Dirio Oficial 02-09-2015

  • View
    10

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Diario oficial

Text of Dirio Oficial 02-09-2015

  • Dirio OficialEstado de Pernambuco

    Ministrio Pblico Estadual Recife, quarta-feira, 2 de setembro de 2015Ano XCII N0 157

    CERTIFICADO DIGITALMENTE

    OOMinistrio Pblico dePernambuco (MPPE)participou, nessa tera-

    feira (1) de audincia pblica quedebateu a preservao dos man-guezais, na Cmara de Vereadoresdo Recife. O promotor de Justia ecoordenador do Centro de ApoioOperacional s Promotorias deJustia de Defesa do Meio Ambi-ente (Caop Meio Ambiente), An-dr Felipe Menezes, ressaltou aimportncia desses eventos, com aparticipao de estudiosos e da so-ciedade, para que a conscinciaambiental e o interesse pelo temaaumentem e as solues apare-am.Precisamos de suporte informa-tivo e substratos cientficos paratratar do meio ambiente como de-ve ser tratado. As solues neces-

    sitam de uma mudana em nossasmentalidades e atitudes, comen-tou o promotor.O vereador Eurico Freire, ideali-zador da audincia pblica, frisouque os manguezais pernambuca-nos so agredidos e ocupadosconstantemente. Temos dadossobre o desaparecimento de esp-cies vegetais e animais, alm doprejuzo pesca artesanal, que le-va reduo nos ganhos dos pes-cadores, revelou ele.O ativista ambiental Flvio Go-

    mes, da Associao Mangue Fe-rido, acrescentou que preciso opovo ter um maior conhecimentodo ecossistema que existe nosmanguezais. No d para quererconservar e proteger algo com oqual no se tem intimidade. Nos-sos mangues esto aprisionados

    entre reas concretadas. umabiodiversidade que pede socorro,afirmou.J o gerente de fiscalizao da

    Empresa de Manuteno e Lim-peza Urbana do Recife (Emlurb),Avelino Pontes, informou que dejaneiro a agosto deste ano foramretiradas 300 toneladas de lixo dosmanguezais. Desse total, oitotoneladas eram de resduos flutu-antes, que vo desde garrafas PETa mveis e sucata.Abiloga Maria Salete Amorim,representante do Instituto Brasilei-ro do Meio Ambiente e dos Recur-sos Naturais Renovveis (Ibama),abordou o problema da especu-lao imobiliria que se alastrasobre os manguezais. O mangueno desmatado para se retirarmadeira, mas para ser ocupado. A

    rea se perde e fica impossvel deser reflorestada, explicou a bilo-ga.O vereador Eurico Freire avisou

    que uma srie de encaminhamen-tos ser elaborada para minimizaros impactos sofridos pelo ecossis-tema no Recife. Ele prope aesintegradas entre os governos fede-ral, estadual e municipal, junto sociedade civil, para proteger osmanguezais.Saiba mais o Cdigo Florestalestabelece que os manguezais, emtoda sua extenso, so reas depreservao permanente. A inter-veno nessas reas s pode ocor-rer em casos de utilidade pblica,interesse social ou atividades debaixo impacto ambiental.

    O Ministrio Pblico de Pernam-buco (MPPE) recomendou aosservios de ateno obsttrica eneonatal de Goiana cumprir a Re-soluo da Diretoria Colegiadan36/2008 da Agncia Nacionalde Vigilncia Sanitria (Anvisa), aLei do Acompanhante e a portaria371/2014 do Ministrio da Sade.Segundo o promotor de Justia

