of 20 /20
Passeios da discórdia na Rua da Escola Atropela ciclista e abandona-o ferido Assaltaram casa mas não levaram cofre //PÁG. 07 //PÁG. 04 Semanário | 25 de setembro de 2015 | Nº 539 Ano 13 | Diretor Hermano Martins | 0,60 € PUB pub pub Quer ganhar bilhetes grátis para o Circo? PUB //PÁG. 03 Saiba como na próxima edição Cinco veículos envolvidos em acidente //PÁG. 04

Edição 539 do jornal O Notícias da Trofa

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Edição de 25 de setembro de 2015

Text of Edição 539 do jornal O Notícias da Trofa

  • Passeios da discrdia na

    Rua da Escola

    Atropela ciclista e abandona-o feridoAssaltaram casa

    mas no levaram cofre

    //PG. 07

    //PG. 04

    Semanrio | 25 de setembro de 2015 | N 539 Ano 13 | Diretor Hermano Martins | 0,60

    PUB

    pub

    pub

    Quer ganhar bilhetesgrtis para o Circo?

    PUB

    //PG. 03

    Saiba como na prxima edio

    Cinco veculosenvolvidos em acidente

    //PG. 04

  • 2 O NOTCIAS DA TROFA 25 SETEMBRO 2015 www.ONOTICIASDATROFA.pT www.ONOTICIASDATROFA.pTAtualidade

    Cerca de 150 crianas atuaram no Parque Nossa Senhora das Dores e Dr. Lima Carneiro, no do-mingo, 20 de setembro, na 11. edi-o da Mostra de Folclore Infantil. O certame contou com a participao do Rancho Infantil de Gondarm de Vila Nova de Gaia, do Grupo Infantil da Rusga de Arcozelo, tambm de Vila Nova de Gaia, do Rancho Folcl-rico de Valadares, do Rancho Infan-til da Praa Rendilheiras, de Vila do Conde, e do anfitrio, Grupo de Tra-

    As bandas Capito Tortilla, Des-ligado e Undercovered vo abrir as hostilidades do Warm Up, que a SMED Quebra Sentidos - Associa-o Cultural est a organizar neste fim de semana, com o intuito de pre-parar o pblico para mais uma edi-o do SMED Fest, a decorrer a 9 e 10 de outubro.

    Os concertos comeam esta sex-ta-feira, 25 de setembro, a partir das

    Confisso o nome da pea que a Companhia Teatro Mltiplo vai apresentar na noite de sbado, 26 de setembro, na Junta de Freguesia de Covelas. Com textos de Bernardi-no Santareno, a pea encenada por Fausto Silva, leva Fernando Duarte, Margarida Liberta, Ana Costa e Ma-ria Jos ao palco da freguesia cove-lense. D.M./C.V.

    O Grupo de Jovens de Alvare-lhos realizou eleies para decidir quem ocuparia os cargos da dire-o do Grupo. Pelo segundo ano consecutivo, Paulo Ferreira ven-ceu por maioria, conquistando as-sim o lugar de presidente. As elei-es de 2015 trouxeram apenas um

    Grupo de Jovens de Alvarelhoscancela projeto de pr-fabricado

    nome diferente direo do grupo, sendo Srgio Teixeira o novo rela-es pblicas da associao.

    Em conversa com o NT, Pau-lo Ferreira adiantou que j no

    existe necessidade de construir o pr-fabricado atrs do Salo de Alvarelhos para a sede do Grupo,

    porque os Escuteiros vo mudar de instalaes e cederam as an-tigas, situadas por baixo da Ca-pela Morturia de Alvarelhos.

    Como os Escuteiros deixaram-nos esse espao livre, o projeto que t-nhamos fica sem efeito, apontou o jovem.

    Com o cancelamento da obra, o grupo vai canalizar as verbas para futuros projetos, como a habitu-al viagem ao Santurio de Ftima, denominada Ftima Jovem, j planeada. Paulo Ferreira aprovei-tou para desafiar todos os jovens da freguesia. Estamos sempre de

    braos abertos para acolher novas pessoas e precisamos de gente com vontade de ajudar e de se divertir connosco. O Grupo de Jovens de Alvarelhos conta atualmente com 23 elementos.

    D.M./C.V.

    Mostra de Folclore Infantilno Parque

    dies Infantis de Cidai. Para Laura Campos, responsvel pelo grupo de Cidai, o balano foi bastante positi-vo, apesar de o evento no ter supe-rado as expectativas. No foi um dos melhores festivais a nvel de qua-lidade de grupos, mas a nvel geral achei que esteve muito bem, apon-tou a responsvel. O certame con-tou com uma assistncia numerosa e cerca de 150 crianas no palco. Lau-ra Campos referiu que um dos proje-tos do Grupo de Tradies Infantis

    de Cidai passa por aproximar o gru-po s escolas, para que as instituies possam contribuir para a preserva-o das tradies. Aproximando o grupo das escolas, temos um grupo sempre em atividade e com crianas garantidas, afirmou. A responsvel acrescentou ainda que seu objetivo fazer com que mais crianas entrem no grupo de forma a poderem formar um coro e no haver necessidade de utilizar msica gravada durante as atuaes. D.M./C.V.

    Noite de teatroem Covelas

    Warm Up antevSMED Fest

    22 horas, no espao SMED Museu, com a atuao das bandas acima re-feridas. J na noite seguinte, a partir das 23 horas, vo atuar Living Ta-les e uma banda ainda a definir.

    Segundo a associao, o SMED Fest, que j vai na 5. edio, tem como objetivos incentivar e valo-rizar a diversidade cultural da nos-sa regio.

    P.P.

    Cerca de 150 crianas atuaram no Festival

    Pea vai estar em cena na Junta de Covelas

    foto

    : Ant

    nio

    Dini

    z

  • 3 2 O NOTCIAS DA TROFA 25 SETEMBRO 2015 www.ONOTICIASDATROFA.pT www.ONOTICIASDATROFA.pT 25 SETEMBRO 2015 O NOTCIAS DA TROFAAtualidade

    Na Semana Europeia da Mo-bilidade, que se assinala um pouco por toda a europa entre 16 e 24 de setembro, a EB 2/3 Professor Napoleo Sousa Marques abriu por-tas aos cerca de 516 alunos, com fal-ta de condies para a mobilidade de pees. primeira vista, as obras de requalificao da Rua Ablio Costa Couto, em S. Martinho de Bouga-do, pareciam muito bem consegui-das, com a demolio do pontilho - sobre o qual em 2010 deixou de pas-sar o comboio -, mas a largura redu-zida dos passeios causou contesta-o, no fossem eles utilizados dia-riamente por centenas de crianas.

    O acesso ao estabelecimento de ensino j era complicado e difcil em dias de aulas, mas ficou ainda mais complicado para os alunos que tm que utilizar o passeio desde a EN104 para se deslocarem para a escola. Alm da reduo da largura dos passeios e do poste de ilumina-o a existente, com a empreitada de requalificao da rua foi coloca-

    Semana Europeia da mobilidade

    Rua da escola com passeios pouco acessveisDurante o vero, a Rua Ablio Costa Couto, em S. Martinho de Bougado, esteve fechada ao trnsito para a realizao de obras de requalifica-o. As aulas j comearam e os alunos no encontraram as melhores condies de mobilidade.Patrcia Pereira da sinalizao vertical, impedindo

    pessoas que se deslocam em cadei-ras de rodas e a passagem de carri-nhos de beb.

    A empreitada, da responsabilida-de do Municpio da Trofa no valor de cerca de 140 mil euros, teve in-cio em julho e tinha um prazo de execuo de 90 dias, que deveria es-tar concluda a tempo do incio do ano letivo. A Rua esteve cortada ao trnsito durante todo o vero, situa-o que ainda continua parcialmente.

    O alerta para esta situao foi le-vantado pelos elementos do Parti-do Socialista da Assembleia de Fre-guesia de Bougado, na reunio or-dinria que decorreu a 18 de setem-bro, no polo de S. Martinho. O pre-sidente da Junta, Lus Paulo, afir-mou que no tinha ido ao local ver a obra mas garantiu que a Cma-ra tem engenheiros e arquitetos que esto atentos.

    Certo que depois do alerta na Assembleia e das vrias partilhas nas redes sociais levadas a cabo so-bretudo por pessoas da Trofa, na manh desta tera-feira foi retirado

    o tubo que serve de base de apoio sinalizao. Contudo, o poste de iluminao pblica continua no lo-cal at que um iluminado consi-ga fazer com que seja de l retirado para facilitar a circulao.

    O diretor do Agrupamento de Escolas da Trofa, Paulino Macedo, afirmou ter ficado espantado que

    uma obra com estas dimenses no tenha acautelado o alargamento dos passeios junto escola, lembrando que no foi tido nem achado nes-ta obra. Apenas me contactaram para acertar os timings, para que quando as aulas terminassem se ini-ciassem os trabalhos e que agora no incio do ano letivo tivessem j ter-minado, contou.

    Contudo, o diretor sugeriu aos responsveis da Cmara Municipal da Trofa que fizessem uma nova entrada na escola a partir do par-que de estacionamento, junto ao ca-nal do desativado caminho de fer-ro, uma vez que est subaproveita-do. Mas ainda nada foi feito, ga-rantiu o professor.

    pub

    Um carrinho de beb no cabe no passeio

  • 4 O NOTCIAS DA TROFA 25 SETEMBRO 2015 www.ONOTICIASDATROFA.pT www.ONOTICIASDATROFA.pTAtualidade

    Ctia Veloso

    Vinte e cinco milhes de eu-ros o investimento previs-to para a construo de uma via al-ternativa Estrada Nacional 14, des-de o n do Jumbo da Maia at ao in-terface rodoferrovirio da Trofa. O concurso pblico internacional foi lanado pela Infraestruturas de Por-tugal (antiga Estradas de Portugal) e publicado em Dirio da Repblica a

    Um acidente que envolveu cin-co viaturas deixou um rasto de destruio, na noite de tera-fei-ra, 22 de setembro. Uma viatura de cor cinzenta, Ford Focus, se-guia na Rua 16 de Maio, em San-tiago de Bougado, quando, alega-damente, nos semforos, foi surpre-endido por outra viatura que esta-va a entrar estrada e que o obri-gou a desviar-se, perdendo o con-trolo da viatura.

    Quem esteve no local do aciden-te, relatou ainda ao NT que, ao per-der o controlo da viatura, o condu-tor da Focus bateu na sinalizao

    Fica bem. Estas tero sido as l-timas palavras proferidas pelo con-dutor de uma carrinha, depois de ter atropelado um ciclista que se dirigia para o trabalho. Tudo aconteceu por volta das 5.30 horas desta quinta-fei-ra, 24 de setembro, na Rua Soares dos Reis, no cruzamento junto entrada da EB1/JI de Finzes.

    Residente no lugar de Paradela, em S. Martinho de Bougado, Daniel San-tos, de 35 anos, utiliza esta via diaria-mente para se dirigir para o seu local de trabalho em bicicleta. Mas na ma-drugada desta quinta-feira, Daniel foi surpreendido por uma viatura, que contornou parte da escola em con-tramo e o abalroou. O condutor ain-da chegou a sair da viatura para per-guntar se estava tudo bem e quando Daniel pediu para chamar uma am-bulncia por causa das dores e da

    perna, este entrou na viatura, disse--lhe fica bem e ps-se em fuga em direo Mida.

    Devido forma como estava deita-do, Daniel no conseguiu ver a matr-

    Lanado concurso pblicopara ligao Trofa-Maia alternativa EN14A Infaestruturas de Portugal lanou o concurso pblico para a construo da via alternativa Estrada Nacional 14, entre a Trofa e a Maia.

    18 de setembro. O prazo de execu-o da obra de 540 dias, pelo que, a cumprirem-se os timings, a via po-der estar pronta em 2017.

    Trata-se de uma das partes da em-preitada designada Circular da Tro-fa, anunciada pelo primeiro-minis-tro Pedro Passos Coelho, em janeiro deste ano. O traado semelhante ao que j estava definido no proje-to para a variante Estrada Nacio-nal 14, com ligao desde a zona da

    Transmaia, em S. Mamede do Coro-nado at um novo n construdo per-to do Jumbo da Maia. De S. Mame-de para a Trofa ser construda uma via que confluir para a Rua Cesrio Verde (atualmente denominada Ave-nida 19 de Novembro), para fazer o interface com a estao de comboios. Est contemplada no projeto a cons-truo de cinco viadutos e seis pas-sagens superiores.

