Direito Administrativo Estatuto Goiania [Somente leitura ... Administrativo...  DIREITO ADMINISTRATIVO

  • View
    222

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Direito Administrativo Estatuto Goiania [Somente leitura ... Administrativo...  DIREITO...

  • DIREITO ADMINISTRATIVO

    Profa. Carolina Andrade

    Lei Complementar n 11/92

    Regime Jurdico dos Servidores Pblicos do Municpio de Goinia, Autarquias e Fundaes Pblicas

  • AGENTES PBLICOS

    Pessoa fsica, de carter permanente outemporrio, com ou sem pagamento que prestaservio Administrao Pblica.

    Significa o conjunto de pessoas que a qualquer ttulo,exercem uma funo pblica como prepostos do Estado.

    O Estado s se faz presente atravs das pessoasfsicas que em seu nome manifestam determinadavontade. Essa manifestao a prpria vontadedo Estado.

    Art.2 Lein8.429/92

  • CARGO PBLICO o lugar dentro da organizao funcional da

    Administrao Direta e de suas autarquias e fundaespblicas que, ocupado por servidor pblico, tem funesespecficas e remunerao fixadas em lei ou diploma aela equivalentes.

    O titular do cargo pblico efetivo pode secaracterizar como servidor pblico estatutrio.

    Vencimento a retribuio pecuniria pelo exercciode cargo pblico, com valor fixado em lei.

    Art.56 LC11/92

    Art.3 LC11/92

    Art.37,in

    cisoIICF/88

  • FUNO PBLICA a atividade em si mesma, ou seja, funo sinnimo

    de atribuio e corresponde s inmeras tarefas queconstituem objeto dos servios prestados pelosservidores pblicos.

    Todo cargo tem funo, porque no se podeadmitir um lugar na Administrao que no tenhapredeterminao das tarefas do servidor.

    Mas nem toda funo pressupe a existnciado cargo.

  • QUADRO FUNCIONAL o conjunto de carreiras, cargos isolados e funes pblicas

    remuneradas integrantes de uma mesma pessoa federativaou de seus rgos internos.

    CARREIRA o conjunto de classes funcionais em que seus

    integrantes vo percorrendo os diversos patamares deque se constitui a progresso funcional.

    As classes so compostas de cargos que tenham asmesmas atribuies.

    Os cargos que compem as classes so cargos decarreira, diversos dos cargos isolados que, emboraintegrando o quadro, no ensejam o percursoprogressivo do servidor.

    Arts.4e5

    LC11/92

  • CARGOS - CLASSIFICAO Sob o ngulo das garantias e caractersticas se subdividem em:

    Cargo efetivo So a grande maioria e se revestem de carter de

    permanncia. A perda do cargo s poder ocorrer depoisque adquirirem a estabilidade, se houver sentenajudicial ou processo administrativo.

    Cargo em comisso So de ocupao transitria.

    Art.9, nico LC11/92

  • FUNO DE CONFIANA X CARGO COMISSIONADO

    Funes de Confiana Exercidas exclusivamente por servidores ocupantes

    de cargo efetivo

    Cargos em comisso Preenchidos, preferencialmente, por servidores de

    carreira nos casos, condies e percentuais mnimosprevistos em lei, destinam-se apenas s atribuiesde direo, chefia e assessoramento.

    Art.37,incisoV CF/88

    Art.6 LC11/92

  • PROVIMENTO o fato administrativo que traduz o preenchimento de um

    cargo pblico.

    Provimento originrio Aquele em que o preenchimento do cargo d incio a

    uma relao estatutria nova, seja porque o titular nopertencia ao servio pblico anteriormente, sejaporque pertencia ao quadro funcional regido porestatuto diverso do que rege o cargo provido.

    Provimento derivado Aquele em que o cargo preenchido por algum que

    j tenha vnculo anterior com outro cargo, sujeito aomesmo estatuto.

  • CONCURSO PBLICO A prvia aprovao em concurso pblico , como regra,

    condio de ingresso no servio pblico.

    A regra abrange no s o provimento em cargospblicos, como tambm a contratao de servidorespelo regime trabalhista (inclusive emprego pblico).

    O prazo de validade do concurso de at 2anos, prorrogvel por igual perodo, uma nicavez.

    Art.14 LC11/92

    Art.37,incisoIII CF/88

  • CONCURSO PBLICO TIPOS

    Provas ou Provas e Ttulos.

    Cumprimento do Programa de Formao Inicial.

    De carter eliminatrio e classificatrio.

    Art.12 LC11/92

  • REQUISITOS OCUPAO DE CP Requisitos

    Nacionalidade brasileira Gozo dos direitos polticos Quitao com as obrigaes militares e eleitorais Nvel de escolaridade exigido e habilitao legal Idade mnima de 18 anos Aptido fsica e mental No estar incompatibilizado para o servio pblico

    Art.8 LC11/92

  • BRASILEIRO Art. 12 CF/88 So Brasileiros

    I. Natos:a) Os nascidos na Repblica Federativa do Brasil, ainda

    que de pais estrangeiros, desde que estes noestejam a servio de seu pas.

    b) Os nascidos no estrangeiro, de pai brasileiro ou mebrasileira, desde que qualquer deles esteja a servioda Repblica Federativa do Brasil.

    c) Os nascidos no estrangeiro de pai brasileiro ou deme brasileira, desde que sejam registrados emrepartio brasileira competente ou venham a residirna Repblica Federativa do Brasil e optem, emqualquer tempo, depois de atingida a maioridade,pela nacionalidade brasileira.

