of 41 /41
PROCURADORIA GERAL DO ESTADO À PROCURADORIA JUDICIAL SP '16 4t.4 IIRNANOIS A. G. RODRIGUES QRADORA DO ESTADO ASSISTENTE Advogado: )1 - a Nlauro !)el 01007-0 Mt.sP:iitiM:SIY , -4t g SERv , ..1 , RATIVAS 1 1 DEZ 2014 C t almente por GUIOMAR ; APAQE CIDA DE SOUZ A A RIA 4 c Este docume nto é c ópia cio fls. 1 MEV f tIgt, t , 0 ,2A D . ah-5o() TRIBliNAL DE JUSTIÇA DO l?.STA-D - 0 DE SÃO:PALA,0 COMARCA DE SÃO PAUL!' FORO CENTRAI. - FAZENDA U1.11,1C 'AC i DENTES VARA FAZEND!s. PC1131.,i Apt, - 1 - 0 DONA PATINA..'fl. o-SP - CEP 01:01- Hora rio de. Atendimento ao Público: das 12 Omin ?is 191)00rnin MANDADOPÊ CITACAO DA FAZENDA PII111.1CA PROCESSO DicITAL l'roee:so Digitai n": 1040344-56.2014.8.26.0053 Classe - Assunto: Procedimento Ordinário - Adicional por Tempolle Serviço Requerente: REGINA CARLA RODRIGUES e outros Requerido: FAZENDA DO ESTADO 1)E SA0 PAULO Oficial de Justiça: Mandado 053.2014/043717-8 ASSISTÊNCIA JUDIO R13:k Pessoa(s) a ser(em) citada(s): FAZENDA DO ESTADO DE SÃO PAULO, Rua Pa plona, 227 - CEP 01405-002, São Pnul SP. CNN 46.377.222/0001-29 O(A) MM. Juiz(a) de. Direito da 6" Vara de Fazenda Pábilon do Foro Centrai - Fazer.;.1a Publien/AcidenteS- da Comarca de SÃO PAULO. Dr(a). Alexandra Filas de Araujo, na ferir -, lei, MANDA quniquer (fícia1 da Justi,' ,..a de sua jurlsdie..:w cue. e:. proceda à errAçÃo da Fazenda Pública, na pessoa de seu uerl - esentante legal, para atos e termos da _ação proposta e para, no prazo .de 60 (sessenta) dias da juntada do mandado aos anIns, contestar a ação, cor r. decisão - de seguinte teor: "Vistos. conto dado orovimeato recurso de agravo de inálrutnento registrado sob n" 2188573-03.2014 (17s.62/65), anote-se a gratuidodo processual concedido -MIS autores. Cite-se.1nt.". ADVERTÊNCIAS: '1- Não sendo contestada a ação, presumir-se-ão verdadeiros os articulados pelo(a) requerente (artigos 285 e 319 do Código de Processo Civil). 2- Este processo tramita eletronicamente, A íntegra do processo (petição -inicial, doc.ime.r decisões) poderá ser \ istializada na internet. sendo considerada v.sta pessoal (art.. 9', § V , da Lei Federal n" 11419/2006) que desobriga a anexaçào. Para visualização, acesse s:le www.tisp.jus.br , informe o número do processo .c a [ 1 ou senha anexa. Pe!ições, procura?)es, defesas etC, devem ser trazidos ao Juni° por peticionarnento eletrônico. CLIN . IPRA-St; observadas as formalidades legais, São Paulo, -27 de_ novembro de 2014. GUIOMAR APARECIDA DE - SOUZA FARIA, matrícula n"- 310.3.36-9, Coordenadora, subscrevi. DILIGÊNCIA (Órgãos Pagadores): - 9azenda Estada:ti ?Fazenda Municipal OUTRAS DILIGÊNCIAS:. Gratuidade (X) GRD ?o Juízo Para :J ara uso exclusivo os Cartórios da CapitalUD. 9 IISC.PATR! BESAP : Rua Riachimlo, 233, 9" and., Ceníro - CEP

D . ah-5o() · ritt", retrica fls. 2 tribunal de justiÇa do estado de sÃo paulo comarca de sÃo paulo foro central - fazenda pÚblica/acidentes 6' vara de fazenda pÚblica

  • Author
    voduong

  • View
    214

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of D . ah-5o() · ritt", retrica fls. 2 tribunal de justiÇa do estado de sÃo paulo comarca de sÃo...

L

PROCURADORIA GERAL DO ESTADO PROCURADORIA JUDICIAL

SP

'16

4t.4 IIRNANOIS A. G. RODRIGUES QRADORA DO ESTADO ASSISTENTE

Advogado: )1- a Nlauro !)el 01007-0 Mt.sP:iitiM:SIY,-4t g

SERv ,..1 , RATIVAS

1 1 DEZ 2014

C

t

alm

ente

por

GU

IOM

AR;

AP

AQ

EC

IDA

DE

SO

UZ

A A

RIA

4

c

Est

e d

ocu

me

nto

c

pia

cio

fls. 1

MEV f tIgt, t ,

0,2AD . ah-5o() TRIBliNAL DE JUSTIA DO l?.STA-D-0 DE SO:PALA,0 COMARCA DE SO PAUL!' FORO CENTRAI. - FAZENDA U1.11,1C 'AC i DENTES

VARA FAZEND!s. PC1131.,i Apt,-1 -0 DONA PATINA..'fl. o-SP - CEP 01:01-

Hora rio de. Atendimento ao Pblico: das 12 Omin ?is 191)00rnin

MANDADOP CITACAO DA FAZENDA PII111.1CA PROCESSO DicITAL

l'roee:so Digitai n": 1040344-56.2014.8.26.0053 Classe - Assunto: Procedimento Ordinrio - Adicional por Tempolle Servio Requerente: REGINA CARLA RODRIGUES e outros Requerido: FAZENDA DO ESTADO 1)E SA0 PAULO Oficial de Justia: Mandado 053.2014/043717-8

ASSISTNCIA JUDIO R13:k

Pessoa(s) a ser(em) citada(s): FAZENDA DO ESTADO DE SO PAULO, Rua Pa plona, 227 - CEP 01405-002, So PnulSP. CNN 46.377.222/0001-29

O(A) MM. Juiz(a) de. Direito da 6" Vara de Fazenda Pbilon do Foro Centrai - Fazer.;.1a Publien/AcidenteS- da Comarca de SO PAULO. Dr(a). Alexandra Filas de Araujo, na ferir -, lei,

MANDA quniquer (fcia1 da Justi,',..a de sua jurlsdie..:w cue. e:. proceda

errAo da Fazenda Pblica, na pessoa de seu uerl-esentante legal, para atos e termos da _ao proposta e para, no prazo .de 60 (sessenta) dias da juntada do mandado aos anIns, contestar a ao, cor r. deciso -de seguinte teor: "Vistos. conto dado orovimeato recurso de agravo de inlrutnento registrado sob n" 2188573-03.2014 (17s.62/65), anote-se a gratuidodo processual concedido -MIS autores. Cite-se.1nt.".

ADVERTNCIAS: '1- No sendo contestada a ao, presumir-se-o verdadeiros os articulados pelo(a) requerente (artigos 285 e 319 do Cdigo de Processo Civil). 2- Este processo tramita eletronicamente, A ntegra do processo (petio -inicial, doc.ime.r decises) poder ser \ istializada na internet. sendo considerada v.sta pessoal (art.. 9', V, da Lei Federal n" 11419/2006) que desobriga a anexao. Para visualizao, acesse s:le www.tisp.jus.br, informe o nmero do processo .c a [ 1 ou senha anexa. Pe!ies, procura?)es, defesas etC, devem ser trazidos ao Juni por peticionarnento eletrnico.

CLIN.IPRA-St; observadas as formalidades legais, So Paulo, -27 de_ novembro de 2014. GUIOMAR APARECIDA DE -SOUZA FARIA, matrcula n"- 310.3.36-9, Coordenadora, subscrevi.

DILIGNCIA (rgos Pagadores): - 9azenda Estada:ti ?Fazenda Municipal

OUTRAS DILIGNCIAS:. Gratuidade (X) GRD ?o Juzo

Para :J ara uso exclusivo os Cartrios da CapitalUD.9 IISC.PATR! BESAP

: Rua Riachimlo, 233, 9" and., Cenro - CEP

ritt", retrica

fls. 2

TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE SO PAULO COMARCA DE SO PAULO FORO CENTRAL - FAZENDA PBLICA/ACIDENTES 6' VARA DE FAZENDA PBLICA Viaduto Dona Pau tina, 80, 60 andar - sala 615, Centro - CEP 01501-020, Fone: 3242-2333r2115, So Paulo-SP - E-mail: sp6fazOIjsp.jus.br

OFCIO - SENHA DE ACESSO DA PARTE

Os dados do processo abaixo identificado podem ser consultados na Internet, no sito do Tribunal dc Justia de So Paulo (http://wwwijsp.jus.br), clicando cm "Processo Digital, e-SAJ, Consultas processuais e, por fim, Consulta de processos do 1 grau.