    Esta empreitada no contempla a

    outra parte da Circular, que liga a Trofa a Vila Nova de Famalico e que no estava prevista no antigo projeto da variante. A ligao far-

    -se- atravs de uma via intermu-nicipal, que comea numa nova ro-tunda na atual Estrada Nacional 14, em Ferreiros, junto chamada cur-va da morte, em Ribeiro. A nova estrada passar junto Continen-tal, em Lousado, e, atravs de uma ponte, atravessa o rio perto da anti-

    ga fbrica da Mabor. J no territ-rio da Trofa, a nova estrada passa-r nas traseiras do Hospital da Tro-fa, utilizando parte da linha de com-boio desativada at rotunda da EB 2/3 Professor Napoleo Sousa Mar-ques. A o trnsito pode fluir para a Estrada Nacional 104 (Trofa-Santo Tirso) ou prosseguir pela Rua Ces-rio Verde. Esta parcela da Circular deve estar pronta em 2018.

    Atropela ciclistae abandona-o feridoUm ciclista estava a caminho do trabalho quando foi abalroado por uma viatura que seguia na Rua Soares dos Reis, em contramo.

    cula, mas apenas ver que se tratava de uma carrinha de dois lugares, Peugeut 106, de cor preta. Peguei no meu tele-mvel, liguei para o 112 e logo a seguir minha mulher para me prestar aux-lio, contou, mencionando que o con-dutor estava aparentemente embria-gado, uma vez que no dizia coisa com coisa e mal se segurava em p.

    A vtima foi assistida pelos Bombei-ros Voluntrios da Trofa, que o trans-portaram para a unidade de Vila Nova de Famalico do Centro Hospitalar do Mdio Ave. Alm de escoriaes nos braos, pernas e costas, Daniel tinha uma fratura no p.

    Caso tenha visto o acidente ou se tenha apercebido de algo contacte a Guarda Nacional Republicana da Tro-fa. Daniel quer descobrir quem lhe fez isto, no por danos fsicos, mas pela falta de civismo. Podia ter ficado fe-rido com gravidade e no conseguir li-gar para ningum. Estive l 20 minu-tos e tirando a GNR, os Bombeiros e o meu irmo, no passou l mais nin-gum, relatou.

    Choque em cadeiaprovoca estragos

    vertical, nos semforos e no edif-cio dos antigos Mveis Carneiro. O sinal vertical caiu sobre uma viatu-ra que seguia no sentido Trofa-Vila do Conde, sendo que os trs vecu-los que lhe seguiam foram abalro-ados pelo Focus, que ficou imobi-lizado em frente a um posto de la-vagem automvel.

    Foi solicitado o servio de apoio dos bombeiros, uma vez que exis-tiam pessoas a queixar-se de dores de peito. Duas vtimas foram assis-tidas pelos Bombeiros Voluntrios da Trofa e transportadas para a uni-dade de Vila Nova de Famalico do Centro Hospitalar do Mdio Ave.

    No local esteve a Guarda Nacio-nal Republicana da Trofa e oito ele-mentos dos Bombeiros Voluntrios da Trofa, apoiados com duas ambu-lncias e um carro de limpeza de pavimento. P.P.

    Daniel fraturou o p

    Acidente causou muito aparato

    TrofaTvwww.trofa.tv

  • 5 4 O NOTCIAS DA TROFA 25 SETEMBRO 2015 www.ONOTICIASDATROFA.pT www.ONOTICIASDATROFA.pT 25 SETEMBRO 2015 O NOTCIAS DA TROFAAtualidade

    Depois de, em 19 de dezembro de 2014, ter revelado que a Segurana Social estava em refor-mulao e punha a hiptese de en-cerrar o servio na Trofa, o execu-tivo liderado por Lus Paulo chegou a acordo com o Instituto de seguran-a Social para estabelecer um pro-tocolo, que define que o servio de atendimento existente em Santiago de Bougado vai continuar a funcio-nar naquelas instalaes, a troco de

    580 euros, enquanto Junta cabe o pagamento de luz, gua e lim-peza, afirmou o autarca. muito bom continuarmos com este servi-o na freguesia, regozijou-se. Mas para Jernimo Torres, eleito pelo PS, este foi um pssimo negcio, sen-do que a Junta vai pagar para a Se-gurana Social estar l. A Segu-rana Social no precisa de esmo-las, quando anunciou que no primei-ro semestre de 2015 teve um lucro de 350 milhes de euros, sustentou.

    Por seu lado, Manuel Vilarinho, eleito pela coligao Unidos Pela Trofa (PSD/CDS-PP), elogiou a Jun-ta por ter conseguido celebrar o pro-tocolo e evitar que a populao te-nha de se deslocar a Santo Tirso ou Vila do Conde. Mesmo que no haja lucro com a cedncia das ins-talaes, ser em benefcio da po-

    Diz quem passa pela Avenida das Pateiras, em Santiago de Bougado, que todas as semanas o cenrio se repete. Um amontoado de lixo colo-cado numa estrutura metlica aberta

    d mau aspeto e causa um cheiro nauseabundo, sentido a alguns me-tros de distncia.

    O lixo indiferenciado coloca-do ao lado de ecopontos e, princi-palmente, depois do fim de semana, amontoa-se naquela estrutura em maior volume, incomodando mora-dores e lojistas no local.

    O caso foi levado Assembleia de Freguesia de Bougado, por Vera Arajo, eleita pelo Partido Socialis-ta, que alertou que os animais tm acesso ao lixo e espalham-no pela rua, o aspeto visual no agrad-vel e nem sequer se trata de uma situao recomendvel para a sa-de pblica.

    Vera Arajo estendeu a chamada de ateno para a freguesia, conside-

    Junta de Freguesia de Bougado vai concessionar espaos comerciais junto aos cemitrios

    Segurana Social mantm-se em SantiagoNo foi um bom negcio, foi o possvel. Foi desta forma que Lus Paulo, presidente da Junta de Freguesia de Bougado, se referiu ao protoco-lo de cedncia de instalaes do polo da Junta, em Santiago, ao Instituto da Segurana Social. A proposta foi aprovada na Assembleia de Fre-guesia, realizada a 18 de setembro.

    pulao, acrescentou.O protocolo foi aprovado com oito

    votos favorveis do PSD/CDS e de quatro membros do PS e um voto contra de Jernimo Torres.

    Com o mesmo sentido de voto, foi aprovado o protocolo de cedncia de instalaes, em regime de comoda-to, para o Instituto de Emprego e Formao Profissional (IEFP) abrir um posto de atendimento, tambm no polo de Santiago da Junta de Fre-guesia. Para Lus Paulo, este novo servio uma mais-valia para a freguesia.

    J a concesso do direito de ocu-pao e explorao de comercializa-o de artigos florais, velas e afins nos espaos envolventes s ca-sas morturias de S. Martinho e de Santiago de Bougado levantou mui-tas dvidas aos eleitos pelo Partido Socialista.

    Mrio Moreira quis ter um escla-recimento cabal sobre o que se trata o espao envolvente, considerando que, face ausncia de documentos sobre o ponto em discusso, os ele-mentos do PS no podiam passar um cheque em branco para a Jun-ta de Freguesia atuar. Em S. Mar-tinho de Bougado, est a permitir a cedncia deste espao, quando h duas empresas da rea a comercia-

    lizar mesmo em frente ao cemitrio, atestou, realando que no estava re-ferido qual o espao fsico alvo de concesso. O mesmo acontece em relao a Santiago de Bougado, pois

    junto Casa Morturia no existe espao suficiente para isso.

    Lus Paulo respondeu que no caso de S. Martinho de Bougado, o es-pao envolvente Casa Morturia refere-se a uma rea de 30 metros quadrados, junto s casas de banho da Casa Morturia. Trata-se de uma loja l construda, no mbito da em-preitada de requalificao da Casa Morturia. O concessionrio fica-r com a responsabilidade pela ma-nuteno do espao e da limpeza,

    afirmou, sem deixar de referir que a inteno da Junta de Freguesia que haja sempre um olhar atento sobre tudo o que se passa no ce-mitrio, onde h problemas dirios com furtos at de flores.

    O autarca afirmou que a conces-so ser feita depois de um con-curso, com regras definidas e dia marcador, em que todas as pes-soas sero convidadas a apresentar uma proposta.

    J no que se refere a Santiago de Bougado, Lus Paulo afirmou que ainda no h data para a concesso, mas que o espao de venda est pre-visto ficar localizado prximo da casa do falecido padre Serra.

    A maioria eleita pela coligao PSD/CDS-PP aprovou os pedidos de autorizao para a concesso, enquanto os elementos do PS vota-ram contra, com a exceo de Nat-lia Soares no ponto referente a San-tiago de Bougado.

    Na sesso, foi ainda aprovado, por unanimidade, um voto de pesar pelo falecimento de Bernardino Vascon-celos, primeiro presidente da Cma-ra Municipal da Trofa, com propos-tas apresentadas por Manuel Vilari-nho, do PSD/CDS-PP, e ngela Mo-reira, do PS.

    Lixo a cu aberto incomoda moradores das Pateiras

    rando que h uma deficiente limpe-za do espao pblico.

    O presidente da Junta de Freguesia, Lus Paulo, afirmou que vai remeter o caso da Avenida das Pateiras para a Trofguas, admitindo que desco-

    nhecia aquela situao, apesar de os colegas de executivo conhecerem.

    Quanto limpeza da freguesia, o autarca afirmou que a Junta faz o melhor que pode, mas que quan-do comea de um lado, passados dois

    meses, que o tempo que se demo-ra a passar por toda a freguesia, est de novo igual.

    Outro caso referido por Vera Ara-jo foi as inundaes registadas na Rua Aldeias de Cima, em Santiago

    de Bougado, e na Rua D. Joo VI, em S. Martinho de Bougado. Lus Pau-lo justificou o cenrio com proble-mas de escoamento das guas. Na Rua D. Joo VI existem tubos de 300 milmetros, que escoam para a estrada nacional onde est o coletor principal, que de 200 milmetros. Eu prprio fui l e mostrei aos mo-radores que estava tudo limpo, mas o coletor no consegue escoar a gua, justificou. A soluo, disse o autar-ca, era rebentar a Estrada Nacional para corrigir o tamanho do coletor.

    J no cruzamento da Rua de San-tiago com a Rua da Ribeira, onde tambm h dificuldade de escoa-mento de guas pluviais, e cujo caso foi levado Assembleia por Jerni-mo Torres, eleito pelo PS, o proble-ma explica-se, segundo Lus Paulo, pelo facto de h muitos anos se ter tapado um regato e as guas no conseguirem escoar para o ribeiro ali existente.

    Pouca assistncia na Assembleia de Freguesia

    xxxxx

  • 6 O NOTCIAS DA TROFA 25 SETEMBRO 2015 www.ONOTICIASDATROFA.pT www.ONOTICIASDATROFA.pTpoltica

    Ctia Veloso

    PatrCia Pereira

    Numa sesso que serviu para marcar calendrio, o presi-dente da Junta de Freguesia de Cove-las, Feliciano Castro, apresentou aos membros da Assembleia duas plan-tas referentes ao projeto do cemitrio. O autarca explicou que s existia um estudo prvio de 2007 que con-templava trs talhes, tendo o exe-cutivo decidido alterar o que havia para que ficasse uma coisa digna, depois de ver o que estava feito e de ver no terreno.

    Alm de o terreno ser muito des-nivelado, o outro projeto no con-templava um acesso do cemitrio ve-lho para a parte nova. Este j con-templa e os trs talhes que estavam previstos deixem de existir. Todas as campas ficaro ao mesmo nvel. (Este projeto) no tem nada a ver, porque aquele era um estudo em que faltava fazer muita coisa, como pe-

    Os funcionrios da Preh j esto habituados a estas aes da CDU, uma vez que esta a empresa quase de paragem obrigatria, dado o ele-vado nmero de colaboradores.

    Fernando S, trofense e militan-te do partido ecologista Os Verdes, o nmero 31 da lista e no contac-to com a populao foi defendendo

    O cabea de lista do Partido So-cialista, Antnio Costa, vai estar este sbado, 26 de setembro, pela

    Antnio Costa na Feira da Trofamanh, na Feira Semanal da Trofa.

    Seguindo a rota da campanha elei-toral, Antnio Costa, parte da esta-

    o de comboios da Trofa para um comcio no Porto, no comboio da Confiana. D.M./C.V.

