diretrizes orcamento

Embed Size (px)

Text of diretrizes orcamento

  • 1

    DIRETRIZES DE ENGENHARIA E

    ARQUITETURA PARA EQUIPAMENTOS

    DE COMERCIALIZAO DE

    PRODUTOS HORTCOLAS NO

    ATACADO

    Ivens Roberto de Arajo Mouro Fevereiro de 2007

  • 2

    NDICE

    ITEM DESCRIO PAG.

    1 Introduo 3

    2 Diretrizes para Implantao da Edificao 4

    No Permetro Regional 4

    No Permetro Urbano 4

    No Terreno Adquirido 5

    3 Diretrizes Metodolgicas para Elaborao do Projeto de

    Engenharia

    12

    Projeto de Arquitetura 12

    Estudos Auxiliares 16

    Projetos Complementares 18

    4 Diretrizes para Concepo do Partido Arquitetnico e Sistema

    Construtivo

    28

    5 Diretrizes para Distribuio dos Espaos Fsicos Internos e

    Externos

    30

    Centrais de Abastecimento Ceasa 30

    Mercado Produtor Mepro 47

    6 Especificaes Gerais 54

    7 Caderno de Encargos 67

    8 Anexo 81

  • 3

    1. INTRODUO

    O presente trabalho se faz necessrio dadas as caractersticas funcionais por

    demais especficas de que compem os equipamentos para o setor de comercializao

    de produtos hortcolas. As solues para seus espaos fsicos devero ser concebidas,

    construtivas e arquitetonicamente, de tal modo a atender, perfeitamente, s suas

    exigncias.

    Apesar de no existirem, ainda, em termos de abastecimento, parmetros

    consagrados e determinantes para a elaborao do projeto arquitetnico, dispomos de

    algumas diretrizes, baseadas em experincias adquiridas pela antiga Cobal. Tanto que o

    presente trabalho fruto de um outro que desenvolvemos com a Arquiteta Maria Helena

    Wenceslau dos Santos, na dcada de 80. Detalhamos, quela poca, alm dos

    equipamentos que fazem parte do presente estudo, outros tipos, atualmente em desuso.

    Essas diretrizes objetivam propor medidas adequadas modernizao do setor e orientar

    rgos ou Instituies na sua elaborao. Dessa forma, buscaremos sempre o feed

    back nesse trabalho de sistematizao de diretrizes, permitindo, sempre, um maior

    dinamismo ao processo e evitando-se a repetio pura e simples, na maioria das vezes,

    de resultados negativos.

    Exporemos, a seguir, um conjunto de diretrizes que permitem desenvolver,

    detalhadamente, todos os mecanismos inseridos na Engenharia do Projeto para os

    equipamentos de abastecimento de produtos perecveis no atacado, a saber:

    Centrais de Abastecimento (Ceasa)

    Mercado do Produtor (Mepro)

  • 4

    2. DIRETRIZES PARA IMPLANTAO DA EDIFICAO

    Uma vez elaborado o perfil do projeto, definido o tipo de equipamento que melhor

    atenda s necessidades do Municpio, iniciam-se os primeiros passos para a elaborao

    do Projeto de Engenharia.

    Antes, porm, de praxe ter efetuado a escolha da rea onde se destina a

    implantao do (s) edifcio (s).

    Apresentaremos nos itens seguintes os fatores que passam para uma boa

    implantao, tanto nos permetros regional e urbano como no terreno adquirido:

    NO PERMETRO REGIONAL

    Os equipamentos, destinados funo de atacado, merecem que a sua localizao

    seja analisada quanto aos aspectos regionais. Assim, destacamos os seguintes pontos:

    a) Distncia em relao s Unidades Varejistas. A Ceasa dever estar o mais

    eqidistante possvel em relao s unidades varejistas.

    b) Custos de transferncia de transporte dos produtos para os pontos de

    comercializao e beneficiamento (caso de Ceasa e Mercado do Produtor).

    c) Proximidade da infra-estrutura viria de acesso aos centros produtores e

    compradores de produtos e Ceasas.

    d) Anlise de levantamentos estatsticos para identificar, quantificar e determinar

    o destino (fluxo) dos principais produtos hortigranjeiros da microrregio.

    e) Existncia de infra-estrutura bsica de acesso, abastecimento de gua e esgoto,

    rede eltrica e comunicao.

    NO PERMETRO URBANO

    No processo decisrio de escolha de terreno, visando a implantao do

    equipamento de atacado na cidade a que se destina, tem-se como condies bsicas,

    sempre que possvel, a considerao de:

    a) Facilidade de acesso s vias pavimentadas;

  • 5

    b) Previses do Plano Diretor da cidade, que define a forma de ocupao urbana

    e suas tendncias;

    c) Facilidade de obteno de infra-estrutura de energia, rede telefnica, sistema

    de gua e esgoto;

    d) Topografia plana e solo favorvel implantao do edifcio;

    e) Evitar que os futuros gastos diretos e indiretos com uma m aquisio de

    terreno (mesmo que seja doado) sejam iguais ou maiores que o custo real de

    compra de um terreno favorvel;

    f) Para o caso de equipamentos em nvel de varejo, procurar uma localizao tal

    que garanta, para fins comerciais, os fatores de atrao, concorrncia e de

    competncia, alm de visar o imediato atendimento clientela;

    g) rea suficiente para comportar uma Ceasa para as necessidades atuais e

    futuras. A estimativa da rea para o terreno (em ha), ir variar de acordo com

    cada dimensionamento.

    h) Ponderar entre reas alternativas, aquela que seja a mais favorvel em termos

    de custo, levando-se em conta tambm os aspectos legais da rea. Este

    parmetro dever ser considerado aps a avaliao de todos os itens acima,

    descritos anteriormente para cada caso.

