DDEE OOLLHHOO NNAASS EELLEEIIÇÇÕÕEESS: ?· Voto não tem preço, tem consequências! 1 Whats: 11-970472187…

  • Published on
    09-Nov-2018

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

  • Voto no tem preo, tem consequncias! 1

    Whats: 11-970472187 tim / Cel: 993834727 claro / 964703513 vivo

    dr.marlonlelis@gmail.com -- /-- mccesp@gmail.com

    DDDEEE OOOLLLHHHOOO

    NNNAAASSS EEELLLEEEIIIEEESSS:::

    REGRAS BSICAS PARA ELEIES LIMPAS

    (2016)

    MARLON LELIS DE OLIVEIRA

    JOS MARIA EDITORES

    Atualizada com as Leis n.

    12.891/2013 e n. 13.165/2015

    C OM ISS O C OM B ATE

    C ORR UP O NO P R OC ESS O E LE I TOR AL

  • Voto no tem preo, tem consequncias! 2

    Whats: 11-970472187 tim / Cel: 993834727 claro / 964703513 vivo

    dr.marlonlelis@gmail.com -- /-- mccesp@gmail.com

    Oliveira, Marlon Lelis.

    DE OLHO NAS ELEIES - REGRAS BSICAS PARA ELEIES LIMPAS - 2016. Guarulhos-SP. Jos Maria Editores, 2016. 1. Direito eleitoral. 2. Eleies. 3. Cidadania. 4. Cartilha. 5. MCCE

    Direitos reservados:

    J O S M A R I A E D I T O R E S

    Rua Waldomiro Abud Zanardi, 144 Jd. Toscana CEP.: 07121-320 Guarulhos SP Tel.: (11) 26565771 Cel.: (11) 99383-4727 claro E-mail: marlonlelis@yahoo.com.br

    mccesp@gmail.com

    josemariaeditores@yahoo.com.br

    NDICE:

    APRESENTAO .......................................................................................................................................................04 INTRODUO............................................................. ........................ ..................................................................... 04 PARA SER CANDIDATO........................................... ........................ ....................................................................... 05 PARA SER ELEITO PREFEITO................................ ........................ .........................................................................05 PARA SER ELEITOS VEREADOR............... ........................ .....................................................................................05 VOTOS VLIDOS........................................ ........................ ........................ ..............................................................05 QUOCIENTE ELEITORAL (Q.E.)............................. ........................ ..........................................................................06 QUOCIENTE PARTIDRIO (Q.P.)................................. ........................ ....................................................................06 PREENCHIMENTO DAS CADEIRAS DA CMARA MUNICIPAL............. ........................ ........................ ............... 06 VOTOS BRANCOS (ou nulos) .................................. ........................ .......................................... ........................... 06 COMPRA DO VOTO OU CAPTAO ILEGAL DE SUFRGIO (Lei 9840/99) .... ........................ ........................... 07 COLIGAES ... ................................................................................. ........................ ............................................ 07 CONVENES PARA ESCOLHA DE CANDIDATOS ....................... ........................ ............................................ 08 O REGISTRO DE CANDIDATOS ................................................ ........................ ................................................... 08 NOTCIA DE INELEGIBILIDADE ................................................................ ........................ ......................................09 ARRECADAO E APLICAO DOS RECURSOS DE CAMPANHA ...... ........................ .................................... 09 ORIGEM DOS RECURSOS ..................................................................... ........................ .........................................11 (I) ARRECADAO ... ........................................................... ........................ ............................................11 (II) DOAO .... ................................................................... ........................ ............................................. 11 PRESTAO DE CONTAS ......................................... ........................ ..................................................................... 12 PESQUISAS E TESTES ELEITORAIS .................... ........................ ......................................................................... 12 PROPAGANDA ELEITORAL EM GERAL ..................... ........................ ................................................................... 13 PROPAGANDA ANTECIPADA ........ ...................................... ........................ .......................................................... 13 DEBATES ENTRE CANDIDATOS ...................................... ........................ ............................................................. 14

    mailto:marlonlelis@yahoo.com.brmailto:mccesp@gmail.commailto:josemariaeditores@yahoo.com.br

