Click here to load reader

Desvendando a Língua Japonesa - aulasdejapones.com.braulasdejapones.com.br/wp-content/uploads/2015/06/Desvendando.A... · Desvendando a Língua Japonesa Desvendando a Língua Japonesa

  • View
    236

  • Download
    6

Embed Size (px)

Text of Desvendando a Língua Japonesa -...

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 1

    Desvendando a

    Lngua Japonesa

    Luiz Rafael

    1 Edio

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 2

    ndice Aviso legal ......................................................................................................................... 4

    Introduo ........................................................................................................................ 5

    Como utilizar este livro ..................................................................................................... 7

    PARTE 1: A Escrita Japonesa ............................................................................................. 8

    1. Romaji A escrita ..................................................................................................... 9

    2. Os sistemas de escrita do japons .......................................................................... 11

    3. HIRAGANA .............................................................................................................. 14

    Dakuten () e Handakuten () .................................................................... 16

    Juno de letras .......................................................................................................... 18

    O pequeno ........................................................................................................... 19

    Letras com sons semelhantes ..................................................................................... 20

    Concluso.................................................................................................................... 21

    4. KATAKANA ()............................................................................................ 22

    Sinal de prolongamento.............................................................................................. 23

    Nome de pases e cidades .......................................................................................... 24

    Nomes ......................................................................................................................... 25

    Onomatopeias ............................................................................................................ 26

    Concluso.................................................................................................................... 28

    KANJI () .................................................................................................................... 29

    KANJIS de Uso Dirio () ............................................................................... 30

    Leitura ON e leitura KUN ............................................................................................ 33

    Jukugo () .............................................................................................................. 36

    Radicais () ............................................................................................................ 37

    Parte 2 A lngua japonesa ............................................................................................ 38

    1. As frases mais bsicas ............................................................................................. 39

    Frases afirmativas ....................................................................................................... 39

    Frases interrogativas ................................................................................................... 42

    Frases negativas .......................................................................................................... 43

    Frases no passado ....................................................................................................... 44

    2. Partculas () ..................................................................................................... 46

    Partcula ................................................................................................................ 46

    Partcula ................................................................................................................ 48

    Partcula ................................................................................................................ 49

    Partcula ................................................................................................................ 50

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 3

    Partcula ................................................................................................................ 53

    Partcula ................................................................................................................ 56

    Partcula ................................................................................................................ 58

    Partcula ................................................................................................................ 60

    Partcula ................................................................................................................ 62

    Partcula ................................................................................................................ 64

    Partcula para os verbos em geral Aprendendo pelo uso ............................. 64

    Partcula no lugar da partcula ................................................................... 68

    Partcula para os verbos e .............................................. 68

    Partculas e ............................................................................................. 70

    3. Adjetivos () .................................................................................................. 71

    Adjetivos-i ................................................................................................................... 71

    Adjetivos-na ................................................................................................................ 73

    4. Verbos () .......................................................................................................... 76

    Forma de Dicionrio e Forma ........................................................................... 76

    Verbos do Grupo 1 terminados em .................................................................. 78

    Verbos do Grupo 2 .................................................................................................. 79

    Excees .................................................................................................................. 80

    Flexionado o verbo na ...................................................................................... 80

    Verbos no negativo ..................................................................................................... 81

    Verbos do Grupo 1 no negativo .............................................................................. 81

    Verbos do Grupo 2 no negativo .............................................................................. 82

    Verbos do Grupo 3 no negativo .............................................................................. 83

    Verbos no passado ...................................................................................................... 83

    Verbos do Grupo 1 no passado .............................................................................. 83

    Verbos do Grupo 2 no passado .............................................................................. 84

    Verbos do Grupo 3 no passado .............................................................................. 84

    Verbos no passado-negativo ...................................................................................... 85

    Verbos na Forma- ................................................................................................... 86

    Usos da Forma- ................................................................................................... 87

    5. A lngua japonesa Consideraes finais ............................................................... 95

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 4

    Aviso legal

    A produo deste livro exigiu muito trabalho e tempo de dedicao exclusiva da minha

    parte. Tambm investi anos e muito dinheiro para adquirir este conhecimento, que

    agora busco formatar de forma que outras pessoas possam atingir o mesmo de forma

    mais rpida e prtica.

    Este o sentido do trabalho: Voc emprega sua energia e seus recursos para produzir

    algo que facilitar a vida de outras pessoas. Em troca, voc ser remunerado de forma

    que pode utilizar este pagamento como meio de troca para usufruir das facilidades

    produzidas pelo trabalho de ainda mais pessoas.

    Eu acredito na honestidade das pessoas e sei que voc no o distribuir ilegalmente.

    Caso goste do livro, recomende que seus amigos comprem. Explique para eles que o

    no incentivo financeiro prejudica a produo de novos materiais, cursos e facilidades.

    Se voc adquiriu esta cpia do livro sem t-la comprado oficialmente, faa a compra

    assim que verificar que o livro til para voc. Alguns bnus s podem ser

    aproveitados por quem o adquiriu legalmente.

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 5

    Introduo

    Quando o meu interesse pela lngua japonesa comeou, eu era um adolescente

    empolgado com a cultura POP do Japo e tudo o que eu queria era, alm de ser capaz

    de me comunicar com os japoneses, poder assistir coisas sem a necessidade de

    legendas e tambm aproveitar as msicas que gostava.

    Conforme aprendia mais japons, conhecia melhor o Japo e meu interesse cresceu

    cada vez mais, chegando assim a compreender os verdadeiros benefcios de mergulhar

    em uma cultura quase que completamente diferente do que estamos acostumados

    aqui no Brasil.

    Mergulhar no universo japons como construir uma vida nova. Voc tem a

    oportunidade de mais do que duplicar as suas fontes de informao e de

    entretenimento. Tudo isso contribui para a formao do carter e para o seu

    desenvolvimento como pessoa. Sem contar os inmeros benefcios profissionais que,

    se bem aproveitados, podem leva-lo a um patamar extraordinrio, possibilitando a

    realizao de viagens e trabalhos prazerosos de se fazer.

    Nem tudo foram flores em minha jornada para aprender japons. A carncia de

    materiais bem formatados e completos publicados no Brasil ainda grande. Mesmo

    na internet, quando comecei, praticamente no havia nenhum website com

    informaes relevantes, sendo que mesmo hoje estes ainda so raros.

    com muito orgulho que publico ao mundo o contedo deste livro, como forma de

    deixar a minha contribuio para os brasileiros futuros fluentes em lngua japonesa.

    Para os futuros tradutores, futuros intrpretes, futuros professores e executivos de

    empresas japonesas. Para voc, que um dia poder conhecer o Japo e aprender muito

    se comunicando em japons com os japoneses, podendo tambm usufruir das

    centenas de milhares de livros que so publicados por l.

    O fato que aprender japons faz das pessoas mais felizes. Eu no conheo nenhum

    brasileiro que depois de aprender japons, no tenha usufrudo de inmeros

    benefcios. Aprender japons tem o poder de transformar a sua vida, para um patamar

    melhor e agora voc pode contar com a minha ajuda.

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 6

    Este livro foi escrito de forma que uma pessoa que no sabe absolutamente nada sobre

    o idioma possa entender como que ele funciona. Voc poder aprender rapidamente

    o que demoraria um bom tempo pulando de galho em galho por diferentes websites

    na internet ou atravs dos poucos livros disponveis no mercado.

    Frequento comunidades de lngua japonesa na internet h um bom tempo e j tive a

    oportunidade de interagir com milhares de iniciantes que gostariam de compreender

    os aspectos bsicos do japons. Busquei resolver aqui todas as dvidas mais comuns e

    tambm ensinar de uma forma prtica e direta.

    O livro est dividido em duas partes, sendo que na primeira abordarei todos os pontos

    relacionados a escrita do japons, para depois disso, entendermos como funcionam as

    frases e um pouco da gramtica.

    Espero que voc faa bom proveito e que em breve possa me enviar o seu relato,

    contando sobre o seu avano na lngua japonesa!

    Um grande abrao,

    Luiz

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 7

    Como utilizar este livro

    Voc pode utilizar este livro de duas formas. A primeira ir com calma, absorvendo

    profundamente cada um dos tpicos abordados, buscando entender todas as possveis

    dvidas. Na primeira parte, apresentamos a escrita do japons, e fundamental que

    voc aprenda como ela funciona para seguir para a parte 2. Na parte 2, sero

    mostrados diversos exemplos de frases. Se voc dominar bem o contedo da parte 1,

    poder seguir por estes exemplos sem problemas.

    A segunda maneira seria prosseguir mesmo que ainda no tenha dominado por

    completo um assunto. Isto em um primeiro momento, pode parecer estranho, mas o

    fato que o nosso conhecimento no construdo de forma linear. Se voc ler o livro

    inteiro mesmo sem absorver 100% do contedo, ao comear de novo e voltar nas

    partes anteriores, voc ter uma viso completamente diferente do contedo,

    compreendendo facilmente coisas que antes no havia compreendido e tambm tendo

    novas percepes.

    Voc tambm pode utilizar este livro como um guia, caso esteja estudando japons e

    queira realizar consultas. Alguns captulos do livro, como o sobre verbos, possuem um

    material de consulta que pode ser muito til, podendo inclusive ser impresso

    separadamente.

    Lembre-se que para aprender japons, todo contedo novo vlido. No tenha pressa,

    leia com calma e fique a vontade para utilizar outros materiais e outras fontes como

    complemento.

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 8

    PARTE 1: A Escrita Japonesa

    A escrita japonesa fascinante e desperta a curiosidade at mesmo daqueles que no

    so entusiastas do Japo. Voc j deve ter reparado na quantidade de pessoas que

    buscam escrever smbolos japoneses em tatuagens e adesivos para carro.