    Fabiano Saraiva, um dever dasunidades de sade receber comdignidade a mulher, seus familia-res e o recm-nascido, o que re-quer atitude tica e solidria porparte dos profissionais de sade e aorganizao da instituio de mo-do a criar um ambiente acolhedore a instituir rotinas hospitalares querompam com o tradicional isola-mento imposto parturiente.Alm disso, as unidades de sade

    devem priorizar a adoo de medi-das e procedimentos sabidamentebenficos para o acompanhamen-to do parto e do nascimento, evi-tando prticas intervencionistasdesnecessrias que no benefi-ciam a mulher nem a criana e,com frequncia, oferecem maio-res riscos. De acordo com o texto da reco-

    mendao, os servios de atenoobsttrica e neonatal de Goiana de-vem garantir a presena de umacompanhante escolhido pela ges-tante, providenciar alojamentoconjunto da me e beb desde onascimento, promover ambinciaacolhedora e aes de humaniza-o da ateno sade, alm de es-tabelecer protocolos, normas erotinas tcnicas em conformidadecom a legislao e com as evidn-

    cias cientficas.Alm das melhorias no atendi-

    mento, os servios de sade de-vem consolidar os indicadores pa-ra enviar, nos meses de janeiro ejulho de cada ano, os dados refe-rentes aos semestres anteriores noformato previsto pela Anvisa.Arecomendao tambm prev aadoo de medidas pela adminis-trao municipal de Goiana, quedeve promover as melhorias ne-cessrias no servio pblico desade de modo a garantir o cum-primento da legislao, buscandomeios e recursos oramentriosdisponveis, nas esferas estadual efederal. Goiana deve ainda elabo-rar proposta para adeso RedeCegonha.

    Em defesa do direito gratuidadeno transporte pblico urbano paraas pessoas maiores de 65 anos, oMinistrio Pblico de Pernambu-co (MPPE) recomendou ao Gran-de Recife Consrcio de Transpor-te, ao Sindicato das Empresas deTransportes de Passageiros noEstado de Pernambuco (Urbana-PE) e Companhia de Trnsito eTransporte Urbano do Recife(CTTU) que assegurem a gratui-dade mediante a apresentao dequalquer documento de identifi-cao que comprove a idade doidoso.De acordo com a promotora de

    Justia de Defesa dos Direitos daPessoa Idosa da Capital LucianaDantas, os rgos tambm no po-dem cobrar dos idosos a apresen-tao de documentos de identifica-o carimbados com inscrio que

    indique serem maiores de 65 anos.O Estatuto do Idoso, no artigo

    39, pargrafo primeiro, deixa cla-ro que, para ter gratuidade notransporte pblico, basta que omaior de 65 anos apresente qual-quer documento que comprove aidade. E, como uma lei federal,ao Estatuto no podem se oporleis ou normativa estaduais e mu-nicipais, ressaltou a promotorade Justia.Ela explicou ainda que, embora

    os rgos pblicos possam criaroutros tipos de documentos parafacilitar o acesso ao sistema detransporte, como o Vale Eletrni-co Metropolitano (VEM) utiliza-do no Recife, no pode haver ne-nhum tipo de restrio ao direitodos idosos.

    MP discute, na Cmara doRecife, situao de manguezaisEncontro buscou propor solues para combater a degradao do ecossistema

    Primeiros colocadoscomparecem ao MPPE

    CONCURSO PARA PROMOTOR

    Os dez primeiros colocadosno ltimo concurso pblicopara o cargo de promotor deJustia e promotor de Justiasubstituto do Ministrio P-blico de Pernambuco (MPPE)estiveram reunidos, na tardeda segunda-feira (31), com oprocurador-geral de Justia,Carlos Guerra de Holanda, e apresidente da Comisso doConcurso, procuradora deJustia Adriana Fontes. O en-contro, realizado no gabineteda Procuradoria Geral de Jus-tia, teve por objetivo a esco-lha das Promotorias de Justiaonde os aprovados atuaro.Na abertura do encontro, Car-los Guerra saudou os candida-tos classificados e elogiou arealizao do concurso, quetranscorreu dentro da maisabsoluta normalidade.

