of 30 /30
Direito Processual Civil Teoria Geral do Processo

Direito Processual Civil - Cloud Object Storage · Turmas Recursais dos Juizados Especiais Estaduais Lei 9099/95 Juízes dos Juizados especiais estaduais Turmas Recursais dos Juizados

Embed Size (px)

Text of Direito Processual Civil - Cloud Object Storage · Turmas Recursais dos Juizados Especiais...

  • Direito Processual Civil

    Teoria Geral do Processo

  • INTRODUO AO ESTUDO DO DIREITO PROCESSUAL CIVIL

    Noes gerais

    Regras de conduta Conflito de interesses Direito material e Direito processual Denominao Relao com os demais ramos do Direito

  • Norma processual

    Competncia para legislar sobre norma processual civil art. 22, I X 24, XI da CRFB.

    Fontes formais e materiais

    Obs : lei, a analogia, o costume, os princpios gerais do direito e as smulas do STF com efeito vinculante Lei 11.417 de 19 de Dezembro de 2006

  • INTERPRETAO DA NORMA PROCESSUAL

    Mtodo gramatical

    Mtodo sistemtico

    Mtodo comparado

    Mtodo histrico

    Mtodo teleolgico

  • Lei processual no espao e no tempo

    Princpio da Imediatidade artigo 1211 do CPC

    Princpio da Terriotoridade artigo 1211 do CPC.

  • Fases de Evoluo

    Fases de Evoluo:

    1 - Fase Imanetista

    2 - Fase Cientfica

    3 - Fase Instrumentalista

  • Princpios constitucionais do Direito Processual

    1. Princpio da isonomia art. 5, caput

    2. Princpio do contraditrio e da ampla defesa art. 5, LV

    3. Princpio da inafastabilidade do controle jurisdicional ou do acesso justia art. 5, XXXV

    4. Princpio da imparcialidade do juiz art. 93

    5. Princpio do devido processo legal art. 5, LIV

    6. Princpio da durao razovel e da celeridade art. 5, LXXVIII

    7. Princpio do duplo grau de jurisdio

  • PRINCIPAIS INSTITUTOS

    AO direito pblico subjetivo da parte de invocar a tutela jurisdicional do Estado.

    JURISDIO monoplio estatal. Consiste em dizer e aplicar o direito ao caso concreto

    PROCESSO conjunto / soma de atos processuais que visam alcanar a composio do conflito ( objetivo ) atravs da sentena.

  • JURISDIO Introduo

    Finalidades : composio dos conflitos, pacificao social e realizao da justia.

    Caractersticas : inrcia, substitutividade, atividade pblica, indeclinabilidade e unidade.

    Arbitragem

    Princpios informadores : 1. Inrcia art. 2 e 262 do CPC 2. Inevitabilidade 3. Indelegabilidade 4. Investidura 5. Aderncia ao territrio Jurisdio contenciosa e Jurisdio voluntria

  • Ao Conceito.

    Natureza jurdica.

    Elementos: partes, objeto e causa de pedir.

    Condies da ao: legitimidade ad causam, interesse de agir e possibilidade jurdica do pedido.

    Carncia de ao.

  • Processo

    Noes Gerais

    Princpios Informadores

    1 -Devido processo civil

    2 -Impulso Oficial

    3 -Oralidade

    4 -Publicidade

    5 -Razovel durao

    6 -Lealdade

  • Estrutura e Organizao do Poder Judicirio

    STF

    STJ

    TJ

    Juzes de Direito

    TRF

    Juzes Federais

    TST

    TRT

    Juzes do Trabalho

    TSE

    TRE

    Juzes eleitorais

    STM

    Auditorias militares

  • Os juizados especiais

    STF

    Turmas Recursais dos Juizados

    Especiais Estaduais

    Lei 9099/95

    Juzes dos Juizados especiais estaduais

    Turmas Recursais dos Juizados

    Especiais Federais

    Lei10259/01

    Juzes dos juizados especiais federais

  • Direito Processual Civil

  • Litisconsrcio

    Conceito.

    Classificaes: Ativo X Passivo X Misto.

    Espcies:

    1.Facultativo.

    2.Necessrio.

    3.Simples.

    4.Unitrio.

  • Direito Processual Civil

    Competncia

  • Competncia Conceito

    Competncia internacional e interna.

    Princpio da perpetuatio jurisdictionis

    Critrios de determinao da competncia:

    Em razo da matria.

    Critrio Funcional.

    Em razo da pessoa.

    Critrio territorial.

    Em razo do valor.

  • Competncia absoluta e relativa

    Prevalece o interesse pblico. Prevalece o interesse privado.

    Pode ser reconhecida de ofcio. No pode ser reconhecida de ofcio em regra, ateno ao caso nico do artigo 112.

    Pode ser alegada a qualquer tempo ou grau de jurisdio.

    Deve ser argida por meio de exceo de incompetncia relativa.

    Argida como preliminar na contestao.

    Argida por meio de exceo de incompetncia relativa

    No cabe eleio de foro

    Cabe eleio de foro

    Os atos decisrio proferidos por juiz absolutamente incompetente so nulos.

    No h nulidades.

  • Exerccios de Competncia Prova: FCC 2009 DPE-MT Defensor Pblico

    A incompetncia absoluta deve ser: a) Levantada por meio de exceo; aceita , remetem-se os autos ao juiz competente ,

    com o aproveitamento de todos os atos processuais.

    b) Declarada de ofcio; aceita , extingue-se o processo, por no ser possvel aproveitar-se nenhum ato processual.

    c) Provocada pela parte; aceita , extingue-se o processo.

    d) Declarada de ofcio; aceita , remetem-se os autos ao juiz competente, havendo-se como nulos somente os atos decisrios.

    e) Declarada de ofcio; aceita , todos os atos processuais so nulos, remetendo-se os autos ao juiz competente.