  • BRASILEIRO Art. 12 CF/88 So Brasileiros

    II. Naturalizados:

    a) Os que, na forma da lei, adquiram anacionalidade brasileira, exigidas aos originriosde pases de lngua portuguesa apenasresidncia por um ano ininterrupto e idoneidademoral.

    b) Os estrangeiros de qualquer nacionalidade,residentes na Repblica Federativa do Brasil hmais de quinze anos ininterruptos e semcondenao penal, desde que requeiram anacionalidade brasileira.

  • BRASILEIRO DE ORIGEM NATA Art. 12, 3 CF/88

    So privativos de brasileiro nato os cargos:

    I. Presidente e Vice-Presidente da Repblica.II. Presidente da Cmara dos Deputados.III. Presidente do Senado Federal.IV. Ministro do Supremo Tribunal Federal.V. Carreira diplomtica.VI. Oficial das Foras Armadas.VII. Ministro de Estado da Defesa.

    MP3.COM

  • MAIORIDADE CDIGO CIVIL Art. 5 Cdigo Civil

    A menoridade cessa aos dezoito anos completos. Cessar, para os menores, a incapacidade:

    a) Pela concesso dos pais, mediante instrumentopblico.

    b) Pelo casamento.c) Pelo exerccio de emprego pblico efetivo.d) Pela colao de grau em curso de ensino superior.e) Pelo estabelecimento civil ou comercial, ou pela

    existncia de relao de emprego, desde que, emfuno deles, o menor com dezesseis anoscompletos tenha economia prpria.

  • CONCURSO PBLICO - REQUISITOS Pessoas Deficientes

    s pessoas portadoras de deficincia assegurado odireito de se inscrever em concurso pblico paraprovimento de cargo, cujas atribuies sejamcompatveis com a deficincia de que so portadoras,para as quais se reservaro um percentual das vagasoferecidas no concurso.

    Art.8, 3 LC11/92

    Art.37,incisoVIII CF/88

  • FORMAS DE PROVIMENTO Art. 11 LC n 11/92

    Nomeao

    Asceno Funcional

    Readaptao Reverso Aproveitamento Reintegrao Reconduo

    Forma de Provimento no recepcionada pela CF/88.

  • FORMAS DE PROVIMENTO NOMEAO

    o ato administrativo que materializa o provimentooriginrio.

    Convocao Jornal de grande circulao Nomeao Personalssima

    DIREITO A VAGA Dentre os candidatos aprovadosos classificados at o limite das vagas, existentes poca do edital, tm assegurado o direito nomeao,no prazo de validade do concurso.

    Arts.16e17

    LC11/92

  • FORMAS DE PROVIMENTO

    Prazo Posse: Art. 18, 1 LC n 11/92 Prazo Exerccio: Art. 21, 1 LC n 11/92 Posse por Procurao: Art. 13, 3 LC n 11/92

    Nomeao Posse Exerccio

    Prazo: 30 d + 30 d

    Documentos:-Declarao de Bens- Declarao de Acumulaoou Inacumulao- Exames Oficiais- Docs. Pessoais

    Prazo: 15 d

    Investidura

  • FORMAS DE PROVIMENTO Requisitos para Posse

    Declarao de Bens Art. 18, 6 - LC 11/92

    Declarao de Acumulao e Inacumulao de Cargo,Emprego ou Funo Pblicos.

    Art. 18, 5 - LC 11/92. Arts. 143 e 144 LC 11/92 Art. 37, inciso XVI CF/88

    Art.18 LC11/92

  • ACUMULAO DE CARGOS Art. 37, inciso XVI CF/88 - vedada a acumulao

    remunerada de cargos pblicos, exceto, quando houvercompatibilidade de horrios, observado em qualquercaso o disposto no inciso XI (Respeita o tetoconstitucional):

    a) De dois cargos de professor.b) Um cargo de professor com outro tcnico ou

    cientfico.c) Dois cargos ou empregos privativos de profissionais

    de sade, com profisses regulamentadas.

    Arts.143e144 LCn 11/92

  • INVESTIDURA A investidura a ocupao efetiva do cargo pblico. Materializa-se com a posse.

    Prazo

    Posse por procurao especfica (Art. 18, 3 - LC n 11/92)

    Arts.18a20LCn1

    1/92

    30 d + 30 d

    Art.10 LC11/92

  • EXERCCIO a efetiva entrada do funcionrio em servio pblico,

    caracterizada pela freqncia e execuo das atividadesatribudas ao cargo ou funo.

    Prazo

    O Exerccio contar a partir da:I. PosseII. Publicao oficial do ato, nos demais casos.

    15 dias

    Art. 21, 1 LC n 11/92

    Arts.21a25LCn1

    1/92

  • EFETIVO EXERCCIO

    I. Casamento, at 7 (sete) dias consecutivos (Licena Gala)

    II. Luto, pelo falecimento do cnjuge, companheiro, pais,madrasta ou padrasto, filhos, enteados, menor sob guardaou tutela, irmo at 7 (sete) dias consecutivos (LicenaNojo)

    III. Alistar como eleitor, 2 (dois) dias

    IV. Doao de sangue, por um dia

    Arts.124a128 LCn 11/92

  • ABANDONO DE CARGO E INASSIDUIDADE HABITUAL

    Abandono de Cargo Faltar por mais de 30 dias consecutivos ou 60

    dias intercalados.

    Inassiduidade Habitual Faltar por 20 dias, interpoladamente, sem causa

    justificada, no prazo de 6 meses.

    Art.142,IncisosXVIIeXVIII LCn 11/92

  • REGIME DE TRABALHO 30 Horas/Semanais

    Frequncia Comparecimento

    Ponto Horrio

    Arts.26a31 LCn 11/92

  • FRAUDE FREQUNCIA E PONTO As fraudes praticadas no registro de frequncia ou atos para

    justificar ausncias indevidas do local de trabal