Processo Digital: 1040344-56.2014.8.26.0053 Classe - Assunto: Procedimento Ordinrio - Adicional por Tempo de Servio Requerente: REGINA CARLA RODRIGUES e outros Requerido: FAZENDA DO ESTADO DE SO PAULO

Senha: awu8o

Justia Gratuita

Para consultar os dados informe a senha ao ser solicitada no site. Ressaltamos que a senha de uso pessoal e intransfervel, permitindo acesso total tramitao processual.

So Paulo. 27 de novembro dc 2014

MAURO DEL CIELLO advogado

EXCELENTSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA VARA DA FAZENDA PBLICA DA CAPITAL/SP.

fls. 1

REGINA CARLA RODRIGUES , brasileira, Auxiliar de Enfermagem, portadora do RG n 29822571, com CPF n 161.092.408-85; e outros autores qualificados na relao anexa, por seu procurador infra-assinado, vm, com o devido respeito e acatamento, presena de Vossa Excelncia, com fulcro no artigo 282 e seguintes do Estatuto Processual Civil propor a presente

AO DE RITO ORDINRIO

em face da FAZENDA DO ESTADO DE SO PAULO - FESP , pelos fundamentos de fato e de direito adiante articulados.

DOS FATOS

Os autores do presente reclamo so servidores pblicos do Estado de So Paulo, h mais de 5 anos, razo pela qual recebem mensalmente o benefcio de adicional por tempo de servio, que encontra fundamento legal no art. 129 da Constituio Paulistana, determinando como segue:

RUA RIACHUELO, 231.9 ANDAR - CENTRO, SO PAULO - SP 1 TELEFONES 2326483 - 31060763 - 31061304

MAURO DEL CIELLO advogado

Art. 129: Ao servidor pblico estadual assegurado o percebimento do adicional por tempo de servio, concedido no mnimo por qinqnio, e vedada sua limitao, bem como a sexta-parte dos vencimentos integrais, concedida aos vinte anos de efetivo exerccio, que se incorporaro aos vencimentos para todos os efeitos, observado o disposto no art. 115, XVI, desta Constituio". (Grifos nossos)

No entanto, em que pese a determinao Estadual de que o adicional por tempo de servio (qinqnio) deva ser pago sobre os vencimentos integrais percebidos, o Estado de So Paulo vem pagando o referido benefcio sobre o salrio base, o que confronta tanto com o art. 129 da Constituio do Estado de So Paulo (supra transcrito), como com o art. 127 da lei 10.261/68, que dispe:

Lei 10.261/68 - Art. 127: "O funcionrio ter direito, aps cada perodo de 5 (cinco) anos contnuos, ou no, percepo do adicional por tempo de servio, calculado razo de 5% (cinco por cento) sobre o vencimento ou remunerao a que se incorpora para todos os efeitos." (grifos nossos)

Por sua vez, o art. 108 do mesmo Estatuto, define o vocbulo vencimento da seguinte forma:

Lei 10.261/68 - Art. 108: "Vencimento a retribuio paga ao funcionrio pelo efetivo exerccio de cargo, correspondente ao valor do respectivo padro fixado em lei, mais as vantagens a ele incorporadas para todos os efeitos legais."

Ainda, mais recentemente a Lei Complementar 712/93, em seu artigo 11, inciso I, veio a regulamentar o adicional por tempo de servio, como segue:

fls. 2

RUA RIACHUELO, 231.9 ANDAR CENTRO, SO PAULO SP 2 TELEFONES 2326483 31060763 31061304

MAURO DEL CIELLO advogado

LC 712/ 93 - Art. 11, I: "A retribuio dos servidores abrangidos pelo Plano compreende, alm dos vencimentos ou salrios, na forma indicada no art. 9 desta Lei Complementar, as vantagens pecunirias abaixo remuneradas:

I - Adicional por tempo de servio, de que trata o art. 129 da Constituio do Estado, que ser calculada na base de 5% (cinco por cento) por qinqnio se servio sobre o valor dos vencimentos, no podendo essa vantagem ser acumulada para fins de concesso de acrscimos ulteriores, sob o mesmo ttulo ou idntico fundamento, nos termos do inciso XVI do art. 115 da mesma constituio."

No obstante as normas legais colacionadas, o Estado de So Paulo vem pagando o adicional por tempo de servio sobre o salrio base, o que mostra-se totalmente em desconformidade a inteno do legislador e realidade vivida pelos autores.

Nesse exato sentido, a Eg. Turma Especial da Primeira Seo Civil do Tribunal de Justia de So Paulo, proferiu Incidente de Uniformizao de jurisprudncia (193.485.1/6), pelo qual ficou sedimentado o seguinte entendimento do artigo 129 da Constituio Paulistana:

"A sexta-parte deve incidir sobre todas as parcelas componentes dos vencimentos, entendendo-se por vencimentos integrais o padro mais as vantagens adicionais efetivamente recebidas, salvo as eventuais".

A idia assentada foi a de que as vantagens percebidas pelos servidores, incorporadas, ou no, formam os vencimentos integrais e devem ser consideradas nos adicionais por tempo de servio.

fls. 3

RUA RIACHUELO, 231.9 ANDAR - CENTRO, SO PAULO - SP 3 TELEFONES 2326483 - 31060763 - 31061304

MAURO DEL CIELLO advogado

A incidncia do adicional por tempo de servio sobre a integralidade dos vencimentos tem sido determinada pelo nosso Eg. Tribunal de Justia, como segue:

"Ementa: Administrativo - Funcionrios Estaduais - Sexta-Parte - Incidncia sobre gratificaes percebidas - Aplicao do art. 129 da C.E./89 - recurso provido para esse fim. (...) Sendo assim, a base de clculo, tanto dos adicionais por tempo de srvio como da sexta-parte, ser representada pelos vencimentos integrais, compreensivos de todas as parcelas componentes da remunerao pagas ao servidor, sem excluso de quaisquer delas. A natureza das gratificaes irrelevante para impedir que elas sejam computadas para a base de clculo das vantagens em exame." (Apelao Cvel n 088.193-5/1-00-SP - Rel. Min. Willian Marinho) (Grifos nossos)

Uma vez que o adicional por tempo de servio est conjuntamente previsto com o benefcio da sexta-parte no art. 129 da Constituio Paulistana, trazem colao decises proferidas pelo C. Superior Tribunal de Justia, as quais restou decidido o pagamento do benefcio sobre os vencimentos integrais:

"(...) SERVIDORES PBLICOS ESTADUAIS -PERCEPO DA SEXTA-PARTE DOS VENCIMENTOS INTEGRAIS (...) No h que se falar em julgamento extra-petita, tendo em vista que o Tribunal apenas quis esclarecer, para efeito de dirimir qualquer dvida quando da liquidao da sentena, que DENTRO DA EXPRESSO 'VENCIMENTOS INTEGRAIS' ESTARIAM TAMBM INCLUDAS AS GRATIFICAES TEMPORRIAS NOS MESES EM QUE INTEGRARAM AOS VENCIMENTOS DOS AUTORES...." (RESP 259047/SP, REL. MIN. JORGE SARTEZZINI)

No mesmo sentido:

fls. 4

RUA RIACHUELO, 231.9 ANDAR - CENTRO, SO PAULO - SP 4 TELEFONES 2326483 - 31060763 - 31061304

MAURO DEL CIELLO advogado

"RECURSO ESPECIAL. ADMINISTRATIVO E PROCESSUAL CIVIL. SERVIDORES PBLICOS DO ESTADO DE SO PAULO - SEXTA PARTE. INCIDNCIA. ARTIGO 129 DA CONSTITUIO ESTADUAL. VENCIMENTOS INTEGRAIS. (...) Na espcie no se configura a apontada violao aos arts. 128 e 460 do CPC, pois no se trata de deciso 'extra petita', mas to somente de uma adequao jurdica dos fatos narrados, tendo em conta o art. 129 da Constituio estadual de So Paulo, que expresso sobre a incidncia nos vencimentos integrais." (RESP 448.129/SP - MIN. REL. JOS ARNALDO DA FONSECA).