    Contacto com os trabalhadores para derrubar GovernoPerante o passo acelerado da maior parte daqueles que se dirigiam para o posto de trabalho na Preh, trs elementos da Coligao Democrti-ca Unitria entregavam os panfletos com a lista da fora poltica candidata Assembleia da Repblica pelo distrito do Porto, ao incio da tar-de de quinta-feira.

    que o voto na CDU a garantia da defesa da produo nacional, defesa do emprego com direitos e da melho-ria das condies de vida.

    O nosso objetivo principal der-rubar o Governo e esclarecer a po-pulao que existem outras formas de governar mais prximo das pes-soas e que a defesa dos interesses das pessoas est em primeiro lugar e no os interesses econmicos e dos ban-

    cos, sublinhou.E a mxima da CDU mais uma

    vez enaltecida: Na CDU, a popula-o pode contar com pessoas srias e no com aqueles que ora dizem uma coisa, ora dizem outra.

    Para Fernando S, na nova legis-latura tambm importante criar

    condies para receber os jovens que partiram para o estrangeiro para tra-balhar, pois estes so uma mais-va-lia para o Pas.

    A comitiva da CDU estendeu a ao de campanha por outras em-presas do concelho da Trofa, como a Socitrel, em S. Romo do Corona-

    do, e a Mecanarte e Metalogalva, em Santiago de Bougado. No sbado, 26 de setembro, a CDU estar a apelar ao voto na feira semanal da Trofa e no festival de concertinas e cantares ao desafio, no Monte de Santa Euf-mia. Na comitiva estar Diana Fer-reira, nmero dois da lista.

    Cemitrio de Covelas j tem projetoA apresentao do projeto do cemitrio e os limites do concelho foram os pontos que marcaram a Assembleia de Freguesia de Covelas, que se realizou na noite de segunda-feira, 21 de setembro.

    quenas especialidades como a parte eltrica, enumerou.

    Feliciano Castro adiantou que ainda no tem valores para a em-preitada, mas que como logico hoje em dia no fica nada barato. Neste momento, o presidente asse-gura que preciso comear, sen-do importante para si fazer entrar

    o projeto na Cmara (Municipal da Trofa) e que seja deferido. Depois, h que comear com vedaes e muro de suporte que necessrio fa-zer no cemitrio velho para sustentar partes que esto a querer ruir. E se no for feito num ano, ser feito em dois conforme os investimentos e os apoios que possamos angariar. O im-

    portante comear e fazer algumas partes importantes para termos algu-mas condies e at na eventualida-de de no termos espao no velho ar-ranjar algum na parte nova para nos podermos socorrer, salientou.

    O autarca informou ainda que parece que esta Cmara (da Trofa) vai interpor um recurso por causa

    da limitao dos limites do conce-lho, uma vez que h uma indefini-o principalmente na zona de Er-vosa, por causa de valores que esto em causa em termos de im-postos. Para j no h acordo en-tre as partes, vai ter que ser a nvel de tribunal para decidir e pr limites, porque penso que de outra forma capaz de ser complicado, afirmou, adiantando que, se isto for avante, como a Junta de Freguesia tem li-mites de Covelas com Santa Cristi-na tambm vo ficar envolvidos no processo.

    Antes de encerrar a sesso, Ante-ro Castro (PS) props que esta As-sembleia aprovasse um voto de pe-sar pelo falecimento de Bernardino Vasconcelos, primeiro presidente da Cmara Municipal da Trofa, devido

    ao que fez a esta freguesia. Felicia-no Castro concordou, tambm pela pessoa que foi e por todo o respei-to que merece.

    Presidente da Junta explicou pormenores da obra no cemitrio

    Trofense Fernando S o nmero 31 da lista da CDU do distrito do Porto para a Assembleia da Repblica

  • 7 6 O NOTCIAS DA TROFA 25 SETEMBRO 2015 www.ONOTICIASDATROFA.pT www.ONOTICIASDATROFA.pT 25 SETEMBRO 2015 O NOTCIAS DA TROFAAtualidade

    Numa ao de fiscalizao a uma carrinha, que circulava na Rua D. Pedro V, em S. Mar-tinho de Bougado, a GNR da Trofa deteve duas cidads por permanncia ilegal no pas, a 18 de setembro.

    A cidad de origem brasileira foi notificada para abandonar o pas no prazo de oito dias, enquanto uma cidad, de 30 anos, de origem cazaquistanesa, foi presente a tribunal e con-duzida para o SEF (Servio de Estrangeiros e Fronteiras) do Porto.

    Veculo furtadoUm veculo foi furtado entre as 14 e as 15.30

    Passava da meia-noite de sbado, 19 de setembro, quando, na Avenida das Pa-teiras, em Bougado, o barulho despertou a ateno dos moradores de algumas habita-es. Trs homens tero entrado numa das moradias para perpetrar um furto, mas fo-ram surpreendidos pela presena de um dos moradores.

    Os indivduos, que segundo fonte policial estavam encapuzados, comearam por amea-ar o homem, coagindo-o a revelar o segredo de um cofre que existia na habitao. E face resposta negativa, atiraram o cofre, com cerca de um metro de altura e muitas cen-tenas de quilos de peso e que estava no pri-meiro andar da moradia pelas escadas, com o intuito de o levar.

    Os larpios, que se deslocaram para a ha-

    Pompa e circunstncia na reduo do IMI, com a publicao nas redes so-ciais por parte da Cmara Municipal da Tro-fa, imediatamente aps o trmino da reunio, a 3 de setembro, que aprovou a sua proposta, para ter ratificao na Assembleia Munici-pal da Trofa (a 24 de setembro). Seria uma simples publicao de facebook se fosse co-erente e em linha com as centenas de delibe-raes que so tomadas nas reunies quin-zenais de vereao.

    Para os menos familiarizados com proce-dimentos, na reunio de Cmara, tm direi-to a voto 7 vereadores eleitos: 4 pela coliga-o Unidos pela Trofa PSD/CDS (Srgio Humberto, Antnio Azevedo, Lina Ramos e Renato Ribeiro) e 3 pelo PS (Joana Lima, Magalhes Moreira e Teresa Fernandes). A reduo do IMI foi aprovada por unanimi-dade dos presentes, tratando-se de uma me-dida BENFICA PARA OS TROFENSES, mas que no passa de uma PEQUENA MI-GALHA para alguns e para outros, nem isso!

    Este imposto sofreu nos ltimos 4 anos um aumento exponencial em Portugal, com a revalorizao das propriedades que au-mentou a sua base tributvel, forma que o Estado central conseguiu para aumentar as receitas das autarquias que, na generalida-de, estavam excessivamente endividadas.

    No caso da Trofa, o endividamento era tal que estava mesmo em pr-falncia, com um passivo a rondar cerca de 60 milhes de eu-ros, na transio de Bernardino Vasconcelos para Joana Lima (2011), tendo o seu execu-tivo sido forado a recorrer a um apoio ex-traordinrio do governo (emprstimo), de-nominado de PAEL (Programa de Apoio Economia Local), que imps ao municpio trofense a fixao da taxa no mximo, ou seja, 0,5% de imposto/anual sobre o valor dos Prdios Urbanos (casas, pavilhes, etc...) e 0,8% sobre os Prdios Rsticos (terrenos).

    Esta receita do municpio trofense quase dobrou, merc da conjugao destes dois fa-tores: propriedades mais valorizadas pelas finanas e taxa no mximo. Ficou garantida, assim, uma receita extraordinria, a partir de 2013, de cerca de 1 milho de euros! , pois, num contexto de rebuado, em vs-peras eleitorais que a Administrao Tribu-tria, abre a possibilidade excecional dos municpios poderem baixar o valor a pagar pelo imposto para a habitao prpria per-manente, nas famlias com dependentes a seu cargo, nas seguintes propores: 1 de-pendente at 10%, 2 dependentes at 15%, 3 dependentes at 20%.

    No caso da Trofa, o impacto na receita da Cmara Municipal e nos bolsos dos trofen-ses, no dever chegar a 100 mil euros. Esta estimativa, porque de facto se trata de uma

    Joo pedroCosta

    CRNICATrofa: ImposTo sobre as habITaes - Com a verdade me enganas

    Assaltaram casa mas no conseguiram levar o cofre

    bitao num Mini Cooper de cor cinza, co-locaram o veculo no interior do terrao da habitao e tentaram carregar o cofre. No entanto, o barulho provocado pela destrui-o que o cofre fez ao ser atirado pelas es-cadas, intrigou os vizinhos, que, ao virem janela, afugentaram os indivduos que no conseguiram carregar o cofre para dentro do Mini, mas levaram algum dinheiro que estava no interior da habitao, no estando ainda apurado se ter desaparecido mais al-gum objeto de valor.

    A GNR da Trofa esteve no local para to-mar conta da ocorrncia e, j na manh de domingo, elementos do Ncleo de Investiga-o Criminal do Destacamento de Santo Tir-so da GNR recolheram indcios, que possam ajudar a identificar os autores deste assalto.

    Detidas cidads ilegaishoras do dia 18 de setembro, quando estava estacionado na Rua Engenheiro Antnio Dias da Costa Serra, em S. Martinho de Bougado.

    Detida sob efeito de lcoolUma mulher, de 44 anos de idade, foi de-

    tida por conduzir com uma taxa de 1,72 gra-mas de lcool por litro de sangue e notifica-da para comparecer em tribunal, na manh de segunda-feira, 21 de setembro.

    A deteno pela GNR da Trofa ocorreu pela uma hora e meia da madrugada de segunda-

    -feira, na Rua Poeta Antnio Nobre, na se-quncia de um acidente de viao. P.P.

    estimativa, ainda torna o processo mais ri-dculo j que a informao do Estado s au-tarquias, com a estrutura dos agregados fa-miliares e nmeros de dependentes, apenas teve incio na passada semana (j aps a reu-nio de Cmara) o que evidencia um piscar de olhos ao eleitorado em vsperas de de-cises (eleies a 4 de outubro). A deciso poderia ser tomada at ao final do ms de novembro, com a apresentao do respeti-vo impacto, devidamente quantificado com contas certas, mostrando assim aos trofen-ses que os decisores polticos so pessoas transparentes, com uma linha clara na ges-to e competncia nas suas opes...

    Vamos a um exemplo: famlia trofense composta por um casal e dois filhos, com um apartamento avaliado em 120.000 eu-ros, que pagou 600 euros de IMI em 2015 [120.000 euros x 0,5], com este desconto, em 2016, pagar apenas 510 euros, ou seja, me-nos 90 euros do que atualmente. Em grande parte dos casos esta verba a pagar autar-quia trofense, ainda fica acima da despesa do condomnio!

    Acrescento ainda que, a meu ver, a medi-da lanada pelo atual governo de Portugal pela ansia de agradar ao eleitorado, com-pletamente desestruturada:

    1 Limitativa, porque deixou de fora fam-lias de reformados, que j no tm depen-dentes ao seu cargo, mas foram chamados a prestar auxlio aos seus filhos, apanhados pela crise do desemprego tendo inclusive de os receber novamente nas suas habitaes (que no so tratados como dependentes);

    2 Injusta, porque no levou em conta a atual desigualdade social, entre propriet-rios de uma habitao de luxo (com piscina e campo de tnis) e uma simples residncia para dormitrio, atribuindo-lhes igualmente um desconto! Faltou uma clusula de salva-guarda, por exemplo, afastando o desconto de quem tem propriedades com avaliaes superiores a 500 mil euros, o que induziria mais municpios a adotar a medida.

    3 Ignora o nus da habitao, porque no considera se a habitao est totalmen-te paga ou se ainda existe emprstimo ban-crio. Muitas famlias foram levadas com-pra de habitao, com elevados financia-mentos e bem superiores sua taxa de es-foro, pelas facilidades concedidas pela ban-ca, pelo que discutvel quem o verdadei-ro dono do bem.

    Os contornos que envolvem esta aprova-o de Reduo de IMI manifestamen-te populista com fins meramente eleitoralis-tas, como se comprova pelos contornos em torno desta medida na Trofa, com um alari-do que se tornou ensurdecedor e pior, pou-co esclarecedor!