  • Voto no tem preo, tem consequncias! 3

    Whats: 11-970472187 tim / Cel: 993834727 claro / 964703513 vivo

    dr.marlonlelis@gmail.com -- /-- mccesp@gmail.com

    PROPAGANDA ELEITORAL NA IMPRENSA ................................... ........................ ............................................... 14 PROPAGANDA ELEITORAL NOS BENS DE CESSO OU PERMISSO DO PODER PBLICO E NOS DE USO COMUM .......... ......................................... ........................ ........................ ........................ ...................................... 14 PROPAGANDA ELEITORAL EM RVORES E JARDINS-EM REAS PBLICAS ...... ........................ ..................................15 PROPAGANDA NOS POSTES, VIADUTOS, PASSARELAS E PONTES ...... ........................ ................................. 15 O QUE SO BENS DE USO COMUM? .................................... ........................ ........................................ 15 PROPAGANDA ESCRITA EM LEITO DE RUA OU RODOVIA ......... ........................ ............................................... 15 COLAR CARTAZES ........................................................................ ........................ ................................................. 15 PROPAGANDA ELEITORAL MEDIANTE OUTDOOR ...................... ........................ ............................................... 16 PROPAGANDA ATRAVS DE FAIXAS E ASSEMELHADOS .......... ........................ .............................................. 16 PINTURAS DE MUROS E TAPUMES DE CONSTRUO ................. ........................ ............................................ 16 ADESIVOS, BANDEIROLAS, DISPLAYS E FLMULAS EM VECULOS ....... ........................ ................................ 16 PROPAGANDA MEDIANTE ALTO-FALANTES FIXOS E MVEIS .......... ........................ ...................................... 17 CARRO DE SOM .............................................................................. ........................ ............................................... 17 TRIO ELTRICO ..................................................................................... ........................ ......................................... 18 DISTRIBUIO DE VOLANTES, FOLHETOS E OUTROS IMPRESSOS ........ ........................ .............................. 18 CONFECO, UTILIZAO OU DISTRIBUIO DE CAMISETA, CHAVEIROS, ETC.... ........................ ............................ 18 TODA E QUALQUER PROPAGANDA DEVE CONTER ................................ ........................ ................................. 18 INAUGURAO DE OBRA PBLICA E SHOW ARTSTICOS NO PERODO DA CAMPANHA .............................. 19 PROPAGANDA EM RECINTO ABERTO OU FECHADO .............. ........................ .................................................. 19 COMCIOS ....... ............................................................................ ........................ ................................................... 20 SHOWMCIOS ..................................................................................... ........................ ............................................ 20 DISTRIBUIO DE MERCADORIAS, PRMIOS E SORTEIOS ..... ........ ........................ ...................................... 20 BRINDES DE CAMPANHA ... ............................................................. ........................ ............................................. 20 CAMINHADA, CARREATA E PASSEATA .................................. ........................ ..................................................... 20 PROPAGANDA ELEITORAL PELA INTERNET ................ ........................ .............................................................. 21 PROPAGANDA NO RDIO E NA TELEVISO ........................ ........................ ...................................................... 22 RETIRADA DE PROPAGANDA ELEITORAL .............................. ........................ .................................................... 22 REPRESENTAO E OU DENNCIA DE PROPAGANDA ELEITORAL ..... ........................ ................................. 22 PROPAGANDA TRS DIAS ANTES, NA ANTEVSPERA E NA VSPERA DA ELEIO .................................... 23 TRS DIAS ANTES..... .................................................. ........................ ................................................... 23 ANTEVSPERA ............................................... ......................................................................................... 23 VSPERA ..................................................... ........................ ................................................................... 23 PROPAGANDA NO DIA DA ELEIO ................................ ........................ ........................................................... 23 CRIMES ELEITORAIS ........................................................ ........................ ............................................................ 24 COMPRA DE VOTO CRIME .. ......................................... ........................ ........................................................... 25 PROPAGANDA APS AS ELEIES ................................... ........................ ........................................................ 25 ABUSO DE PODER NO PROCESSO ELEITORAL.................... ........................ ......................................................25 ESPCIES DE ABUSO DE PODER.................................. ........................ ................................................................25 ABUSO DE PODER ECONMICO.......................... ........................ ..........................................................................25 ABUSO DE PODER POLTICO................ ........................ ..........................................................................................26 ABUSO DE PODER NO USO DOS MEIOS DE COMUNICAO SOCIAL.. ........................ .................................................26 ABUSO DO PODER RELIGIOSO................................................................................................................................26 DAS CONDUTAS VEDADAS AOS AGENTES PBLICOS EM CAMPANHAS ELEITORAIS.................................... 26

