Edi§£o - 147

  • View
    227

  • Download
    4

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

Text of Edi§£o - 147

  • Ano III - n 147Sexta-feira, 14 de outubro de 2011

    Furlan e Gil, prontos para a mais acirrada disputa eleitoral

    2012

    A um ano da disputa que vai eleger o prefeito de Barue-ri, os pr-candidatos Carlos Zicardi (PMDB) e Gil Arantes (DEM) esquentam os basti-dores ao apresentarem os ar-cos de aliana que utilizaro para chegar ao cargo.Na dianteira, o oposicio-nista Gil, ex-aliado do prefei-to Rubens Furlan, j tem 14 partidos a seu favor. Do lado governista e indicado pelo atual prefeito, Zicardi j con-tabiliza nove partidos em sua chapa.No jogo eleitoral que vai definir o prefeito de um dos maiores PIBs do estado, so-bram acusaes. Furlan acu-sa Gil da compra de partidos; o democrata nega. Pgina 4

    Governador sanciona lei mais rgida na quarta-feira (19)

    Defesa Civil est em alerta para o perodo de chuvas

    Osasco quer banir sacolas plsticas do comrcio

    Bancrios seguem com paralisao

    antilcool Pgina 8 risco> Pgina 11 conscincia> Pgina 7

    sem expediente> Pgina 10

    BarueriSantana de ParnaBa

    alPhaville | tamBoraldeia da Serra

    CotiaGranja viana

    oSaSCoSo FranCiSCo | adalGiSavila yara | vila CamPeSinaParque Continental

    itaPevi

    BarueriSantana de ParnaBa

    alPhaville | tamBoraldeia da Serra

    CotiaGranja viana

    oSaSCoSo FranCiSCo | adalGiSavila yara | vila CamPeSinaParque Continental

    itaPevi

    Trecho ser liberado em Itapevi

    corredor oeste> Pgina 10

    poltica> Pgina 5 e 6

    PSd se aproxima de

    Pt e PSdB na regio oeste

    novas cadeiras nas cmaras

    tero custo de r$ 1 milho

    FO

    TO

    s: M

    ICh

    ela

    Br

    GID

    a -

    GIr

    O s

    /a

    JO

    O C

    alD

    as

    Publisher: Cludia Azevedo

    www.girosa.com.br

    Os trsmosqueteiros

    estreia em verso moderna

    cinema> Pgina 15

    VIn

    CIu

    s Ca

    MpO

    s

    O Teatro Mgico lana novo lbum em show no Citibank Hall

    weekend> Pgina 14

    Cassio Scapin vive personagem sedutor nos palcos

    entrevista s/a> Pgina 13

    aqueCidO> Pgina 8

    em 2012, Brasil bater recorde de inaugurao de shoppings

    playarTe

    Setor est aquecido na regio, que ganhou o Shopping

    Iguatemi Alphavile em abril

  • 2Sexta-feira, 14 de outubro de 2011

    No sbado (15), o Centro de Memria e Integrao Cultural (CEMIC), em Santana de Parnaba, recebe a exposio A Arte de Ver a Arte, com curadoria de Mariazinha Fernandes. Mais 4154-6251.

    No domingo (16), a partir das 15h, o Projeto Msica na Praa recebe a Banda Cara de Pau, primeira dentio da Soul Music em So Paulo. Informaes 4154-5666.

    Nos dias 20 a 22, o UNIFIEO (Centro Universitrio FIEO) promove, o I Congresso Internacional sobre Direitos Humanos, patrocinado pela Fundao Alexander von Humboldt, da Alemanha, em parceria com uma universidade.

    Informaes e inscries podem ser obtidas pelo www.unifieo.br.

    Nesta sexta-feira (14) e sbado (15), o Sesi Osasco apresenta o espetculo As noivas de Nelson, adaptao do livro A vida como ela , de Nelson Rodrigues. Gratuito. 14 anos. Mais 3602-6200.

    De 18 a 31 de outubro, o Sesi Cotia recebe a expliso Orgulho da Saracura 80 anos de samba e tradio, sobre a Escola de Samba Vai-Vai. Gratuito. Mais 4612-3323.

    De 17 a 18 de outubro, das 17h30 s 21h30, a ETEC de Cotia promove a 1 Semana de Integrao com oficinas, exposies e palestras.

    agendas/a

    editorial A um ano das eleies municipais, comeam a ser apresentados os arcos da aliana que vo eleger os prefeitos na regio. Os olhos se voltam com interesse para Barueri. No jogo eleitoral que vai definir o prefeito de um dos maiores PIBs do estado, disputam dois nomes de peso, e respeito. O prefeito Rubens Furlan apoia o nome de seu atual vice-prefeito, Carlos Zicardi. Na outra ponta, o ex-aliado, o deputado Gil Arantes luta para conquistar partidos e apoios. Em outras cidades, os nomes seguem embolados, como Itapevi, que ainda discute o nome que sair pelo PT e PSDB, ou em Osasco, que ainda no apresentou todos os candidatos. De qualquer forma, comea a se desenhar para a regio uma das mais acirradas disputas municipais. Vitria da democracia.

    Onde encontrar oDistribuio gratuita s sextas-feiras | 30 mil exemplaresNos princpais semforos, centros empresariais e comerciais de Barueri e Santana de Parnaba (Alphaville, Tambor, Aldeia da Serra), Cotia (Granja Viana), Osasco (So Francisco, Parque dos Prncipes, Parque Continental, Vila Yara, Adalgisa, Campesina, Jd. Guadalupe) e Itapevi, alm de orgos pblicos, bancas, restaurantes, cafs, padarias, postos de combustvel, shoppings centers, escolas, faculdades e outros.