Ainda, vale ressaltar que o adicional por tempo de servio deve ser pago sobre os vencimentos integrais, mesmo aps o advento da Emenda Constitucional 19/98 (que alterou art. 37, XIV da CF/88):

"Servidor Pblico Estadual - sexta-Parte -incidncia sobre os vencimentos integrais - Supervenincia da Emenda Constitucional n. 19/98 - invulnerabilidade face ao direito adquirido no atingido pelo Poder Constituinte derivado." (AI n 193.522-5/SP, 5' Cm. dto. Pbl. - DES. REL. PAULO FRANCO).

Com o devido respeito e acatamento, requerem os autores a concesso dos benefcios da JUSTIA GRATUITA, nos termos da Lei no 1060/50, por serem pobres na acepo jurdica do termo e no terem condies financeiras de arcar com as despesas processuais, sem prejuzo de seu sustento e de sua famlia, conforme as declaraes anexas, com EXCEO dos coautores RAFAEL LOPES ROCHA e JOSE ROBERTO SOARES LOBATO, o .qual requer a juntada das custas iniciais anexas.

Ante todo o exposto, vm os autores requerer se digne Vossa Excelncia conceder os benefcios da justia gratuita, por serem pobres, na acepo jurdica do termos, bem como a citao da r para

fls. 5

RUA RIACHUELO, 231.9 ANDAR - CENTRO, SO PAULO - SP 5 TELEFONES 2326483 - 31060763 - 31061304

MAURO DEL CIELLO advogado

contestar a presente demanda, aguardando seja a mesma julgada inteiramente procedente, condenando a r no quanto segue:

Apostilamento do reclculo do adicional por tempo de servio (qinqnio) sobre os vencimentos integrais, ou seja, incidente sobre todas as verbas mensalmente recebida pelos autores, salvo as eventuais;

condenao do montante atrasado, respeita a prescrio qinqenal, o qual ser apurado em execuo, acrescido de correo monetria e juros de mora desde o vencimento de cada parcela, sendo este ltimo no percentual de 1% ao ms, nos termos do artigo 406 do Cdigo Civil em vigor e nos termos do artigo 3 do Decreto Lei n 2.322/87, declarando ainda natureza alimentar dos crditos;

custas processuais; honorrios advocatcios fixados sobre o valor total da condenao; Apostilamento do ttulo para ulterior reconhecimento do direito

pleiteado nestes autos;

Protestam provar o alegado por todos os meios admitidos em direito, sem exceo de nenhum, especialmente o depoimento pessoal das partes, oitiva de testemunhas, juntada de documentos, expedio de ofcios, percia, dentre outros que se faam necessrio para apurar o direito ora pleiteado.

D causa o valor de R$ 44.000,00 Termos em que, Pedem deferimento. So Paulo, 25 de setembro de 2014

MAURO DEL CIELLO OAB/SP 32.599

fls. 6

RUA RIACHUELO, 231.9 ANDAR - CENTRO, SO PAULO - SP 6 TELEFONES 2326483 - 31060763 - 31061304

MAURO DEL CIELLO advogado

1 - REGINA CARLA RODRIGUES , brasileira, Auxiliar de Enfermagem, portadora do RG n 29822571, com CPF n 161.092.408-85

2 - SILVANA ROSA , brasileira, Auxiliar de Enfermagem, portadora do RG n 258440570, com CPF n 146.668.018-04

3 - CONCEIO APARECIDA PEREIRA BARBOSA , brasileira, Auxiliar de Enfermagem, portadora do RG n 163062304, com CPF n 046.918.268-74

4 - RAFAEL LOPES ROCHA , brasileiro, Fiscal de Renda, portador do RG n 122997364, com CPF n 053.556.547-03

5 - INEZ SILVA , brasileira, Auxiliar de Enfermagem, portadora do RG n 159950569, com CPF n 049.057.728-85

6 - JOSE ROBERTO SOARES LOBATO , brasileiro, Fiscal de Renda, portador do RG n 36452816, com CPF n 760.349.848-15

7 - MARY REGINA DE SOUZA , brasileira, Auxiliar de Enfermagem, portadora do RG n 101446676, com CPF n 946.064.478-34

8 - VANILDA RIBEIRO DA SILVA , brasileira, Auxiliar de Enfermagem, portadora do RG n 338888858, com CPF n 580.575.289-15

9 - KATIA REGINA DE FREITAS IYDA , brasileira, Escrivo de Policia, portadora do RG n 16748614, com CPF n 094.924.678-60

10 - ANGELA MARIA PEREIRA , brasileira, Enfermeiro, portadora do RG n 226046606, com CPF n 144.092.198-98

fls. 7

RUA RIACHUELO, 231.9 ANDAR - CENTRO, SO PAULO - SP 7 TELEFONES 2326483 - 31060763 - 31061304

, fls. 1

TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE SO PAULO COMARCA DE SO PAULO FORO CENTRAL - FAZENDA PBLICA/ACIDENTES 6' VARA DE FAZENDA PBLICA VIADUTO DONA PAULINA, 80, So Paulo - SP - CEP 01501-020

SENTENA

Processo n: 1040344-56.2014.8.26.0053 Classe - Assunto Procedimento Ordinrio - Adicional por Tempo de Servio

Requerente: REGINA CARLA RODRIGUES e outros

Requerido: FAZENDA DO ESTADO DE SO PAULO

Juiz(a) de Direito: Dr(a). Liliane Keyko Hioki

Vistos.

Os autores sustentam que o adicional por tempo de servio (quinquenio)

deve ser calculado no apenas sobre o salrio-base, mas sobre os vencimentos integrais. Querem a

reviso e o pagamento das diferenas no prescritas.

A r apresentou contestao (11.70/79), arguindo, em repliminar, a falta de

interesse de agir em relao autora Angela; no mrito, sustentou que a Constituio Federal probe

cmputo ou acumulao de acrscimos pecunirios para fins de concesso de outros (art. 37, inciso

XIV), assim tambm a Constituio Estadual.

o relatrio. FUNDAMENTO E DECIDO.

Conheo diretamente do pedido nos termos do art. 330, inciso I, do CPC,

pois no h necessidade da produo de outras provas.

Acolho a preliminar arguida pela FESP, porque houve concordncia com

relao a essa questo. Ademais, verifica-se que a autora Angela ingressou no servio pblico no

ano de 2011, de modo que no tinha direito a quinqunio, quando do ajuizamento desta ao.

H que lhe ser aplicada a pena de litigncia de m-f, porque sua conduta

processual enquadra-se na figura prevista no inciso II e III do artigo 17 do CPC. Arcar, portanto,

com multa no valor correspondente a 1% do valor da causa, nos termos do artigo 18 do CPC.

Ao mrito.

Dispe o artigo 129 da Constituio Estadual:

1040344-56.2014.8.26.0053 - lauda 1

fls. 2

TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE SO PAULO COMARCA DE SO PAULO

FORO CENTRAL - FAZENDA PBLICA/ACIDENTES

6' VARA DE FAZENDA PBLICA

VIADUTO DONA PAULINA, 80, So Paulo - SP - CEP 01501-020

Art. 129 - Ao servidor pblico estadual assegurado o percebimento do adicional por tempo

de servio, concedido no mnimo, por qinqnio, e vedada a sua limitao, bem como a sexta-

parte dos vencimentos integrais, concedida aos vinte anos de efetivo exerccio, que se

incorporaro aos vencimentos para todos os efeitos, observado o disposto no artigo 115, XVI,

desta Constituio.

O constituinte estadual originrio estabeleceu no art. 129 da Constituio

Estadual o direito ao quinqunio e sexta parte incidente sobre os vencimentos integrais, e no

apenas parcela deles, de modo que carece de fundamento a oposio ao pagamento nesses termos.

Nesse sentido pacificou-se jurisprudncia, como se l em trecho da

Apelao n. 673.744.5/7-00, cujo voto condutor proferido pelo Des. Celso Bonilha se transcreve o

que aqui interessa, anotando-se que o que se disse sobre a sexta parte deve ser aplicado aos

quinquenios, porque possuem a mesma natureza:

"Consoante estabelece o artigo 129 da Constituio do Estado de So Paulo, a

sexta-parte dos vencimentos integrais concedida aos servidores pblico com vinte anos de

efetivo exerccio e incorporar-se- aos vencimentos para todos os efeitos legais, observado o

disposto no artigo 115, inciso XVI, da mesma Constituio".

O adicional qinqenal comporta idntico tratamento quele conferido

vantagem da sexta-parte, tese reiteradamente trazida lume nos julgados deste egrgio

Tribunal de Justia.

Tanto por vencimentos integrais para o clculo da sexta-parte, como por

remunerao para o clculo dos adicionais quinquenais, deve ser considerado o padro

acrescido das vantagens do cargo ou pessoais incorporadas ou no, no se levando em conta

apenas gratificaes eventuais.