  • 8 O NOTCIAS DA TROFA 25 SETEMBRO 2015 www.ONOTICIASDATROFA.pT www.ONOTICIASDATROFA.pTAtualidade

    Diana MorgaDoCtia Veloso

    Foi ponto de encontro de bur-riqueiros, curiosos da espcie asinina e de ambientalistas e levou uma multido ao Coronado. A ideia, surgida em 2014, levou a que a As-sociao para a Proteo do Vale do

    Em comemorao do Dia Mun-dial da Paz, o Centro Social e Pa-roquial de S. Mamede do Corona-do, promoveu a iniciativa Tarde Branca, no sbado, 19 de setem-bro. A tarde comeou com uma aula de Yoga, que contou com o apoio do Aquaplace, permitindo aos participantes conhecerem tc-nicas de relaxamento, corporais e respiratrias.

    Foram lanados bales brancos com mensagens de paz, escritas pelos familiares, utentes, convida-dos e colaboradores, com o desejo de verem essas mensagens torna-

    Centro Social de S. Mamedecomemora Dia da Paz

    das realidade. O concerto de Pedro Sousa e as suas bailarinas animou

    a iniciativa e todos que dela fize-ram parte. D.M./C.V.

    2. edio da ZURRA no CoronadoA segunda edio da Festa do Burro decorreu durante todo o dia sbado, 19 de setembro, no Coronado, aliando a sustentabilidade revalori-zao do Burro.

    Coronado (APVC) e a Associao para o Estudo e Proteo do Gado Asinino (AEPGA), desenvolvessem o gosto de dignificar e revalori-zar o Burro, atravs de um evento como a ZURRA.

    Para Vtor S, elemento da APVC, a adeso das pessoas ao certame foi

    assinalvel, demonstrando a preo-cupao da sociedade relativamente sustentabilidade e a questes am-bientais. Como seria de esperar, os protagonistas da festa foram os oito burros presentes, que fizeram as de-lcias de midos e grados, com as caminhadas pelas ruas do Coronado.

    O objetivo da ZURRA passou por aliciar proteo da raa asinina, es-pcie em vias de extino, mas tam-bm por incentivar os mais jovens a respeitar os animais e o ambien-te. Ns tentamos fazer esta sensibi-lizao de educao ambiental sem esquecer o respeito pelos animais. importante que desde pequenino haja respeito pelos animais, apon-tou Vtor S.

    As bandas 61, Concertinas Rock, DAlba, Sonoris Causa e ainda a atu-

    ao surpresa dos Naifas, banda m-tica do Coronado que se reuniu pro-positadamente para actuar na ZUR-RA, depois de cerca de 15 anos de pa-ragem, trouxeram muita animao festa e a todos os presentes. Contu-do, a msica no foi a nica a entre-ter, a arte, a literatura, as oficinas de-dicadas a expanso do conhecimento sobre a raa asinina e as associaes

    de cariz, ambiental e cultural ergue-ram e valorizaram o evento.

    Segundo Vtor S, a Festa do Bur-ro a prova de que se pode organi-zar um evento em que a sustentabi-lidade bandeira, com o apoio de di-versos voluntrios, sem apoios insti-tucionais, exceptuando a cooperao da Junta de Freguesia do Coronado e com escassos recursos financeiros.

    Caminhadas com burros animaram os mais pequenos

    Festa do Burro contou com presena de diversas associaes

    pub

    pub

    pub

    Iniciativa contou com uma aula de Yoga

  • 9 8 O NOTCIAS DA TROFA 25 SETEMBRO 2015 www.ONOTICIASDATROFA.pT www.ONOTICIASDATROFA.pT 25 SETEMBRO 2015 O NOTCIAS DA TROFAAtualidade

    A doao de alimentos e ves-turio Delegao da Tro-fa Cruz Vermelha Portuguesa era o valor da entrada no 1. Encon-tro Solidrio PRTeam, realizado no domingo, 20 de setembro, na Feira e Mercado da Trofa.

    Foram mais de 200 os automveis que passaram pelo campo da Fei-ra da Trofa unindo midos e gra-dos, de diferentes partes do pas, no evento solidrio. A PRTeam com-posta por um grupo de pessoas li-gadas personalizao automvel e surgiu como forma de homena-

    Ser que vou aguentar a dureza

    Foi a danar Pop, subordinado ao tema Era uma vez, que Sandro Marques, residente no Muro, e a sua parceira Diana conquistaram a pontuao mxima, que ajudou a sua equipa Os Rebeldes a pas-sar final do programa os Peque-nos Gigantes da TVI.

    Na sua pgina oficial de apoio, o jovem murense deixou mais uma vez obrigada pelo carinho e por to-das as mensagens de apoio e fora.

    Se quer que a equipa de Sandro vena o concurso, ajude-a neste do-mingo, 27 de setembro, votando atravs do 760 200 204. P.P.

    Sandro Marquesna final dos Pequenos Gigantes

    Jovens de S. Martinho nos caminhos de SantiagoTrinta e cinco elementos dos grupos Jovens Ca F e Os Mensageiros partiram a 9 de setembro descoberta de uma nova aventura com des-tino a Santiago de Compostela.

    Diana MorgaDoCtia Veloso do Caminho? Estarei altura ser al-

    gum precisar de mim?. Foram mui-tas as dvidas que passaram pela ca-

    bea dos 35 jovens que se aventura-ram em percorrer, a p, 127 quilme-tros, com um objetivo bem definido: chegar a Santiago de Compostela e conhecerem os seus prprios limites.

    No primeiro dia, o grupo cami-nhou cerca de 38 quilmetros, aper-cebendo-se da dificuldade inerente peregrinao, que leva milhares de pessoas cidade espanhola. Nesse dia percebemos o significado da pa-lavra superao, relataram os jovens no dirio da viagem, cedido ao NT.

    Apesar das dificuldades fsicas, que no tardaram em aparecer, e mesmo com as condies meteoro-lgicas instveis, os jovens levanta-vam-se por volta das 4 e 5 horas da manh e caminhavam mesmo antes do sol nascer. Ao longo dos dias fo-ram vrias as situaes que os inci-taram a continuar, dando-lhes ni-

    mo e confiana para as subidas mais ngremes, como foi o caso de uma senhora austraca, paraplgica, que andava h j 80 dias numa cadeira de rodas movida a pedais de mos com o mesmo objetivo dos jovens, chegar Catedral. Numa subida, a senhora estava em francas dificul-dades para conseguir subir. Quatro jovens do nosso grupo foram a cor-rer em auxlio da senhora. So ima-gens que se guardaro para toda a vida, contam.

    Quando faltavam apenas nove qui-

    lmetros para chegarem ao destino, um dos membros do grupo sofreu uma rotura muscular na perna, tendo que ser levado ao colo, aos ombros e em cadeira pelos colegas, que de-monstraram ao longo da viagem ati-tudes altrustas e de companheiris-mo. Os jovens admitem que o per-curso feito at Santiago de Compos-tela contribui para o seu crescimento e trouxeram para casa a Compos-tela com o nome de cada um gra-vado em latim.

    Rebelde trofense conta com o seu voto

    Encontro PRTeam rende alimentos para a Cruz Vermelha

    gem a um amigo falecido nas estra-das portuguesas.

    Segundo o vice-presidente e fun-dador do grupo, Tiago Matos, o evento visava a recolha de alimen-tos e roupas para apoiar a Cruz Ver-melha, que por sua vez serve de ali-cerce para muitas famlias necessita-das. O porta-voz agradeceu Dele-gao da Trofa da Cruz Vermelha e aos seus voluntrios, assim como, Junta de Freguesia de Bougado pela autorizao do evento. O objetivo da iniciativa passava por promover a solidariedade e mostrar popula-

    o em geral, que as pessoas da PR-Team, por detrs das modificaes

    automvel, so seres humanos, sem-pre prontos a ser solidrios. Foram

    ao todo doados 520 gneros alimen-tares, bem como vesturio.

    Iniciativa juntou amante das mquinas de quatro rodas

  • 10 O NOTCIAS DA TROFA 25 SETEMBRO 2015 www.ONOTICIASDATROFA.pT www.ONOTICIASDATROFA.pT

    Atualidade

    As doenas cardiovasculares esto as-sociadas a um estilo de vida pouco saudvel, sendo importante a preveno e o diagnstico precoce no sucesso do trata-mento. Alm da idade e da histria fami-liar, a hipertenso arterial, a diabetes, o co-lesterol elevado, o tabagismo e o excesso de peso so fatores de risco a ter em con-ta. Quanto maior for o nmero destes fato-res de risco na mesma pessoa, maior ser o risco de desenvolver doenas cardiovascu-lares, afirma o cardiologista Severo Torres, coordenador da Unidade de Cardiologia do Hospital Lusadas Porto.

    E aproveitando o Dia Mundial do Corao, o cardiologista deixou alguns conselhos para prevenir as doenas cardiovasculares, como fazer cinco refeies por dia, privilegiando o consumo de vegetais, fruta, cereais e pei-xe, beber gua, evitar alimentos salgados ou ricos em gorduras e acares, o consu-mo excessivo de bebidas alcolicas e o taba-co. tambm essencial dormir entre seis

    Preveno das doenascardiovasculares o melhor remdioDe forma a assinalar o Dia Mundial do Corao, que se comemora a 29 de setembro, o NT alerta-o que as doenas cardiovasculares continuam a ser a principal causa de morte em Portugal.

    Patrcia Pereira

    a oito horas por dia, praticar regularmente exerccio fsico moderado, pelo menos trs

    vezes por semana, e, consoante as aptides de cada um, desenvolver atividades de lazer, como a leitura, jardinagem, meditao, dan-a, desde que estas contribuam para com-bater o stresse do quotidiano, acrescentou.

    Alm de contribuir para melhorar o nos-so bem-estar fsico e emocional, estas reco-mendaes vo, seguramente, segundo o cardiologista, poder contribuir para a pre-veno das doenas cardiovasculares. Os fatores de risco cardiovasculares contribuem para o desenvolvimento da aterosclerose, que se caracteriza pelo espessamento e per-da de elasticidade da parede arterial, devido presena de depsitos na parede das art-rias, que incluem substncias gordas, como o colesterol. O progressivo estreitamento vascular, com a consequente reduo da ir-rigao de rgos vitais, poder desencade-ar a angina de peito ou originar um enfarte agudo do miocrdio, se a obstruo se veri-

    ficar nas artrias coronrias que irrigam o corao, ou provocar um acidente vascular cerebral, se a obstruo vascular se verifi-car nas artrias que irrigam o crebro, re-lembra o especialista.

    Os sintomas mais frequentes das doenas cardiovasculares incluem dor no peito, falta de ar, tosse seca, fadiga, tonturas, desmaio, alteraes dos batimentos cardacos e ede-mas das pernas e ps. O rastreio destas do-enas na populao assintomtica deve ser feito nos homens a partir dos 40 anos e nas mulheres a partir dos 50 anos ou aps a me-nopausa. Na presena de fatores de risco e dependendo do exame clnico, devem ser de-finidos exames complementares que podem incluir eletrocardiograma, ecocardiograma, prova de esforo, doppler carotdeo, TAC car-daca, ressonncia magntica nuclear card-aca ou cateterismo cardaco com coronario-grafia, concluiu o cardiologista.

    pub

    pub

  • 11 10 O NOTCIAS DA TROFA 25 SETEMBRO 2015 www.ONOTICIASDATROFA.pT www.ONOTICIASDATROFA.pT 25 SETEMBRO 2015 O NOTCIAS DA TROFApublireportagem

    Servio de Fisioterapiado Hospital Privado da Trofa renovado

    Foi com instalaes totalmen-te remodeladas que os utentes do servio de Fisioterapia do Hos-pital Privado da Trofa se confron-taram em setembro. Depois de h dez anos ter sido pioneira nos equi-pamentos disponibilizados nesta es-pecialidade, a nica unidade hospita-lar privada do concelho remodelou e diferenciou o servio com os me-lhores equipamentos e profissionais, com mdicos fisiatras, fisioterapeu-tas, terapeuta ocupacional e terapeu-tas da fala preparados para delinear um programa de diagnstico e tra-tamento que permita preservar, me-lhorar e, sempre que possvel, restau-rar as capacidades fsicas e qualida-de global dos clientes.

    As alteraes so notrias: uma nova piscina teraputica - h dez anos o Hospital Privado da Trofa era o nico na regio Norte com este equipamento -, com gua aquecida a 32/33 graus celsius e classes de tra-tamento, hidrobike e tanque de mar-

    Hospital Privado da Trofa tem um servio de Fisiotera-pia remodelado e com equipamentos que asseguram os melhores resultados clnicos. Atendimento personaliza-do assegurado por profissionais experientes.