    Nesta primeira parte, estudaremos em detalhe os sistemas de escrita do japons. Voc

    entender qual a funo de cada um dos silabrios e como funcionam os ideogramas.

    Os silabrios fonticos so relativamente fceis de aprender e o ideal que voc os

    domine de vez durante o estudo desta parte.

    A escrita japonesa possui trs sistemas diferentes: o HIRAGANA, o KATAKANA e o KANJI.

    Os trs so sempre usados ao mesmo tempo e voc entender melhor como eles

    funcionam conforme segue por esta parte.

    Defendo em meus cursos que no necessrio mais do que uma semana para

    aprender o HIRAGANA, e mais uma semana para aprender o KATAKANA. Em meu

    cronograma de estudos, busco fazer os alunos no utilizarem muito tempo com isto,

    pois considero que a escrita , alm de fundamental, fcil de ser aprendida.

    Busque atravs desta parte aprender a reconhecer todo o HIRAGANA e o KATAKANA, e

    tambm entender como que funciona o KANJI. No necessrio aprender todo o

    KANJI para seguir aprender japons. Ao chegarmos na parte sobre ele, voc entender

    isto melhor.

    Vamos comear!

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 9

    1. Romaji A escrita

    Se voc f de coisas provenientes do Japo, como msicas, animes, filmes e cultura

    tradicional, provavelmente j se deparou com diversas palavras em japons escritas

    com o nosso alfabeto.

    Exemplos:

    taiko

    sushi

    itadakimasu

    aishiteru

    Os japoneses do o nome de (roomaji, ou romaji, erroneamente chamado

    por muitos brasileiros de romanji) ao sistema ocidental de escrita. Na verdade, romaji

    nada mais e nada menos do que a palavra em japons utilizada para se referir ao

    alfabeto ocidental.

    Porm, os no-japoneses, principalmente fs do Japo, adotaram o termo para se

    referir a palavras em japons escritas com o alfabeto romano. Ou seja, podemos dizer

    que as palavras utilizadas anteriormente como exemplo esto escritas em romaji.

    Talvez isto no seja novidade para voc, mas este esclarecimento importante,

    principalmente pelo fato das informaes contidas na internet sobre isto serem muito

    dispersas.

    Agora, uma coisa que a maioria no sabe, que no existem regras absolutas para

    escrever em romaji. No existe correto ou incorreto, existem apenas convenes e

    costumes, todos criados por no-japoneses.

    Vejo muitas pessoas preocupadas em como escrever em romaji corretamente, ou

    ento reprimindo uma pessoa que escreveu diferente da forma mais utilizada. Isto no

    faz muito sentido, uma vez que romaji apenas uma transcrio do verdadeiro

    japons.

    Para exemplificar o que estou dizendo, vamos tomar como exemplo a letra japonesa

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 10

    (estudaremos depois, em mais detalhes, como as letras japonesas funcionam).

    Esta letra representa um som, e a maneira mais prxima de representarmos este som

    utilizando o nosso alfabeto, escrevendo ka.

    ka

    Porm, antes de qualquer coisa, a letra representa um som, no uma

    equivalncia com a slaba ka do portugus. O que quero dizer com isso que eu

    poderia representar este som da forma que eu quiser, como por exemplo, com ca ou

    c.

    No existe certo ou errado!

    Conforme veremos a seguir, cada letra japonesa representa um som, e no um

    conjunto de letras do portugus ou outro idioma. No existe certo ou errado no romaji,

    voc no deve se preocupar com isso.

    Agora o ponto mais importante: Se voc deseja aprender japons, voc deve

    abandonar o uso do romaji o quanto antes. Escrever japons em romaji serve apenas

    para demonstrar palavras japonesas a pessoas que no sabem japons e no esto

    interessadas em aprender. Voc, que deseja aprender japons, deve comear

    imediatamente a estudar a escrita japonesa, que ao contrrio do que muitos dizem,

    no difcil e voc pode ficar familiarizado com ela rapidamente.

    Na prtica, ou seja, no Japo, o alfabeto romano utilizado para siglas, nomes

    estilizados (tais como de lojas ou de produtos), para marcao etc. Os japoneses

    sabem ler o alfabeto romano, mas utilizam ou para estes casos citados ou para

    escrever em outro idioma (normalmente ingls)

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 11

    2. Os sistemas de escrita do japons

    Voc provavelmente j viu coisas escritas em japons e se deparou com diversos

    smbolos e letras legais. De fato, a escrita japonesa muito bonita! Alm de ser uma

    ferramenta para comunicao, tambm uma arte.

    Voc j viu smbolos japoneses sendo escritos com o pincel, utilizando uma tinta preta

    em folhas finas que a absorvem muito bem? Isto uma arte chamada shodou (

    ). Se est a procura de um novo hobby, pesquise mais sobre depois!

    Entre os leigos, muitos boatos correm soltos sobre a escrita japonesa. Lembro que

    quando eu estava no segundo ano do ensino mdio, um professor de sociologia disse

    que cada nica letra do japons significa uma palavra inteira, sendo que para uma

    pessoa saber 5.000 palavras, ela deve ter memorizado 5.000 smbolos. Como

    estudante de japons, eu sabia que aquilo era um absurdo, mas todo o resto da classe

    acabou absorvendo uma informao errada e a repassaria por a, e o pior, justificando

    com o argumento de que Foi o meu professor de sociologia quem disse!.

    De fato existem algumas palavras compostas por um nico smbolo, mas so poucas.

    Assim como praticamente nenhum nativo japons sabe 5.000 smbolos, mas

    provavelmente todos sabem mais do que 5.000 palavras.

    O ideal que voc ignore tudo o que j ouviu por parte de leigos sobre o japons.

    Guarde suas dvidas e continue lendo esta sesso do livro, pois os principais pontos

    sero esclarecidos de forma clara e concisa.

    A lngua japonesa possui trs sistemas de escrita, e antes que voc pergunte: Sim,

    todos so usados ao mesmo tempo.

    Na verdade, os trs sistemas so complementares, cada um tem a sua funo e seu

    momento para ser usado. Uma pessoa que deseja aprender japons, precisa aprender

    os trs.

    Estes trs sistemas no tem relao com as letras maisculas ou minsculas do

    alfabeto romano, ou da letra de forma e letra cursiva. uma coisa completamente

    diferente. Veremos mais detalhes daqui a pouco (reservamos um captulo para cada

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 12

    um dos sistemas).

    Os trs sistemas de escrita so:

    HIRAGANA ()

    KATAKANA ()

    KANJI ()

    Alm disso, como j falado no captulo anterior, os japoneses sabem ler o alfabeto

    romano. Os nmeros tambm so os mesmos utilizados no ocidente.

    Vejamos como os trs sistemas so utilizados ao mesmo tempo:

    Exemplo:

    (Isto um pneu do carro do Sr. Yamada)

    Em roxo, temos o HIRAGANA!

    Em azul, temos o KANJI!

    Em laranja, temos o KATAKANA!

    O importante aqui voc entender que todos so usados ao mesmo tempo, cada um

    com a sua devida funo. Estas funes veremos em mais detalhes nos prximos

    captulos.

    Outro ponto importante, que destes trs sistemas, dois deles so fonticos. Fontico

    significa que as letras representam sons, exatamente igual ao alfabeto romano. Na

    verdade, ns estamos acostumados apenas com sistemas de escrita fonticos.

    Os sistemas fonticos do japons so o HIRAGANA e o KATAKANA, onde cada letra

    representa um som. Isto significa que, uma letra de forma isolada, no possui nenhum

    significado a no ser o som que ela representa.

    Tanto o HIRAGANA quanto o KATAKANA possuem 46 letras cada um, onde cada letra

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 13

    representa o equivalente a uma slaba do portugus. H tambm alguns sons formados

    atravs da composio de letras.

    Uma tabela com o HIRAGANA e o KATAKANA est anexada a este livro. Voc pode

    imprimi-la e consultar sempre que necessrio.

    J o KANJI, um sistema de escrita ideogrfico. Isto significa que cada letra representa

    uma ideia, um significado. Basicamente, KANJI significado. Cada KANJI possui um

    significado, uma ideia agregada. O KANJI proveniente da China e existem milhares,

    mas nem todos so utilizados no japons. Se isto no fizer muito sentido em um

    primeiro momento, fique tranquilo. Ns realmente no estamos acostumados com o

    KANJI pois nenhuma lngua ocidental utiliza algo do tipo. Deixa comigo que eu farei

    voc entende-lo!

    Vejamos agora em mais detalhes cada um dos sistemas.

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 14

    3. HIRAGANA

    O HIRAGANA () o sistema mais bsico de escrita do japons. o primeiro

    que as crianas aprendem na escola e com ele possvel escrever todas as palavras do

    japons.

    Apesar de ser possvel escrever todas as palavras do japons com ele, isto no

    exatamente o que ocorre na prtica. Os outros dois sistemas so amplamente

    utilizados. Muitos alunos j me perguntaram: Mas por que no utilizam apenas o

    HIRAGANA, j que seria mais fcil aprender?.

    A resposta : Porque no. Simples assim, o que . A escrita japonesa como e

    dificilmente ir mudar no curto e mdio prazo. Para aprender japons, necessrio

    aceitar como as coisas so.

    Aprender o HIRAGANA fundamental para iniciarmos. Sempre comeo os meus cursos

    atravs dele, antes de qualquer palavra, antes de qualquer coisa. O HIRAGANA a base

    para todo o resto.

    O sistema composto por 46 letras, onde cada letra representa um som, uma slaba.

    No existem vogais ou consoantes, como no portugus. Cada letra por si s j equivale

    a uma slaba.

