Desenvolvimento Econômico - UFPE 2012.1

  • View
    241

  • Download
    3

Embed Size (px)

DESCRIPTION

1. INTRODUÇÃO1.1 Desenvolvimento como problema1.2 Definições e problemas de mensuração1.3 Indicadores básicos 1.4 Desenvolvimento versus crescimento1.5 Características dos paises subdesenvolvidos2. OS MODELOS DE CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO CLÁSSICOS2.1 Harrod-Domar2.2 Lewis2.3 Rostow2.4 Teoria da Dependência (Franck, Marini, Cardoso-Faletto)3. O MODELO DE SOLOW 4. OUTRAS TEORIAS/MODELOS SOBRE A ORIGEM DA RIQUEZA E POBREZA DAS NAÇÕES4.1 Charles de Montesquieu – o fator geográfico4.2 Max Weber – A ética protestante e o espírito do capitalismo4.3 David Landes – o fator cultural4.4 Douglas North – o fator institucional (econonomico) 4.5 Daron Acemoglu e James Robinson – o fator institucional (político)

Text of Desenvolvimento Econômico - UFPE 2012.1

Universidade Federal de Pernambuco Centro de Cincias Sociais Aplicadas Departamento de Cincias Econmicas Professor Zionam Rolim Aluno Thyago Celso Cavalcante Nepomuceno

Desenvolvimento Econmico 1

1. Introduo 1.1 Desenvolvimento como problema O desenvolvimento econmico um conceito que por sua amplitude aproxima a economia das demais cincias sociais. Sua caracterizao no se restringe ao crescimento da produo em uma regio, mas trata principalmente de aspectos qualitativos relacionados ao crescimento. Os mais imediatos referem-se forma como os frutos do crescimento so distribudos na sociedade, reduo da pobreza, elevao dos salrios e de outras formas de renda, ao aumento da produtividade do trabalho e repartio dos ganhos dele decorrentes, ao aperfeioamento das condies de trabalho, melhoria das condies habitacionais, ao maior acesso sade e educao, aos aumentos do acesso e do tempo de lazer, melhora da dieta alimentar e melhor qualidade de vida em seu todo envolvendo condies de transporte, segurana e baixos nveis de poluio em suas vrias conotaes, para citar alguns. Desta forma, a idia do desenvolvimento econmico surge necessariamente com a problemtica de um crescimento duradouro atrelado a qualidade de vida dos agentes econmicos. Tal problema no pode ser solucionado a menos que exista uma ligao a processos dinmicos que representem rupturas das condies econmicas vigentes. Como os processos de ruptura pressupem alguma forma de acumulao de capital que a financie, o fenmeno do desenvolvimento est relacionado com as economias capitalistas. Tambm pela importncia da acumulao de capital nesse processo que se confunde s vezes na literatura o fenmeno do desenvolvimento com o conceito mais restrito de crescimento econmico, este envolvendo questes puramente quantitativas. Novas tecnologias promoveram as revolues industriais a partir do sculo XVIII e foram responsveis pelos desenvolvimentos das naes que hoje integram o chamado primeiro mundo. Desempenharam importante papel no s no desenvolvimento industrial propriamente dito, mas tambm na agricultura, nos transportes e nos demais servios daquelas naes. O salto tecnolgico promove, portanto, a ruptura do processo econmico necessria ao desenvolvimento facilitando os processos produtivos, ampliando a escala de produo, aumentando a produo por trabalhador, gerando mais renda para ser gasta em outras inovaes na compra de mais capital e na promoo do bem estar social. O desenvolvimento econmico um fenmeno originrio da prpria esfera econmica, com caractersticas qualitativas novas, e no imposto de fora; este traduz apenas uma adaptao da economia nova realidade externa. Ao contrrio, o processo desenvolvimentista cria seu prprio mbil criando situao diferente da verificada em situao de equilbrio. A erupo do processo ocorre, portanto, por iniciativa do produtor sendo posteriormente acompanhado pelos consumidores. Por essa razo apontou a importncia do crdito ao empreendedor para permitir inovaes e o consequente desenvolvimento econmico.

1.2 Definies e problemas de mensurao O desenvolvimento requer crescimento econmico, mas no se confunde com ele. Trata-se de mudanas mais profundas na economia e na sociedade. De um lado, a estrutura das atividades econmicas se transforma, dando lugar quelas de maior produtividade ou com maior contedo tecnolgico. De outro, o ambiente cultural, institucional e social tambm muda, tornando-se mais favorvel ao investimento e gerao continuada de trabalho e renda. O crescimento econmico medido por

indicadores quantitativos. O principal dentre eles o PIB (ou PNB) real, isto , deflacionado. As questes referentes ao desenvolvimento econmico enfrentam graves problemas de medio, semelhantes aos encontradios em todas as outras cincias sociais, e suficientes para ameaar a validade das generalizaes. Admitamos uma definio de "desenvolvimento econmico", representada por um crculo cheio.

Admitamos tambm que os indicadores (medidas econmicas sobre renda nacional, taxa de crescimento populacional, etc.), sejam representados por um crculo fechado em xis.

H vrios problemas envolvidos na questo do ajustamento entre os indicadores e a definio. Talvez a mais importante, na rea do desenvolvimento econmico, seja que a definio amplie o indicador e acabe por adicionar algo que no est contido no indicador.