    Reabilitao Operatria e Ps Operatria: todos os clientes a quem proposta cirurgia, por exemplo, na rea da Ortopedia, pode ter includa uma consulta de Fisiatria antes da cirurgia, de forma a planear a reabili-tao ou um acompanhamento ps-operatrio,

    Apoio ao Internamento: Tratamentos a clientes internados, dirio ou bidirio, todos os dias do ano

    Reabilitao Intensiva, incluindo ps AVC com a possibilidade de tra-tamentos bidirios e conjugados com Terapia Ocupacional e Terapia da Fala

    Pacotes de convalescena desde 1800/ms, onde o cliente fica inter-nado e pode usufruir de todas as valncias do Servio de Fisioterapia (Fi-sioterapia+ terapia Ocupacional+ Hidroterapia+ Terapia da Fala), para no falar de todos os servios e reas que existem no Hospital.

    Pacotes especiais para clientes particulares desde 150/15 sesses com uma consulta de Fisiatria includa, sendo uma alternativa Fisiotera-pia convencional do Sistema Nacional de Sade, com a qualidade do Gru-po Trofa Sade, sem limite de atos teraputicos em cada sesso.

    cha. Trata-se do ex-libris do setor de hidroterapia, que tambm surgiu completamente remodelado e onde os utentes podem beneficiar de ba-nho de contraste/turbilho e hidro-massagem segmentar.

    Existe tambm um novo e amplo ginsio, totalmente equipado para conferir os melhores resultados cl-nicos, e 33 cabines individualizadas, para um tratamento personalizado.

    Com um horrio de funcionamen-to alargado e ajustvel aos clientes, o servio de Fisioterapia est aberto de segunda a sexta-feira das 8 s 21 ho-ras e aos sbados das 8 s 13 horas.

    Segundo Vtor Ribeiro, gestor do servio de Fisioterapia do Gru-po Trofa Sade, a diferenciao do servio, com consultas de fisiatria especializadas, d a garantia do melhor atendimento e elaborao do programa de diagnstico mais eficiente, graas estratgia de co-laborao com cada especialidade do Hospital.

    Medicina fsica vai muito alm da reabilitao da

    patologia osteoarticularDesengane-se quem pensa que a

    fisioterapia serve apenas para reabi-litar patologias osteoarticulares. Jor-ge Pedrosa, diretor clnico do Hos-pital Privado da Trofa, destaca a ex-celente funo desta especialida-de noutro tipo de reabilitaes. J tive doentes com lquido na cavida-de pleural e, unicamente, com fisio-terapia o lquido foi absorvido numa semana. Houve doentes com proble-

    mas de controlo de esfncter, que os resolveram com fisioterapia. E h outros exemplos, como nos casos de bronquites, asma e outros pro-blemas respiratrios, exemplificou. Inz Ruvina, coordenadora do Ser-vio de Fisioterapia do Hospital Pri-vado da Trofa, complementa: Tra-tamos doentes com AVC (Acidentes Vasculares Cerebrais), com trauma-tismos cranioenceflicos, esclerose lateral amiotrfica e esclerosa ml-

    A remodelao do servio de Fi-sioterapia faz parte de uma estrat-gia de investimento que o Grupo Trofa Sade dedicou ao Hospital que nasceu em 1999. At ao fim do pr-ximo ano, a unidade de sade priva-da ter a remodelao do servio de Urgncia e Internamento. A par da Urologia e da Oftalmologia, a Gine-cologia e Obstetrcia, dois dos mais importantes servios do Hospital, foram alvo de uma profunda requa-lificao. Achamos que as nossas clientes deviam ter um espao mais

    tipla. At na vertente peditrica in-tervimos, assim como na recupera-o de cirurgias estticas. O contri-buto da fisioterapia pode ser feito em muitas outras reas: desportiva, or-topdica e traumatolgica; reumato-lgica; dor crnica; obesidade; cine-siterapia corretiva postural (proble-mas de postura, lombalgias, etc); ve-no-linftica (edemas, pernas cansa-das e/ou inchadas) e temporo-man-dibular (dores da ATM, bloqueios).

    Hospital Privado da Trofa alvo de forte investimentoadequado s suas expectativas, ex-plicou Ricardo Rodrigues, adminis-trador do Hospital Privado da Trofa.

    Na estratgia de remodelao da unidade hospitalar, foi tido em con-ta no s a qualidade das instala-es, mas tambm a excelncia do atendimento e da qualidade clni-ca. Sabemos que, hoje em dia, as pessoas tm menos disponibilidade dentro do horrio de trabalho, para fazer outro tipo de atividades como ir ao Hospital, pelo que apostamos num atendimento clere e com for-

    te incidncia no horrio ps-laboral. Ns que nos adaptamos ao cliente e no o contrrio, salientou Ricar-do Rodrigues.

    Com as mudanas implementa-das na Sade em Portugal, hoje em dia, as unidades privadas so, cada vez mais, vistas como uma alterna-tiva aos servios pblicos. E pela aposta do Grupo no melhor aten-dimento ao cliente, Ricardo Ro-drigues no tem dvidas: Somos uma soluo integrada de sade para toda a famlia.

    Servios vo ao encontro do melhor tratamento

    Jorge Pedrosa e Inz Ruvina valorizam o grande contributo da Fisioterapia

    Piscina com gua a 32/33C e classes de tratamento, hidrobike e tanque de marcha

    Ginsio novo, amplo e equipado com os melhores equipamentos

  • 12 O NOTCIAS DA TROFA 25 SETEMBRO 2015 www.ONOTICIASDATROFA.pT www.ONOTICIASDATROFA.pTAtualidade

    A noite de sbado, 19 de setembro, ficou marcada pelo entusiamo dos fs do artista de msica popular portuguesa, Z Amaro. Quando o artista subiu ao palco das Festas de Santa Eufmia em Alvarelhos, a anima-o fez-se sentir.

    Milhares de pessoas, oriundas de todo pas,

    Portugal e os Portugueses vivem tem-pos difceis!

    O emprego est ao nvel de 1996 (1 em cada 2 jovens ativos encontra-se no desem-prego); mais de 133 000 jovens emigraram; mais de 2 milhes de pessoas encontram-

    -se em risco de pobreza; 70.000 idosos dei-xaram de receber o complemento solidrio para idosos, 27.000 famlias deixaram de re-ceber rendimento social de insero, mais de 1.200.000 portugueses no tm mdico de famlia atribudo, fecharam 47 tribunais e as mulheres tm dificuldades acrescidas no acesso ao trabalho, valorizao do seu papel social e familiar!

    Apesar do que muitos propagam, o Par-tido Socialista aquele que tem uma his-tria de defesa das mulheres e dos seus di-reitos, materializado na aprovao de le-gislao nesse sentido, de reconhecimento do papel importante da mulher na socieda-de portuguesa.

    Podemos recordar a aprovao da lei da paridade e da lei da interrupo voluntria da gravidez, grandes conquistas para a li-berdade e afirmao das mulheres com a as-sinatura do PS. Demonstrao de que o PS assume inteiramente os compromissos da Liberdade, da Igualdade e da Solidariedade.

    Em Portugal, as mulheres constituem mais de metade da populao e dos eleito-res. As mulheres representam quase meta-de da populao ativa. So mulheres mais de metade dos trabalhadores intelectuais e cientficos. So as mulheres a grande par-te dos contribuintes e a grande maioria nas universidades! Mas... Ns, as mulheres, ain-da continuamos a ganhar menos do que os homens no desempenho das mesmas fun-es; a chegar a cargos de chefia e de poder muito mais tarde; a desdobrarmo-nos entre a maternidade, as tarefas domsticas, a fa-mlia, a vida social, a carreira profissional e muitas outras tarefas.

    As mulheres sabem que h ainda um longo caminho a percorrer para a efetiva igualdade de oportunidades e nunca vira-remos a cara s lutas que apaixonadamen-te abraamos.

    Mas este caminho s ser possvel com a liderana Socialista, porque a coligao PSD/CDS j confirmou o papel secundrio que reserva para as mulheres!

    Esta coligao de direita contribuiu: para o retrocesso nas polticas da igualdade, para o aumento do nmero de mulheres desem-pregadas e com condies de trabalho in-dignas e precrias, para o aumento de mu-lheres sem apoios sociais e sem perspetivas para o futuro, para o aumento do nmero de mulheres que viram vedado o acesso a cargos de chefia, progresso na carreira e sua valorizao profissional, para o au-mento de mulheres sem acesso sua edu-cao, formao e valorizao.

    Z Amaro traz milharess Festa de Santa Eufmia

    assistiram ao concerto que marcou as festivi-dades. Para Fernando Matias, responsvel pela comisso de festas, o certame foi fantsti-co, ainda que no possa ser feito o balan-o geral. Foi muito bom e teve muita gen-te, apontou o responsvel.

    D.M./C.V.

    A viagem correu lindamente! Tivemos a oportunidade de conhecer alguns dos maiores tesouros da Humanidade junto de amigos, vizinhos e familiares. Foi mui-to bom. Foi desta forma que o executivo da Junta de Freguesia do Muro contou como correu a viagem de um grupo de 38 pes-soas at Roma.

    A viagem foi organizada pela Junta de Fre-guesia com um ano de antecedncia e aberta a outras pessoas do concelho. Recorde-se que a viagem estava marcada para os dias 1, 2, 3 e 4 de maio, mas por causa da greve dos pilotos da TAP, transportadora rea portu-guesa, foi adiada para setembro.

    O presidente da Junta de Freguesia do Muro, Carlos Martins, afirmou ao NT que

    Murenses em RomaDe 18 a 21 de setembro, um grupo de murenses esteve em viagem por Roma, numa iniciativa promovida pela Junta de Freguesia do Muro.Patrcia Pereira a viagem correu muito bem e que as pes-

    soas ficaram muito satisfeitas. Foi bonito ver o patrimnio daquela cidade. Corremos os principais pontos de atrao, desde o Va-ticano, s runas e ao Coliseu. Foi uma sa-tisfao total para todas as pessoas que fo-ram, referiu, acrescentando que as mesmas pessoas que eram para ir em maio foram as mesmas que foram agora.

    Carlos Martins explicou que esta inicia-tiva no teve nenhum custo nem beneficio para a freguesia, tendo esta sido uma for-ma de as pessoas com mais dificuldades e que gostariam de ir a Roma terem a oportu-nidade de ir, pagando a prestaes.

    O presidente deixou um agradecimento especial s pessoas que foram, porque foram

    muito ordeiras e seguiram todos os procedi-mentos e tudo o que era desejado.

    Recinto das festas encheu para ver Z Amaro

    Correio do Leitor

    O poder do voto femininoEsta poltica de sistemtica desvaloriza-

    o do papel da mulher foi fator que mo-tivou mulheres a emigrarem ou que viram os seus maridos e filhos obrigados a emi-grar. Mulheres que vm os seus idosos sem apoios... Mulheres que sofrem com a des-truio da escola pblica e do sistema nacio-nal de sade... Mulheres que vm os seus fi-lhos sem perspetivas de futuro no seu pas... Mulheres sem esperana.

    Infelizmente com o governo em funes PSD-CDS/PP, as mulheres foram as mais prejudicadas em tempo de crise e de difi-culdades! Mulheres que este governo se es-quece e que no conhece!

    Mas, Mulheres que se aguentam heroi-camente em todas as circunstncias, nun-ca perdendo a sua fora!

    Como Mulher e como Mulher Trofen-se quero partilhar convosco a minha con-vico de que esta a hora de demonstrar a nossa indignao, de mostrar que mere-cemos ser valorizadas e reconhecidas pelo nosso trabalho e pelo nosso mrito.

    Este o tempo em que temos de acredi-tar que com a nossa fora, o nosso empe-nho, a nossa energia, a nossa mobilizao e o nosso voto podemos devolver a esperan-a a Portugal e aos Portugueses.

    Recordo, que muitas mulheres tiveram de lutar para que hoje fosse possvel que ns mulheres tivssemos direito a voto e a par-ticipao nas decises do pas. O voto um direito, mas tambm um dever no exerc-cio da plena cidadania. uma arma pode-rosa que devemos usar e assim no permi-tir que outros decidam por ns!

    O Partido Socialista valoriza as mulhe-res, incentiva a sua participao na vida politica e pblica e o facto de mais de 40% dos candidatos a deputados serem mulhe-res demonstra bem o papel ativo que o PS quer que as mulheres assumam na constru-o da sociedade.