    A

    KA

    SA

    TA

    NA

    HA

    MA

    YA

    RA

    WA

    I

    KI

    SHI

    CHI

    NI

    HI

    MI

    RI

    U

    KU

    SU

    TSU

    NU

    FU

    MU

    YU

    RU

    WO

    E

    KE

    SE

    TE

    NE

    HE

    ME

    RE

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 15

    O

    KO

    SO

    TO

    NO

    HO

    MO

    YO

    RO

    N

    Algumas observaes em relao a perguntas frequentes:

    A letra tem o som de xi;

    A letra , apesar de normalmente ser romanizada como chi, tem o som de ti;

    A letra , apesar de romanizada como wo, tem som de o, igual ao ;

    As letras , , e tem sons de r, ri, r e r;

    A letra tem um som intermedirio entre fu e ru;

    O som de nenhuma letra muda no caso dela estar no comeo ou no meio da

    palavra;

    Nenhuma palavra comea com a letra .

    O HIRAGANA utilizado para representar foneticamente todas as palavras. Quando

    voc buscar em um dicionrio como uma palavra em KANJI deve ser lida, esta

    representao estar em HIRAGANA. Diversas palavras tambm so escritas apenas em

    HIRAGANA.

    Exemplo:

    A palavra est em KANJI, mas em cima delas, temos sua representao fontica em

    HIRAGANA. Esta prtica (de colocar a leitura em cima dos KANJIS) chamada de

    FURIGANA.

    Dica: Praticamente todos os mangs possuem FURIGANA em todos os KANJIS. Desta

    forma, fica fcil ler mesmo sabendo poucos KANJIS, uma tima oportunidade para

    melhorar o seu japons! Leia mangs!

    Quando voc no souber escrever um determinado KANJI, uma maneira de manter a

    comunicao escrever em HIRAGANA mesmo. isto que as crianas fazem. Os

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 16

    prprios adultos deixaram de usar alguns KANJIS por serem difceis ou demorados

    demais para escrever.

    O HIRAGANA tambm utilizado para as partculas. Partculas so letras utilizadas

    dentro das frases para indicar qual a relao entre as palavras, normalmente entre a

    palavra e o verbo (explicao mais detalhada sobre partculas em seu respectivo

    captulo).

    Exemplo:

    (Fui de avio para Nova Iorque.)

    Os HIRAGANAS destacados so partculas. A partcula representa com o que ou

    onde uma ao ocorre, enquanto a partcula indica a direo, para um verbo de

    movimento.

    Tambm utilizado para flexionar os verbos. A maioria dos verbos possui um radical

    em KANJI, mas a parte que indica sua flexo vem em HIRAGANA:

    Exemplo:

    (Comi sushi ontem.)

    (Como sushi hoje.)

    A parte destacada em cada frase so HIRAGANAS indicando o tempo do verbo. No

    primeiro, temos o verbo comer no passado, enquanto na segunda, ele est no

    presente.

    Dakuten () e Handakuten ()

    dakuten

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 17

    handakuten

    Existem dois sinais no japons que servem para modificar o som de algumas letras.

    Estes sinais servem tanto para o HIRAGANA quanto para o KATAKANA e funcionam para

    as mesmas letras.

    O dakuten popularmente chamado de tenten (), se refere ao sinal , que

    modifica as letras da seguinte maneira:

    J o handakuten, popularmente conhecido como maru (), se refere ao sinal e

    utilizado apenas nas letras , , , , , modificando os sons da seguinte

    maneira:

    Com estes sinais, aumentamos a gamas de fonemas possveis de se fazer no japons,

    mantendo o mesmo nmero de letras.

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 18

    Juno de letras Podemos juntar algumas letras para formar novos sons, como por exemplo:

    k i

    +y a

    k y a

    Na verdade, existe um nmero limitado de letras onde isto ocorre, alm de as junes

    sempre ser com as letras , , e .

    kya

    kyu

    kyo

    sha

    shu

    sho

    tcha

    tchu

    tcho

    nya

    nyu

    nyo

    hya

    hyu

    hyo

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 19

    bya byu byo

    pya

    pyu

    pyo

    rya

    ryu

    ryo

    Perceba que a segunda letra sempre pequena. De fato, quando voc for escrever,

    esta diferena deve ser visvel. O ideal que a letra pequena tenha aproximadamente

    1/4 do tamanho das letras convencionais (apesar de isto nem sempre acontecer em

    diversas fontes japonesas do computador).

    O pequeno

    Ao inserirmos a letra , em tamanho pequeno, entre duas outras letras, como se a

    boca cortasse o ar e desse uma pausa antes de continuar a pronunciar a palavra. A

    melhor forma de compreender este som ouvindo.

    Algumas palavras que utilizam o pequeno:

    zasshi Revista

    gakkou Escola

    bikkuri Surpreso/assustado

    Perceba que ao romanizar, e apenas ao romanizar, a consoante da letra posterior

    duplicada. A verdadeira diferena no som que isto causa um corte no ar entre uma

    slaba e outra.

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 20

    Aprender que na romanizao a consoante duplicada tem como utilidade escrever

    em japons no teclado do computador.

    Letras com sons semelhantes Observando a lista de letras que compe o HIRAGANA, podemos observar algumas

    letras que aparentemente possuem o mesmo som, sendo elas:

    e

    e

    e

    Vamos resolver logo a questo do primeiro par ( e ): Ambas as letras so lidas da

    mesma forma, equivalente ao som de o, sendo que a segunda () usada apenas

    como partcula. Explicamos sobre as partculas na sesso apropriada, inclusive o uso

    desta. O importante aqui entender que existe uma partcula com o som de o que

    escrita com a letra . Apenas por curiosidade, h o costume de romanizar esta letra

    como wo (se voc acompanha letras de msicas em japons romanizadas j deve ter

    visto).

    Quanto aos outros dois casos, realmente o som o mesmo. No h uma maneira

    lgica de saber se uma palavra utiliza uma ou outra, voc precisa realmente aprender

    como escrever a palavra.

    o mesmo caso do portugus, onde temos e ss para representar o mesmo som.

    Se voc ouvir uma nova palavra com este som, e voc nunca a viu escrita, provvel

    que voc fique na dvida se com ou com ss. At existe uma regra no portugus

    para definir isso, mas praticamente ningum sabe ou ningum se lembra dela.

    Por isso a importncia da leitura: Voc deve ler muito para aprender a escrever as

    palavras corretamente.

    A notcia boa que, para o par e , podemos dizer que 95% das palavras utilizam

    , e para o par e , 95% das palavras utilizam o .

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 21

    Concluso Se algum me perguntar: Qual a PRIMEIRA coisa que devo fazer para aprender

    japons?. A minha resposta ser: Aprenda o HIRAGANA.

    Saber o HIRAGANA importante para que voc pesquise em dicionrios, tanto fsicos

    quanto online, as palavras que voc ouvir. O HIRAGANA a base para todo o resto, no

    h como aprender japons h um nvel funcional sem ao menos saber o HIRAGANA.

    No difcil! Apesar de ser quase o dobro de letras que usamos no portugus, o nosso

    crebro plenamente capaz de aprend-lo rapidamente. Comecei copiando as letras e

    mentalizando o som de cada uma, ou at mesmo repetindo em voz alta. Procure

    palavras em HIRAGANA e as escreva vrias vezes.

    Pratique tambm a leitura. Entre em websites japoneses e procure pelos HIRAGANAS.

    Ao encontra-los, tente ler. Sempre que no souber algum, consulte uma tabela. Em

    pouco tempo voc ver que no precisa mais consultar tabela alguma!

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 22

    4. KATAKANA ()

    O KATAKANA o outro sistema bsico de escrita, que como j vimos, utilizado

    paralelamente aos outros dois. Tambm composto por 46 letras e incluem as

    mesmas combinaes do HIRAGANA. Todos os sons que existem no HIRAGANA,

    existem no KATAKANA. A diferena entre ambos est nas situaes em que so

    utilizados.

    A

    KA

    SA

    TA

    NA

    HA

    MA

    YA

    RA

    WA

    I

    KI

    SHI

    CHI

    NI

    HI

    MI

    RI

    U

    KU

    SU

    TSU

    NU

    FU

    MU

    YU

    RU

    WO

    E

    KE

    SE

    TE

    NE

    HE

    ME

    RE

    O

    KO

    SO

    TO

    NO

    HO

    MO

    YO

    RO

    N

    O caso mais visvel de uso para o KATAKANA so as palavras com origem estrangeira,

    principalmente provenientes do ocidente e da lngua inglesa. Repare que no so

    necessariamente palavras em outro idioma, e sim palavras que foram importadas de

    outros idiomas e hoje fazem parte da lngua japonesa.

    Alguns exemplos:

    t e

    r e

    b i

    televiso

    s u

    k a

    t o

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 23

    saia

    p a

    s o

    k o

    n

    computador

    p e

    n

    caneta

    Observando a fontica destas palavras, percebemos a clara semelhana com a fontica

    da palavra original, porm, estas palavras j foram devidamente incorporadas lngua

    japonesa e podemos seguramente dizer que so palavras em japons.

    Isso tambm acontece no portugus! A maioria das nossas palavras tem origem no

    latim, mas vrias vieram de outros idiomas tambm, a difernea que no temos um

    alfabeto exclusivo para representar estas palavras, por isso poucas vezes pensamos

    no assunto.

    Sinal de prolongamento No KATAKANA, muito utilizado um sinal de prolongamento, representado por . Ele

    serve para prolongar o som da slaba anterior.

