Dissertacao Revisada Weber

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Dissertacao Revisada Weber

Text of Dissertacao Revisada Weber

  • UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEAR-UECE

    CENTRO DE HUMANIDADES Mestrado Acadmico em Histria e Culturas - MAHIS

    RAMOS COTOCO E SEUS CANTARES BOHMIOS: TRAJETRIAS

    (RE)COMPOSTAS EM VERSO E VOZ (1888 1916)

    Fortaleza 2008

  • 2

    UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEAR UECE

    FRANCISCO WEBER DOS ANJOS

    RAMOS COTOCO E SEUS CANTARES BOHMIOS: TRAJETRIAS

    (RE)COMPOSTAS EM VERSO E VOZ (1888 1916)

    Dissertao apresentada ao Mestrado Acadmico em Histria e Culturas da Universidade Estadual do Cear UECE como parte dos pr-requisitos obteno do grau de mestre. Orientado pelo Prof. Dr. Francisco Jos Gomes Damasceno.

    FORTALEZA CEAR

    2008

  • 3

    UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEAR

    MESTRADO EM HITRIA E CULTURAS

    TTULO DO TRABALHO: RAMOS COTOCO E SEUS CANTARES

    BOHMIOS: TRAJETRIAS (RE)COMPOSTAS EM VERSO E VOZ (1888 1916)

    AUTOR: FRANCISCO WEBER DOS ANJOS.

    DATA DA DEFESA:___/___/____ CONCEITO OBTIDO:_________

    NOTA OBTIDA:______________

    BANCA EXAMINADORA

    _______________________________________________

    PROF. DR. FRANCISCO JOS GOMES DAMASCENO

    ORIENTADOR

    _______________________________________________

    PROF. DR. DILMAR SANTOS DE MIRANDA

    1 EXAMINADOR

    ________________________________________________

    PROF. DR. ALFREDO JACINTO DE BARROS

    2 EXAMINADOR

  • 4

    RESUMO

    Essa dissertao tem por objetivo levantar questes pertinentes obra Cantares

    Bohmios de Raimundo Ramos Filho, as possibilidades de trajetria na cidade de

    Fortaleza na passagem do sculo XIX para o sculo XX emergentes em seu texto e seu

    carter narrativo. Prticas sociais, usos e costumes, principalmente das baixas camadas

    da populao de Fortaleza fazem-se presentes na potica de Ramos. Tomando o

    discurso potico deste autor como uma crnica de cidade, procuraremos nos espaos

    representados em seu texto um dilogo com a historiografia e os marcos sgnicos da

    cidade. Entrelaados nessa trama urbana notam-se emergir seus atores de um ambiente

    bomio e suburbano. Engomadeiras, tecels, cozinheiras e retirantes so tambm

    construtores de um olhar para a cidade atravs da voz e dos versos de Raimundo

    Ramos (pintor, poeta e msico), autor desta crnica musical de Fortaleza.

    PALAVRAS-CHAVE: Histria; msica popular; cidade; Ramos Cotoco.

    ABSTRACT

    This dissertation aims to raise questions regarding the work Cantares Bohmios, by

    Raimundo Ramos Filho, considering the possibilities of trajectory in Fortaleza city in

    the passage from the 19th to the 20th century that are present in his text and in his

    narrative character. Social practices, uses and habits, mainly of the lower class in

    Fortaleza, are present in Ramos poetry. Taking the authors poetic discourse as a city

    chronicle, we will search in the spaces represented in his writing a dialogue between

    the historiography and the signic marks of the city. Interlaced with this urban plot are

    his actors who emerge from a boemic and sub-urban environments. Women who work

    ironing, weavers, cooks and migrants are also constructors of a look about the city,

    through the voice and verses of Raimundo Ramos (painter, poet and musician),

    author of this musical chronicle of Fortaleza.

    KEYWORDS: History; popular music; city; Ramos Cotoco

  • 5

    minha me Maria Jucilene dos Anjos

    In memoriam

  • 6

    AGRADECIMENTOS

    Agradeo a Deus por tudo.

    Agradeo a todas as pessoas que, direta ou indiretamente, contriburam para a

    realizao desse trabalho: minha famlia, sobretudo meus avs Francisco Pereira Matias

    e Maria Pereira Matias; minha tia que cuidou abnegadamente de minha educao;

    minha esposa Maria Celeste Braga Sales Pinheiro e a toda sua famlia. Meu orientador,

    Francisco Jos Gomes Damasceno, por acreditar na exeqibilidade da pesquisa e pelo

    voto de confiana a mim conferido. Grato a banca examinadora composta pelos

    Professores Doutores Dilmar Santos de Miranda e Alfredo Jacinto de Barros, ao prof.

    Dr. Francisco Gilmar Cavalcante de Carvalho pelas valorosas sugestes, ao Programa

    do Mestrado Acadmico em Histria e Culturas da Universidade Estadual do Cear

    MAHIS/UECE; aos colegas que seguiram comigo nesta caminhada e a todo corpo

    docente comprometido nesse processo. Sou grato tambm aos meus amigos e irmos de

    caminhada: Glauco Vieira Fernandes e Ewelter de Siqueira e Rocha pelo apoio contnuo

    e generoso ao longo dessa jornada acadmica.

