e-metropolis n05

  • View
    223

  • Download
    1

Embed Size (px)

DESCRIPTION

A revista eletrônica e-metropolis é uma publicação trimestral que tem como objetivo principal suscitar o debate e incentivar a divulgação de trabalhos, ensaios, resenhas, resultados parciais de pesquisas e propostas teórico-metodológicas relacionados à dinâmica da vida urbana contemporânea e áreas afins. A revista é editada por alunos de pós-graduação de programas vinculados ao Observatório das Metrópoles e conta com a colaboração de pesquisadores, estudiosos e interessados de diversas áreas que tenham como tema os múltiplos aspectos envolvidos nos estudos relacionados à vida nas grandes cidades.

Text of e-metropolis n05

  • ISSN 2177-2312

    Publicao trimestral dos alunos de ps-graduao de programas vinculados ao Observatrio das Metrpoles.

    revista eletrnica e-metropolis

    Observatrio das Metrpoles Prdio da Reitoria, sala 522Cidade Universitria Ilha do Fundo21941-590 Rio de Janeiro RJ

    Tel: (21) 2598-1932Fax: (21) 2598-1950

    E-mail:emetropolis@observatoriodasmetropoles.net

    Website:www.emetropolis.net

    A revista eletrnica e-metropolis uma publicao trimestral que tem como objetivo principal suscitar o debate e incentivar a divulgao de trabalhos, ensaios, resenhas, resultados parciais de pesquisas e propostas terico-metodolgicas relacionados dinmica da vida urbana contem-pornea e reas afi ns.

    direcionada a alunos de ps-graduao de forma a priorizar trabalhos que garantam o carter multidisciplinar e que proporcionem um meio democrtico e gil de acesso ao conhecimento, estimulando a discusso sobre os mltiplos aspectos na vida nas grandes cidades.

    A e-metropolis editada por alunos de ps-graduao de programas vincu-lados ao Observatrio das Metrpoles e conta com a colaborao de pesqui-sadores, estudiosos e interessados de diversas reas que contribuam com a discusso sobre o espao urbano de forma cada vez mais vasta e inclusiva.

    A revista apresentada atravs de uma pgina na internet e tambm disponibilizada em formato pdf, visando facilitar a impresso e leitura. Uma outra possibilidade folhear a revista.

    As edies so estruturadas atravs de uma composio que abrange um tema principal - tratado por um especialista convidado a abordar um tema especfi co da atualidade -, artigos que podem ser de cunho cientfi co ou opinativo e que sero selecionados pelo nosso comit editorial, entrevistas com profi ssionais que tratem da governana urbana, bem como resenhas de publicaes que abordem os diversos aspectos do estudo das metrpoles e que possam representar material de interesse ao nosso pblico leitor.

    A partir da segunda edio da revista inclumos a seo ensaio fotogrfi co, uma tentativa de captar atravs de imagens a dinmica da vida urbana. Nessa mesma direo, a seo especial - incorporada na quarta edio - uma proposta de dilogo com o que acontece nas grandes cidades feita de forma mais livre e de maneira a explorar o cotidiano nas metrpoles.

    Os editores da revista e-metropolis acreditam que a produo acadmica deve circular de forma mais ampla possvel e estar ao alcance do maior nmero de pessoas, transcendendo os muros da universidade.