E, por vencimentos integrais para o clculo da sexta-parte devem ser

considerados o padro e as vantagens do cargo ou pessoais incorporadas ou no aos

vencimentos, no se levando em conta as eventuais e as extintas.

Lembra, a propsito, o insigne administrativista Hely Lopes Meirelles: "Essas

gratificaes s devem ser percebidas enquanto o servidor est prestando o servio que as

enseja, porque so retribuies pecunirias pro labore faciendo e propter laborem. Cessado o

trabalho que lhes d causa ou desaparecidos os motivos excepcionais e transitrios que as

justifiquem, extingue-se a razo de seu pagamento. Da porque no se incorporam

1040344-56.2014.8.26.0053 - lauda 2

TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE SO PAULO COMARCA DE SO PAULO FORO CENTRAL - FAZENDA PBLICA/ACIDENTES 6' VARA DE FAZENDA PBLICA VIADUTO DONA PAULINA, 80, So Paulo - SP - CEP 01501-020

fls. 3 fls.

automaticamente ao vencimento, nem so auferidas na disponibilidade e na aposentadoria,

salvo quando a lei expressamente o determina por liberalidade do legislador" (Direito

Administrativo Brasileiro, 18a edio, Malheiros Editores, pg. 411).

Em incidente de uniformizao de jurisprudncia n 193.485-1/6-03, os juzes da

Turma Especial da Primeira Seo Civil deste egrgio Tribunal de Justia, deixaram assentado

que "A sexta parte deve incidir sobre todas as parcelas componentes dos vencimentos,

entendendo-se por vencimentos integrais o padro mais as vantagens adicionais efetivamente

recebidas, salvo as eventuais"."

Anote-se, por oportuno, que a hiptese no enseja considerar a vedao

contida no inciso XIV do art. 37 da Constituio Federal, porque no se trata de reconhecer direito

de incidncia recproca entre vantagens como os quinqunios e a sexta-parte, conforme anotado na

Apelao Cvel n. 799.529.5/5-00.

Assim, nenhuma razo assiste s requeridas, anotado ainda que a

prescrio ressalvada.

Ante o exposto, JULGO EXTINTO o feito em relao co-autora Angela

Maria Pereira, com fundamento no art. 267 VI do CPC, por falta de interesse de agir.

Por esta lide, a autora arcar com o pagamento das custas, despesas

processuais e honorrios no valor de R$ 300,00 (trezentos reais), fixados com fulcro no artigo 20,

4 do CPC.

Pelo reconhecimento da litigncia de m-f, a autora fica condenada ao

pagamento de multa de 1% do valor da causa atualizado.

Outrossim, JULGO PROCEDENTE o pedido em relao aos autores

remanescentes a fim de condenar a requerida ao apostilamento do direito ao adicional por tempo de

servio (quinqunio) incidente sobre a integralidade dos vencimentos deles (autores), excetuadas to

somente as verbas eventuais e os adicionais por tempo de servio (quinqunios), pagando-se as

parcelas vincendas e as diferenas das vencidas e no atingidas pela prescrio quinquenal,

contando-se juros de 6% ao ano, da citao, e atualizao monetria a partir do momento em que a

verba seria devida, pela Tabela do Tribunal de Justia, afastada a aplicao da Lei n. 11.960/09.

Julgo extinto o feito com resoluo do mrito, nos termos do art. 269, inciso I do CPC.

1040344-56.2014.8.26.0053 - lauda 3

fls. 4

TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE SO PAULO COMARCA DE SO PAULO FORO CENTRAL - FAZENDA PBLICA/ACIDENTES 6' VARA DE FAZENDA PBLICA VIADUTO DONA PAULINA, 80, So Paulo - SP - CEP 01501-020

Verbas de sucumbncia pela requerida, com honorrios arbitrados em R$

3.000,00 (trs mil reais), arbitrados nos termos do art. 20, 4 do CPC.

Ao reexame necessrio diante da iliquidez da sentena.

P.R.I.

So Paulo, 06 de fevereiro de 2015.

Liliane Keyko Hioki Juiz(a) de Direito

1040344-56.2014.8.26.0053 - lauda 4

Data de disponibilizao: 12/03/2015 - rgo Judicial: DJSP - CADERNO 3 JUDICIAL 1 a INSTNCIA CAPITAL. Frum Hely Lopes / 6' Vara da Fazenda Pblica

EDITAL DE INTIMACAO DE ADVOGADOS RELACAO N 0211/2015Processo 1040344-56.2014.8.26.0053 - Procedimento Ordinario - Adicional por Tempo de Servico -REGINA CARLA RODRIGUES e outros - FAZENDA DO ESTADO DE SAO PAULO -Vistos. Fls. 105/106: Conheco do recurso, pois tempestivos. Deixo de acolhe-lo, contudo. A tese apresentada pela Fazenda do Estado de Sao Paulo nao merece prosperar. Isso porque, embora esta sentenciante tenha externado, ate entao, posicionamento favoravel ao pleito inicial, curvo-me ao entendimento dominante nos tribunais patrios, em razao do reconhecimento, pelo e. STF, da inconstitucionalidade do disposto no 12 do art. 100 da Constituicao Federal; entendimento este que implicou na inconstitucionalidade por arrastamento do dispositivo de igual teor constante da Lei 11.960/09 (art. 5). Assim, nao ha mais que se falar na aplicabilidade da Lei 11.960/09, razao pela qual devem ser aplicados os juros de 0,5% ao mes, nos termos da redacao original do art. 1-F da Lei n 9.494/97, a partir da citacao, e correcao monetaria pela Tabela Pratica do Tribunal de Justica de Sao Paulo, desde a data em que as verbas eram devidas. Por esses motivos, resta prejudicado o pedido de aplicacao da MP n 567/2012 e da Lei n 12.703/2012, que alterou os criterios de remuneracao e de juros da poupanca, porque nao mais se vincula a atualizacao de debitos da Fazenda a esse indice. Mantenho a sentenca como proferida. Int. - ADV: MAURO DEL CIELLO (OAB 32599/SP), VIVIAN NOVARETTI HUMES (OAB 286802/SP)

fls. 1

fls. 1

PODER JUDICIRIO I" TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE SO PAULO

Registro: 2015.0000465704

ACRDO

Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelao / Reexame

Necessrio n 1040344-56.2014.8.26.0053, da Comarca de So Paulo, em que so

apelantes/apelados JOSE ROBERTO SOARES LOBATO, ANGELA MARIA

PEREIRA, KATIA REGINA DE FREITAS IYDA, VANILDA RIBEIRO DA

SILVA, MARY REGINA DE SOUZA, REGINA CARLA RODRIGUES, INEZ

SILVA, RAFAEL LOPES ROCHA, CONCEIO APARECIDA PEREIRA

BARBOSA e SILVANA ROSA e Apelante JUIZO EX OFFICIO,

apelado/apelante FAZENDA DO ESTADO DE SO PAULO.

ACORDAM, em 7" Cmara de Direito Pblico do Tribunal de

Justia de So Paulo, proferir a seguinte deciso: "Deram provimento parcial, nos

termos que constaro do acrdo. V. U.", de conformidade com o voto do Relator,

que integra este acrdo.

O julgamento teve a participao dos Exmos. Desembargadores

EDUARDO GOUVEA (Presidente) e MAGALHES COELHO.

So Paulo, 29 de junho de 2015

Coimbra Schmidt

RELATOR

Assinatura Eletrnica

MIN-

fis. 2

MIE PODER JUDICIRIO ". TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE SO PAULO

Voto n 29.513

APELAO n 1040344-56.2014.8.26.0053 SO PAULO Apelantes: REGINA CARLA RODRIGUES E OUTROS Apelada: FAZENDA DO ESTADO DE SO PAULO MMa Juza de Direito: Dra Liliane Kevko Hioki

SERVIDORES PBLICOS ESTADUAIS ATIVOS. 1. Adicionais temporais (quinqunios). Incidncia sobre vantagens que mascaram aumentos gerais de vencimentos. No incidncia sobre vantagens pro labore faciendo no incorporveis. 2. PROCESSUAL CIVIL. Litigncia de m-f. No caracterizada hiptese ensejadora de aplicao de sano processual. 3. Sentena reformada. Recursos parcialmente providos.

Ao pela qual servidores pblicos

estaduais ativos reclamam a incidncia dos adicionais temporais sobre

seus vencimentos integrais, salvo as vantagens eventuais, com o

pagamento das diferenas da decorrentes, devidamente corrigidas e

acrescidas de juros de mora, observada a prescrio quinquenal.

Julgou-a procedente a sentena de f.

