DADOS DE COPYRIGHTciml.250x.com/.../english/jack_london/portuguese/o-lobo-do-mar.pdf · As sete vidas…

  • View
    261

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

  • DADOS DE COPYRIGHT

    Sobre a obra:

    A presente obra disponibilizada pela equipe Le Livros e seus diversos parceiros,com o objetivo de oferecer contedo para uso parcial em pesquisas e estudosacadmicos, bem como o simples teste da qualidade da obra, com o fimexclusivo de compra futura.

    expressamente proibida e totalmente repudavel a venda, aluguel, ou quaisqueruso comercial do presente contedo

    Sobre ns:

    O Le Livros e seus parceiros disponibilizam contedo de dominio publico epropriedade intelectual de forma totalmente gratuita, por acreditar que oconhecimento e a educao devem ser acessveis e livres a toda e qualquerpessoa. Voc pode encontrar mais obras em nosso site: LeLivros.Info ou emqualquer um dos sites parceiros apresentados neste link.

    "Quando o mundo estiver unido na busca do conhecimento, e no mais lutandopor dinheiro e poder, ento nossa sociedade poder enfim evoluir a um novo

    nvel."

    http://lelivros.infohttp://lelivros.infohttp://lelivros.infohttp://lelivros.info/parceiros/

  • Jack London

    O Lobo do Mar

    edio comentada

    Traduo:Daniel Galera

    Apresentao:Joca Reiners Terron

    Notas e glossrio:Bruno Costa

  • Sumrio

    Apresentao, Joca Reiners Terron

    O Lobo do Mar

    Glossrio de termos nuticosCronologia: vida e obra de Jack London

  • ApresentaoJack London Muitas vidas em uma

    1. As sete vidas de um lobo

    Se a vida de Jack London daria um livro? No somente um, e sim muitos, que narealidade existem, pois toda a sua obra literria est impregnada de matriaautobiogrfica e confessional. Jack nasceu com o nome de John Griffith em umafamlia conturbada no dia 12 de janeiro de 1876, em So Francisco. Sua me,Flora, proveniente de uma famlia abastada de Ohio, tinha esprito aventureiro esaiu aos vinte e cinco anos da casa do pai que tanto a mimara, transferindo-seinicialmente para Seattle e depois para a Califrnia. Nesse perodo do final dosculo XIX, o estado da Costa Oeste norte-americana vinha recebendo grandemassa de imigrantes em busca de ouro. Flora esperava casar-se com um homemque tivesse encontrado ouro. Acabou conhecendo William Chaney, astrlogoirlands meio charlato e obcecado por ocultismo (entre outras atividades, eracolaborador da revista cientfica Common Sense). Quando o conheceu, Floradava aulas de piano para sobreviver, mas, aps o encontro, montaram juntosuma espcie de clnica de consultas astrolgicas e espirituais. Em meio a essabarafunda miservel, nasceu Jack. Diante de tais circunstncias, era impossvelque no tivesse ele prprio uma existncia aventureira.

    Flora tinha o corpo to frgil quanto o juzo. Ainda na adolescncia, foravtima de tifo. Era muito baixa, com menos de metro e meio de altura, e perderatodo o cabelo devido doena. Usou peruca a vida inteira. Em sua clnica,Flora fornecia assessoria espiritual ao pblico supersticioso de So Francisco,recebendo auxlio de um mdium indgena chamado Plume. O servio prestadoera o de praxe no espiritismo: dilogos com parentes mortos, mensagens doAlm e orientaes acerca de escolhas do destino alheio. Desde cedo, asimagens dessas consultas com a presena do mdium apavoraram o pequenoJack, da mesma forma que fizeram fervilhar sua imaginao infantil. Chaney,porm (que apreciava ser chamado de O Professor), um ex-marinheiro queno suportava terra firme por demasiado tempo, abandonou me e filho assimque os negcios comearam a minguar.

    Dotada de vontade frrea e temperamento voltil, Flora no demorou arenovar (ou a substituir) a paternidade de Jack, que ento permaneceu por oitomeses sob os cuidados de Mammie Jennie, ama de leite negra que se apegou aomenino como se fosse seu filho (ela cumpriria papel determinante no futuro deJack). Aps o parto difcil e a impossibilidade de amamentar devido s suasdebilidades, Flora nunca deixaria de culp-lo por lhe arruinar a vida. Depois queela conheceu John London, um vivo de meia-idade recm-chegado do Meio-

  • Oeste com duas filhas na garupa, a vida de Flora e Jack se estabilizou por certotempo, e todos foram morar em um bairro tranquilo da cidade. London, comoagora se sabe, deu nome ao garoto, que por muito tempo acreditou ser filholegtimo desse veterano da Guerra Civil, homem paciente e de sade precria(perdera um pulmo no campo de batalha). Das duas meninas de seu casamentoanterior, Ida e Eliza, esta ltima foi praticamente uma terceira me para Jack.Contudo, com tantas mes, ele nunca perdoou a primeira de todas por suaextrema frieza.