Este seria o caso de utilizar-se o aumento da renda per capita como a definio operacional de desenvolvimento econmico. A definio ultrapassa o que est contido no indicador, pois uma distribuio mais equnime da renda est implcita na definio nominal de desenvolvimento econmico, mas este aspecto no coberto pelo indicador, que se refere apenas ao aumento da renda per capita em termos agregados. Por outro lado, o indicador reflete apenas alguns aspectos do fenmeno como ele definido. Evidentemente esta no identidade entre definio e indicador afetar diretamente a validade das generalizaes. Com relao ao problema da "validade externa", apesar de j discutida anteriormente, acrescentaramos que os economistas do desenvolvimento subestimam o problema e suas srias implicaes, como a falta de informaes, a

inadequao dos dados disponveis, etc., para que se possa obter a validao externa das generalizaes enunciadas (Pastore, 1967). Quanto a mensurao do crescimento, esta uma metodologia emprica que permite a quebra do crescimento observado do PIB em componentes associados com mudanas nos insumos e em tecnologias de produo. Dada impossibilidade de medir o progresso tecnolgico diretamente, a taxa de crescimento da tecnologia medida "indiretamente" como a taxa de crescimento do PIB que no pode ser explicada pelo crescimento dos insumos observados, isto , como "o crescimento residual." Geralmente, o exerccio da contabilidade do crescimento econmico visto como um primeiro passo na anlise dos determinantes fundamentais do mesmo, porque no tenta explicar as foras que movem as taxas de crescimento de cada um dos fatores de produo. A etapa final envolve a relao entre taxas de crescimento dos fatores de produo e as mudanas tecnolgicas (o residual) at elementos tais como as polticas governamentais, preferncias domsticas, recursos naturais, os nveis iniciais de capital fsico e humano, e assim por diante. O exerccio da mensurao do crescimento pode ser particularmente til se os determinantes fundamentais que importam para as taxas dos fatores de crescimento so substancialmente independentes daqueles que importam para a mudana tecnolgica (Barro, 2004). Um pressuposto fundamental no crescimento da mensurao do crescimento que os preos dos fatores sociais coincidem com os produtos marginais. Se essa suposio violada, o g (valor estimado) calculado a partir da equao do produto afasta-se da verdadeira contribuio, g, da mudana tecnolgica para o crescimento econmico, pois como Y e a renda total dos fatores que consistente com a igualdade entre os preos dos fatores e produtos marginais, a funo de produo, F (), apresenta rendimentos constantes escala em K e L assim como para uma funo de produo neoclssica de modo que Y = FK K + FL L. As dificuldades para a mensurao se ilustram em problemas para os modelos com retornos crescentes e spillovers, para ambientes com vrios tipos de impostos, e para ambientes com diferentes tipos de fatores.

1.3 Indicadores bsicos O desenvolvimento de um pas avaliado atravs de um conjunto de caractersticas quantitativas e qualitativas chamados indicadores. Existem dois tipos de Indicadores: O de natureza econmica O de natureza social Natureza Econmica:

Indicadores de natureza econmica

PIB (Produto Interno Bruto)

PNB (Produto nacional bruto)

Natureza Social:Indicadores de natureza Social

EMV (esperana mdia de vida)

TMI (taxa mortalidade infantil)

Taxa de Analfabetismo

N de mdicos para um determinado n de habitantes

Etc.

Contudo estes indicadores sendo dados estatsticos, correspondem a uma mdia, da no serem iguais para todas as pessoas.

PIB (Produto Interno Bruto): igual soma de todos os bens e servio produzido num pas por qualquer empresa seja nacional ou no. -Se dividirmos este valor pelo n de habitantes obtemos o PIB/habitante

PNB (Produto Nacional Bruto): Soma de todos os bens e servios, produzidos pelas empresas nacionais onde quer que elas se encontrem. -Se dividirmos o PNB por habitante temos o PNB/habitante Diferenas entre crescimento econmico e desenvolvimento: Crescimento Econmico: Traduz a riqueza material de um pas e isso verifica-se atravs do aumento do PIB. Contudo nem sempre um alto crescimento econmico, ou melhor um elevado PIB corresponde a um pas desenvolvido, pois esse dinheiro gasto muitas vezes na compra de armamento ou em bens suprfluos do que s uma pequena parte do pas beneficia (caso dos pases produtores de petrleo)

Desenvolvimento Econmico: avaliado pelo nvel de bem estar e qualidade de vida dos cidados (alimentao, sade, reformas, assistncia social, etc.) -Portanto um crescimento econmico no sinal de desenvolvimento, mas para que haja desenvolvimento tem que haver crescimento econmico ndice de Desenvolvimento Humano: Resulta da combinao de 3 fatores

ndice de Desenvolvimento Humano

PIB/ Habitante

EMV

Taxa Alfabetizao

1.4 Desenvolvimento versus crescimento O crescimento econmico um conceito mais restrito do que o desenvolvimento econmico, como previamente apresentado. um aumento no nvel real de um pas de produto interno que pode ser causado por um aumento da qualidade de recursos (por educao, etc), aumento da quantidade de recursos e melhoramentos na tecnologia ou, de outro modo, um aumento do valor de bens e servios produzidos por todos os setores da economia. Crescimento econmico pode ser medido por um aumento do PIB de um pas (produto interno bruto) ou seu PNB (produto nacional bruto). O desenvolvimento econmico um conceito normativo, ou