    Exemplos:

    a

    p a

    t o

    apartamento

    k o

    h i

    caf

    h a

    n

    b a

    g u

    hamburguer

    s u

    k a

    t o

    saia

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 24

    h o

    m u

    p e

    j i

    home page

    Nome de pases e cidades Nome de pases e cidades de fora do Japo quase sempre se encaixam no grupo das

    palavras de origem estrangeira. O nome de praticamente todos os pases so escritos

    hoje em KATAKANA (as excees ficam por conta de pases que utilizam ou j utilizaram

    KANJI, como China, Coria e Taiwan).

    Exemplos:

    a

    m e

    r i

    k a

    Estados Unidos (Amrica)

    b u

    r a

    j i

    r u

    Brasil

    i

    t a

    r i

    a

    Itlia

    f u

    r a

    n

    s u

    Frana

    O mesmo vale para o nome das cidades estrangeiras. Para os nomes mais populares, j

    existe uma conveno de como elas so escritas em japons.

    Exemplos:

    n

    y u

    y o

    k u

    Nova Iorque

    r o

    n

    d o

    n

    Londres

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 25

    s a

    n

    p a

    u

    r o

    So Paulo

    p a

    r i

    Paris

    Uma dica para voc aprender como os japoneses escrevem o nome de uma cidade

    entrar no artigo referente a ela na Wikipedia (www.wikipedia.org) em seu idioma

    nativo e depois mudar para a lngua japonesa, clicando em no menu do lado

    esquerdo.

    Observao: significa lngua japonesa, lido (nihongo).

    Nomes O KATAKANA tambm utilizado para escrever nomes de pessoas que no possuem o

    nome em KANJI (japoneses possuem seus nomes em KANJI, chineses tambm).

    importante entender que no h uma regra absoluta de como cada nome ocidental

    (at porque existem milhes) devem ser escritos em KATAKANA. Normalmente, e veja

    bem, normalmente, tenta-se imitar a pronncia do nome em seu idioma original.

    Um exemplo de como comum tentar expressar a pronncia, o nome comum na

    lngua inglesa Adrian. Quase sempre, e eu digo quase sempre pois sempre h excees,

    escrito como (E/I/DO/RI/A/N), pois na lngua inglesa a letra A tem

    som de EI.

    Alguns nomes comuns na lngua inglesa escritos em KATAKANA:

    Nome Katakana

    Angel

    Anthony

    http://www.wikipedia.org/

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 26

    Brian

    Dennis

    Hector

    Joseph

    Patrick

    Wesley

    Para exemplificar a questo de que no h uma regra absoluta, o nome Lucas, por

    exemplo, j vi escrito por a tanto como quanto como . Ambos

    esto corretos, no existe certo ou errado. O nome Roberto tambm muito escrito

    tanto como (preservando a fontica do Ro, do portugus) quanto como

    (preservando a escrita Ro, do portugus). O mesmo vale para Rafael,

    escrito tanto como quanto .

    Onomatopeias Onomatopeias so muito usadas no japons, muito mais do que no portugus ou no

    ingls. Elas no servem apenas para representar pela escrita sons da natureza, elas so

    utilizadas na prpria fala, dentro de frases.

    A maioria delas so escritas em KATAKANA (algumas ainda so escritas em HIRAGANA).

    Esteja preparado pois voc encontrar sim a mesma onomatopia sendo usada em

    KATAKANA por uma pessoa e em HIRAGANA por outra pessoa. No h regras absolutas

    para tudo, apenas siga a tendncia e mantenha a cabea aberta.

    Existem trs tipos de onomatopeias, e eu gostaria de j deixar claro que aprender estes

    tipos apenas uma curiosidade. Na prtica, aprender apenas as palavras o suficiente.

    Os trs principais tipos de onomatopeias so:

    GISEIGO ()

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 27

    Estas so as onomatopias so as que representam os sons de pessoas (choro, grito,

    reao h uma dor) e os sons dos animais (latido, miado, ugido).

    Exemplos:

    Som do gato

    Som da vaca

    Som do leo

    Som do cachorro

    GIONGO ()

    Onomatopeias que representam sons no gerados por pessoas o animais, e sim sons

    da natureza, como troves, exploses, vento, gua.

    Exemplos:

    Onomatopeia para silncio

    Onomatopeia para batida em porta

    Onomatopeia para chuva torrencial

    Onomatopeia para raios

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 28

    GITAIGO ()

    Talvez estes sejam os mais difceis de entender para um brasileiro, pois no tentam

    imitar um som. Mas como assim? Como uma onomatopeia pode no imitar um som?

    Isso mesmo, o GITAIGO faz o contrrio: Ele tenta atravs do som imitar aes ou

    qualidades, uma espcie de mmica com palavras.

    Exemplos:

    Zangado

    Paralisado

    Sorridente

    Concluso O KATAKANA sempre utilizado quando queremos dar mais nfase ao som de alguma

    coisa. comum, por exemplo, em um mang, caso o autor queira expressar o som que

    est saindo de um rdio, colocar a transcrio em KATAKANA (mas lembre-se que isto

    no uma regra).

    Aprenda o KATAKANA aps aprender o HIRAGANA. Procure palavras diversas escritas

    em KATAKANA e copie-as mentalizando o som, ou at mesmo falando em voz alta.

    absolutamente normal que demore um pouco mais para dominar o KATAKANA do que

    o HIRAGANA, pelo simples fato dele ser utilizado um pouco menos.

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 29

    KANJI ()

    O KANJI sem dvida o que gera mais curiosidade, admirao, entusiasmo e dvidas

    entre as pessoas que desejam aprender japons, ou que ao menos pesquisam um

    pouco sobre a lngua para entender como que ela funciona.

    O KANJI a caracterstica mais marcante do japons, pois ao observarmos qualquer

    contedo escrito, o que mais vemos so KANJIS. Eles so mais complexos do que os

    outros sistemas de escrita, alm de serem muito bonitos.

    Mas como eles funcionam? Para que servem? Como aprender KANJI? Tentaremos

    neste captulo responder as dvidas mais comuns feitas pelos estudantes em relao a

    ele!

    O conceito mais importante que voc deve entender em relao a KANJI que cada

    smbolo representa um significado. Um KANJI , acima de tudo, um significado

    representado em forma de desenho, por isso comumente chamado de ideograma.

    importante frisar que cada KANJI possui apenas um significado, uma nica ideia. Ao

    consultarmos dicionrios, comum vermos vrias palavras em portugus

    descrevendo-o, mas isto porque muitas vezes o significado abrangente demais para

    ser representado por uma nica palavra em outro idioma.

    O KANJI teve origem na China (sendo hanzi o seu nome original) por volta do sculo XIII

    a.C., onde h registro de smbolos escritos ossos de animais. Os ideogramas foram

    evoluindo com o passar dos sculos, paralelamente em diversas regies, at

    chegarmos ao que temos hoje.

    O nmero total de ideogramas existentes, principalmente se incluirmos a China,

    absolutamente incerto. No Japo, h cerca de 6.000 ideogramas espalhados por toda a

    literatura, sendo 2.136 deles considerados pelo Ministrio da Educao e Cultura como

    KANJIS de uso dirio.

    Antes que voc se assuste com estes nmeros, vou lhe contar um segredo que poucos

    livros e poucos professores sabem:

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 30

    Aproximadamente 20% dos 2.136 kanjis compe 80% do contedo escrito em

    japons.

    Ou seja, conhecendo um bom nmero de palavras que so escritas com

    aproximadamente 450 KANJIS, voc j adquire um nvel de familiaridade com a lngua

    que lhe permite tentar ler revistas, livros e outros materiais escritos. Neste nvel, o que

    voc j consegue ler suficiente para que o nmero de coisas a pesquisar seja menor,

    tornando o processo mais prazeroso.

    A partir disto, o aprendizado de novos KANJIS se torna um processo automtico

    proporcional ao quanto voc se expe a eles.

    KANJIS de Uso Dirio ()

    Em meio a imensido de KANJIS existentes e espalhados por todo material escrito do

    Japo, na dcada de 40 do sculo XX, o Ministrio da Educao e Cultura ()

    do Japo selecionou os ideogramas mais utilizados e os denominou como KANJIS de

    Uso Dirio ().

    Isto foi uma tentativa de organiz-los e tornar o ensino mais sistematizado.

    Praticamente 99% do contedo escrito do japons utilizam apenas estes KANJIS, sendo

    que nas raras vezes onde um outro caractere aparece, colocado o furigana (auxlio

    em HIRAGANA de como a palavra deve ser lida).

    Inicialmente, foram selecionados 1945 KANJIS, a serem ensinados parte no ensino

    fundamental ( - 6 anos) e parte no ensino secundrio (

    - 3 anos). No ano de 2010, houve uma reforma, de forma que

    este nmero aumentou para 2136 ideogramas. Para estes, h um total de 4388 leituras,

    sendo 2352 leituras-ON e 2036 leituras-KUN.

    Muitos estrangeiros se assustam ao ver estes nmeros. No de se espantar, eu

    mesmo acabei apresentando grandes nmeros de uma s vez e voc deve estar

    pensando que voc s saber japons aps aprender mais de 2000 letras.

    No bem assim. Primeiramente, entenda que no faz sentido medir a quantidade de

    japons que voc sabe pelo nmero de KANJIS. Conheo pessoas que estudaram

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 31

    muitos KANJIS mas nem por isso falam japons bem, assim como conheo pessoas que

    falam japons muito bem mas conhecem poucos KANJIS. Eu mesmo no sou um

    grande f deles, concentrando meus estudos apenas na leitura e no aprendizado de

    palavras, no na escrita a mo.

    Conhecer um KANJI um conceito relativo.

    O que saber um KANJI?

    Voc pode saber escrev-lo e saber suas principais leituras, mas se deparar com uma

    palavra que o utiliza e ainda por cima com uma leitura no convencional. E ento?