  • conselho editorialProf Dr. Ana Lcia Rodrigues (DCS/UEM)Prof Dr. Aristides Moyss (MDPT/PUC-Gois)Prof Dr. Carlos de Mattos (IEU/PUC-Chile)Prof Dr. Carlos Vainer (IPPUR/UFRJ)Prof Dr. Claudia Ribeiro Pfeiffer (IPPUR/UFRJ)Prof Dr. Emilio Pradilla Cobos (UAM do Mxico)Prof Dr. Fania Fridman (IPPUR/UFRJ)Prof Dr. Frederico Araujo (IPPUR/UFRJ)Prof Dr. Hlne Rivire dArc (IHEAL)Prof Dr. Henri Acserald (IPPUR/UFRJ)Prof Dr. Hermes MagalhesTavares (IPPUR/UFRJ)Prof Dr. Inai Maria Moreira Carvalho (UFB)Prof Dr. Joo Seixas (ICS)Prof Dr. Jorge Natal (IPPUR/UFRJ)Prof Dr. Jose Luis Coraggio (UNGS/Argentina)Prof Dr. Lcia Maria Machado Bgus (FAU/USP)Prof Dr. Luciana Corra do Lago (IPPUR/UFRJ)Prof Dr. Luciana Teixeira Andrade (PUC-Minas)Prof Dr. Luciano Fedozzi (IFCH/UFRGS)Prof Dr. Luiz Antonio Machado (IUPERJ)Prof Dr. Manuel Villaverde Cabral (ICS)Prof Dr. Marcelo Baumann Burgos (PUC-Rio/CEDES)Prof Dr. Mrcia Leite (PPCIS/UERJ)Prof Dr.Maria Julieta Nunes (IPPUR/UFRJ)Prof Dr. Maria Ligia de Oliveira Barbosa (IFCS/UFRJ)Prof Dr. Mauro Kleiman (IPPUR/UFRJ)Prof Dr. Robert Pechman (IPPUR/UFRJ)Prof Dr. Robert H. Wilson (University of Texas)Prof Dr. Rosa Moura (IPARDES)Ms. Rosetta Mammarella (NERU/FEE)Prof Dr. Sergio de Azevedo (LESCE/UENF)Prof Dr. Simaia do Socorro Sales das Mercs (NAEA/UFPA)Prof Dr Sol Garson (PPED/IE/UFRJ)Prof Dr. Suzana Pasternak (FAU/USP)

    editor-chefeLuiz Cesar de Queiroz Ribeiro

    editoresArthur MolinaCarolina ZuccarelliEliana KusterJuciano Martins RodriguesMarianna OlingerPaula Silva GambimRenata Brauner Ferreira Rodrigo de Moraes Rosa

  • Editorial

    com satisfao que trazemos para nossos leitores a 5 edi-o da revista e-metropolis! Neste nmero, uma novidade: a capa da revista foi selecionada atravs de um concurso que buscava uma ima-gem que mais representasse o tema da autogesto da moradia, o assunto tratado no artigo principal.

    Vivemos hoje no Brasil a retoma-da do fi nanciamento pblico federal para o setor imobilirio como respos-ta s presses das grandes empresas da construo civil para a ampliao da demanda solvvel no mercado habitacional. A proposta feita pela professora do IPPUR/UFRJ, Lucia-na Lago, ao abordar a autogesto da moradia justamente a de entender como a disputa por localizao entre agentes com interesses e ideais de cidade to confl itantes pode alterar a dinmica econmica local e a organi-zao social do territrio.

    Seguindo a linha de investigaes sobre os padres de organizao so-cial do territrio, o artigo de Luciana Andrade e Marco Marinho discute as relaes entre a incidncia de homi-cdios, o processo de metropolizao e a vitimizao juvenil. A despeito da inexistncia de uma relao cau-sal entre crime e pobreza, os autores afi rmam que a criminalidade no um fenmeno que se d ao acaso; ao contrrio, segue uma lgica que pode ser apreendida pela sua distribuio no espao.

    O segundo artigo deste nmero prope uma forma diversa de traar um fi o condutor atravs dos mltiplos

    aspectos do espao urbano: atravs de seus signos sonoros. A proposta fei-ta pelo socilogo Thiago Matiolli que busca apreender, atravs dos sons da cidade, uma maneira alternativa de constituir uma cognio urbana e in-teragir com o espao das cidades.

    Uma apreenso multidisciplinar da anlise dos fenmenos sociais apresentada por Priscilla Xavier no artigo que analisa o fi lme de Fatih Akin Do outro lado, extraindo des-sa produo questes que adensam o debate sobre o estrangeiro e a imigra-o urbana na modernidade. A auto-ra defende que a produo cultural deva ser abordada, no apenas como mero instrumento de dominao, mas tambm como fonte de recursos para crtica, conscincia, resistncia e mu-dana.