    Esta Mudana s possvel com os Ideias Socialistas e com Antnio Costa. O Parti-do Socialista apresenta na lista de depu-tados duas mulheres da Trofa, eu e Joana Lima que se encontra num lugar elegvel e saber defender na Assembleia da Repbli-ca os interesses da Trofa e dos Trofenses e das mulheres.

    As Mulheres acreditam que h uma al-ternativa e estou convicta que queremos ajudar a constru-la, lutando por um Por-tugal mais justo, mais solidrio. Um Pas com oportunidades e esperana para ho-mens e mulheres.

    Acreditamos que h um Portugal de fu-turo!

    E como disse uma grande mulher Maria Lurdes Pintassilgo:

    Se queremos um futuro melhor, o futuro comea hoje e est nas nossas mos.

    Teresa Fernandes

  • 13 12 O NOTCIAS DA TROFA 25 SETEMBRO 2015 www.ONOTICIASDATROFA.pT www.ONOTICIASDATROFA.pT 25 SETEMBRO 2015 O NOTCIAS DA TROFAAtualidade

    A FORMefeitos, com loja na Trofa, est nomeada, na categoria de Decora-o de Interiores, para o Prmio Mobis, que pretende homenagear e premiar as melho-res marcas e os melhores empresrios por-tugueses do setor do mobilirio e da deco-rao em diferentes categorias.

    Os nomeados so muitos e a votao est a ser muito disputada. Conhea os nomea-dos em mobiliarioemnoticia.pt e vote no seu favorito. Os vencedores das diferentes cate-gorias vo ser anunciados pelas 20 horas de

    A partir das 20 horas deste sbado, 26 de setembro, o Largo da Serra, face EN14 no Muro, vai ser palco de uma desfolhada moda antiga, com o desfolhar do milho, a tradicio-nal merenda e a atuao do Rancho das Mu-lheres do Muro e do Rancho Folclrico de Al-varelhos. A iniciativa da Junta de Freguesia do Muro que pretende que este seja um mo-mento de salutar convvio, onde a tradio e a amizade estejam de mo dada.

    O presidente Carlos Martins adiantou que esta iniciativa j feita h dez anos, com o intuito de preservar uma tradio j muito

    FORMefeitos nomeada para o Prmio Mobis

    8 de outubro, no Casino Estoril.O diretor do Prmio Mobis e da revis-

    ta Mobilirio em Notcia, Emdio Brando, afirma que esta Gala conta com uma reno-vao fantstica, uma vez que mais de 60 porcento dos nomeados fazem parte dos no-vos talentos nacionais que emergiram nes-tes ltimos anos. So eles designers, de-coradores, arquitetos de interior, empres-rios, que rejuvenescem este setor em ebu-lio. Caso para dizer que o setor est em franco crescimento, adiantou.Largo da Serra revive

    desfolhada moda antigaantiga de um trabalho que era feito por ne-cessidade. um momento cultural e de con-vvio, para que os mais novos saibam como eram as coisas h 30 ou 40 anos. Apaream, um momento de convvio e de muita anima-o, sendo uma forma de as pessoas se junta-rem, conviverem, danarem e cantarem, com as canes populares, convidou.

    Carlos Martins deixa um agradecimento especial s pessoas que ao longo destes anos tm vindo a ajudar para manter viva esta tra-dio.

    P.P.

    pub

    arqu

    ivo

    FORMefeitos tem loja na Trofa

  • 14 O NOTCIAS DA TROFA 25 SETEMBRO 2015 www.ONOTICIASDATROFA.pT www.ONOTICIASDATROFA.pT

    Regio

    Desde de 16 de dezembro de 2014, que muita tinta j cor-reu sobre a possibilidade da unida-de de Santo Tirso do Centro Hospi-talar do Mdio Ave (CHMA) passar para a alada da Santa Casa da Mi-sericrdia de Santo Tirso. A 11 de se-tembro foi colocado um ponto final neste processo, com a assinatura do protocolo que oficializa essa transfe-rncia de competncias.

    A autarquia de Santo Tirso foi uma das entidades que interveio, colocan-do algumas interrogaes quanto continuidade do Servio Nacional de Sade, das valncias e dos fun-cionrios na unidade hospitalar. Pou-co tempo antes da assinatura do pro-tocolo do Governo com a Misericr-dia de Santo Tirso, a autarquia fez saber, em comunicado, que em reu-nio com a Administrao Regional de Sade do Norte (ARS-N) e com a Santa Casa da Misericrdia, lhe ti-nham sido dadas garantias por es-crito da administrao central que

    Santo Tirso ficou na lista dos cin-co primeiros municpios, entre 43, aos quais foram atribudas as ban-deiras verdes ECOXXI.

    Esta a stima vez consecutiva que o Municpio tirsense galar-doado com a Bandeira verde, fru-to da candidatura apresentada ao projeto Municpios Eco XXI da Associao Bandeira Azul da Eu-ropa (ABAE). As Bandeiras Ver-des Eco XXI fazem parte do pro-jeto que visa premiar as boas pr-ticas de sustentabilidade nas po-lticas municipais, nomeadamen-te a integrao das preocupaes de sustentabilidade nas polticas municipais.

    Para Joaquim Couto, presidente da Cmara Municipal de Santo Tir-so, o marco obtido pela autarquia

    um excelente resultado que pode deixar a gesto da Cmara de San-to Tirso orgulhosa. O concelho,

    Hospital de Santo Tirso soba alada da Misericrdia em 2016

    Santo Tirso no Top 5dos municpiosdas melhores prticasA partir de 1 de janeiro de 2016, a gesto do Hospital de Santo Tirso estar na ala-

    da da Santa Casa da Misericrdia de Santo Tirso.Patrcia Pereira

    o Hospital de Santo Tirso vai man-ter todas as especialidades existen-tes, criando, ainda, a especialidade de cirurgia vascular, assim como

    o nmero de camas para o interna-mento de medicina, cirurgia e orto-pedia mantido e o acesso da po-pulao ao Hospital far-se- no m-bito do Servio Nacional de Sade.

    Nenhum colaborador do Hospital de Santo Tirso ir ser despedido e todos mantero o vnculo funo pblica foi outra das condies asseguradas.

    Do protocolo assinado e que vi-gora a partir de 1 de janeiro de 2016

    consta uma clusula de salvaguarda, em que admite a renncia do contra-to, aps as eleies legislativas, caso o prximo Governo tenha um enten-dimento diferente.

    Contactada durante o dia de tera--feira para se pronunciar sobre este desmembramento do centro Hospi-talar, o presidente do conselho admi-nistrao, Amrico dos Santos Afon-so, afirmou nada ter a dizer sobre o assunto, remetendo esclarecimentos para a tutela (ARS-N e Ministrio da Sade) que, por sua vez, passou a pa-lavra para a administrao do CHMA.

    Hospital vai manter especialidades

    que conseguiu o resultado certifi-cado pela ABAE de 81,2 por cen-to na candidatura, est includo no top dos cinco municpios cujo n-dice ECOXXI ultrapassa os 80 por cento, composto por Loul, Cas-cais, gueda e Vila Nova de Gaia. O edil tirsense apontou que a qua-lidade ambiental e a educao para a sustentabilidade so essenciais na construo do Desenvolvimen-to Sustentvel e que essa uma aposta de Santo Tirso. O projeto, que tem como objetivo premiar as boas prticas relativas sustentabi-lidade, avaliou o desempenho dos municpios em temas como edu-cao ambiental para o desenvol-vimento sustentvel, sociedade ci-vil, instituies, conservao da natureza, ar, gua, energia, resdu-os, mobilidade, rudo, agricultura, turismo e ordenamento do territ-rio. D.M./C.V.

    www.onoticiasdatrofa.pt

  • 15 14 O NOTCIAS DA TROFA 25 SETEMBRO 2015 www.ONOTICIASDATROFA.pT www.ONOTICIASDATROFA.pT 25 SETEMBRO 2015 O NOTCIAS DA TROFADesporto

    Na partida a contar para a 4. jornada da srie B do Cam-peonato Nacional de Seniores, a for-mao da Trofense recebeu o ento lder Vizela e acabou com um em-pate a um golo.

    A primeira parte foi repartida e animada em termos de oportuni-dades de golo, mas sem concreti-zao. Pertenceu ao Vizela o lance mais flagrante, pelos ps de Kevyn, que, depois de fintar dois advers-rios na grande rea, rematou cruza-do a centmetros do poste direito da baliza de Jorge Baptista.

    Na etapa complementar, o Vize-la continuou espevitado no ataque, graas ao papel ativo de Kevyn, que s conseguiu marcar aos 83 minu-tos, de cabea.

    A perder, o Trofense, j sem gran-de discernimento, jogou mais com o corao e tentou at ao fim chegar ao golo. No ltimo minuto de com-

    Depois de ter arrancado a poca com a participao na Taa Brali, a equipa snior masculina do Atltico Clube Bougadense comeou o cam-peonato da srie 2 da 1. Diviso da Associao de Futebol do Porto. A jo-gar em casa, a formao liderada por Agostinho Lima defrontou o Livra-o e depois de ter estado a perder por 0-1, desde a primeira parte, conse-guiu chegar ao empate na etapa com-plementar, por intermdio de Tiago.

    No final da partida, o tcnico do Bougadense admitiu ao NT no estar satisfeito com o resultado e que espe-rava mais golos. Fomos uma equi-pa dominadora, os jogadores fizeram

    Bougadense empata no arranque do campeonatoO Bougadense recebeu o Livrao, na primeira jornada do campeonato, e empatou a um golo.Ctia Veloso um jogo srio e competente, mas fa-

    lhamos na finalizao. Houve algum nervosismo e ao longo da semana ti-vemos alguns contratempos, com jo-gadores lesionados, frisou.

    Como a poca ainda est a comear, o tcnico considera que h ainda al-gumas arestas para limar na equipa.

    Por sua vez, Rui Barroso, tcnico do Livrao, referiu que o empate sa-tisfaz. O Bougadense foi dominan-te, tentamos a transio, mas no es-tvamos a conseguir sair. A primeira parte foi repartida, mas na segunda o Bougadense refrescou melhor. Pe-los 90 minutos, considero que foi um ponto ganho, sublinhou.

    Na prxima jornada, o Bougaden-se viaja ao reduto do SC NunAlvares.

    Trofense empata com Vizela no ltimo minutoFoi um final de jogo imprprio para cardacos aquele que se viveu no Estdio do Clube Desportivo Trofense, na tarde de domingo. Ctia Veloso pensao, o esforo fsico foi com-

    pensado com o tento de Nelson Sam-paio que aproveitou um lance con-fuso dentro da grande rea para em-patar a partida.

    Vtor Oliveira, tcnico do Tro-fense, considerou o resultado jus-to pela atitude que a equipa teve

    durante todo o jogo. Na segun-da parte, o Vizela foi mais forte e com alguma justia chegou ao golo, mas a partir da a minha equipa re-velou um grande corao. Foi bus-car foras onde j ningum acredi-tava que existiam e conseguiu, com toda a justia, um ponto, asseverou.

    O treinador considera que, de-pois de um jogo menos conseguido com o S. Martinho, o Trofense mos-trou uma imagem diferente, com mais agressividade, mas preci-so mais, porque no CNS existem equipas com grande qualidade.

    J Ricardo Soares, treinador do Vizela, considerou que o jogo foi muito bem disputado, apesar de o

    relvado no estar nas melhores con-dies. Penso que fomos melhores e merecamos ter vencido, mas o fu-tebol isto, sublinhou.

    Ao fim de quatro jogos, o Trofen-se ocupa o 7. lugar do campeonato, com quatro pontos, os mesmos que o Ares. O Vizela perdeu a 1. posi-

    o para o Fafe, que agora tem dez pontos, e foi relegado para 3., uma vez que tambm foi ultrapassado pelo Felgueiras.