    NO TERRENO ADQUIRIDO

    A relao entre a edificao como paisagem construda e os elementos

    componentes da paisagem natural, devero ocorrer de modo a:

    a) Preservar, sempre que possvel, toda vegetao natural e/ou prever locao de

    rvores, garantindo o sombreamento junto aos estacionamentos, podendo ser

    plantadas no ato da terraplenagem, de acordo com o projeto paisagstico.

    Dever ser providenciado, junto ao levantamento topogrfico, um inventrio

    de vegetao no terreno, locando as espcies mais significativas para orientar o

    projeto paisagstico;

    b) Dispor a edificao de maneira favorvel orientao solar, aos ventos

    dominantes, precipitao de guas pluviais (respeitando as caractersticas da

    climatologia regional), aos elementos visuais e aos fluxos de comunicao. Os

    edifcios de comercializao de Ceasa ou Mercado Produtor devem ser locados

  • 6

    na direo leste/oeste, visando reduzir ao mximo a influncia negativa da

    incidncia solar.

    c) Garantir uma maior integrao entre a topografia do terreno e a tipologia da

    edificao. Isto perfeitamente possvel principalmente quando se trata de um

    projeto de Ceasa ou Mepro, por constar de edificaes com 02 (dois) ou mais

    blocos;

    d) Arranjar o edifcio ou os edifcios de maneira a liberar rea para expanso caso

    venha ser necessria;

    e) Locar portaria (Ceasas, Mercados do Produtor), dentro do terreno e junto aos

    acessos externos mais significativos;

    f) Locar castelo dgua, quando independente do edifcio, em rea livre mais

    prxima possvel de reas midas, da ou das edificaes;

    g) Quando ocorrer a presena de ventos fortes e prejudiciais, ou outra incidncia,

    locar a ou as edificaes de modo que suas fachadas cegas impeam os efeitos

    negativos desses elementos;

    h) Caso o descrito item g possa ser garantido por ponderaes que se do s

    outras variveis, adotar solues como prever vegetao densa ou outros

    obstculos, paralelamente aos blocos e/ou linearmente aos estacionamentos.

    A seguir, relacionaremos uma listagem de questes para obteno de informaes

    sobre terrenos e infra-estrutura, visando reunir todos os fatores que interferem na

    escolha de uma rea, para de uma maneira mais organizada, proceder-se a anlise

    comparativa no processo de seleo do terreno para a implantao do equipamento.

  • 7

    QUESTES PARA OBTENO DE INFORMAES SOBRE TERRENOS E

    INFRA-ESTRUTURA

    A seguir, apresentamos formulrios que podero ser utilizados na obteno de

    informaes sobre terreno e infra-estrutura disponvel.

    1. TERRENO

    1.1 Qual a sua distncia ao centro da cidade

    1.2 Em relao cidade, qual sua orientao.

    1.3 Dar as caractersticas e nome da via que o liga cidade ou ao centro dessa

    1.4 Informar sobre as circunvizinhanas do terreno:

    Zona comercial ; industrial.

    Residencial ; de favelas.

    Subrbio ; central.

    Nome do bairro:

    Zona rural:

    Que nome conhecida a regio:

    1.5 Obter planta mostrando a situao do terreno em relao cidade ou via

    principal.

    1.6 Nome das vias e confrontaes

    1.7 Nome das pessoas que podero informar sobre as caractersticas tcnicas e

    jurdicas da rea.

    1.8 Qual a rea do terreno medida externa

    Aproximada estimada

    1.9 Quais so as medidas das confrontaes

    1.10 Elaborar croquis ou desenho da rea escolhida

    1.11 Mostrar no croquis ou desenho:

    a) Orientao (posio do norte)

    b) Sentido das declividades (com taxas provveis)

  • 8

    c) Registrar ocorrncias superficiais como afloramento de rochas ou lenol

    fretico.

    d) Rios, riachos, filetes dgua, alagados - anotando se so perenes ou no -,

    mostrando a parte do terreno que tomada por inundaes.

    e) Tipo de vegetao

    f) Tipo de solo superficial (arenoso, pedregoso, latertico, argiloso branco

    ou vermelho, etc.).

    g) Sentido dos ventos dominantes.

    h) Outras ocorrncias dignas de nota.

    1.12 Em relao topografia local, o terreno :

    Alto nvel mdio

    Baixo muito baixo

    1.13 Em relao via principal de sua testada, mais:

    Alto ou mais baixo

    Quanto

    1.14 Atravs de cisternas de vizinhana ou outr