EJA - PONTOS E CONTRA PONTOS

Embed Size (px)

Text of EJA - PONTOS E CONTRA PONTOS

  • 1. EJA PONTOS E CONTRA PONTOS - Processo Educacional no Contexto de Madalena APARECIDA BARBOSAContribuio de:GLRIA CAMANHOREGINA DUARTEINTRODUO O presente trabalho visa analisar por meio de uma entrevista com umaestudante do CEEJA, quais os fatores que contriburam para que uma grande parteda populao das dcadas de 60/70/80 no concluram seus estudos em idadeapropriada, onde houve a necessidade de polticas publicas como a criao daEducao para Jovens e Adultos, para diminuir o analfabetismo no Brasil. E por meio desta entrevista identificaremos quais as polticaseducacionais que estavam em vigor na poca, pesquisando o que a lei propunhapara a educao, e se a mesma ocorreu de fato. Ao obter estes dados, identificaremos por meio desta entrevista, comoso as condies de vida desta estudante, e se a ausncia de estudo emdeterminada situao de sua vida fez falta ou se a mesma no sentiu asconsequncias, e qual a sua viso sobre a educao atual. E mediante todos os dados adquiridos nesta entrevista, elaboraremos umplano de aula para a EJA, contextualizando com vrios momentos de sua vida,sendo este plano interdisciplinar que visa interligar as diferentes disciplinas com omeio ambiente. Pgina 2 de 28

