Coro Celestial

Embed Size (px)

Text of Coro Celestial

L I V R O

D E

T R A D I O :

Por Jeff Cisneros, Rich Ruane e Malcolm Sheppard

CrditosAutor: Jeff Cisneros, Rich Ruane e Malcolm Sheppard Desenvolvimento: Jess Heining Edio: Carl Bowen Direo de Arte: Aileen Miles Arte Interna: Rebecca Guay, Leif Jones, Vince Locke e Matthew Mitchell Arte da Capa: Christopher Shy Capa, Layout e Diagramao: Aileen E. Miles

Crditos desta versoTtulo Original: Traditionbook Celestial Chorus Traduo: Franklin Folha do Outono Smith Reviso IN/PT: Bibliotecrio e Ren Montserrat Diagramao: Franklin Folha do Outono Smith Folha's Bio Text: Rafael Kaichkull Mastromauro Capas e Tratamento Grfico: Ideos

Este material foi elaborado por fs e destinado a fs, sendo assim, ele deve ser removido de seu computador em at 24h, exceto no caso de voc possuir o material original (pdf registrado ou livro fsico). Sua impresso e/ou venda so expressamente proibidas. Os direitos autorais esto preservados e destacados no material. No trabalhamos no anonimato e estamos abertos a qualquer protesto dos proprietrios dos direitos caso o contedo os desagrade. No entanto, no nos responsabilizamos pelo mal uso do arquivo ou qualquer espcie de adulterao por parte de terceiros. Atenciosamente. Franklin Folha do Outono Smith ________________________________ Este trabalho foi iniciado na tarde do dia 23.12.2011 e concludo em 22.09.2012 verso 1.1 em 09.10.2012

Advertncia

2001 White Wolf Publishing, Inc. Todos os Direitos Reservados. A reproduo sem a permisso escrita do editor expressamente proibida, exceto para o propsito de resenhas e das planilhas de personagem, que podem ser ser reproduzidas para uso pessoal apenas. White Wolf, Vampiro, Vampiro: A Mscara, Vampiro: A Idade das Trevas, Mago: A Ascenso, Hunter: The Reckoning, Mundo das Trevas e Aberrant so marcas registradas da White Wolf Publishing, Inc. Todos os direitos reservados. Lobisomem: O Apocalipse, Wraith: The Oblivion, Changeling: O Sonhar, Werewolf: The Wild West, Mago: A Cruzada dos Feiticeiros, Wraith: The Great War, Trinity, Laws of Ascension, Livro de Tradio: Coro Celestial, Dragons of the East e Dead Magic so marcas registradas da White Wolf Publishing, Inc. Todos os direitos reservados. Todos os personagens, nomes, lugares e textos so registrados pela White Wolf Publishing, Inc. A meno de qualquer referncia a qualquer companhia ou produto nessas pginas no uma afronta a marca registrada ou direitos autorais dos mesmos. Esse livro usa o sobrenatural como mecnica, personagens e temas. Todos os elementos msticos so fictcios e direcionados apenas para diverso. Recomenda-se cautela ao leitor. D uma olhada na White Wolf online: www.white-wolf.com; alt.games.whitewolf e rec.frp.storytellerIMPRESSO PERMITIDA SOMENTE COM A PROPRIEDADE DO LIVRO OU PDF ORIGINAL

2

Coro Celestial

L I V R O

D E

T R A D I O :

ContedoPrlogo: Um Despertar Dissonante 5 Introduo: Encontrando a F 9 Captulo Um: Palavras de So Joo 13 Captulo Dois: Misses Divinas, Vias Sacras 27 Captulo Trs: Almas Dispersas 67 Eplogo: Algo Precioso 99

Contedo

3

Prlogo: Um Despertar DissonanteQue pea de trabalho o homem! Quo nobre em razo! Quo infinito em faculdades! Em forma e movimento, quo expresso e admirvel! Em ao, quo parecido a um anjo, em apreenso, quo como um deus! A beleza do mundo! O supra-sumo dos animais! E no entanto, para mim, o que esta... quintessncia do p? O homem no agrada a mim. No, nem mulher tampouco, embora sorrindo pareas diz-lo. Hamlet (Ato II, Cena II)

A espera foi longa e preenchida com muitas preocupaes. Para Jeremiah, parecia outra vida desde que ele havia Despertado para a Cano. A princpio, ele estava confuso a medida que o som da Cano preenchia seus sentidos, ento a voz em sua cabea disse-lhe para ser forte e manter sua f, para a grande jornada que o aguardava. No muito tempo depois, Padre Bernard bateu a porta para mudar sua vida de uma forma irrevogvel. Nos dias seguintes, ele aprendeu que a magia era real e que havia uma condio de existncia superior, apesar dela apenas poder ser alcanada com trabalho rduo e zelo. Ento vieram muitas perguntas... Jeremiah estava com medo de indag-las, a princpio, mas foi-lhe dito que estas questes eram importantes caso ele fosse estudar e tornar-se parte do Coro Celestial. Aps os questionamentos veio a espera... ento, finalmente, a aceitao. Certo dia, ele foi anunciado numa sala branca com uma mesa simples. Duas cadeiras posavam atrs dela e uma cadeira a sua cadeira voltada para ela. Aps ele dispor algum tempo para contemplar esse prximo passo em seu crescimento espiritual, dois homens vestindo tnicas simples entraram na sala e sentaram. O primeiro homem a falar era alto e magro, com cabelo loiro na altura dos ombros, mas seus olhos eram negros e penetrantes, ameaando trespassar Jeremiah. Ele falou com uma voz que era aparentemente poderosa demais para seu corpo.Prlogo: Um Despertar Dissonante