    SANES NO DESCUMPRIMENTO DAS CONDUTAS VEDADAS......... ........................ ............................................28 CAIXA 2 DE CAMPANHA ELEITORAL ABUSO DE PODER ECONMICO ...........................................................28 O QUE CAIXA 2 DE CAMPANHA ELEITORAL?........................... ........................ .................................................29 SAIBA COMO FAZER DENUNCIA SOBRE USO DE CAIXA 2..................... ........................ ....................................29 PARA COMBATER A CORRUPO ......................... ........................ ...................................................................... 31 SIMPLES DENUNCIAR .......................... ........................ ....................................................................................... 32 OAB GUARULHOS E O MCCE-SP TAMBM RECEBEM SUA DENNCIA ..... ........................ .............................. 32 COMO DENUNCIAR ........................... ........................ .............................................................................. 52 FORMULRIO DE DENNCIA .. ........... ........................ ........................................................................... 33 BIBLIOGRAFIA BSICA -TSE ................. ........................ ......................................................................................... 34 DISQUE DENNCIA ELEITORAL ....... ........................ ............................................................................................. 35

  • Voto no tem preo, tem consequncias! 4

    Whats: 11-970472187 tim / Cel: 993834727 claro / 964703513 vivo

    dr.marlonlelis@gmail.com -- /-- mccesp@gmail.com

    ( * N S OU S A M OS D E FE N DE R N O S S O S D I R E IT O S )

    Esta uma cartilha de regras bsicas sobre eleies; no a ntegra do texto da lei que regula as campanhas eleitorais, a Lei 9504/97, ela se destina a orientar de modo simples e uma linguagem acessvel aos que no lidam com o direito eleitoral, para o exerccio pleno e imediato da cidadania, sobre

    o esclarecimento referentes s eleies 2016. Pretende ser um dicionrio popular "DO QUE PODE E NO PODE" em campanha eleitoral. Destina-se ainda aos candidatos que carecem de suporte jurdico ou de acompanhamento efetivo da estrutura partidria, esta cartilha ser tambm benfica.

    Este trabalho procura, amparado pela legislao, Lei 9504/97 e pelas Resolues do TSE para a eleio

    de 2016, apresentar, dentro dos seus objetivos e limites legais, COMO SE FAZ E COMO SE REALIZA UMA CAMPANHA

    DENTRO DA LEI. Ora se o candidato no segue as regras bsicas da lei eleitoral, de duas uma: Ou ele no sabe ler ou no segue a lei; logo NO MERECE O SEU VOTO, pois imagine o que ele ir fazer na

    Cmara Municipal, Assembleia Legislativa, na Cmara Distrital, na Cmara Federal, no Senado, no Governo Municipal, Estadual ou Federal...

    Com esta cartilha em mos o eleitor poder acompanhar melhor como se comportam os candidatos e se agem em conformidade com a lei. Ter em mos uma bssola para orientao e saber o que passvel de denncia contra os candidatos espertinhos que optam pelo custo/benefcio ou a morosidade e

    deficincia da justia eleitoral. A deusa Thmis, smbolo da justia, pode at ser cega, mas o povo v muito bem!

    A partir desta cartilha possvel fiscalizar eficazmente as campanhas, candidatos, os partidos e as coligaes, e sempre que forem identificadas irregularidades ou crimes eleitorais, tais devem ser denunciados. Veja como fazer para denunciar no fim desta cartilha.

    voto no tem preo tem consequncias!!!

    DE OLHO NAS ELEIES

    REGRAS BSICAS PARA ELEIES LIMPAS

    ELEIES 2016:

    INTRODUO: Este ano ocorrero eleies para vereadores e prefeitos no primeiro domingo de outubro (02/10/2016) e nas cidades com mais de 200.000 eleitores, onde nenhum candidato a prefeito obtiver a maioria absoluta, haver no ltimo domingo de outubro (30/10/2016) o segundo turno com os dois candidatos mais votados. Este trabalho utilizar a estrutura de ttulos apresentados na Lei 9504/97, e mesclar, quando necessrio, com as Resolues do TSE para o pleito de 2016. So fontes do Direito Eleitoral, a Constituio Federal/88, Lei 4737/65 (o Cdigo Eleitoral), a Lei complementar 64/90 (inelegibilidades), a Lei complementar 135/10 (Ficha Limpa) e a Lei 9096/95 (Partidos Polticos). Para aprofundamento sugeri-se que se "beba na fonte", pesquise a legislao eleitoral na sua ntegra e se consulte uma boa doutrina em direito eleitoral. Cita-se na Bibliografia o "link" para acessar cada Lei e/ou Resoluo utilizada neste trabalho. No que for possvel pode-se enviar sua dvida para orientao para o autor ou ao MCCE SP que buscaremos orient-lo sobre como aprofundar o tema.

