Educa§£o NI - 40558 .Educa§£o NI - 40390

  • View
    223

  • Download
    0

Embed Size (px)

Text of Educa§£o NI - 40558 .Educa§£o NI - 40390

  • Educao NI - 40558 Educao Fsica

    APRENDENDO E ENSINANDO A GINSTICA?: UM RELATO DE EXPERINCIA NO PROJETO DE EXTENSO UNIVERSITRIA DA UCDB

    Vincius Brito Weis (Autores) Rafael Cabreira, Vinicius Weis

    Claudia Diniz de Moraes (Orientadora)

    E-mail: vinicius_b_w@hotmail.com, claudiadiniz@ucdb.br

    RESUMO: O Projeto de extenso Criana Ativa, desenvolve atividades de iniciao esportiva com crianas e adolescentes das comunidades prximas UCDB na faixa etria entre 06 e 14 anos de ambos os sexos, nos perodos matutino e vespertino. O objetivo do projeto proporcionar aos acadmicos a oportunidade de por em prtica os conhecimentos adquiridos em sala de aula e proporcionar as crianas vivncias de vrias modalidades esportivas, atualmente as modalidades esportivas oferecidas so: Ginstica Artstica e Rtmica, Basquete, Voleibol, Futsal, Natao e Recreao. Participam do projeto os acadmicos dos cursos de Educao Fsica e de Letras. A metodologia de trabalho proposta foi de que cada extensionista fique responsvel por uma modalidade, realizando o planejamento e execuo das aulas, sob a superviso e orientao da coordenadora do projeto professora Marcela Grisoste e da professora colaboradora Cludia Diniz. Trabalhar com a ginstica no foi to fcil, porm, no decorrer das aulas os alunos acabaram adquirindo gosto pela ginstica. So inmeros os benefcios da prtica da ginstica, uma modalidade que auxilia no desenvolvimento fsico e psicolgico e social das crianas e adolescentes. No final do semestre, para encerrar as atividades e iniciar as frias houve uma apresentao de ginstica artstica no qual as crianas obtiveram autonomia na montagem da coreografia que foi realizada no ginsio da UCDB, com a participao dos responsveis dos alunos puderam acompanhar o resultado da ginstica e que relataram alguns feedbacks das crianas em casa e na escola como a melhora no comportamento, respeito pelos colegas e professores. PALAVRAS-CHAVE: Criana,Criana Ativa, Ginstica Artstica.

  • Educao NI - 40507 Direito

    FERRAMENTA DO LEGISLATIVO DE FCIL ACESSO E SEUS BENEFCIOS A COMUNIDADE EM GERAL?

    ngelo Lourenzo D'Amico Bezerra (Autor) Maria Teresa De Mendonca Casadei (Orientadora)

    E-mail: angeloldb@hotmail.com, casadei@casadei.adv.br

    RESUMO: FERRAMENTA DO LEGISLATIVO DE FCIL ACESSO E SEUS BENEFCIOS A COMUNIDADE EM GERAL NGELO LOURENZO D?AMICO BEZERRA GRADUANDO EM DIREITO PELA UNIVERSIDADE CATLICA DOM BOSCO ? UCDB O presente trabalho aborda o seguinte tema: ?Ferramenta do Legislativo de Fcil Acesso e Seus Benefcios a Comunidade em Geral?, isto , alm dos ofcios, requerimentos, moes, h tambm as indicaes, que um comunicado entre o respectivo rgo, a fim de sanar determinada problemtica, a exemplo, tapa buracos, patrolamento e cascalhamento, limpeza de boca de lobo dentre outros. Com base no Regimento Interno da Cmara Municipal de Campo Grande (MS), Resoluo n. 1.109, veremos sua conceituao no Artigo 156: Art. 156. Indicao a proposio escrita pela qual o Vereador sugere medidas de interesse pblico sem parecer das Comisses, independente de deliberao do Plenrio. Concluindo, de fcil acesso, uma ferramenta do legislativo, porm com origem da prpria populao, com base de que votamos em um parlamentar para cumprir com os nossos anseios enquanto cidados, servindo-se de ponte entre a comunidade solicitante ao rgo solicitado, porm, ocorre que o desconhecimento de tal instituto, o torna de origem praticamente da prpria equipe da vereana, sendo pouco de origem da comunidade em si, decorrente de uma m comunicao entre a populao e o Poder Legislativo, sendo resultando da barreira existente quando o tema a ser tratado envolve questes polticas. Sendo este o foco desse estudo, de apresentar e explicar o intuito da indicao parlamentar e seu resultado benfico a comunidade. PALAVRAS-CHAVE: Benefcio a Comunidade, Comunicao do Legislativo, Indicaes Parlamentares.

  • Educao NI - 40390 Biologia

    MOMENTO CIENTISTA - PROMOVENDO APRENDIZADO PARA ALUNOS DAS ESCOLAS MUNICIPAIS E ESTADUAIS DE CAMPO GRANDE/MS.