5

Saudaes, Aprendiz Jeremiah, e bem vindo ao Coro Celestial. Voc tem muito a estudar e a aprender antes de ser dispensado de seu catecumenato... o que voc precisa saber em seu aprendizado. Eu sou Simon Pain e tenho o privilgio de aprensent-lo ao cavalheiro que ir familiariz-lo com as atividades internas e com um pouco da histria de nossa Tradio. Estou seguramente informado pela Cria que isso bom para o catecmeno, deste modo no estou em posio de argumentar. Sarcarmos a parte, sinta-se vontade para perguntar qualquer coisa ao seu mentor. Lembre-se disso, o caminho para a Ascenso rduo. Busque a verdade da divindade, celebre a diversidade do Coro e respeite as diferenas de seus irmos e irms Coristas. Bom... fim do incentivo. Agora conduzo-lhe merc de William Rathman. Simon apresentou um semblante de desgosto uma vez que seu curto discurso havia acabado. Talvez tenha sido a formalidade disso. Ou a sua finalidade. Independente disso, sua fala deixou Jeremiah na defensiva. Sim, o Coro havia ensinado-lhe coisas srias... mas ele no poderia concluir que esse tratamento era parte de um ritual mais longo ou apenas a natureza de um homem muito prudente. O segundo homem era delgado, modesto em sua constituio, e com cabelo castanho curto. Esse homem de fala suave, com seu semblante pouco notvel, poderia ser confundido com um homem comum nas ruas, exceto pelo fato de que seus olhos cinzas tremulavam rapidamente a cada movimento ao seu redor, no deixando escapar absolutamente nada. O sotaque britnico que fazia com que ele soasse como um cavalheiro pedindo ch era ainda mais desconcertante. Suplico que perdoe Simon, Jeremiah. Ele acaba

de retornar de uma jornada de pesquisa um tanto quanto desconcertante ao Crculo rtico. Normalmente ele mais agradvel. Fui incumbido de sua educao e esse um assunto que eu levo muito a srio. No decorrer dos anos, tenho assumido poucos Catecmenos, deste modo a voc est sendo dada uma oportunidade que muitos invejariam. A primeira lio que voc precisa aprender que a inveja uma das mais perigosas e destrutivas emoes humanas, eu no tolero isso. Essa a nica razo pela qual tenho poucos aprendizes. Concedo-lhe o respeito que voc merece. Como devo instru-lo? Atravs do arreio de sua curiosidade e poderes de observao. Perceba que no recorrerei ao uso da culpa em quaisquer formas. Esse o campo das crenas mais frgeis. Visto que voc agora Despertou e enxergou a face do Uno, ns podemos dipensar tal puerilidade. Pergunte, mas no espere respostas breves e fceis. Por fim, concentre-se nos aspectos positivos do progresso da Ascenso. Deixe os negativos para os Cantores Sombrios, pois tais coisas conduzem Queda. Venha comigo, Jeremiah. Sua jornada est prestes a comear. Simon Pain sorriu e falou, O verei em breve, Aprendiz. Irmo Rathman, no assuste o pobre jovem at a morte, sim? Jeremiah no sabia o que fazer a respeito dos dois homens, exceto imaginar que, talvez, seu aprendizado no Coro Celestial estava prestes a ser mais complicado do que pensou inicialmente. Para uma ordem de teocratas piamente religiosos ele havia se preparado, mas a rigidez de seus instrutores o desanimava. Ele esperava que esses primeiros professores fossem designados apenas para separar o joio do trigo, como algum poderia encontrar na maioria das novas escolas.

6

Coro Celestial

Prefcio da Quinta Edio da Lngua InglesaNuma tentativa de melhorar a comunicao com nossos leitores contemporneos e grupos interessados, eliminamos os hinos e as canes religiosas do Livro das Eras, ns os publicaremos separadamente para nossos Catecmenos estudarem. O propsito desta edio no impor a aceitao cannica da existncia de certos textos em detrimento de outros, mas apresentar quais as formas mais comumente aceitas de adorao na corrente principal de nossa Congregao. Alm disso, os ltimos captulos examinaro como a Arte praticada dentro do Coro e apresentaro algumas informaes a respeito das figuras chave em nossa Congregao e Cria. Muitas das histrias contadas neste livro antecedem suas variantes escritas em muitas geraes, sobrevivendo na tradio oral e transmitida por geraes de Coristas. O Livro das Eras provavelmente no existia em um formato escrito antes do segundo milnio AEC quando Mentuhotep comeou a unificar vrios adoradores dispersos numa nica Congregao do Coro Celestial. A partir desse ponto, o Livro das Eras cresceu a medida que vrias comunidades contriburam com histrias. Lamentavelmente, algumas destas foram deixadas de lado a medida que o Coro cresceu e amadureceu, ou consideraes a cerca de espao comearam a demandar uma abordagem mais rgida para o julgamento do mrito, enquanto outras ganharam uma ampla aceitao atravs desses escritos. O Livro das Eras cresceu dessa forma e continua a crescer desta maneira hoje em dia. O fato das histrias terem sido traduzidas a partir de vrios idiomas diferentes um testamento da universalidade e da pluralidade de nosso Coro. A primeira verso inglesa do Livro das Era