    Na polvorosa So Francisco, uma cidade que crescia velozmente movida pelodinheiro das mineradoras e de empresas ferrovirias, o garoto Jack foi logopicado pela inquietude, comeando a trabalhar em uma fbrica de conservas nacidade vizinha de Oakland assim que a famlia retornou de temporadamalsucedida em um rancho no condado de San Mateo. L, John estabelecerauma modesta horta que os sustentou com relativa folga at Flora decidirintempestivamente que deveriam retornar cidade. Sem dinheiro suficiente parapagar a escola secundria do menino, a famlia precisou obrig-lo ao trabalhopesado de empacotamento de picles no outro lado da baa, em West Oakland,ocupao que chegava a lhe tomar vinte horas dirias. Esse ambiente proletrioinspiraria seu futuro romance autobiogrfico Martin Eden, de 1909, assim comodiversos contos, e despertou em Jack seus primeiros anseios libertrios.

    West Oakland era um bairro porturio, habitado por chineses e italianos erepleto de pesqueiros e bares pestilentos nos quais marujos e estivadores iambeber, brigar e contar lorotas. Ainda na adolescncia, o impbere Jack comeoua encher a cara por ali (tivera experincias traumticas com vinho e cerveja aoscinco e sete anos de idade, um prodgio de precocidade). Seu bar predileto erao First and Last Chance Saloon, frequentado por pescadores e arpoadores debaleias e focas. Nesse lugar ele comeou a virtualmente enxergar as almaspenadas que vagavam por algumas de suas pginas prediletas de Moby Dick, oseminal romance de Herman Melville, ou pelos livros baratos de aventura quecomeava a devorar.

    Nos bares do cais, Jack conheceu os piratas de ostras, criminosos que seutilizavam de pequenas embarcaes para roubar crustceos de viveiros na baade So Francisco, revendendo-os a preos mais baixos aos donos de bares ehotis da orla. O garoto ento arranjou, por um curto perodo, uma vaga naPatrulha Pesqueira, combatendo os gregos ladres de salmo, os chineses ladresde camaro, e pouco se preocupando por jogar no xilindr seus amigos de bar.Entre a existncia ao ar livre dos marinheiros de todo o mundo, que admirava nobalco do saloon, e o expediente quase escravo da fbrica de conservas, Jackteve uma possibilidade concreta de escolher a primeira ao travar contato comFrench Frank, um pirata que vendia por meros trezentos dlares a corveta RazzleDazzle. Com o auxlio de sua me negra, Jack comprou o barco e mudou de

  • ramo, passando vida martima, e fora da lei, na baa. Com os roubos decrustceos e outros frutos do mar, comeou a ganhar em uma noite o que lheroubaria um ms de trabalho embalando picles. E tendo ainda conquistado suaprimeira amante, uma garota que vagabundeava livremente em meio sratazanas porturias. Os trs meses da vida de pirata de Jack foram retratados demaneira bastante romanceada em John Barleycorn (no Brasil, Memrias de umalcolico), livro publicado vinte anos depois.

    Cansado de torrar boa parte de seus lucros com bebedeiras e a fim dediminuir as chances de levar uma punhalada nas costas, sem tempo para sededicar leitura (o que o deixava desgostoso), Jack embarcou em 1893 no SophieSutherland, um navio de caa a focas. Destino: o mar de Bering e o Japo. Essaviagem de quase oito meses entre velhos marujos brutamontes foi a principalfonte para a criao de O lobo do mar. Voltaremos a bordo mais adiante.

    Ao retornar a terra firme, Jack foi obrigado a novamente assumir seu papelde arrimo de famlia, empregando-se em uma fbrica de juta na qual trabalhavadez horas por dia. No entanto, um lampio acendeu na escurido do tnel:estimulado por Flora a participar de um concurso para jovens escritorespromovido pelo jornal San Francisco Morning Call, Jack leva o primeiro prmio,no valor de 25 dlares, pelo conto Tufo na costa japonesa. Tal xito instilounele a esperana de conseguir escapar misria de sua origem atravs daliteratura, o que o levaria a escrever como um possudo nos seus prximos vinte etrs anos de vida Jack tinha apenas dezessete.

    O trabalho na fbrica era exaustivo, e Jack caiu na estrada. Vagabundeou detrem pelos Estados Unidos at o Canad. Por esses dias, envolveu-se com a causaoperria, que comeava a eclodir de leste a oeste dos Estados Unidos, e juntou-seao Exrcito de Desempregados de Kelly1 em sua marcha at Washington, em1894. Depois de muitas atribulaes em busca de comida (que chegou a roubar),ficou preso durante um ms na penitenciria do condado de Erie, em Nova York,onde viveu novas experincias marcantes ao lado de criminosos. Essasdesventuras, que terminaram por desenvolver seu interesse poltico pelocrescente movimento comunista de ento, liderado por Eugene Debs emChicago, seriam reunidas em A estrada, seu livro publicado em 1907.

    Disposto a prosperar socialmente a qualquer custo, Jack retornou a Oakland ematriculou-se na Oakland High, ainda em 1894. Para continuar a colaborar comas finanas de casa, arranjou emprego como faxineiro na escola. Depois que asaulas terminavam, ele permanecia para limpar os banheiros. Nesse perodo,aprofundou suas convices socialistas, aps ler um exemplar do Manifestocomunista, encontrado na biblioteca da cidade, um de seus locais prediletos. Aospoucos o convvio com os colegas de classe alta foi se normalizando, e eledecidiu se matricular na Universidade da Califrnia em Berkeley para continuar

  • os estudos. Nesse ambiente, no qual permaneceu somente alguns meses,conheceu e se apaixonou por Mabel Applegarth, uma moa de classe mdia;