Daniela Seixas

  • View
    216

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Daniela Seixas na Caza Arte Contemporânea

Text of Daniela Seixas

  • apresenta

  • Momento EstticoO momento esttico pode ser aquele instante fugaz, to breve que quase no tem tempo de ser conscincia dele mesmo. A ateno se esvai para outras realidades e o artista encontra-se conectado consigo mesmo, num imenso espao interior. preciso sr rabisco, preciso ser o que se experimenta para que se possa sair do que nos cerca. Nesse momento, a criao fica livre. A artista chama a esse momento de descontato, e ela faz um desdesenho, como se pudesse ser o que no ainda naquele instante. Uma suspenso no tempo. Diria eu que o contato com outras possibilidades de percepo que a direcionam para o inevitvel. Muitos vo poder atribuir ao espectador este momento, mas aqui se trata do momento do artista que se deixa levar para o espao interno e que pode l ficar o instante perdido de uma chama acesa que o vento apagou.

    Seria ousado afirmar que o momento esttico tambm um momento de viso mstica? Por que no poderamos aceitar que a arte nos proporcione momentos singulares aos quais chamaria de msticos? O processo criativo de Daniela Seixas engloba esta questo, com nfase no papel da conscincia, j quando passado o atemporal dos afetos internos que a impulsionam a desenhar, rabiscar e imaginar o mundo, ela insere suas poesias visuais no campo da arte.

    No guarda para si o que fez nos instantes desse tempo interno: criou miniaturas visuais e, com as palavras, conjuntos de letras com infinitos significados. So seus bordados, recortes, sombras e luz que se organizam no mundo. Dois mais dois para Daniela no somam jamais quatro. Os fragmentos reunidos em uma totalidade so singulares, aqui um, l outro e, acol, qui um terceiro. J o fragmento, na plenitude de sua natureza, tambm completo em si mesmo.

    Daniela percebeu com muita acuidade e transps pequenos desdesenhos para outros suportes, conferindo a eles autonomia real de sua natureza, singularidades que so. Ao resultado chamamos desenho.

    Seria seu processo um jogo contnuo entre o imaginrio e a realidade concreta que se mostra nos rabiscos que as paredes e os pequenos pedaos de papel iluminam? Ser que ela, com natureza de sabedoria intuitiva, nos mostra sua busca em direo ao encontro do site afetivo? Com certeza.

    Daniela ultrapassa a catarse em seu mergulho no tempo/espao, porque se coloca por inteira em desenhos plenos de significados. So locais de afeto: para falar do bosque preciso ser bosque.

    As angstias que o desconhecido traz se dissipam na entrega do momento fugidio sim, formado por pequenas gotas de encontros que j, ao se tornarem conscientes de si, so outra realidade.

    Onde comea e onde acaba? Esta pegunta to preciosa convive no mundo sem resposta, porque o acaso a joga no mundo dos recortes, das intimidades cotidianas, do dilogo - nunca monlogo - interno que se dirige para a identificao de fragmentos que a atraem e se mostram como um campo de possibilidades. Sempre. Dani-Ela produz no seu cotidiano carimbos mutveis.

    Cristina PapeFevereiro de 2009

    In: Catlogo Iluminando o novo, 2009

  • Desjejum desdenho desenho, 2008Dimenses variadasDesenho e escrita sobre papis diversos

  • Srie Criado Mudo (1 a 5), 2008Transferncia sobre papel jornal

  • Srie Criado Mudo (dptico), 2008100 x 140 cmTransferncia sobre papel jornal

  • Srie Criado Mudo, 200870 x 52 cm

    Transferncia sobre papel jornal

  • Srie Criado Mudo, 2008114 x 26 cm

    Transferncia sobre papel jornal

  • Srie Criado Mudo, 200852 x 37 cm

    Transferncia sobre papel jornal

  • O Casal, 200847 x 57 x 6 cmTransferncia sobre papel vegetal

  • Foz de todo nome, 200910 x 7 cm

    copo e caneta marcadortiragem de 6

    R$ 500,00

  • Desenho para Gumes n. 2, 200930 x 42 cmDesenho com carbono sobre papel

  • Gumes n. 2, 201015 cmLpis, tampografia sobre lpisTiragem de 100R$ 50,00

  • O trampolim, 200923 x 32 cm

    letra set sobre papel manteiga

  • Plano de vo, 200818,5 x 14,5 x 3 cmobjeto (caixa de papel com serigrafia, papel azul, jato de tinta sobre papel)Tiragem de 30R$ 100,00

  • Sem Ttulo (ou braile para reticncias), 201031 x 23,5 x 6 cmlivro e plstico bolha

  • Notas de um graffobo, 2008Srie Graffobos42 x 100 cmlinha de algodo e fita adesiva sobre papel

  • Notas de um graffobo (2), 200842 x 122 cmRecortes de papel, linha de algodo, grafite e fita adesiva

  • Anotaes, 2008Srie Graffobos6 x 21 cm14 p.livro (xerox, linha de algodo e fita adesiva)

  • Como desenhar Ainda No, 2009desenho e vdeo

    18 x 32 cm (dptico)Desenho s/ papel

    3 minvdeo cor

    link para o vdeo:http://danielaseixas.multiply.com/video/item/4

  • Horizonte, 20094 minVdeo cor

    link para o vdeo:http://danielaseixas.multiply.com/video/item/5

  • Entrelinha, 20093 min

    Vdeo cor

    link para o vdeo:http://danielaseixas.multiply.com/video/item/1

  • Monumento a Borges, 2010Desenho sobre ovo de galinhadesenho sobre papel (dptico) - 60 x 42 cm (cada)Vdeo cor - 5 min

  • link para o vdeo:http://danielaseixas.multiply.com/video/item/9

  • Volto em quatro palavras, 2009-2010Ocupao na parede - 200 cmInstalao - elsticos e pregos

  • Da mesa de afiar facas no mar, 2010desenho instalaocaneta esferogrfica sobre papel e udio50 x 140 cm

  • link para o udio:http://www.youtube.com/watch?v=bfuRJtzBEPU

  • Rua do Rezende, 52 | Lapa _ Rio de Janeirocazaartecontemporanea@gmail.com | cazaartecontemporanea.blogspot.com

    Pgina 1Pgina 2Pgina 3Pgina 4Pgina 5Pgina 6Pgina 7Pgina 8Pgina 9Pgina 10Pgina 11Pgina 12Pgina 13Pgina 14Pgina 15Pgina 16Pgina 17Pgina 18Pgina 19Pgina 20Pgina 21Pgina 22Pgina 23Pgina 24Pgina 25Pgina 26Pgina 27Pgina 28Pgina 29Pgina 30Pgina 31Pgina 32Pgina 33Pgina 34