    Pela ordem de classificaono concurso, os candidatosfizeram as seguintes esco-lhas: Guilherme GracilianoArajo Lima (Promotoria deTriunfo), Henrique do RegoMaciel Souto Maior (Bu-que), Katarina Kirley de Bri-to Gouveia (Custdia), FilipeWesley Leandro Pinheiro daSilva (Ibimirim) e RaphaelGuimares dos Santos (Taca-ratu).E ainda: Thinneke Hernal-

    steens (Mirandiba), CarlosEugnio do Rego BarrosQuintas Lopes (Cabrob),Thiago Faria Borges da Cu-nha (Bodoc) e Hugo Eug-nio Ferreira Gouveia (Inaj).O nono colocado compare-ceu reunio e requereu a in-cluso do seu nome no finalda lista classificatria.

    Gratuidade para idososno pode sofrer restries

    TRANSPORTE PBLICO

    Goiana deve humanizaratendimento s parturientes

    SERVIOS DE ATENO OBSTTRICA E NEONATALESMPMembrosrecebem manualde negociaoAEscola Superior do Minist-rio Pblico de Pernambuco en-caminhou para o e-mail fun-cionaldos promotores de Justi-a o Manual de Negociao eMedicao para Membros doMinistrio Pblico, publicaodo Ministrio da Justia, pormeio da Secretaria de Reformado Judicirio e da Escola Na-cional de Mediao (ENAM).Aideia da publicao conju-gar esforos para o desenvolvi-mento de uma poltica apropri-ada de resoluo de disputas, a-travs da utilizao de tcnicasde mediao, conciliao e ne-gociao de Conflitos. Em bre-ve, a ESMP abrir inscriespara o Curso Prtico de Nego-ciao e Mediao para o Mi-nistrio Pblico.

    01/09/201522:16:20

    94412226770471COMPANHIA EDITORA DE PERNAMBUCOCNPJ: 10921252000107

    Documento eletrnico assinado digitalmente conforme MP n 2.200-2/2001, que instituiu a Infra-estrutura de Chaves Pblicas Brasileira - ICP-Brasil por:Certificado ICP-Brasil - AC SERASA RFB v2: COMPANHIA EDITORA DE PERNAMBUCO N de Srie do Certificado: 8649795073296518468Hora Legal Brasileira: 01/09/2015 22:16 Autoridade de Carimbo do Tempo (ACT): Comprova.comO PRESIDENTE DA REPBLICA, no uso da atribuio que lhe oferece o art. 62 da Constituio, adota a seguinte Medida Provisria, com fora de lei:Art 1 - Fica instituda a Infra-Estrutura de Chaves Pblicas Brasileira - ICP Brasil, para garantir a autenticidade, a integridade e a validade jurdica de documentos em forma eletrnica,das aplicaes de suporte e das aplicaes habilitadas que utilizem certificados digitais, bem como a realizao de transaes eletrnicas seguras.

  • 2 - Ano XCII N 157 Dirio Oficial do Estado de Pernambuco - Ministrio Pblico Estadual Recife, 2 de setembro de 2015

    Procuradoria Geral da JustiaProcurador Geral: Carlos Augusto Guerra de Holanda

    PORTARIA POR-PGJ N. 1.610/2015

    O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIA, no uso das suas atribuies,

    CONSIDERANDO o disposto da Resoluo RES-CPJ n. 003/2005, de 23.03.2005,

    RESOLVE:I - Publicar a Escala de Planto dos Membros do Ministrio Pblico, de 3 Entrncia, para o ms de SETEMBRO do corrente ano, conforme a seguir:

    DATA DIA PROMOTOR DE JUSTIA05.09.2015 Sbado Nivaldo Rodrigues Machado Filho06.09.2015 Domingo Helena Martins Gomes e Silva07.09.2015* Segunda-feira* Ylena de Ftima Monteiro Arajo12.09.2015 Sbado Carlos Roberto dos Santos13.09.2015 Domingo Eduardo Henrique Tavares de Souza19.09.2015 Sbado Izabel Cristina Holanda Tavares Leite20.09.2015 Domingo Maria Helena de Oliveir

Recommended

View more >