auditoria envolve a execuo de procedimentos selecionados para obteno de evidncia a respeito dos valores e das divulgaes apresentados nas demonstraes financeiras. Os procedimentos selecionados dependem do julgamento do auditor, incluindo a avaliao dos riscos de distoro relevante nas demonstraes financeiras, independentemente se causada por fraude ou por erro. Nessa avaliao de riscos, o auditor considera os controles internos relevantes para a elaborao e adequada apresentao das demonstraes financeiras da Cooperativa para planejar os procedimentos de auditoria que so apropriados nas circunstncias, mas no para expressar uma opinio sobre a eficcia desses controles internos da Cooperativa. Uma auditoria inclui tambm a avaliao da adequao das polticas contbeis utilizadas e a razoabilidade das estimativas contbeis feitas pela administrao, bem como a avaliao da apresentao das demonstraes financeiras tomadas em conjunto. Acreditamos que a evidncia de auditoria obtida suficiente e apropriada para fundamentar nossa opinio.

Cooperativa de Crdito Rural com Interao Solidria de Witmarsum

3

Opinio Em nossa opinio, as demonstraes financeiras anteriormente referidas apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posio patrimonial e financeira da Cooperativa de Crdito Rural com Interao Solidria de Witmarsum em 31 de dezembro de 2015 e o desempenho de suas operaes e os seus fluxos de caixa para o exerccio findo nessa data, de acordo com as prticas contbeis adotadas no Brasil aplicveis s instituies autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil. Outros assuntos Auditoria dos valores correspondentes ao exerccio anterior O exame das demonstraes financeiras do exerccio findo em 31 de dezembro de 2014 apresentadas para fins de comparao foi conduzido sob a responsabilidade de outros auditores independentes, que emitiram relatrio de auditoria sem ressalvas, com data de 9 de maro de 2015. Barueri, 31 de maro de 2016 PricewaterhouseCoopers Auditores Independentes CRC 2SP000160/O-5 "F" SC Carlos Alexandre Peres Contador CRC 1SP198156/O-7 "S" SC

Cooperativa de Crdito Rural com Interao Solidria de Witmarsum

Balano patrimonial em 31 de dezembro Em milhares de reais

As notas explicativas da administrao so parte integrante das demonstraes financeiras. 1 de 21

Ativo 2015 2014

Passivo 2015 2014

Circulante 15.383 12.694

Circulante 16.611 14.218

Disponibilidades (Nota 6) 29 52 Depsitos (Nota 13) 14.141 11.537 Depsitos vista 1.657 1.529 Ttulos e valores mobilirios (Nota 7) 773 1.676 Depsitos prazo 12.484 10.008

Relaes interfinanceiras (Nota 8) 7.269 4.637

Relaes interdependncias 47 28 Operaes de crdito (Nota 9) 6.845 6.129 Obrigaes por emprstimos e repasses (Nota 14) 2.140 2.467

Outros crditos 443 168 Outras obrigaes 283 186 Rendas a receber 91 102 Cobrana e arrecadao de tributos e assemelhados 1 1 Diversos (Nota 10) 352 66 Sociais e estatutrias 131 45 Fiscais e previdencirias 39 60 Outros valores e bens (Nota 11) 24 32

Diversas (Nota 15) 112 80

Realizvel a longo prazo 8.472 8.694 Exigvel a longo prazo 4.101 4.767 Operaes de crdito (Nota 9) 8.472 8.694 Obrigaes por emprstimos e repasses (Nota 14) 4.101 4.767

Permanente 2.204 1.567 Patrimnio lquido (Nota 17) 5.347 3.970 Investimentos (Nota 12) 1.438 627 Capital social 4.565 3.562

Fundo de reserva 399 244

Imobilizado de uso 766 940 Sobras acumuladas 383 164

Total do ativo 26.059 22.955 Total do passivo e do patrimnio lquido 26.059 22.955

Cooperativa de Crdito Rural com Interao Solidria de Witmarsum

Demonstrao de sobras ou perdas Exerccios findos em 31 de dezembro Em milhares de reais

As notas explicativas da administrao so parte integrante das demonstraes financeiras. 2 de 21