    Na entrevista desta edio, a ar-quiteta e urbanista Raquel Rolnik fala de sua experincia como relatora especial da Organizao das Naes Unidas para o direito humano mo-radia adequada, destacando que as remoes foradas so a principal forma de violao do direito mora-dia. Rolnik tambm nos fala sobre a defi nio do conceito de mo-radia adequada na ONU e se este um conceito sujeito reviso pelo rgo.

    Uma multido se aglome-ra ao redor de uma esttua prateada no centro do Rio de Janeiro. Esse o mote encontrado por Robert Pech-man para falar do choque de ordem, programa do munic-

    pio do Rio de Janeiro para combater aquilo que classifi cado comumente como desordem urbana. No que se negue a necessidade da normatizao do funcionamento da cidade. A exis-tncia de normas o que, em ltima anlise, torna possvel a existncia da prpria sociabilidade. O proble-ma, na acepo de Pechman, uma cidade onde a fantasia j no possa ter lugar e a ordem se imponha como nica alternativa de construo do convvio. O vdeo de Christian Ca-selli nos mostra o desenrolar do fato ocorrido com a esttua prateada.

    A sesso mega-eventos deste n-mero teve a colaborao da historia-dora Mrcia de Castro Borges, que traz, no ensaio fotogrfi co, imagens que buscam contribuir com uma re-fl exo a respeito dos desafi os enfren-tados pelos habitantes das cidades-sede dos mega-eventos no Brasil, em especial no Rio de Janeiro e em Porto Alegre, cenrios do ensaio.

    Nos despedimos dos nossos leito-res, desejando uma excelente e pro-veitosa leitura, e esperando rev-los novamente na prxima edio da e-metropolis!

    37 entrevista

    n 05 ano 2 | junho de 2011

  • a r t i g o s

    Capa

    06 Autogesto da moradia na superao da periferia urbana: confl itos e avanosSelf-help housing projects in overcoming urban periphery: progresses and confl icts

    Por Luciana Corra do Lago

    Artigos

    13 Explorando as relaes entre metrpole, juventude e homicdiosExploring relationship between metropolis, youth and homicides

    Por Luciana T. Andrade e Marco Antnio C. Marinho

    22 Sobre como ouvir a cidade: um guiaHow to listen to the city: a guide

    Por Thiago Oliveira Lima Matiolli

    30 Do outro lado: dimenses do estrangeiro e da imigrao urbana numa produo cinematogrfi caFrom the opposite side: dimension of the foreigner and the urban immigration in a cinema production

    Por Priscilla Oliveira Xavier

    Entrevista

    37 Moradia mais que um objeto fsico de quatro paredesHousing is more than a physical four walls object

    Por Raquel Rolnik

    Especial

    43 A ordem que d choque ou ordem chocante ou venceu a arteThe order that shocks or shocking order or the art won

    Por Robert Moses Pechman

    Ensaio

    45 No compasso dos Mega-EventosNo compasso dos Mega-Even-tos

    Por Marcia de Castro Borges

    Projeto grfico e editorao eletrnica

    Paula Sobrino

    Reviso

    Tamara Grisolia

    06 capa

    45 ensaioA Ilustrao de capa foi feita por Cssia de Mattos de Lima (desenho e pintura), 18 anos, e Gabriel Bhering Dominoni (assistncia), 17 anos, alunos do Colgio Pedro II - Unidade Centro, Terceiro Ano do Ensino mdio.

    http://casmattos.daportfolio.comhttp://gabrielbd.daportifolio.com

    ndicen 05 ano 2 | junho de 2011

    fi cha tcnica

  • A inteno do presente artigo alimentar a re exo crtica, em curso no Bra-sil, sobre as disputas em torno da produo e do uso da cidade, com uma leitura das experincias urbanas de produo habitacional por autogesto coletiva, que nos ltimos quatro anos ganharam impulso atravs dos programas federais direcionados a empreendimentos autogestionrios. Buscaremos examinar alguns efeitos dessas experincias coletivas na estruturao do espao urb