    Diretor Executivo: J. C. Rocha | Publisher: Cludia Azevedo Editora-chefe: Graziela Costa MTB 26268 [jornalismo@girosa.com.br] | Editor de Arte: Anderson Novais | Departamento Comercial: comercial@girosa.com.br - Rua Joo Ramanho, n 512, Osasco - CEP - 06230-030 - Tel. 4208-3777. | Verso on-line na ntegra a partir da zero hora de sexta-feira. www.girosa.com.br | Impresso: Mar Mar Grfica e Editora. O Giro S/A uma publicao semanal da Editora Alphasete & Comunicao Ltda. | Tiragem: 30 mil exemplares.

    E-mail da redao: jornalismo@girosa.com.br

    cenrio urbano

    O esprito donosso tempo

    Que significado se pode ex-trair da constatao de que a famlia e os partidos polticos habitam as duas extremidades do territrio da confiana so-cial? A resposta exatamente o que a pergunta denota: o ncleo familiar (com 90 pon-tos) a instituio que mais merece respeito da sociedade, enquanto os atores polticos (com apenas 28) so os mais desacreditados, concluso que ganha peso com o apndice de que o Congresso Nacional est em penltimo lugar (um pouco acima dos partidos) no ranking da confiana nacional.

    Essa radiografia, tirada pelo Ibope Inteligncia de um con-junto de 18 organizaes e 4 grupos sociais, deixa o uni-verso poltico-partidrio no fundo do buraco. Para piorar, anote-se o detalhe: o ndice de confiana apurado na pesquisa refere-se s pessoas jurdicas, e no pessoa fsica dos repre-sentantes. Ou seja, uma crise de confiana corri a imagem das instituies brasileiras. O retrato fica mais borrado ao se verificar que, alm de partidos e Congresso, outras esferas, como os governos federal e municipais, e at o Poder Judi-cirio, vm registrando acentu-ada queda em sua pontuao. inescapvel a concluso de que a comunidade nacional atinge, na atual quadra, a maior distncia que j manteve da es-fera poltica. O que aciona o sistema cog-nitivo das pessoas para aumen-tar ou diminuir sua confiana nas instituies? Simples: o que elas veem, ouvem e sen-tem. Donde se deduz que sua percepo sobre a classe polti-ca e os abrigos que a envolvem a pior possvel. Vale lembrar que os nveis de compreenso obedecem a um continuum na escala social, abrigando desde a exacerbao de conjuntos mdios e superiores da pir-mide ao estado impermevel da base, mais propensa a re-clamar de servios pblicos fundamentais. Exemplo o sistema pblico de sade, que teve a maior queda no ranking da confiana. Inegvel, porm, que as instncias polticas - em todos os nveis e territrios - pouco tm contribudo para motivar a sociedade. Eleies, de dois em dois anos, so fen-menos previsveis e com perda gradativa de impacto. Os ndi-ces de renovao no Congres-

    artigoGaudncio Torquato

    entreaspasSobre onegcio de venda de apartamento, errado esto os dois: quem compra e quem vende, e se tiver funcionrio envolvido, tem que pagar.Este funcionrio tem que ser processado, seno preso, isto no pode acontecer, JOSu Pereira (PV), VereadOr de Barueri, SOBre denncia de fraude nO PrOhaB

    Gaudncio Torquato, jornalista, professor titular da USP e consultor poltico e de comunicao. Twitter: @GaudTorquato

    so at so expressivos (cerca de 50%), o que no redunda em mudana nos padres po-lticos, eis que a radiografia continua a acusar as velhas mazelas: cooptao eleitoral nos moldes antigos, partidos pasteurizados, remota chance de o representante ter proje-tos aprovados nas Casas con-gressuais, presidencialismo imperial levando de reboque o Legislativo, trocas no balco de interesses, manuteno do status quo no plano da reforma poltica.O pano de fundo ttrico. A via poltica tem sido pavimen-tada por baterias de escnda-los, alguns de alto teor explo-sivo - mensalo, flagrantes de pacotes de dinheiro entregues a polticos e, ultimamente (caso que agita a Assembleia de So Paulo), denncias de venda de emendas parlamen-tares -, tudo isso sob os holo-fotes da mdia e com repiques que acabam se infiltrando nos espaos do centro e das mar-gens sociais. A micropoltica, da ao lo-calizada e imediata, passa a ser a munio dos grupos de presso. E assim a instituio poltica vai descendo degraus na escada da confiana social, enquanto outras entidades ascendem a posies mais ele-vadas. No por acaso, os bom-beiros, as igrejas e as Foras Armadas lideram o ranking da confiana social. A primei-ra constri uma imagem de instituio atrelada ao dever de proteger a sociedade e de-belar tragdias cotidianas; por falta de perfis admirveis, os bombeiros entram na escala heroica. As Foras Armadas, em tempos de harmonia social, exprimem o iderio da autori-dade e da hierarquia, valores que ganham proeminncia no meio dos sinais de desordem e improvisao que permeiam a vida social e poltica. J as igrejas encarnam a f, arregi-mentando em seus templos multides que descreem dos poderes terrenos e das vs pro-messas da poltica. Desse novo diagrama institucional emerge uma nova arquitetura, com destaque para a multiplicao de novos polos de poder e for-a. o esprito do nosso tempo.

    opinio

    rOBerTO andrade

  • polticacenrio urbano4Sexta-feira, 14 de outubro de 2011

    Furlan, Gil e Zicardi O prefeito de Barueri acusa o democrata de comprar partidos para a disputa com o atual vice-prefeito. O deputado nega