    Nelson Sampaio levantou estdio com golo do empate no ltimo minuto do jogo

    Bougadense entrou no campeonato com um empate

  • 16 O NOTCIAS DA TROFA 25 SETEMBRO 2015 www.ONOTICIASDATROFA.pT www.ONOTICIASDATROFA.pTDesporto

    A formao romanense at se co-locou em vantagem aos dois minutos, mas no conseguiu manter a vanta-gem, permitindo que o adversrio chegasse ao intervalo a ganhar por 3-1. O descanso fez bem aos homens de S. Romo, que surgiram transfigu-rados na etapa complementar e con-seguiram chegar ao empate. No en-tanto, j na reta final do jogo, o Ro-riz desfez a igualdade e fechou o mar-cador em 4-3, assumindo o 1. lugar do grupo. J o S. Romo, sem con-seguir somar pontos em dois jogos, foi eliminado da prova. O jogo com o Monte Crdova, para a terceira jor-nada do grupo, servir como prepara-

    A Trifitrofa vai voltar a patrocinar um campeonato da Sociedade Co-lumbfila Trofense (SCT). O ann-cio foi feito pelo presidente da cole-tividade, Jos Manuel Azevedo, du-rante o jantar convvio que encer-rou a poca 2015. A notcia foi-nos dada h pouco pelo responsvel da empresa, que se disps a patroci-nar um campeonato. , sem dvida, uma grande ajuda para equilibrar as

    A Associao Recreativa de Negrelos, de Santo Tirso, venceu a primeira edio do torneio quadrangular Bougado Cup, pro-movido pelo Centro Recreativo de Bougado (CRB), no sbado.

    A estrear uma equipa snior mas-culina na 2. Diviso da Associao de Futebol do Porto (AFP), a coleti-vidade sediada em Cidai, Santiago de Bougado, convidou trs equipas para um torneio e alm do Negre-los, que milita na Diviso de Honra da AFP participou tambm a Unio Desportiva Cruzeiro Santana (Ma-tosinhos). O Grupo Desportivo de Covelas, que compete na 1. Divi-so da AFP, foi o outro representan-te do concelho da Trofa.

    Depois de perder com o Negrelos por 1-2, o CR Bougado disputou a partida de 3. e 4. lugar com o Co-velas (que perdeu com o Cruzeiro

    Sociedade Columbfilapromove jantar de final de pocaO Restaurante Braguinhas foi o local escolhido pela Sociedade Columbfila Trofense para o jantar de final de poca.

    Ctia Veloso contas e sem contrapartidas, afir-mou ao NT Jos Manuel Azevedo.

    O jantar, que se realizou no Res-taurante Os Braguinhas, na cidade da Trofa, contou com os rgos so-ciais da SCT, patrocinadores e par-ticipantes nos diversos campeona-tos. Foram ainda entregues prmios aos vencedores do Campeonato Ge-ral e Campeonato Trifitrofa, Asas de Rindo, e Campeonato Concelhio, VTS Padro.

    Jos Manuel Azevedo fez um ba-

    lano positivo da poca que termi-nou e destacou a prestao das equi-pas trofenses a nvel distrital: Fo-mos muito competitivos e reconhe-cidos a nvel nacional como uma re-ferncia na modalidade, o que para ns um motivo de orgulho.

    As metas para a prxima tempo-rada so semelhantes e passam por continuar a dar uma boa imagem do concelho na modalidade e agra-dar a todos os amadores que par-ticiparem.

    Jantar realizou-se no Restaurante Os Braguinhas

    Entregues prmios aos amadores nos diferentes campeonato

    CRB apresenta equipa snior masculina com torneioNa poca 2015/2016, o Centro Recreativo de Bougado vai ter uma equipa snior mas-culina a competir nos campeonatos federados da Associao de Futebol do Porto. As-sociao apresentou a equipa num torneio quadrangular. Ctia Veloso

    Santana por 2-3), acabando por per-der por 6-1.

    Na final, o Negrelos levou a me-lhor, triunfando o Cruzeiro Santa-na por 3-1.

    Lus Neves, presidente do CRB, afirmou que o torneio correu de forma agradvel, com quatro jo-gos de bom futsal, especialmen-te a final.

    Sobre a formao snior do CRB,

    o dirigente afirmou que era a equi-pa que estava mais atrasada na pre-parao, fruto de ter comeado os trabalhos duas semanas mais tarde do que os seus opositores. Mes-mo assim, a espaos, deixou alguns bons apontamentos, o que com um pouco mais de tempo pode vir a atingir um nvel exibicional muito agradvel, sublinhou.

    Reao insuficientepara evitar eliminaoO FC S. Romo viajou ao reduto do Roriz, para cum-prir a segunda jornada do Grupo 19 da 2. Diviso dis-trital da Taa Brali, e no conseguiu evitar a eliminao.

    o para o campeonato da srie 2 da 2. Diviso, que comea a 3 de outu-bro, em Penamaior.

    Armnio Sousa, tcnico do S. Ro-mo, afirmou ao NT que o campeo-nato mais importante e a Taa Bra-li uma boa forma de avaliar os jo-gadores e preparar a equipa para os jogos mais a srio.

    Tivemos atletas que estiveram pa-rados dois e trs anos e ainda tm al-gumas dificuldades em entrar no rit-mo de jogo, mas como o campeona-to s comea daqui a uma semana e meia, acho que nessa altura j esta-remos a 80 ou 90 por cento das nos-sas capacidades, frisou.

    Equipa do CRB vai militar na 2. Diviso distrital

    foto

    : Dio

    go S

    ousa

  • 17 16 O NOTCIAS DA TROFA 25 SETEMBRO 2015 www.ONOTICIASDATROFA.pT www.ONOTICIASDATROFA.pT 25 SETEMBRO 2015 O NOTCIAS DA TROFADesporto

    O Raid BTT volta s ruas do concelho da Trofa a 18 de outubro, com uma prova de 25 quilmetros e outra de 50, com partida e chegada do Parque Nos-sa Senhora das Dores e Dr. Lima Carneiro. A atividade da respon-sabilidade das associaes trofen-ses, que se uniram para voltar a promover o ciclismo no conce-lho e dar a conhecer as paisagens e freguesias atravs de um percur-so feito predominantemente por trilhos florestais, caminhos agr-colas e estradas municipais.

    Os participantes podem esco-lher entre um Raid BTT de 50 qui-lmetros (com nvel de dificulda-de fsica e tcnica mdia/alta) e

    A Associao Um Animal Um Amigo (AUAUA) est a organizar uma caminhada solidria e um passeio de BTT na manh des-te domingo, 27 de setembro, pro-porcionando uma atividade dife-rente entre o dono e o seu amigo de quatro patas.

    Esta uma forma de assina-lar o Dia Mundial do Animal e de angariar verbas para a asso-ciao, para fazer face s despe-sas que tem com a recolha de ani-mais abandonados e feridos. A ca-minhada comea pelas 9 horas no Canil da Trofa e tem disposio das crianas insuflveis, para uti-lizao gratuita.

    Alm desta iniciativa, entre as 9 e as 17 horas deste sbado e do-mingo, o Canil da Trofa vai abrir as suas portas, para que a comu-nidade possa conhecer as instala-es e quem sabe adotar um novo

    Daniel Silvaapadrinha Raid BTT As associaes trofenses esto a organizar a 1. edio do Raid BTT, que se realiza a 18 de outubro. As inscries esto abertas at ao dia 14 de outubro, com prmios de 300 euros para os primeiros classificados.Patrcia Pereira um Mini Raid de 25 quilmetros

    (com nvel de dificuldade fsica e tcnica mdia). E para aumentar o desejo de participar nesta pro-va, saiba que h 300 euros a dis-tribuir pelos primeiros trs classi-ficados da geral masculinos e fe-mininos. A organizao do Raid BTT, oficializada como prova aberta, est a cargo dos grupos Bike Team Trofa, Lobos do Mon-te BTT, Unio Ciclismo da Trofa, Cicloturismo da Trofa, Corona-do Bike Team, BOTTAGAZ Bike Team, Fly BTT, Associao Cul-tural Desportiva de Ciclismo da Trofa e Blog Sou Trofense e con-ta com o apoio da Associao Ci-clismo do Porto.

    A prova limitada a 300 par-ticipantes, que se devem inscre-

    ver at s 24 horas de 14 de outu-bro. O preo de inscrio nas pro-vas de 10 euros sem almoo ou 15 euros com almoo, sendo que acompanhantes s pagam cinco euros de almoo.

    O valor da inscrio contempla seguro desportivo com as cober-turas legalmente exigidas, brinde/recordao, abastecimentos sli-dos e lquidos (reforo), banhos, lavagem de bicicletas, assistncia ou socorro em caso de acidente e assistncia mecnica no refor-o. Os vencedores masculino e feminino da Geral do Mini Raid e Raid vo ainda receber uma ca-misola amarela, para que no pr-ximo ano possam voltar para de-fender o ttulo.

    AUAUA assinalaDia do Animalcom caminhada e BTT

    amiguinho de quatro patas. A campanha de adoo inclui a ofer-ta de vacina da raiva e microchip, assim como a esterilizao de f-meas, bem como uma aula de trei-no de obedincia gratuita aos ado-tantes, pelas 15 horas de sbado.

    J para 6 de novembro, pelas 20.30 horas, a AUAUA est a or-ganizar uma Noite de Fados Soli-dria, com a fadista trofense Pau-la Canossa, acompanhada pelos msicos Franciso Vieira e Joo Martins.

    O evento solidrio decorre no Restaurante Os Braguinhas, face EN14, e tem um custo de

    15 euros por pessoa com jantar, que inclui peixe/carne, vinho/gua/refrigerante, caf e uma so-bremesa. Para informaes ou reservas contacte o nmero 911 010 447.

    P.P.

  • 18 O NOTCIAS DA TROFA 25 SETEMBRO 2015 www.ONOTICIASDATROFA.pT www.ONOTICIASDATROFA.pTAtualidade

    Venha caminhar connosco. Este o desa-fio da comisso de festas de S. Gonalo 2016 para a segunda caminhada que est a orga-nizar para a manh deste domingo, 27 de se-tembro. A caminhada tem incio pelas 9 ho-ras junto Capela de S. Gonalo, em Covelas.

    Trata-se de uma iniciativa de angariao de fundos a favor das festas de S. Gonalo 2016, sendo que a inscrio, que pode ser fei-

    Caminhar pelas festasde S. Gonalo

    ta meia hora antes, de dois euros com di-reito a uma surpresa.

    Antes da caminhada, os participantes te-ro direito a uma aula de aquecimento. Ti-vemos 300 pessoas na primeira caminhada e desta vez no queremos ficar atrs, men-cionou Isaura Marques, tesoureira da comis-so de festas.

    P.P.

  • 19 18 O NOTCIAS DA TROFA 25 SETEMBRO 2015 www.ONOTICIASDATROFA.pT www.ONOTICIASDATROFA.pT 25 SETEMBRO 2015 O NOTCIAS DA TROFAAtualidade

    Agenda Necrologia

    Diretor: Hermano Martins (T.E.774) Sub-diretora: Ctia Veloso (9699) Editor: O Notcias da Trofa Publicaes Peridicas Lda. Publicidade: Maria dos Anjos Azevedo Redao: Patrcia Pereira (9687), Ctia Veloso (9699), Magda Machado de Ara-jo (TE1022) | Setor desportivo: Marco Monteiro (C.O. 744), Miguel Mascarenhas (C.O. 741) Colaboradores: Atanagildo Lobo, Jaime Toga, Jos Moreira da Silva (C.O. 864), Joo Pedro Costa, Joo Mendes | Fotografia: A.Costa, Miguel Trofa Perei-ra (C.O. 865) Composio: Ctia Veloso | Impresso: Grfica do Dirio do Minho, Lda. | Assinatura anual: Continente: 22,50 euros; Extra europa: 88,50 euros; Europa: 69,50 euros; | Assinatura em formato digital PDF: 15 euros NIB: 0007 0605 0039952000684 | Avulso: 0,60 Euros | E-mail: [email protected] | Sede e Redao: Rua das Aldeias de Cima, 280 r/c 4785 - 699 Trofa Telf. e Fax: 252 414 714 Propriedade: O Notcias da Trofa - Publicaes Peridicas, Lda. NIF.: 506 529 002 Registo ICS: 124105 | N Exemplares: 5000 | Depsito legal: 324719/11 | ISSN 2183-4598 | Detentores de 50 % do capital ou mais: Magda Arajo | Nota de redao: Os artigos publicados nesta edio do jornal O Notcias da Trofa so da inteira res-ponsabilidade dos seus subscritores e no veiculam obrigatoriamente a opinio da direo. O Notcias da Trofa respeita a opinio dos seus leitores e no pretende de modo algum ferir suscetibilidades. Todos os textos e anncios publicados neste jornal es-to escritos ao abrigo do novo Acordo Ortogrfico. totalmente proibida a cpia e reproduo de fotografias, textos e demais contedos, sem autorizao escrita.