    Assim como voc pode saber ler e saber o significado das principais palavras que

    utilizam um determinado KANJI, mas no sabe escrev-lo a mo e tambm no sabe

    dizer o que ele significa isoladamente. E ento?

    Alis, este ltimo caso muito comum entre os prprios japoneses. Ao perguntar o

    significado de determinado KANJI, eles se lembram de 3 ou 4 palavras que o utilizam e,

    atravs da semelhana entre elas, tentam chutar um significado para o KANJI.

    Lembre-se que ns, estrangeiros, costumamos dar significados em portugus (ou outra

    lngua) para os KANJIS. Mas os japoneses no fazem isso. Eles utilizam o prprio

    japons e palavras que o utilizam para descrev-lo.

    No Japo, so ensinados durante o ensino fundamental 1006 KANJIS, divididos pelas 6

    sries, mas lembre-se que os japoneses esto imersos o tempo inteiro. Entre a infncia

    e a pr-adolescncia, um japons no se limita apenas aos carcteres que so

    ensinados na escola. Atravs da vivncia, ele aprende j aprende a ler muitos outros

    smbolos que aparecem em nomes de pessoas, nomes de cidades, palavras na

    televiso e tambm dentro do contedo escrito que ele consome, como revistas, livros,

    mangs, catlogos, propaganda etc.

    Este nmero de 1006 KANJIS refere-se apenas ao ensino de formal, aquele ato de o

    professor desenh-lo na lousa, ensinar algumas palavras que o utilizam, mandar o

    aluno praticar e depois cobrar na prova.

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 32

    Ano escolar Nmero de KANJIS

    Primeiro ano 80 KANJIS

    Segundo ano 160 KANJIS

    Terceiro ano 200 KANJIS

    Quarto ano 200 KANJIS

    Quinto ano 185 KANJIS

    Sexto ano 181 KANJIS

    Ensino secundrio 1130 KANJIS

    O que faz o japons realmente aprender KANJI no o ensino deles na escola, e sim a

    convivncia em tempo integral, o uso massivo em praticamente todas as situaes do

    dia-a-dia. Na escola, o japons aprende os KANJIS mais pela necessidade de ler textos,

    copiar contedo da lousa referente a todas as matrias, escrever redaes e resolver

    exerccios, do que pelo ensino formal do KANJI.

    Estes 1006 KANJI so suficientes para deixar uma pessoa com um grau satisfatrio de

    familiaridade com a lngua japonesa escrita, permitindo que ela se localize e extraia

    informaes de praticamente qualquer contedo escrito. O prprio ato de ler o que

    possvel ler com este nmero de KANJI, faz com que novos sejam aprendidos

    automaticamente.

    Mas at agora estamos falando como se os KANJIS de forma isolada significassem

    alguma coisa. Lembre-se que os KANJIS so usados para escrever palavras, e saber ler

    e compreender o significado de palavras que tornar uma pessoa alfabetizada. muito

    comum conhecer o significado de todos os KANJIS que compe uma palavra mas no

    conhecer a palavra. Em alguns casos, possvel deduzi-lo atravs do significado de

    cada ideograma, mas nem sempre isso possvel.

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 33

    Conhecer e estar familiarizado com KANJI apenas o primeiro passo para aprender

    mais e mais palavras. por isso que eu disse que no se mensura o nvel de japons

    pelo nmero de KANJI. Voc pode muito bem estudar o significado de todos os KANJI

    mas conhecer poucas palavras. Claro que, nesta situao, ser mais fcil aprend-las do

    que se no conhecesse os KANJI, mas mesmo assim, no fim o que importa o nmero

    de palavras que voc compreende e sabe usar corretamente atravs de frases.

    Os demais KANJIS so estudados durante o ensino secundrio, composto por 3 anos e

    chamado em japons de (no h um equivalente no Brasil.

    No Brasil, o ensino fundamental composto por 9 anos seguidos, enquanto no Japo

    ele est dividido em duas partes: 6 anos de shougakkou e 3 anos de chuugakkou).

    Leitura ON e leitura KUN Sendo os KANJIS ideogrficos, ento eles no so fonticos. Voc no agrupa KANJIS

    com o objetivo de formar um som que representa uma palavra. Palavras so escritas

    em KANJI e, dentro de cada palavra, o KANJI tem uma forma de ser lido.

    Veja os seguintes exemplos:

    Palavra Em japons

    Amanh

    Hoje

    Domingo

    Dirio

    Japo

    Em todas elas temos o KANJI , que significa Sol (e dia, mas Sol representa o dia,

    lembre-se do que falamos sobre significados abrangentes), mas a leitura sofre

    variaes de palavra para palavra.

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 34

    Considerando todas as palavras que utilizam um KANJI e todas as maneiras que ele

    lido, chegamos a um nmero de entre 2 a 5 maneiras de se ler um mesmo KANJI. Estas

    maneiras de se ler um KANJI esto categorizadas em dois grupos: Leitura-ON ()

    e leitura-KUN ().

    A leitura-ON so as maneiras como o KANJI era pronunciado no chins quando foram

    incorporados ao japons. Isto no significa que estas leituras so exatamente como os

    KANJIS so lidos no chins hoje.

    Os KANJIS no foram importados para o Japo todos de uma s vez. Lembre-se que

    estamos falando de vrios sculos atrs, sem toda essa tecnologia da informao que

    possumos hoje. Com isso, um mesmo KANJI chegou a ser importado repetidas vezes,

    para diferentes regies e em diferentes pocas, por isso quase todos acabaram

    possuindo mais de uma leitura-ON.

    Sempre que falamos em o Japo importou os KANJIS da China as pessoas tendem a

    achar que isto foi um processo sistmico onde pegou-se as letras chinesas e adaptou

    ao japons. No bem isso, os KANJIS vieram atrelados as palavras. Milhares de

    palavras do chins foram incorporadas ao japons, e a maneira como o KANJIS era lido

    dentro destas palavras que chamamos de leitura-ON. O ato de separar as leituras e

    classific-las foi algo feito muito posteriormente, para facilitar o estudo e a

    compreenso da lngua.

    Geralmente, e quando eu digo geralmente para que voc realmente entenda que no

    uma regra absoluta, havendo muitas excees, a leitura-ON utilizada em palavras

    compostas por mais de um KANJI, sem que haja nenhum HIRAGANA acoplado.

    Geralmente (mais uma vez), estas palavras tiveram origem no chins, e foi atravs

    delas que o KANJI foi importado.

    Algumas palavras onde os KANJIS so lidos com leitura-ON:

    Palavra Significado

    Aeroporto

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 35

    Telefone

    Lngua me

    Gentil

    Viagem

    Estas palavras compostas so chamadas de jukugo (). Falamos sobre eles ainda

    neste captulo.

    J a leitura-KUN a leitura japonesa do KANJI. Bom, entenda o seguinte: Antes dos

    japoneses desenvolverem uma forma de escrita, eles j falavam, j havia palavras para

    representar as coisas. Quando o sistema de escrita chins comeou a aparecer no pas

    (que no podia ser chamado de pas, ainda, na poca), aos poucos os japoneses foram

    associando palavras do japons aos KANJIS chineses de significado semelhante. Assim,

    formas de leitura originais da prpria lngua japonesa foram atreladas ao KANJI.

    Algumas palavras onde os KANJIS so lidos com leitura-KUN:

    Palavra Significado

    Vermelho

    Leste

    rvore

    Cu

    Pessoa

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 36

    Jukugo ()

    Um jukugo , basicamente, uma palavra composta por mais de um KANJI. Muitos

    estudantes utilizam erroneamente o termo KANJI composto, mas no existem KANJIS

    compostos. KANJI KANJI, cada KANJI uma letra. O que existe so palavras

    compostas por mais de um nico ideograma.

    Exemplos:

    Palavra Significado

    Japo

    Banco (Instituio Financeira)

    Parque

    Ueno (um parte em Tquio)

    Beisebol

    Normalmente fcil decifrar o significado de um jukugo uma vez que voc conhea o

    significado de cada KANJI, mas os japoneses s param para fazer isso quando

    realmente no conhecem a palavra. Na vida prtica, ou voc conhece, ou voc no

    conhece a palavra. Quando voc conhece uma palavra, voc l da mesma forma que

    no portugus: Passa o olho e automaticamente vem em sua mente o som e o

    significado (ou voc analisa letra por letra sempre?). Quando voc no conhece uma

    palavra, voc para, l com calma e, caso no a aprenda automaticamente pelo

    contexto da sentena, pode procurar em um dicionrio ou perguntar para algum.

    Aproximadamente 50% das palavras da lngua japonesa so compostas por jukugo. Em

    alguns casos, h tanto um jukugo e uma palavra convencional para o mesmo termo,

    caso em que podemos dizer que so sinnimos.

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 37

    Aprender palavras em jukugo uma das formas mais eficientes de se aprender a

    leitura dos KANJIS. Aprendendo e estudando jukugos (que nada so mais do que

    palavras), voc aprende palavras que podem imediatamente ser utilizadas ou

    compreendidas, na lngua japonesa, e tambm aprende automaticamente as leituras

    dos KANJIS que os compe.

    Radicais ()

    Se voc j observou os KANJIS detalhadamente, deve ter percebido que vrias partes

    se repetem em vrios ideogramas diferentes. Caso no tenha percebido, falaremos

    sobre isso agora.

    Os radicais so elementos de um KANJIS que indicam a sua natureza geral. Todo KANJIS

    possui radicais, que podem dar dicas de qual o significado do KANJIS ou at mesmo da

    pronncia (muitos KANJIS com o mesmo radical possuem a mesma leitura-ON, mas

    mais uma vez, isto no uma regra absoluta).

