DA ESCOLA PÚBLICA PARANAENSE .por Will Eisner , que fez muito sucesso em Curitiba), ... utilização

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of DA ESCOLA PÚBLICA PARANAENSE .por Will Eisner , que fez muito sucesso em Curitiba), ......

O PROFESSOR PDE E OS DESAFIOSDA ESCOLA PBLICA PARANAENSE

Produo Didtico-Pedaggica 2007

Verso Online ISBN 978-85-8015-038-4Cadernos PDE

VOLU

ME I

I

Proposta N7037

Situao do APC: Rascunho

Autor: RUTH SCHWICHTEMBERG

Estabelecimento: MARIA AP.M.DE S.PEREIRA, C E PROFA-E F M

Ensino: E F ANOS FINAIS

Disciplina: LINGUA PORTUGUESA

Contedo: Discurso como prtica social

Cor do contedo:

Paran

Ttulo: O Super-heri paranaense chega ao teatro

Texto:

Depois de HQs e filmes, o Gralha chega ao teatro

Depois de estrear nos quadrinhos e pintar em filmes de curta-metragem, o super-heri paranaense Gralha (cuja identidade secreta o estudante Gustavo Gomes) chega ao teatro. Com texto e direo de Edson Bueno (responsvel pela adaptao de New York por Will Eisner, que fez muito sucesso em Curitiba), a pea, intitulada O Gralha em: Curitiba, Cidade do Pecado, uma montagem da Cia. Mscaras, que retrata fielmente o esprito das HQs. Confira no site: http://www.universohq.com/quadrinhos/2005/n08032005_02.cfm

Relato

Chamada para o Relato: Como utilizar a histria em quadrinhos em meio eletrnico como recurso pedaggico?

Texto:

O projeto Histrias em Quadrinhos nasceu da busca d e uma postura pedaggica que propiciasse a

descoberta do conhecimento, a criatividade e a expr essividade da criana, de modo ldico e

prazeroso.

Uma das metas bsicas da Educao o estmulo le itura, por essa razo que desenvolver o hbito de leitura atravs das Histrias em Quadrinhos um a fonte valiosa para depois, na elaborao do texto, estimular a escrita a servio da criatividad e. O indivduo motivado de maneira adequada poder adquirir o hbito da leitura para toda a vida.

As Histrias em Quadrinhos como material educaciona l so uma importante ferramenta para transmitir conhecimentos aos alunos.

As histrias em quadrinhos so um veculo artstico e de comunicao, que aliam a literatura

imagem, criando numa sntese das duas, uma terceira forma de comunicao.

Segundo Rossana Ramos, (2005, p. 6)

devemos incentivar nossos alunos a ler e a escreve r em todos os dias letivos. Lendo

o prprio texto ou textos alheios, o aluno passa a ter intimidade com a leitura e faz

desse recurso um modo efetivo de construir conhecim ento.

Quando se trata de determinados objetos de leitura MENDONA (2002, p. 194) afirma:

fato incontestvel que jovens leitores (e nem to jovens

assim) deleitam-se com as tramas narrativas de

personagens diversos, heris ou anti-heris, montad as

atravs do recurso da quadrinizao. [...] Pode-se at

dizer que esse gnero no rivaliza com as tradicion ais

narrativas literrias entre esse pblico leitor; na maioria

das

vezes, as HQs ganham de longe a preferncia de cria nas

e adolescentes.

Dos homens das cavernas at hoje, a humanidade semp re se comunicou atravs de desenhos.

... a utilizao de desenhos para a comunicao um recurso que atravessou

milnios, usado por civilizaes diversas, associad o ou no linguagem verbal.

(Mendona, 2002, p. 104)

Segundo WALDOMIRO VERGUEIRO, hoje em dia livros did ticos, em praticamente todas as reas,

fazem farta utilizao dos quadrinhos para transmis so de contedo, abrindo caminho para sua

utilizao em ambiente didtico, tanto como element os para tornar mais agradveis as aulas, como

tambm para transmisso de contedos e discusso de temas especficos. Em muitos pases, os

prprios rgos oficiais de educao reconheceram a importncia da insero dos quadrinhos no

currculo escolar, desenvolvendo orientaes espec ficas para isso (no Brasil isso ocorreu na LDB, Lei

de Diretrizes e Bases, e nos PCN Parmetros Curricu lares Nacionais).

Foi um reconhecimento atrasado, mas nem por isso me nos apreciado. De fato, existem vrios motivos

que levam os quadrinhos a terem bom desempenho nas salas de aula, destacando-se:

A atrao dos estudantes pelos quadrinhos;

A conjuno de palavras e imagens representa uma fo rma mais

eficiente de ensino;

O alto nvel de informao dos quadrinhos;

O enriquecimento da comunicao pelas histrias em quadrinhos;

Auxlio no desenvolvimento do hbito de leitura;

Ampliao de vocabulrio ;

Carter elptico da linguagem quadrinhstica;

Carter globalizador dos quadrinhos;

Utilizao em qualquer nvel escolar e com qualquer tema.

