Direito do Trabalho – Parte 2 Prof. Rogério Renzetti ?· TRT-Brasil – Direito do Trabalho – Prof.…

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

  • Tcnico Judicirio rea Administrativa

    Direito do Trabalho Parte 2

    Prof. Rogrio Renzetti

  • www.acasadoconcurseiro.com.br

    Direito do Trabalho

    Professor Rogrio Renzetti

  • www.acasadoconcurseiro.com.br 5

    Direito do Trabalho

    DIREITO DO TRABALHO PARTE 2

    SALRIO-FAMLIA

    Art. 7 XII CF. salrio-famlia pago em razo do dependente do trabalhador de baixa renda nos termos da lei;

    Salrio?

    Dois requisitos:

    1 Trabalhador de baixa renda.

    2 Filhos menores de 14 anos, ou invlidos de qualquer idade.

    PRINCPIOS DE PROTEO AO SALRIO

    Princpio da irredutibilidade salarial

    Art. 7 So direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, alm de outros que visem melhoria de sua condio social:

    ...

    VI irredutibilidade do salrio, salvo o disposto em conveno ou acordo coletivo;

    Princpio da intangibilidade

    Em regra, o salrio do "e" deve ser pago de forma integral, ou seja, sem sofrer qualquer tipo de desconto.

    PAGAMENTO SALARIAL

    Art. 459. CLT. O pagamento do salrio, qualquer que seja a modalidade do trabalho, no deve ser estipulado por perodo superior a 1 (um) ms, salvo no que concerne a comisses, percentagens e gratificaes.

    1 Quando o pagamento houver sido estipulado por ms, dever ser efetuado, o mais tardar, at o quinto dia til do ms subsequente ao vencido. (primeiro voc trabalha, depois recebe)

  • www.acasadoconcurseiro.com.br6

    Art. 460. CLT. Na falta de estipulao do salrio ou no havendo prova sobre a importncia ajustada, o empregado ter direito a perceber salrio igual ao daquela que, na mesma empresa, fizer servio equivalente ou do que for habitualmente pago para servio semelhante.

    Art. 465. CLT. O pagamento dos salrios ser efetuado em dia til e no local do trabalho, dentro do horrio do servio ou imediatamente aps o encerramento deste, salvo quando efetuado por depsito em conta bancria, observado o disposto no artigo anterior.

    Art. 463. CLT. A prestao, em espcie, do salrio ser paga em moeda corrente do Pas. (da prestao do servio)

    Pargrafo nico. O pagamento do salrio realizado com inobservncia deste artigo considera-se como no feito.

    Art. 464 CLT. O pagamento do salrio dever ser efetuado contra recibo, assinado pelo empregado; em se tratando de analfabeto, mediante sua impresso digital, ou, no sendo esta possvel, a seu rogo.

    Pargrafo nico. Ter fora de recibo o comprovante de depsito em conta bancria, aberta para esse fim em nome de cada empregado, com o consentimento deste, em estabelecimento de crdito prximo ao local de trabalho.

    TRUCK SYSTEM

    Art. 462

    2 vedado empresa que mantiver armazm para venda de mercadorias aos empregados ou servios destinados a proporcionar-lhes prestaes in natura exercer qualquer coao ou induzimento no sentido de que os empregados se utilizem do armazm ou dos servios.

    3 Sempre que no for possvel o acesso dos empregados a armazns ou servios no mantidos pela empresa, lcito autoridade competente determinar a adoo de medidas adequadas, visando a que as mercadorias sejam vendidas e os servios prestados a preos razoveis, sem intuito de lucro e sempre em benefcios dos empregados.

    SALRIO MNIMO

    Art. 76. CLT. Salrio mnimo a contraprestao mnima devida e paga diretamente pelo empregador a todo trabalhador, inclusive ao trabalhador rural, sem distino de sexo, por dia normal de servio, e capaz de satisfazer, em determinada poca e regio do Pas, as suas necessidades normais de alimentao, habitao, vesturio, higiene e transporte.

    A CF/88 acrescentou algumas necessidades que o salrio mnimo dever suprir.

    Art. 7 IV salrio mnimo, fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz de atender a suas necessidades vitais bsicas e s de sua famlia com moradia, alimentao, educao, sade, lazer, vesturio, higiene, transporte e previdncia social, com reajustes peridicos que lhe preservem o poder aquisitivo, sendo vedada sua vinculao para qualquer fim;

  • TRT-Brasil Direito do Trabalho Prof. Rogrio Renzetti

    www.acasadoconcurseiro.com.br 7

    Piso estadual valor superior ao mnimo fixado por alguns ESTADOS da federao.

    Salrio profissional Algumas profisses possuem patamar mnimo fixado em LEI.

    Piso salarial Patamar mnimo ficado em NORMA COLETIVA.

    Salrio normativo fixado em SENTENA NORMATIVA proferida em dissdio coletivo.

    Art. 78. CLT. Quando o salrio for ajustado por empreitada, ou convencionado por tarefa ou pea, ser garantida ao trabalhador uma remunerao diria nunca inferior do salrio mnimo por dia normal.

    Pargrafo nico. Quando o salrio mnimo mensal do empregado comisso ou que tenha direito percentagem for integrado por parte fixa e parte varivel, ser-lhe- sempre garantido o salrio mnimo, vedado qualquer desconto em ms subsequente a ttulo de compensao.