100/3, cujo relatrio adoto, exceto em relao coautora Angela Maria

Pereira, a quem, por falta de interesse de agir, julgou extinto o processo,

Apelao / Reexame Necessrio n 1040344-56.2014.8.26.0053

2

fls. 3

PODER JUDICIRIO TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE SO PAULO

nos termos do art. 267, VI, do CPC, aplicando-lhe multa pela litigncia

de m-f e condenando-a nos nus da sucumbencia.

A par do reexame necessrio, apelam Os

autores. Pedem o afastamento da condenao da coautora Angela no

pagamento de multa pela litigncia de m-f, bem como buscam a

majorao da verba honorria (f. 110/14).

Contrarrazes a 131/5.

o relatrio.

1. Vantagens pecunirias so acrscimos de

estipendio do servidor, concedidas a ttulo definitivo ou transitrio, pela decorrncia do

tempo de servio (ex facto tem pari s), ou pelo desempenho de JUnes especiais (ex

facto ofi ai i) ou em 'no das condies anormais em que se realka o servio

(pra pter laborem) ou, finalmente, em ra.o de condies pessoais do servidor

(prapriam pers.:ma m). As duas primeiras espcies constituem os (adicionais

(adicionais de vencimento e adicionais de funo), as duas Ultimas formam as

categorias dasgratificaies (gratificaes de servio e gr-atificaes pessoais). Todas elas

so espcies do gnero retribuio pecuniria, mas se apresentam com caractersticas

prprias e efeitos peculiares em relao ao beneficirio e Administrao' .

Assim, prossegue o esclio, enquanto

certas vantagens pecunirias, como por tempo de servio, incorporam-se

automaticamente ao vencimento, acompanhando-o em todas suas

MEIRELLES, Ilely Lopes, Direito tiro Brasitei ro, p 409/410, 22' Ed., Malheiros, 1997.

Apelao / Reexame Necessrio n 1040344-56.2014.8.26.0053

3

fls. 4

MIE PODER JUDICIRIO

`'." TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE SO PAULO

mutaes, mesmo quando transformado em proventos da inatividade

aquelas irradiadas da funo ou do servio dele se desprendem quando

cessa a atividade.

Ainda segundo Hely, enquanto as

vantagens irradiadas do tempo de servio so de pronto devidas, as

vantagens subordinadas a requisitos de durao, modo e forma de

prestao do servio (modais ou condicionais, dentre as quais citam-se os

adicionais de tempo integral, de dedicao plena e de nvel universitrio,

alm de gratificaes por risco de vida e sade, salrio-famlia e licena-

prmio convertida em pecnia), mesmo que auferidas por longo tempo em rato

do preenchimento dos requisitos exigidos para sua percepo, no se incorporam ao

vencimento, a no ser quando essa integrao for determinada por lei, por serem

vantagens pelo trabalho que est sendo feito. Da por que, quando cessa o

trabalho, ou quando desaparece o jato ou a situao que lhes d causa, deve cessar o

pagamento de tais vantagens, sejam elas adicionais de funo, gratdicaes de servio

ou gratificaes em 'no das condies pessoais do senidoi2.

Indicando o adjetivo eventual a qualidade

daquilo que depende de acontecimento incerto, casual, fortuito, acidenta13, no

podem ser tidas como eventuais vantagens para cuja percepo basta que

se exera as funes do cargo, em condies ordinrias. So as de ordem

geral, pagas indistintamente a qualquer servidor, sem que se apresentem

condies extraordinrias ou particulares subjacentes ao exerccio de tais

2 OP. rir., pp. 410/41 I . 3 FERREIRA, .Aurlio Buarque de flollanda, Novo Dicionrio da T ing,da Portuguesa, p. 736, 2' Ed., Nova Fronteira, 1986.

Apelao / Reexame Necessrio n 1040344-56.2014.8.26.0053

4

fls. 5

PODER JUDICIRIO Iffila TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE SO PAULO

funes.

2. Corno se v dos demonstrativos de

pagamento que instruem a inicial, afora as verbas eventuais, tais corno,

auxlio transporte, planto auxiliar enfermagem, adicional de transporte e

ajuda de custo alimentao, os adicionais por tempo de servio no esto

incidindo sobre as seguintes vantagens: gratificao executiva,

gratificao especial por atividade hospitalar GEAR, artigo 133 da CE,

vantagem pessoal, adicional de insalubridade, GTN gratificao de

trabalho noturno e abono de permanncia (f. 16/26).

Pois bem.

2.1. A Lei Complementar Estadual n

797/95 (instituiu a Gratificao Executiva) no contempla situao

alguma em que seu cabimento esteja condicionado ao exerccio em

condies extraordinrias no que concerne s particularidades de cada

funo.

Assim emerge, de forma muito clara, a

natureza de vantagem geral; aumentos geral disfarado que, sob pena de

fraude ao preceito do art. 129 da Constituio do Estado, h de incluir a

base de clculo dos adicionais temporais.

2.2. O mesmo cabe dizer da yaatagern

pessoal prevista no art. 2 das DT da Lei Complementar Estadual n

1.059/08.

Apelao / Reexame Necessrio n 1040344-56.2014.8.26.0053

fls. 6

PODER JUDICIRIO TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE SO PAULO

benefcio./

Tambm deve incluir a base de clculo do

2.3. Outrossim, o acrscimo previsto no

art. 133 da Constituio Estadual tambm deve integrar a base dos

quinqunios, posto que, por expressa disposio do texto constitucional, _ - -

incorporvel ao vencimento do servidor.

2.4. Segundo a Lei Complementar

Estadual n 674/92, a Gratificao Especial por Atividade Hospitalar em

y.

Condies Especiais de Trabalho GEAH devida aos servidores da

rea da sade em condies e locais especiais de trabalho, caracterizando

as denominadas gratificaes ex jacto oficii e propter laborem.

Dessarte, no se integram ao conceito de

vencimentos integrais para efeito dos quinqunios.

2.5. A Gratificao de Trabalho Noturno

GTN concerne a gratificao de servio, que visa compensar a

onerosidade subjacente ao exerccio do trabalho em horrio noturno,

transitria por sua prpria natureza, concedida em face das condies

excepcionais do servio. vantagem pro laborei ciendo, que no se agrega

automaticamente ao vencimento, resultando no ser devida queles que

no se enquadrem nas condies previstas em lei.

Desse modo, tambm no integra o

clculo dos adicionais temporais.

Apelao / Reexame Necessrio n 1040344-56.2014.8.26.0053 6

fls.

fls. 7

PODER JUDICIRIO `fina TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE SO PAULO

2.6. No obstante o entendimento

adotado, h muito dominante nesta Casa, o C. Supremo Tribunal Federal

ao julgar o RE 642.682/SP, sob o regime do artigo 543-B do Cdigo de

Processo Civil, firmou orientao contrria no concernente natureza do

Adicional de Insalubridade, classificando dita vantagem como modal,

especfica:

RECURSO. Extraordinrio. Adicional de insalubridade. Lei Complementar Estadual n" 432/1985. Extenso. Policiais militares inativos. Precedentes. Repercusso geral reconhecida. Reafirmao da jurisprudncia. Recurso improvido. E incompatvel com a Constituio a extenso, aos policiais militares inativos e pensionistas, do adicional de insalubridade institudo pela Lei Complementar n" 432/1985 do Estado dc So Paulo.

Assim, no compe a base de clculo do

benefcio.

2.7. O abono de permanncia

concedido aos servidores pblicos que j tenham preenchido os

requisitos aposentadoria voluntria e optam em permanecer na ativa;

permanncia que poder ser cessada a qualquer momento a juzo do

servidor ou pela aposentadoria compulsria. No propriamente uma

vantagem, mas uma compensao pelo adiamento da aposentadoria,

traduzida na restituio da contribuio previdenciria. Tanto que no

pago como verba autnoma, mas a guisa dc estorno. No , pois, verba

que se possa incluir na base de clculo da sexta-parte, justamente por ser

calculada sobre os vencimentos tributrios dessa contribuio, dentre os

quais incluem-se parcelas integradas no cmputo dos temporais. Conferir-

Apelao / Reexame Necessrio ir 1040344-56.2014.8.26.0053

7

PODER JUDICIRIO TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE SO PAULO

lhe autonomia para a mesma finalidade fomentar bis iii idem.

3. O disposto no art. 37, XIV, na redao

da EC n 19/98, no repercute na pretenso, por no existir adicional

novo (gratificaes ou acrscimos pecunirios), institudo aps sua

vigncia. Prevalece, dessarte, o disposto no art. 129 da Constituio do

Estado. nesse sentido o entendimento adotado nas apelaes

901.550-5/7, 902.448.5/9 e 902.833.5/6 (Des. Guerrieri Rezende),

dentre inmeras outras:

A Emenda Constitucional n" 19, de 05.06.1998

impede o efeito cascata. Portanto, a lei nova que conceder aumento recair apenas e

to somente sobre o padro ou, ento, ela mesma dir qual a base de clculo sobre o

qual incidir o reajuste. Nada prevendo a lei, a base imponvel ser o padro,

excludos Os acrscimos.