  • Voto no tem preo, tem consequncias! 5

    Whats: 11-970472187 tim / Cel: 993834727 claro / 964703513 vivo

    dr.marlonlelis@gmail.com -- /-- mccesp@gmail.com

    PARA SER CANDIDATO: Qualquer pessoa poder ser candidata desde que cumpra as condies de elegibilidade como prescreve a CF/88 no art14,3, so elas: Ser brasileiro nato (para certos cargos pode ser brasileiro naturalizado), pleno exerccio dos direitos polticos, alistamento eleitoral, domiclio eleitoral na circunscrio na qual se disputar a eleio (Cidade, Estado ou Unio) ao menos um ano antes das eleies (02/10/2015), filiao partidria deferida ao menos seis meses antes da eleio (02/04/2016),e idade mnima Constitucional para o cargo em disputa (18 anos para Vereador; 21 anos para Prefeito, Vice-Prefeito, Juiz de Paz, Deputado Federal, Estadual ou Distrital; 30 anos para Governador e Vice-Governador; e 35 anos para Presidente, Vice-presidente e Senador).

    O pretenso candidato, cumpridas as condies de elegibilidade, dever ser aprovado em convenes partidria que "devero ser feitas no perodo de 20 de julho a 5 de agosto do ano em que se realizarem as eleies" (Art. 8, Lei 9504/07). At o pedido de registro da candidatura no cartrio eleitoral ser apenas um pr-candidato. Cumpridos os preceitos legais de registro de candidatura, conforme o Art. 11, 1 e 2, o pedido de registro dever ser feito at dia 15/08/2016 s 19hs. Com o deferimento da candidatura ocorre a liberao do CNPJ do candidato, aps, no prazo de trs dias, dever providenciar a abertura de conta bancria de campanha e, s aps a obteno dos recibos eleitorais que se inicia o perodo oficial de captao de recursos financeiros para a campanha eleitoral (Art. 23, 2 Lei 9504/97); O Art. 36 da Lei 9504/97 orienta: "A propaganda eleitoral somente permitida aps o dia 15 de agosto do ano da eleio", ou seja a partir, 16/08/2016; e quando forem apuradas as urnas no dia 02/10/16, se saber quem o povo escolheu para represent-lo no poder executivo e no legislativo. Qualquer ato praticado fora da data do incio da campanha ou fora da regra da lei deve ser denunciado, como propaganda extempornea ou antecipada, compra de voto, promessas de favores pelo voto, registro irregular de candidatura, prestao de contas, propaganda irregular, entre outros.

    PARA SER ELEITO PREFEITO (eleio majoritria) ser eleito o candidato que obtiver a

    maioria absoluta dos votos vlidos, no computados os brancos e nulos (Art.3 da Lei 9504/97). "A eleio do Prefeito importar a do candidato a Vice-Prefeito com ele registrado" ( 1, Art. 3 da Lei 9504/97). Nas cidades com mais de 200 mil eleitores, se nenhum candidato alcanar maioria absoluta haver 2 turno no ltimo domingo de outubro com os dois candidatos mais votados, sendo eleito aquele que obtiver a maioria absoluta dos votos ( 2, Art. 3 e Art.2, 2 da Lei 9504/97).

    PARA SER ELEITO VEREADOR, (eleio proporcional) sero eleitos os mais votados no

    partido ou na coligao, desde que suas siglas ou coligaes tenham conseguido obter um quociente eleitoral partidrio (soma dos votos vlidos dado ao candidato e ou legenda

    partidria) suficiente para atingir o quociente eleitoral (diviso dos votos vlidos totais, pelo nmero de cadeiras em disputa e obtenha ao menos uma cadeira) . VOTOS VLIDOS:

    Contam-se como votos vlidos apenas os votos dados aos candidatos regularmente inscritos e s legendas partidrias (Art.5 da Lei 9504/97). OBS: A urna poder trazer candidatos "sub judice" ou que no mais possam mais disputar por terem sido impugnados aps j terem sido inseridos os dados na urna eletrnica e se estes forem votados, sero desconsiderados os votos recebidos, no computam-se os votos dos impugnados e os dados ao candidato "sub judice".

Recommended

View more >