    Muitos dicionrios, inclusive, organizam os KANJIS pelo seu radical. Alguns dicionrios

    eletrnicos tambm lhe do a opo de selecionar o radical e os outros elementos que

    aparecem no ideograma para que a busca seja realizada.

    Existe um total de 214 radicais. Todos os KANJIS so formados pela unio de alguns

    destes radicais, sendo que alguns deles por si s so tambm um KANJI.

    Cada radical possui um nome e um significado, mas nem sempre voc encontrar uma

    explicao lgica para a unio destes radicais. Tambm no necessrio aprender o

    nome de todos, nem os japoneses costumam saber.

    O conhecimento dos radicais pode ser muito til para estudantes estrangeiros, pois

    voc pode usar uma prtica de mnemnica para memorizar os KANJIS. Voc pode criar

    relaes entre o significado dos radicais e histrias que as levem ao significado do

    KANJI.

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 38

    Parte 2 A lngua japonesa

    Agora que j estamos um pouco mais familiarizados com a escrita, vamos aprender

    como funciona a estrutura bsica das frases em japons. claro que no ser possvel

    abordar tudo aqui, mas tentarei explicar o mais importante para um iniciante. O

    conhecimento aqui adquirido deve ajud-lo na hora que for necessrio interpretar uma

    frase, realizar pesquisas ou ganhar tempo quando voc estiver estudando atravs de

    um curso ou um material didtico com exerccios.

    Para seguir por esta parte, no necessrio que voc tenha decorado todo o

    HIRAGANA, KATAKANA e muito menos o KANJI. Lembre-se que este um livro terico e

    de referncia, no de prtica. Se voc estiver um pouco familiarizado com a escrita

    japonesa, poder at mesmo aprender mais atravs das frases de exemplo que sero

    apresentadas, mas mesmo assim, optei por colocar a forma romanizada em cada letra.

    Porm, o HIRAGANA e o KATAKANA sero usados massivamente nas frases de exemplo.

    Pode ser que voc ainda no os domine por completo, mas utilize as tabelas anexadas

    para pesquisar a leitura de cada letra. Considere aprender ambos e utilize esta

    oportunidade para finalizar o aprendizado.

    Primeiro, importante entender que o japons completamente diferente do

    portugus em relao construo de frases. Muitos alunos, ao iniciar os estudos, j

    me perguntaram se o japons realmente todo ao contrrio. Bom, podemos dizer

    basicamente que sim. A ordem das palavras dentro de uma frase muito diferente do

    portugus, sendo que em certos momentos mais fcil analisar a frase de trs para

    frente (se estivermos traduzindo, por exemplo).

    Uma caracterstica marcante do japons o verbo estar sempre no final. O verbo

    sempre est no final da frase. H frases com mais de um verbo, mas mesmo neste caso,

    se fizermos uma anlise sinttica da frase, veremos que temos sempre uma sentena

    dentro da outra, que ao separarmos, o verbo est sempre no final de cada uma.

    Outras caractersticas que diferem bastante o japons do portugus a ausncia de

    artigos, plural e gnero (objetos no tem sexo!). A conjugao dos verbos

    consideravelmente mais simples e no varia de acordo com a pessoa.

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 39

    Tambm no h futuro. Para dizer frases no futuro, simplesmente conjugamos o verbo

    no presente e dentro da frase informamos quando que ir acontecer.

    No japons, o contexto muito importante. Quando dois japoneses esto conversando,

    eles costumam no repetir palavras e ideias que j esto subentendidas pelo contexto,

    deixando assim, algumas frases bem curtas. Nisto inclui-se palavras como os pronomes

    eu, voc, ele etc. Os japoneses no repetem estes pronomes toda hora uma vez

    que, na maioria das vezes o conceito j deixa subentendido sobre quem estamos

    falando.

    1. As frases mais bsicas

    No seria possvel, e nem o objetivo deste livro, tratar todos os tipos de frases

    existentes no japons. Ainda mais que isto deve ser feito com qualidade:

    Disponibilizando muitos exemplos, udio e tambm exerccios de internalizao. Tudo

    isso fica para nossos cursos online.

    Apresentarei alguns formatos bsicos de frases e estudaremos seus elementos, para

    que desta forma voc possa entender melhor como ela funciona. Estudaremos

    principalmente os verbos e as partculas. O objetivo j deixar claro muitos pontos

    passveis de dvida, para facilitar durante o seu estudo de japons.

    Frases afirmativas Quando estudamos ingls, as frases mais bsicas que nos so apresentadas so as que

    utilizam o verbo to be, que significa ser ou estar. No japons, as frases mais simples se

    referem ao estado de ser, mas no de estar.

    Exemplos:

    Aquilo um carro.

    Analisando a frase:

    : Aquilo / Aquele

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 40

    : Partcula que indica de quem estamos falando.

    : Carro

    No necessrio um verbo que signifique ser, como o to be do ingls ou o prprio

    ser do portugus. Apenas o fato de no haver nenhum outro verbo, j deixa

    subentendido que est se referindo ao estado de ser.

    A propsito, acostume-se com o fato de que no japons muitas coisas so

    subentendidas ou implcitas pelo prprio contexto da situao.

    Outros exemplos:

    Aquilo um lpis.

    Aquilo um computador.

    Aquilo um taxi.

    Isto/Este

    Perto de quem fala

    Isso/Esse

    Perto de quem ouve

    Aquilo/Aquele

    Longe dos dois

    No japons, a linguagem formal e informal so bem distintas. A formalidade varia de

    acordo com o nvel de intimidade e hierarquia entre os interlocutores, sendo estas

    diferenas visveis principalmente nos verbos.

    Para deixarmos as frases anteriores de modo formal, modo que devemos utilizar ao

    falar com pessoas que no temos intimidade, desconhecidos e hierarquicamente

    superiores, inclumos o termo :

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 41

    Aquilo um lpis.

    Aquilo um computador.

    Aquilo um taxi.

    O no um verbo e sim um termo que podemos dar o nome de cpula (verbo

    de ligao). Na verdade, a palavra derivada de , que significa a

    mesma coisa e hoje ainda usada para situaes ainda mais formais.

    Nosso objetivo aqui prtico, portanto, entender que [palavra] significa

    *palavra+ o suficiente.

    Estas frases bsicas podem ser utilizadas para qualquer situao onde estamos dizendo

    que algo ou algum alguma coisa.

    Mais exemplos:

    Eu sou o Marcos.

    Aqui uma escola.

    O Sr. Tanaka jogador de futebol.

    O meu pas grande.

    O meu pas grande.

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 42

    No podemos nos esquecer do , comumente utilizado no lugar do de forma

    informal. Apenas no podemos utiliz-lo depois de adjetivos.

    Isto um microfone.

    Isso o meu celular.

    Esse caminho azul.

    As frases acima esto todas informais, da mesma forma como as primeiras que vimos

    neste captulo. Repare que a ltima no possui o , pois a palavra

    (azul) um

    adjetivo.

    Frases interrogativas Baseado neste formato simples de frases que j aprendemos, podemos criar algumas

    perguntas, que tenham como resposta uma afirmao (ou uma negao, como

    veremos a seguir).

    Para exemplificar:

    O que isso?

    Isso um microfone.

    A expresso

    significa O que ?, sendo que a palavra

    significa o que.

    Reparei que colocamos um no final, alm de que a frase deve ser dita em tom de

    pergunta. Esse no final representa dvida e sempre colocado aps os verbos

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 43

    quando se trata de uma frase interrogativa.

    Se voc prestou ateno no furigana do kanji , deve ter percebido que em

    ele foi lido como , e quando eu coloquei a palavra sozinha, ela foi lida como

    . Isso est correto. Voc deve aprender que a palavra se l mas, quando

    est acompanhada do e de outros termos que voc aprender futuramente,

    lida como .

    Apesar de na linguagem formal e correta, no se utilizar o ponto de interrogao (?),

    ele existe sim na lngua japonesa e tem exatamente a mesma funo que estamos

    acostumados. Nem sempre as perguntas so feitas de modo formal e com o no

    final, sendo que nestes casos, o ponto de interrogao utilizado para indicar que se

    trata de uma pergunta:

    O mesmo exemplo anterior, mas de modo informal:

    ?

    O que isso?

    Isso um microfone.

    O significado das frases exatamente o mesmo, mas estas ltimas esto no modo

    informal de falar. Tome muito cuidado ao colocar o ao final de uma frase informal,

    pois isso pode soar rude ou agressivo. Ao fazer uma pergunta no modo informal, o

    ideal que voc apenas coloque o tom de pergunta na fala e, ao escrever, utilizar o

    ponto de interrogao.

    Oua bastante como os japoneses fazem perguntas para pegar o feeling e faz-las da

    mesma forma.

    Frases negativas Para fazer frases de negao, no japons, no utilizamos a palavra no. Na verdade,

    no existe uma palavra equivalente ao nosso no que funcione nas mesmas

    situaes. O que fazemos deixar as frases em forma negativa, modificando o verbo.

    Nesta sesso, ensinarei como negativar as frases afirmativas que estudamos at agora.

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 44

    Quando chegarmos aos verbos, ensinarei a forma negativa deles.

    Veja os seguintes pares de afirmaes e negaes:

    Aquilo um pssaro.

    Aquilo no um pssaro.

    Isto um telefone.

    Isto no um telefone.

    Repare que no primeiro caso trocamos o por , e no segundo

    trocamos por . Ambas as formas esto corretas, so duas formas de

    negativar uma frase afirmativa.