Evidente que a Constituio no impede que a

lei inclua na base qualquer acrscimo para incidncia do reajuste, o que probe a

incidncia sobre os vencimentos (padro e vantagens) no silncio da lei.

O normal, doravante, que acrscimos

ulteriores apenas recaiam sobre o padro, vedando que unia mesma vantagem seja

repetitivamente computada.

Assim, o que a Constituio probe, agora, com

a Reforma Constitucional n 19/98, a incidncia sobre o ttulo "vencimentos" ou

"remunerao" (padro acrescido de vantagens) no silncio da lei. O normal que,

doravante, Os acrscimos anteriores s recaam sobre o padro, excludas quaisquer

outras vantagens (abonos, gratificaes de servios ou pessoais). Essa a deciso do

Apelao / Reexame Necessrio n 1040344-56.2014.8.26.0053

8

fls. 8

fls. 9

PODER JUDICIRIO TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE SO PAULO

Superior Tribunal de justia vedando que uma mesma vantagem seja repetitivamente

computada, alcanando a proibio os proventos da aposentadoria (RE 771 BA,

Relator Min. Pdua Ribeiro, DJU 21.10.1991). Do mesmo modo os adicionais por

tempo de servio no se incorporam para a incidncia de novas vantagens

pecunirias (ST' RT 725/134, Relator Min. Nri da Silveira).

Com efeito, a Constituio, no inciso XIV do

artigo 37, admite a instituio ele acrscimos pecunirios ao padro de vencimentos,

ainda que o faa para estabelecer limites, proibindo seu computo ou acumulaco (dos

acrscimos, por exemplo, qinqenais) para fins de concesso de acrscimos

ulteriores, evitando abusos, com a conseqente vedao de "repiques". A a regra da

singeleza dos adicionais pecunirios. Isto quer dizer que a Constituio deixa a

discrio dos entes federados via legislativa a sua instituio ou no, mas probe a

incidncia cumulativa, vale dizer, vantagens pecunirias sobre outras (umas sobre as

outras), vedando veementemente, seu compute) para fins de acrscimos posteriores -

o percentual da vantagem no pode ser somado ao padro de vencimento, para os

efeitos de constituir vantagens sucessivas.

Logo, o adicional por tempo de servio pode

acoplar-se ao vencimento e pode incidir sobre as gratificaes de servio, se forem

incorporadas por sentena com trnsito em julgado ou por disposio expressa de lei,

no podendo, no entanto, ser acolhidos se tais acrscimos "propter rem" ou "propter

personam" no foram consagrados pelas hipteses prescritas pela Constituio ou

por suas disposies transitrias previstas no artigo 17 do. ADCT. Assim, se o novo

adicional no obteve as duas garantias, deve prevalecer a regra da singeleza.

Diante deste quadro, deve ficar claro que duas

vedaes so claras:

I O adicional de um perodo (por exemplo, qinqenal), no ser computado ao

Apelao / Reexame Necessrio n 1040344-56.2014.8.26.0053

9

MEN MIN PODER JUDICIRIO TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE SO PAULO

padro de vencimento ou mesmo s gratificaes incorporadas (mesmo com

direito adquirido) para integrar a base imponvel de incidncia do novo

adicional.

II Do mesmo modo, o adicional no ser cumulado com outro acrscimo

pecunirio (seja gratificaes de servios, abonos, ou gratificaes em razo das

condies pessoais do servidor) para o fim de concesso de acrscimos

ulteriores.

O que a regra da singeleza deve observar, no

entanto, o ato jurdico perfeito assegurado pelo artigo 50, XXXVI, da Constituio

Federal, queles que auferiram gratificaces, proventos e vantagens pecunirias para

alm das restries estabelecidas pela Constituio e que se perpetuaram com o

direito adquirido judicial, ancorado em deciso transitada em julgado, formalizadora

de atos jurdicos com potencialidades definitivas. O artigo 17 caput das Disposies

Constitucionais Transitrias no pode, nesses casos, incidir para prejudicar os

servidores, por duas razes:

a) A primeira porque o corte diz respeito apenas ao direito adquirido;

b) A segunda porque, cuidando-se de disposio transitria, a interpretao

constitucional no pode prevalecer sobre os direitos e garantias constitucionais

encartados no artigo 5 da Constituio da Repblica, diante da proteo prevista

no 4 do inciso IV do artigo 60 do Texto Constitucional.

De acordo com o que fora assinalado, a sexta-

parte foi dada nos termos da lei (art. 129 da Constituio Estadual) ou com relao

aos aposentados, com incorporao diante de deciso com trnsito em julgado,

formando aquilo que os doutrinadores pontuam como direito adquirido judicial.

4. H muito as cortes superiores

Apelao / Reexame Necessrio no 1040344-56.2014.8.26.0053

10

fls. 10

fls. 11

MIM MEIE PODER JUDICIRIO

'1" TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE SO PAULO

sedimentaram entendimento no sentido de ser instrumental o art. 1-F da

Lei n 9.494/97, assim aplicando-se s aes em curso (AgRg no RE

559.445/PR, Rel. Min. Elien Gracie). Inclusive em fase de execuo de

sentena (AgRg no AI 778.920/RS e AgRg no Al 767.094/RS, Rel. Min.

Ricardo Lewandowski; Embargos de Divergncia em Recurso Especial

n 1.207.197/RS, Min. Castro Meira).

Na linha dessa nova orientao., nas condenaes

impostas Fn:encla Pblica, independentemente de sua natureza, devem incidir os

ndices oficiais de remunerao bsica e juros aplicados caderneta de p , a

partir do advento da Lei n. 11.960, publicada em 30/ 06/ 2009, que deu nova

redao ao art. 1. -F da Lei n. 9.494/97 (AgRg nos Emb Exe MS n 11097

/ DF, Min. Laurita Vaz).

Ocorre que o Supremo Tribunal Federal

procedeu ao julgamento conjunto das Aes Diretas de

Inconstitucionalidade de nmeros 4.357, 4.372, 4.400 e 4.425,

declarando, por arrastamento, a inconstitucionalidade do artigo 5 da Lei

Federal n 11.960/09.

Resulta (ou deveria resultar) que o artigo

1-F da Lei Federal n. 9.494/97, na redao artigo 5 da Lei n

11.960/09, alcana somente as taxas de juros incidentes sobre obrigaes

de natureza no tributria, pois a estas aplica-se o Cdigo Tributrio

Nacional, que tem natureza de lei complementar, de modo assim

prevalecer sobre a ordinria (caso na 11.960).

Apelao / Reexame Necessrio n 1040344-56.2014.8.26.0053

II

fls. 12

fls.

PODER JUDICIRIO 1" TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE SO PAULO

Acreditava-se solvido o imbrogio quando o

Superior Tribunal de Justia criou trs novos temas de repetitivos, todos

referentes citada lei 11.960, a propsito do que a Suprema Corte abriu

novo tema de repercusso geral, de no 810, mediante o que se prope a

examinar sobredito dispositivo sob todos seus aspectos.

Merc disso mostra-se de completa

inutilidade toda e qualquer discusso que se venha a travar a propsito

durante a constituio do ttulo, at mesmo sob pena de se eternizar lide

com base em aspecto secundrio que, de qualquer forma, somente

poder ser aferido em definitivo em execuo. Frente a isso relego a essa

oportunidade a discusso da matria; no obstante observe, desde j,

deva-se aplicar por ocasio da elaborao do clculo o que for decidido

pelo Pretrio Excelso a propsito.

5. No que concerne litigncia de m-f

aplicada coautora ngela, por no possuir poca da propositura da

ao direito ao quinqunio, no se vislumbra conduta processual apta a

ensejar aplicao da penalidade. Muito embora a pretenso no traduza a

realidade dos autos, no pode ser tida como dolosa, mas equivocada;

motivo no autorizante da aplicao do disposto no art. 17 do CPC.

Tanto que, to logo instada a tal, concordou com a preliminar de falta de

interesse de agir arguida pela apelada (f. 85).

Afasto, assim, sua condenao como

litigante de m-f.