Todos os pontos acima levam ao aproveitamento das h istrias em quadrinhos no ensino. Outros

poderiam ser apontados, mas, mais do que list-los, basta apenas salientar a grande vantagem que os

quadrinhos tm sobre outras mdias: sua acessibilid ade e baixo custo. Mesmo neste momento, incio

do sculo XXI, quando a indstria dos quadrinhos es t muito longe das tiragens astronmicas que

atingiu no seu perodo de maior popularidade, pode- se dizer que sua disponibilidade um fator ainda

incontestvel, fazendo de sua aplicao em ambiente didtico uma possibilidade vivel e proveitosa

para alunos e professores.

Conforme MENDONA (2002, p.207):

...reconhecer e utilizar o recurso da quadrinizao como ferramenta pedaggica parece impor-se como necessid ade, numa poca em que a imagem e a palavra, cada vez ma is, associam-se para a produo de sentido nos diversos contextos comunicativos.

Com este OAC pretende-se mostrar um caminho de como trabalhar histrias em quadrinhos em meio eletrnico. O ideal seria o professor adaptar as at ividades e sugestes sua realidade de sala ou, melhor ainda, aprimor-las, reinvent-las, inov-la s. Queremos mostrar que h um caminho frtil a ser seguido, esperamos que o passeio por esse caminho s eja til e que sirva para estimular novas idias.

REFERNCIAS:

BARBOSA, A. Como usar as histrias em quadrinhos na sala de aula./ Alexandre Barbosa, Paulo

Ramos, Tlio Vilela; ngela Rama, Waldomiro Verguei ro, (orgs.). 3ed. So Paulo: Contexto, 2006.

BAMBERGER, R. Como incentivar o hbito da leitura. 2 ed. So Paulo: tica, 1986.

BARTHES, R. O Prazer do texto. So Paulo: Perspecti va, 1999.

DIRETRIZES CURRICULARES DE LNGUA PORTUGUESA PARA

A EDUCAO BSICA. SEED/ PR, 2006.

ECO, U. A Misteriosa Chama da Rainha Loana. Rio de Janeiro: Record, 2005.

___________. Seis passeios pelos bosques da fico. So Paulo: Schwarcz, 2006.

EISNER, W. Quadrinhos e Arte Seqencial. 3 ed. So Paulo: Martins Fontes, 1999.

MARCUSCHI, L. A. Hipertexto e gneros digitais: nov as formas de construo do sentido/ Luiz Antnio

Marcuschi, Antnio Carlos Xavier (orgs.) 2 ed. Rio de Janeiro: Lucerna, 2005.

MARQUES, M. O. A Escola no Computador: linguagens r earticuladas, educao outra. Rio Grande do

Sul: UNIJU, 1999.

MENDONA, M. Quadrinhos, leitura e letramento. Proj eto de doutorado, Recife/ PE, mimeo. 2002. In:

BEZERRA, M. A. (org.) Gneros Textuais & Ensino. Ri o de Janeiro: Lucerna, 2005.

RAMOS, R. 200 dias de leitura e escrita na escola. So Paulo: Cortez, 2005.

RANGEL, M. Dinmicas de Leitura para Sala de Aula. 7 ed. Petrpolis, RJ: Vozes, 1990.

SANDRONI, l. C. A criana e o livro: guia prtico d e estmulo leitura/ Laura C. Sandroni e Luiz Raul

Machado (orgs.) 2 ed. So Paulo: tica, 1987.

Sugesto de Leitura

Categoria: Livro

Sobrenome: Barbosa

Nome: Alexandre

Ttulo do Livro: Como usar as histrias em quadrinhos na sala de aula

Edio: 3

Local da Publicao: So Paulo

Editora: Contexto

Disponvel em (endereo WEB):

____________________________________________________

Ano da Publicao: 2006

Comentrios:

Os autores provam que antigos preconceitos contra as histrias em quadrinhos no tm nenhum fundamento. Por meio de exemplos prticos e muitas sugestes de atividades, os educadores encontraro nesta obra uma fonte inesgotvel de inspirao para trabalhar as HQs com seus alunos. O livro traz em sua primeira parte, uma espcie de guia bsico sobre a linguagem dos quadrinhos, indispensvel para que os professores se familiarizem ainda mais com o gnero e, assim, possam extrair o maior nmero possvel de recursos do rico e fascinante universo das HQs. Trata-se de mais um importante apoio para o trabalho proposto neste OAC.

Categoria: Livro

Sobrenome: Bezerra

Nome: Maria Auxiliadora

Ttulo do Livro: Gneros textuais & ensino

Edio: 4

Local da Publicao: Rio de Janeiro

Editora: Lucerna

Disponvel em (endereo WEB):

Ano da Publicao: 2005

Comentrios:

No captulo Um gnero quadro a quadro: a histria em quadrinhos, Mrcia Rodrigues de Souza Mendona aborda a origem e a importncia das HQs, cita exemplos e sugestes de atividades que enriquecem este OAC.

Categoria: Livro

Sobrenome: Eco

Nome: Umberto

Ttulo do Livro: A Misteriosa Chama da Rainha Loana

Edio: 1

Local da Publicao: Rio de Janeiro

Editora: Record

Disponvel em (endereo WEB):

Ano da Publicao: 2005

Comentrios:

A Misteriosa Chama da Rainha Loana um fascinante, nostlgico, divertido e profundamente emocionante novo romance, do incompar vel Umberto Eco.

O livro relat