    Caso fosse uma frase informal, poderamos utilizar simplesmente . A tabela

    abaixo mostra todas as formas possveis de se negativar:

    Mais utilizado na escrita

    (no uma regra absoluta)

    Mais utilizado na fala

    (no uma regra absoluta)

    Frases no passado Da mesma forma que passamos frases para o negativo apenas trocando o final,

    podemos fazer o mesmo para passar frases para o passado. O termo que utilizamos o

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 45

    (passado do ) para frases formais, e (passado do ) para

    frases informais.

    Exemplos:

    Naquela poca, eu era criana.

    O estdio estava em silncio.

    Tambm podemos passar frases no negativo para o passado, para dar o sentido de

    no era ou no foi.

    A tabela abaixo facilita a compreenso e consulta:

    Presente Passado

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 46

    2. Partculas ()

    A presena de partculas uma caracterstica que chama a ateno pelo fato de no

    haver o equivalente em lnguas ocidentais, deixando assim o japons um idioma bem

    diferente do que estamos acostumados. No possvel lhe dizer que partculas so o

    equivalente a preposies ou algo do tipo do portugus, porque no so. Em alguns

    casos elas at podem desempenhar esse papel, mas o fato que no h um elemento

    equivalente as partculas na lngua portuguesa, portanto, estamos lidando com algo

    novo.

    As partculas so, basicamente, elementos que demonstram a relao entre as palavras

    e frases. As partculas mais bsicas ditam a relao entre cada palavra e o verbo da

    frase. H tambm partculas para dizer a relao entre uma palavra e outra.

    Neste captulo, explicarei as funes das principais partculas e utilizarei frases de

    exemplo para demonstrar a funo de cada uma.

    Partcula

    A partcula tem uma funo bem simples e fcil de ser compreendida, exatamente

    por isso vamos estuda-la primeiro. Basicamente, ela indica que uma coisa pertence a

    outra, mais especificamente, o que vem depois pertence ao que vem antes.

    Veja o exemplo:

    Meu lpis

    A expresso acima significa meu lpis, sendo que a palavra significa eu e a

    palavra significa lpis. A partcula liga as duas palavras, sendo que a

    palavra que vem depois () pertence a palavra que vem antes ().

    importante voc fixar esta ideia de que o que vem depois pertence ao que vem antes,

    muitos estudantes iniciantes confundem. Outra maneira de pensar que primeiro

    citamos o dono, e depois, aps a partcula citamos o que pertence a ele.

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 47

    Veja outro exemplo:

    Coleira do cachorro

    A palavra significa cachorro e a palavra significa coleira. Com isto, j

    consegue compreender o significado da expresso?

    Basta olhar o que vem antes e o que vem depois da partcula . O que vem depois

    sempre pertence ao que vem antes.

    Outros exemplos:

    Corao da pessoa

    Pneu do carro

    Microfone do cantor

    Livro do Hiroshi

    culos do professor

    Vestido da me

    Mesa do escritrio

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 48

    Atendente da loja de convenincia

    Cultura do Japo

    Nmero de telefone do banco

    Partcula

    Esta partcula tambm muito simples e de muito fcil compreenso. Basicamente,

    tem a mesma funo do e do portugus, para dizer por exemplo carro e caminho,

    menino e menina, pai e me, cachorro e gato, sushi e sashimi etc.

    Veja o exemplo:

    Livro e caderno

    A palavra significa livro e a palavra significa caderno, logo, a

    expresso significa livro e caderno.

    Porm, diferente do portugus, no h problemas em repeti-la mais de uma vez.

    Lembre-se, quando dizemos que semelhante ao e do portugus, estamos falando

    de significado, no de uso, mantenha a cabea aberta para as diferenas e no queira

    usar o exatamente como se usa o e do portugus em todas as situaes!

    Boi, cavalo e carneiro

    Na expresso acima, temos vaca e cavalo e ovelha. No h problema algum em

    repetir a partcula desta forma, no est errado.

    Um outro ponto importante que a partcula tem esta funo apenas para ligar

    dois substantivos! Preste muita ateno neste ponto, pois outra coisa que muitos

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 49

    estudantes erram. Voc no pode us-la desta forma para ligar dois adjetivos, como

    em Aquela menina bonita e inteligente e nem para ligar duas frases, como em

    Amanh eu vou estudar e jogar futebol. Limite-se a ligar apenas dois substantivos,

    para os outros casos existem gramticas especficas um pouco mais avanadas.

    Outros exemplos:

    Lpis e caneta

    Computador e telefone celular

    Pai e me

    Brasil e Japo

    Tquio e Kyoto

    Terra e gua

    Sol e Lua

    Cachorro e gato

    Televiso e rdio

    Sr. Tanaka e Sr. Fukuda

    Partcula

    A partcula muito parecida com a partcula , com exceo de que no

    restringe apenas aos itens especificados.

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 50

    Veja o exemplo:

    Carro e caminho (entre outros)

    A palavra significa carro, a palavra significa caminho. A expresso

    significa carros, caminhes e outros.... Ou seja, a partcula deixa aberto a

    possibilidade de existirem outros substantivos do mesmo universo. como se o

    interlocutor estivesse dando exemplos de itens de determinado grupo e deixando claro

    que no especificou todos.

    Um exemplo de uso para a expresso acima seria:

    Na rodovia, h carros, caminhes e outros.

    No existe um equivalente a esta partcula no portugus, o mais prximo seria o termo

    etc, mas no os compare, o uso diferente.

    Assim como na partcula , utilize-a desta forma apenas para ligar substantivos, no

    adjetivos ou frases.

    Partcula

    Esta sem dvidas a partcula mais utilizada e que mais temos a oportunidade de ouvir.

    Ela indica qual o assunto principal da frase, sobre quem ou o que estamos falando,

    qual o tpico da sentena.

    Repare que ela escrita com a letra mas lida com o som de . Quando voc

    est familiarizado com a lngua japonesa, fcil reconhece-la em uma frase e saber

    como deve ser lida, portanto, no precisa se preocupar com isso.

    Para entendermos melhor, veja o exemplo. Para facilitar, coloquei a traduo de cada

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 51

    palavra imediatamente abaixo da mesma.

    A minha bicicleta azul.

    A expresso que est atrs da partcula o assunto principal da frase. Significa que

    tudo o que vier depois, so informaes sobre o que veio antes.

    Assunto principal Tudo que vem aqui em relao ao assunto principal.

    Ao traduzirmos a frase, para que fique compreensvel em portugus, falaramos A

    minha bicicleta azul, mas para estudantes de japons, esta traduo fica confusa,

    pois passa a ideia a partcula se refere ao sujeito da frase, sendo que no assim

    que funciona.

    Uma traduo mais apropriada para compreender o funcionamento da partcula seria

    algo como:

    Sobre a minha bicicleta, azul.

    Quanto a minha bicicleta, azul.

    Falando sobre a minha bicicleta, azul.

    Claro que, se estivssemos traduzindo algo profissionalmente, no ficaria bonito

    escrever desta forma. Estas tradues so apenas para voc compreender o

    funcionamento da partcula.

    Entenda que, ao contrrio do que muitos materiais dizem, a partcula no indica o

    sujeito, no indica necessariamente quem faz a ao. A partcula indica qual o

    assunto principal da frase, sobre quem ou o que estamos falando.

    Outros exemplos:

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 52

    Observao: Nestes exemplos, aparecem outras partculas e tambm verbos, que so

    assuntos para os prximos captulos. No se preocupe com isto agora, apenas veja

    como a partcula utilizada. Aps terminar seus estudos, voc pode estudar

    novamente estas frases uma vez que ter uma compreenso mais profunda da lngua.

    Aqui minha casa.

    O Marcos sabe japons.

    Meu pai funcionrio de uma empresa.

    A irm mais velha vai ao Japo.

    O Brasil muito extenso.

    O nmero de telefone da Sra. Miyuki 555-9812.

    Eu tenho 25 anos.

    Agora so 4:00 da tarde.

    A aula comea as 8:00 da manh.

    J comi o almoo.

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 53

    Partcula

    A partcula sim, podemos dizer que indica o sujeito de uma frase, aquele quem faz

    a ao ou a quem atribudo uma caracterstica.

    Veja o exemplo:

    O irmo mais velho dorme.

    A palavra significa irmo mais velho e o verbo dormir, sendo

    assim, a frase significa O irmo mais velho dorme.

    (irmo mais velho est com a partcula simplesmente porque ele

    quem realiza a ao (dormir). Ele o sujeito do verbo.

    Ao memorizar a funo desta partcula atravs da ideia de quem faz a ao,

    lembre-se que ser alguma coisa tambm uma ao, portanto, quando estamos

    atribuindo adjetivos um substantivo, tambm podemos utiliz-la.

    Exemplo:

    O pssaro pequeno.

    No exemplo acima, estamos atribuindo a caracterstica (pequeno) ao

    substantivo (pssaro).

    Perceba que a diferena para a partcula clara:

    A partcula indica de quem estamos falando, o tpico da sentena.

    A partcula indica quem faz a ao, o sujeito, ou a quem estamos atribuindo

    uma caracterstica.

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 54

    muito comum estudantes terem dvidas em relao as duas, no compreendendo a

    diferena. Mas a diferena muito clara: uma para o assunto principal, outra para

    quem faz a ao.

    A confuso ocorre por dois motivos. Primeiro, pode ser que o sujeito coincida com o

    assunto principal da frase e assim a partcula acaba indicando uma palavra que por

    coincidncia tambm o sujeito. O segundo por causa da traduo adaptada ao

    portugus, citado anteriormente. Se pegarmos duas frases completamente sem

    contexto, uma com a partcula e outra com a partcula , e traduzirmos ao

    portugus correto (ou seja, no uma traduo literal, mas uma traduo adaptada), as

    frases ficaro iguais.

    Para entender melhor este ponto, vamos fazer o que jamais devemos fazer: Apresentar

    duas frases sem contexto e desta forma tentar explicar as diferenas.