Apelao / Reexame Necessrio n 1040344-56.2014.8.26.0053

12

PODER JUDICIRIO TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE SO PAULO

6. Posto isso, dou parcial provimento aos

recursos. Julgo parcialmente procedente a ao. Condeno a r a

computar os quinqunios devidos aos autores (exceo feita coautora

ngelo. Maria Pereira), nos termos em mue acima ficou estabelecido (itens

2.1, 2.2 e 2.3), apostilando-se. As diferenas atrasadas, respeitada a

prescrio quinquenal, devero ser corrigidas monetariamente desde

quando exigveis (natureza alimentar da dvida e princpio da restitutio in

integrum) e acrescidas de juros de mora, desde a citao, apurando-se

taxas e ndices em execuo vista do que for decidido no recurso

extraordinrio objeto do tema de repercusso geral de n 810.. Recproca

a sucumbncia, cada parte arcar com suas despesas, compensada a

honorria. Fica afastada a multa aplicada coautora Angela Maria Pereira

por litigar-ida de m-f.

Para efeito de exercido de recursos nobres, deixo

expresso que o desate no ofende norma legal alguma, constitucional ou infraconstitucional.

Consigno, ainda, que foram consideradas todas as normas destacadas pelos litigantes, mesmo que no

citadas expressamente.

Os recursos que deste se originarem

estaro sujeitos a julgamento virtual, a no ser que se manifeste

impugnao forma, nos respectivos prazos de interposio.

COIMBRA SCHMIDT Relator

Apelao / Reexame Necessrio n 1040344-56.2014.8.26.0053

13

fls. 13

fls. 1

me PODER JUDICIRIO TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE SO PAULO

Registro: 2015.0000515287

ACRDO

Vistos, relatados e discutidos estes autos de Embargos de Declarao n 1040344-56.2014.8.26.0053/50000, da Comarca de So Paulo, em que so embargantes JOSE ROBERTO SOARES LOBATO, ANGELA MARIA PEREIRA, KATIA REGINA DE FREITAS IYDA, VANILDA RIBEIRO DA SILVA, MARY REGINA DE SOUZA, REGINA CARLA RODRIGUES, INEZ SILVA, RAFAEL LOPES ROCHA, CONCEIO APARECIDA PEREIRA BARBOSA, SILVANA ROSA e JUIZO EX OFFICIO, embargado FAZENDA DO ESTADO DE SO PAULO.

ACORDAM, em sesso permanente e virtual da 7' Cmara de Direito Pblico do Tribunal de Justia de So Paulo, proferir a seguinte deciso:Rejeitaram os embargos. V. U., de conformidade com o voto do relator, que integra este acrdo.

O julgamento teve a participao dos Desembargadores EDUARDO GOUVEA (Presidente) e MAGALHES COELHO.

So Paulo, 28 de julho de 2015.

Coimbra Schmidt Relator

Assinatura Eletrnica

fls. 2 fls.

PODER JUDICIRIO TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE SO PAULO

Voto ri 30.031

EMBARGOS DE DECLARAO

n 1040344-56.2014.8.26.0053/50000 SO PAULO Embargantes: REGINA CARLA RODRIGUES E OUTROS Embargada: FAZENDA DO ESTADO DE SO PAULO

EMBARGOS DECLARATRIOS. Pretenso de modificar critrio de distribuio da sucumbncia, no apontada qualquer passagem que se enquadre na casustica do art. 535 do CPC. Via processual inadequada. Embargos rejeitados.

Embargos de declarao

tempestivamente opostos pelos apelantes contra o acrdo de f.

141/53, pedindo o afastamento da sucumbncia recproca, por ter

decado de parte mnima de seu pedido.

E o relatrio.

1. No h como afastar-se a

sucumbncia recproca.

Deveras, da gama de verbas (sete) que

pretendiam Os embargantes ver includas na base de clculo dos

Embargos de Declarao n 1040344-56.2014.8.26.0053150000 - 2

fls. 3

PODER JUDICIRIO TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE SO PAULO

adicionais temporais, houve glosa de quatro em sede de apelao.

Resulta que, do consequente decreto de parcial procedncia da ao,

entendeu-se que o sucumbimento foi recproco.

A maior ou menor extenso do

provimento, na hiptese dos autos, no suficiente para incidncia do

pargrafo nico do art. 21 do CPC, mais adequado espcie o

disposto no capiit do referido dispositivo.

2. Ou seja, os embargos no apontam

nenhuma passagem que se enquadre na casustica do art. 535 do

Cdigo de Processo Civil, limitando-se a externar seu inconformismo

no tocante deciso tomada pela Cmara, resultando disso o carter

infringente do recurso.

So, em realidade, "embargos de

irresignao", que no se prestam ao fim colimado por ser defeso ao

rgo julgador rever a deciso em sua jurisdio definitiva, cabendo

to-somente O exerccio do recurso possvel ao rgo jurisdicional

imediatamente superior.

3. Posto isso, rejeito os embargos.

COIMBRA SCHMIDT

Relator

Embargos de Declarao n 1040344-56.2014.8.26.0053/50000 - 3

fls. 1

PODER JUDICIRIO TRIBUNAL DE JUSTIA DO ESTADO DE SO PAULO SJ 4.3.2 - Serv. de Proces. da 7' Cmara de Dir. Pblico Endereo - Av. Brigadeiro Luiz Antnio, 849, sala 204 - Bela Vista - CEP: 01317-905 - So Paulo/SP - 3106-4695

CERTIDO

Processo n: Classe Assunto:

Embargante Embargado Relator(a): rgo Julgador:

1040344-56.2014.8.26.0053/50000 Embargos de Declarao - Adicional Por Tempo de Servio

JOSE ROBERTO SOARES LOBATO e outros FAZENDA DO ESTADO DE SO PAULO Coimbra Schmidt 7' Cmara de Direito Pblico

CERTIDO DE TRNSITO EM JULGADO

Certifico que o v. acrdo transitou em julgado em 02/09/2015.

So Paulo, 9 de setembro de 2015.

Andra Pereira Tvora - Matrcula: M818927 Escrevente-Chefe

fls. 1

PROCURADORIA GERAL DO ESTADO PROCURADORIA JUDICIAL

PROCEDIMENTO ORDINRIO N. 1040344-56.2014.8.26.0053

REQUERENTE: REGINA CARLA RODRIGUES E OUTROS

REQUERIDO: FAZENDA PBLICA DO ESTADO DE SO PAULO

BANCA 12-H

PRAZO DE 90 DIAS, SOB PENA DE MULTA DIRIA E OUTRAS PENALIDADES

Secretaria/rgo/Entidade onde se dar o cumprimento:

Secretaria da Fazenda - CAF

1. Trata-se de ao por meio da qual os Autores, na qualidade de servidores pblicos

estaduais ativos, pretenderam a condenao da Fazenda do Estado ao reclculo do

quinqunio, para que passe a incidir sobre os vencimentos integrais.

2. Por meio da r. Sentena, o processo foi extinto sem resoluo do mrito em

relao Autora ANGELA MARIA PEREIRA, julgando-se procedente o pedido em relao

aos demais. A Fazenda do Estado recorreu, tendo o E. Tribunal de Justia dado provimento

parcial ao recurso:

"(...) Posto isso, dou parcial provimento aos recursos. Julgo parcialmente

procedente a ao. Condeno a r a computar os quinqunios devidos aos

autores (exceo feita coautora ngela Maria Pereira), nos termos em que

acima ficou estabelecido (itens 2.1, 2.2 e 2.3), apostilando-se."

(Cpia integral em anexo, grifos nossos.)

3. A parte autora ops embargos declaratrios, porm foram rejeitados. Certificou-se o

trnsito em julgado.

4. Os autos retornaram ao MM. Juzo de origem, que determinou o cumprimento do

acrdo no prazo de 90 dias, sob pena de imposio de multa diria; advertiu, ainda:

"O Procurador oficiante dever dar cincia autoridade administrativa, responsvel

pelo cumprimento da ordem, de que o desrespeito ao prazo assinalado implicar

1 Rua Maria Paula, 67, lo Andar, Bela Vista, So Paulo-SP

2014.01.387509

fls. 2

PROCURADORIA GERAL DO ESTADO PROCURADORIA JUDICIAL

grave prejuzo aos cofres pblicos e que a omisso poder caracterizar ato de

improbidade administrativa."

5. Ante o exposto, com fundamento no art. 96 das Rotinas do Contencioso Geral

(aprovadas pela Resoluo PGE n 22, de 27 de junho de 2012), solicito que se autue a

documentao anexa como PJ/F e, em seguida, encaminhe-se o PJ/F Secretaria da

Fazenda, para cumprimento da obrigao de fazer com a celeridade necessria, tendo em

vista o prazo judicial assinalado e as advertncias contidas na deciso.

6. Pede-se que eventual necessidade de se requerer prazo suplementar seja

oportunamente comunicada a esta Procuradoria Judicial, na hiptese de se revelar impossvel

o cumprimento no prazo assinalado.