    Vanessa Lopes Espndola (Autores) Carla Cerezoli Jesus,

    Henrique Rezende Untem Kwok Chiu Cheung (Orientadora)

    E-mail: vanessa_le1995@hotmail.com, cheung@ucdb.br

    RESUMO: O PIBID (Programa Institucional Brasileiro de Iniciao a Docncia) de Cincias Biolgicas da UCDB (Universidade Catlica Dom Bosco) em parceria com a E. E. Maria Eliza Bocayuva Correa da Costa, promovem o ?momento cientista? em que os acadmicos apresentam um pouco das vrias vertentes da biologia, com o intuito de despertar curiosidade e interesse dos alunos nesta rea. O projeto surgiu com a ideia de que seria possvel fazer os alunos se sentirem cientistas por um momento, e que isso de alguma forma incentivasse nos participantes a busca por mais informaes. O momento cientista realizado no horrio do intervalo de aula, tempo que cedido pela escola, dentro da biblioteca; abordando diversos assuntos como: animais vertebrados e invertebrados, EPI?s ,reptis, biologia celular, entre outros, sempre levamos exemplares da UCDB para despertar interesse dos alunos. O momento cientista ocorre a cada duas semanas para que haja tempo de preparao, ao fim de cada ?momento cientista? novos temas so sugeridos aos alunos, que escolhem por votao qual tema ser abordado nas posteriores apresentaes. Esse novo tema analisado pelos acadmicos junto ao Coordenador de rea em reunies semanais, onde tambm apresentado um feedback, onde pode-se observar resultados alcanados, planejar novos ?momentos cientistas? e sugerir novas metas. PALAVRAS-CHAVE: Esolas, Momento Cientista, Pibid.

  • Educao NI - 40163 Direito

    A ANLISE DA ESTRUTURA TEXTUAL DE RESUMOS ACADMICOS VOLTADOS INICIAO CIENTFICA

    Marina Helena Bergamo Silva (Autora) Maria Fernanda B. Daniel de Alencastro (Orientadora)

    E-mail: marinaa.bergamo@hotmail.com, mfdaniel@ucdb.br

    RESUMO: Este estudo em andamento evidencia a importncia da pesquisa na elaborao de textos acadmicos exigidos na Iniciao Cientfica, tendo como base a anlise de resumos com foco na estrutura textual. Enfatiza-se, ainda, que este trabalho relaciona-se ao projeto de pesquisa ?A Divulgao Cientfica do Texto Acadmico: visibilidade e acessibilidade?, j em seu quarto ciclo. Faz parte de uma discusso mais ampla, desenvolvida pelo ?Grupo de Pesquisa em Patrimnio Cultural, Direitos e Diversidade?. Algumas questes nortearo este trabalho: O resumo est nos moldes solicitados pela iniciao cientfica? H coerncia e coeso no resumo de IC? O resumo pertence ao gnero utilizado na IC? Quais os principais conectores usados na IC? Os resultados obtidos podero fornecer subsdios importantes para o processo de conhecimento e para a compreenso discursiva dos pesquisadores em IC. PALAVRAS-CHAVE: Coerncia e Coeso, Estrutura Lingustica, Texto Cientifco.

  • Educao NI - 40567 Filosofia

    A CONCEPO AGOSTINIANA DE HOMEM COMO 'IMAGEM E SEMELHANA DE DEUS' EXPRESSA NAS CONFISSES DE SANTO AGOSTINHO

    Anderson Jose Dias dos Santos (Autores) Anderson Dias

    Marcio Bogaz Trevizan Pedro Eduardo Gomes da Silva

    Marcio Bogaz Trevisan (Orientador)

    E-mail: diascadcdias@hotmail.com, trevizan.marciob@gmail.com

    RESUMO: A presente pesquisa fundamentada na antropologia filosfica abordar a concepo agostiniana de homem como ?imagem e semelhana de Deus expressa nas Confisses. A metodologia que ser aplicada a pesquisa bibliogrfica e documental, sendo a obra ?confisses? a principal fonte que fundamentar toda a pesquisa. O objetivo analisar como Santo Agostinho entendeu o homem cristo, a partir da obra referida obra, e analisar o que significa a afirmao agostiniana: ?o homem a imagem e semelhana de Deus?. Como referencial terico, buscamos autores que discorreram sobre essa temtica, tais como, Ribeiro (2007), Dantas e Cavalcante Junior (2008), Gilson (2007), Jos Vieira (2011), Rubio (2011), Dagonet (1982), dentre outros. Nossas pesquisas apontam que para Agostinho, o homem entendido como imagem e semelhana de Deus, porque foi criado por Deus todo poderoso, que amando a sua criatura de forma eterna, marcou nela ?algo de divino?, que a coloca como o pice do processo de criao do mundo. PALAVRAS-CHAVE: Antropologia Filosfica, Agostinho, Histria Da Filosofia.

  • Educao NI - 40429 Gesto Em Servio Social

    A CONTRIBUIO DA EXTENSO UNIVERSITRIA PARA A FORMAO ACADMICA

    Maria Ana Da Silva Blan (Autores) Zuleika Gonalves Da Silva

    Salette Marinho De Sa (Orientadora)

    E-mail: marisblan@hotmail.com, salettemsa@ucdb.br

    RESUMO: O principal objetivo deste estudo evidenciar o papel da extenso universitria na formao acadmica e a sua contribuio para a sociedade. Analisamos essa contribuio a partir da percepo dos