    Ficha Tcnica

    Telefones teis

    Farmcias

    Bombeiros Voluntrios Trofa252 400 700

    GNR da Trofa 252 499 180

    Polcia Municipal da Trofa252 428 109/10

    Jornal O Notcias da Trofa252 414 714

    Centro de Sade da Trofa252 416 763

    Centro de Sade S. Romo229 825 429

    Esta minha Crnica foi escrita em perodo de refle-xo poltica e depois de muito pensar e analisar as diferentes alternativas, que podem ser viveis para a pr-xima governao do nosso pas, depois das eleies legis-lativas, que se vo realizar em 4 de outubro de 2015. Esta a minha opinio, mas respeito muito, respeito mesmo muito as opinies contrrias minha, mesmo a vacuida-de de alguns comentadores de caf e tambm de alguns internautas comentadores. S espero que respeitem tam-bm a minha. assim tambm que se faz a Democracia!

    Sem querer denegar a probidade poltica dos referidos comentadores, a verdade que muitos so do contra, mas tambm no tm a ideia do que so a favor, e arma-dos em pilecas, adoram vomitar dio, contra todos os que pensam e caminham em sentido contrrio. Alguns so insignes militantes do contra, pensam ser peritos em exe-gese, em crticas e que s eles que so donos e senhores da verdade, so os iluminados em relao poltica, que pensam ter a misso de adestrar os seus compagnon de route. Outros no conhecem o complexo labirinto pol-tico, so vetustos imbecis, especialistas na verborreia, na eloquncia estril e na vacuidade dos discursos e das pa-lavras, no vazio de ideias. Gostam de empurrar gemebun-das carroas carregadas de nada. S ar e rudo! A carro-a como o homem, quanto mais vazia mais barulho faz.

    Na opinio poltica de caf e da internet, h dema-siados terrenos cavernosos ocupados por pessoas mes-quinhas, que gostam de chafurdar nos esgotos e violen-tar a opinio alheia, sem conseguirem enxergar adequa-damente, nem conseguirem discernir a realidade da fic-o, o sonho da realidade, a verdade da mentira. preciso pensar e isso d muito que fazer ao crebro! neste ter-reno escorregadio, que cumprindo o escopo - o meu de-sgnio - e como os conservadores como eu tendem a gos-tar de ordem e de uma vida estruturada, e so mais coe-rentes na forma como tomam decises, vou tentar defen-der a atual governao, por muito que seja o descontenta-mento de alguns portugueses, abominados pela governa-o atual. Vou dar a minha opinio, mesmo sabendo que para criar inimigos no preciso declarar guerra, basta apenas dizer ou escrever o que se pensa. Esta minha de-ciso assenta do simples facto que no quero que o meu pas volte ao passado! A governao, de seis longos anos, do PS socrtico, examinada lupa, passada pelo crivo, virada e revirada em todos os sentidos e comparada com a governao, de quatro anos, da Coligao PSD/CDS-PP, que tem sido para tentar parar e corrigir os desmandos so-cialistas e implementar polticas direcionadas a um futuro mais risonho, a Coligao apresenta resultados substan-cialmente e incomparavelmente melhores!

    Tendo em ateno que este pas no est s num stio, na televiso, o pas real est muito para alm da televiso, das calnias, dos escndalos, das intrigas e do diz-que-

    -disse; o pas real so as pessoas com as suas idiossin-crasias, gostos, preferncias e necessidades, que precisam, para votar, fazer um apelo memria, para relembrar o passado e avaliar o presente e pensar o futuro. assim o processo de escolha, assim que deveremos direcionar o

    S. Martinho de BougadoDeolinda da Silva RodriguesFaleceu no dia 16 de setembro, com 90 anosViva de Albertino Moreira Vaz

    Santiago de BougadoAntnio Dias dos SantosFaleceu no dia 17 de setembro, com 86 anosCasado com Maria Rosa Ferrei-ra Campos

    Maria Isabel Moreira da Sil-va ArajoFaleceu no dia 20 de setembro, com 78 anosCasada com Manuel Leite de Arajo

    Funerais realizados por Agncia Funerria Trofense, Lda.Gerncia de Joo Silva

    RibeiroMaria Rosa Pereira MarquesFaleceu no dia 13 de setembro, com 84 anosViva de Manuel da Silva e Sousa

    Maria Rosa Paiva OliveiraFaleceu no dia 16 de setembro, com 72 anosSolteira

    Manuel Cunha CostaFaleceu no dia 16 de setembro, com 79 anosCasado com Maria Lcia da Cos-ta Barreira

    Francisco Rocha da Silva DiasFaleceu no dia 16 de setembro, com 68 anosCasado com Maria Adelaide Ri-beiro Marques

    CalendrioJudite Celeste Ferreira Figuei-redo dos Santos CarvalhoFaleceu no dia 15 de setembro, com 62 anosCasada com Jos Augusto Gomes de Carvalho

    Santiago de BougadoMaria Jos da Cruz SerraFaleceu no dia 21 de setembro, com 84 anosCasada com Luciano Pinheiro da Costa Reis

    Funerais realizados por Funerria Ribeirense

    Paiva & Irmo, Lda.

    Dia 25Farmcia Ribeiro

    Dia 26Farmcia Trofense

    Dia 27Farmcia Barreto

    Dia 28Farmcia Nova

    Dia 29Farmcia Moreira Padro

    Dia 30Farmcia Ribeiro

    Dia 1Farmcia Trofense

    Dia 2Farmcia Barreto

    Dia 25

    16.30 horas: Inaugurao Loja In-terativa de Turismo, no edifcio do Parque Nossa Senhora das Dores e Dr. Lima Carneiro

    Dia 269 horas: Antnio Costa, na Feira Semanal da Trofa16 horas: Trofense Atltico20 horas: Desfolhada moda an-tiga, no Muro

    Dia 27

    9 horas: Bike Paper, com incio na Casa da Cultura9 horas: Caminhada da Capela de S. Gonalo9 horas: Caminhada Solidria AUAUA, inicio no Canil Muni-cipal16 horas: S. Romo Monte Cr-dova16 horas: Nun Alvares Bou-gadense

    Dia 30

    21 horas: Assembleia do Muro, na Junta de Freguesia do Muro

    Jos MariaMoreira da Silva

    CRNICAVou empresTar o meu VoTo coligao psD/cDs-pp porTugal FrenTe

    nosso voto: analisar, comparar, decidir e votar! E votar, a pensar no nosso futuro e no futuro dos nossos vindouros!

    Para a slida edificao do futuro do pas, exalto o fim do memorando de entendimento e o estado calamitoso em que os socialistas deixaram as finanas pblicas. Quer se queira, quer no, est aqui a gnese do problema; a troi-ka que o PS chamou e a pesada herana que deixou. De-pois, obviamente, o pas teve de ser governado com muito rigor, at que o governo de Coligao PSD/CDS-PP, con-seguisse, como conseguiu, que a troika se fosse embo-ra, pois foram cumpridos todos os requisitos negociados pelo PS com a troika. Recomeamos, h meia dzia de meses, a ser ns prprios, a termos a nossa independncia e a apresentar ndices histricos, em termos econmicos e sociais. Estamos no bom caminho. O pas est muito me-lhor! At Antnio Costa j o afirmou, e deve estar melhor informado que muitos de ns. Por isso, a melhor soluo o voto na Coligao PSD/CDS-PP, que merece a oportuni-dade de prosseguir o crescimento num ciclo de normalida-de. O Pas no pode ser novamente sequestrado e espoliado da sua soberania. O esforo dos portugueses valeu a pena. Renasce a esperana! S agora que o pas est em condi-es de ter uma legislao no castradora da atividade eco-nmica, para melhorar a qualidade de vida dos portugue-ses. Quem conseguiu fazer sair a troika, quem criou con-dies para podermos ser um pas que crie riqueza, quem deve governar, quem merece o nosso voto, em meu enten-der a Coligao PSD/CDS-PP. Quem levou o pas fa-lncia, quem nos empenhou at ao tutano, o Partido So-cialista, no merece o nosso voto. Se houver justia eleito-ral, o PS no vencer, mas mesmo que o PS vena as elei-es, no ser com maioria absoluta, por isso s consegui-r governar com partidos da esquerda mais radical, parti-dos syrizados, antieuropeus, que nos levaro outra vez falncia, que nos faro a vida grega. Foi Antnio Cos-ta que afirmou no fazer qualquer coligao com os parti-dos da atual governao

    Pelos graves devaneios que cometeu, pela incapacidade que tem mostrado e pela falta de ideias inovadoras, o PS merece ser castigado, no lhe emprestando o nosso voto, enquanto a Coligao PSD/CDS-PP merece ser premiada, emprestando-lhes o nosso voto. Eu vou dar-lhes um voto de confiana, pois no vejo alternativa melhor. Com o de-sejo que a prxima governao consiga reforar este novo ciclo econmico, que gere riqueza, que faa baixar signifi-cativamente a taxa de desemprego e os ndices de pobreza, que alivie a carga fiscal s pessoas, s famlias e s empre-sas, que ataquem o abuso vergonhoso da praga dos recibos verdes e do trabalho temporrio, que percebam que as cau-sas suplantam as estatsticas e que deixe de ter obsesso pe-los nmeros e pelas estatsticas esquecendo que a socieda-de feita de pessoas. Se no vir isto implantado no nosso pas, at ao final da prxima legislatura, nas eleies legis-lativas seguintes no tero o meu voto. Nestas eleies vou emprestar, sem qualquer dvida, o meu voto Coligao PSD/CDS-PP, Portugal Frente. Por uma questo de jus-tia, pois no quero que me faam a vida grega!

    [email protected] | www.moreiradasilva.pt

  • 22 O NOTCIAS DA TROFA 25 SETEMBRO 2015 www.ONOTICIASDATROFA.pT www.ONOTICIASDATROFA.pT22 O NOTCIAS DA TROFA 25 SETEMBRO 2015 www.ONOTICIASDATROFA.pT

    publireportagem20

    Com uma experincia de 30 anos, a cabeleireira profis-sional Sozinha trabalha de tera-

    -feira a sbado, entre as 9 e as 19 horas. Para marcaes ou infor-maes, pode contactar o salo

    AP Cabeleireiros atravs do 918 045 870, 223 195 540 ou [email protected]

    O proprietrio do salo, Ant-nio Pereira, decidiu apostar nesta rea e no concelho da Trofa, de-pois de ficar desempregado ao fim de 24 anos numa empresa multi-nacional no concelho de Loures e de ter conhecido a Sozinha, que classifica como uma mulher com um esprito e determinao mui-to fortes, uma grande profissional e excelente pessoa. Propus-lhe trabalhar comigo, abrindo um sa-lo, e ela aceitou. Fiquei agrada-

    AP Cabeleireiros apostana experincia e simpatia

    do com este novo desafio, contou.Para a estao outono/inverno, a

    tendncia ser os cabelos curtos, como os cortes long (um pouco acima dos ombros e mais compri-do frente), pixie cut (estilo Joo-zinho) e bob (pelas orelhas). Este ltimo , segundo Antnio Perei-ra, o ideal para as mulheres que possuem feies suaves, deixan-do o look muito feminino, ape-sar de ser um corte relativamen-te reduzido. Outras das tendn-cias ser o cabelo super liso e

    comprido reto e com a risca ao meio, que torna o look elegan-te e saudvel ao mesmo tempo. A franja lateral vai ser outra das grandes apostas em cortes de ca-belo, por ser a forma perfeita de conseguir uma mudana de visu-al sem ter que modificar muito o comprimento ou o corte do cabe-lo. J as cores tendncias desta estao so o vermelho, casta-nho avermelhado, cobre intenso, preto e o loiro platinado.

    Atualize a sua assinatura

    anualRua Aldeias de Cima, 280, R/c

    4785-699 TrofaTelefone: 252 414 714

    Profissionalismo, competncia, dinamismo, inovao e simpatia. Adjetivos que se aplicam ao salo AP Cabeleirei-ros, que abriu portas em agosto, na Rua Dr. Adriano Fernandes Azevedo, em S. Martinho de Bougado.

    AP Cabeleireiros garante profissionalismo, competncia, dinamismo, inovao e simpatia

    pub

    pub

    NT_01f.pdfNT_02.pdfNT_03.pdfNT_04.pdfNT_05.pdfNT_06f.pdfNT_07.pdfNT_08.pdfNT_09.pdfNT_10.pdfNT_11.pdfNT_12.pdfNT_13f.pdfNT_14.pdfNT_15.pdfNT_16f.pdfNT_17.pdfNT_18.pdfNT_19.pdfNT_20.pdf