2015 2014

Receitas da intermediao financeira 3.910 3.366 Operaes de crdito (Nota 9) 2.872 2.647 Receita de centralizao financeira 887 595 Receita com ttulos e valores mobilirios 151 124 Despesas de intermediao financeira (1.581) (1.722) Operaes de captao no mercado (Nota 13) (1.450) (1.031) Operaes de emprstimos e repasses (Nota 14) (184) (223) Proviso para crditos de liquidao duvidosa (Nota 9) 53 (468)

Resultado bruto da intermediao financeira 2.329 1.644

Outras receita e despesas operacionais (1.405) (1.224) Receitas de prestao de servios (Nota 18) 260 277 Despesas de pessoal (Nota 19) (791) (689) Despesas administrativas (Nota 20) (743) (592) Despesas tributrias (8) (6) Outras receitas operacionais (Nota 21) 83 93 Outras despesas operacionais (Nota 22) (206) (307)

Resultado operacional 924 420

Resultado no operacional (38) (1)

Resultado antes da tributao sobre lucro 886 419

Imposto de renda e contribuio social (4) (6) Proviso para imposto de renda (2) (3) Proviso para contribuio social (2) (3)

Sobras do exerccio 882 413

Cooperativa de Crdito Rural com Interao Solidria de Witmarsum

Demonstrao das mutaes do patrimnio lquido Em milhares de reais

As notas explicativas da administrao so parte integrante das demonstraes financeiras. 3 de 21

Capital social

Fundo de reserva

Sobras acumuladas Total

Em 1o de janeiro de 2014 3.070 198 141 3.409 Distribuio de sobras (Nota 17 (f)) 141 - (141) - Integralizaes de capital 364 - - 364

Baixas de capital (196) - - (196) Sobras do exerccio - - 413 413 Destinaes legais e estatutrias

FATES (Nota 17 (e)) - - (20) (20) Reserva Legal (Nota 17 (d)) - 46 (46) - Juros ao capital prprio (Nota 17 (c)) 183 - (183) -

Em 31 de dezembro de 2014 3.562 244 164 3.970

Em 1o de janeiro de 2015 3.562 244 164 3.970 Distribuio de sobras (Nota 17 (f)) 114 50 (164) - Integralizaes de capital 697 - - 697 Baixas de capital (158) - - (158) Sobras do exerccio - - 882 882 Destinaes legais e estatutrias

FATES (Nota 17 (e)) - - (44) (44) Reserva Legal (Nota 17(d)) - 105 (105) - Juros ao capital prprio (Nota 17 (c)) 350 - (350) -

Em 31 de dezembro de 2015 4.565 399 383 5.347

Cooperativa de Crdito Rural com Interao Solidria de Witmarsum Demonstrao dos fluxos de caixa Exerccios findos em 31 de dezembro Em milhares de reais

4 de 21

2015 2014

Fluxos de caixa das atividades operacionais

Sobras antes do imposto de renda e da contribuio social 886 419

Ajustes as sobras/perdas lquidas (1) 509

Despesas de depreciao 52 41 Proviso para crditos de liquidao duvidosa (53) 468

Variaes patrimoniais (754) (507)

Ttulos e valores mobilirios 903 (526) Relaes interfinanceiras (2.632) (22) Operaes de crdito (441) 582 Outros crditos (275) 46 Outros valores e bens 8 (15) Depsitos 2.604 951 Obrigaes por emprstimos e repasses (993) (1.520) Relaes interdependncias 19 - Outras obrigaes 53 (3)

Imposto de renda e contribuio social pagos (4) (6)

Caixa lquido gerado pelas atividades operacionais 127 415

Fluxos de caixa das atividades de investimentos Aquisio de investimentos (811) (15) Venda (aquisio) de imobilizado de uso 122 (557)

Caixa lquido aplicado nas atividades de investimento (689) (572)

Fluxos de caixa das atividades de financiamentos Aumento de capital 697 364 Baixas de capital (158) (196)

Caixa lquido gerado pelas atividades de financiamentos 539 168

Aumento (diminuio) lquido de caixa e equivalentes de caixa, lquidos (23) 11

Caixa e equivalentes de caixa no incio do exerccio (Nota 6) 52 41

Caixa e equivalentes de caixa no fim do exerccio (Nota 6) 29 52

As notas explicativas da administrao so parte inte