    Adaptando estas frases ao portugus, e quando eu digo adaptando eu me refiro a

    no traduzir literalmente, ambas ficariam:

    O Sr. Yamada vai.

    a que surge a confuso: Onde est a diferena? Bom, a traduo no est errada,

    mas se feita desta forma, esta dvida acaba surgindo. Lembre-se, japons e portugus

    so lnguas diferentes!

    Seria muito mais fcil compreender se interpretarmos da seguinte forma:

    O Sr. Yamada vai.

    Quanto ao Sr. Yamada, ele vai.

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 55

    Pronto, no primeiro caso, estamos simplesmente narrando que um tal de Sr. Yamada

    vai para algum lugar. No segundo caso, estamos falando que o Sr. Yamada, que

    provavelmente a pessoa que est lhe ouvindo deve saber quem , vai para algum lugar.

    Encontrar explicaes lgicas para esta diferena muito difcil, pois os japoneses

    aprendem isto meio que instintivamente, atravs da convivncia, por isso, mesmo em

    sites e fruns japoneses existe esta dvida. Eu tambm tive este problema, mas com o

    tempo fui vendo que eu conseguia sentir com a maneira mais apropriada de falar em

    casa situao, at que pude compreender esta diferena.

    Outros exemplos da partcula :

    A criana chora.

    O cavalo corre.

    O Sr. Honda est em casa.

    Eu gosto de lngua japonesa.

    inteligente (literalmente: A cabea boa).

    A Sayuri espera a Sayaka.

    A lua saiu (nasceu).

    O dente di.

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 56

    Chove.

    A luz do Sol forte.

    Partcula

    Compreendendo tanto a partcula quanto a partcula , fica muito fcil entender

    a partcula . Ela simplesmente utilizada no lugar do ou para dar ideia de

    tambm.

    Exemplo:

    O meu carro vermelho.

    O carro do Sr. Tanaka tambm vermelho.

    Na primeira frase, dissemos Quanto ao meu carro, vermelho (estou usando a

    traduo literal que aprendemos). J na segunda frase, uma vez que o contexto j foi

    apresentado, estamos dizendo Tambm o carro do Sr. Yamada, vermelho.

    Para utilizar a partcula , importante que um contexto prvio j tenha sido

    apresentado. A ideia de tambm deve ser relacionada a alguma informao (ou

    negao) j conhecida, exatamente como no portugus.

    Importante! A partcula no uma palavra e no deve ser utilizada exatamente nas

    mesmas situaes que se usa a palavra tambm no portugus. J vi muitos

    estudantes simplesmente falando achando que desta forma est falando

    tambm. No funciona desta forma! Lembre-se que a partcula deve sempre estar

    acompanhada de uma palavra.

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 57

    Exemplo:

    A:

    Gosto muito de K-Pop (msica POP coreana)

    B:

    Eu tambm!

    O exemplo de dilogo acima est correto, em uma conversao, a partcula pode

    ser usada desta forma, sem completar a frase, uma vez que a ideia j est explicada

    pelo contexto.

    No relacionado muito a este assunto, mas importante, na fala de A no houve a

    necessidade do uso do , isto ocorre porque j est implcito no contexto que a

    pessoa est falando uma informao sobre ela mesma.

    Outros exemplos

    O Sr. Maeda foi para a Austrlia.

    O Sr. Tanaka tambm foi.

    O avio voa.

    O helicptero tambm voa.

    Eu adoro coisas doces!

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 58

    Eu tambm adoro!

    Partcula

    Com esta partcula, conseguimos dar mais detalhes as nossas frases, pois passamos a

    acrescentar o objeto do verbo.

    No portugus, possumos o objeto direto e o objeto indireto. Muitos materiais de

    japons para brasileiros dizem que a partcula indica o objeto direto de uma frase.

    Este conceito no est errado, mas eu prefiro usar o termo objeto, sem especificar o

    fato de ser direto, por dois motivos. O primeiro, que muitos alunos nem se

    recordam do que um objeto direto, e isto nem muito importante para quem no

    linguista. O outro, que existem excees, tanto casos onde o utilizado para uma

    palavra que o objeto indireto, quanto casos onde o objeto direto representado por

    outra partcula.

    Para no fazermos confuso, guarde que a partcula indica o objeto do verbo. O

    ideal mesmo que voc saiba qual a funo dela para cada verbo, assim no tem erro.

    Se voc parar para pensar, no nosso cotidiano ns usamos pouqussimos verbos.

    Aproximadamente 20% dos verbos existentes so suficientes para 80% das coisas que

    falamos.

    Sejamos mais prticos, veja o exemplo:

    O gato come carne.

    A palavra significa gato, que est acompanhada pela partcula . Como j

    estudamos, a partcula indica quem que faz a ao, o sujeito. Desta forma, j

    sabemos que o gato quem faz ou far alguma coisa.

    Depois, temos a palavra , que significa carne, acompanhada da partcula .

    Antes de explicar a partcula , vamos ao verbo, , que significa comer.

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 59

    J sabemos que quem realiza a ao comer o gato, pois ele est com a partcula .

    Agora pense: Quem come, come alguma coisa. Come o qu? para isso que serve a

    partcula !

    A partcula o o qu? de um verbo, ou seja, o objeto. Come o qu? Bebe o qu?

    Escreve o qu? Compra o qu? Vende o qu? Ensina o qu? Estuda o qu? Aprende o

    qu? Usa o qu? Joga o qu? Quebra o qu? Desenha o qu? As respostas para todas

    estas perguntas sero respondidas utilizando a partcula !

    Outros exemplos

    Estudar japons.

    Ver televiso.

    Comer pizza.

    Utilizar a tesoura.

    Comprar um suco.

    Vender roupas.

    Aprender matemtica.

    Beber leite.

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 60

    Jogar um jogo.

    Cantar uma cano.

    Partcula

    A compreenso desta partcula relativamente fcil, uma vez que ela indica com o que

    a ao feita ou o local onde a ao ocorre. Podemos diferenciar facilmente pelo

    contexto, mas pensando de forma mais profunda, os dois casos citados so a mesma

    coisa: o meio pelo qual a ao realizada.

    Veja o exemplo:

    Comer sushi com o hashi.

    Para quem no sabe, so os pauzinhos tradicionalmente utilizados como talher

    no Japo, em seguida temos a palavra , acompanhada pela particular , que j

    sabemos que representa o objeto do verbo. Por fim, o verbo , que significa

    comer. Est claro que , acompanhado da partcula , o meio pelo qual a

    ao realizada, a ferramenta utilizada para realizar a ao.

    Basta voc perguntar: Com o que a ao feita?

    Para o outro caso, veja o exemplo:

    Esperar o amigo na estao.

    O verbo significa esperar. Quem espera, espera alguma coisa (ou algum),

    e este indicamos com a particular , que no caso , que significa amigo. A

    palavra significa estao e por estar acompanhada da partcula , significa que

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 61

    nela que ocorre a ao esperar. Perceba que por mero contexto nos conseguimos

    diferenciar se a ferramenta pela qual a ao feita ou se o local onde ela ocorre.

    A pergunta a ser feita : Onde a ao ocorre?

    Agora preste ateno, existem casos em que um lugar precisa ser expressado mas ele

    no necessariamente o meio onde ocorre a ao, como por exemplo na frase Eu

    escrevo no caderno. O caderno no o local onde a ao ocorre, em onde a ao

    feita (o que em portugus chamamos de objeto indireto). Para estes casos, no

    utilizamos a partcula , e sim a partcula , que estudaremos daqui a pouco.

    Outros exemplos

    Comer comida italiana no restaurante.

    Fazer bico na loja de convenincia.

    Comer carne de porco com o garfo.

    Tomar caf com a xcara.

    Pagar com o carto de crdito.

    Viajar de navio.

    Ir de avio para a Europa.

    Trabalhar no hospital.

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 62

    Aprender japons com a internet.

    Ouvir msica com o headphone.

    Partcula

    Aqui temos mais um caso onde a partcula escrita com uma letra mas lida com outro

    som. Apesar de escrevermos com a letra , ao ler esta partcula, devemos fazer o

    som da letra . Mais uma vez: Conforme voc fica familiarizado com a lngua

    japonesa, no ser nenhum problema no meio de uma frase ver que se trata de uma

    partcula e assim pronunciar corretamente.

    A funo desta partcula muito simples: Ela indica a direo/sentido para verbos

    relacionados a movimento. Para exemplificar, quando voc pratica o verbo ir, voc est

    indo para uma direo, essa direo pode ser indicada com a partcula . Quando

    voc envia uma carta, essa carta vai a direo de algum, esse algum pode ser

    indicado com a partcula , e por a vai.

    Exemplo

    Enviar um e-mail ao presidente da empresa.

    O verbo significa enviar. Quem envia, envia alguma coisa, no caso, ,

    que significa e-mail e por isso est acompanhado da particular . Este envio precisa

    ter um destino, para isto utilizamos a partcula , que est acompanhando a palavra

    que significa presidente da empresa.

    Mais um exemplo

  • Desvendando a Lngua Japonesa www.aulasdejapones.com.br

    Desvendando a Lngua Japonesa Pgina 63

    Ir ao Japo.

    O verbo significa ir e significa Japo, com isto, temos a frase Ir

    ao Japo. Esta mesma frase poderia ter sido escrita com a particular . Na verdade,

    em praticamente todas as situaes em que utilizamos a particular , poderamos

    utilizer , dependendo apenas da preferncia do falante.

    Esta particula tambm utilizada por exemplo para enderear cartas e

    correspondncia, por exemplo:

    Ao Sr. John.

    Ao coloc-la aps o nome, que em nosso exemplo utilizamos John, tem