2. EJA PONTOS E CONTRA PONTOS - Processo Educacional no Contexto de Madalena 1. EJA PONTOS E CONTRAPONTOS 1.1 Entrevista com Madalena a) Como o seu nome? Maria Madalena pode me chamar de Lena, l onde morava eu eraconhecida como Leni. b) Conte um pouco sobre sua histria de vida: Eu nasci na Bahia em Barra da Estiva no ano de 1960, e fui criada emParaguau, um povoado muito distante, onde no havia luz nem gua encanadatnhamos que andar muito para pegar gua no rio, lavar loua, roupa, etc. e osvizinhos era muito distante um dos outros (as residncias) no so que nem aqui.Apesar disso, os moradores so muito hospedeiros, gentil um contribuindo com ooutro. A cidade ficava muito distante do local onde eu morava, e naquela pocano havia transporte. Hoje tem carros particulares que cobram 50,00 reais por viagem, alm dealguns nibus da prefeitura que levam as crianas a escola em outra cidade e nosfinais de semana a feira, fora isto se precisar se locomover no decorrer da semanas conseguimos de carona ou carros particulares. c) Como foi a sua infncia? Pgina 3 de 28 3. EJA PONTOS E CONTRA PONTOS - Processo Educacional no Contexto de MadalenaMinha infncia foi muito boa para mim, pois tinha liberdade, coisas queas crianas no tm hoje, pois brincava nos cafezais, subia nas rvores como o pde manga, tinha uma vida saudvel, alimentao saudvel, pois apesar de no termuito dinheiro, mas em nossa terra tinha alimentao pra dar e vender (risos).Na roa tinha plantaes de caf que era o que mais tinha nas fazendas,onde quando era poca de colheita era momento de fartura para os fazendeiros.Tambm tinha batata, chuchu, manga, feijo comum, feijo andu, diversas ervas,algodo, mandioca, mamo, abboras, abobrinhas e cabaas onde nestas so feitoartesanatos, foi por isso que logo que cheguei aqui me espantei com os preos dasverduras e legumes, e ao mesmo tempo o desperdcio nos finais das feiras, etambm a qualidade, pois os legumes, frutas e verduras daqui duram bem menostempo e muito caro. d) Em que ano voc veio para So Paulo?Eu vim com 12 anos em 1972, para trabalhar em So Paulo em casa defamlia, para ajudar meus pais, pois estvamos passando por momentos difceis(sade) e viemos para So Paulo para fazer tratamento da minha me, onde aprincipio trabalhei na praia, logo em casa de famlia. e) Como era a escola do local onde a senhora morou, pode frequent-la por quantos anos quando pequena? Conte um pouco de suas lembranas, se no, fale o que aconteceu para no poder frequentar a escola?Na realidade s havia uma escola na cidade bem distante, ondelevvamos quase um dia para chegar l. Ento no tinha como ir escola. Lembroque naquela poca tinha uma senhora que alfabetizava em sua casa, e noschamvamos de escolinha, ficava um pouco distante de minha, aonde amos e Pgina 4 de 28 4. EJA PONTOS E CONTRA PONTOS - Processo Educacional no Contexto de Madalenavoltvamos andando de l para poder aprender a ler. Lembro-me que o rapaz queme alfabetizou ele nunca tinha ido a uma escola de verdade, ele tinha aprendidocom esta senhora e comeou a dar as aulas tambm.Eu fiz as quatro series em um ano, pois as aulas funcionavam daseguinte forma, os alunos liam um livro e ao fazer os exerccios corretos dos livrosamos eliminando as sries, porm isto variava de pessoa para pessoa, tinhapessoas que demoravam mais, foi no ano de 1969 que fiz as quatro primeirasseries.Ento, depois de um ano em So Paulo capital, vim para Praia Grandeno Tude Bastos para a casa do meu tio, pois minha me ia vir da Bahia paratrabalhar na praia e para se tratar em Santos. f) A senhora pode contar sobre sua me, pai e outros parentes, se foram escola ou no?Ento os meus parentes, como tia me e pai, eram todos analfabetos,minha me foi aprender a assinar seu nome h uns 10 anos atrs, e no tiveirmos sou filha nica. Minha me filha de ndia e meu pai era descendente dealemo, onde lembro que eles escreviam, mas no sei dizer sobre os estudos, poistive muito pouco contato com sua famlia, pois moravam muito distante a minhafamlia por parte de pai. g)Quando chegou aqui, foi logo trabalhar ou matriculou-se em umaescola pblica?Quando cheguei aqui a princpio trabalhei em casa de famlia, e resolvime matricular em uma escola no Tude Bastos perto da casa do meu tio, esta Pgina 5 de 28 5. EJA PONTOS E CONTRA PONTOS - Processo Educacional no Contexto de Madalenaescola era conhecida como Escolinha, no lembro o nome, ela ficava perto doCAMP- Centro de Amigos do Menor Patrulheiro de Praia Grande, eles acharammelhor me colocaram na quarta srie, pois foi a ultima srie que tinha feito naBahia. h) Nesta instituio a senhora terminou os estudos? Como o nome desta escola? Voc sabe se ela ainda existe?No, infelizmente no, pois, surgiram alguns problemas e logo tive queparar, era difcil conciliar trabalho e escola. i) Fale um pouco da vida aqui e se a falta de ir a escola impediu de ter um salrio melhor?Com certeza, pois sempre trabalhei em casa de famlia. Trabalhava parasustentar minha famlia, pois o pai das crianas bebia e no contribua e ainda eraagressivo, ento logo sai de casa com meus filhos pequenos, a menor tinhaapenas trs anos, mas a inteno era estudar, porm as coisas foram acontecendoe os estudos foram ficando para traz.Aposentei-me esse ano com um salrio mnimo, devido falta deoportunidade para estudar e conseguir outras profisses. Alm de estudar noCEEJA, fiz cursos de artesanatos como chinelos decorados, bordados, e corte ecostura, esses me ajudam a melhorar um pouquinho minha renda mensal.j) Conte sobre seus filhos, como eles enfrentaram a escola gostavam?Eu no tive muita sorte nos estudos, mas graas a Deus meus filhostiveram, mesmo tendo a ausncia de um pai, pois quando minha filha menor tinhaPgina 6 de 28 6. EJA PONTOS E CONTRA PONTOS - Processo Educacional no Contexto de Madalenatrs anos sai de casa com meus filhos, pelo fato dele ter me dado um soco no olhoe estava muito inchado isso foi gota dgua.Eles tiveram acesso escola e era prxima de casa, pois ao sair de casafui casa do meu tio, mas uma alma bondosa encaminhada por Deus me deu estepedacinho de terra onde construmos um cmodo e um banheiro com ajuda dosirmos da igreja onde frequentava.Eles sempre foram muito bem na escola, nunca repetiram, so quatro,dois homens e duas mulheres, s fiquei triste por que o mais velho parou na oitavasrie e nunca mais voltou, mas ele tem muitos livros e l muito, muito inteligente.O do meio (dos homens) parou na oitava, e s foi voltar bem depois, fezeliminao de matria e esta na faculdade fazendo letras. Os meninos so maisvelhos, as duas meninas vieram depois.A minha filha do meio parou tambm, e voltou em 2008 e terminou oensino mdio no EJA, j a casula no parou iniciou em 1991 e terminou no final de2001 o ensino mdio, o sonho dela era fazer faculdade, mas no conseguiu devidos condies financeiras, mas agora graas a Deus ela esta fazendo.l) Conte a sua histria de estudante na EJA e o que a senhora acredita quepode melhorar nas aulas?Iniciei a estudar este ano, por incentivo de meus filhos, onde no inicioencontrei dificuldade, pois a escola onde estudei no Tude Bastos no existe mais,hoje uma escola Municipal, foi na escola eles no tinham minha ficha, fui SEDUC e na Secretaria de ensino ningum achava meu cadastro, pois em 76 elesno tinham informtica na escola, e as escolas municipais no quiseram fazeraquela prova para encaixar na srie que mais me enquadrava, falando que tinhaque iniciar da primeira serie.Pgina 7 de 28 7. EJA PONTOS E CONTRA PONTOS - Processo Educacional no Contexto de MadalenaAt que fui me Informar no CEEJA, e l eles fizeram a prova e passeipara a quinta srie, e hoje estou fazendo o processo de eliminao de matria.Gostei muito de l, os professores so muito bom e esto sempre dispostos atirarem nossas duvidas. E o legal que eu fao meu horrio de estudo.m) A senhora, por favor, diga-nos se os estudos da EJA ajudam os jovens eos que tm a melhor idade a terem expectativas de emprego melhor econtinuar seguindo os estudos posteriormente em uma faculdade?Pelo menos aonde eu fao sim, j ouvi falar de outros lugares que noso bons, os alunos logo desiste, mas gostei muito de l, e nunca tarde paraestudar, e ajuda muito sim, mas depende da fora de vontade de estudar.Como o caso de meu filho que desistiu na oitava serie isso porque briguei muito, enaquela poca te batamos nos filhos para eles estudarem, (rsrs), mas depois quetomou juzo voltou e fez CEEJA, o mesmo que estou fazendo e hoje esta no quintosemestre no curso de letras. Pgina 8 de 28 8. EJA PONTOS E CONTRA PONTOS - Processo Educacional no Contexto de Madalena2. O PROCESSO DE EDUCAO NO CONTEXTO DE MADALENAO aluno da EJA- Educao de Jovens e Adultos- geralmente aqueleque no estudou na poca certa por falta de oportunidade, como: falta de valor nafamlia pela educao; por necessidad