So Paulo, 29 de setembro de 2015.

VIVIAN NOVARETTI NUMES

Procuradora do Estado

OAB/SP N 286.802

Rua Maria Paula, 67, lo Andar, Bela Vista, So Paulo-SP 2014.01.387509

Data de disponibilizao: 25/02/2016 - rgo Judicial: Tribunal de Justica do Estado de Sao Paulo - Caderno 3 - Judicial - 1 a Instancia - Capital / Foruns Centrais - JUIZO DE DIREITO DA 6a VARA DE FAZENDA

Fruns Centrais - 6a Vara da Fazenda Pblica JUZO DE DIREITO DA 6' VARA DE FAZENDA PBLICA JUIZ(A) DE DIREITO CYNTHIA THOM ESCRIV(0) JUDICIAL GUIOMAR APARECIDA DE SOUZA FARIA EDITAL DE INTIMAO DE ADVOGADOS - Processo 1040344-56.2014.8.26.0053 - Procedimento Ordinrio - Adicional por Tempo de Servio - REGINA CARLA RODRIGUES - - CONCEIO APARECIDA PEREIRA BARBOSA e outros - FAZENDA DO ESTADO DE SO PAULO - Vistos. No prazo adicional de 20 (vinte) dias, cumpra a FESP a obrigao de fazer a que fora, procedendo ao apostilamento do(s) ttulo(s) do(s) autor(es), como determinado em sentena/acrdo, sob pena de crime de desobedincia e imposio de multa diria. O Procurador oficiante dever dar cincia autoridade administrativa, responsvel pelo cumprimento da ordem, de que o desrespeito ao prazo assinalado implicar grave prejuzo aos cofres pblicos e que a omisso poder caracterizar ato de improbidade administrativa. Intime-se. - ADV: MAURO DEL CIELLO (OAB 32599/SP), VIVIAN NOVARETTI HUMES (OAB 286802/SP)

fls. 1

fls. 1

ilYkk V I )

I arcilk ia 1 ,-,tatIti.11

R.

V(r,lailto aos tV0S &

P:aul

1th doak it 1,11,

nt, &tft SC),A

,11 ter CV(111,X,I,d,

pei(r;

\.11.

ti 0!1{1s ,U. ,

J i

k k k 111"1 "k e

k.11,11' o 11-era 1)1

fls. 2

" "L',--,"'a 1 ) )1 O I'

_ l: 7\ 1.1 1)A ts,,, )/ \

\12' 10.10

k 111 I 'c 1 1.

,2c11-1.

)(,) 11 .;\

()(

01):1 17\ /TU

rep-. z ilt'

V4,11C-1t1W

V , Vel

lt)/S' sv, kit

kiikkUkkv, kVA( C11

) , kik)

fls. 3

..(

k .\171A)11,/(

Ui. J.:1111W

'11/1' Vil'

djUi

)R1.:1( ;A,(, A 1W.

le.ce d; tl b:vit;,) . ANA em.:1

11111Ul l it,vr, :.',-=1 1. 1M1.11,,) ds.' ,i1(11H

,11 l'He.( SH',1h="11 t.I.1 t',IiP;

PROCURADORIA GERAL DO ESTADO PROCURADORIA JUDICIAL

PROCEDIMENTO ORDINRIO N. 1040344-56.2014.8.26.0053

REQUERENTE: REGINA CARLA RODRIGUES E OUTROS

REQUERIDO: FAZENDA PBLICA DO ESTADO DE SO PAULO

EXECUO DE SENTENA : OBRIGAO DE FAZER.

URGENTE 20 DIAS

Secretaria/rgo/Entidade onde se dar o

cumprimento: SECRETARIA DA SADE

Tendo em vista a frmula de clculo anexa, proponho a

remessa do presente expediente ao rgo de pessoal da SECRETARIA DE

SADE para que providencie o cumprimento da deciso judicial, procedendo ao

apostilamento do ttulo, no prazo de 20 dias, nos termos do artigo 99 das

Rotinas do Contencioso e do artigo 7 do Decreto 28.055/87.

So Paulo, 23 de maro de 2016.

JULIAD4 1 VEDES MATOS

ProcOr d ra do Estado

OAB/SP N 329.024

Rua Maria Paula, 67, lo Andar, Bela Vista, So Paulo-SP 2014.01.387509

SISRAD - Sistema de Registro e Acompanhamento de Documentos - Verso: 1.0.14b, build 1, de 02/04/2015

SISRAD - Secretaria de Estado da Sade Page 1 of 1

Unidade Interna Atuante: CGA/CPEA/PROTOCOLO

Usurio: ISILDINHA MARIA DE MOURA BETTONI - CGA (ibettoni)

QUIVO I 1~PICHIOIP

Detalhamento de Processo Todas as informaes pertinentes ao processo escolhido.

Visualizao do Processo

Pendente

Nmero do Processo 0010008000196/2016

Tipo de Processo PROCESSO

Qtd. Volumes 1

Data da Autuao Tera, 29 de Maro de 2016

Unidade Interna Registradora CRH/NAA

Unidade Interna de Origem CRH/GGP/CLP/PROCESSOS

Assunto Ao judicial

Detalhamento de Assunto PROCESSO JUDICIAL: 1040344-56.2014.8.26.0053DA 6 VARA DE FAZENDA PBLICA.

Interessado(s) REGINA CARLA RODRIGUES E OUTROS

Descritores

Nmero, ano e unidade do protocolo no INTRA CVS

Data de Registro Tera, 29 de Maro de 2016 s 13:37:13

Cadastrado por Maria Irene da Silva - CRH

Origem

Entrada Unidade Interna Sada

Destino

Encaminhado Recebido Mensagem Com. Remessa Unidade Interna Recebimento por por

29/03/2016 CPH/NAA 13:37:13

29/03/2016 15:39:29

mirene CRH/GGP/CLP/PROCESSOS

**

PENDENTE **

115118/2016

Desvio por Solicitao

http://sisrad.saude.sp.gov.br/document details.php 31/03/2016

SECRETARIA DE ESTADO DA SADE COORDENADORIA GERAL DE ADMINISTRAO

CENTRAL DE PROTOCOLO EXPEDIO E ARQUIVO

Informao CPEA n 011/2016 Proc. n 001/0941/387.509/2014 Interessado: Regina Carla Rodrigues e outros CPEA, em 31/03/2016.

Deixamos de apensar ao presente expediente, o processo n 001/0008/000.196/2016, informando que este, encontra-se no CRH/GGP/CLP/PROCESSOS, conforme (fls. 40).

o CRH/Centro de Legislao de Pessoal, para o que couber.

soiedifina ' etion4 Diretor-I-

CGA/CPEA/PROTOCOLO

SECRETARIA DE ESTADO DA SADE COORDENADORIA DE RECURSOS HUMANOS

GRUPO DE GESTO DE PESSOAS CENTRO DE LEGISLAO DE PESSOAL

GGP/CLP

INTERESSADO:

ASSUNTO:

PROCESSO N. 001/0941/387.509/2014 (AP N. 001/0008/000.196/2016)

REGINA CARLA RODRIGUES (E OUTROS)

AO ORDINRIA

Encaminhem-se os autos ao Centro de Controle de Recursos

Humanos para que seja providenciada a competente Portaria, DECLARANDO, vista de

deciso judicial transitada em julgado, constante do Processo n 1040344-56.2014.8.26.0053

(C Vara de Fazenda Pblica - Foro Central/SP), PJ/F n 2014.01.387509 e AP n.

001.0008.000.196/2016, em nome de REGINA CARLA RODRIGUES (E OUTROS) que os interessados (contracapa), fazem jus a "incidncia dos adicionais temporais,

representados pelos quinqunios, de forma que incidam sobre a Gratificao Executiva,

a Vantagem Pessoal, prevista no artigo 2 das D.T. da Lei Complementar Estadual

1059/08 e Incorporao de Dcimos - Artigo 133 da Constituio Estadual, salvo sobre

as parcelas eventuais. Dever ser respeitada a prescrio quinquenal a contar do

ajuizamento da ao que ocorreu em 25/09/2014."

CLP, em 12 de maio de 2016.

ORLANDO 6A-DOFERNANDES DTRETOR TCNICO II

JM

Page 1Page 2Page 3Page 4Page 5Page 6Page 7Page 8Page 9Page 10Page 11Page 12Page 13Page 14Page 15Page 16Page 17Page 18Page 19Page 20Page 21Page 22Page 23Page 24Page 25Page 26Page 27Page 28Page 29Page 30Page 31Page 32Page 33Page 34Page 35Page 36Page 37Page 38Page 39Page 40Page 41