    SM = R$ 880,00

    JAN

    FEV

    MAR

    Trabalho em jornada inferior a norma constitucional ____ dirias e ____semanais.

    OJ 358 SDI-I TST.

    Havendo contratao para cumprimento de jornada reduzida, inferior previso constitucional de 8 horas dirias ou 44 semanais, lcito o pagamento do piso salarial ou do salrio mnimo proporcional ao tempo trabalhado.

    GRATIFICAO NATALINA

    Surgiu pelos costumes de alguns empregadores.

    Foi chamada de 13 salrio com o advento da CF e elevada a categoria de direito social do trabalhador.

    Lei n 4.090/62 (surgimento, criao)

    Lei n 4.749/65 (alterou a Lei n 4.090)

    Art. 7 CF. So direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, alm de outros que visem melhoria de sua condio social

    VIII dcimo terceiro salrio com base na remunerao integral ou no valor da aposenta-doria;

    Art. 1 Lei n 4.090/62. No ms de dezembro de cada ano, a todo empregado ser paga, pelo empregador, uma gratificao salarial, independentemente da remunerao a que fizer jus.

    2 A frao igual ou superior a 15 (quinze) dias de trabalho ser havida como ms integral para os efeitos do pargrafo anterior.

  • www.acasadoconcurseiro.com.br8

    A gratificao ser proporcional:

    1 "e" dispensado sem justa causa

    2 pedido de demisso

    3 culpa recproca

    4 trmino do contato a prazo

    Justa causa?

    Smula n 157 do TST. A gratificao instituda pela Lei n 4.090, de 13.07.1962, devida na resilio contratual de iniciativa do empregado. (pedido de demisso)

    Art. 1 Lei n 4.749/65. A gratificao salarial instituda pela Lei nmero 4.090, de 13 de julho de 1962, ser paga pelo empregador at o dia 20 de dezembro de cada ano, compensada a importncia que, a ttulo de adiantamento, o empregado houver recebido na forma do artigo seguinte.

    Art. 2 Entre os meses de fevereiro e novembro de cada ano, o empregador pagar, como adiantamento da gratificao referida no artigo precedente, de uma s vez, metade do salrio recebido pelo respectivo empregado no ms anterior.

    1 O empregador no estar obrigado a pagar o adiantamento, no mesmo ms, a todos os seus empregados

    2 O adiantamento ser pago ao ensejo das frias do empregado, sempre que este o requerer no ms de janeiro do correspondente ano.

    CAIU EM PROVA

    1. (FCC 2014 TRT 2 REGIO (SP) Tcnico Judicirio rea Administrativa)

    NO devido o 13 salrio proporcional, ainda que a relao de emprego haja findado antes de dezembro, na:

    a) extino da relao de emprego em decorrncia de pedido de demisso por parte do empregado.

    b) extino dos contratos a prazo, includos os de safra.c) cessao da relao de emprego resultante de aposentadoria do trabalhador.d) resciso por justa causa.e) resciso sem justa causa.

    2. (2014 FCC TRT 2 REGIO (SP) Tcnico Judicirio rea Administrativa)

    A empresa Vista Alegre Comrcio de Alimentos Ltda. pretende conceder alguns benefcios aos seus empregados. Entre as utilidades cogitadas pela empresa para fornecimento aos empregados, so consideradas como salrio:

    a) previdncia privada e seguro de vida.b) equipamentos fornecidos aos empregados para a prestao de servios e utilizados no local

    de trabalho.

  • TRT-Brasil Direito do Trabalho Prof. Rogrio Renzetti

    www.acasadoconcurseiro.com.br 9

    c) seguros de vida e de acidentes pessoais.d) valores relativos matrcula, mensalidade, anuidade, livros e material didtico para a

    educao do empregado.e) alimentao, fornecida habitualmente ao empregado, por fora do contrato de trabalho,

    em percentual no excedente de 20% do salrio contratual.

    3. (2014 FCC TRT 19 Regio (AL) Tcnico Judicirio rea Administrativa)

    A segunda parcela do 13 salrio (gratificao de Natal) ser efetuada at o dia:

    a) 15 de dezembro de cada ano.b) 10 de janeiro do ano subsequente.c) 20 de dezembro de cada ano.d) 30 de novembro.e) que for mais conveniente para o empregador, pois ele quem assume os riscos da atividade.

    4. (2013 CESPE TRT 8 Regio (PA e AP) Tcnico Judicirio rea Administrativa)

    Assinale a opo correta acerca de pagamento de salrio.

    a) O pagamento dos salrio dever ser realizado em dia til e no local do trabalho, no se podendo falar em quitao se o pagamento for realizado em conta-corrente do empregado.

    b) A prestao, em espcie, do salrio poder ser realizada em qualquer moeda, mesmo estrangeira, e no corrente no pas.

    c) Somente ter fora de recibo o comprovante de depsito de salrio em conta bancria, aberta para esse fim em nome de cada empregado, com o consentimento individual, em estabelecimento de crdito prximo ao local de trabalho, e com um recibo de quitao de salrio assinado posteriormente pelo empregado.

    d) A cessao das relaes de trabalho prejudica a percepo das comisses e percentagens devidas ao empregado.

    e) A prestao, em espcie, do salrio ter de ser paga em moeda corrente do pas.