  • Exerccios de Competncia

    Prova: FCC BACEN Procurador-

    Por exceo devem-se aguir a:

    a) Incompetncia absoluta, a suspeio e o impedimento do Juiz.

    b) Incompetncia absoluta e a incompetncia relativa

    c) Conexo , a continncia e a incompetncia relativa

    d) Coisa julgada e litispendncia.

    e) Incompetncia relativa, a suspeio e o impedimento do Juiz.

  • Prova: VUNESP-DPE-MS-Defensor Pblico

    O conflito de Competncia no pode ser oposto

    a) De ofcio, pelo Juiz.

    b) Pelo ministrio pblico.

    c) Pela parte, a qualquer tempo e em qualquer grau de Jurisdio

    d) Pela parte que ofereceu exceo declinatria do Foro.

  • Prova: FCC-2006-TRE-SP-Analista Judicirio- rea Administrativa

    Com relao a modificao da competncia , certo que:

    a)d-se a continncia entre duas ou mais aes quando lhe for comum o objeto ou a causa de pedir.

    b)A competncia, em razo do valor e do territrio, no poder modificar-se pela conexo ou continncia.

    c)A competncia , em razo da matria e da hierarquia e derrogvel por conveno das partes

    d)A competncia, em razo do valor e do territrio sempre inderrogvel por conveno das partes .

    e)O juiz da causa principal tambm competente para a ao declaratria incidente e as aes de garantias.

  • Prova: FCC-2005-PGE-SE-Procurador de Estado. A competncia determinada pela localizao do imvel , as aes fundadas em direito real , ser:

    a)Absoluta, se o litgio recair sobre direito de propriedade, vizinhana , servido, posse, diviso e demarcao de terras e nunciao de obras novas.

    b)Relativa , sempre concorrente entre o foro do local do imvel e o do domiclio do ru .

    c)Absoluta , porm sempre podero ser ajuizadas no Foro de eleio contratado.

    d)Sempre relativa, mas no admite eleio do Foro no contrato.

    e)Concorrente entre o foro do local do imvel e o do domiclio do autor.

  • Prova :FCC-PGE-RR-Procurador de Estado A respeito da competncia do processo civil, considere as seguintes afirmaes:

    I- A incompetncia em razo da matria absoluta e deve ser arguida como preliminar na contestao.

    II- A competncia fixada exclusivamente em razo do valor, pode ser derrogada pelas partes.

    III- A eleio do Foro em determinado contrato nunca obriga os herdeiros e sucessores

    dos contratantes

    IV- A Incompetncia em razo do territrio e relativa e deve ser arguida mediante exceo.

    V- A incompetncia em razo da hierarquia no pode ser reconhecida de ofcio pelo juiz.

    SOMENTE esto corretas as afirmaes :

    a) I,II e III.

    b) I,II e IV.

    c) I, IV e V.

    d) II, III e IV.

    e) II, III e V.

  • Prova: ESAF

    Assinale a opo correta:

    a) A Incompetncia absoluta passvel de prorrogao.

    b) A Incompetncia territorial , em princpio, relativa.

    c) A preveno determinada somente pela citao.

    d) A Incompetncia absoluta deve ser arguida mediante exceo.

    e) A conexo deve ser arguida de mediante exceo de incompetncia.

  • Prova: FCC-2010-TRF-4 Regio - Assuntos : Competncia:

    D-se a continncia entre duas ou mais aes

    a) Quando lhes for comum o objeto ,ou a causa de pedir.

    b) Quando lhes for comum o objeto , as partes e a cauda de pedir.

    c) Sempre que h identidade quanto causa de pedir.

    Independentemente da abrangncia do objeto de uma das aes

    d) Sempre que h identidade quanto as partes e a causa de pedir, mas o objeto de uma , por ser mais amplo, abrange o das outras.

    e) Sempre que h identidade quanto as partes, independentemente da abrangncia do objeto de uma das aes

  • Prova : FCC

    De acordo com a legislao processual civil brasileira, em relao incompetncia .

    a) A absoluta deve ser deduzida na contestao, e a relativa por meio de exceo.

    b) A relativa deve ser deduzida na contestao , e a absoluta por meio de exceo.

    c) Tanto a absoluta quanto a relativa devem ser deduzidas na contestao.

    d) Tanto a absoluta quanto a relativa devem ser deduzidas por meio de exceo.

    e) A absoluta deve ser deduzida na contestao , e a relativa por meio de reconveno.

  • Prova : FCC.

    A respeito de Competncia, INCORRETO afirmar: a)Nas aes fundadas em direito real sobre imveis, pode o autor optar pelo foro de eleio quando litgio versar sobre posse

    b) Quando o ru no tiver domiclio nem residncia no Brasil, a ao fundada em direito pessoal ser proposta no domiclio do autor.

    c) Para a ao em que se pedem alimentos, competente o foro do domiclio ou residncia do alimentando.

    d) Para a anulao de ttulos extraviados ou destrudos, competente o foro do domiclio do devedor.

    e) Para a ao em que for r a sociedade que carece de personalidade jurdica , competente do foro do lugar onde exerce a sua atividade principal .

  • Formao, suspenso e extino do processo

    Artigos 262 269 do CPC.

    Formao artigo 262.

    Causas de suspenso artigo 265.

    Extino artigos 267 e 269.

  • PROCEDIMENTOS

    1.Comum ordinrio.

    2.Comum sumrio.

    3.Especial de jurisdio contenciosa.

    4.Especial de jurisdio voluntria.

    5.Especial dos juizados especiais.