    Sou muito agradecido ainda aos pesquisadores Miguel ngelo de Azevedo

    (Nirez) e Cristiano Cmara por disporem de seu tempo e arquivos particulares, que

    muito me foram teis durante esse trabalho. s instituies as quais pude desfrutar do

    acervo, Universidade Federal do Cear UFC e Universidade Estadual do Cear

    UECE, Academia Cearense de Letras e Instituto Histrico e Geogrfico do Cear;

    Biblioteca Pblica Menezes Pimentel, Biblioteca do Seminrio Catlico da Prainha e

    Museu do Cear. Coordenao de Aperfeioamento de Pessoa de Nvel Superior

    CAPES pelo apoio concedido atravs de bolsa de estudos.

  • 7

    SUMRIO

    INTRODUO.............................................................................................................13

    CAPTULO 1: Modernismo: indcios de modernidade em nome

    do progresso...................................................................................................................23

    1.1. Uma passagem para o futuro: a velocidade e o preo do progresso....................23

    1.2. Modernidade e msica popular: o povo canta a cidade.......................................32

    1.3. Um Cotoco para os ricos: Ramos Cotoco e sua relao com a sociedade.......42

    CAPTULO 2: O Bonde e as Moas: Cotidiano das classes subalternas na

    Fortaleza do entre-sculos.............................................................................................49

    2.1. Nos trilhos do bonde, nas trilhas da cidade...........................................................49

    2.2. Ramos Cotoco: um bomio no auge da Belle poque...........................................65

    2.3. Angu, atas e alu: peculiaridades de um paladar refinado....................................72

    CAPTULO 3: Pela Porta de Detrs: Cantos proibidos, prazeres decantados...78

    3.1. Mulheres possveis de Ramos Cotoco...................................................................78

    3.2. Coraes suburbanos: boemia perifrica em Fortaleza.........................................87

    3.3. Ltra na avenida: a crnica de costumes na poesia de Ramos Cotoco..............91

    CONSIDERAES FINAIS......................................................................................100

    FONTES.......................................................................................................................105

    ANEXO I......................................................................................................................116

    ANEXO II.....................................................................................................................133

    PARTITURAS.............................................................................................................137

    CD ROM.......................................................................................................................163

  • 8

    ABREVIATURAS E SIGLAS

    ACL Academia Cearense de letras

    ACI Associao Cearense de Imprensa

    BPMP Biblioteca Pblica Menezes Pimentel

    CAPES Coordenao de Aperfeioamento de Pessoa de Nvel Superior

    CNPQ Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientfico e Tecnolgico

    DS Demanda Social

    DNOCS Departamento Nacional de Obras Contra as Secas

    IOCE Imprensa Oficial do Cear

    IU Imprensa Universitria

    LEO Laboratrio de Estudos da Oralidade

    MAHIS Mestrado Acadmico em Histria e Culturas

    PMF Prefeitura Municipal de Fortaleza

    UECE Universidade Estadual do Cear

    UFC Universidade Federal do Cear

  • 9

    RELAO DE ANEXOS

    Figuras

    FIGURA 1. : Capa de Cantares Bohmios

    FIGURA 2. : Detalhe da folha de rosto do Cantares Bohmios

    FIGURA 3. : Recorte de Jornal avulso com soneto Quando eu morrer

    FIGURA 4. : Capa do jornal O Lpis

    FIGURAS 5, 6 e 7: Partes internas do jornal O Lpis

    FIGURA 8. : Capa do Jornal O Lpis de 22.12.1895

    FIGURAS 9,10 e 11: Partes internas do respectivo jornal

    FIGURA 12. : Foto da Avenida Caio Prado em Fortaleza, fragmento do livro Fortaleza

    descala de Otaclio de Azevedo

    FIGURA 13. : Foto de Antonio Rodrigues, Paula Barros e Ramos Cotoco extrada do

    livro Fortaleza descala de Otaclio de Azevedo

    FIGURA 14. : Detalhe da foto anterior. Ramos Cotoco em destaque

    FIGURA 15. : Xilogravura de Gustavo Barroso, extrada da obra Consulado da

    China, do mesmo autor

    FIGURA 16. : Reproduo de Charge de O Malho de 1913, refere-se ao bonde

    puxado a burros em Fortaleza

    FIGURA 17. : Reproduo de foto de M. Guilherme mostrando o bonde e os

    transeuntes na Praa do Ferreira

  • 10

    Partituras

    1. Nubente

    2. Cabocla

    3. Pensando na partida

    4. Antes, durante e depois

    5. Beijemo-nos

    6. Pbere

    7. Por ti

    8. Jacy

    9. Jacy (tango)

    10. Matapasto

    11. Perigo

    12. O bonde e as moas

    13. Mulata cearense

    14.